Você está na página 1de 7

CURSO PREPARATÓRIO CH QAO

DISCIPLINA: HISTÓRIA / SGT GREGÓRIO


MÓDULO I – BRASIL COLÔNIA

Crise do Antigo Regime → movimentos que levava a metrópole a adotar medidas


nativistas (Inconfidência Mineira e restritivas para contê-los e continuar a
Conjuração Baiana). exploração, dificultando o
desenvolvimento colonial.

Desse modo, no Brasil, o capitalismo


ASSUNTO: CRISE E REBELIÕES
industrial foi o principal fator externo da
COLONIAIS
desestruturação do sistema colonial, que
O sistema colonial implantado por aliado às crises internas abalaram as
espanhóis e portugueses na América relações sociais, políticas e econômicas
começou a ser afetado por uma série de entre a colônia e a metrópole, o que
transformações a partir de meados de do culminou no processo de independência do
século XVIII. Alguns elementos emergentes Brasil.
fizeram com que a ordem colonial
estabelecida entrasse em crise na América:
POPULAÇÃO E SOCIEDADE COLONIAL
Desenvolvimento do capitalismo BRASILEIRA
industrial – os principais pressupostos e
necessidades do capitalismo industrial, No final do século XVIII, a maior
como o livre mercado e o aumento do parte da população do Brasil colonial (que
mercado consumidor, com a somava cerca de 3,25 milhões de
transformação de mão-de-obra escrava habitantes) estava concentrada na faixa
em assalariada, entravam em conflito litorânea, apesar da formação de núcleos
com o sistema colonial; de ocupação importantes no interior do
território, em decorrência de atividades
Desenvolvimento das colônias – como, por exemplo, a mineração em Minas
surgem conflitos de interesses entre as Gerais.
elites coloniais e a metrópole, devido a As capitanias mais povoadas eram
uma contradição interna do pacto Pernambuco, Bahia, Rio de Janeiro, Pará,
colonial: desenvolver a colônia versus Maranhão, São Paulo e Minas Gerais.
explorar a colônia. Ou seja, para Devido às grandes distâncias entre
continuar explorando a colônia era os núcleos econômicos da colônia e à
preciso desenvolvê-la, o que fortalecia deficiência dos meios de transporte e de
os colonos na luta contra a exploração, o comunicação, as capitanias mantinham
1

Sgt GREGÓRIO
mais relações comerciais com a metrópole Muitas vezes os colonos se sentiam
do que internamente entre si. prejudicados pelo controle excessivo
exercido pela metrópole, por meio de
proibições ou monopólios, sobre a colônia.
Composição da sociedade Entre as principais proibições no
Brasil, pode-se destacar:
A população do Brasil era composta
por diferentes grupos sociais, sendo o • Exercer o ofício de ourives na região das
primeiro deles aquele que era composto Minas Gerais (1751), para evitar o
pelos reinóis, que eram os nascidos no extravio de ouro. Essa medida foi
Reino de Portugal, e que representavam estendida às capitanias da Bahia,
mais diretamente os interesses da Coroa e Pernambuco e Rio de Janeiro em 1766;
de sua política na colônia.
Neste grupo pode-se incluir os • Manter manufaturas têxteis (1785),
comerciantes que importavam produtos da sendo permitida apenas a produção de
metrópole e escravos da África, os panos grossos de algodão, para a
governadores de capitanias, os confecção de vestimentas para os
magistrados, os militares de alta patente, os escravos e sacos. Essa medida tinha por
bispos e arcebispos. objetivo concentrar a mão-de-obra da
Os reinóis ocupavam a maior parte colônia em basicamente duas atividades:
dos cargos administrativos no Brasil, a agricultura exportadora e a extração de
dominavam o comércio com a metrópole e minérios. Também garantia que os
defendiam a continuidade do domínio tecidos e outras manufaturas fossem
colonial. importados por meio do comércio
Outro grupo, que representava mais metropolitano;
de 80% da população colonial, exercia os
• Instalar a indústria do ferro (até 1795), o
mais diversos trabalhos na lavoura, nas
que obrigava os colonos a importar da
minas, nos transportes, nas oficinas
Europa as ferramentas e utensílios que
artesanais e no comércio urbano, entre
precisavam.
outros, era constituído pelos escravos
africanos e seus descendentes, e também Por essas e outras normas e
por indígenas, mestiços e brancos medidas da administração portuguesa,
pobres. havia muito descontentamento na colônia,
Um terceiro grupo no Brasil colonial provocando, ao longo do tempo, o acúmulo
era o representado pelos colonos, no qual de tensões e conflitos entre colonos e
se incluíam os senhores de engenho, colonizadores.
fazendeiros do algodão e do tabaco,
proprietários de minas de ouro e diamantes,
pecuaristas e donos de charqueadas.
Também faziam parte dos grupos
dominantes, entretanto, eram menos
vinculados aos interesses da administração
colonial.

Sgt GREGÓRIO
REBELIÕES COLONIAIS INCONFIDÊNCIA (OU CONJURAÇÃO)
MINEIRA
Durante o período colonial houve
várias rebeliões envolvendo parte da Apesar da grande quantidade de
população e representantes da metrópole. ouro extraído em Minas Gerais na primeira
As primeiras delas tiveram objetivo metade do século XVIII, grande parte da
modificar aspectos da política na colônia, população da região mineradora vivia na
mas sem a intenção de separar o Brasil de pobreza havia muito tempo, situação
Portugal. Foi o caso, por exemplo, da agravada pelo declínio da produção do ouro
Revolta de Beckman (1684), da Guerra dos a partir da segunda metade do século XVIII.
Mascates (1710) e da Revolta de Vila Rica Indiferente a essa situação, a
(1720). administração portuguesa continuou
Já no final do século XVIII e início do cobrando pesados impostos dos
século XIX, aconteceram revoltas que se mineradores, tendo em vista que atribuía a
distinguiram das primeiras porque tinham, queda na arrecadação ao contrabando do
entre seus objetivos, o propósito de romper ouro.
com a dominação por parte da metrópole e Nesse contexto, o clima de tensão e
estabelecer a independência política do revolta tomou conta da região,
Brasil. Foram os casos da Inconfidência (ou principalmente entre os proprietários das
Conjuração) Mineira (1789), da Conjuração minas, quando o governador da capitania,
Baiana (1798) e da Revolução visconde de Barbacena, anuncia que
Pernambucana (1817). Tais revoltas haveria uma nova derrama, ou seja, a
expressavam o esgotamento do sistema cobrança forçada dos impostos atrasados
colonial. (a primeira havia ocorrido em 1765).
Membros da elite colonial mineira
SEDIÇÕES – questionavam começaram a se reunir e a planejar um
aspectos do pacto colonial. movimento contra as autoridades
TENTATIVAS DE EMANCIPAÇÃO portuguesas para evitar a derrama,
– queriam romper o pacto colonial. movimento que ficou conhecido como
Inconfidência ou Conjuração Mineira.
Entre os principais inconfidentes
estavam: Cláudio Manuel da Costa
(minerador e poeta, formado na
Universidade de Coimbra), Inácio de
Alvarenga Peixoto (poeta, minerador e
latifundiário), Tomás Antônio Gonzaga
(poeta e jurista), Toledo e Melo (padre e
minerador), Abreu Vieira e Oliveira Lopes
(coronéis). Todos faziam parte da elite
econômica da sociedade mineradora, e
entre os inconfidentes havia poucos que
Fonte: não faziam parte dessa classe, entre os
http://profcelloto.blogspot.com.br/2010/01/conflitos-do- quais, Joaquim José da Silva Xavier,
periodo-colonial.html

Sgt GREGÓRIO
chamado de Tiradentes porque um de seus possuir tropas e armas para conquistar o
ofícios era o de dentista. poder (falta de maior organização). O
Desses participantes, muitos dos movimento também não tinha participação
líderes intelectuais do movimento popular, pois não tinha propostas para
conheciam aspectos do pensamento de melhorar as condições de vida da
filósofos iluministas europeus, como população em geral.
Rousseau, Montesquieu, Voltaire e Diderot, Desse modo, a Inconfidência não
e se inspiravam nos ideais que representou uma revolta de caráter popular,
influenciaram a independência dos Estados uma vez que tinha por objetivo o fim da
Unidos (1776). dominação portuguesa que prejudicava os
Para resumir esses dados, pode-se interesses da elite das minas. Entre suas
afirmar que o movimento aconteceu em Vila propostas não apareciam intenções de
Rica, e foi motivado pelos excessos acabar com a exploração social interna,
cometidos pela administração como a escravidão, por exemplo, a que
portuguesa, decadência da produção do estava submetida grande parcela da
ouro, ideias trazidas da Europa e sociedade mineradora.
influencia da independência dos Estados O movimento dos inconfidentes
Unidos. mineiros chegou ao fim quando foi
denunciado pelo coronel Joaquim Silvério
dos Reis (grande devedor da Fazenda
OBJETIVOS E REPRESSÃO AO Real) ao governador da capitania de Minas
MOVIMENTO Gerais. O delator obteve, por ter
denunciado o movimento, o perdão de suas
As informações sobre a Inconfidência dívidas junto à Coroa.
Mineira apontam que o movimento tinha os Informado da conspiração, o
seguintes objetivos: visconde de Barbacena suspendeu a
• Separar o Brasil de Portugal, criando derrama e rapidamente organizou tropas
uma república com capital em São para prender os envolvidos. Os
João del Rei; participantes do movimento foram presos,
julgados e condenados. Onze destes
• Adotar uma nova bandeira; receberam sentença de morte, mas a pena
foi modificada pela rainha de Portugal para
• Desenvolver manufaturas no Brasil; degredo perpétuo em colônia portuguesas
• Criar uma universidade em Vila Rica e na África, apenas Tiradentes teve a pena de
diversas outras escolas; morte mantida (enforcado em 21 de abril de
1792).
• Estabelecer o serviço militar obrigatório;
Elitista e intelectual.
• Incentivar a natalidade (para favorecer o
povoamento), oferecendo pensões para CONJURAÇÃO BAIANA (OU DOS
as mães com muitos filhos. ALFAIATES)
No entanto, os inconfidentes tinham Quase dez anos depois da
pouca organização estratégica, além de não Inconfidência Mineira, ocorreu um novo
4

Sgt GREGÓRIO
movimento revolucionário, dessa vez na públicos, os revoltosos conclamavam o
Bahia, e que era diferente do primeiro por, povo a participar do movimento.
pelo menos, uma característica O soldado Luís Gonzaga das Virgens
fundamental: foi promovido por brancos, e Veiga, era um dos líderes do movimento,
mestiços e negros pobres (caráter e havia abandonado o serviço militar várias
popular). o que resultou em diversas punições. Além
Os homens ricos e letrados que disso, sabia ler e escrever, o que era
participavam do movimento afastaram-se incomum para as pessoas pobres, e
quando perceberam seu alcance popular. conhecia um pouco das ideias iluministas.
A maioria dos participantes da Foi mais tarde apontado pelas autoridades
Conjuração Baiana eram soldados, negros da administração colonial como provável
livres e profissionais urbanos como autor dos planfetos que incitava a
alfaiates, pedreiros e sapateiros, o que população à revolta.
levou o movimento a ser também conhecido O então governador da Bahia,
como Revolta dos Alfaiates. Fernando José de Portugal e Castro,
procurou descobrir os autores dos cartazes
e panfletos que promoviam a revolta, e não
OBJETIVOS E REPRESSÃO AO faltaram informantes que denunciassem os
MOVIMENTO planos dos revoltosos.
Mais de 30 participantes da Revolta
Entre os objetivos da Conjuração dos Alfaiates foram presos e processados.
Baiana pode-se apontar: Ao final, e mais uma vez, as penas mais
• Fim da dominação portuguesa sobre o severas recaíram sobre os líderes mais
Brasil; pobres.
Em novembro de 1799, quatro
• Proclamação de uma república líderes mulatos do movimento foram
democrática; enforcados e esquartejados. Os alfaiates
João de Deus Nascimento e Manuel
• Abolição da escravidão; Faustino dos Santos Lira, e os soldados
• Aumento da remuneração dos Lucas Dantas e Luís Gonzaga das Virgens
soldados; e Veiga.
Esses métodos violentos de
• Abertura dos portos brasileiros a repressão a tais movimentos tinham por
navios de todas as nações; objetivo espalhar o pânico e desencorajar
possíveis opositores do sistema colonial.
• Melhoria das condições de vida da
população. Características de revolução
Inspirados nas ideias da Revolução social.
Francesa (liberdade, igualdade e
fraternidade), por meio de planfetos
distribuídos na porta das igrejas e cartazes
colados em muros e outros lugares

Sgt GREGÓRIO
EXERCÍCIOS EM SALA 03. Não podemos considerar como fator da
Crise do Antigo Sistema Colonial:
a) a Revolução Industrial.
01. (EsFCEx-2001) Os movimentos
nativistas mais embasados filosoficamente b) o Iluminismo.
pelas ideias iluministas foram:
c) a Independência dos EUA.
a) Revolta de Beckman e Guerra dos
Mascates. d) a Revolução Francesa.

b) Guerra dos Emboabas e Revolta de e) o apogeu do Antigo Regime.


Felipe dos Santos.
4. Entre as propostas da Inconfidência
c) Revolta de Beckman e Inconfidência Mineira, podemos citar:
Mineira.
a) a abolição da escravidão no Brasil,
d) Revolta de Felipe dos Santos e mediante a indenização dos proprietários;
Revolução dos Alfaiates.
b) a mudança da sede do Governo
e) Inconfidência Mineira e Revolução dos Brasileiro da província da Bahia para Minas
Alfaiates. Gerais;
c) a restrição da produção manufatureira,
que impedia a concentração de recursos
02. (FATEC) A Conjura Baiana de 1798, nas atividades manufatureiras;
conhecida também por Revolução dos
Alfaiates, foi a mais popular rebelião do d) o término das concessões especiais à
período colonial, entre outros motivos, por Inglaterra, firmado no Tratado de Comércio
propor: e Amizade;

a) a emancipação de Portugal, a e) a independência do Brasil e o


instauração de uma Monarquia estabelecimento de um governo
Constitucional e a manutenção do pacto republicano.
colonial;
05. (UNIFENAS) O ideário político de
b) a emancipação de Portugal, a
conteúdo liberal da Inconfidência Mineira
instauração de uma Monarquia
apresentava algumas contradições, dentre
Constitucional, a continuidade da
elas:
escravidão e a liberdade de comércio;
a) manutenção do regime de trabalho
c) a emancipação de Portugal, a escravo;
instauração de uma República, a
continuidade da escravidão e a manutenção b) adoção de um regime político
das restrições ao comércio; republicano;

d) a emancipação de Portugal, a c) estabelecimento de uma Universidade


instauração de uma República, o fim da em Vila Rica;
escravidão e a liberdade de comércio;
d) separação e independência dos poderes
e) a emancipação de Portugal, a executivo, legislativo e judiciário;
manutenção do Pacto Colonial, o fim da
escravidão e a formação de um exército luso- e) manutenção dos antigos privilégios
brasileiro. concedidos às companhias de comércio.
6

Sgt GREGÓRIO
06. (FGV) Sobre a Inconfidência Mineira é As afirmações acima são, respectivamente:
correto afirmar:
a) F V F
a) Foi um movimento que contou com uma
ampla participação de homens livres não- b) V F F
proprietários e até mesmo de muitos
c) V V V
escravos negros.
d) F F F
b) O clero de Minas Gerais não teve
nenhuma participação na conspiração, que e) V F V
tinha uma forte conotação anti-eclesiástica;
c) Entre os planos unanimemente
aprovados pelos conspiradores de Minas
estava a abolição da escravatura;
08. A Conjuração Baiana (1798)
d) Entre os fatores que influenciaram os diferenciou-se da Conjuração Mineira
"inconfidentes" estavam as "idéias (1789), entra outros aspectos, porque
francesas" (o Iluminismo, o Enciclopedismo) aquela:
e a "justificação pelo exemplo", da
Independência Norte-Americana. a) envolveu a alta burguesia da sociedade
do Nordeste.
e) Os "inconfidentes" jamais pensaram
seriamente em proclamar a Independência b) pretendia a revogação da política fiscal
do Brasil em relação a Portugal, do Marquês de Pombal.
pretendendo apenas forçar a Coroa a
suspender a cobrança da "derrama". c) aglutinou a oficialidade brasileira
insatisfeita com seu soldo.
d) teve um caráter popular, com
preocupações sobretudo sociais.
07. (UNIFENAS) Falso ou Verdadeiro? e) ficou também conhecida como ‘revolta
dos marinheiros”.
I. A Conjuração Baiana teve como
inspiração as idéias liberais e teve
participação popular.
II. A Inconfidência Mineira foi idealizada por
uma elite e obteve o respaldo popular, com
exceção dos trabalhadores escravos.
III. Ideal de libertação nacional, influência
das idéias iluministas, apoio popular e forte
repressão militar caracterizaram os
movimentos de independência conhecidos
como Inconfidência Mineira e Conjuração
Baiana.

Sgt GREGÓRIO