Você está na página 1de 2

in A Casa da Poesia, de José Jorge Letria

A poesia tem uma casa


como as pessoas têm A poesia gosta de acordar cedo
só que é diferente, para ouvir os pássaros a cantar
só que tem espaço e os rios a correr
para todos quantos e os sonhos a acordar
nela querem entrar dentro da cabeça
com a terna alegria de quem não os quer deixar morrer.
de quem a vai habitar.

É uma casa de sons, A poesia tem uma casa


que por vezes parecem música, toda feita de versos
embora sejam apenas palavras, que podem ou não rimar,
palavras simples e belas, que podem fazer rir e chorar
palavras que são a pedra e a cal como os palhaços do circo
dessa casa onde todos podem morar que, à sua maneira,
são poetas da oficina do riso,
da festa das mais sonoras
A Casa
da gargalhadas.
Poesia
A poesia dá nome A poesia vai à escola
ao que não tem nome com mil pedaços na mochila
e se umas vezes rima, e depois lança-os ao vento
como acontece nesta fala, para que possam chegar mais longe
outras vezes não rima do que chega o pensamento
e escreve como quem cala e, num tempo sem memória,
por saber que a poesia consigam durar sempre mais
deve estar sempre acima do que o esquecimento.
de quaisquer jogos de sala.

1. A partir destas e de outras definições de poesia, construir poemas tentando


dizer o que é poesia.