Você está na página 1de 2

Agrupamento de Escolas

Diogo Cão
ESCOLA BÁSICA 2,3 DIOGO CÃO

UFCD DIREITOS E DEVERES

DOMÍNIO DE REFERÊNCIA 3: Poder Local

Eleições Autárquicas
TVI 24

Realizam-se de quatro em quatro anos e servem para eleger os órgãos do poder local. Esta será a forma mais
simples de descrever as eleições autárquicas, as próximas do calendário eleitoral. Porém, grande parte dos eleitores
tem outras dúvidas.

Quando se realizam e que órgãos são eleitos?


As eleições autárquicas realizam-se de quatro em quatro anos e elegem os órgãos locais: presidentes da Câmara,
Assembleias Municipais e Assembleia de Freguesia (cujo vencedor é eleito presidente da Junta de Freguesia). As
eleições têm de decorrer sempre ao domingo ou a um feriado, entre 22 de setembro e 14 de outubro. Este ano
realizam-se a 1 de outubro.

Quando começa a campanha eleitoral?


A campanha inicia-se a 19 de setembro e termina na semana seguinte, a 29 de setembro. O dia 30 está fixado como
dia de reflexão.

Quem pode votar?


Todos os maiores de 18 anos, desde que inscritos no recenseamento, portugueses, cidadãos da União Europeia,
Brasil, Cabo Verde, Argentina, Chile, Colômbia, Islândia, Noruega, Nova Zelândia, Peru, Uruguai e Venezuela. Para
os cidadãos nacionais o recenseamento é automático a partir dos 18 anos. Todos os outros cidadãos, dos países
referidos acima, que queiram votar têm de inscrever-se na Junta de Freguesia (do domicílio indicado no título de
residência) ou no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Quantos eleitores há em Portugal?


Para as eleições deste ano estão inscritos 9.396.680 eleitores. Segundo um diploma publicado em Diário da
República em julho, os últimos dados da base central do recenseamento eleitoral indicam que estão inscritos
9.369.574 cidadãos nacionais, 13.462 cidadãos da União Europeia, não nacionais, e 13.644 outros cidadãos
Estrangeiros Residentes em Portugal.
Os concelhos com mais eleitores são Lisboa, Sintra e Vila Nova de Gaia. O concelho com menos, apenas com 349
eleitores, é de Corvo, na ilha do Corvo, Açores.

Posso votar antecipadamente? Como?


A resposta simples é: sim. A resposta correta é: depende.
Podem votar antecipadamente, apenas, os estudantes (cujo estabelecimento de ensino fique num distrito ou ilha
diferente da área onde vota), os cidadãos que estejam em trabalho longe do local de residência, os militares, agentes
de segurança, bombeiros e agentes da Proteção Civil que estejam de serviço, os membro de uma seleção nacional
que estejam em representação no estrangeiro, quem esteja internado no hospital no período entre o 13º dia anterior e
o dia da eleição e os reclusos a cumprir pena nos estabelecimentos prisionais.
Estar de férias ou longe do local do voto em lazer não serve de justificação para votar antecipadamente, mesmo para
os grupos acima.

Quem pode ser candidato?


Todos os cidadãos maiores de idade de nacionalidade portuguesa, cidadãos de Estados Membros da União
Europeia, do Brasil e de Cabo Verde. Pelo menos em teoria é assim, mas há uma lista de exceções, na qual se
incluem, por exemplo, os efetivos das forças militarizadas, falidos e insolventes e, até os ministros de qualquer
religião ou culto (estes últimos apenas na área onde exercem funções).
Agrupamento de Escolas
Diogo Cão
ESCOLA BÁSICA 2,3 DIOGO CÃO

Partidos ou grupos independentes podem candidatar-se à Câmara Municipal, à Assembleia Municipal ou às Juntas
de Freguesias mas têm que recolher 3% de assinaturas junto dos eleitores recenseados na sua região.

Um cidadão pode ser candidato por mais que uma lista?


Não. Cada cidadão só pode ser candidato numa lista e, apenas, na área de um município (independentemente de ser
para a Junta de Freguesia ou Câmara Municipal).

Quantos mandatos pode cumprir um presidente?


Os presidentes de Juntas e Câmaras Municipais podem cumprir apenas três mandatos consecutivos, mesmo que não
terminem o último. No entanto, a lei de limitação de mandatos aplica-se individualmente a cada autarquia, ou seja, no
final dos três mandatos não há impedimento para o ex-presidente se candidatar a uma Junta ou Câmara diferentes
ou integrar uma lista à mesma Junta/Câmara (desde que não seja para o cargo de presidente). No caso de a
freguesia ter passado a ser uma União de Freguesias em 2013, conta como nova autarquia e os presidentes podem
recandidatar-se.

Quantos ex-presidentes com vários mandatos regressam este ano?


São mais de 20. Os candidatos mais mediáticos são Isaltino Morais (em Oeiras), Valetim Loureiro (Gondomar) e
Narciso Miranda (Matosinhos).

Quantos se candidatam este ano num concelho diferente?


No que toca a Câmaras Municipais são cinco. Joaquim Raposo, que foi presidente da Amadora durante 16 anos e
que é candidato a Oeiras, e Fernando Seara, que tenta a sorte em Odivelas, depois de presidir à Câmara de Sintra,
são os mais mediáticos.

O que é a lei da paridade?


A lei da paridade serve para garantir que há candidatos de ambos os sexos nas listas. Assim, não pode haver mais
de dois candidatos seguidos do mesmo sexo e os candidatos de cada sexo não podem ser menos de um terço do
total.

Quanto ganham os presidentes de Câmara?


Varia em função do número de eleitores do município. Os presidentes de Lisboa e Porto recebem €3 587/mês (55%
do salário base do Presidente da República). Os líderes de câmaras com mais de 40 mil eleitores ficam-se pelos 50%
do vencimento de PR. Entre 10 mil e 40 mil eleitores, o valor é de 45% e, onde há menos de 10 mil eleitores, o
vencimento é de 40% daquele vencimento. A estes valores acrescem 30% para despesas de representação.

E os vereadores?
O vencimento dos vereadores também varia consoante o número de eleitores e está indexado ao salário do
presidente da Câmara. Se estiverem a tempo inteiro, e em regime de exclusividade, recebem 80% do salário do seu
presidente. A estes valores acrescem mais 20% para despesas de representação

Todos os vereadores de uma Câmara têm de ter pelouro?


Não, há vereadores sem pelouros atribuídos.

Os vereadores sem pelouro também auferem um salário?


Não, recebem senhas de presença, cujo valor é de 2% do salário base do presidente da Câmara, por cada reunião
em que participem.

Os deputados municipais recebem salário ou alguma compensação?


Também recebem senhas de presença, cujo valor corresponde a 2% do salário base do presidente da Câmara, por
cada reunião em que participam.

E para que servem as assembleias municipais?


Para deliberar sobre os assuntos do município. Por exemplo, sob proposta da Câmara, compete-lhes aprovar ou
autorizar o orçamento, a contratação de empréstimos, estabelecer as taxas municipais, fixar anualmente o valor da
taxa da contribuição autárquica sobre prédios urbanos ou municipalizar serviços. Reúnem--se, ordinariamente, cinco
vezes por ano e, extraordinariamente, a pedido do presidente da mesa da Assembleia, do presidente da Câmara, de
dois terços dos seus membros ou de um determinado número de eleitores. As sessões são públicas.