Você está na página 1de 5

Implantação do Programa de Conservação Auditiva em Geradores


de energia elétrica
Programa de Conservação Auditiva é um programa previsto na NR - 9
buscando “a preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores, através
da antecipação, reconhecimento, avaliação e consequente controle da
ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venha a existir no ambiente
do trabalho”. O instrumento de gestão transparente e participativa que
pressupõe ações a serem desenvolvidas no âmbito da empresa sob a
responsabilidade do empregador.

O PCA é implantado através do perfil auditivo de todos os colaboradores


expostos a níveis de pressão sonora maior ou iguais a 85 dBNA

Incluindo os setores de: Segurança, Recepção, Administrativos,Serviços gerais,


limp Programa de Conservação Auditiva

O Programa de Conservação Auditiva, também conhecido como PCA, é um


conjunto de medidas que tem como objetivo prevenir a instalação ou evolução
das perdas auditivas ocupacionais.

O objetivo do PCA é garantir a saúde auditiva dos trabalhadores expostos a


altos níveis de pressão sonora, evitando assim a surdez induzidas por ruídos
ou agentes nocivos.

Esse deve ser um processo contínuo e eficaz de implantação de rotinas dentro


das empresas, no qual, onde houver o risco para a audição do trabalhador
existirá a necessidade de implantação do PCA. O ruído associado a agentes
químicos, radiações ionizantes, frio/calor/vibração e alguns tipos de acidentes
são agentes ocupacionais que pode levar as perdas auditivas.

Portanto, o PCA é considerado um conjunto de medidas coordenadas que


objetiva prevenir a instalação ou evolução das perdas auditivas ocupacionais,
sendo que, obrigatoriamente ele deve permanecer integrado com o PCMSO e
o PPRA. dessa forma, sempre que houver o risco para a audição do
trabalhador é necessária a implantação do PCA.

O documento que explana sobre o PCA encontra-se em acordo com a Portaria


Nº 19, de 9 de Abril de 1998 do Ministério do Trabalho e Emprego, no qual
determina a obrigatoriedade da implementação do PCA em todo ambiente de
trabalho que possua Níveis de Pressão Sonora Elevados.

O PCA deve ser realizado como uma parceria de equipe multiprofissional, no


qual são necessárias medidas de engenharia, medicina, fonoaudiologia,
treinamento e administração.

O PCA e o PPRA

O Programa de Controle de Riscos Ambientais, ou PPRA, é o programa que


direciona e facilita o desenvolvimento do PCA. Esse é o programa que elabora
o planejamento anual com a determinação de metas e prioridades, além de
usar uma metodologia de ação e periodicidade. Essa metodologia deve ser
suficiente para a eliminação, minimização ou controle dos riscos no ambiente
de trabalho.

Dessa forma, o PPRA visa à prevenção da saúde e da integridade dos


trabalhadores, por meio da antecipação, reconhecimento, avaliação e o
controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venham a existir
dentro do ambiente de trabalho.

Um bom ou mau programa de conservação auditiva está relacionado com as


necessidades da empresa, e ele vai depender diretamente das de fatores
como:

 Recursos de Tempo

 Recursos Econômicos

 Equipe multiprofissional

Dentre os objetivos específicos do PCA pode-se destacar:

 Melhorar a qualidade de vida do trabalhador

 Identificar funcionários com problemas na audição

 Diagnosticar de forma precoce as perdas auditivas

 Adequar as empresas às exigências legais

 Reduzir custo de insalubridade

 Redução de reclamatórias trabalhistas

Periodicidade da audiometria no PCA

De acordo com a NR7, a periodicidade dos exames audiométricos deve ser as


seguintes:

“3.4.1. O exame audiométrico será realizado, no mínimo, no momento da


admissão, no 6º (sexto) mês após a mesma, anualmente a partir de então, e na
demissão.

3.4.1.1. No momento da demissão, do mesmo modo como previsto para a


avaliação clínica no item 7.4.3.5 da NR -7, poderá ser aceito o resultado de um
exame audiométrico realizado até:

a) 135 (cento e trinta e cinco) dias retroativos em relação à data do exame


médico demissional de trabalhador de empresa classificada em grau de risco 1
ou 2;

b) 90 (noventa) dias retroativos em relação à data do exame médico


demissional de trabalhador de empresa classificada em grau de risco 3 ou 4.

3.4.2. O intervalo entre os exames audiométricos poderá ser reduzido a critério


do médico coordenador do PCMSO, ou por notificação do médico agente de
inspeção do trabalho, ou mediante negociação coletiva de trabalho”.

O PCA e o PCMSO

O PCA é um programa que está agregado com outros programas, como o


PCMSO e o PPRA.

De acordo com a NR-07, o PCMSO é um programa obrigatório a todas as


empresas e instituições, seja ela pública ou privada, que admitem
trabalhadores contratados, assim como o PPRA. Assim como os demais
programas, o PCMSO também possui um padrão e diretrizes mínimas que
devem ser seguidas.

É necessário que no PCMSO esteja listado entre os exames necessários para


a saúde auditiva do trabalhador, como descrito na NR7.

7.4.2.3 Outros exames complementares usados normalmente em patologia


clínica para avaliar o funcionamento de órgãos e sistemas orgânicos podem ser
realizados, a critério do médico coordenador ou encarregado, ou por
notificação do médico agente da inspeção do trabalho, ou ainda decorrente de
negociação coletiva de trabalho.

Os benefícios para a empresa

A empresa que aplica de forma correta o PCA tem um aumento da


produtividade, devido à redução do estresse/fadiga do funcionário, diminui o
índice de acidentes, a prática de políticas que visam saúde e segurança do
funcionário faz com que a empresa seja respeitada e bem vista pela sociedade.

Além disso, há a redução de gastos extras com novas contratações e


treinamento, melhoria do relacionamento entre funcionários e redução de
gastos com possíveis indenizações.

Em suma, o PCA envolve um trabalho de vigilância epidemiológica, avaliações


e intervenções sobre o efeito dos níveis de pressão sonora e outros agentes
que podem provocar a surdez no trabalhador, juntamente ao trabalho de
vigilância sanitária por meio do reconhecimento, antecipação e controle dos
riscos para a saúde auditiva.