Você está na página 1de 258
Índice Aula 1   4 Introdução 4 Formatações de tabela 5 Função HOJE 7 Função

Índice

Aula 1

 

4

Introdução

4

Formatações de tabela

5

Função

HOJE

7

Função

SE

7

Exercícios

8

Exercício de Fixação

15

Aula 2

16

Vínculos de Células

16

Planilhas

16

Função PROCV

17

Exercícios

19

Exercício de fixação

35

Aula 3

36

Tabelas Dinâmicas

36

Criando uma tabela Dinâmica

37

Adicionando Filtros

41

Exercícios

43

Exercícios de Fixação

45

Aula 4

51

Macros

51

Macros

de

programação

51

Macros de aplicação

51

Criando uma Macro

53

Segurança das Macros

54

Locais Confiáveis

55

Exercícios

56

Exercícios de Fixação

68

Aula 5

69

Funções Financeiras

69

Função VF

69

Função Nper

70

Função

Taxa

71

Função Pgto

72

Exercícios

73

Exercícios de Fixação

80

Aula 6

81

Mala Direta

81

Criando uma Mala Direta passo a passo

82

Exercícios

86

Exercícios de

98

Aula 7

99

Gráficos Dinâmicos

99

Inserindo um gráfico dinâmico

99

Exercícios

102

Exercícios de Fixação

105

Dinâmicos 99 Inserindo um gráfico dinâmico 99 Exercícios 102 Exercícios de Fixação 105 2
Aula 8 106 Gráficos 106 Tipos de Gráficos 106 Colunas 106 Pizza 107 Barras 108

Aula 8

106

Gráficos

106

Tipos de Gráficos

106

Colunas

106

Pizza

107

Barras

108

Dispersão (XY)

110

Rosca

111

Área

112

Linhas

113

Ações

115

Superfície

116

Bolhas

116

Radar

117

Exercícios

118

Exercícios de Fixação

121

Aula 9

122

Formulários Personalizados Parte 1

122

Criando um formulário passa a passo- Parte 1

122

Caixa de Combinação

124

Exercícios

127

Exercícios de Fixação

141

Aula 10

143

Formulários Personalizados Parte 2

143

Botão de Opção

143

Aparência do Formulário

145

Exercícios

147

Exercícios de Fixação

164

Aula 11

165

Gráficos de Gantt

165

Inserindo um gráfico de Gantt

166

Exercícios

167

Exercícios de Fixação

172

Aulas 12 e 13

173

Projeto Final

173

Tela de Abertura

174

Planilha Locar

175

Planilha

Clientes

175

Planilha Filmes

176

Exercícios

178

Exercício de Fixação

258

175 Planilha Clientes 175 Planilha Filmes 176 Exercícios 178 Exercício de Fixação 258 3

Aula 1

Aula 1 Introdução O Microsoft Excel (popularmente conhecido somente como “Excel” ) é um programa de

Introdução

Aula 1 Introdução O Microsoft Excel (popularmente conhecido somente como “Excel” ) é um programa de

O Microsoft Excel (popularmente conhecido somente como “Excel”) é um programa de planilha eletrônica de cálculo escrito e produzido pela Microsoft para computadores que utilizam o sistema operacional Microsoft Windows e também computadores Macintosh da Apple. Seus recursos incluem uma interface intuitiva, além de capacitadas ferramentas de cálculo e de construção de gráficos que, juntamente com o Marketing agressivo, tornaram do Excel um programa muito utilizado nos computadores de todo o mundo. É com grande vantagem que o aplicativo de planilha eletrônica tornou-se

dominante. Especificamente, você pode usar o Excel para acompanhar dados, criar modelos de análise de dados, criar fórmulas para fazer cálculos desses dados, organizar dinamicamente os dados de várias maneiras e apresentá-los em diversos tipos de gráficos profissionais.

Cenários comuns de uso do Excel incluem:

Contabilidade - Você pode usar os poderosos recursos de cálculo do Excel em vários demonstrativos de contabilidade financeira; por exemplo, de fluxo de caixa, de rendimentos ou de lucros e perdas. Orçamento - Independentemente de as suas necessidades serem pessoais ou relacionadas a negócios, você pode criar qualquer tipo de orçamento no Excel; por exemplo, um plano de orçamento de marketing, um orçamento de evento ou de aposentadoria. Cobrança e vendas - O Excel também é útil para gerenciar dados de cobrança e vendas, você pode criar facilmente os formulários de que precisa; por exemplo, notas fiscais de vendas, guias de remessa ou pedidos de compra. Relatórios - Você pode criar muitos tipos de relatórios no Excel que reflitam uma análise ou um resumo de dados; por exemplo, relatórios que medem desempenho de projeto, mostram variação entre resultados reais e projetados, ou ainda relatórios que você pode usar para previsão de dados. Planejamento - O Excel é uma ótima ferramenta para criar planos profissionais ou planejadores úteis; por exemplo, um plano de aula semanal, de pesquisa de marketing, de impostos para o final do ano, ou ainda planejadores que ajudam a organizar refeições semanais, festas ou férias. Acompanhamento - Você pode usar o Excel para acompanhamento de dados de uma folha de ponto ou de uma lista; por exemplo, uma folha de ponto para acompanhar o trabalho, ou uma lista de estoque que mantém o controle de equipamentos. Usando calendários - Por causa de seu espaço de trabalho semelhante a grades, o Excel é ideal para criar qualquer tipo de calendário; por exemplo, um calendário acadêmico para controlar atividades durante o ano escolar, um calendário de ano fiscal para acompanhar eventos e etapas comerciais.

controlar atividades durante o ano escolar, um calendário de ano fiscal para acompanhar eventos e etapas
Formatações de tabela A primeira atitude que devemos ter ao trabalhar com o Excel é

Formatações de tabela

A primeira atitude que devemos ter ao trabalhar com o Excel é definir qual o tipo de formatação vamos utilizar. Podemos digitar um texto inserindo-o dentro de uma célula. Logo após podemos fazer o processo de formatação desejado.

após podemos fazer o processo de formatação desejado. No campo 1 encontramos uma formatação típica para

No campo 1 encontramos uma formatação típica para o texto, que é escolher o tipo de fonte e também o tamanho da mesma. Existem fontes que podemos considerar “padrões” para o desenvolvimento de qualquer arquivo em qualquer editor. Dentre elas se destacam a Times New Roman, Arial, Verdana, Cambria, dentre muitas outras. No campo 2 podemos definir alguns estilos para a fonte que escolhemos, da seguinte forma:

estilos para a fonte que escolhemos, da seguinte forma: Negrito é um estilo de formatação que

Negrito é um estilo de formatação que consegue deixar uma palavra, linha ou texto em total evidencia dentro do documento. Exemplo.: Excel Avançado.

Itálico nos permite deixar a fonte inclinada, como se fosse a torre de Pisa, localiza na Itália.evidencia dentro do documento. Exemplo.: Excel Avançado. Exemplo.: Excel Avançado. Sublinhado nos permite dar um

Exemplo.: Excel Avançado.

de Pisa, localiza na Itália. Exemplo.: Excel Avançado. Sublinhado nos permite dar um visual mais “moderno”

Sublinhado nos permite dar um visual mais “moderno” para a palavra, tem por principal função traçar uma linha abaixo da palavra. Exemplo.: Excel Avançado.

No campo 3 encontramos uma das formatações mais utilizadas dentro do Excel, a formatação de Bordas de uma tabela. Podemos definir uma gama de estilos e tipo de Bordas, porém não podemos abusar delas, por que geralmente os projetos feitos dentro do Excel contém um padrão, onde não podemos ultrapassar esses limites. Assim como nas fontes, as bordas também contém padrões de uso, onde existem alguns tipos principais, como colocar bordas em toda a tabela, colocar somente uma borda para dar um contorno na tabela, ou quem sabe colocar somente uma borda para sublinhar a tabela. Enfim, existem inúmeras possibilidades e formas de aplicar as bordas dentro da tabela.

borda para sublinhar a tabela. Enfim, existem inúmeras possibilidades e formas de aplicar as bordas dentro
borda para sublinhar a tabela. Enfim, existem inúmeras possibilidades e formas de aplicar as bordas dentro
No campo 4 podemos encontrar as cores de preenchimento da tabela, ou seja, podemos definir

No campo 4 podemos encontrar as cores de preenchimento da tabela, ou seja, podemos definir uma cor de preenchimento tanto para a fonte quanto para a tabela.

Cores de preenchimento

para a fonte quanto para a tabela. Cores de preenchimento Cores da Fonte No campo 5

Cores da Fonte

quanto para a tabela. Cores de preenchimento Cores da Fonte No campo 5 já é possível

No campo 5 já é possível escolher o estilo de alinhamento desejado, ou seja, podemos colocar um texto, número ou imagem em diferente formas de alinhameto.

texto, número ou imagem em diferente formas de alinhameto. Alinhando o texto à esquerda podemos alinhar

Alinhando o texto à esquerda podemos alinhar o texto para que ele se inicie na margem esquerda do documento, como ilustra a figura.

Alinhando o texto ao centro podemos alinhar de uma maneira em que ele fique totalmente focado ao centro do documeto, como ilustra a figura.na margem esquerda do documento, como ilustra a figura. Alinhando o texto à direita podemos fazer

focado ao centro do documeto, como ilustra a figura. Alinhando o texto à direita podemos fazer

Alinhando o texto à direita podemos fazer o oposto de alinha-lo à esquerda, ou seja, ao invés dele começar na margem esquerda ele irá começar na margem direita do documento, como ilustra a figura.

No campo 6 podemos encontrar um estilo muito parecido com o do campo 5, porém ele alinha ao tamanho da pagina e não ao do texto.

porém ele alinha ao tamanho da pagina e não ao do texto. Podemos alinhar o texto

Podemos alinhar o texto acima, no centro e abaixo da página, conforme for nossa necessidade.

No campo 7 podemos encontrar uma função muito utilizada no Excel, que é Mesclar as Células que você não estiver usando, ou seja, você pode adicionar a tabela um título, número ou qualquer outro caractere, fazendo isso você poder selecionar o número de células desejado e ativar a opção, com isso todas as células selecionadas irão ficar somente a cargo do título ou caractere que você escolheu.

somente a cargo do título ou caractere que você escolheu. O Excel nos disponibiliza inúmeras opções

O Excel nos disponibiliza inúmeras opções de funções para o uso. Na aula 1 relembramos para você duas das principais funções, que é a função HOJE e a função SE.

para o uso. Na aula 1 relembramos para você duas das principais funções, que é a
Função HOJE É responsável por devolver o número de série da data atual. O número

Função HOJE

É responsável por devolver o número de série da data atual. O número de série é o código de

data-hora utilizado pelo Excel para cálculos de datas e horas. Se o formato das células

correspondia a Geral antes da introdução da fórmula, o Excel altera o formato da célula

para Data. Se pretender visualizar o número de série, terá de alterar o formato da célula

para Geral ou Número.

A função HOJE é útil quando precisamos apresentar a data atual numa folha de cálculo,

independentemente de quando abrir o livro. Esta função também é útil para calcular

intervalos. Por exemplo, se conhecer alguém que tenha nascido em 1963, poderá utilizar a

fórmula para calcular a idade dessa pessoa no respectivo aniversário no ano atual.

idade dessa pessoa no respectivo aniversário no ano atual. Função SE A função SE retornará um
idade dessa pessoa no respectivo aniversário no ano atual. Função SE A função SE retornará um

Função SE

A função SE retornará um valor se uma condição que você especificou for avaliada como

verdadeiro e outro valor se essa condição for avaliada como falso. Por exemplo, a fórmula =SE(A1>10,"Mais que 10","10 ou menos") retornará "Mais que 10" se A1 for maior que 10 e "10 ou menos" se A1 for menor que ou igual a 10. Sua estrutura é composta pelos seguintes fatores:

- Teste Lógico - É Obrigatório. Qualquer valor ou expressão que possa ser avaliado como

verdadeiro ou falso. Por exemplo, A10=100 é uma expressão lógica, se o valor da célula A10 for igual a 100, a expressão será considerada VERDADEIRO. Caso contrário, a expressão será considerada como Falso.

- Valor se for verdadeiro - É opcional. O valor que você deseja que seja retornado se o

argumento for considerado verdadeiro. Por exemplo, se o valor desse argumento for "Dentro do orçamento" e o argumento for considerado verdadeiro, a função SE retornará o texto "Dentro do orçamento".

- Valor se for falso - É opcional. O valor que você deseja que seja retornado se o

argumento for considerado falso. Por exemplo, se o valor desse argumento for "Acima do orçamento" e o argumento for considerado falso, a função SE retornará o texto "Acima do

orçamento".

orçamento" e o argumento for considerado falso, a função SE retornará o texto "Acima do orçamento".
orçamento" e o argumento for considerado falso, a função SE retornará o texto "Acima do orçamento".
Exercícios 1) Clique em Iniciar. 2) Clique em Todos os programas. 3) Clique sobre o

Exercícios

1) Clique em Iniciar. 2) Clique em Todos os programas. 3) Clique sobre o Microsoft Excel.

Exercícios 1) Clique em Iniciar. 2) Clique em Todos os programas. 3) Clique sobre o Microsoft

4) Crie uma tabela

Exercícios 1) Clique em Iniciar. 2) Clique em Todos os programas. 3) Clique sobre o Microsoft
Exercícios 1) Clique em Iniciar. 2) Clique em Todos os programas. 3) Clique sobre o Microsoft
e 5) Após este procedimento, selecione toda a tabela, clique sobre o botão borda escolha
e 5) Após este procedimento, selecione toda a tabela, clique sobre o botão borda escolha

e

5) Após este procedimento, selecione toda a tabela, clique sobre o botão borda

escolha a opção Todas as Bordas imagem abaixo.

borda escolha a opção Todas as Bordas imagem abaixo. , para que sua tabela fique similar

, para que sua tabela fique similar a

Bordas imagem abaixo. , para que sua tabela fique similar a 6) Selecione a tabela novamente

6) Selecione a tabela novamente e clique sobre formatar células, que se localiza na seta que fica no canto inferior direito do submenu alinhamento.

e clique sobre formatar células , que se localiza na seta que fica no canto inferior
e clique sobre formatar células , que se localiza na seta que fica no canto inferior
e clique sobre formatar células , que se localiza na seta que fica no canto inferior
e clique sobre formatar células , que se localiza na seta que fica no canto inferior
e clique sobre formatar células , que se localiza na seta que fica no canto inferior
7) Clique sobre a guia Fonte e escolha a fonte Impact . 8) Clique sobre

7) Clique sobre a guia Fonte e escolha a fonte Impact.

7) Clique sobre a guia Fonte e escolha a fonte Impact . 8) Clique sobre a

8) Clique sobre a guia Bordas e defina um contorno com a linha grossa Contorno e finalmente em Ok.

. 8) Clique sobre a guia Bordas e defina um contorno com a linha grossa Contorno

, depois em

. 8) Clique sobre a guia Bordas e defina um contorno com a linha grossa Contorno
. 8) Clique sobre a guia Bordas e defina um contorno com a linha grossa Contorno
9) Em seguida, selecione a primeira célula da coluna Data da Aprovação . 10) Clique

9) Em seguida, selecione a primeira célula da coluna Data da Aprovação.

a primeira célula da coluna Data da Aprovação . 10) Clique sobre o quadro de funções

10) Clique sobre o quadro de funções

.
.
da coluna Data da Aprovação . 10) Clique sobre o quadro de funções . 11) Procure

11) Procure a função HOJE e selecione-a.

da coluna Data da Aprovação . 10) Clique sobre o quadro de funções . 11) Procure
da coluna Data da Aprovação . 10) Clique sobre o quadro de funções . 11) Procure
12) Clique em OK . Na caixa argumentos da função que se abrirá, clique em

12) Clique em OK. Na caixa argumentos da função que se abrirá, clique em OK.

caixa argumentos da função que se abrirá, clique em OK . 13) Após este processo, selecione

13) Após este processo, selecione a primeira célula da coluna Aprovação.

selecione a primeira célula da coluna Aprovação . 14) Clique novamente sobre o quadro de funções

14) Clique novamente sobre o quadro de funções e insira a função SE.

a primeira célula da coluna Aprovação . 14) Clique novamente sobre o quadro de funções e
a primeira célula da coluna Aprovação . 14) Clique novamente sobre o quadro de funções e
15) Preencha os valores da função da mesma forma demonstrada abaixo. Obs: Você pode ver

15) Preencha os valores da função da mesma forma demonstrada abaixo.

os valores da função da mesma forma demonstrada abaixo. Obs: Você pode ver que caso a

Obs: Você pode ver que caso a Média seja maior que 7, o aluno será aprovado, e caso sua Média seja menor que 7, o mesmo será reprovado.

16) Feito isso, clique em OK e você terá o resultado abaixo.

Feito isso, clique em OK e você terá o resultado abaixo. 17) Utilize o Laço para

17) Utilize o Laço para transpor o teste e a data para os demais itens da tabela.

e você terá o resultado abaixo. 17) Utilize o Laço para transpor o teste e a
e você terá o resultado abaixo. 17) Utilize o Laço para transpor o teste e a
18) Você terá um resultado similar ao exibido abaixo. 14

18) Você terá um resultado similar ao exibido abaixo.

18) Você terá um resultado similar ao exibido abaixo. 14
18) Você terá um resultado similar ao exibido abaixo. 14
Exercício de Fixação Crie uma tabela com base em matrículas de alunos, use como referência

Exercício de Fixação

Crie uma tabela com base em matrículas de alunos, use como referência a idade do cliente, ou seja, se o aluno for menor de idade, não poderá completar a matrícula sem a mediação dos pais. Utilize a função SE para fazer este teste lógico. Aplique a data em que o cliente foi fazer a matrícula.

Aplique a data em que o cliente foi fazer a matrícula. Dica: Vale a pena lembrar

Dica: Vale a pena lembrar que além da função SE que será utilizada para o desenvolvimento do exercício, você deve se habituar ao uso da função HOJE da mesma forma, pois ela pode lhe poupar muito tempo de digitação, assim agilizando seu trabalho.

da função HOJE da mesma forma, pois ela pode lhe poupar muito tempo de digitação, assim

Aula 2

Aula 2 Vínculos de Células O Excel nos dá a possibilidade de vincular células do mesmo

Vínculos de Células

O Excel nos dá a possibilidade de vincular células do mesmo arquivo e também de pastas diferentes, para que isto ocorra, devemos nos adaptar com as seguintes funções.

A primeira delas é uma forma manual de vincularmos as células de determinadas tabelas.

manual de vincularmos as células de determinadas tabelas. Entre colchetes ([]) devemos sempre colocar o nome

Entre colchetes ([]) devemos sempre colocar o nome do arquivo. Devemos salvar este arquivo em uma pasta dentro do computador, lembrando que o arquivo deve estar na extensão .xls. Após isso, devemos informar o número correspondente à planilha onde o arquivo está localizado. Depois disso devemos colocar o símbolo do Cifrão ($) que nos permite copiar para todas as células selecionadas o mesmo valor. Ele não faz somas, divisões, multiplicações ou subtrações, ele apenas copia um valor e distribui o mesmo para as células selecionadas.

Planilhas

Planilha eletrônica, ou folha de cálculo, é um tipo de programa de computador que utiliza tabelas para realização de cálculos ou apresentação de dados. Cada tabela é formada por uma grade composta de linhas e colunas. O nome eletrônica se deve à sua implementação por meio de programas de computador. No Brasil, estas tabelas também são chamadas de planilhas. Em Portugal são chamadas de folhas de cálculo. Para identificarmos uma célula, normalmente utilizamos o nome da coluna seguido do nome da linha. Por exemplo, se tomarmos a coluna de nome A e a linha de número 10, neste cruzamento teremos a célula A10. Como padrão, o Excel nos disponibiliza três planilhas, seus nomes são denominados como Plan, seguindo de seu número. Plan 1, Plan 2, Plan 3.

como Plan, seguindo de seu número. Plan 1, Plan 2, Plan 3. Podemos também renomear o

Podemos também renomear o nome destas planilhas, para isto basta clicar duas vezes sobre

a planilha que desejamos renomear. Depois disto basta digitar o novo nome e pressionar a tecla Enter.

Dando um duplo clique na planilha

disto basta digitar o novo nome e pressionar a tecla Enter. Dando um duplo clique na

Com o nome alterado

disto basta digitar o novo nome e pressionar a tecla Enter. Dando um duplo clique na
disto basta digitar o novo nome e pressionar a tecla Enter. Dando um duplo clique na
Função PROCV Localiza um valor na primeira coluna à esquerda de uma tabela e retorna

Função PROCV

Localiza um valor na primeira coluna à esquerda de uma tabela e retorna um valor na mesma linha de uma coluna especificada na tabela. Sintaxe da fórmula:

PROCV(valor_procurado;matriz_tabela;núm_índice_coluna)

- Valor procurado - O valor a ser localizado na primeira coluna da matriz da tabela. O Valor

procurado pode ser um valor ou uma referência. Se o valor procurado for menor do que o

menor valor na primeira coluna de matriz tabela, o PROCV fornecerá o valor de erro #N/D.

- Matriz tabela - Duas ou mais colunas de dados. Use uma referência a um intervalo ou

nome de intervalo. Os valores na primeira coluna da matriz tabela são aqueles procurados

pelo valor procurado. Esses valores podem ser textos, números ou valores lógicos. Textos em

maiúsculas e minúsculas são equivalentes.

- núm_índice_coluna - É o número da coluna na tabela matriz a partir do qual o valor

correspondente deve ser retornado. Um número índice coluna de 1 retornará o valor na

primeira coluna na tabela matriz. Um número índice coluna de 2 retornará o valor na

segunda coluna na tabela matriz, e assim por diante. Se número índice coluna for:

Menor do que 1, PROCV retornará o valor de erro #VALOR!.

Maior que o número de colunas em matriz tabela, PROCV fornecerá o valor de erro #REF!.

- Procurar intervalo - Um valor lógico que especifica se você deseja que o PROCV localize

uma correspondência exata ou aproximada.

Se for verdadeiro, uma correspondência aproximada será retornada. Se uma correspondência

exata não for encontrada, o valor maior mais próximo que é menor que o valor procurado

será retornado.

Os valores na primeira coluna de matriz tabela devem ser colocados em ordem de

classificação crescente, caso contrário, o PROCV poderá não fornecer o valor correto. Você

pode colocar os valores em ordem ascendente escolhendo o comando Classificar no

menu Dados e selecionando Crescente. Para obter mais informações, consulte Ordens de

Se falso, o PROCV somente localizará uma correspondência exata. Nesse caso, os valores na

primeira coluna de tabela matriz não precisam ser classificados. Se houver dois ou mais

valores na primeira coluna da tabela matriz que corresponderem ao valor procurado, o

primeiro valor encontrado será usado. Se uma correspondência exata não for encontrada, o

valor de erro #N/D será retornado.

valor encontrado será usado. Se uma correspondência exata não for encontrada, o valor de erro #N/D
Também podemos, ao invés de digitarmos a função, procura-la no quadro de funções. No campo

Também podemos, ao invés de digitarmos a função, procura-la no quadro de funções.

de digitarmos a função, procura-la no quadro de funções. No campo 1 encontramos o valor a

No campo 1 encontramos o valor a ser procurado, ou seja, o valor que irá ser vinculado. Podemos digitar o valor como também podemos selecionar a célula onde está localizado este valor. No campo 2 encontramos a tabela Matriz, ou seja, onde devemos colocar o intervalo referente à tabela que contém os valores. No campo 3 encontramos o número do índice, ou seja, onde devemos colocar o número da coluna que irá conter o índice do resultado. No campo 4 contém uma opção que é somente válida quando precisamos testar alguma condição. É muito utilizado quando queremos vincular alguns caracteres na tabela.

quando precisamos testar alguma condição. É muito utilizado quando queremos vincular alguns caracteres na tabela. 18
Exercícios Exercício 1 1) Abra o Editor do Excel. 2) Dentro dele, crie uma tabela

Exercícios

Exercício 1

1) Abra o Editor do Excel. 2) Dentro dele, crie uma tabela dupla, porém simples, assim como exemplifica a imagem.

dupla, porém simples, assim como exemplifica a imagem. 3) Como você pode notar, na segunda tabela

3) Como você pode notar, na segunda tabela existem células em branco. É nelas em que vamos vincular os valores da primeira parte da tabela. 4) Em Glória Souza, clique na célula em branco referente à Janeiro.

parte da tabela. 4) Em Glória Souza, clique na célula em branco referente à Janeiro. 5)

5) Insira o sinal de igualdade.

parte da tabela. 4) Em Glória Souza, clique na célula em branco referente à Janeiro. 5)
parte da tabela. 4) Em Glória Souza, clique na célula em branco referente à Janeiro. 5)
6) Na primeira parte da tabela, clique sobre a célula que corresponde ao mês de

6) Na primeira parte da tabela, clique sobre a célula que corresponde ao mês de Janeiro da vendedora Glória Souza.

corresponde ao mês de Janeiro da vendedora Glória Souza. 7) Pressione a tecla Enter e veja

7) Pressione a tecla Enter e veja o resultado.

Souza. 7) Pressione a tecla Enter e veja o resultado. 8) Faça o mesmo processo com

8) Faça o mesmo processo com José Augusto, vincule suas vendas de março à tabela 2.

tecla Enter e veja o resultado. 8) Faça o mesmo processo com José Augusto, vincule suas
tecla Enter e veja o resultado. 8) Faça o mesmo processo com José Augusto, vincule suas
9) Você terá o resultado abaixo. 10) Salve o arquivo e feche o editor. 21

9) Você terá o resultado abaixo.

9) Você terá o resultado abaixo. 10) Salve o arquivo e feche o editor. 21

10) Salve o arquivo e feche o editor.

9) Você terá o resultado abaixo. 10) Salve o arquivo e feche o editor. 21

Exercício 2

Exercício 2 1) Crie duas tabelas, porém em duas planilhas. Utilize um demonstrativo, como exemplifica a

1) Crie duas tabelas, porém em duas planilhas. Utilize um demonstrativo, como exemplifica a imagem abaixo. Na plan1 crie a seguinte tabela.

a imagem abaixo. Na plan1 crie a seguinte tabela. 2) Agora na plan2 , crie a

2) Agora na plan2, crie a mesma tabela, porém, preencha os campos em branco com alguns valores.

a seguinte tabela. 2) Agora na plan2 , crie a mesma tabela, porém, preencha os campos
a seguinte tabela. 2) Agora na plan2 , crie a mesma tabela, porém, preencha os campos
3) Retorne a planilha 1 e clique sobre a célula em branco que representa as

3) Retorne a planilha 1 e clique sobre a célula em branco que representa as compras da empresa Baterias Souza.

branco que representa as compras da empresa Baterias Souza. 4) digite o sinal de igualdade (=).

4) digite o sinal de igualdade (=).

empresa Baterias Souza. 4) digite o sinal de igualdade (=). 5) Vá até a plan2 e

5) Vá até a plan2 e clique sobre a célula que corresponde ao valor das compras da empresa Baterias Souza.

(=). 5) Vá até a plan2 e clique sobre a célula que corresponde ao valor das
(=). 5) Vá até a plan2 e clique sobre a célula que corresponde ao valor das
6) Pressione a tecla Enter e veja o resultado na Plan1 . 7) Faça este

6) Pressione a tecla Enter e veja o resultado na Plan1.

6) Pressione a tecla Enter e veja o resultado na Plan1 . 7) Faça este mesmo

7) Faça este mesmo processo com os outros campos em branco na tabela.

a tecla Enter e veja o resultado na Plan1 . 7) Faça este mesmo processo com
a tecla Enter e veja o resultado na Plan1 . 7) Faça este mesmo processo com

Exercício 3:

Exercício 3: 1) Crie uma tabela similar à demonstrada abaixo. 2) Clique em no campo Curso

1) Crie uma tabela similar à demonstrada abaixo.

3: 1) Crie uma tabela similar à demonstrada abaixo. 2) Clique em no campo Curso da

2) Clique em no campo Curso da tabela de Pesquisa.

2) Clique em no campo Curso da tabela de Pesquisa . 3) Clique no botão de

3)

Clique no botão de Funções

.
.

4) Digite PROCV e clique em Ir como indicado abaixo.

da tabela de Pesquisa . 3) Clique no botão de Funções . 4) Digite PROCV e
da tabela de Pesquisa . 3) Clique no botão de Funções . 4) Digite PROCV e
5) Clique agora em OK . 6) Você Visualizará a tela de Argumentos de função

5) Clique agora em OK.

5) Clique agora em OK . 6) Você Visualizará a tela de Argumentos de função .

6) Você Visualizará a tela de Argumentos de função. Clique no local indicado para que possamos determinar o Valor_procurado.

indicado para que possamos determinar o Valor_procurado. 7) Selecione agora a célula H3 , pois é

7) Selecione agora a célula H3, pois é exatamente o campo que utilizaremos para digitar o nome do aluno.

7) Selecione agora a célula H3 , pois é exatamente o campo que utilizaremos para digitar
7) Selecione agora a célula H3 , pois é exatamente o campo que utilizaremos para digitar
8) Pronto, como você pode ver a coordena da célula já aparece no interior de

8) Pronto, como você pode ver a coordena da célula já aparece no interior de nosso argumento, clique novamente no botão indicado abaixo.

nosso argumento, clique novamente no botão indicado abaixo. 9) Clique agora em Matriz_tabela . 10)Aqui iremos

9) Clique agora em Matriz_tabela.

botão indicado abaixo. 9) Clique agora em Matriz_tabela . 10)Aqui iremos determinar a área que abrangerá

10)Aqui iremos determinar a área que abrangerá nossa pesquisa, que vai de B4 á E17, portanto, digite B4:E17 como na imagem abaixo.

a área que abrangerá nossa pesquisa, que vai de B4 á E17 , portanto, digite B4:E17
a área que abrangerá nossa pesquisa, que vai de B4 á E17 , portanto, digite B4:E17
11) Clique agora em Núm_índice_coluna . 12) Como queremos determinar o curso ao qual o

11) Clique agora em Núm_índice_coluna.

11) Clique agora em Núm_índice_coluna . 12) Como queremos determinar o curso ao qual o aluno

12) Como queremos determinar o curso ao qual o aluno está matriculado, digite o número 2, que é referente à segunda coluna de nossa tabela.

digite o número 2, que é referente à segunda coluna de nossa tabela. 13) Agora clique

13) Agora clique em Procurar_intervalo.

digite o número 2, que é referente à segunda coluna de nossa tabela. 13) Agora clique
digite o número 2, que é referente à segunda coluna de nossa tabela. 13) Agora clique
14) Como nossa primeira coluna está fora de ordem, vamos determinar esse valor como falso.

14) Como nossa primeira coluna está fora de ordem, vamos determinar esse valor como falso. Digite 0 e clique em OK.

esse valor como falso. Digite 0 e clique em OK . 15) Você pode achar estranha

15) Você pode achar estranha a mensagem que ficou no interior de nossa célula, mas isso é porque solicitamos que fosse feita nenhuma busca.

isso é porque solicitamos que fosse feita nenhuma busca. 16) Clique agora na célula referente ao

16) Clique agora na célula referente ao campo de Mês de Início.

nenhuma busca. 16) Clique agora na célula referente ao campo de Mês de Início. 17) Clique

17) Clique no botão de Funções

.
.
nenhuma busca. 16) Clique agora na célula referente ao campo de Mês de Início. 17) Clique
18) Digite PROCV e clique em Ir como indicado abaixo. 19)Clique agora em OK .

18) Digite PROCV e clique em Ir como indicado abaixo.

18) Digite PROCV e clique em Ir como indicado abaixo. 19)Clique agora em OK . 20)

19)Clique agora em OK.

em Ir como indicado abaixo. 19)Clique agora em OK . 20) Preencha os Argumentos de função

20) Preencha os Argumentos de função da mesma forma demonstrada na imagem abaixo e clique em OK.

agora em OK . 20) Preencha os Argumentos de função da mesma forma demonstrada na imagem
21)Clique agora na célula referente ao campo de Mês Final . 22)Clique no botão de
21)Clique agora na célula referente ao campo de Mês Final . 22)Clique no botão de

21)Clique agora na célula referente ao campo de Mês Final.

agora na célula referente ao campo de Mês Final . 22)Clique no botão de Funções .

22)Clique no botão de Funções

.
.

23) Digite PROCV e clique em Ir como indicado abaixo.

22)Clique no botão de Funções . 23) Digite PROCV e clique em Ir como indicado abaixo.

24)Clique agora em OK.

22)Clique no botão de Funções . 23) Digite PROCV e clique em Ir como indicado abaixo.
25) Preencha os Argumentos de função da mesma forma demonstrada na imagem abaixo e clique
25) Preencha os Argumentos de função da mesma forma demonstrada na imagem abaixo e clique

25) Preencha os Argumentos de função da mesma forma demonstrada na imagem abaixo e clique em OK.

mesma forma demonstrada na imagem abaixo e clique em OK . 26) Agora vamos fazer um

26) Agora vamos fazer um teste, clique no campo referente à pesquisa de nome de aluno.

OK . 26) Agora vamos fazer um teste, clique no campo referente à pesquisa de nome

27)Digite Thomas Silva.

OK . 26) Agora vamos fazer um teste, clique no campo referente à pesquisa de nome
33
33
33
28)Agora pressione Enter e verifique se seu resultado ficou semelhante ao demonstrado na imagem abaixo.

28)Agora pressione Enter e verifique se seu resultado ficou semelhante ao demonstrado na imagem abaixo.

resultado ficou semelhante ao demonstrado na imagem abaixo. 29)Salve seu arquivo com o nome de Relatório

29)Salve seu arquivo com o nome de Relatório de Alunos.

resultado ficou semelhante ao demonstrado na imagem abaixo. 29)Salve seu arquivo com o nome de Relatório
Exercício de fixação Utilize o PROCV para procurar os dados de representante e quantidade de

Exercício de fixação

Utilize o PROCV para procurar os dados de representante e quantidade de visitas, tendo como base o nome de sua empresa.

de visitas , tendo como base o nome de sua empresa. Clique sobre a primeira seta

Clique sobre a primeira seta e insira a função PROCV, já na segunda seta, insira a mesma função, tendo somente o cuidado com a coluna referente às quantidades.

PROCV , já na segunda seta, insira a mesma função, tendo somente o cuidado com a
PROCV , já na segunda seta, insira a mesma função, tendo somente o cuidado com a

Aula 3

Aula 3 Tabelas Dinâmicas As tabelas Dinâmicas são tabelas interativas que resumem elevadas quantidades de dados,

Tabelas Dinâmicas

As tabelas Dinâmicas são tabelas interativas que resumem elevadas quantidades de dados, usando estruturas e métodos de cálculos especializados. Trata-se de uma abordagem simples de um conjunto de ferramentas de análises muito utilizado atualmente, denominadas genericamente de OLAP (On line Analytical Processing), que, dentre outras características permite uma análise multidimensional dos dados. As tabelas Dinâmicas permitem organizar dados e calcular informações resumidas utilizando categorias (campos) e funções resumo (soma, média, dentre outros).

(campos) e funções resumo (soma, média, dentre outros). No campo 1 podemos encontrar uma parte destinada

No campo 1 podemos encontrar uma parte destinada aos relatórios, ou seja, todos os comandos executados dentro da tabela Dinâmica serão visíveis no centro da tela em formas de gráficos. No campo 2 são as opções sobre a tabela Dinâmica, ou seja, todas as ferramentas que precisamos para corrigir e formatar possíveis erros. No campo 3 ficam disponíveis os rótulos, ou seja, formas de visualização dentro do relatório. Você poderá incluir todos os rótulos dentro do relatório, ou simplesmente os que você desejar. No campo 4 podemos encontrar os filtros, ou seja, formas de visualização dos dados dentro do relatório. Você poderá alterar os filtros apenas clicando e arrastando até o filtro desejado.

A partir daqui vamos lhe mostrar como montar uma tabela dinâmica passo a passo.

e arrastando até o filtro desejado. A partir daqui vamos lhe mostrar como montar uma tabela
Criando uma tabela Dinâmica O primeiro passo é abrir o arquivo com a tabela que

Criando uma tabela Dinâmica

O primeiro passo é abrir o arquivo com a tabela que você deseja transformar em tabela dinâmica.

a tabela que você deseja transformar em tabela dinâmica. Selecione todos os campos com o Mouse.

Selecione todos os campos com o Mouse.

em tabela dinâmica. Selecione todos os campos com o Mouse. Agora, clique na guia Inserir e

Agora, clique na guia Inserir e depois em Tabela Dinâmica. Então surgirá uma nova janela em sua tela. Nela, você poderá alterar os campos que farão parte de sua nova tabela e também você poderá definir o local onde ela será criada.

alterar os campos que farão parte de sua nova tabela e também você poderá definir o
alterar os campos que farão parte de sua nova tabela e também você poderá definir o
Além dos campos em sua própria planilha, é possível também selecionar fontes externas. Para isso,

Além dos campos em sua própria planilha, é possível também selecionar fontes externas. Para isso, clique em Usar fontes de dados externa e então escolha a fonte de dados de sua nova tabela Dinâmica. Depois disso, clique em OK.

de sua nova tabela Dinâmica. Depois disso, clique em OK . Sua tabela dinâmica está pronta.

Sua tabela dinâmica está pronta. A partir de agora, para acessar os valores e dados, clique sobre a tabela e então selecione tudo o que deseja analisar.

a tabela e então selecione tudo o que deseja analisar. Com este tipo de tabela, você

Com este tipo de tabela, você poderá comparar os dados facilmente, como no exemplo abaixo, onde foram selecionados os dados de apenas três pessoas.

poderá comparar os dados facilmente, como no exemplo abaixo, onde foram selecionados os dados de apenas
39
39
39
Ainda na barra do lado direito, você poderá mover os dados entre os campos filtros

Ainda na barra do lado direito, você poderá mover os dados entre os campos filtros de relatórios, rótulos de coluna, rótulos de linhas e Valores.

rótulos de coluna, rótulos de linhas e Valores. Acessando as opções da Tabela Dinâmica (Tabela

Acessando as opções da Tabela Dinâmica (Tabela Dinâmica> Opções> Opções), você poderá alterar algumas configurações de sua planilha, como impressão, definições de exibição, layout, filtros e dados.

alterar algumas configurações de sua planilha, como impressão, definições de exibição, layout, filtros e dados. 40
alterar algumas configurações de sua planilha, como impressão, definições de exibição, layout, filtros e dados. 40
Adicionando Filtros Para melhor analisar os dados, você pode adicionar filtros para poder reduzir a

Adicionando Filtros

Para melhor analisar os dados, você pode adicionar filtros para poder reduzir a visualização de dados ou algum conteúdo mais específico. Para isto, clique sobre a guia Rótulos de Linha para que seja aberto o seu menu dropdown, depois vá em Filtros e Valores e escolha o tipo de filtro que deseja aplicar.

e Valores e escolha o tipo de filtro que deseja aplicar. Veja um exemplo com o

Veja um exemplo com o filtro.

de filtro que deseja aplicar. Veja um exemplo com o filtro. Outros tipos de filtros são

Outros tipos de filtros são os Filtros de Rótulos, estes relativos aos rótulos da sua tabela. No nosso exemplo, os rótulos são os meses. Esta função também será bem útil no caso de tabelas com um grande número de dados e informações. Você pode ainda utilizar seus próprios dados como filtros para comparação na tabela. Por exemplo, arraste qualquer um dos dados da aba direita para o campo Filtro de Relatório e então ele aparecerá em cima da sua tabela.

qualquer um dos dados da aba direita para o campo Filtro de Relatório e então ele
Clique para abrir sua guia e então selecione o valor que deseja utilizar como referência.
Clique para abrir sua guia e então selecione o valor que deseja utilizar como referência.

Clique para abrir sua guia e então selecione o valor que deseja utilizar como referência. Desta forma, você poderá selecionar um ou vários itens (no caso de nosso exemplo, meses) para filtrar e comparar com os demais dados informados na tabela.

um ou vários itens (no caso de nosso exemplo, meses) para filtrar e comparar com os
um ou vários itens (no caso de nosso exemplo, meses) para filtrar e comparar com os
Exercícios 1) Abra o Excel. 2) Crie um tabela de orçamentos no Excel. 3) Selecione

Exercícios

1) Abra o Excel.

2) Crie um tabela de orçamentos no Excel.

1) Abra o Excel. 2) Crie um tabela de orçamentos no Excel. 3) Selecione a tabela

3) Selecione a tabela e logo em seguida clique em Inserir.

3) Selecione a tabela e logo em seguida clique em Inserir . 4) Clique em Tabela

4) Clique em Tabela Dinâmica.

clique em Inserir . 4) Clique em Tabela Dinâmica . 5) Na confirmação do intervalo que

5) Na confirmação do intervalo que se abrirá, clique em OK.

clique em Inserir . 4) Clique em Tabela Dinâmica . 5) Na confirmação do intervalo que
clique em Inserir . 4) Clique em Tabela Dinâmica . 5) Na confirmação do intervalo que
6) Visualize e adicione os rótulos, de maneira que a tabela fique de uma forma

6) Visualize e adicione os rótulos, de maneira que a tabela fique de uma forma mais legível.

de maneira que a tabela fique de uma forma mais legível. 7) Desfaça a tabela dinâmica

7) Desfaça a tabela dinâmica criada anteriormente.

de maneira que a tabela fique de uma forma mais legível. 7) Desfaça a tabela dinâmica
de maneira que a tabela fique de uma forma mais legível. 7) Desfaça a tabela dinâmica
Exercícios de Fixação 1) Crie uma tabela no Excel. Utilize como base algumas médias escolares

Exercícios de Fixação

1) Crie uma tabela no Excel. Utilize como base algumas médias escolares assim como na imagem abaixo.

base algumas médias escolares assim como na imagem abaixo. 2) Transforme sua tabela em uma tabela

2) Transforme sua tabela em uma tabela dinâmica e visualize todos os rótulos.

escolares assim como na imagem abaixo. 2) Transforme sua tabela em uma tabela dinâmica e visualize
escolares assim como na imagem abaixo. 2) Transforme sua tabela em uma tabela dinâmica e visualize

3)

Desfaça agora sua tabela dinâmica para que ela volte ao formato anterior.

sua tabela dinâmica para que ela volte ao formato anterior. 4) Selecione toda a coluna Média
sua tabela dinâmica para que ela volte ao formato anterior. 4) Selecione toda a coluna Média

4) Selecione toda a coluna Média.

ao formato anterior. 4) Selecione toda a coluna Média . 5) Clique na aba Dados .

5) Clique na aba Dados.

formato anterior. 4) Selecione toda a coluna Média . 5) Clique na aba Dados . 6)

6) Clique em Validação de Dados.

formato anterior. 4) Selecione toda a coluna Média . 5) Clique na aba Dados . 6)
7) Clique agora no menu DropDown de Permitir . 8) Selecione a opção Numero Inteiro

7) Clique agora no menu DropDown de Permitir.

7) Clique agora no menu DropDown de Permitir . 8) Selecione a opção Numero Inteiro .

8) Selecione a opção Numero Inteiro.

de Permitir . 8) Selecione a opção Numero Inteiro . 9) Selecione agora o menu dropdown

9) Selecione agora o menu dropdown de Dados e escolha a opção É igual ou maior a.

a opção Numero Inteiro . 9) Selecione agora o menu dropdown de Dados e escolha a
a opção Numero Inteiro . 9) Selecione agora o menu dropdown de Dados e escolha a
10)Em Mínimo digite 7 e Clique em Alerta de erro . 11) Clique em Título

10)Em Mínimo digite 7 e Clique em Alerta de erro.

10)Em Mínimo digite 7 e Clique em Alerta de erro . 11) Clique em Título e

11) Clique em Título e digite Média Insuficiente.

erro . 11) Clique em Título e digite Média Insuficiente . 12) Agora clique em Mensagem

12) Agora clique em Mensagem de Erro e digite A nota está abaixo do índice de aprovação!

Média Insuficiente . 12) Agora clique em Mensagem de Erro e digite A nota está abaixo
Média Insuficiente . 12) Agora clique em Mensagem de Erro e digite A nota está abaixo
13)Clique em OK . 14) Vamos agora testar nossa validação, clique na célula D6. 15)Digite

13)Clique em OK.

13)Clique em OK . 14) Vamos agora testar nossa validação, clique na célula D6. 15)Digite 6.

14) Vamos agora testar nossa validação, clique na célula D6.

13)Clique em OK . 14) Vamos agora testar nossa validação, clique na célula D6. 15)Digite 6.

15)Digite 6.

13)Clique em OK . 14) Vamos agora testar nossa validação, clique na célula D6. 15)Digite 6.
13)Clique em OK . 14) Vamos agora testar nossa validação, clique na célula D6. 15)Digite 6.
16)Pressione agora a tecla Enter e você receberá a mensagem abaixo. Clique em Cancelar .

16)Pressione agora a tecla Enter e você receberá a mensagem abaixo. Clique em Cancelar.

e você receberá a mensagem abaixo. Clique em Cancelar . 17)Pronto, nossa validação está completa, mas

17)Pronto, nossa validação está completa, mas você deve estar se perguntando o porque de as notas com média abaixo de 7 que estavam previamente determinadas na tabela ainda estão no interior da mesma. Isso é muito simples de entender, elas foram adicionadas antes da criação de nossa validação, sendo assim, seus dados permanecem, apenas o que for acrescentado daquele momento em diante será validado.

sendo assim, seus dados permanecem, apenas o que for acrescentado daquele momento em diante será validado.
sendo assim, seus dados permanecem, apenas o que for acrescentado daquele momento em diante será validado.

Aula 4

Aula 4 Macros O nome pode até parecer estranho, mas muita gente usa sem se dar

Macros

O nome pode até parecer estranho, mas muita gente usa sem se dar conta do que se trata.

Macros são definidas na programação como um padrão de entrada que é substituído por um novo padrão de saída. Podem ser aplicadas como recurso de linguagem em programação ou para converter entradas periféricas em comandos e ações dentro do sistema operacional.

A essa altura o usuário pode estar ainda mais confuso, mas o que dizer do comando “Control

+ C” (atalho do teclado para copiar)? Na verdade, este é um ótimo exemplo de uma entrada simples convertida em um comando elaborado, ou seja, uma macro. O mesmo ocorre para

todos os demais atalhos para programas que convertem uma sequência do teclado ou mouse em uma ação.

Em outras palavras seria uma sub-rotina, que é uma sequência de comandos e funções armazenados no VBA (Visual Basic for Application) que podem ser criadas, por exemplo, para automatizar uma tarefa que seria executada várias vezes no Excel.

O que ajuda você a ganhar tempo e diminuir os erros que poderia cometer ao executar as

mesmas tarefas repetidas vezes, já que o sistema fica encarregado de executar essa sequência de tarefas sempre na ordem correta e sem pular nenhuma etapa. É claro que devemos ter muito cuidado ao criar uma Macro para ter certeza que esta contempla todas as etapas do processo.

Isso quer dizer que a integridade das informações geradas depende principalmente do planejamento que o usuário faz antes de gravar a Macro, para certificar-se que todas as etapas foram contempladas.

A Macro pode ser gravada etapa a etapa para realizar uma tarefa, mas antes de gravá-la,

devemos planejar as etapas e os comandos que devem ser executados. Cometendo-se erros durante a gravação, as correções que também forem efetuadas no momento serão gravadas em sequência. Então, lembre-se que é muito importante o planejamento da macro antes de gravá-la.

Podemos também executar uma Macro através do caminho Exibição -> Macros -> Exibir Macros, através de um botão específico, de uma combinação de teclas, de um botão de uma barra de ferramentas, a partir de um atalho no teclado, de um objeto gráfico em uma planilha etc. Porém com exceção da primeira opção, que já existe na Barra de Menu do Excel, todas as outras dependem de programação VBA. Vejamos abaixo dois dos principais tipos de macros.

Macros de programação

Linguagens como C e Assembly possuem sistemas simples de macro implementados como pré-processadores no complicador ou montador, respectivamente. No caso do C, as macros funcionam pela simples busca textual pelo código fonte. Dialetos da linguagem LISP, tais como Common LISP e Scheme, possuem sistemas mais elaborados de macros.

Macros de aplicação

Aplicações podem usar sistemas análogos de macros, que permitem ao usuário definir uma série de ações em um novo procedimento. As macros são geralmente gravadas ao executar a sequência uma vez, permitindo à aplicação lembrar-se de tais ações. Usuários avançados podem também fazer uso de uma linguagem de programação de macros embutida, que possui acesso direto às funcionalidades da aplicação.

uso de uma linguagem de programação de macros embutida, que possui acesso direto às funcionalidades da
Uma linguagem de macro é uma linguagem de programação na qual toda a computação é

Uma linguagem de macro é uma linguagem de programação na qual toda a computação é feita pela expansão (instanciação) de macros. Geralmente, não são usadas para a programação geral, mas são comuns em aplicações de processamento de texto.

Geralmente, não são usadas para a programação geral, mas são comuns em aplicações de processamento de
Criando uma Macro Primeiramente devemos abrir uma nova pasta de trabalho no Excel. Após isso,

Criando uma Macro

Primeiramente devemos abrir uma nova pasta de trabalho no Excel. Após isso, selecione uma célula (de preferência) a A1. Vá em Exibição>Macros>Gravar Macro. Será aberta a seguinte janela.

Macro. Será aberta a seguinte janela. No campo 1 podemos encontrar o nome da Macro. Como
Macro. Será aberta a seguinte janela. No campo 1 podemos encontrar o nome da Macro. Como

No campo 1 podemos encontrar o nome da Macro. Como exemplo, utilizamos o nome mostrado, mas você poderá utilizar o nome desejado. Lembre-se, você não poderá usar espaçamento entre os caracteres, utilizar caracteres especiais e também não poderá começar o nome da Macro com um número. No campo 2 podemos definir uma tecla de atalho para poder abrir a macro criada. Esta tecla de atalho é dada em conjunto com as teclas Ctrl e Shift. No campo 3 podemos selecionar em que pasta vamos armazenar a macro. Podemos armazenar em todas as pastas de trabalho, pasta de trabalho atual e também a pasta 1.

de trabalho, pasta de trabalho atual e também a pasta 1. No campo 4 devemos colocar

No campo 4 devemos colocar uma descrição para a macro. Muitos programadores que a utilizam, colocam sempre em descrição a sua funcionalidade, ou seja, se a macro é criada para abrir um arquivo, pode ser posto em descrição o exemplo “Abrir um arquivo”. Os botões para inicialização da macro e para parar a macro são os seguintes.

botões para inicialização da macro e para parar a macro são os seguintes. Botão Iniciar Macro

Botão Iniciar Macro

Botão parar Macro

botões para inicialização da macro e para parar a macro são os seguintes. Botão Iniciar Macro
Segurança das Macros Ainda no contexto de Macros, podemos também definir uma segurança para as

Segurança das Macros

Ainda no contexto de Macros, podemos também definir uma segurança para as mesmas. Com o padrão já temos a disposição quatro tipos de segurança de Macro.

temos a disposição quatro tipos de segurança de Macro. 1 - Desativar todas as Macros sem

1 - Desativar todas as Macros sem notificação

Ative essa função somente se você não confia nos macros existentes. Todos os macros e todos os alertas de segurança sobre os macros serão desabilitados. Contendo macros confiáveis, você poderá salvá-las em outro local de sua total confiança. Fazendo isso você poderá abrir o arquivo sem precisar passar pela central de confiabilidade.

2 - Desabilitar todas as macros com notificação

Essa é a configuração padrão. Clicando nessa opção você faz com que suas macros sejam desabilitadas. Entretanto, se você ativar essa opção irá receber alertas de segurança se houver macros presentes. Dessa maneira, é possível escolher quando habilitar essas macros de acordo com cada caso.

3 - Excluir todas as macros, exceto as digitalmente assinadas.

Equivale praticamente à opção Desabilitar todas as macros com notificação, exceto pelo fato de que, ela poderá ser executada se for digitalmente assinada (confiável). Se você não tiver total confiança sobre à macro, receberá uma notificação. Todas as macros não confiáveis são desabilitados sem notificação.

4 - Habilitar todas as macros

É uma opção não recomendada, pois macros confiáveis e não confiáveis serão executadas. Isso Faz com que seu computador execute códigos vulneráveis e muitas vezes de extremo perigo.

serão executadas. Isso Faz com que seu computador execute códigos vulneráveis e muitas vezes de extremo
Locais Confiáveis Locais confiáveis são locais onde não há existência de riscos para a Macro,

Locais Confiáveis

Locais confiáveis são locais onde não há existência de riscos para a Macro, como perda de dados, vírus, dentre outros. Seja uma pasta, diretório ou apenas um endereço. Basta criá-lo e colocá-lo dentro do Excel como um arquivo confiável.

Para Adicionar novos locais, faça o seguinte: Clique em Adicionar novo local. Será aberta a seguinte tela.

em Adicionar novo local. Será aberta a seguinte tela. Para procurar um novo arquivo, basta você

Para procurar um novo arquivo, basta você clicar em Procurar. Fazendo isso você terá um novo local confiável, onde você poderá armazenar as suas novas Macros.

em Procurar. Fazendo isso você terá um novo local confiável, onde você poderá armazenar as suas
em Procurar. Fazendo isso você terá um novo local confiável, onde você poderá armazenar as suas
Exercícios 1) Abra o Excel. 2) Veja se a aba Desenvolvedor está ativada. 3) Como

Exercícios

1) Abra o Excel. 2) Veja se a aba Desenvolvedor está ativada.

Abra o Excel. 2) Veja se a aba Desenvolvedor está ativada. 3) Como você pode notar

3) Como você pode notar no exemplo acima, ela não está em nossa barra atual, vamos ativá-la, clique em Arquivo.

em nossa barra atual, vamos ativá-la, clique em Arquivo . 4) Agora clique em Opções .

4) Agora clique em Opções.

vamos ativá-la, clique em Arquivo . 4) Agora clique em Opções . 5) Clique em personalizar

5) Clique em personalizar faixa de opções.

vamos ativá-la, clique em Arquivo . 4) Agora clique em Opções . 5) Clique em personalizar
vamos ativá-la, clique em Arquivo . 4) Agora clique em Opções . 5) Clique em personalizar
6) Ative a aba Desenvolvedor , clicando no local indicado abaixo e clique em OK

6) Ative a aba Desenvolvedor, clicando no local indicado abaixo e clique em OK.

, clicando no local indicado abaixo e clique em OK . 7) Crie uma tabela tendo

7) Crie uma tabela tendo como base um ranking de médias escolares.

Crie uma tabela tendo como base um ranking de médias escolares. 8) Selecione a tabela de

8) Selecione a tabela de acordo com a imagem abaixo.

Crie uma tabela tendo como base um ranking de médias escolares. 8) Selecione a tabela de
Crie uma tabela tendo como base um ranking de médias escolares. 8) Selecione a tabela de
9) Clique sobre a aba Desenvolvedor. 10)Agora selecione a opção Gravar Macro . 58

9) Clique sobre a aba Desenvolvedor.

9) Clique sobre a aba Desenvolvedor. 10)Agora selecione a opção Gravar Macro . 58

10)Agora selecione a opção Gravar Macro.

9) Clique sobre a aba Desenvolvedor. 10)Agora selecione a opção Gravar Macro . 58
9) Clique sobre a aba Desenvolvedor. 10)Agora selecione a opção Gravar Macro . 58
11) Defina o nome como ordenarmacro e clique em OK . 13) Com a macro

11) Defina o nome como ordenarmacro e clique em OK.

11) Defina o nome como ordenarmacro e clique em OK . 13) Com a macro ainda

13) Com a macro ainda em execução, selecione a tabela da mesma forma demonstrada abaixo.

e clique em OK . 13) Com a macro ainda em execução, selecione a tabela da
e clique em OK . 13) Com a macro ainda em execução, selecione a tabela da
14) Clique na aba Dados . 15)Agora clique em Classificar . 60

14) Clique na aba Dados.

14) Clique na aba Dados . 15)Agora clique em Classificar . 60

15)Agora clique em Classificar.

14) Clique na aba Dados . 15)Agora clique em Classificar . 60
14) Clique na aba Dados . 15)Agora clique em Classificar . 60
16)Dentro da janela de Classificar na opção Classificar Por escolha Média Terceiro Trimestre . 17)O

16)Dentro da janela de Classificar na opção Classificar Por escolha Média Terceiro Trimestre.

Classificar Por escolha Média Terceiro Trimestre . 17)O campo de Classificar em continuará sendo Valores

17)O campo de Classificar em continuará sendo Valores assim como demonstrado no campo azul da imagem abaixo. Em Ordem, escolha a opção Do Maior para o Menor assim como destacado em vermelho abaixo e clique em OK.

abaixo. Em Ordem , escolha a opção Do Maior para o Menor assim como destacado em
abaixo. Em Ordem , escolha a opção Do Maior para o Menor assim como destacado em
18)Como você pode ver, nossa classificação já foi aplicada. Clique na aba Desenvolvedor . 19)Pare

18)Como você pode ver, nossa classificação já foi aplicada. Clique na aba Desenvolvedor.

já foi aplicada. Clique na aba Desenvolvedor . 19)Pare a gravação da Macro clicando no local

19)Pare a gravação da Macro clicando no local indicado abaixo.

já foi aplicada. Clique na aba Desenvolvedor . 19)Pare a gravação da Macro clicando no local
já foi aplicada. Clique na aba Desenvolvedor . 19)Pare a gravação da Macro clicando no local
20)Clique na célula H2 . 21) Clique agora na opção Inserir da aba Desenvolvedor .

20)Clique na célula H2.

20)Clique na célula H2 . 21) Clique agora na opção Inserir da aba Desenvolvedor . 63

21) Clique agora na opção Inserir da aba Desenvolvedor.

20)Clique na célula H2 . 21) Clique agora na opção Inserir da aba Desenvolvedor . 63
20)Clique na célula H2 . 21) Clique agora na opção Inserir da aba Desenvolvedor . 63
22)Escolha a opção Botão . 23)Agora clique novamente na célula H2 . 64

22)Escolha a opção Botão.

22)Escolha a opção Botão . 23)Agora clique novamente na célula H2 . 64

23)Agora clique novamente na célula H2.

22)Escolha a opção Botão . 23)Agora clique novamente na célula H2 . 64
22)Escolha a opção Botão . 23)Agora clique novamente na célula H2 . 64
24)Na janela que será aberta, selecione a macro ordenarmacro e clique em OK . 25)Se

24)Na janela que será aberta, selecione a macro ordenarmacro e clique em OK.

aberta, selecione a macro ordenarmacro e clique em OK . 25)Se tudo ocorrer certo, um botão

25)Se tudo ocorrer certo, um botão será criado, assim como na imagem abaixo.

a macro ordenarmacro e clique em OK . 25)Se tudo ocorrer certo, um botão será criado,
a macro ordenarmacro e clique em OK . 25)Se tudo ocorrer certo, um botão será criado,
26)Agora modifique os valores do Terceiro Trimestre . 27)Clique agora no botão criado anteriormente. 66

26)Agora modifique os valores do Terceiro Trimestre.

26)Agora modifique os valores do Terceiro Trimestre . 27)Clique agora no botão criado anteriormente. 66
26)Agora modifique os valores do Terceiro Trimestre . 27)Clique agora no botão criado anteriormente. 66
26)Agora modifique os valores do Terceiro Trimestre . 27)Clique agora no botão criado anteriormente. 66

27)Clique agora no botão criado anteriormente.

26)Agora modifique os valores do Terceiro Trimestre . 27)Clique agora no botão criado anteriormente. 66
26)Agora modifique os valores do Terceiro Trimestre . 27)Clique agora no botão criado anteriormente. 66
28)Se tudo ocorrer como o esperado, você terá o resultado abaixo. 29)Salve seu arquivo tendo

28)Se tudo ocorrer como o esperado, você terá o resultado abaixo.

ocorrer como o esperado, você terá o resultado abaixo. 29)Salve seu arquivo tendo como tipo Pasta

29)Salve seu arquivo tendo como tipo Pasta de Trabalho Habilitada Para Macro de Excel.

terá o resultado abaixo. 29)Salve seu arquivo tendo como tipo Pasta de Trabalho Habilitada Para Macro
terá o resultado abaixo. 29)Salve seu arquivo tendo como tipo Pasta de Trabalho Habilitada Para Macro
Exercícios de Fixação Crie a tabela representada pela Imagem 1 , logo após, grave uma

Exercícios de Fixação

Crie a tabela representada pela Imagem 1, logo após, grave uma macro tendo classificado na aba Dados a Quantidade de Visitas como Do Maior Para o Menor. Logo após isso, crie um botão e atribua a macro criada a ele, depois disso determine 600 visitas para Xsoluções. Então clique no botão para gerar um ranking de visitas. Você terá um resultado similar ao da Imagem 2.

Imagem 1

clique no botão para gerar um ranking de visitas. Você terá um resultado similar ao da

Imagem 2

clique no botão para gerar um ranking de visitas. Você terá um resultado similar ao da
clique no botão para gerar um ranking de visitas. Você terá um resultado similar ao da

Aula 5

Aula 5 Funções Financeiras Funções financeiras do Excel equivalem praticamente à calculadora científica de bolso Hp

Funções Financeiras

Funções financeiras do Excel equivalem praticamente à calculadora científica de bolso Hp

12c.

O Excel é um editor que não nos possibilita o trabalho com juros simples, mas sim, juros

compostos. Para isso que foram desenvolvidas as funções financeiras do Excel, ou seja, funções de auxílio para empresas que, por exemplo, devem cuidar de quarenta funcionários ao mesmo tempo. Dentre tantas funções financeiras existentes, vamos falar apenas das principais, ou seja, aquelas funções que são usadas diariamente por empresas e afins.

Função VF

Retorna o valor futuro de um investimento de acordo com os pagamentos periódicos e constantes e com uma taxa de juros constante.

periódicos e constantes e com uma taxa de juros constante. No campo 1 decidimos a taxa

No campo 1 decidimos a taxa da tabela, ou seja, a taxa de Juros por período solicitado. No campo 2 decidimos o Nper da tabela, ou seja, o número total de períodos de pagamento em uma anuidade. No campo 3 decidimos o Pgto da tabela, ou seja, o pagamento feito a cada período, não podendo mudar durante a vigência da anuidade. Geralmente, pgto contém o capital e os juros e não contém nenhuma outra tarifa ou taxas. Se pgto for omitido, você deverá incluir o argumento vp. No campo 4 podemos decidir o Vp, ou seja, o valor presente ou a soma total correspondente

ao valor presente de uma série de pagamentos futuros. Se vp for omitido, será considerado 0

(zero) e a inclusão do argumento pgto será obrigatória. No campo 5 decidimos o tipo da tabela, ou seja, se o número 0 ou 1 indicar as datas de vencimento dos pagamentos. Se tipo for omitido, será considerado 0.

Já no campo 6, podemos encontrar apenas uma breve descrição sobre a funcionalidade do

campo selecionado.

0. Já no campo 6 , podemos encontrar apenas uma breve descrição sobre a funcionalidade do
Agora, para calcular o número de parcelas para efetuar o pagamento, podemos utilizar outra função,

Agora, para calcular o número de parcelas para efetuar o pagamento, podemos utilizar outra função, que é a Nper.

Função Nper

A partir de agora você poderá notar uma grande semelhança entre as funções, mas lembre-

se, cada função citada é designada para cada parte da tabela.

cada função citada é designada para cada parte da tabela. Assim como na função VF, no

Assim como na função VF, no campo 1 podemos decidir as Taxas, ou seja, a taxa de juros por período. No campo 2 definimos o Pgto, ou seja, o pagamento feito em cada período, não podendo mudar durante a vigência da anuidade. Geralmente, pgto contém o capital e os juros, mas nenhuma outra tarifa ou taxas. No campo 3 definimos o Vp da tabela, ou seja, o valor presente ou atual de uma série de pagamentos futuros. No campo 4 podemos definir o Vf da tabela, ou seja, o valor futuro, ou o saldo, que você deseja obter depois do último pagamento. Se vf for omitido, será considerado 0 (o valor futuro de um empréstimo, por exemplo, é 0). No campo 5 definimos o Tipo da tabela, ou seja, é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento.

Assim como na função Vf, podemos também ver uma breve descrição do que significa cada campo, no qual é bem semelhante coma função Vf.

A partir daqui vamos ter um breve conhecimento sobre outra função, que é a função Taxa.

coma função Vf. A partir daqui vamos ter um breve conhecimento sobre outra função, que é
Função Taxa Ela Retorna a taxa de juros por período de uma anuidade. Taxa é

Função Taxa

Ela Retorna a taxa de juros por período de uma anuidade. Taxa é calculada por iteração e pode ter zero ou mais soluções. Se os resultados sucessivos de TAXA não convergirem para 0,0000001 depois de 20 iterações, TAXA retornará o valor de erro #NÚM!.

de 20 iterações, TAXA retornará o valor de erro #NÚM!. No campo 1 definimos o Nper,

No campo 1 definimos o Nper, ou seja, o número total de períodos de pagamento em uma anuidade. No campo 2 podemos decidir o Pgto, ou seja, o pagamento feito em cada período e não pode mudar durante a vigência da anuidade. Geralmente, pgto inclui o principal e os juros e nenhuma outra taxa ou tributo. Se pgto for omitido, você deverá incluir o argumento vf. No campo 3 definimos o Vp, ou seja, o valor presente. O valor total correspondente ao valor atual de uma série de pagamentos futuros. No campo 4 podemos definir o Vf, ou seja, o valor futuro, ou o saldo, que você deseja obter depois do último pagamento. Se vf for omitido, será considerado 0 (o valor futuro de um empréstimo, por exemplo, é 0). No campo 5 definimos o Tipo, ou seja, é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento.

por exemplo, é 0). No campo 5 definimos o Tipo, ou seja, é o número 0
Função Pgto Retorna o pagamento periódico de uma anuidade de acordo com pagamentos constantes e

Função Pgto

Retorna o pagamento periódico de uma anuidade de acordo com pagamentos constantes e com uma taxa de juros constante.

com pagamentos constantes e com uma taxa de juros constante. No campo 1 podemos encontrar a

No campo 1 podemos encontrar a Taxa, ou seja, a taxa de juros por período. No campo 2 encontramos as taxas de Nper, ou seja, o número total de pagamentos pelo empréstimo. No campo 3 encontramos o Vp, ou seja, valor presente. O valor total presente de uma série de pagamentos futuros. No campo 4 encontramos o Vf, ou seja, o valor futuro, ou o saldo de caixa, que você deseja obter depois do último pagamento. Se vf for omitido, será considerado 0 (o valor futuro de determinado empréstimo, por exemplo, 0). No campo 5 encontramos o Tipo, ou seja, é o número 0 ou 1 e indica as datas de vencimento.

por exemplo, 0). No campo 5 encontramos o Tipo, ou seja, é o número 0 ou
Exercícios 1) Abra o Excel. 2) Crie uma tabela que simule diversos investimentos financeiros. 3)

Exercícios

1) Abra o Excel. 2) Crie uma tabela que simule diversos investimentos financeiros.

uma tabela que simule diversos investimentos financeiros. 3) Selecione a célula que corresponde ao total de

3) Selecione a célula que corresponde ao total de pagamentos de Ivo Souza.

simule diversos investimentos financeiros. 3) Selecione a célula que corresponde ao total de pagamentos de Ivo
simule diversos investimentos financeiros. 3) Selecione a célula que corresponde ao total de pagamentos de Ivo
4) Clique sobre o botão de Inserir Função OK . e procure a função VF

4) Clique sobre o botão de Inserir Função OK.

4) Clique sobre o botão de Inserir Função OK . e procure a função VF ,

e procure a função VF, selecione-a e clique em

OK . e procure a função VF , selecione-a e clique em 5) Vamos definir primeiramente

5) Vamos definir primeiramente o valor da Taxa de Ivo Souza, clique sobre a célula D4, que corresponde aos 5% da taxa de Ivo Souza.

o valor da Taxa de Ivo Souza , clique sobre a célula D4 , que corresponde
o valor da Taxa de Ivo Souza , clique sobre a célula D4 , que corresponde
9) Clique agora em Nper , vamos definir o Número de Parcelas , para isso

9) Clique agora em Nper, vamos definir o Número de Parcelas, para isso clique sobre a célula E4, que corresponde ao número de parcelas do pagamento de Ivo Souza.

ao número de parcelas do pagamento de Ivo Souza . 10) Clique agora em Pgto .

10) Clique agora em Pgto. Vamos definir agora o valor do empréstimo, clique sobre a célula C4, que corresponde ao total do valor a ser pago por Ivo Souza.

que corresponde ao total do valor a ser pago por Ivo Souza. 11) Clique em VP

11) Clique em VP. Como não teremos um valor presente para a tabela, em VP digite 0 e clique em OK.

Ivo Souza. 11) Clique em VP . Como não teremos um valor presente para a tabela,
Ivo Souza. 11) Clique em VP . Como não teremos um valor presente para a tabela,
12)Clique em OK e veja o resultado. 13)Agora faça o mesmo com os demais funcionários.

12)Clique em OK e veja o resultado.

12)Clique em OK e veja o resultado. 13)Agora faça o mesmo com os demais funcionários. 14)Clique

13)Agora faça o mesmo com os demais funcionários.

resultado. 13)Agora faça o mesmo com os demais funcionários. 14)Clique agora no campo Taxa referente a
resultado. 13)Agora faça o mesmo com os demais funcionários. 14)Clique agora no campo Taxa referente a

14)Clique agora no campo Taxa referente a Ivo Souza.

resultado. 13)Agora faça o mesmo com os demais funcionários. 14)Clique agora no campo Taxa referente a
resultado. 13)Agora faça o mesmo com os demais funcionários. 14)Clique agora no campo Taxa referente a
15)Clique sobre o botão de Inserir Função clique em OK . e procure a função

15)Clique sobre o botão de Inserir Função clique em OK.

15)Clique sobre o botão de Inserir Função clique em OK . e procure a função TAXA

e procure a função TAXA, selecione-a e

clique em OK . e procure a função TAXA , selecione-a e 16) Na janela de

16) Na janela de Argumentos da função preencha os dados de acordo com a imagem abaixo, onde Nper é referente ao número de parcelas localizado em E4, Pgto é referente ao valor do empréstimo localizado em C4, Vp que é referente a valor presente é 0 pois o mesmo não existe e VF que é referente ao Total de Pagamentos localizado em C18. Logo em seguida clique em OK.

localizado em C18 . Logo em seguida clique em OK . 17) Se tudo ocorrer corretamente,

17) Se tudo ocorrer corretamente, você terá o mesmo resultado abaixo. Efetue o mesmo procedimento para os demais funcionários.

ocorrer corretamente, você terá o mesmo resultado abaixo. Efetue o mesmo procedimento para os demais funcionários.
ocorrer corretamente, você terá o mesmo resultado abaixo. Efetue o mesmo procedimento para os demais funcionários.
ocorrer corretamente, você terá o mesmo resultado abaixo. Efetue o mesmo procedimento para os demais funcionários.
18) Clique agora na célula referente ao número de parcelas de Ivo Souza, essa seria

18) Clique agora na célula referente ao número de parcelas de Ivo Souza, essa seria a célula E18.

de parcelas de Ivo Souza, essa seria a célula E18 . 19) Clique sobre o botão

19) Clique sobre o botão de Inserir Função clique em OK.

célula E18 . 19) Clique sobre o botão de Inserir Função clique em OK . e

e procure a função Nper, selecione-a e

célula E18 . 19) Clique sobre o botão de Inserir Função clique em OK . e
célula E18 . 19) Clique sobre o botão de Inserir Função clique em OK . e
20)Na janela Argumentos da função , preencha os campos da mesma forma demonstrada abaixo, sendo

20)Na janela Argumentos da função, preencha os campos da mesma forma demonstrada abaixo, sendo Taxa a taxa de juros aplicada na célula D4, Pgto o valor do empréstimo localizado na célula C4, Vp o valor presente que é zero e Vf o valor final que é representado pela célula C18. Em seguida clique em OK.

representado pela célula C18 . Em seguida clique em OK . 21) Se tudo ocorrer corretamente,

21) Se tudo ocorrer corretamente, você terá o mesmo resultado abaixo. Efetue o mesmo procedimento para os demais funcionários.

você terá o mesmo resultado abaixo. Efetue o mesmo procedimento para os demais funcionários. 22) Salve

22) Salve seu arquivo.

você terá o mesmo resultado abaixo. Efetue o mesmo procedimento para os demais funcionários. 22) Salve
Exercícios de Fixação Crie duas tabelas tomando por base os exemplos abaixo. Logo após, aplique

Exercícios de Fixação

Crie duas tabelas tomando por base os exemplos abaixo. Logo após, aplique na tabela Cálculo o total de Investimentos - 1º Semestre as funções aprendidas em aula para calcular o Pagamento (Pgto), Taxa (Taxa) e Número de Parcelas (Nper).

as funções aprendidas em aula para calcular o Pagamento (Pgto) , Taxa (Taxa) e Número de
as funções aprendidas em aula para calcular o Pagamento (Pgto) , Taxa (Taxa) e Número de

Aula 6

Aula 6 Mala Direta Vamos seguir como exemplo a seguinte analogia: Você deseja mandar convites para

Mala Direta

Vamos seguir como exemplo a seguinte analogia:

Você deseja mandar convites para 20 pessoas, querendo colocar o nome de cada pessoa no respectivo convite. Você deverá criar um modelo e uma tabela com os 20 nomes. Logo após você deverá criar uma Mala Direta no Word. A Mala Direta nos permite criar “etiquetas” ou “rótulos” para facilitar o trabalho no vínculo do Excel entre o Word. Em outras palavras Mala Direta significa Mailing (abreviação de Mailing List, em inglês), banco de dados onde se armazenam dados de consumidores (nome, endereços, características do consumidor, entre outros) para serem utilizados em marketing direto, tais como telemarketing e correio eletrônico. Lembre-se que antes devemos salvar a tabela criada na extensão .xls. Com isso, vamos poder importá-la para o Word sem maiores problemas. Seu objetivo é criar a estrutura do banco de dados que será utilizado para a convocação dos recém aprovados no concurso público da nossa Instituição. Ao iniciar a Mala direta você verá as seguintes opções:

Ao iniciar a Mala direta você verá as seguintes opções: No campo 1 podemos encontrar a

No campo 1 podemos encontrar a opção Cartas, ou seja, a opção que simula uma ocorrência de carta, podendo ser colocada em um envelope com o seu destino. No campo 2 encontramos a opção Envelopes, que ao contrário da opção cartas, faz um envelope onde podemos rotular como destinatário e remetente. No campo 3 encontramos a opção Diretório, ou seja, o assistente nos cria um diretório para que possamos trabalhar melhor com as extensões. No campo 4 podemos selecionar um Documento Normal do Word, ou seja, com a extensão .doc. No campo 5 podemos selecionar um documento de Etiquetas, ou seja, apenas criar um rótulo para o documento já criado dentro do Excel. No campo 6 podemos encontrar as Mensagens de E-mail, ou seja, mensagens que podemos enviar pelo correio eletrônico com o destinatário de e-mail, cópias, dentre outros. No campo 7 esteja talvez a opção mais utilizada no Mala Direta, que é o Assistente passo a passo para conseguirmos montar uma Mala Direta explicando passo por passo.

Mala Direta, que é o Assistente passo a passo para conseguirmos montar uma Mala Direta explicando
Criando uma Mala Direta passo a passo Para criar sua mala direta, vá até a

Criando uma Mala Direta passo a passo

Para criar sua mala direta, vá até a guia Correspondências e clique no botão Iniciar Mala Direta.

Correspondências e clique no botão Iniciar Mala Direta . Em seguida clique em Assistente de Mala

Em seguida clique em Assistente de Mala Direta Passo a Passo

seguida clique em Assistente de Mala Direta Passo a Passo Então o painel do assistente da

Então o painel do assistente da mala direta se abrirá á direta do Word 2010, seleciona a opção Cartas e clique em Próximo passo.

assistente da mala direta se abrirá á direta do Word 2010, seleciona a opção Cartas e
assistente da mala direta se abrirá á direta do Word 2010, seleciona a opção Cartas e
No próximo passo você deverá escolher uma forma para criar o conteúdo do texto da

No próximo passo você deverá escolher uma forma para criar o conteúdo do texto da mala direta. Existem três opções: Usar documento atual (para criar seu próprio texto), Iniciar com base em um modelo (utilizar os modelos personalizados) e Iniciar com base em documento. Seguiremos com a opção Iniciar com base em um modelo, logo você deverá escolher um modelo previamente personalizado que atenda suas necessidades e seguir para o próximo passo.

que atenda suas necessidades e seguir para o próximo passo. No passo seguinte você definirá como

No passo seguinte você definirá como os destinatários serão utilizados na mala direta. Existem três opções: Usar uma lista existente, Selecionar nos contatos do Outlook e Digitar uma nova lista. Para criar sua própria lista de destinatários selecione a opção Digitar uma nova lista e siga os procedimentos.

. Para criar sua própria lista de destinatários selecione a opção Digitar uma nova lista e

83

. Para criar sua própria lista de destinatários selecione a opção Digitar uma nova lista e
Depois de criar a lista de destinatários da mala direta, você deverá salvá-la em uma

Depois de criar a lista de destinatários da mala direta, você deverá salvá-la em uma pasta segura.

lista de destinatários da mala direta, você deverá salvá-la em uma pasta segura. Salvando a lista

Salvando a lista de destinatário.

lista de destinatários da mala direta, você deverá salvá-la em uma pasta segura. Salvando a lista
lista de destinatários da mala direta, você deverá salvá-la em uma pasta segura. Salvando a lista
No próximo passo você já poderá incluir os campos de mesclagem posicionando o mouse no

No próximo passo você já poderá incluir os campos de mesclagem posicionando o mouse no local desejado e clicando em Inserir campo de Mesclagem no documento da mala direta. E por fim clique em Visualizar Resultados para que os campos mostrem as informações cadastradas na lista de destinatário:

fim clique em Visualizar Resultados para que os campos mostrem as informações cadastradas na lista de
fim clique em Visualizar Resultados para que os campos mostrem as informações cadastradas na lista de
Exercícios 1) Abra o Excel. 2) Crie uma tabela no similar a exemplificada abaixo. 3)

Exercícios

1) Abra o Excel.

2) Crie uma tabela no similar a exemplificada abaixo.

Exercícios 1) Abra o Excel. 2) Crie uma tabela no similar a exemplificada abaixo. 3) Clique

3) Clique em Arquivo.

Exercícios 1) Abra o Excel. 2) Crie uma tabela no similar a exemplificada abaixo. 3) Clique
Exercícios 1) Abra o Excel. 2) Crie uma tabela no similar a exemplificada abaixo. 3) Clique
4) Clique em Salvar como . 5) Nomeie o arquivo como Word.xls e clique em

4) Clique em Salvar como.

4) Clique em Salvar como . 5) Nomeie o arquivo como Word.xls e clique em Salvar.

5) Nomeie o arquivo como Word.xls e clique em Salvar.

4) Clique em Salvar como . 5) Nomeie o arquivo como Word.xls e clique em Salvar.

6) Abra o Word.

4) Clique em Salvar como . 5) Nomeie o arquivo como Word.xls e clique em Salvar.
7) Crie um documento dentro do Word contendo os respectivos campos demonstrados na imagem abaixo

7) Crie um documento dentro do Word contendo os respectivos campos demonstrados na imagem abaixo para vincularmos o documento à tabela criada no Excel.

para vincularmos o documento à tabela criada no Excel. 8) Clique agora na aba Correspondências .

8) Clique agora na aba Correspondências.

o documento à tabela criada no Excel. 8) Clique agora na aba Correspondências . 9) Clique

9) Clique em Mala Direta.

o documento à tabela criada no Excel. 8) Clique agora na aba Correspondências . 9) Clique
o documento à tabela criada no Excel. 8) Clique agora na aba Correspondências . 9) Clique
10) Selecione a opção Assistente de Mala Direta Passo a Passo 11) Escolha primeiramente a

10) Selecione a opção Assistente de Mala Direta Passo a Passo

Selecione a opção Assistente de Mala Direta Passo a Passo 11) Escolha primeiramente a opção Cartas

11) Escolha primeiramente a opção Cartas e clique em Próxima: Documento Inicial.

opção Cartas e clique em Próxima: Documento Inicial . 12) Selecione agora a opção Usar o

12) Selecione agora a opção Usar o documento atual e clique em Próxima: Selecione os destinatários.

Inicial . 12) Selecione agora a opção Usar o documento atual e clique em Próxima: Selecione
Inicial . 12) Selecione agora a opção Usar o documento atual e clique em Próxima: Selecione
13) Clique agora em Usar uma lista existente e logo em seguida em Procurar 14)

13) Clique agora em Usar uma lista existente e logo em seguida em Procurar

em Usar uma lista existente e logo em seguida em Procurar 14) Procure agora o arquivo

14) Procure agora o arquivo Word.xls e clique em Abrir.

Usar uma lista existente e logo em seguida em Procurar 14) Procure agora o arquivo Word.xls
Usar uma lista existente e logo em seguida em Procurar 14) Procure agora o arquivo Word.xls
15) Selecione a Plan1 e Clique em OK . 16) Desmarque as caixas Cronograma Para

15) Selecione a Plan1 e Clique em OK.

15) Selecione a Plan1 e Clique em OK . 16) Desmarque as caixas Cronograma Para Envio

16) Desmarque as caixas Cronograma Para Envio de Convites à Festa e Convidados , depois disso clique em OK.

OK . 16) Desmarque as caixas Cronograma Para Envio de Convites à Festa e Convidados ,
OK . 16) Desmarque as caixas Cronograma Para Envio de Convites à Festa e Convidados ,
17) Clique agora em Próximo: Escreva a carta . 18) Clique em Mais itens 92

17) Clique agora em Próximo: Escreva a carta.

17) Clique agora em Próximo: Escreva a carta . 18) Clique em Mais itens 92

18) Clique em Mais itens

17) Clique agora em Próximo: Escreva a carta . 18) Clique em Mais itens 92
17) Clique agora em Próximo: Escreva a carta . 18) Clique em Mais itens 92
19) Clique agora em Inserir . 20) Agora clique em Fechar . 21) Agora clique

19) Clique agora em Inserir.

19) Clique agora em Inserir . 20) Agora clique em Fechar . 21) Agora clique em

20) Agora clique em Fechar.

19) Clique agora em Inserir . 20) Agora clique em Fechar . 21) Agora clique em

21) Agora clique em Local.

19) Clique agora em Inserir . 20) Agora clique em Fechar . 21) Agora clique em
19) Clique agora em Inserir . 20) Agora clique em Fechar . 21) Agora clique em
22) Clique em Mais itens 23) Selecione F2 e clique em Inserir. 24) Agora clique

22) Clique em Mais itens

22) Clique em Mais itens 23) Selecione F2 e clique em Inserir. 24) Agora clique em

23) Selecione F2 e clique em Inserir.

22) Clique em Mais itens 23) Selecione F2 e clique em Inserir. 24) Agora clique em

24) Agora clique em Fechar.

22) Clique em Mais itens 23) Selecione F2 e clique em Inserir. 24) Agora clique em
25) Clique agora em Dia da Semana: 26) Clique em Mais itens 95
25) Clique agora em Dia da Semana: 26) Clique em Mais itens 95

25) Clique agora em Dia da Semana:

25) Clique agora em Dia da Semana: 26) Clique em Mais itens 95

26) Clique em Mais itens

25) Clique agora em Dia da Semana: 26) Clique em Mais itens 95
25) Clique agora em Dia da Semana: 26) Clique em Mais itens 95
27) Selecione F3 e clique em Inserir . 28) Agora clique em Fechar . 96

27) Selecione F3 e clique em Inserir.

27) Selecione F3 e clique em Inserir . 28) Agora clique em Fechar . 96

28) Agora clique em Fechar.

27) Selecione F3 e clique em Inserir . 28) Agora clique em Fechar . 96
27) Selecione F3 e clique em Inserir . 28) Agora clique em Fechar . 96
28) Clique agora em Próxima: Visualize as cartas. 29) Se tudo ocorrer como o esperado,

28) Clique agora em Próxima: Visualize as cartas.

28) Clique agora em Próxima: Visualize as cartas. 29) Se tudo ocorrer como o esperado, você

29) Se tudo ocorrer como o esperado, você terá o resultado abaixo.

as cartas. 29) Se tudo ocorrer como o esperado, você terá o resultado abaixo. 30) Para

30) Para finalizar, salve seu arquivo.

as cartas. 29) Se tudo ocorrer como o esperado, você terá o resultado abaixo. 30) Para
Exercícios de Fixação. Crie uma tabela simples dentro do Excel (como mostra a figura abaixo).

Exercícios de Fixação.

Crie uma tabela simples dentro do Excel (como mostra a figura abaixo).

simples dentro do Excel (como mostra a figura abaixo). Em seguida crie dentro do Word os

Em seguida crie dentro do Word os títulos, que irão receber cada informação cadastrada dentro da tabela feita no Excel. Aplique o uso de Mala Direta neste exemplo.

irão receber cada informação cadastrada dentro da tabela feita no Excel. Aplique o uso de Mala
irão receber cada informação cadastrada dentro da tabela feita no Excel. Aplique o uso de Mala

Aula 7

Aula 7 Gráficos Dinâmicos A criação de tabelas dinâmicas é um excelente recurso para movimentar dinamicamente

Gráficos Dinâmicos

A criação de tabelas dinâmicas é um excelente recurso para movimentar dinamicamente as informações de linhas e colunas dentro de uma tabela, permitindo a exibição de campos selecionados, o cruzamento de dados, a aplicação de filtros e a realização de cálculos matemáticos e estatísticos, como por exemplo, a soma, o produto ou o desvio padrão em campos previamente determinados. Além de todas essas opções disponíveis, quando criamos um relatório de tabela dinâmica também podemos gerar gráficos dinâmicos, que seguem a mesma lógica da tabela, podendo ser dinamicamente alterados de acordo com as necessidades do usuário. Um gráfico dinâmico é um gráfico que pode ser usado dinamicamente, de acordo com os parâmetros que o usuário estipulou para o mesmo.

Inserindo um gráfico dinâmico

Para criar um gráfico dinâmico devemos primeiramente criar ou importar uma tabela dinâmica para dentro do Excel. A partir da tabela dinâmica vamos poder ter o acesso a todas as configurações necessárias para o gráfico dinâmico.

Crie uma tabela dinâmica dentro do Excel.

o acesso a todas as configurações necessárias para o gráfico dinâmico. Crie uma tabela dinâmica dentro
o acesso a todas as configurações necessárias para o gráfico dinâmico. Crie uma tabela dinâmica dentro
o acesso a todas as configurações necessárias para o gráfico dinâmico. Crie uma tabela dinâmica dentro
Em seguida, você deverá aplicar todos os rótulos (títulos) para dentro da tabela assim como

Em seguida, você deverá aplicar todos os rótulos (títulos) para dentro da tabela assim como efetuado em aula.

para dentro da tabela assim como efetuado em aula. Você poderá inserir qualquer tipo de gráfico

Você poderá inserir qualquer tipo de gráfico que desejar par a tabela. Cada tipo de gráfico pode ser utilizado para cada tipo de tabela específica. Isso vamos ver na aula 8, que é um aula somente sobre gráficos.

ser utilizado para cada tipo de tabela específica. Isso vamos ver na aula 8, que é
ser utilizado para cada tipo de tabela específica. Isso vamos ver na aula 8, que é
Após inserir o tipo de gráfico, você poderá visualiza-lo dinamicamente. Você poderá mover o gráfico

Após inserir o tipo de gráfico, você poderá visualiza-lo dinamicamente.

tipo de gráfico, você poderá visualiza-lo dinamicamente. Você poderá mover o gráfico de uma planilha para

Você poderá mover o gráfico de uma planilha para a outra, ou como bem preferir. Para isso, abra o menu rápido do gráfico e escolha a opção “Mover Gráfico”. Assim que você clicar na opção “Mover Gráfico” irá abrir a seguinte janela de diálogo.

Gráfico” irá abrir a seguinte janela de diálogo. No campo 1 você poderá selecionar uma nova

No campo 1 você poderá selecionar uma nova planilha para abrir o gráfico. No campo 2 você poderá selecionar um planilha que já esteja em uso para poder utiliza-la.

para abrir o gráfico. No campo 2 você poderá selecionar um planilha que já esteja em

101

para abrir o gráfico. No campo 2 você poderá selecionar um planilha que já esteja em
Exercícios 1 – Crie uma tabela dentro do Excel. 2 – Selecione todas as células.

Exercícios

1 Crie uma tabela dentro do Excel.

Exercícios 1 – Crie uma tabela dentro do Excel. 2 – Selecione todas as células. 3

2 Selecione todas as células.

1 – Crie uma tabela dentro do Excel. 2 – Selecione todas as células. 3 –

3 Clique na aba Inserir.

1 – Crie uma tabela dentro do Excel. 2 – Selecione todas as células. 3 –
1 – Crie uma tabela dentro do Excel. 2 – Selecione todas as células. 3 –
4) Clique agora na opção Tabela Dinâmica . 5) Clique agora em OK para criar

4) Clique agora na opção Tabela Dinâmica.

4) Clique agora na opção Tabela Dinâmica . 5) Clique agora em OK para criar a

5) Clique agora em OK para criar a Tabela Dinâmica.

opção Tabela Dinâmica . 5) Clique agora em OK para criar a Tabela Dinâmica. 6) Agora

6) Agora insira todos os rótulos.

opção Tabela Dinâmica . 5) Clique agora em OK para criar a Tabela Dinâmica. 6) Agora
opção Tabela Dinâmica . 5) Clique agora em OK para criar a Tabela Dinâmica. 6) Agora
7) Clique agora em Gráfico Dinâmico . 8) Selecione o tipo de gráfico Colunas Agrupadas

7) Clique agora em Gráfico Dinâmico.

7) Clique agora em Gráfico Dinâmico . 8) Selecione o tipo de gráfico Colunas Agrupadas e

8) Selecione o tipo de gráfico Colunas Agrupadas e clique em OK.

o tipo de gráfico Colunas Agrupadas e clique em OK . 9) Posicione a tabela como

9) Posicione a tabela como na imagem abaixo.

clique em OK . 9) Posicione a tabela como na imagem abaixo. 10) Agora salve o

10) Agora salve o seu documento para ele possa ser usado como objeto de estudos posteriores.

como na imagem abaixo. 10) Agora salve o seu documento para ele possa ser usado como
Exercícios de Fixação Crie uma tabela dinâmica simulando o faturamento anual de uma empresa. Em

Exercícios de Fixação

Crie uma tabela dinâmica simulando o faturamento anual de uma empresa. Em seguida selecione-a e insira o gráfico de Colunas 3D Agrupadas.

simulando o faturamento anual de uma empresa. Em seguida selecione-a e insira o gráfico de Colunas
simulando o faturamento anual de uma empresa. Em seguida selecione-a e insira o gráfico de Colunas

Aula 8

Aula 8 Gráficos Gráficos são a tentativa de se expressar visualmente dados ou valores numéricos, de

Gráficos

Gráficos são a tentativa de se expressar visualmente dados ou valores numéricos, de maneiras diferentes, assim facilitando a compreensão dos mesmos. Existem vários tipos de gráficos e os mais utilizados são os de colunas, os de linhas e os circulares. Os principais elementos são: números, título, fonte, nota e chamada. Em outras palavras, gráfico seria a maneira de transmitir informações através de índices para que o mesmo nos mostre um resultado.

Tipos de Gráficos

Quantas vezes você já ficou na dúvida sobre qual gráfico usar para os seus trabalhos e apresentações? Não fique preocupado, isso acontece com muita frequência. Afinal, o Excel 2010 possui várias opções de gráficos para você criar. Porém nem todos os gráficos podem ser aplicados à mesma situação. Antes de começarmos, você precisa saber sobre três conceitos importantes que constituem os gráficos no Excel 2010. O primeiro deles é o “ponto de dados”. Este elemento é representado pela combinação de dados obtidos de sua tabela e é o resultado também dos valores obtidos nos eixos X e Y.

O segundo deles é a “série de dados”. Uma série de dados é composta por uma tabela de

valores listados em colunas ou linhas. Cada coluna ou linha com valores é chamada de Série.

O último conceito é o “marcador de dados”. Os marcadores de dados são elementos gráficos

utilizados para representar os pontos de dados.

Sabendo dessas informações, vamos aos tipos de gráficos.

Sabendo dessas informações, vamos aos tipos de gráficos. Colunas Sem dúvidas é um dos gráficos mais

Colunas

Sem dúvidas é um dos gráficos mais utilizados no Excel desde as suas primeiras versões. Este gráfico é bastante simples, afinal, compara valores em diferentes séries. Isto é, cruza as informações de acordo com a quantia presente em determinada categoria. Se você precisa informar seus recursos para a realização de uma tarefa durante a reunião para a liberação de verbas da sua empresa, este gráfico pode ajudar bastante. Sua função é separar em colunas verticais a quantidades de acordo com a categoria que foi atribuída ao valor. Este tipo de gráfico torna a coluna mista. Isto significa que os valores de cada categoria podem ficar no mesmo elemento gráfico. O que os diferencia é a cor da legenda, que sempre irá destacar um elemento do outro para que não haja confusões. Nem sempre os elementos gráficos serão colunas retangulares inseridas verticalmente, muitas vezes podem ser cones, cilindros e pirâmides seguindo o mesmo esquema do modelo original.

verticalmente, muitas vezes podem ser cones, cilindros e pirâmides seguindo o mesmo esquema do modelo original.
verticalmente, muitas vezes podem ser cones, cilindros e pirâmides seguindo o mesmo esquema do modelo original.
verticalmente, muitas vezes podem ser cones, cilindros e pirâmides seguindo o mesmo esquema do modelo original.
Pizza Na segunda posição dos gráficos mais utilizados pelos usuários vêm os gráficos de “Pizzas”.

Pizza

Na segunda posição dos gráficos mais utilizados pelos usuários vêm os gráficos de “Pizzas”. O nome já é bastante explicativo, mas para aqueles que nunca tiveram contato com este tipo de gráfico, vamos explica-lo brevemente. É preciso de duas ou mais categorias e um valor correspondente para cada uma delas. Nesta nova edição do Excel, o gráfico de Pizza ganhou uma novidade, sendo ela a opção “Pizza de pizza” e “Barra de pizza”. Quando já um grande valor secundário, este passa a ser exibido em uma barra ou pizza logo ao lado da principal, de maneira que o lado complemente a primeira demonstração.

de maneira que o lado complemente a primeira demonstração. Este modelo de gráfico torna mais fácil

Este modelo de gráfico torna mais fácil à visualização dos dados, afinal ele consegue dividir bem cada pedaço para uma determinada proporção. Assim, qualquer pessoa consegue dimensionar as quantidades referentes às categorias inseridas na tabela origem. Os gráficos de “pizza” ainda permitem que você enfatize alguma fração, porém só é possível fazer em gráficos “pizza” 3D.

ainda permitem que você enfatize alguma fração, porém só é possível fazer em gráficos “pizza” 3D.
ainda permitem que você enfatize alguma fração, porém só é possível fazer em gráficos “pizza” 3D.
Os gráficos secundários “pizza de pizza” e “barra de pizza” são resultado da extração de
Os gráficos secundários “pizza de pizza” e “barra de pizza” são resultado da extração de

Os gráficos secundários “pizza de pizza” e “barra de pizza” são resultado da extração de dados da primeira “pizza” e têm a finalidade de destacá-los. Normalmente a primeira “pizza” apresentará grupos bem distintos, sendo que um deles será destacado normalmente, é o que possui o maior número dentro da sequência de dados. A especificação dos valores que compõem a fatia maior da “pizza” primária estará na barra ou na “pizza” secundária.

Barras

Os gráficos de barra assim como os de coluna e “pizza” são os mais utilizados. Isso porque os três possuem uma disposição que facilita muito na compreensão dos dados ali representados. O funcionamento deste tipo de gráfico pouco difere do gráfico em colunas. Isto porque os dois trabalham com informações lineares que podem ser compreendidas horizontalmente no caso dos gráficos em barras. O uso deste tipo de gráfico é aconselhado quando é preciso trabalhar com rótulos muito longos ou então os eixos utilizados estão relacionados ao tempo de duração de alguma experiência. O gráfico em barras é bastante utilizado em apresentações de pesquisa de intenção de votos ou opinião pelas redes de televisão.

é bastante utilizado em apresentações de pesquisa de intenção de votos ou opinião pelas redes de
é bastante utilizado em apresentações de pesquisa de intenção de votos ou opinião pelas redes de
Este tipo de gráfico também possui subtipos, que, são os mesmos do gráfico em colunas.

Este tipo de gráfico também possui subtipos, que, são os mesmos do gráfico em colunas. Os subtipos são:

Barras agrupadas e barras agrupadas em 3D: exibem três categorias colocadas no eixo vertical e os valores no eixo horizontal muito útil para comparação rápida de valores.

Barras empilhadas e barras empilhadas em 3D: reúnem os valores das categorias em uma só barra que ilustra muito bem a visão total de um determinado item. As cores de cada legenda são separadas de maneira bem evidente.

Barras 100% empilhadas e barras 100% empilhadas em 3D: os gráficos exibidos desta maneira compreendem a contribuição de cada valor para a soma de todos eles dentro de uma categoria.

Cone, cilindro, pirâmide horizontais: são apenas formatos de barras diferentes que podem ajudar a diferenciar um tópico representado de outro em um relatório ou estudo. Estas formas também podem ser apresentadas em 3D, agrupadas, empilhadas e 100% empilhadas.

um relatório ou estudo. Estas formas também podem ser apresentadas em 3D, agrupadas, empilhadas e 100%
um relatório ou estudo. Estas formas também podem ser apresentadas em 3D, agrupadas, empilhadas e 100%
um relatório ou estudo. Estas formas também podem ser apresentadas em 3D, agrupadas, empilhadas e 100%
Dispersão (XY) Os gráficos de dispersão XY, como se pode entender diretamente do nome, trabalham

Dispersão (XY)

Os gráficos de dispersão XY, como se pode entender diretamente do nome, trabalham com eixos específicos e pontuam quando os dados numéricos se cruzam. Este gráfico é específico para a representação de várias séries de dados. É interessante usá-lo em situações em que é preciso mostrar como determinadas sequências (ou séries) podem ser parecidas e por isso, agrupadas, fazer uma comparação de dados sem preocupações com o eixo de tempo (caso exista um), alterar a escala do eixo horizontal ou torná-lo uma escala logarítmica. É importante lembrar que o gráfico de dispersão (XY) precisa de pares de valores para trabalhar. Se não houver valores em par, é impossível determinar um ponto.

(XY) precisa de pares de valores para trabalhar. Se não houver valores em par, é impossível
(XY) precisa de pares de valores para trabalhar. Se não houver valores em par, é impossível
Assim como todos os outros gráficos do Excel 2007, o de dispersão (XY) possui subtipos

Assim como todos os outros gráficos do Excel 2007, o de dispersão (XY) possui subtipos de gráficos que consistem nos gráficos de dispersão com linhas suaves com marcadores e dispersão com linhas suaves que servem para evidenciar a ligação entre os pontos determinados na área de marcação do gráfico. A diferença entre o primeiro subtipo e o segundo está nos ícones exibidos ao longo da linha traçada. No primeiro existe a marcação do ponto original seguido de linha. No segundo subtipo existe apenas a linha seguindo o trajeto descrito pelos pontos (agora invisíveis).

o trajeto descrito pelos pontos (agora invisíveis). Ainda existem outros dois subtipos de gráficos de
o trajeto descrito pelos pontos (agora invisíveis). Ainda existem outros dois subtipos de gráficos de

Ainda existem outros dois subtipos de gráficos de dispersão: o de dispersão com linhas retas e o de dispersão com linhas retas e marcadores. Os dois têm a mesma função dos subtipos anteriores, porém as linhas deste modelo são mais fortes e destacadas. Assim, a ligação entre os pontos fica mais evidente a partir da conexão das linhas angulosas e retas.

Rosca

Gráficos de rosca não são fáceis de ler. Muitas vezes, os dados podem parecer confusos principalmente quando se usa mais de uma série (ou sequência) para produzi-lo. Sempre que houver mais de uma sequência no gráfico de rosca, as subsequentes ficarão na parte interna do anel principal ou primeira sequência. É por esta razão que o gráfico torna-se confuso, quanto mais séries na parte interior, mais difícil fica organizar a leitura dos dados. O funcionamento dele é muito semelhante ao do gráfico “pizza”, uma vez que existem fatias para relacionar todas as partes do inteiro.

muito semelhante ao do gráfico “pizza”, uma vez que existem fatias para relacionar todas as partes
muito semelhante ao do gráfico “pizza”, uma vez que existem fatias para relacionar todas as partes
É importante lembrar que cada anel fecha o valor de 100%, caso você opte por

É importante lembrar que cada anel fecha o valor de 100%, caso você opte por exibir as

porcentagens junto aos rótulos de cada valor e categoria. O anel vai se dividir de acordo com

o número de categorias que você inserir na sua tabela de origem. O gráfico de rosca também possui um subtipo que é o Rosca destacada. Assim como o “pizza”, ele permite enfatizar

determinados valores dentro do círculo de maneira manual, ou seja, clicar e arrastar.

do círculo de maneira manual, ou seja, clicar e arrastar. Área Os gráficos em área são

Área

Os gráficos em área são ótimos para destacar mudanças e oscilações de uma categoria de acordo com o tempo, por exemplo. Se você precisa demonstrar a evolução das vendas de um produto ou então o tempo de desenvolvimento de um projeto, este modelo pode representar melhor as suas informações. Por mais que pareça impossível, este gráfico tem um ponto em comum com o de pizza e o de rosca os três representam partes de um todo.

e o de rosca – os três representam partes de um todo. Assim como as demais

Assim como as demais opções de gráfico, este tipo também conta com diversos subtipos em duas ou três dimensões, empilhados e 100% empilhados. Porém se você for trabalhar com um gráfico de apenas uma série, pode ser mais adequado utilizar o gráfico de linhas para que todas as informações apareçam sem interferência de outras categorias. Este problema já não ocorre com os gráficos de área empilhada e 100% empilhada em 2D ou 3D. Assim como as barras e as colunas que podem ser empilhadas, o gráfico de área exibirá as séries ou categorias umas sobre as outras em que uma fique oculta.

ser empilhadas, o gráfico de área exibirá as séries ou categorias umas sobre as outras em
Linhas Os gráficos de linha são aqueles que aprendemos a fazer no colégio e costumamos
Linhas Os gráficos de linha são aqueles que aprendemos a fazer no colégio e costumamos

Linhas

Os gráficos de linha são aqueles que aprendemos a fazer no colégio e costumamos ver em filmes, desenhos e até revistas em quadrinhos. Isto porque eles são ótimos para representar sequências de dados em uma escala de tempo dividida em períodos iguais. Normalmente, no eixo horizontal temos a divisão do tempo em dias, meses ou qualquer unidade de tempo (em casos em que se está trabalhando com assuntos que envolvam tempo) e no eixo vertical os valores.

unidade de tempo (em casos em que se está trabalhando com assuntos que envolvam tempo) e
unidade de tempo (em casos em que se está trabalhando com assuntos que envolvam tempo) e
As linhas deste gráfico são ideais para representar várias séries, porém se você estiver trabalhando

As linhas deste gráfico são ideais para representar várias séries, porém se você estiver trabalhando com apenas uma, prefira usar um gráfico que exiba as categorias com mais exatidão como barras ou colunas. Os rótulos são bem evidentes neste tipo de gráfico quando a quantidade deles é inferior a dez. Caso você tenha um número superior a este, prefira gráficos de dispersão, assim seus pontos poderão ser vistos sem interferências.

assim seus pontos poderão ser vistos sem interferências. Este tipo de gráfico também conta com subtipos

Este tipo de gráfico também conta com subtipos que podem ajudar na exibição de dados individuais, tendências temporais, categorias e outros elementos. No caso dos dados individuais ou pontos, as linhas ajudam muito para guiar o observador pelo trajeto que os pontos descrevem, caso sejam muitos. Assim, pode-se escolher entre os subtipos linha empilhada e linha empilhada com marcadores, linha 100% empilhada e linha 100% empilhada com marcadores. Todos eles compartilham da mesma finalidade do gráfico de linhas normal. Ainda existe o gráfico de linha em 3D. Este gráfico trabalha com três eixos (vertical, horizontal e profundidade) que podem ser alterados manualmente.

3D. Este gráfico trabalha com três eixos (vertical, horizontal e profundidade) que podem ser alterados manualmente.
3D. Este gráfico trabalha com três eixos (vertical, horizontal e profundidade) que podem ser alterados manualmente.
Ações Já os gráficos de ações são específicos para o controle e movimentação deste tipo

Ações

Já os gráficos de ações são específicos para o controle e movimentação deste tipo de flutuação de valores. Entretanto, ele não restringe seu funcionamento apenas para questões financeiras e mercadológicas. É possível utilizar o gráfico de ações para detalhamentos científicos. Para isso, as informações que você deseja representar devem estar na ordem correta, ou seja, atendendo à sequência: Alta-Baixa-Fechamento ou os dados necessários para completar as variáveis dos outros subtipos deste modelo de gráfico.

as variáveis dos outros subtipos deste modelo de gráfico. É importantíssimo saber que se os dados

É importantíssimo saber que se os dados não forem inseridos em colunas nomeadas corretamente, o gráfico não poderá ser feito. Assim, você deve colocar os dados em sequência de cima para baixo em cada tópico como no exemplo abaixo.

de cima para baixo em cada tópico como no exemplo abaixo. Os subtipos de gráfico de

Os subtipos de gráfico de ações são os seguintes:

Alta-baixa-fechamento: Representa três séries contendo as variações de preço das ações. Os dados devem obedecer à ordem correta como é vista no nome do gráfico.

Abertura-alta-baixa-fechamento: Funciona da mesma maneira que o subtipo acima porém com quatro séries. Este modelo também pede que os dados sigam a ordem correta.

Volume-alta-baixa-fechamento: Também requer quatro séries preenchidas de maneira correta seguindo a ordem dos dados.

Volume-abertura-alta-baixa-fechamento: O mais completo dos subtipos de gráficos de ações, este modelo trabalha com cinco séries e assim como os outros, deve conter valores que sigam a ordem correta.

ações, este modelo trabalha com cinco séries e assim como os outros, deve conter valores que
Superfície Se você precisa encontrar quais combinações valem mais a pena os gráficos de superfície

Superfície

Se

você precisa encontrar quais combinações valem mais a pena os gráficos de superfície são

os

mais recomendáveis. O aspecto visual dele se assemelha muito a um mapa topográfico

com diferentes níveis, cores e texturas para identificar quais valores pertencem ao mesmo grupo de informações ou intervalo numérico. O uso deste tipo de gráfico pede uma situação em que ambas as categorias e séries de dados são números. Assim, fica fácil encontrar seus pontos em comum.

números. Assim, fica fácil encontrar seus pontos em comum. Os subtipos de gráficos de superfície são

Os subtipos de gráficos de superfície são quatro:

Superfície 3D: A curva exibida por este subtipo de gráfico contém a tendência desses números enquanto as cores representam as diferenças entre os valores determinados por você. É perfeito para as situações em que o volume de dados é muito grande e qualquer outra opção de gráfico dificultaria a visualização das informações.

Superfície 3D delineada: É “esqueleto” do modelo anterior. Por isso é muito difícil compreender as linhas acabam se confundindo como se fosse a armação de metal de um edifício.

Contorno: Este modelo lembra muito um mapa topográfico porque as faixas de cor representam os pontos que tem valores iguais, de maneira que fiquem dispostos em formas concêntricas.

Contorno delineado: Assim como o modelo anterior, este subtipo de gráfico lembra mapas topográficos. Porém, o subtipo “contorno delineado” tem muito a ver com a “superfície 3D delineada”, já que mostra o que há por trás do “contorno”. E assim como o outro gráfico delineado, este também é de leitura complicada.

Bolhas

O gráfico de bolhas é um tipo de gráfico que consegue determinar bem os valores

determinados pelo usuário. Isso porque ele, assim como o gráfico de ações, exige uma

ordem de inserção de dados. Na primeira coluna devem estar os dados que estarão no eixo

X, enquanto os dados do eixo Y devem estar na segunda coluna e o tamanho da bolha

(normalmente representa a porcentagem) na terceira. Este tipo de gráfico possui apenas uma variante ou subtipo que é o de bolhas 3D. A única diferença é visual, porque o gráfico continua trabalhando com conjuntos triplos de valores.

de bolhas 3D. A única diferença é visual, porque o gráfico continua trabalhando com conjuntos triplos
Radar Os gráficos radares adquirem a sua forma de acordo com a quantidade de categorias
Radar Os gráficos radares adquirem a sua forma de acordo com a quantidade de categorias

Radar

Os gráficos radares adquirem a sua forma de acordo com

a quantidade de categorias que você enumera. Cinco

categorias resultarão em um pentágono, três, em um triângulo e assim por diante. Este tipo de gráfico ficou conhecido entre os jovens a partir de jogos de RPG (Role Playing Games) e do famoso game Winning Eleven. Pois bem, este gráfico cabe tanto para os jogos quanto para a vida profissional. Isso porque ele é capaz de comparar várias séries de dados ao mesmo tempo. Quanto mais próxima a linha fica do vértice, maior o valor do dado que o usuário inseriu. Nos jogos, o usuário está acostumado a ver a forma geométrica (geralmente um pentágono), porém nos gráficos do Excel é possível inserir quantas categorias (vértices) for necessário. As linhas também são normalmente apenas o traçado simples, porém no editor de planilhas e gráficos é possível preenchê-las e inclusive

posicionar marcadores ao longo das linhas.

e inclusive posicionar marcadores ao longo das linhas. Agora você já sabe todos os tipos de
e inclusive posicionar marcadores ao longo das linhas. Agora você já sabe todos os tipos de

Agora você já sabe todos os tipos de gráficos existentes no Excel. Você poderá usar cada um

de acordo com a sua necessidade.

já sabe todos os tipos de gráficos existentes no Excel. Você poderá usar cada um de
Exercícios 1) Abra o Excel. 2) Crie de médias similar a imagem abaixo. 3) Selecione

Exercícios

1) Abra o Excel. 2) Crie de médias similar a imagem abaixo.

1) Abra o Excel. 2) Crie de médias similar a imagem abaixo. 3) Selecione toda a

3) Selecione toda a tabela e clique em Inserir.

1) Abra o Excel. 2) Crie de médias similar a imagem abaixo. 3) Selecione toda a
1) Abra o Excel. 2) Crie de médias similar a imagem abaixo. 3) Selecione toda a
4) Clique no menu botão para Criar Gráfico . 4) Será aberta a janela Inserir

4) Clique no menu botão para Criar Gráfico.

4) Clique no menu botão para Criar Gráfico . 4) Será aberta a janela Inserir Gráfico

4) Será aberta a janela Inserir Gráfico, selecione o gráfico Colunas 3D Agrupadas e clique em OK.

Gráfico . 4) Será aberta a janela Inserir Gráfico , selecione o gráfico Colunas 3D Agrupadas
Gráfico . 4) Será aberta a janela Inserir Gráfico , selecione o gráfico Colunas 3D Agrupadas
Gráfico . 4) Será aberta a janela Inserir Gráfico , selecione o gráfico Colunas 3D Agrupadas
7) Pressione agora a tecla F11 para visualizar o gráfico em Tela Cheia. 8) Salve

7) Pressione agora a tecla F11 para visualizar o gráfico em Tela Cheia.

7) Pressione agora a tecla F11 para visualizar o gráfico em Tela Cheia. 8) Salve seu

8) Salve seu arquivo.

7) Pressione agora a tecla F11 para visualizar o gráfico em Tela Cheia. 8) Salve seu
Exercícios de Fixação Crie uma tabela similar a Figura 1, utilize ela para criar um

Exercícios de Fixação

Crie uma tabela similar a Figura 1, utilize ela para criar um gráfico em Colunas Agrupadas, similar ao da Figura 2, para visualizar o crescimento da empresa.

Figura 1

gráfico em Colunas Agrupadas, similar ao da Figura 2, para visualizar o crescimento da empresa. Figura

Figura 2

gráfico em Colunas Agrupadas, similar ao da Figura 2, para visualizar o crescimento da empresa. Figura
gráfico em Colunas Agrupadas, similar ao da Figura 2, para visualizar o crescimento da empresa. Figura

Aula 9

Aula 9 Formulários Personalizados – Parte 1 Ao trabalhar em um software, constantemente nos deparamos com

Formulários Personalizados Parte 1

Ao trabalhar em um software, constantemente nos deparamos com caixas de diálogo para enviar informações ao computador, configurando as opções desejadas e, quando as confirmamos, os dados são processados conforme nossa escolha. Um exemplo claro é a guia Exibir da caixa de Opções, que pode ser acessada escolhendo Ferramentas/Opções. Ela possui caixas de seleção na parte superior e inferior, como em opções de janela, contendo, dentre outras, as caixas Quebra de páginas e Fórmulas, que são controles dependentes apenas deles, ou seja, se você marcar a caixa, para desmarcar é preciso clicar nela mesmo. Também nessa caixa, há outros controles como o grupo de opções de objetos, cujas opções são dependentes umas das outras. Por exemplo, se escolher Ocultar tudo, os outros botões ficarão desmarcados, assim como se escolher outro botão, os demais ficarão desmarcados, pois em um grupo de opções somente uma delas poderá ser escolhida. Existem também outros controles, como as caixas de seleção, também chamadas de caixas de verificação, como a barra de fórmulas, que depende somente dela para estar ou não selecionada, caixas de combinação, como aquela em que você escolhe a fonte de uma célula, dentre outros. Um desafio para os desenvolvedores de planilhas é tornar fácil e interativo o acesso aos dados, de forma que o usuário não se perca. Imagine alguém que irá consultar dados em uma planilha, mas não sabe onde eles estão nem como fazer operações com eles. Para situações como esta podemos usar ferramentas que permitem criar uma tela em que o usuário não precise conhecer os comandos do Excel para operar, apenas clicando em botões, tornando o acesso aos dados interativo.

Criando um formulário passa a passo- Parte 1

Essa foi a tabela criada em aula.

passa a passo- Parte 1 Essa foi a tabela criada em aula. Dividimos essa área de

Dividimos essa área de trabalho para duas planilhas: Export e Consulta.

Parte 1 Essa foi a tabela criada em aula. Dividimos essa área de trabalho para duas
Parte 1 Essa foi a tabela criada em aula. Dividimos essa área de trabalho para duas
Selecione a planilha consulta, pois nela será criado o formulário, e siga estes passos para

Selecione a planilha consulta, pois nela será criado o formulário, e siga estes passos para inserir o primeiro controle da planilha.

estes passos para inserir o primeiro controle da planilha. Na barra de ferramentas Formulário, clique no

Na barra de ferramentas Formulário, clique no botão Caixa de combinação. Note que o mouse se transformou em uma cruz preta. Posicione o mouse em qualquer célula da planilha, arraste e solte para desenhar um objeto.

Ferramentas do Formulário

e solte para desenhar um objeto. Ferramentas do Formulário Botão Caixa de combinação Botão criado na

Botão Caixa de combinação

Botão criado na planilha Consulta

Caixa de combinação Botão criado na planilha Consulta Agora vamos ver algumas técnicas que nos possibilitam

Agora vamos ver algumas técnicas que nos possibilitam editar os controles. Você criou uma caixa de combinação, que é um objeto sobrepondo as células. Antes de conhecer as funcionalidades dessa caixa, você deve algumas técnicas para editar o objeto, que também servirão para o demais e para outros objetos que você inserir na planilha, inclusive figuras e clip-arts. Para editar um objeto, é necessário que ele esteja selecionado. Enquanto o objeto estiver selecionado, surgem oito alças de redimensionamento, nos quatro lados e nos quatro cantos. Se surgirem somente seis, é devido ao tamanho do objeto. Como este é um botão de formulário no qual podem ser inseridos itens, ao posicionar o mouse sobre ele, este se transforma em uma mão. Quando clicar, por se tratar de uma caixa de combinação, será aberta uma lista com os dados de origem do objeto, que no momento não existem.

de uma caixa de combinação, será aberta uma lista com os dados de origem do objeto,
Alças de redimensionamento Vamos começar a elaborar o formulário, nosso primeiro passo será alterar o
Alças de redimensionamento Vamos começar a elaborar o formulário, nosso primeiro passo será alterar o

Alças de redimensionamento

Vamos começar a elaborar o formulário, nosso primeiro passo será alterar o nome dos intervalos, ou seja, vamos selecionar os três intervalos para alterar seus respectivos nomes.

os três intervalos para alterar seus respectivos nomes. Aqui podemos alterar os intervalos, para isto você

Aqui podemos alterar os intervalos, para isto você deve selecionar o intervalo desejado, logo após basta você cadastrar um novo nome. Você poderá inserir comentários a este novo nome, com também poderá alterar o intervalo. Não se esqueça de selecionar a planilha a qual este intervalo pertence.

Caixa de Combinação

A caixa de combinação que inserimos na planilha é um controle que tem como objetivo exibir os valores de uma lista, permitindo ao usuário escolher um deles. O nosso objetivo é listar os nomes dos países do intervalo nomeado como Países. Para isso é preciso abrir a caixa Formatar controle do objeto. Para exibir essa caixa, com o objeto selecionado, siga um destes métodos, cujas técnicas servem também para os demais controles do formulário. Para acessar as propriedades do botão, clique com o botão direito sobre ele e escolha a opção Formatar.

Para acessar as propriedades do botão, clique com o botão direito sobre ele e escolha a
No campo 1 encontramos o Intervalo de entrada , ou seja, essa caixa deve conter
No campo 1 encontramos o Intervalo de entrada , ou seja, essa caixa deve conter

No campo 1 encontramos o Intervalo de entrada, ou seja, essa caixa deve conter a origem dos dados a serem listados pelo controle. Como o nosso objetivo é listar os países, vamos preenchê-lo como Países, que o intervalo renomeado na planilha Export. No campo 2 encontramos o Sombreamento 3D, ou seja, se você deseja que seu botão tenha uma aparência tridimensional, ative-o. No campo 3 encontramos as Linhas suspensas, ou seja, o número de itens a serem exibidos ao clicar no botão. Se a lista tiver mais itens do que o especificado, surgirá uma barra de rolagem. E no campo 4 encontramos o Vínculo da célula, ou seja, é uma célula, que também pode ser de outra planilha, que conterá o número da posição do item escolhido na lista. Essa célula é de fundamental importância, pois será a base de todas as fórmulas a serem criadas de acordo com o item escolhido.

Feito isso, tire a seleção da caixa de combinação, clicando em uma célula qualquer, e clique novamente nela. Será exibida a lista dos cinco primeiros países. Como há mais, surgirá uma barra de rolagem que lhe permite exibir os demais.

primeiros países. Como há mais, surgirá uma barra de rolagem que lhe permite exibir os demais.

Barra de Rolagem

primeiros países. Como há mais, surgirá uma barra de rolagem que lhe permite exibir os demais.
Agora devemos inserir os valores referentes a cada país. Devemos inserir uma fórmula que retorne

Agora devemos inserir os valores referentes a cada país. Devemos inserir uma fórmula que retorne o valor das exportações do país escolhido. Este valor está no intervalo nomeado como Total. Para obter este valor vamos utilizar a função Índice, que retorna o valor de uma célula segundo a posição que a célula ocupa na matriz.

célula segundo a posição que a célula ocupa na matriz. Função Índice Agora para consultar o

Função Índice

Agora para consultar o valor de outro país, escolha na lista.

que a célula ocupa na matriz. Função Índice Agora para consultar o valor de outro país,
que a célula ocupa na matriz. Função Índice Agora para consultar o valor de outro país,
Exercícios 1) Abra o Excel. 2) Crie uma tabela tendo como exemplo a imagem abaixo

Exercícios

1) Abra o Excel.

2) Crie uma tabela tendo como exemplo a imagem abaixo e salve com o nome de Pasta1.

como exemplo a imagem abaixo e salve com o nome de Pasta1 . 3) Renomeie a

3) Renomeie a planilha 1 para Totais e a segunda para Formulário.

a imagem abaixo e salve com o nome de Pasta1 . 3) Renomeie a planilha 1
a imagem abaixo e salve com o nome de Pasta1 . 3) Renomeie a planilha 1
4) Selecione a planilha Formulário. 5) Clique na aba Desenvolvedor . 6) Clique em Inserir

4) Selecione a planilha Formulário.

4) Selecione a planilha Formulário. 5) Clique na aba Desenvolvedor . 6) Clique em Inserir .

5) Clique na aba Desenvolvedor.

4) Selecione a planilha Formulário. 5) Clique na aba Desenvolvedor . 6) Clique em Inserir .

6) Clique em Inserir.

4) Selecione a planilha Formulário. 5) Clique na aba Desenvolvedor . 6) Clique em Inserir .
4) Selecione a planilha Formulário. 5) Clique na aba Desenvolvedor . 6) Clique em Inserir .
7) Clique agora em Caixa de Combinação . 8) Clique na célula D2 e arraste

7) Clique agora em Caixa de Combinação.

7) Clique agora em Caixa de Combinação . 8) Clique na célula D2 e arraste até

8) Clique na célula D2 e arraste até a célula F2.

7) Clique agora em Caixa de Combinação . 8) Clique na célula D2 e arraste até
7) Clique agora em Caixa de Combinação . 8) Clique na célula D2 e arraste até
7) Clique agora em Caixa de Combinação . 8) Clique na célula D2 e arraste até
7) Clique agora em Caixa de Combinação . 8) Clique na célula D2 e arraste até
9) Volte agora à planilha Totais . 10) Selecione a coluna Estilos Musicais . 130

9) Volte agora à planilha Totais.

9) Volte agora à planilha Totais . 10) Selecione a coluna Estilos Musicais . 130

10) Selecione a coluna Estilos Musicais.

9) Volte agora à planilha Totais . 10) Selecione a coluna Estilos Musicais . 130
9) Volte agora à planilha Totais . 10) Selecione a coluna Estilos Musicais . 130
9) Volte agora à planilha Totais . 10) Selecione a coluna Estilos Musicais . 130
11) Selecione a aba Fórmulas . 12) Clique agora em Definir Nome . 13) Determine

11) Selecione a aba Fórmulas.

11) Selecione a aba Fórmulas . 12) Clique agora em Definir Nome . 13) Determine o

12) Clique agora em Definir Nome.

Selecione a aba Fórmulas . 12) Clique agora em Definir Nome . 13) Determine o nome

13) Determine o nome como Estilos e clique em OK.

Selecione a aba Fórmulas . 12) Clique agora em Definir Nome . 13) Determine o nome
Selecione a aba Fórmulas . 12) Clique agora em Definir Nome . 13) Determine o nome