Você está na página 1de 2

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

COLÉGIO PEDRO II
PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS

PORTARIA Nº 2310, DE 26 DE JUNHO DE 2018.

Reitera a obrigatoriedade da apresentação


do diploma de conclusão de curso ou
certificado tanto para ingresso na carreira
como para concessão de benefício que
decorra do nível de escolaridade.

O REITOR pro tempore DO COLÉGIO PEDRO II, designado pela Portaria/MEC


nº 1280 de 04 de outubro de 2017, publicada no Diário Oficial da União de 05 de outubro de
2017, Seção 2, página 12, no uso de suas atribuições legais e, considerando:

 o Ofício-Circular nº 69/2018/GAB/SETEC/SETEC-MEC, de 19/06/18;


 a Nota Técnica nº 4/2018/DAJ/COLEP/CGGP/SAA, de 14/06/18, referente ao
Parecer nº. 544/2018/CONJUR-MEC/CGU/AGU, de 30/04/2018;
 os entendimentos e orientações sobre a concessão de benefícios funcionais
inerentes à Retribuição por Titulação dos servidores da Carreira do Magistério
Federal-EBTT regidos pela Lei nº 12.772/12 e ao ingresso dos Professores
Substitutos regidos pela Lei nº 8.745/93, bem como ao Incentivo à Qualificação
dos servidores do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em
Educação, no âmbito das Instituições Federais de Ensino;
 os critérios normativos acerca da matéria uniformizados por ato de competência
privativa da Secretaria de Gestão de Pessoas do Ministério do Planejamento,
Órgão Central do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal-SIPEC;
 que os Dirigentes de Gestão de Pessoas das Instituições Federais de Ensino são
vinculados à Coordenação Geral de Gestão de Pessoas-CGGP do Ministério da
Educação-MEC;
 a necessidade de uniformização dos referidos critérios, em face da comprovação
de titulação para fins de pagamento dos benefícios, anteriormente, arrolados.

R E S O L V E:

Art. 1º Reiterar a obrigatoriedade para efeito de comprovação do nível de educação


formal, tanto para ingresso como para concessão de benefícios funcionais, da apresentação do
diploma devidamente registrado, quando se tratar de curso superior de graduação e de pós-
graduação stricto sensu em programas de mestrado e doutorado, sendo exigido o certificado
de conclusão do curso para pós-graduação lato sensu em cursos de especialização,
aperfeiçoamento e cursos designados como MBA, com duração mínima de 360 horas.
Art. 2º Tal uniformização é válida tanto para a Carreira de Professor de Ensino Básico,
Técnico e Tecnológico-EBTT e a forma de ingresso de Professor substituto, quanto para o
Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação.

Art. 3º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

Art. 4º Fica revogada a Portaria nº 420-07/02/2018.

OSCAR HALAC

/snc

Você também pode gostar