Você está na página 1de 6

LÍNGUA PORTUGUESA

9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL – 2º PERÍODO


Aluno(a): _____________________________________________ Turma: ______ nº: _____
Professor(a): Marileide Meneses FICHA Nº 10

TEXTO 1
A perfeição e velocidade com que as crianças aprendem a falar
Ao chegarem aos 4 anos de idade, as crianças já dominam sua língua materna (e às vezes duas
ou três línguas) com total perfeição e facilidade. E note-se que uma criança realiza essa façanha sem
receber instrução formal, sem estudar gramática, sem exercícios sistemáticos, em uma tarefa por muito
tempo, em que está ocupada aprendendo um mundo de outras coisas: comer sozinha, ir ao banheiro,
reconhecer os parentes e amigos, andar, brincar, ligar a TV, fazer birra quando deseja alguma coisa, e
todas as outras atividades que preenchem seu dia.
O domínio nativo de uma língua envolve, entre muitas outras coisas, a aquisição de um vocabulário
de vários milhares de itens e o controle de um grande número de regras, algumas delas bem complexas
[…]. E, o que muitas vezes se esquece, também envolve a aquisição de “sequências típicas” de várias
espécies, como: expressões idiomáticas do tipo rodar a baiana e de ovo atravessado; uso de verbos que
podem significar várias coisas, como dar em dar uma olhada e hoje não dá pra ir lá, ou então fazer em
fazer por onde e fazer cera; e milhares de sequências mais ou menos fixas, como levar na moleza, ou
duplas de substantivo + modificador como papo furado, débil mental, motorista de táxi. Todas essas
sequências típicas são armazenadas na memória independentemente das regras normais da sintaxe, e
são elas que dão à fala do nativo aquele caráter espontâneo que um estrangeiro dificilmente consegue
adquirir.
Não obstante, em três ou quatro anos, as crianças conseguem dominar todo esse conhecimento, e
isso em um grau de perfeição que nenhum adulto normalmente consegue, mesmo após longos anos de
esforço e estudo.
PERINI, Mário A. A língua do Brasil amanhã e outros mistérios. São Paulo: Parábola, 2004. p. 127-128.

1. No enunciado “Não obstante, em três ou quatro anos, as crianças conseguem dominar todo esse
conhecimento” a expressão “não obstante” estabelece com os períodos anteriores uma relação de
concessão, podendo ser substituída, sem prejuízo de sentido, pelo seguinte operador argumentativo:

(A) em razão disso.


(B) considerando-se isso.
(C) a partir disso.
(D) apesar disso.

2. É boa a notícia para os fãs da natação, vôlei de praia, futebol, hipismo, ginástica rítmica e tiro com arco
que buscam ingressos para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Entradas para catorze sessões
esportivas dessas modalidades, que tinham se esgotado na primeira fase de sorteio de ingressos, estão
à venda.
< http://tinyurl.com/qapfdjt>Acesso em: 02.06.2019. Adaptado.
A oração subordinada destacada no fragmento é:
(A) substantiva predicativa.
(B) adjetiva explicativa.
(C) adjetiva restritiva.
(D) substantiva subjetiva.
3. Considere os fragmentos:

 “É desnecessário dizer que nenhuma produção do conhecimento deveria ter um fim em si mesma […]”

 “[..] as garantias e os direitos fundamentais que devem servir de regra básica em todos os países, […]”

Sobre os elementos destacados, pode-se afirmar que:

I. No primeiro fragmento, introduz estrutura oracional que tem função complementar.

II. No segundo fragmento, introduz estrutura oracional de função adjetiva.

III. Em ambos os fragmentos, introduzem estruturas oracionais que desempenham a mesma função.

IV. No segundo fragmento, além de ter valor restritivo, exerce a função sintática de sujeito da locução
verbal “devem servir”.

Está correto o que se afirma apenas em:

(A) I e II.

(B) I, II e IV.

(C) I, III e IV.

(D) I e II.

4. Assinale a alternativa que contém a oração com a mesma classificação sintática que em “um disse que
o camelo parecia seu chefe” (ref. 1):

(A) O encarregado descobriu que faltavam fotografias.

(B) O homem tanto insistiu que acabou vendendo as imagens sacras.

(C) Foram inábeis os documentos que ele apresentou.

(D) O certo é que ele não teve muita sorte.

5. Assinale a alternativa que analisa corretamente a oração destacada na frase a seguir.


“Os animais que se alimentam de carne chamam-se carnívoros.”
(A) A oração adjetiva sublinhada serve para explicar como são chamados os animais que se alimentam de
carne e, portanto, por ser explicativa, deveria estar separada por vírgulas.
(B) Como todos os animais carnívoros alimentam-se de carne, não há restrição. Nesse caso, a oração
sublinhada só poderá ser explicativa e, portanto, deveria estar separada por vírgulas.
(C) A oração adjetiva sublinhada tanto pode ser explicativa, pois esclarece, em forma de aposto, o termo
antecedente, quanto pode ser restritiva, por limitar o sentido do termo “animais”.
(D) A oração adjetiva sublinhada só pode ser restritiva, pois reduz a categoria dos animais e é
indispensável ao sentido da frase: somente os que comem carne é que são chamados de carnívoros.

6. É boa a notícia para os fãs da natação, vôlei de praia, futebol, hipismo, ginástica rítmica e tiro com arco
que buscam ingressos para os Jogos Olímpicos Rio 2016. Entradas para catorze sessões
esportivas dessas modalidades, que tinham se esgotado na primeira fase de sorteio de ingressos,
estão à venda.
2
As orações destacadas são, respectivamente, subordinadas:

(A) adjetiva restritiva e adjetiva explicativa.


(B) adverbial causal e substantiva apositiva.
(C) adjetiva explicativa e adjetiva explicativa.
(D) adverbial consecutiva e substantiva predicativa.

7. “Essa é a esperança de praticamente todo mundo hoje em dia, mas não tem fundamento. Pois, embora
o conhecimento humano muito provavelmente continue a crescer e com ele o poder humano, o
animal humano permanecerá o mesmo”.
No contexto em que está inserido, o segmento destacado tem sentido de:
(A) condição
(B) concessão.
(C) causa.
(D) conclusão.

8. Assinale a alternativa em que a oração destacada indica uma finalidade.

(A) Mesmo que tivesse dado dinheiro ao mendigo, não teria evitado as sensações desagradáveis
que sua presença me provocava.
(B) Dei dinheiro ao mendigo porque isso evitaria as sensações desagradáveis que sua presença me
provocava.
(C) Caso tivesse dado dinheiro ao mendigo, teria evitado as sensações desagradáveis que sua
presença me provocava.
(D) Dei dinheiro ao mendigo para evitar as sensações desagradáveis que sua presença me
provocava.

TEXTO
Por que temos de comer?

Assim como as máquinas precisam de combustível para funcionar, o organismo


necessita de alimentos para produzir energia e movimento. Mas comparar nosso corpo a uma máquina é
pouco. Somos mais que um conjunto de órgãos funcionando. Temos, também, emoções e a alimentação
interfere até nelas...
Bem alimentados, somos mais dispostos, temos mais interesse em trocar experiências com os
outros, somos capazes de pensar melhor sobre o que acontece nas nossas vidas, somos até mais bem-
humorados. Já em pessoas com alimentação deficiente, é comum o desânimo, até mesmo certa tristeza.
Isso sem falar na sensação de fraqueza, na dificuldade em prestar atenção, na pouca disposição para
brincar ou praticar exercícios e também na maior dificuldade do organismo para se defender das doenças.
Portanto, temos que comer bem. Mas alguém aí sabe qual é a alimentação ideal?
Para os especialistas em nutrição, a boa alimentação é aquela que equilibra os nutrientes de que o
corpo necessita. No nosso caso, inclui carboidratos (pães, massas, batatas), vitaminas e sais minerais
(frutas, legumes e verduras), proteínas (carnes, ovos e leite) e lipídeos (azeite, manteiga e óleos). Ao
longo do dia, é preciso combinar esses grupos de alimentos para evitar qualquer deficiência. Mas em que
quantidade?
A quantidade de alimentos necessária para cada um de nós depende de fatores como sexo, idade
e atividade física. Quem passa muito tempo sentado à frente do computador, televisão ou videogame, por
exemplo, tem necessidade menor de energia do que quem pratica esportes, joga bola ou brinca de pique.
O momento biológico também é muito importante. Isso quer dizer que, quando se está doente, esperando

3
bebê ou na fase do chamado estirão de crescimento, é preciso uma alimentação adequada. Por isso
podemos dizer que os planos alimentares devem respeitar os hábitos e as necessidades de cada um.
Como você já descobriu, precisamos comer para manter o corpo em equilíbrio. Lembre-se: comer
de menos faz mal da mesma forma que comer demais. Seja comedido com biscoitos, doces, sorvetes,
chocolates... Essas guloseimas não substituem as refeições, nem fazem bem se consumidas em excesso.
Ah! E não se esqueça de beber bastante água. Esse líquido, além de ser considerado alimento, compõe a
maior parte do nosso organismo. Saúde!
(Carvalho, Mônica Valle de. Revista CHC | Edição 163 I Publicado em 06/11/2005 | Atualizado em
02/08/2010. Com adaptações.)
.
9. No quarto parágrafo do texto, a autora faz a mesma afirmação, usando palavras diferentes.
Transcreva, desse parágrafo, o período simples que tem sentido equivalente ao do seguinte trecho: “Por
isso podemos dizer que os planos alimentares devem respeitar os hábitos e as necessidades de cada um.”
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
__________________________________________________________________________________

10. Observe o período “Por isso podemos dizer que os planos alimentares devem respeitar os hábitos e
as necessidades de cada um.”.
a) qual o significado de os planos alimentares?
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________

b) Como são classificados o sujeito da primeira e da última oração desse período, respectivamente?
Justifique.
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________

11. Reescreva a frase "Seja COMEDIDO com biscoitos, doces, sorvetes, chocolates...", substituindo a
palavra destacada outra com o mesmo sentido.
______________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

12. Classifique as orações destacadas nos períodos a seguir.

a) “Mas alguém aí sabe qual é a alimentação ideal?”


___________________________________________________________________________________

b) E não se esqueça de que devemos beber bastante água.


4
___________________________________________________________________________________

Releia o trecho antes de responder à questão 13.


“Ao longo do dia, é preciso que se combinem esses grupos de alimentos para evitar qualquer
deficiência. Mas em que quantidade?” (1,0 – 0,5 cada)
13. Classifique a oração destacada.
___________________________________________________________________________________

TEXTO
A dádiva do amor
Se você conseguir, em pensamento, sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse
ali do seu lado...
Se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo
e cabelos emaranhados...
Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite...
Se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...
Se você tiver a certeza de que vai ver a outra envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção que vai
continuar sendo louco por ela...
Se você preferir morrer, antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida.
É uma dádiva.
Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor
verdadeiro.
Ou às vezes encontram e, por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo
acontecer verdadeiramente.
É o livre-arbítrio.
Por isso, preste atenção nos sinais - não deixe que as loucuras do dia-a-dia o deixem cego para a melhor
coisa da vida: o amor."
Carlos Drummond de Andrade (adaptado)

14. Observe os versos abaixo:


I - Se você tiver a certeza de QUE vai ver a outra envelhecendo e, mesmo assim, tiver a
II - convicção de QUE vai continuar sendo louco por ela...
.

a) Qual a classe gramatical a que pertencem as duas palavras destacadas acima e qual o seu papel no
período?
___________________________________________________________________________________________
______________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

b) Observe os pares de orações iniciadas pelas palavras destacadas nos versos, qual a semelhança
sintática entre essas orações?
___________________________________________________________________________________________

5
______________________________________________________________________________________________
________________________________________________________________________________________

15. Que função sintática desempenha o termo que está destacado em “Muitas pessoas apaixonam-se
muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram UM AMOR VERDADEIRO”?
___________________________________________________________________________________

Gabarito: 1.D/ 2.C/ 3.B/ 4. A/ 5.D / 6.A /7.B/ 8.D

09. A quantidade de alimentos necessária para cada um de nós depende de fatores como sexo, idade e atividade
física.
10. a) os planos alimentares: estabelecem às pessoas o melhor caminho para uma boa alimentação a qual
equilibra os nutrientes de que o corpo necessita.; mostra às pessoas como devem se alimentar.
b) O primeiro é desinencial e o segundo é simples.
11. Seja moderado com biscoitos, doces, sorvetes, chocolates.
12.
a) oração subordinada substantiva objetiva direta.
b) oração subordinada substantiva objetiva indireta.
13. oração subordinada substantiva subjetiva.
14.
a) as palavras destacadas são, morfologicamente, conjunções integrantes e iniciam orações substantivas,
integrando-as, sintaticamente, às orações principais.
b) Ambas agem, sintaticamente, como complemento nominal da oração principal do período ao qual pertencem.

15. O termo em destaque age, sintaticamente, como objeto direto.

Interesses relacionados