Você está na página 1de 3

Cursos Para Certificação Linux LPI 1

LPI 1 (103.1)

shell: sh, ksh, csh, bash.

 

echo <string>: imprime conteúdo na saída padrão.

type <programa>: informa se um programa é interno (shell built-in) ou externo (tar is /bin/tar) ao shell.

ls: lista arquivos e diretórios, podendo conter informações.

 

Variáveis de ambiente:

 

$PATH: contém o caminho para programas externos ao shell.

$PWD: contém o caminho do diretório atual.

$USER/$LOGNAME: contém o nome do usuário que está logado.

$BASH: contém o tipo de shell/bash que está sendo executado.

$HISTFILESIZE: contém o tamanho do history em memória.

$HISTSIZE: contém o tamanho do history em linhas.

$HOME: contém o caminho da pasta home (/home/1ariáve) do usuário que está logado.

$TERM: se iniciado por x como em xterm, indica o uso de interface gráfica.

set: lista todas as variáveis de ambiente.

 

unset <1ariável>: destrói variável exportada.

env: lista somente variáveis globais e exportadas.

export <1ariável>: exporta variáveis para serem usadas pelo terminal atual e processos filhos.

history: lista o histórico de comandos executados pelo usuário (cada usuário só pode ver o seu history):

/home/usuário/.bash_history

 

clear: limpa o terminal.

comandos sequenciais: podem ser separadas por ponto e vírgula. Por exemplo: clear;ls /~ ou mesmo por:

 

&&: o segundo comando somente executa se o primeiro for executado com sucesso;

||: o segundo comando somente executa se o primeiro não for executado com sucesso.

man <programa>: exibe o manual dos comandos externos, comandos internos estão dentro do manual do bash.

man k “<descrição busca>”: retorna o programa com base na descrição.

 

apropos “<descrição busca>”: retorna o programa com base na descrição.

info <programa>: retorna informações resumidas do programa.

whatis <programa>: retorna informações resumidas do programa.

uname [-a -o -s r --help]: mostra informações do sistema -a (todas), -o (sistema operacional), -s (nome do kernel) e r (release do kernel).

aspas: servem para proteger (escapar) os caracteres especiais impedindo sua interpretação pelo shell, o primeiro interpreta o caractere especial e depois o comando.

 

1. duplas: protege todos os caracteres exceto $ (usado para variáveis), `(usada para subcomandos), /(usuada para caminho de diretórios). Ex. echo $TESTE imprime o conteúdo de TESTE.

2. simples: protege todos os caracteres inclusive $, `, /. EX. echo $TESTE imprime $TESTE.

\:

protege o próximo caractere. Por exemplo: echo Curso\ \ \ \ \ \ \Linux

LPI. Os espaços escapados com

barra serão preservados, no entanto os espaços não escapados com barras serão ignorados pelo shell restando apenas um deles.

a

which <comando>: localiza comandos/arquivos dentro de $PATH. Ex. echo which echo imprime /bin/echo.

Exercícios:

 

1. Encontre as seguintes informações sobre a instalação Linux:

a. Caminho completo do arquivo bash_history do seu usuário; echo $HISTFILE ou set | grep $HISTFILE

b. O release do kernel instalado; uname -r

c. Os diretórios incluídos no seu PATH; echo $PATH ou env | grep $PATH

d. O hostname da máquina; echo $HOSTNAME

e. O PID da sessão shell atual;

echo $$

2. Crie e export uma variável chamada NOME que contenha seu nome completo; Export NOME=”Luis Felippe Amaro da Silva”

LPI (103.2)

cat [-a -b -n]<arquivo>: exibe o conteúdo do arquivo de cima para baixo, com a opção n numera linhas, -b numera somente linhas em branco e -a exibe caracteres especiais.

tac <arquivo>:exibe o conteúdo do arquivo de baixo para cima.

head <arquivo>: exibe por padrão as 10 primeiras linhas do arquivo, com a opção n ou nrodelinhas pode-se definir a quantidade de linhas a serem exibidas.

tail <arquivo>: exibe por padrão as 10 últimas linhas do arquivo.

less <arquivo>: aprimoramento do comando more e exibe o conteúdo do arquivo com paginação:

/: habilita a opção de busca;

ctrl+g: exibe a porcentagem do arquivo já visualizada;

wc [-l -w -c] <arquivo>: exibe a quantidade de linhas, palavras e bytes (normalmente 1 byte = 1 caractere, salvo

caracteres especiais = 2 bytes) do arquivo.

nl <arquivo>: numera linhas do arquivo desprezando linhas em branco.

sort <arquivo>: ordena linhas do arquivo, com opção -r ordena em ordem reversa, com a opção k2 ordena pelos segundo campo.

uniq <arquivo>: elimina repetições seguidas, com a opção -d mostra somente repetições e com a opção -c conta as repetições, ideal usar com o comando sort.

expand <arquivo>: converte tab para espaço (8 espaços).

unexpand <arquivo>: converte espaço para tab, por padrão só considera espaços no inicio da linha para que considere espaço em qualquer lugar uso com a opção -a.

od: exibe o conteúdo de um texto em formato octal, com a opção -x hexadecimal.

join <arquivo> <arquivo>: combina a saída de dois arquivos através de um índice, por padrão usa a coluna 1 mas com a opção -j2 é possível indicar como índice a coluna dois.

paste <arquivo> <arquivo>: combina a saída de dois arquivos, não considera índice.

split <arquivo>: divide um arquivo em pedaços, com as opções l linhas, -b bytes.

tr: traduz ou deleta [-d] caracteres, só aceita como entrada redirecionamento como > ou |.

fmt <arquivo>: formata a saída de texto de um arquivo, por padrão formata o espaçamento entre linhas e com a opção -w é possível especificar a quantidade de caracteres que deve aparecer por linha.

pr <arquivo>: prepara um arquivo para impressão, cria uma espécie de cabeçalho e páginas baseadas no arquivo, com a opção -l é possível definir o número de linhas que cada página irá conter, com a opção -h é possível incluir o cabeçalho de cada página.

cut <arquivo>: corta, extrai uma quantidade de caracteres com a opção -c ou b (bytes). Mas com as opções – d” ” (delimitador) e -f1 (campo 1) é possível extrai palavras como campos.

sed ‘comando’ <arquivo>: busca o conteúdo e o substitui ou deleta.

ex. sed ‘s/Ana/Maria/’ alunos.txt (substitui somente a primeira ocorrência de Ana por Maria na linha.

com o g (global) no fim por ex. sed ‘s/Ana/Maria/g’ alunos.txt substitui todas as ocorrências.

sed ‘3,5 d’ alunos.txt para apagar das linhas 3 a 5 do arquivo.

sed ‘/Claudia/d’ alunos.txt para apagar a linha sempre que contiver a palavra Claudia.

md5sum/sha256sum/sha512sum <arquivo>: gerar hash (sequência de caracteres única desse arquivo) de arquivos para verificar a integridade desse arquivo, com a opção -c (check) é possível verificar a integridade de arquivos disponibilizados pelo fornecedor.

Exercícios

4. O arquivo /etc/passwd contém a lista de usuários do Linux, os campos são separados pelo caractere :, o primeiro campo indica o nome e o terceiro o ID do usuário.

Escreva um comando que mostre os últimos 15 registros do arquivo, exibindo apenas o nome do usuário e seu ID, e que esteja ordenado pelo ID numérico. Por exemplo:

usuario1:10

usuario2:12

suario3:1000

tail -15 /etc/passwd | cut –d”:” –f1,3 | sort t: k2 -g

5. Gere um comando, ou sequencia deles, que mostre o número de linhas do arquivo /etc/passwd excluindo-se as linhas que contenham a palavra “daemon”. O resultado deve ser o número de linhas.

sed ‘/daemon/d’ /etc/passwd | wc –l ou grep -v daemon /etc/passwd | wc -l