Você está na página 1de 2

Como Funcionam as Pilhas

Você já pensou em como uma pilha produz energia suficiente para acender uma lanterna ou fazer funcionar
um rádio? E por que uma pilha "acaba" (deixa de funcionar)?

Pilha é uma fonte portátil de energia, resultante de reações químicas que ocorrem no seu interior, ou seja,
uma mini usina portátil.
Se você examinar qualquer bateria, notará que ela tem 2 terminais. Um terminal está marcado (+), ou
positivo, enquanto o outro terminal está marcado (-), ou negativo.
No interior da pilha, há um bastão de carbono
(grafite). O recipiente é cheio de uma pasta úmida,
constituída por alguns sais e óxido de manganês (no
lugar da solução de ácido diluído). O zinco e o
óxido de manganês presentes na pasta úmida reagem
entre si na presença do carbono (grafite), gerando
elétrons, que formam a corrente elétrica.

Os elétrons fluem da pilha ou bateria para dentro do fio seguindo o sentido do terminal negativo para o
terminal positivo. Só quando o fio é conectado a um aparelho que a reação química começa. Esta é a
razão pela qual a bateria pode ficar em uma prateleira por um ano e ainda estar cheia de energia, pois não
houve nenhum fio ou equipamento que conectasse um pólo ao outro.

À medida que a pilha vai sendo utilizada, as quantidades das substâncias que reagem vão diminuindo, a
produção de energia elétrica vai ficando menor, ocorrendo, então o desgaste da pilha.

Problemas ambientais relacionados ao descarte de pilhas e baterias

As pilhas são compostas por metais pesados, tais como mercúrio, chumbo, cobre, níquel, zinco, cádmio e
lítio. Esses metais são perigosos para o ambiente e a saúde humana.

Depois de descartadas, as pilhas vão se decompondo, podendo seus componentes infiltrar-se no solo e
atingir os lençóis de água subterrânea, entrando assim, no ecossistema dos rios e dos mares, sendo
incorporados na cadeia alimentar, aumentando a sua concentração nos seres vivos.

Outra forma de contaminação é a inalação ou o simples contato com as substâncias tóxicas.

Como exemplos, são citados o chumbo, que causa disfunção renal e anemia; o mercúrio, que gera
estomatites e problemas renais, além de lesões cerebrais e neurológicas; o zinco, que provoca doenças
pulmonares; e o manganês, que afeta o sistema imunológico.

No Brasil, não há nenhum método desenvolvido para a reciclagem das pilhas, sistemas de coletas e
armazenamento em blocos de concreto fechados. Fonte: www.eciencia.usp.br

1) Como uma pilha produz a energia elétrica que é utilizada nos equipamentos?
2) Desenhe e explique as partes componentes de uma pilha comum

3) Por que uma pilha pode ficar meses sem ser usada e mesmo assim continuar carregada?

4) Por que a energia de uma pilha vai acabando e a pilha ficando “fraca” ?

5) Que problemas de saúde os metais pesados componentes das pilhas e baterias podem causar.

6) Aponte uma solução para o descarte e a reciclagem de pilhas ocorrerem de fato?