Você está na página 1de 5

Aula 11

I - FIXISMO x EVOLUCIONISMO

Para os fixistas, o criador (ser sobrenatural e


onipotente), em determinado instante, dotou a C - OS ÓRGÃOS VESTIGIAIS:
matéria de vida e criou os seres tal como havia
criado a matéria. São órgãos atrofiados, geralmente sem função, que
correspondem a órgãos maiores e funcionais em
O evolucionismo é transformista; portanto, outras espécies. Indicam ancestralidade comum.
antagônico ao fixismo, admite que as espécies são
dinâmicas e não estáticas; que as espécies
acumulam variações ao longo de grandes intervalos
de tempo, dando lugar ao aparecimento de novas
espécies.

II - PROVAS DA EVOLUÇÃO

D - PALEONTOLOGIA COMPARADA:
A - ANATOMIA COMPARADA: Os fósseis são considerados importantes
testemunhos da evolução pela possibilidade de
Os grandes grupos animais e vegetais, embora fornecer indícios de parentesco com espécies atuais.
diferentes na aparência, mostram uma coincidência
de dados nos diversos sistemas ou aparelhos.

EX: Estruturas homólogas e análogas.

B - EMBRIOLOGIA COMPARADA:

As provas embriológicas da evolução procuram


mostrar as semelhanças entre os embriões de várias
espécies.
> Como resposta ao esforço, há uma modificação
no organismo que é transmitida aos descendentes.
E - PROVAS BIOQUÍMICAS:

A comparação de proteínas de diferentes espécies,


em última análise, reflete as semelhanças e 2 - DARWINISMO:
diferenças genéticas entre as espécies como por
exemplo o CITOCROMO “C”. Charles Darwin partiu da Inglaterra, a bordo do
navio HMS Beagle, em dezembro de 1831 e
A técnica denominada HIBRIDIZAÇÃO retornou em outubro de 1836. Nessa viagem de
MOLECULAR, que consiste em comparar cinco anos, Darwin percorreu, entre outros
diretamente a estrutura genética de diferentes lugares, a costa oeste da América do Sul, algumas
espécies, é também usada como prova evolutiva. ilhas dos mares do Sul, o Brasil e o estreito de
Magalhães.

Principais características
III - TEORIAS EVOLUTIVAS
1 - Os indivíduos de uma mesma espécie
apresentam variações em todos os caracteres, não
sendo, portanto, idênticos entre si.
1 – LAMARCKISMO (LAMARCK):
2 - Todo organismo tem grande capacidade de
a) Lei do uso e desuso: O uso de qualquer estrutura reprodução, produzindo muitos descendentes.
anatômica ou processo fisiológico tende a Entretanto, apenas alguns dos descendentes chegam
desenvolve-lo e o caso contrário tende a inibir o seu à idade adulta.
desenvolvimento.
3 - O número de indivíduos de cada espécie é
b) Lei da herança dos caracteres adquiridos: mantido mais ou menos constante ao longo das
Alterações provocadas em determinadas gerações.
características do organismo, pelo uso ou
desuso,são transmitidas aos descendentes. 4 - Há uma grande luta pela vida entre os
descendentes. Pois, apesar de nascerem muitos
Obs: LUD (certa); LHCA (errada). indivíduos, poucos atingem a maturidade, o que
mantêm o número constante de indivíduos na
* CONTRIBUIÇÃO DO LAMARCKISMO: espécie.
Desenvolveu o conceito de adaptação ao meio.
5 - Na luta pela vida, indivíduos com variações
favoráveis às condições do ambiente onde vivem,
têm maior chance de sobreviver, quando
* CONCLUSÕES DE LAMARCK: comparados aos indivíduos com variações
desfavoráveis.
> O meio ambiente cria a necessidade de uma
determinada estrutura em um organismo.

> O organismo se esforça para responder a essa


necessidade.
IV - ALGUNS PROCESSOS
EVOLUTIVOS
6 - Os indivíduos mais adaptados ao meio têm
maior sucesso reprodutivo, possuindo então, maior A) o pescoço das girafas:
probabilidade de transmitir à descendência,
características adaptativas.

7 - A natureza se responsabiliza pelo aumento da


frequência de indivíduos adaptativos em uma
população, assim como também, pela diminuição da
frequência dos menos adaptativos. (SELEÇÃO
NATURAL).

* OBS: Apesar do DARWINISMO não ter


mostrado a origem das variações é a base da teoria
moderna da evolução.

3 - NEODARWINISMO

VII - IRRADIAÇÃO ADAPTATIVA


(divergência adaptativa ou evolução divergente)

Consiste na formação de novas espécies em


decorrência da ocupação de diferentes hábitats ou
nichos ecológicos.

obs.: O pai da teoria das mutações foi Hugo de


Vries.
VIII - CONVERGÊNCIA ADAPTATIVA
(EVOLUÇÃO CONVERGENTE)

É o fenômeno que ocorre quando espécies de


diferentes grupos de seres vivos possuem
morfologias semelhantes por uma questão de
adaptação ao meio.
III - O modelo B representa especiação por
cladogênese, que envolve isolamento de
populações, adaptação a diferentes ambientes e
isolamento reprodutivo.

Quais estão corretas?


(A) Apenas I.
(B) Apenas II.
(C) Apenas III.
(D) Apenas I e III.
(E) Apenas II e III.

02. Em organismos que se reproduzem


sexuadamente, os diferentes processos de
especiação podem dividir um conjunto gênico único
Exercícios em duas ou mais subunidades reprodutiva-mente
isoladas.
01. O esquema abaixo se refere a dois modelos
de especiação (A e B). Sobre os processos de especiação, é correto afirmar
que eles

(A) independem do desenvolvimento de barreiras


genéticas.

(B) dependem da ocorrência de alterações


morfológicas e fisiológicas.

(C) independem da existência de diferenças


genéticas.

(D) dependem do desenvolvimento de mecanismos


de isolamento reprodutivo.
Considere as afirmações abaixo relacionadas ao
esquema. (E) dependem da ocorrência de alterações
geológicas
I - O modelo A representa um exemplo de
especiação filética, que pressupõe a ocorrência de
isolamento geográfico.
03. Leia o texto que segue.
II - O modelo A representa especiação por
anagênese, que envolve seleção natural e adaptação A evolução progride através de uma série de
a modificações graduais nas condições ambientais. eventos elaborados e complexos, que vão se
ramificando. Uma tendência não é uma marcha ao
longo de um caminho, mas uma série complexa de
transferências, ou passos para o lado, de um evento
O processo evolutivo ilustrado no texto, que atua
quando uma população é quase extinta, resultando
de diferenciação a outro. Para nós, seres humanos, é numa redução da variação genética nos
difícil suportar a implicação central desse admirável descendentes, é designado
mundo novo. Se a humanidade surgiu apenas
ontem, como um pequeno broto em um ramo de (A) deriva genética.
uma árvore frondosa, então a vida de modo algum
poderia existir por nossa causa. Talvez sejamos (B) mutação.
apenas uma ideia tardia, uma espécie de acidente
cósmico, nada mais que uma quinquilharia (C) seleção natural.
pendurada na árvore-de-natal da evolução.
(D) migração.
Adaptado de: GOULD, Stephen Jay. Vida maravilhosa.
São Paulo: Companhia das Letras, 1990; e de: GOULD,
(E) recombinação.
Stephen Jay. Lance de dados. Rio de Janeiro: Record,
2001.

05. Em uma região onde o herbicida triasina foi


Qual padrão de especiação é ilustrado nesse texto?
empregado em larga escala, só sobreviveram
(A) O isolamento reprodutivo. plantas da espécie Amaranthus hibridus que
apresentavam a substituição de um único
(B) A deriva genética. nucleotídeo do DNA que codifica um polipeptídeo
localizado na membrana dos cloroplastos.
(C) O gradualismo filético.

(D) A cladogênese.
O caso descrito é um exemplo de seleção
(E) A evolução reticulada.
(A) balanceada.

(B) estabilizadora.
04. Leia o texto abaixo.
(C) disruptiva.
Várias pesquisas de caráter genético estão sendo
realizadas com o objetivo de estabelecer as rotas de (D) direcional.
migração das primeiras populações humanas que
deixaram a África. Em uma delas, foram (E) dependente de frequência.
comparadas sequências de DNA de 1.056
voluntários de 52 regiões do planeta.Os resultados
revelaram diferenças muito pequenas entre elas. A
conclusão é que a humanidade descende de uma
população reduzida, composta por não mais de
2.000 indivíduos que viveram na África há 70.000
Gabarito
anos. Os cientistas acreditam que deve ter ocorrido
1–E 2–D 3–D 4–A 5–D
algum tipo de catástrofe ecológica que, por pouco,
não causou a extinção da espécie.

Adaptado de: Veja, 18 jun. 2003.

Você também pode gostar