Você está na página 1de 62

Cozinha das Américas

Profº Me. Eduardo Bittar


Argentina
• A culinária argentina é uma mistura de
sabores entre a cozinha europeia, crioula e
indígena.
• A gastronomia argentina é baseada
principalmente em carne.

• Também é conhecido mundialmente por sua


carne de alta qualidade. Os
argentinos consomem em média 100 kg de
carne por ano.
• A história da culinária argentina é rica e
diversificada. Tendo experimentado, ao longo dos
séculos, considerável imigração, este país tem se
beneficiado de muitas influências dietéticas .

• Colonos e imigrantes, principalmente italianos e


espanhóis, deixaram uma grande marca na
gastronomia argentina. No entanto, a gastronomia
de assentamentos indígenas, como os quíchuas,
os mapuches e outros, também desempenham
um papel importante na gastronomia, como o
famoso ”mate” (bebida quente à base de plantas)
que é consumido em todo o país.
• Quando se fala em culinária argentina diz, em
primeiro lugar, sobre a famosa carne pela qual
o país é conhecido em todo o mundo.

• A qualidade desta carne é uma conseqüência


das extensas pastagens dos Pampas, os animais
são abatidos jovens, de 18 a 36 meses, o que
garante a ternura especial para a carne.
As ovelhas geralmente são desprezadas, exceto
na Patagônia.
• A cozinha argentina tradicional, conhecida como Criolla é
essencialmente carne grelhada, assadas ou parilla, incluindo
carne de vaca, chouriço, rins e salsicha de sangue . A cozinha
Criolla é particularmente atualizada, guisados, como Locro
consistem principalmente de carne de porco, feijão branco e
milho e existem variações como Carbonado (carne e
legumes frescos, maçãs e pêssegos) ou Cazuela Gaucho
(frango e abóbora).

• Quanto aos lanches, você encontrará humitas ( empadões


de milho), empanadas(recheado com carne, peixe ou
chinelos de queijo) ou tamales (farinha de milho doce ou
salgada).

• O relleno Matambre (alternando camadas de carne e forma


de rolo) e sanduíches de miga (sanduíches de pão branco,
sem crosta com presunto e queijo) também são populares.
• A importante influência européia é
perfeitamente visível na culinária argentina .
Os espanhóis trouxeram paella , ensopados
tradicionais, churros e alfajores (pastéis feitos
com doce de leite e chocolate).

• Os alemães trouxeram-lhes medialunas


(croissants) e chucrute. Na comunidade
britânica Chubut do sul da Patagônia, chá e
doces típicos britânicos são totalmente
integrados nas refeições diárias!
• No entanto, toques argentinos são muitas
vezes feitos para os ingredientes básicos.

• Por exemplo, massas e pizzas italianas são


muito populares na Argentina, mas as pizzas
são quase sempre consumidas na forma de
calzone bem abastecido , e os molhos que
acompanham as massas são mais como
guisados ​do que molhos leves.
• Mas o que caracteriza especialmente a culinária argentina é
principalmente o consumo de carne bovina, em excesso,
dizem alguns, uma vez que excede 100 quilos por pessoa, um
recorde mundial!

• Esta carne é comida com mais frequência durante o


tradicional “assado”, os argentinos têm quase todos em sua
casa um “assador” (uma enorme churrasqueira de pedra)
onde grelham nas brasas diferentes pedaços de carne,
salsichas e até mesmo miudos.

• Esta carne também será usada para fazer milanesa, outro


legado da cultura italiana, mas também almondegas, uma
receita desta vez da Espanha.

• Entre os outros pratos mais conhecidos da Argentina estão


carne empanada ou pollo (carne ou frango), uma espécie de
patê herdado da culinária espanhola.
• No sul da Argentina, na Patagônia, a carne
bovina é muitas vezes substituída por cordeiro
e os pratos serão acompanhados por produtos
mais regionais, como os cogumelos
Pratos Regionais
ESPECIALIDADES CULINÁRIAS DO
NOROESTE

• Atravessando o noroeste argentino, é nesta


região cuja cultura é próxima da Bolívia que se
cozinha mais " nativamente" e que se
saboreiam pratos bem condimentados.

• Na região de Salta e Jujuy a culinária é bem


diferente da do resto da Argentina. Sentimos
também a influência andina.
• Pratos como o choclo pastel , prato feito de milho
muito mole e carne (carne de boi ou frango)
apresentada em forma de gratinado ou como
pastel tradicional.

• Há também as famosas empañadas recheadas


com queijo e carne e muitas vezes guarnecido
com pimenta, milho e cebola.

• Para algo mais leve, prove a sopa Quinoa . Difícil


de fazer sem queijo, o Noroeste oferece muito
bons queijos de ovelha .
• O locro é uma espécie de ensopado de
milhoa, abóbora e feijão.

• Humita é um prato mais leve à base de milho,


queijo de cabra ou vaca e leite, e parece muito
difícil de fazer ... A forma inteira é uma
espécie de purê cozido em uma folha em folha
de milho. Ela é muitas vezes "doce", doce.

• E entre o locro e a humita, há o tamal: cozido


como humita em uma folha de milho, mas
com carne dentro.
• Muitos pratos tradicionais vêm da cozinha
espanhola, mas também de diferentes migrações.
Em seguida, os argentinos incorporaram
alimentos nativos com receitas típicas.

• Esses pratos são chamados de criollos, essa


palavra caracteriza os pratos de origem européia
que foram transformados e influenciados pela
culinária dos Andes.

• Na base, os crioulos são pessoas de origem


européia, mas nascem no continente sul-
americano.
Cholo
Empañadas
Locro
Humita
Tamal
ESPECIALIDADES DO NORTE

• Região da mistura de culturas, Brasil, Paraguai


e Argentina influenciaram significativamente
os hábitos alimentares do Norte.
• Aqui a tradição é carne, de todas as formas
possíveis!

• E se você é mais peixe, você não ficará


desapontado: sargo, surubí, pacù... são
preparados em grelha ou no forno!

• Experimente o "Mbeyù", uma panqueca frita


feita com amido de mandioca Guarani, para
ser consumida com leite, sal e queijo. Para
digerir tudo, finalize com a Caña ou a Cachaça.
Mbeyù
ESPECIALIDADES DOS PAMPAS

• A especialidade aqui também é carne! Carne


de cordeiro, coelho, encontramos tudo nos
Pampas !

• Cozinhar coelho com vinho tinto , prazer


garantido! Ou cordeiro nas brasas para o
almoço. A questão é, você não saberá onde
virar sua cabeça entre frios, queijos de ovelha
e especialidades italianas e espanholas locais.
ESPECIALIDADES ANDINAS
• A região andina argentina é principalmente
vinhas e vinhos muito bons ( Mendoza , La
Rioja , San Juan ...). No entanto, também há
bons pratos.

• Nesta região, você vai encontrar


principalmente brasas de vitela, sopas,
empañadas, pastel de choclo e pais pastel
(tipo de hash Parmentier) e o excelente locro.
ESPECIALIDADES DA PATAGÔNIA E DA
TERRA DO FOGO
• Bem-vindo à terra das ovelhas! A Patagônia é
a área de reprodução principal do animal,
portanto.

• O carneiro é comido recheado em paleta ou


assado. Localizada na costa atlântica, a
Patagônia também oferece aos amantes de
peixes e frutos do mar uma grande variedade.
Hábitos alimentares
• Os hábitos alimentares se caracterizam por refeições que começam
pequenas e vão se tornando maiores ao longo do dia.

• Se escutamos muito que deveríamos “tomar café da manhã como


reis, almoçar como príncipes e jantar como um mendingo”, aqui a
impressão é de que o ditado foi ao contrário.

• O argentino começa o dia com um café ou mate e, no máximo,


uma medialuna (croissant). O almoço é um pouco mais abundante,
mas não é a principal refeição do dia, como é para nós brasileiros.

• No final da tarde, uma merienda, outra vez com mate ou café e


algum biscoitinho. Finalmente, à noite, o jantar! Mas não há um
momento certo, das 19 até as 23 horas estão os argentinos
jantando. O menu preferido? Clarooo, o churrasco! E ai temos o
bom bife de chorizo, entraña ou um corte de vacío. Todos regados a
um bom vinho e com direito a acompanhamentos!
Pratos tradicionais
As Empanadas

• As empanadas são um pouco como bebês


calzones. Colocamos esses pequenos
“chinelos” de carne leve e / ou legumes. Eles
são extremamente populares a ponto de se
tornarem um dos emblemas da culinária
argentina.
A Provoleta

• Um queijo provolone grelhado no churrasco


servido crocante nas bordas e fluindo no
meio.
Milanesa

• Esta é uma fatia fina de carne de bovino


mergulhada em uma mistura de ovos batidos,
em seguida, colocar em pão ralado para ser
frito ou assado.
Asados
• Bife de chouriço, de costilla, de lomo, ojo de
bife, puxado de asado, morsilla, milanesa ...
Encontra-se carne em todos os cantos da rua.
Berenjenas rellenas

• As berenjenas rellenas são berinjela recheada


com carne picada, cebola, pimentão e uma
mistura de especiarias.
Chimichurri

• O chimichurri é para os argentinos o que o


ketchup é para os americanos. É um tipo de
vinagrete picante, à base de salsinha, alho,
cebola, tomilho, orégano, pimenta vermelha
moída, pimentão, louro, pimenta preta,
mostarda em pó, salsão, vinagre e azeite de
oliva, que os argentinos usam, em particular,
para marinar a carne, temperar saladas,
comer com ovos e em diversas outras receitas.
Choripán
• Este é um sanduíche preparado com chouriço
e pão tipo baguete. Também pode ser
polvilhado com molho chimichurri.
Bife de Chorizo
• É uma das receitas mais pedidas nos restaurantes de
Buenos Aires e o motivo é que se trata de um dos cortes
mais nobres na carne bovina na Argentina.

• Um chorizo (Equivalente ao contra-filé no Brasil) é um bife


de uns dois dedos de altura selado em grelha e depois
assado em churrasqueira e tem o interior rosado e
suculento. Acompanha batatas fritas.

• Como a carne não costuma ser salgada com antecedência,


as vezes é necessário corrigir o sal na mesa mesmo.

• E não confundir com chouriço, que é um tipo de linguiça.


Parillada
• A Parrillada é um prato onde se servem diversos
tipos de carne assados no carvão. O Asado
argentino, também chamado de barbacoa, é uma
instituição nacional tanto quanto o churrasco é
no Brasil.

• A parrillada mais comum nos restaurantes e traz


uma porção generosa de diferentes tipos de
carne, como de vaca, de cordeiro, de porco e de
frango. E tipos diferentes de linguiças, como a
murcielaga, com sangue bovino.
Lomo
• Lomo é uma carne macia, preparada de
maneiras diferentes de acordo com cada
região.

• É um filé imenso grelhado, servido com


batatas fritas, um molho a base de ervilhas e
pimentão vermelho e por cima, ovos fritos. É
um prato muito saboroso, colorido e muito
rico em sabores.
Cazuela

• Nada mais que uma sopa, na região da


Patagônia ela é super famosa e é uma ótima
opção pra dar aquela esquentada no frio, .

• Se pode fazer de frango, de carne, de porco e


no Norte do país tem até mesmo de Lhama.
Pizza
• Ta aí uma comida que você jamais pensaria que pode
ter a cara da Argentina, já que massa é a globalização
em forma de comida.
• Mas na Argentina, ela tem um sabor especial. Primeiro
porque não são muitas as opções de recheio, segundo
pela quantidade abundante de queijo que cada pizza
leva. E terceiro por um costume local, o de comer a
pizza com fainá, que é uma massa de farinha e azeite,
com o sabor mais suave que costumam comer em cima
da piza, de modo que o queijo da pizza vire um recheio
entre duas massas. É diferente, só provando pra decidir
se é bom ou não.
Alfajores, o oréo argentino

• Esta massa consiste em dois biscoitos


combinados por um recheio doce e, em
seguida, coberto com chocolate ou açúcar em
pó. O recheio geralmente consiste em geléia
de frutas ou doce de leite (baba)
Doce de Leite
• Um ícone da gastronomia argentina, 11 de outubro se celebra o dia
internacional do doce de leite;

• E é bom saber que os argentinos lideram o ranking de consumo


dessa iguaria, tem até concurso pra definir o melhor doce de leite
do país. Pelas estadísticas, são mais ou menos três quilos anuais por
habitante no país;

• A adoração ao doce de leite é tamanha que é normal que em


qualquer sobremesa já seja em um restaurante ou algum doce
industrial, o doce de leite seja ingrediente da receita. Tanto que
no MC Donalds por exemplo você pode escolher entre dois gostos
do sorvete: Baunilha ou Doce de Leite;

• Segundo o mito contado no país, o doce teria sido inventado


quando a cozinheira de Juan Manuel de Rosas acidentalmente teria
se esquecido da panela de leite com açúcar no fogo.
Ingredientes e
Modos de preparo
Locro Criollo
1 kg de milho-branco
1 kg de feijão-branco
1 kg de pancetta fatiada ou toucinho defumado
2kg de costelinha de porco defumada
2kg de fraldinha
1 kg de lingüiça tipo toscana
9 cebolas grandes
2 cabeças de alho
3 alhos-poró
2 talo de salsão
5 repolhos
10 batatas grandes
1 abóbora grande
4 pimentões vermelhos
• Deixe o milho-branco e o feijão-branco de molho se
possivel na véspera. Cozinhe o milho em água e sal até
ficar macio. Escorra e reserve. Em uma panela, aqueça
um pouco de azeite e doure separadamente as carnes
(reservando-as em uma vasilha à parte). Comece pela
pancetta (que solta gordura). Depois doure a costela, a
fraldinha e, por último, a lingüiça. Conforme for
fritando cada carne, regue com um pouco de vinho
tinto e raspe o fundo da panela, para soltar as crostas
que se formam e enriquecer o sabor do cozido. Na
gordura que sobrou na panela, doure a cebola, o alho,
o alho-poró e o salsão. Acrescente o feijão-branco.
Cozinhe e depois adicione as carnes e cozinhe por
cerca de 40 minutos. Misture o repolho, as batatas e o
milho-branco pré-cozido. Leve ao fogo por mais 20
minutos. Acrescente a abóbora e os pimentões e deixe
cozinhar até amaciarem.
Choripan
• 1,5 kg de linguiça toscana apimentada
• 20 pães de sal
• 2 maços de cebolinha
2 maços de salsa
2 maços de oregano fresco ou 100 gramas.
1 cabeça de alho
200 ml de vinagre de vinho tinto
100 gramas de pimenta calabresa
500 ml de azeite
2 limões
50 gramas de pimenta do reino
• Faça primeiro o molho chimichurri misturando
todos os temperos verdes, o azeite, o vinagre,
o sal e a pimenta. Deixe na geladeira por cerca
de três horas para pegar o gosto (o ideal é
deixar de um dia para o outro).

• Coloque as linguiças na grelha ou


churrasqueira por certa de 20 minutos, 10 de
cada lado, ou até que estejam douradas e
crocantes por fora. Monte o pão com linguiça
e chimichurri.
Bife de chorizo na frigideira
• 9 pedaços de contra filé, cada um com 2
dedos de largura.
• 1 kg de manteiga
• 1 cabeça de alho
• 10 batatas grandes
• Comece por temperar a carne com o alho, a
pimenta e o sal.

• Derreta a manteiga numa frigideira em fogo


alto e frite os bifes um a um ou dois a dois,
dependendo do tamanho da frigideira. Apenas
vire quando estiver bem marrom e depois não
vire mais. Deixe ficar por 2-3 minutos ou até
dourar bem.

• O ponto certo do bife de chorizo na frigideira


é marrom por fora e rosado por dentro. Retire
da frigideira, deixe repousar um pouco e sirva.