Você está na página 1de 2

Escala de Aldrete e Kroulik

Quando o paciente está na SRPA (sala de recuperação pós-


anestésica), ele deve ter todos os cuidados como monitorização e
tratamento para que ele passe por todas as fases da recuperação
anestésica, até que alcance a alta.

Existem 3 fases: imediata (minutos), intermediaria (minutos/horas) e


tardia (normalidade motora e sensorial) e o índice mais empregado
para avaliação é o de Aldrete e Kroulik que avalia cinco itens
(respiração, circulação, atividade, consciência e SpO2).

Esse índice é um sistema numérico de avaliação que Aldrete e


Kroulik fizeram no ano de 1970, permitindo uma colheita de dados
com critério definido pelo enfermeiro da RA (Recuperação
Anestésica).

Como funciona: O Sistema Aldrete e Kroulik atribui uma pontuação


que varia de 0 a 2 para cada parâmetro como mencionado acima,
(respiração, circulação, atividade, consciência e saturação de O2),
no qual 0 indica maior gravidade, 1 nível intermediário e 2 melhora
na função.

A proposta é avaliar os sistemas cardiovascular, respiratório,


nervoso central e muscular dos pacientes que são submetidos à
ação de fármacos e técnicas anestésicas. Se o valor for acima de 8
no índice Aldrete e Kroulik é critério de alta da Sala de Recuperação
Anestésica.

O critério para aplicar a Escala de Aldrete e Kroulik é de fácil


verificação como freqüência respiratória, pressão arterial, atividade
muscular, consciência e saturação mediante oximetria de pulso.
Os critérios de avaliação são demonstrados na tabela abaixo:

A Escala de Aldrete e Kroulik foi inspirada na escala de Apgar


(Dra.Virginia Apgar 1909-1974) para avaliação de recém-nascidos,
e em 1995 sofreu modificações passando a avaliar a saturação do
oxigênio ao invés de coloração cutânea como na escala original.

Mesmo sendo muito utilizado, sugestões vem sendo feitas desde a


criação do índice e muitos estudos para poder cada vez mais ajudar
o paciente a evoluir melhor para a alta depois de uma cirurgia onde
se usa uma anestesia