Você está na página 1de 3

Buggpedia: O que é o Enterprise Value

(Valor de Firma)?
By William Castro Alves, andrebona.com.br
Setembro 27º, 2018

quinta-feira, setembro 27, 2018 9:00 am Bolsa de valores, BV News,


Investimentos

EV – Enterprise Value

O que é o Enterprise Value (Valor de Firma)? Para que serve?


EV – Enterprise Value, pode ser traduzido para “Valor de Firma”, mas
comumente é chamado de “Valor do Empreendimento”. Esse indicador
mede quanto custaria para comprar a companhia e todos os seus ativos,
considerando que você tem que assumir a dívida da empresa. Ou seja,
quando você compra um negócio está levando seus Ativos (caixa, estoques,
imobilizado), mas também os seus passivos, sua dívida.

COMO CALCULAR

A conta do Enterprise Value é muito simples e considera a Capitalização de


mercado da companhia, mais o seu endividamento Dívida, menos o seu
Caixa e Equivalentes (dinheiro investido em fundos por exemplo e que não
fazem parte da operação diretamente. Podem car tranquilos, eu vou
explicar cada uma delas, é bom sempre aprender um pouco mais de
contabilidade.

A equação ca assim:
EV = Valor de Mercado da Empresa + Dívida Líquida – Caixa e Equivalentes
(Valor total no caixa da empresa)

Para calcular o Valor de Mercado da Empresa basta multiplicar o preço da


ação pelo número total de ações circulantes.

E o resultado do EV é expresso em moeda (reais, dólar, lira e etc).

ENTENDENDO O ENTERPRISE VALUE

O Enterprise Value pode ser considerado como “o preço de aquisição


teórico” de uma empresa caso ela fosse comprada. Ou seja, o EV dá um
valor mais próximo do que seria o “valor intrínseco” da empresa, uma vez
que, caso alguém compre a empresa, o valor da dívida precisa ser liquidado
pelo comprador ao assumir a empresa, assim, o EV fornece uma avaliação
da aquisição mais “precisa”.

Muitos devem estar se perguntando, o Valor de Mercado por si só está


errado? Não está, porém, deixa para trás alguns fatores que são importantes,
como a dívida de uma empresa, suas reservas em caixa, participações em
outros negócios e etc.

O EV nos dá uma noção melhor e mais completa do valor do negócio.


Empresas podem parecer muito baratas em termos numéricos, mas quando
levamos em conta suas dívidas a situação muda. Da mesma forma uma
empresa pode parecer “cara” nanceiramente, mas caso tenha um caixa
elevado e poucas dívidas, a percepção de valor dela melhora e ela se torna
mais “barata”.

Um exemplo cai bem nessas situações.

vamos imaginar 2 empresas de um mesmo setor.

A empresa XYZ avaliada em $ 7 bilhões


A empresa JKL avaliada em $ 14 bilhões.

Apenas com esses dados a empresa XYZ parece mais barata. No entanto,
considerando:

Que a dívida da empresa XYZ é de $ 8 bilhões e que ela tenha $ 1 bilhão


em caixa.
Que a dívida da empresa JKL é de $ 1 bilhão e ela possua $ 5 bilhões
em caixa.

EV XYZ = 7 (valor de mercado) + 8 (dívida) – 1 (caixa) = 14 bilhões

EV JKL = 14 (valor de mercado) + 1 (dívida) – 5 (caixa) = 10 bilhões

Logo considerando o todo, a empresa JKL se mostra mais barata que a


empresa JKL apesar de ter um maior valor de mercado.

Acho que deu para entender né? Vamos seguindo!

Por m, esse método acaba sendo restringido, uma vez que ca apenas
aplicável a empresas que tem capital aberto, que negociam em bolsa.
Lembrem-se, por conter em sua composição o Valor de Mercado da
empresa, o EV varia todos os dias, por isso é sempre importante pegar os
dados mais atualizados. Não quem preso somente a esse indicador, ele é
um de muitos, e para uma análise mais ampla e completa, é preciso usar o
máximo de indicadores possível.

Espero ter ajudado!

Saiba mais sobre indicadores importantes do mercado no blog BUGG –


Análises Econômicas e de Investimentos, de William Castro Alves. Clique
aqui e con ra.