Você está na página 1de 5

Cópia não autorizada

ANODOS DE LIGA DE FERROSSIL&IO E FERROSSlLklO-CROMO, 01.033


PARA PROTECAO CAT6DICA
NBR 9240

FEV11986
Eqbcificaqk

SUMARIO
1 Objetivo
2 Normas complementares
3 Condiqks garais
4 Condi&es especif icas
5 Inspe@o
6 Aceitaqb e rejeiGZo
1 08JETlVO

Esta Norma fixa as condisoes exigiveis para a encomenda, fabricasao e fornecimen-


to de anodos de liga de ferrosilicia e ferrossilicio-cromo, para uso em sistemas
de prote$ao catodica por corrente impressa.

2 NORMAS COMPLEMENTARES

Na aplicasao desta Norma 6 necess;rfD consultar:


NBR 8734 - Anodo galvanic0 e inerte para prote(;ao cat6dica - Classificac$o
NBR 9244 - InspeGao de anodos inertes, para proteCa”o catodica - Procedimento

3 CONDICOES GERAIS

3.1 Dimsns&s, massas e toZe&cias

3.1.1 AS caracteristicas dimensionais e a massa dos anodos estao indicadas na Fi-

gura.

3.1.2 As tolerhcias gerais para as dimenshs estao indicadas na Tabela 1.

3.1.3 A tolerhcia geral de massa e’ de 5 1% para anodos corn massa inferior a


40 kg e de ?r 0,5% para OS demais.

Or&m: EB-1631/85 (Projeto 1:93.01-005)


CB-1 - Comitk Brasileiro de Mineraqiio e Metalurgia
CE-1:93.01 -ComissHo de Estudo de Corrota”o pelo Solo, &ua do Mar e Prote#o Cat6dica

I
SISTEMA NAClONAL DE ABNT +SSOClACAO BRASILEIRA
METROLOGIA, NORMALIZACAO
DE NORMAS TECNICAS
E QUALIDADE INDUSTRIAL CD

Wevres-chevm: prote& catbdica. anodes de FaSi e Fe&C NSR 3 NORMA BRASILEIRA REGISTRAOA

CM: 620.197.5:669.15’782-198 5 paginas


Todor a dk*ita rewvedw
Cópia não autorizada

2 rat? 924011999

\Cabo ele’trico

Luva termorrbtrdtil

7
- Enchimento corn compost0 epdxi

-An&is de compressb de Poliztileno (3mri\)

-Massa impermeobillzonte betuminosa

Enchimento do liga de chumbo, telririo e


antimenio (ver detolhe ompliado)

LEstanhar a extremidade do cobo

L-Cabo ele’trico

NOTAS: f) DimensBes em mm.


2) f%ra classifich@o dos fipos ver NBR 8734.

FIGURA - Anodes de lige de ferrossilicio e ferrossilkio-cromo


Cópia não autorizada

L NBR 9240/1999 3
, ,v\ ‘, I

TABELA 1 - Tolerhcias gerais para as dirnensks

Dimensa”o - e Variasao
h-d (%I

e< 10 a1 5
loge< 50 510
50 < e < 100 -+5
100 Q e z!z 1

3.1.4 Na ligasao el&trica ao corpo do anodo, deve ser usado urn aabo el;trico
singelo, de cobre eletrolitico, tgmpera mole, revestido, Segundo o local de ins-
tala@o, corn0 se segue:
a) agua do mar - isolamento e capa externa de polietileno de alto peso mo
-
lecular e alta densidade;
b) solo - isolamento de polietileno de alto peso molecular e de alta den-
sidade ou isolamento e capa externa de cloreto de polivinila (PVC).

3.2 Encomenda

3.2.1 Designa&o
Da designa@ devem constar:
a) as expressoes “anodo de 1 i ga ferross i 1 icio-cromo” ou “anodo de liga
ferrossi 1 icio”;
b) tipo do anodo (ver Figura);
c) dimensoes principais, em mm (em ordem decrescente de grandeza).
Nota: Exemplo de designasao: anodo de liga ferrossilicio-cromo,tipo CCE-42/1200 x

75, O’J, abreviadamente, anodo Fe-Si-Cr, tipo CCE-42/1200 x 75.

3.2.2 Pedido
Do pedido devem constar:
a) quantidade;
b) designa$o (ver 3.2.1);
c) numero desta Norma;
d) bitola, classe de tensao, material isolante e comprimento do cabo ele-
trico (ver 3.1.4);
e) solicitagao do certificado de qualidade.
Nota: Exemplo de pedido: 200 anodos de liga ferrossilicio-cromo,tipo CCE-42/1200x
75, de acordo corn NBR 9240 , fornecidos corn l-0 m de cabo de cobre eletrg
litico, tempera mole, bitola 6 mm’, classe de tensso 600 V, corn isolamento
e capa externa de polietileno de alta densidade, corn certificado de quali-
dade.
Cópia não autorizada

4 NB R 9240/l 999

3.2.3 Unidade de comwra


A unidade de compra 6 1 pega.

3.3 Acondicionamento, embaZagem e rnawaggo


3.3.1 OS anodos devem ser acondicionados em caixas de madeira, de modo que nao
sofram danos durante o manuseio e transporte.

3.3.2 A embalagem no interior do acondicionamento deve ser de tal forma que fi


xe OS anodos a caixa de madeira, pois estes anodos sa”o frageis.

3.3.3 A marcagao de cada caixa deve ser feita de maneira legivel e indel&vei,no
minimo, corn OS seguintes dados:
a) designa@o do anodo (ver 3.2.1);
b) quantidade de anodos na caixa;
c) numero do pedido de compra ou document0 similar;
d) nlimero da autorizagao de fornecimento ou document0 simi lar (se houver);.
e) nome do fabri cante;
f) “CUIDADO - FRAGIL”.

3.4 Certificado de qualidade


0 fabricante deve fornecer o certificado de qualidade por lote, corn, no minimo,
OS seguintes dados:
a) niimero desta Norma;
b) designa(;ao dos anodos (ver 3.2.1);
c) composisao quimica da liga;
d) caracteristicas do cabo eletrico (bitola, classe de tensso, material iso-
lante e compr imento) .

4 CONDI@ES ESPECI-FICAS

4.1 Process0 de fabricaeiio

4.1.1 Do process0 de fundisao destes anodes deve resultar uma liga corn perfeita
homogeneizasao dos componentes, em toda a extensao de seu corpo, e sem defeitos
internos.

4.1.2 0 cabo eletrico deve ter boa adercncia corn o corpo do anodo.

4.1.3 A ligagao eletrica do cabo ao anodo deve atender aos seguintes procedimen
tos (ver Figura):
a) limpar completamente a cavidade destinada $ conexao, na cabesa do an0
do, ate o metal branco, removendo todo o material estranho;
b) retirar o isolamento (cerca de 25 mm) da extremidade do cabo e, em se-
guida, estanhar a extremidade nua;
Cópia não autorizada

fUWi9240/1989 5
-

4 posicionar a ponta estanhada do cabo no centro da cavidade apropriada


do anodo e despejar, corn cuidado; .ao.- redor deste cabo, uma liga de
chumbo, telrirrio e antim&io, preenchendo todo o espago anular entre o
anodo e o cabo, at6 a altura de 25 mm;

d) calcar 1 igeiramente corn ferramenta apropriada, a fim de garantir urn


perfeito contato entre a liga de enchimento e as paredes do anodo (ver
Figura) ;

e) preencher o espago anular restante sobre a liga corn massa impermeabi 11


zante betuminosa, a fim de garantirvedagao contra umidade;

f) colocar dois an&is de compressao de polietileno, corn 3 mm de espessura


cada urn, que devem funcionar coma bucha, mas nao coma selo a prova de
umidade;

9) moldar a cabega do anodo em massa epoxi;

h) colocar uma luva termorretratil que envolva simultaneamente o cabo e


a cabega do anodo.
. - l .
4.2 CompossGao quzmzca
A composigao quimica dos anodos deve obedecer aos requisitos da Tabela 2.

TABELA 2 - Composi$o quimica dos anodos


Porcentagem em massa

Elementos Fe-S i Fe-Si-Cr

C 0,40 - l,oo 0,40 - l,oo


Si 13950 - 16,50 13,5o - 16,50
S 0,60 max. 0,60 max.
P 0,lO max. 0,lO max.
Mn 0,50 - 0,90 o,5o - 0,90
Cr 4,00 - 5,00
Fe res tan te res tan te

5 INSPECAO
A inspegao deve ser feita de acordo corn NBR 9244.

6 ACEITACAO E REJElCjiO

OS anodos devem ser aceitos quando cumprirem todos OS requisitos desta Norma.

IMPRESSA NA ABNT - RIO DE JANEIRO