Você está na página 1de 3

ENTREVISTA COM MICHAEL SERMER

Repórter: Como o senhor justifica a vantagem do pensamento científico sobre o


obscurantismo?
MS – A ciência é o único campo do conhecimento humano com característica
progressista. Não digo isso tomando o termo progresso como uma coisa boa,
mas sim como um fato. O mesmo não ocorre na arte, por exemplo. Os artistas
não melhoram o estilo de seus antecessores, eles simplesmente o mudam. Na
religião, padres, rabinos e pastores não pretendem melhorar as pregações de
seus mestres. Eles as imitam, interpretam e repetem aos discípulos. Astrólogos,
médiuns e místicos não corrigem os erros de seus predecessores, eles os
perpetuam. A ciência, não. Tem características de autocorreção que operam
como a seleção natural. Para avançar, a ciência se livra dos erros e teorias
obsoletas com enorme facilidade. Como a natureza, é capaz de preservar os
ganhos e erradicar os erros para continuar a existir.
(Diretor da ONG contra superstições -Veja, n° 1733)
1) Em termos argumentativos, pode-se dizer que:
a) a argumentação apresentada por MS se apoia em testemunhos de autoridade.
b) a tese apresentada está explícita em “a ciência se livra dos erros e teorias obsoletas com enorme
facilidade”.
c) o público-alvo a ser convencido é o conjunto de pessoas ligadas, de uma maneira ou outra, ao
obscurantismo.
d) os argumentos apresentados na defesa da tese se fundamentam ora na intimidação, ora na
persuasão.
e) por ser de caráter científico, a subjetividade do argumentador é completamente desprezada na
argumentação.
2) O segmento do texto que se volta para a própria construção do texto é:
a) “Não digo isso tomando o termo progresso como uma coisa boa, mas sim como um fato.”
b) “O mesmo não ocorre na arte, por exemplo.”
c) “Na religião, padres, rabinos e pastores não pretendem melhorar as pregações de seus mestres.”
d) “Para avançar, a ciência se livra dos erros e teorias obsoletas com enorme facilidade.”
e) “Como a natureza, é capaz de preservar os ganhos e erradicar os erros para continuar a existir.”
3) Teorias obsoletas significa:
a) que caíram em desuso, antiquadas.
b) que foram construídas de forma errada.
c) de cuja origem não se tem conhecimento.
d) que se fundamentam em crendices.
e) que foram estabelecidas há muito tempo.
4) A característica da ciência que a torna superior à religião, à arte e à crendice é:
a) a impossibilidade de errar
b) a mudança contínua
c) a preocupação teórica
d) a permanente autocorreção
e) a ausência de imitação
5) O vocábulo em que o elemento auto NÃO tem o mesmo valor semântico presente
emautocorreção é:
a) autogestão
b) autocrítica
c) autômato
d) autópsia
e) autódromo
6) Astrólogos, médiuns e místicos trabalham, respectivamente, com:
a) astros, energia cósmica e truques
b) astronomia, forças espirituais e magia
c) astrologia, espíritos desencarnados e falsificações
d) astros, entidades espirituais e esoterismo
e) astrologia, energia pura e comunicação
7) Para valorizar a ciência em face do obscurantismo, os argumentos apresentados atribuem
valor a uma ciência em especial, que é a:
a) Sociologia
b) Astronomia
c) Física
d) Biologia
e) Matemática
8) “Como a natureza, é capaz de preservar os ganhos e erradicar os erros para continuar a
existir.”; a forma EQUIVOCADA de reescrever-se esse mesmo segmento é:
a) É capaz, como a natureza, de preservar os ganhos e erradicar os erros para continuar a existir.
b) Como a natureza, para continuar a existir, é capaz de preservar os ganhos e erradicar os erros.
c) Para continuar a existir, é capaz de preservar os ganhos e erradicar os erros, como a natureza.
d) É capaz de preservar os ganhos, como a natureza, e erradicar os erros para continuar a existir.
e) É capaz de preservar os ganhos e erradicar os erros, como a natureza, para continuar a existir.

Gabarito dos exercícios


1) Letra c

Ao dizer: “A ciência é o único campo do conhecimento humano com característica progressista.”, o


autor coloca a ciência acima de tudo (arte, religião etc). Ao argumentar ao longo do texto, faz
comparações da ciência com esses outros segmentos da sociedade, como que para mostrar às
pessoas que aquilo em que elas tanto acreditam são inferiores à ciência.
2) Letra a
Ao mencionar o vocábulo progresso, o autor retoma um termo usado linhas atrás, na tentativa de
ressaltar a objetividade do seu emprego e, consequentemente, da própria ciência.
3) Letra a
Questão de semântica, que requer conhecimento das palavras. Obsoleto é um adjetivo que significa
fora de uso, antiquado.
4) Letra d
As letras a, c e e podem ser facilmente descartadas. As outras duas talvez tragam alguma confusão.
A letra b fala de mudança contínua, o que de certa forma ocorre com a ciência. Porém mudança é
um termo vago, podendo referir-se a algo melhor ou pior. O texto fala em transformação para melhor.
Se a pessoa se precipitar e não voltar ao texto, anotará essa opção. Vejamos como a resposta está
evidente na seguinte passagem: “Tem características de autocorreção que operam como a seleção
natural.”. A palavra autocorreção é utilizada na alternativa d. Não se deixe levar pela primeira
impressão trazida pelas alternativas. Volte sempre ao texto, para conferir.
5) Letra e
O elemento auto da palavra autocorreção é de origem grega e significa de si mesmo, por si mesmo. A
palavra quer dizer a correção de si mesma, ela própria se corrigindo. Autogestão e autocrítica não
oferecem dificuldade; literalmente,autômato é uma máquina que age por si mesma; autópsia (ou
autópsia) quer dizer exame de si mesmo. Já na palavra autódromo, auto é redução
de automóvel e dromo significa lugar de corrida. Por isso a resposta é a letra e.
6) Letra d
Esta questão é independente do texto, tomado apenas como elemento motivador. É problema de
significado das palavras. Os astrólogos trabalham com os astros, não no sentido científico da
Astronomia, mas com referência à Astrologia; os médiuns, como se vê no espiritismo e em outras
filosofias, como a umbanda e o candomblé, lidam com entidades espirituais (também caberia espíritos
desencarnados); os místicos não são apenas os esotéricos, mas as outras palavras se excluem
naturalmente.
7) Letra d
A resposta se encontra no trecho: “Tem características de autocorreção que operam como a seleção
natural.” A seleção natural é pertinente à Biologia. Mais adiante, ele diz que a ciência tem essa
capacidade, ao compará-la à natureza.
8) Letra d
Questão de paráfrase. No trecho em destaque, a ciência é comparada à natureza pela sua
capacidade de preservar os ganhos e erradicar os erros. Na alternativa d, temos uma grande
mudança de sentido, trazida pela posição do termo como a natureza. Na nova frase, a comparação é
feita apenas com base na capacidade de preservar os ganhos, ficando a ideia de que a natureza não
consegue erradicar os erros.

Você também pode gostar