Você está na página 1de 66

Perguntas que as mulheres fazem na

intimidade
2

H. Norman Wright
Editora Bompastor
Digitalizado por Ziquinha

Sumário

Introdução.............................................................4
1. Por Que os Homens e as Mulheres São Diferentes?
..............................................................................8
O estilo de comunicação do homem............................10
Diferença entre o lado direito e o lado esquerdo do cérebro
.....................................................................................12
As expectativas do homem..........................................16
A Necessidade do Homem de Controlar as Emoções..19
A Importância da Confiança........................................21
Ajude-o a se Expressar................................................23
Traços de Personalidade..............................................26
Sugestão de comunicação...........................................32
2. Sexo, Intimidade e Romance...........................35
A sexualidade masculina e a feminina.........................35
Os Devaneios Masculinos............................................36
Sentimentos e Comportamento...................................36
Definindo o Amor.........................................................37
Apreensões Sexuais masculinas..................................40
Temores Sexuais dos Homens.....................................41
Razões do Homem Para Desejar Sexo.........................41
Sexo e Comunicação....................................................44
O Desempenho Sexual Masculino...............................45
Medo Masculino da Impotência..................................45
Sensibilidade sexual....................................................47
Intimidade sexual........................................................48
Comportamento sexual................................................52

Introdução

Muito mais mulheres do que homens procuram a


ajuda de um conselheiro. As mulheres são muito mais
propensas a querer encontrar soluções e têm mais
disposição para admitir que precisam da ajuda de outra
pessoa do que os homens. Vejo isto o tempo todo em meu
próprio trabalho e em nossa clínica. Ouço as mulheres
discutirem muitas questões e preocupações; algumas são
solucionadas rapidamente enquanto outras podem levar
muitos meses. E as questões cobrem uma vasta gama.
Ouço algumas mulheres que se sentem impotentes,
desmotivadas e insatisfeitas na vida. Ouço outras que
apenas querem melhorar o que parece ser uma vida que já
está funcionando relativamente bem. Sua aparência às
vezes engana. Elas quase sempre parecem saudáveis,
fortes e como se tivessem tudo sob controle. Mas o interior
da mulher nem sempre combina com o que vejo no
exterior. A despeito das circunstâncias, muitas dessas mu-
lheres sentem-se vazias.
Essas mulheres estão fazendo perguntas honestas e
estão procurando uma maneira de preencher o vazio de
suas vidas.
E você? Já foi alguma vez procurar aconselhamento?
Alguma vez já teve vontade de sentar-se com alguém para
encontrar ajuda na solução de um problema? Alguma vez
já conjeturou que perguntas as mulheres fazem nas
sessões de aconselhamento? De tempos em tempos as
pessoas me perguntam sobre o que as outras conversam e
por que procurariam um completo estranho para abrir as
suas vidas.
"O que as mulheres perguntam no aconselhamento?"
Apresentamos essa pergunta por carta numa pesquisa
entre 700 conselheiros profissionais, ministros,
conselheiros leigos e assistentes sociais em 1992. Por mais
incrível que pareça, recebemos mais de 700 respostas —
um índice inacreditável de resposta.
Perguntamos: "Quais são as cinco perguntas feitas
com maior freqüência por suas clientes que indicam
questões problemáticas ou sensíveis com as quais elas
estão lutando no aconselhamento?"
Recebemos mais de 3.500 perguntas. Mas, lembre-se,
cada pergunta feita pode refletir dezenas ou centenas de
aconselhadas que fizeram essa pergunta ao longo dos
anos. Cada pergunta foi considerada cuidadosamente e as
perguntas feitas com maior freqüência foram selecionadas
para servir como base para esta série.
Pelos dados que reunimos, temos agora as perguntas
mais significativas e mais freqüentemente feitas pelas
mulheres àqueles que elas vêem como sendo capazes de
ajudá-las. As perguntas incluem questões de submissão,
raiva, abuso, divórcio, casos extraconjugais, auto-estima,
intimidade, sexo, romance, como fazer o marido mudar,
comunicação, maternidade, finanças, lar versus trabalho,
tensão, vícios, tristeza, abandono e muitas outras.
Talvez você perceba que se identifica com algumas
das perguntas feitas neste livro. Pode ser que você tenha
tido algumas destas mesmas preocupações no passado ou
talvez as esteja enfrentando no momento.
Os livros desta série refletem as perguntas que
milhares de mulheres têm feito. E por não estarmos no
consultório de aconselhamento com a quantidade normal
de tempo para dissecar a questão e trabalhar juntos para
descobrir o problema e a solução, as respostas são um
tanto mais diretas do que você talvez ouvisse num
aconselhamento. Tentarei oferecer a minha opinião e dar
sugestões baseadas no que aprendi em mais de 25 anos na
atividade de aconselhar, ensinar, estudar e dialogar com as
aconselhadas.
O conteúdo desta série não contém a resposta final
sobre qualquer assunto. Antes, é planejado para oferecer
sugestões e ajudá-la a descobrir uma nova perspectiva
sobre alguma questão, ou novas alternativas. Considere-o
como um ponto de partida em sua jornada. Você talvez
descubra uma situação idêntica ou semelhante à sua e seja
capaz de aplicar os princípios e sugestões.
Não se surpreenda se a resposta à questão ou
pergunta que você está buscando pessoalmente não seja
encontrada na parte que você está examinando. Talvez
você a descubra em outro lugar, razão pela qual é
importante você ler todas as perguntas e respostas. ()s
capítulos se sobrepõem de certa forma; a resposta a uma
pergunta que não seja problema para você pode oferecer a
ajuda que você está procurando. O que você descobrir
pode não se encaixar exatamente, mas talvez você
descubra um princípio, uma idéia ou um conceito que
poderá expandir, apropriar e aplicar àquilo que a está
preocupando. Leia atentamente, pois do seu processo
mental brotará a criatividade.
Se algo for concretizado pelo conteúdo deste livro,
gostaria que fosse o fato de ele ser para você uma fonte de
esperança de que há respostas, há esperança, pode haver
novos começos na vida a despeito do que tiver ocorrido em
seu passado ou numa situação atual. Muitos que vêm em
busca de aconselhamento sentem-se presos, imobilizados
no lugar por cimento endurecido. Converso o tempo todo
com pessoas que estão funcionando fisicamente, mas
parecem ser emocional e espiritualmente mutiladas por
experiências passadas.
Esteja aberta para a mudança e o crescimento em sua
vida. Quanto mais vivemos com um problema ou situação
intolerável, mais nossa visão de mudança se torna
deficiente. Vemos tão-somente a nossa situação atual e
permanecemos enraizados no lugar enquanto a vida e o
mundo ao nosso redor continuam em frente. Ficamos
trancados no passado e no presente em vez de olhar para o
futuro. Quanto mais isso ocorre, mais o futuro parece ser
um mundo inatingível, etéreo, irrealista.
Você está hesitando em buscar a ajuda de alguém que
possa orientá-la e aconselhá-la? Está limitando seu futuro
e crescimento por causa de um medo ou ressentimento? Se
você tem feito isso por algum tempo, sabe o que tem
conseguido realizar. Então, por que não tentar algo
diferente? Busque ajuda. Procure respostas neste livro.
Use-as como um início de seu processo de cura. Use-as
para compartilhar com outros e torne-se uma fonte de cura
cm suas vidas.
Capitulo 1

Por Que os Homens e as


Mulheres São Diferentes?

Tenho enfrentado perguntas sobre as diferenças entre


homens e mulheres a cada semana pelos últimos 25 anos
com as mulheres a quem aconselho, perguntas essas que
serão feitas no próximo século também. Para ilustrar o
problema, vamos olhar alguns dos comentários comuns.
Uma senhora contou sobre a luta que está tendo com
o marido: "Não acho que os homens compreendam a
diferença entre compartilhar seus sentimentos e o que
eles pensam sobre seus sentimentos. Eles tendem a
intelectualizar grande parte do tempo. Por que os homens
têm de pensar sobre o que sentem? Ele não precisa
responder como um livro de texto ou revisar tudo o que
compartilha. Pergunto-me se seu lado emocional o ameaça.
Claro que nem sempre a gente consegue controlar as
reações emocionais."
Esse comentário aponta as diferenças entre homens e
mulheres, bem como entre tipos de personalidade.
Lembre-se, algumas diferenças entre os sexos são inatas,
enquanto outras resultam de condicionamento cultural ou
influências ambientais. A preocupação aqui não é "por que
os homens são como são". Antes, é identificar as
diferenças entre homens e mulheres. Essas diferenças
variam em intensidade, e alguns homens refletem o que
chamamos de "características femininas".
Será que algum dia você já sentiu o mesmo que esta
esposa? "Gostaria que ele não achasse que sempre tem de
definir tudo. Tenho a impressão de estar conversando com
um dicionário. Toda semana durante o último ano meu
marido disse: 'O que você quer dizer com isso? Não posso
conversar com você se não compreendo suas palavras. Dê-
me alguns fatos, não essa droga de sentimentos! ' Bem, às
vezes não posso lhe dar fatos e definições."
Mais uma vez, temos diferenças masculinas/femininas,
mas também diferenças em tipos de personalidade.
Outra senhora me disse: "Meu marido é engenheiro, e
você devia estar por perto quando seus amigos
engenheiros vêm nos visitar. A casa fica como se fosse uma
conferência cerebral, cognitiva! Só fatos lógicos. Eles
andam por ali com suas réguas de cálculo e calculadoras, e
é como se a casa tivesse sido varrida de qualquer reação
emocional. Eles conversam mas não revelam.
Compartilham, mas na superfície."
Essa é definitivamente uma combinação de diferenças
masculinas/femininas e tipos distintos de personalidade.
O estilo de comunicação do homem

Meu marido é insensível; ele

P.
NÃO ENTENDE MEUS SENTIMENTOS nem
ME FALA DOS SEUS. A MAIORIA DOS
HOMENS É ASSIM?

Os homens seguem um padrão distinto em seu


estilo de comunicação. Em primeiro lugar, eles
R. matutam sobre o problema. Este é colocado em
fogo lento para ver se a questão desaparece por conta
própria ou é resolvida com o mínimo de esforço possível.
Durante esta fase de deixar as questões em banho-maria,
eles podem achar que é desnecessário conversar. Mas, se a
ruminação não funciona, a fase seguinte é guardar a
questão lá no fundo. Para muitos homens, essa é a solução
mais fácil de todas. Mas, se essa não funcionar, ele falará a
respeito do assunto. Pode ser que o faça com um suspiro
de resignação ou — com uma explosão. Esta é uma
distinção entre os sexos, mas varia em intensidade,
dependendo do condicionamento cultural e do tipo de
personalidade.
Muitas vezes os homens dizem: "Ela espera que eu
tenha todas estas reações bem na ponta dos dedos e seja
capaz de recorrer a elas sem aviso prévio. Bem, não
funciono da mesma maneira que ela. Preciso de um pouco
mais de tempo para pensar sobre as coisas. De algum
modo, ela tem a idéia de que querer tempo para pensar é
não ser aberto e honesto com ela. Isso é ridículo. Não
estou tentando esconder nada, estou apenas tentando ter
certeza do que está na minha mente antes de conversar
com ela a respeito. O que há de errado com isso?" Esta não
é uma diferença masculino-feminina, mas uma distinção
entre tipos de personalidade.
Lembre-se, os homens tendem a comunicar para
resolver. Eles querem saber aonde se está querendo
chegar para poder "consertar". Às vezes a gente não sabe
se quer uma questão resolvida até ter conversado a
respeito. Muitas mulheres querem se expressar porque
essa é a sua maneira de interagir com o mundo; elas amam
a auto-expressão.
Também ouço os homens dizendo: "Entendo a
necessidade que ela tem de conversar sobre nós e o nosso
relacionamento. Acontece que acho que há uma maneira
certa e uma errada de conversar sobre essas coisas. Se a
gente não tomar cuidado, a coisa toda pode ser
extrapolada. É melhor ser tão racional quanto possível. Se
você deixar que fique emocional demais, jamais pode
tomar qualquer decisão boa, e se ficar pessoal demais,
alguém pode sair magoado. Um pouquinho de distância vai
longe." Isto é tanto uma diferença masculina/feminina
quanto de tipo de personalidade.1

1
WRIGHT, H. Norman. Understanding the Man in Your Life.Dallas, WORD Inc., 1987. p.
93-5, Adaptado.
Diferença entre o lado direito e o lado
esquerdo do cérebro

COMO POSSO FAZER COM QUE


MEU

P.
MARIDO SE RELACIONE COMIGO
EMOCIONALMENTE? POR QUE ELE É
TÃO MISTERIOSO?

A biologia tem um papel no vácuo de


comunicação que existe entre os sexos.
R. Algumas das diferenças entre homens e
mulheres têm uma base física. E vital que você (e seu
marido) entendam que os homens não podem mudar sua
constituição física.
Existe uma diferença genética entre o lado direito e o
lado esquerdo do cérebro nos homens e nas mulheres.
Essa é parte da razão pela qual os homens são como são e
por que você tem dificuldade em se comunicar com eles.
Quando a criança nasce, o córtex do cérebro é mais
desenvolvido nas mulheres do que nos homens. Quando
bebezinhos, as mulheres reagem mais ao som da voz
humana do que os homens. As mulheres são orientadas
pelo lado esquerdo do cérebro e tendem a ter mais
aptidões verbais. Os homens não. O lado esquerdo controla
sua linguagem e aptidões de leitura. Ele colige dados e os
reúne de forma passo-a-passo.
O lado esquerdo do cérebro da mulher se desenvolve
mais cedo do que o do homem, o que lhe dá uma vantagem
na escrita e na leitura. É por isso que tantos meninos
pequenos não lêem ou escrevem tão bem quanto as
meninas. Às vezes o menino pode construir um modelo
complicado, mas não pode ler tão bem quanto a menina
que é um ano mais nova. O lado direito do cérebro
masculino se desenvolve mais cedo do que o feminino e
durante toda a sua vida os homens são propensos a usar
esse lado do cérebro com mais aptidão na área espacial,
mas não na emocional. Por favor, lembre-se disso!
Durante a maior parte do tempo, os homens usam o
lado direito dos seus cérebros com mais eficiência do que
as mulheres. E o cérebro do homem é mais altamente
especializado, o que entra em jogo ao montar um quebra-
cabeça, consultar um mapa rodoviário, projetar um novo
escritório, planejar a disposição de um aposento,
solucionar um problema geométrico ou ouvir seleções
musicais no sistema de som. A metade direita do cérebro
não processa informação passo-a-passo como a parte
esquerda. Em vez disso, ela processa padrões de
informação. É a sede das nossas emoções. Ela já foi
chamada o lado intuitivo do cérebro. Ela fará a ligação
entre os fatos e chegará a um conceito. Esse lado olha a
situação como um todo, e, como que por mágica, a solução
aparece.
Se eu for um homem típico, usarei o lado esquerdo do
meu cérebro para problemas verbais e o lado direito para
tarefas espaciais. Se estou montando uma mesa nova que
veio em diversos pedaços, uso o lado direito do meu
cérebro para visualizar o resultado final. Assim, mudo de
um lado para o outro. Estou vendo mentalmente como ela
se encaixa. Se minha esposa, Joyce, me procura para
discutir quem está vindo jantar conosco, estou
respondendo com o meu lado verbal, o esquerdo.
A maior parte dos homens não usa todas as aptidões
do lado direito de seus cérebros tão bem quanto poderiam.
Sei que eu não uso.
Na média, a mulher é diferente do homem pela
maneira como usa o cérebro. E isso lhe dá uma vantagem
sobre os homens! Mas isso também é algo que pode
frustrar o homem quando se relaciona com a mulher.
O cérebro da mulher não é especializado. Funciona
holisticamente. As mulheres têm milhares de conexões
nervosas adicionais entre o lado esquerdo e o direito do
cérebro. O homem se alterna entre os lados do seu
cérebro, podendo dar atenção mais focalizada ao que está
fazendo. Mas a mulher usa os dois lados do cérebro
simultaneamente para trabalhar um problema. As duas
partes trabalham em cooperação. Por quê? Porque
algumas das aptidões do lado esquerdo são duplicadas no
lado direito do seu cérebro e algumas do lado direito no
lado esquerdo.
As mulheres têm ligações maiores entre os dois lados
do cérebro, mesmo quando bebês, e, assim, podem
integrar as informações com maior perícia. Elas podem se
ligar em tudo o que está acontecendo ao seu redor. A espo-
sa pode estar dando conta de cinco atividades ocorridas ao
mesmo tempo enquanto o marido lê uma revista,
totalmente alheio aos vários problemas que estão
acontecendo bem debaixo do seu nariz. O resultado faz
com que as mulheres sejam mais perceptivas a respeito
das pessoas do que os homens o são.
A maioria das mulheres tem grande habilidade de
sintonizar os sentimentos e de perceber a diferença entre
o que as pessoas falam e o que elas querem realmente
dizer. Este fato deveria ajudar a mulher a ter uma
expectativa mais realista com relação à capacidade mascu-
lina de percepção. O homem não capta todos os dados
sensoriais que a mulher capta.
É por isso que a mulher pode recuperar algumas de
suas funções após um derrame, ao passo que o homem fica
limitado. A capacidade que ela tem de usar os dois lados
do cérebro significa que o lado não danificado pode entrar
em ação e começar a preencher o vácuo deixado pelo
outro.
Tanto os homens quanto as mulheres têm a tendência
de preferir um lado do cérebro ao outro, e isso afeta a
maneira como a pessoa vê a vida e o trabalho. Os homens
não mudam sua preferência ou dominância durante toda a
vida, mas podem desenvolver as aptidões do lado menos
preferido do cérebro.2 E lembre-se, nossa cultura tende a
reforçar essas características e inclinações. Boa parte da
diferença é reforço cultural, de expectativas e de
perpetuação de estereótipos.

2
BROTHERS, Joyce. What Every Woman Sbould Know About Men. Nova York,
Ballantinc Books, 1981. p. 31-4, Adaptado. WONDER, Jacquelyn & DONNOVAN,
Priscilla. Whole Brain Thinking. Nova York, William Morrow and Co., 1984. p.18-34,
Adaptado.
As expectativas do homem

Como posso fazer com que MEU


MARIDO ME DÊ MAIS ATENÇÃO E SE
RELACIONE COMIGO NUM NÍVEL
P.
MAIS PESSOAL? ESTOU ESPERANDO
DEMAIS DELE?

R.

Vamos considerar o que a nossa cultura espera do homem.


Espera-se que o homem na sociedade norte-americana:

 Seja aquele que controla.


 Seja confiante
 Seja mais preocupado com pensar do que com
sentir
 Seja racional e analítico
 Seja assertivo
 Seja corajoso
 Seja competitivo e goste de rivalidade
 Desempenhe tarefas e alcance alvos
 Seja conhecedor de como as coisas mecânicas
funcionam
 Suporte a tensão sem desistir ou ceder
 Expresse raiva
 Seja capaz de suportar a dor
 Seja sexualmente potente
 Seja capaz de beber sem se embebedar
 "Assuma", na idade própria, seu projeto de vida
de ser um marido e pai dedicado
 Seja um provedor

Não se espera que o homem:


 Perca o controle de uma situação, ou perca o
controle de si mesmo
 Chore abertamente
 Tenha medo
 Seja dependente
 Seja inseguro ou ansioso
 Seja passivo
 Expresse solidão, tristeza ou depressão
 Expresse necessidade de amor ou afeição
 Demonstre características tipicamente
"femininas"
 Seja brincalhão
 Toque outros homens
 Seja impotente (sexualmente ou de qualquer
outra forma)
E daí, o que acontece? As mulheres querem que os
homens sejam diferentes, e os homens gastam tempo e
energia resguardando-se contra o que eles pensam que
não devem ser. Sua energia quase sempre é gasta em
impedir que eles reajam de uma forma que de fato
beneficiaria os relacionamentos homens/mulheres.
Tenho visto esta diferença em homens e mulheres
relacionada com a dor de perder alguém querido. A
maioria dos homens acha mais fácil enfrentar o luto
sozinho. Quando experimentam uma perda, eles iniciam
alguma ação ou se envolvem em ação logo depois. Essas
ações indicam a necessidade do homem de estar no
controle da situação.
As mulheres tendem a querer que os homens sejam
competentes em áreas em que elas próprias são
proficientes, como a de expressar sentimentos, demonstrar
amor, nutrir o relacionamento e atingir a intimidade. Mas
temos um problema aqui. Você está pedindo algo do
homem para o qual ele não teve treinamento algum!
 Você pede ao homem que confie e seja aberto,
mas ele foi treinado para ser defensivo e
desconfiado.
 Você pede que o homem mostre seus
sentimentos, mas ele foi treinado para escondê-
los. A maior parte dos homens nunca aprendeu
um vocabulário de sentimentos, portanto como
pode expressar o que não consegue verbalizar?
Tenho trabalhado com muitos homens e pedido
que decorem uma lista de palavras relativas aos
sentimentos e comecem a usar um dicionário de
sinônimos para expandir sua aptidão.
 Você pede que o homem seja vulnerável, mas lhe
ensinaram a ser forte, a estar no controle e ser
capaz de conquistar tudo.
 Você lhe pede que sinta necessidade de você, mas
lhe ensinaram a ser independente e auto-
suficiente.
 Você lhe pede que se solte, mas lhe ensinaram
que ele precisa estar no controle.
Quando você pede ao homem que adentre seus
sentimentos, é como enviá-lo a um país estrangeiro sem
passaporte. Ele sente que não tem nenhum controle.

A Necessidade do Homem de Controlar as


Emoções

O Dr. Ken Druck sugeriu algumas maneiras em que os


homens tendem a parecer emocionalmente desligados e no
controle de suas vidas.
 Os homens racionalizam um curso de inação
dizendo a si mesmos: "O que vai adiantar
conversar sobre isso? Não vai mudar nada!"
 Os homens se preocupam interiormente, mas
raramente enfrentam o que realmente sentem.
 Os homens escapam para novos papéis ou se
escondem atrás de papéis antigos.
 Os homens assumem a atitude de que os
"sentimentos" passarão e os deixam de lado como
não sendo importantes.
 Os homens se mantêm ocupados, especialmente
com o trabalho.
 Os homens podem transformar um sentimento em
outro — zangando-se em vez de experimentar
mágoa ou medo.
 Os homens negam sem rodeios o sentimento.
 Os homens deixam os sentimentos em compasso
de espera — colocando-os numa pasta do fichário
e esquecendo sob que título foram classificados.
 Os sentimentos são confrontados com drogas e
álcool.
 Os homens são excelentes cirurgiões. Criam uma'
"ponte mental" para substituir os sentimentos por
pensamento e lógica.
 Os homens tendem a deixar que as mulheres
sintam por eles.
 Os homens por vezes evitam situações e pessoas
que suscitam neles certos sentimentos.
 Alguns homens adoecem ou se comportam
descuidadamente e se ferem a fim de ter uma
razão para justificar seus sentimentos.3
Muitos homens são ameaçados por sua expressão de
emoções ou quando você fica "emocional". Mas sabe por
quê? A maioria dos homens foi criada para achar que é
responsável por "consertar" as coisas — mas como
consertar os seus "sentimentos"? É difícil ser orientado
para solução na área dos sentimentos. Freqüentemente,
quando o homem vê a esposa aborrecida, pode culpar-se

3
DRUCK, Ken. The Secrets Men Keep. Nova York, Ballantinc Books, 1984. p. 27, 8.
por ser a causa da dor dela. Mas em vez de agir de
maneira compassiva e terna para com ela, talvez ele se
zangue com ela por fazê-lo sentir-se tão mal a seu próprio
respeito! Os homens temem que uma vez que você fique
"emocional", permaneça assim para sempre e ele não
consiga fazer nada para conseguir que você pare. E
lembre-se, quando se sentem incapazes de expressar seus
sentimentos, muitos homens preferem se expressar
sexualmente.
A Importância da Confiança

Infelizmente, tenho visto mulheres impedirem seus


maridos de compartilhar. Se o marido finalmente se abre
para a mulher, e o que ele diz é diminuído, contado aos
outros, ridicularizado ou rejeitado, vai fechar a boca.
Segurança, aceitação e apoio são essenciais se for para o
homem se abrir. Ele quer que aquilo que compartilhar seja
usado a seu favor, não contra si. A confiança é uma
questão importantíssima. Ocorre um distanciamento entre
marido e esposa quando as mulheres discutem
abertamente com as outras (1) as coisas pessoais que
acontecem entre elas e seus maridos; (2) finanças; (3)
como ele se sente com relação aos pais; e (4) com o que se
preocupa no trabalho. Se seu marido compartilhar, não
irradie para o mundo todo.
Lembro-me de que um marido me disse: "Eu estava
numa reunião com minha esposa e ela falou de algo que
levei semanas para lhe contar. Ela estava zangada comigo
aquela noite e contou como piada o que eu disse. Fiquei
muito sem graça. Fiquei magoado e zangado com ela. Se
ela contou aquilo, o que aconteceria se eu me abrisse de
fato? Não quero nada usado contra mim. Nunca mais."
Você não precisa resignar-se a viver com um homem
inexpressivo. Tornar-se fatalista não é a resposta. Também
não estou falando em se divorciar dele.
"Não se preocupe tanto por os homens não
expressarem sentimentos. É assim que eles são!" Se você
ouvir essa desculpa, não dê ouvidos. Os homens têm a
tendência de ser assim, mas podem mudar. Desafios ou
censuras não funcionam. Convites cuidadosamente
expressos funcionam. Os homens de fato reagem
inicialmente a perguntas que suscitam respostas baseadas
em fatos. É mais fácil o homem contar à esposa o que ele
faz no trabalho do que como se sente a respeito disso. Ele
pode contar como se saiu nos esportes ou na escola
quando era garoto mais facilmente do que como se sente a
respeito do que faz agora. Mas começar com os fatos é
uma introdução aos seus sentimentos.
O homem precisa de sua ajuda no processo de se
abrir. Ele precisa ver seus pedidos para que compartilhe
como uma participação na vida dele, não uma intrusão. Ele
precisa ver que você não quer conhecer seus sentimentos
para usá-los contra ele, mas antes para envolver-se mais
intimamente com ele. Ele precisa ver que seu desejo não é
de controlá-lo, mas de partilhar com ele. Ele precisa
conhecer a extensão do seu cuidado para com ele e saber
que você o apoiará e guardará para si o que ele disser.4
4
WRICHT Understanding the Man in Your Life.p. 100,1,adaptado.
Ajude-o a se Expressar

Lembre-se destes pontos:


Não rotule a resistência do seu homem em mostrar
seus sentimentos como conseqüência de ele ser insensível
e desinteressado. Você está lhe pedindo que expresse algo
que ele não foi treinado para expressar. Ele tem
sentimentos, sim, e não é insensível. Só porque é versado
em pensamentos e idéias não significa que ele seja assim
com suas emoções.
Para alguns homens, a palavra "sentimentos" é uma
palavra explosiva. Ela os detona e suas defesas se
intensificam. Eles ouviram as mulheres conversando sobre
seus sentimentos ou foram pressionados a compartilhá-los
com resultados limitados.
Escolha uma hora que seja boa para ambos. Diga-lhe
que há algo que você quer saber sobre si mesma e que
precisa da ajuda dele por apenas alguns minutos. Peça-lhe
que se recorde de algo interessante ocorrido recentemente
e faça com que ele lhe conte a respeito. Faça com que ele
saiba que você quer ver quanto chega perto de descrever a
reação interior dele àquela situação. Quando descrever
para ele o que você acha que ele sentiu, use um quadro
verbal ou uma analogia emocional. "Aposto que se sentiu
como se um elefante tivesse pisoteado você", ou "aposto
que se sentiu como se alguém estivesse o dia inteiro
colado atrás de você na rodovia", ou "aposto que você se
sentiu como uma toalha molhada e torcida!"
Pergunte se você chegou perto ao descrever a reação
interior dele. Talvez queira pedir-lhe que use sua própria
analogia para esclarecer o que aconteceu. A frase "reação
interior" é menos ameaçadora e apela para a mente
cognitiva dele. Pode tornar-se muito mais fácil para ele
expressar o que de fato ocorreu interiormente. 5
Não o pressione para responder imediatamente. E
bem provável que ele tenha de pensar para conseguir
adentrar seus sentimentos a princípio. Encoraje-o a tirar
alguns minutos para "pensar" sobre qual foi sua "reação
interior". Se ele for introvertido, definitivamente precisará
primeiro de tempo para pensar sobre a questão.
Evite ser vaga quando compartilhar seus sentimentos.
Ele gosta de coisas específicas, um alvo e um programa.
Faça com que ele saiba que você é mais orientada para
processos e que precisa dele ou para ouvir sobre seus
sentimentos ou para dar uma opinião. Não pense em voz
alta. Como a maioria dos homens pensa numa só coisa por
vez, isso o confundirá e impedirá de concentrar-se. Faça-o

5
KILEY, Dan. What to Do When He Won't Change. Nova York, Fawcett Crest, 1987. p.
140, Adaptado.
saber seu estilo de comunicação e afirme o dele. Afirme
qualquer tentativa da parte dele.
Nunca, mas nunca mesmo, interrompa quando ele
estiver expressando um pensamento ou sentimento.
Atenha-se ao assunto; a maioria dos homens não pensa
tangencialmente. Eles pensam em linha reta e, quando
estão conversando com outra pessoa, homem ou mulher, se
aborrecem se essa pessoa muda de um tópico para outro.
Se você o interromper, ele interpretará como se estivesse
errando na forma de se comunicar. Nunca julgue o valor
dos seus sentimentos quando ele chegar a compartilhá-los.
Se seu marido estiver lutando para compartilhar o que
está sentindo, pergunte: "Tudo bem se eu fizer algumas
perguntas para me ajudar a entender o que está
acontecendo?" Em geral, a resposta será afirmativa.
Você poderia usar perguntas como estas:
"Há algo com o que está decepcionado no momento?"
"Há alguma coisa da qual está com medo no momento
e que é difícil de admitir?"
"Há alguma coisa com a qual você está frustrado ou
zangado neste momento?"
"Alguém fez algo que o magoou de alguma forma?"
E se você lhe pedir que compartilhe mais o que sente
e ele responder com "E que não sei como fazer isso. Se
soubesse, faria"? Se você disser: "Olhe, não é tão difícil.
Simplesmente comece a falar sobre o assunto", não espere
muito em termos de resposta. Ele não sabe como fazer isso
e precisa de ajuda. Uma resposta sua melhor seria:
"Aprecio você me contar isto. Posso entender como pode
ser frustrante. Se quiser algumas sugestões, é só dizer." R
espere para ver como ele reage. Permita-lhe compartilhar
o que está sentindo à sua própria maneira e sentir-se no
comando de como expressa seus sentimentos.
Disse uma esposa: "Quando eu queria que João
compartilhasse, queria saber seus sentimentos quando eu
queria. Meus pedidos lhe pareciam exigências. E um dia
ele me falou isso. Aprendi a ser sensível aos seus dias e
disposição, e toda vez que ele começava a compartilhar
algumas das suas frustrações eu ouvia e ouvia bem. Ele
não queria um diálogo ou alguém para solucionar seus
problemas. Queria desabafar, e eu queria ouvir!"
Depois que ele tiver compartilhado, agradeça-lhe.
Faça-o saber quanto isso significa para você e pergunte se
há alguma coisa que você possa fazer para facilitar as
coisas para ele. Antes de ele sair para o trabalho de
manhã, pergunte sobre o que você pode orar por ele nesse
dia. Isso lhe dá algo específico sobre o que conversar no
fim do dia.
Traços de Personalidade

Tenho conversado com algumas mulheres que dizem:


"Mas já conheci um bom número de homens que são
emocionalmente orientados. Eles falam sobre sentimentos
e parecem reagir à vida com as emoções. Por que meu
marido não pode ser assim?" A resposta é simples. Você
está reagindo ao que chamamos de tipo de personalidade
em vez de diferença entre os sexos.
Deixe-me explicar. Uma das ferramentas mais precisas
para nos ajudar a identificar nossas personalidades é o
Indicador de Tipo Myers Briggs (MBTI). Esse é um teste
descritivo que define oito traços básicos da personalidade
que nos afetarão nos relacionamentos. Você não pode
falhar no teste nem Pode tirar nota baixa porque todos
temos os oito traços de personalidade. Os oito traços
formam quatro pares de opostos. Todos preferimos usar
um para outro.

Os oito traços são os seguintes:


Extrovertido ou Introvertido — Essa é a maneira em
que as pessoas preferem interagir com o mundo e a
maneira como elas preferem ser estimuladas e
energizadas.
Sensorial ou Intuitivo — Esta preferência descreve a
maneira como as pessoas preferem reunir informação.
Pensador ou Emocional — Isto descreve como as
pessoas preferem tomar decisões.
Julgador ou Perceptivo — Isto descreve como você
prefere orientar sua vida, quer estruturada e organizada,
quer espontânea e adaptável.
Pensa-se que esses traços são herdados de nossas
famílias. Não os aprendemos, embora nossa preferência
possa ser fortalecida ou enfraquecida por nosso ambiente
e experiências.
Você nasce com uma predisposição, e cada traço é
uma preferência. É como ser destro. Não significa que
você nunca use a mão esquerda, só que prefere a mão
direita, e ela é a mais forte. Quanto mais você a usa, mais
depende dela. Se você nasceu como introvertido, sempre
será introvertido, não importa quanto pratique ser
extrovertido.
A diferença Extrovertido-Introvertido pode ser parte
do problema com o qual está lutando se seu marido é
inexpressivo quanto aos sentimentos.
Os extrovertidos tendem a falar primeiro e pensar
depois. Eles atiram suas idéias e processos mentais por
todo lado para qualquer pessoa ouvir. Preferem conversar
a ouvir e recebem energia de sua interação com as
pessoas.
Os introvertidos ensaiam as coisas totalmente antes
de expressar-se e em geral respondem a uma pergunta
com: "Deixe-me pensar sobre isso." Eles ficam paralisados
se você os pressionar para dar uma resposta imediata.
Preferem quietude e paz e sentem-se esgotados após muita
interação com outras pessoas. São bons ouvintes e
preferem poucos amigos íntimos a uma multidão. Não
gostam muito de estar por perto de quem fala demais,
embora desenvolvam um alto nível de concentração e
possam se isolar do ruído.
Consideremos outro par de traços relacionados ao que
estivemos discutindo. Considere as características de um
Pensador e de um Emocional:
O Pensador tem propensão para:
 ficar frio, calmo e objetivo em situações nas quais
todos os demais estão perturbados.
 resolver disputas com base no que é justo e
verdadeiro em vez de no que deixa as pessoas
felizes.
 gostar de provar algo por amor à clareza; pode
argumentar os dois lados de uma discussão
simplesmente para expandir os horizontes
intelectuais.
 ser mais firme de mente do que manso de
coração; se discorda das pessoas, ele prefere
falar a se calar e deixar que elas pensem que
estão certas.
 orgulhar-se de sua objetividade a despeito do fato
de algumas pessoas o acusarem de ser frio e
indiferente.
 não se importar de tomar decisões difíceis. Ele
não pode entender por que tantas pessoas se
aborrecem com coisas que não são relevantes à
questão sendo tratada.
 pensar que é mais importante estar certo do que
ser querido; não é necessário gostar das pessoas
a fim de poder trabalhar com elas e fazer um bom
trabalho.
 se impressionar com coisas que são lógicas e
científicas e acreditar mais nelas.
 lembrar-se de números e contas mais
prontamente do que de rostos e nomes.
 O Emocional é propenso a:
 levar em consideração os sentimentos dos outros
quando tomar uma decisão.
 achar que o "amor" não pode ser definido e,
assim, ofender-se seriamente com aqueles que
tentam fazê-lo.
 ir além de suas forças para satisfazer as
necessidades das outras pessoas; ele fará quase
qualquer coisa para acomodar os outros.
 colocar-se nos tênis das outras pessoas. Sua
preocupação é: "Como isso afetará as pessoas?"
 gostar de prover os serviços necessários para as
pessoas.
 perguntar-se: "Será que ninguém se importa com
o que eu quero?" embora possa achar difícil
chegar a verbalizar isso' para outra pessoa.
 preferir harmonia à clareza; e ficar sem graça
com conflito em grupos ou reuniões familiares, o
que tentará evitar.
 em geral ser acusado de levar as coisas muito
para o lado pessoal.
A pessoa pode ser um Emocional e ainda assim não
falar sobre seus sentimentos. Pode também relacionar-se
com outros num estilo mental quando acha que é melhor.
Interessante saber que pensar e sentir são as duas
únicas preferências que têm questões relacionadas ao
sexo. Cerca de dois terços dos Emocionais são mulheres e
a mesma proporção de homens é composta de
Pensadores.6
O Dr. David Stoop descreve a diferença desta forma:
O pensador usa uma lista de fatos a favor e contra a
fim de chegar à melhor decisão. O emocional
provavelmente tomará uma decisão errada se depender
apenas de informações concretas. O emocional precisa
olhar os valores e emoções envolvidos a fim de tomar uma
decisão acertada.

6
KROEGER, Otto & THUESEN, Janet M. Type Talk. Nova York, Delecorte Press, 1988.
p. 18, 9, adaptado.
A maneira como tratamos com nossas emoções está
relacionada à nossa preferência neste traço, embora o
traço não tenha nenhuma relação direta com as emoções.
Aqueles que marcam pontos no lado pensador quase
sempre ficam pouco à vontade falando sobre a área dos
sentimentos.
Podem também não se sentir totalmente à vontade na
área da estética e no cultivo de relacionamentos. Para os
outros, eles parecem frios e remotos; às vezes são
acusados de ter gelo nas veias, embora sejam muito
sensíveis.
Os emocionais, por outro lado, podem sentir-se muito
à vontade na área das emoções. Em geral eles têm
consciência do que estão sentindo e podem sintonizar o
que os outros ao seu redor estão sentindo também.
Quando tomam uma decisão, preocupam-se em como isso
afetará os outros envolvidos.7
Se você for casada com um Extrovertido-Emocional
(EE), ouvirá a respeito das emoções do seu marido porque
ele falará delas abertamente. Mas se for casada com um
Introvertido-Emocional (IE), tem um marido que é igual ao
Extrovertido-Emocional, mas que guarda tudo dentro de si.
Você acabará achando que ele é insensível e frio. Não é

7
STOOP, David & STOOP, Jan. The Intimacy Factor. Nashville, Thomas Nelson, 1993. p.
90.
verdade; você precisará apenas ser mais criativa a fim de
descobrir o que está dentro dele.
Sugestão de comunicação

SERÁ QUE A MAIORIA DOS


HOMENS TEM DIFICULDADE
EM COMUNICAR SEUS
P. SENTIMENTOS ÍNTIMOS ÀS
ESPOSAS?
O QUE VOCÊ SUGERE PARA AJUDAR O
NOSSO PROBLEMA DE COMUNICAÇÃO?

Uma das queixas mais comuns que ouço em


aconselhamento é a questão do marido pouco
R. comunicativo. E a maioria das esposas ou
recorre a um ataque direto frontal, que não funciona, ou se
afasta ressentida, que pouco faz para encorajar o parceiro
a se abrir. O que sugiro é um tanto diferente, mas você
nada tem a perder, porque o que está experimentando no
momento não está funcionando.
1. Aceite o silêncio dele. Resolva em sua mente dar-
lhe permissão para ficar quieto e reagir da forma como faz.
Isto reduzirá a pressão e a frustração que você sente
quando espera uma resposta e não consegue nada. Ao
aceitar intimamente o silêncio dele, você desfrutará um
senso de controle sobre a interação.
2. Evite fazer perguntas que possam ser respondidas
com sim ou não. Use perguntas que exijam uma resposta
completa. Por exemplo, em vez de perguntar: "Você gostou
do filme?" pergunte: "Do que você gostou no filme?" Outra
abordagem semelhante que o fará se expressar é: "Estou
interessada em sua percepção sobre este assunto e acho
que você tem algo importante para acrescentar. Diga-me o
que está pensando."
3. Permita-lhe ficar em silêncio. Talvez você tenha a
tendência de socorrê-lo. Um cônjuge silencioso nem
sempre está pronto para dar mais do que uma resposta
sim ou não. Uma de suas tendências talvez seja a de
"socorrê-lo" preenchendo o silêncio desconfortável com
suas próprias palavras. Não pense que precisa aliviar a
pressão ampliando ou ilustrando sua pergunta ou
colocando palavras na boca dele. Você pode dizer: "Estou
interessada no que você tem para dizer, mas talvez você
precise pensar sobre o assunto por algum tempo. Tudo
bem comigo. Não se apresse. Quando estiver pronto para
pensar, me avise." Dar a ele permissão para ficar quieto
tirará a pressão de cima dos dois.
4. Trate do silêncio dele usando uma abordagem
direta. Outra forma de convidar seu cônjuge a interagir é
tratar diretamente do silêncio dele. Você poderia dizer:
"Querido, estou esperando uma resposta sua, e você
parece estar pensando sobre algo. Estou curiosa para
saber o que o seu silêncio significa no momento." Depois
espere. Ou diga:
"Talvez você esteja preocupado com a minha reação
se você contar o que está pensando. Acho que estou pronta
para ouvir."
Uma esposa usou a abordagem direta e disse: "As
vezes, quando quero conversar com você, você parece
preocupado ou hesitante. Fico sem saber se é o tópico ou
se há algo que faço que dificulta você responder. Talvez
possa pensar a respeito e me contar mais tarde o que é."
Depois ela se levantou e começou a sair da sala. Mas o
marido caladão falou: "Vamos conversar agora. Estou
pronto para comentar sua última afirmação."
A abordagem direta é mais bem-sucedida quando você
convida seu parceiro a lhe contar como você tem
dificultado a interação para ele. Mas é muito importante
ouvi-lo e não se tornar defensiva, não importa o que ele
diga. O que ele compartilhar pode não ser correto da sua
perspectiva, mas é como ele vê a coisa. Cuidado para não
dizer nada que possa fazer com que ele se retraia mais
ainda em sua concha.
Você não pode mudar a si mesma ou ao seu cônjuge.
Mas pode encorajá-lo e ajudá-lo a desenvolver o lado não-
preferencial. Tenho visto isso acontecer nas vidas de
muitos homens. Tenho experimentado o mesmo em minha
vida também.
Podemos todos aprender e crescer! Tenho visto
mudanças incríveis ocorrerem em casais de todas as
idades quando cada um leu e estudou o livro Type Talk
(Conversa dos Tipos) e aplicou o que leu à sua vida. Isso
pode fazer uma diferença em seu relacionamento também.
Capitulo 2

Sexo, Intimidade e Romance

A sexualidade masculina e a feminina

P.

Como posso fazer meu marido RECONHECER


AS diferenças ENTRE SUA SEXUALIDADE E A
MINHA?

R.

Existe uma confusão milenar a respeito das diferenças


entre os homens e as mulheres e uma das vastas
diferenças é na área da sexualidade masculina e feminina.
Todos nós somos sexuais, mas a maioria dos homens é
extremamente sexual e pensa mais sobre sexo do que as
mulheres. Até mesmo os homens cristãos pensam mais
sobre ele. Tanto homens quanto mulheres olham uma
pessoa do sexo oposto com apreciação pela aparência que
ela tem. Mas muitas vezes o senso de apreciação da
mulher é mais romântico e o do homem, mais sexual.
Pensamentos sexuais perpassam a mente do homem o
dia todo. Os homens pensam, sonham e devaneiam sobre
sexo muito mais do que você provavelmente jamais
imaginou. Embora o ritmo dos pensamentos dos homens
sobre sexo diminua quando eles atingem a casa dos
quarenta e cinqüenta anos, eles ainda pensam a respeito
diversas vezes por dia. Os homens são propensos a sonhar
sobre sexo pelo menos três vezes mais do que as mulheres,
e seus sonhos raramente envolvem as próprias esposas. As
mulheres são propensas a sonhar com homens que
conhecem. Recentemente, em um dos meus seminários,
uma esposa comentou a respeito dos homens e sexo: "O
botão 'liga' deles nunca está em 'desliga'!"

Os Devaneios Masculinos

Os devaneios dos homens são ricos, variados e


detalhados. As fantasias podem criar todo tipo de
experiência sexual e o sexo nunca é decepcionante. Isso
cria problemas porque muito poucas mulheres podem
competir com as "fantasias do homem, e muitas vezes eles
se decepcionam com as experiências sexuais reais. Em
geral, a culpa não é da mulher, pois muito© poucas
poderiam atingir o nível de desempenho e êxtase com que
o homem sonha.
Sentimentos e Comportamento

Muitas vezes me perguntam: "Por que os homens não


são mais amorosos?" Mas os homens sentem amor! É a
forma de expressar o amor que cria o problema. Os
homens sabem que estão apaixonados, mas nem sempre
demonstram esse amor. As mulheres tendem a ver os
sentimentos e o comportamento como a mesma coisa. Elas
agem impelidas por seus sentimentos, e os sentimentos
são vistos em suas ações.
Quando o homem não age de maneira amorosa, como
isso é interpretado? É traduzido como se "ele não tivesse
sentimentos de amor".
A premissa é: Se não há comportamento amoroso, não
há amor.
Mas os homens não vêem comportamento e
sentimentos da mesma forma que as mulheres. Os dois não
estão ligados e, muitas vezes, são vistos como desconexos.
O comportamento do homem pode ser uma forma de
camuflagem para esconder seus verdadeiros sentimentos.
Você nem sempre pode dizer quais são os sentimentos do
homem com base em seu comportamento. Um homem
preocupado, ansioso pode parecer muito calmo; um
homem zangado pode parecer feliz e satisfeito; um homem
apaixonado pode parecer indiferente e insensível. As
mulheres têm sua própria maneira de avaliar e determinar
o amor. Os homens têm uma perspectiva diferente e as
duas muitas vezes se chocam.

Definindo o Amor

Os homens e as mulheres têm definições diferentes


para o amor. Com demasiada freqüência os homens
confundem amor com sexo. Grande parte do tempo, eles
têm uma perspectiva limitada do amor, que é estreita
demais. Ela precisa e pode ser ampliada! Os homens têm
muito que aprender com a perspectiva feminina. O
problema é que eles não querem admitir esse fato! Ele
constitui uma ameaça.
As mulheres têm uma amplitude maior para o amor do
que os homens. O amor, para a mulher, envolve tempo
passado juntos e intercâmbio significativo. Envolve
preocupação e empatia pessoal de um para com o outro.
Felizmente, tenho visto homens que estão dispostos a
aprender novas formas de expressar amor para com suas
esposas. Seu marido pode ser um deles! Gosto da maneira
como Dennis Rainey explica a diferença:
Nada derreterá o gelo em muitos leitos conjugais mais
depressa do que o marido conscientizar-se de que as
mulheres são feitas com um relógio sexual diferente e com
diferentes perspectivas e expectativas com relação ao
sexo. O gráfico "Diferenças na Sexualidade" é um guia
geral de como os homens e as mulheres podem ser tão
diferentes nesta área de sexo. (Obviamente, este gráfico
não pode ser 100% verdadeiro. Ele compara as tendências
e diferenças gerais entre homens e mulheres e como
ambos vêem o sexo.) Essas diferenças causam certas
expectativas por parte dos homens e das mulheres que
muitas vezes levam à incompreensão, frustração e
decepção.
Os homens dão prioridade muito mais alta ao sexo do
que as mulheres, e as mulheres têm uma orientação
diferente que exige um enfoque diferente. Como o gráfico
mostra, a orientação masculina é física, a da mulher é
relacional. O homem quer união física, a mulher deseja
união emocional.
O homem é estimulado pela vista, odor e corpo. A
mulher é estimulada pelo toque, atitudes, ações, palavras e
a pessoa toda.
O homem precisa de respeito e admiração, ser
necessário fisicamente, e não ser menosprezado. A mulher
precisa de compreensão, amor, ser necessária
emocionalmente, e tempo para aquecimento com relação
ao ato sexual.
DIFERENÇAS NA SEXUALIDADE

HOMENS MULHERES
ORIENTAÇAO Física Relacional
Compartimentaliz Holística
ada
União física União emocional
Variedade Segurança
Sexo é alta Outras
prioridade prioridades
podem ser mais
altas

ESTIMULO Visão Toques, Atitudes


Cheiro Ações, Palavras
Corpo-centro Pessoa-centro

NECESSIDADE Respeito Compreensão


S
Admiração Amor
Ser necessário Ser necessária
fisicamente emocionalmente
Não ser Tempo
menosprezado

RESPOSTA Acíclica Cíclica


SEXUAL
Excitação rápida Excitação lenta
Inicia Responde
(geralmente) (geralmente)
Dificilmente se Distrai-se
distrai facilmente

ORGASMO Propagação da Propagação da


espécie união
Mais curta, mais Mais longa mais
intensa profunda
Orientação física Orientação
emocional
Orgasmo Satisfação
geralmente possível sem
necessário para a orgasmo
satisfação

A resposta sexual do homem é acíclica, o que significa


qualquer hora, qualquer lugar. A resposta da mulher é
cíclica, o que significa que ela passa por momentos em que
está mais interessada em sexo do que em outros. O homem
reage ficando excitado depressa, enquanto a mulher é
muito mais lenta. Durante o sexo, o homem é exclusivista,
enquanto a mulher se distrai facilmente. A mulher quer
saber: "As crianças estão dormindo?" "Você foi ver se elas
estão todas cobertas?" "A porta está fechada?" "Está
trancada?" "As janelas estão fechadas?" "As cortinas estão
puxadas?" "Acho que estou ouvindo a torneira do banheiro
pingando."1

Apreensões Sexuais masculinas

Talvez você pense que os homens têm pouca ou


nenhuma apreensão sobre o sexo. Isso não é verdade! Os
homens se preocupam com seu desempenho, em parte
porque equiparam tanto sua masculinidade ou virilidade
com a capacidade sexual. Eles querem ter certeza de que
conseguirão ter uma ereção, mantê-la, satisfazer a mulher
e a garantia de ter um orgasmo.
A armadilha do desempenho que os homens criam
transborda para dentro da arena sexual bem como para a
maior parte dos outros aspectos da vida. Eles se sentem
pouco à vontade com horas e situações desestruturadas e
espontâneas. Essa mesma orientação é trazida para o sexo.
Se o homem tira tempo para criar uma atmosfera
romântica conduzindo ampla conversa, o faz porque a seu
ver esse é um passo necessário para fazer o sexo
acontecer. Devido à sua orientação para objetivos, é difícil
para os homens focalizar o que está acontecendo no
presente. E quando o ato sexual é concluído, em vez de
desfrutá-lo, os homens tendem a passar a outro objetivo.
Você tem notado isso em seu próprio relacionamento.

Temores Sexuais dos Homens

Os homens têm temores com relação ao sexo. O medo


sexual está amarrado a uma só palavra: impotência.
Impotência é a incapacidade de conseguir ou manter a
ereção. As ereções são parte normal da vida do homem. Os
homens têm quatro ou cinco ereções por noite e
geralmente acordam com uma ereção. Essa primeira
ereção da manhã é um sinal de saúde, pois indica que o
homem ainda é capaz de funcionar. O hormônio masculino,
testosterona, vai-se esgotando durante o dia e é reposto
durante o sono. Ele atinge o pico em torno das 5 da manhã
e nessa hora está até 40% mais alto do que na noite
anterior. Os homens são muito mais aptos para ter sexo de
manhã, mas essa hora é muitas vezes difícil para a mulher,
porque a relação não foi precedida de um tempo de
comunicação amorosa. Assim, a primeira ereção da manhã
não tem nada a ver com o homem estar pensando sobre
sexo. Às vezes apenas significa que ele está com a bexiga
cheia! Muitas esposas acham que todas essas ereções
significam que ele quer sexo e isso não é verdade.
Conversem sobre isso.

Razões do Homem Para Desejar Sexo

Os homens desejam sexo por diversas razões, como


alívio físico; dar ou receber conforto e afeição; amor;
provar sua popularidade, masculinidade ou capacidade
sexual; expressar ternura ou hostilidade. Muitos homens
usam o sexo para provar sua virilidade.
Consciente ou subconscientemente, os homens estão
procurando a admiração verbalizada ou não dos outros
quando falam sobre suas conquistas.
Quer percebam, quer não, eles querem mais do que
sexo no relacionamento. Querem proximidade e
intimidade. Mas não sabem como pedir isso ou admiti-lo.
Os homens não têm a resistência sexual das mulheres.
Tampouco têm a capacidade de desfrutá-lo por longo
tempo que as mulheres possuem. A maioria dos homens é
capaz de expressar amor e afeição através da experiência
sexual. Mas o que precisam aprender é dar amor e afeição
de formas não sexuais.
Uma das queixas mais comuns que eu (e inúmeros
outros terapeutas matrimoniais) tenho ouvido das esposas
é: "Gostaria que ele pudesse entender que toda vez que eu
o beijo ou abraço ou acaricio quando passo por ele dentro
de casa NÃO é um convite para irmos ao quarto. Chego até
a hesitar em fazer essas coisinhas porque parecemos
acabar brigando. Por que ele não consegue entender? Já
nem reajo agora quando ele me procura e beija ou me
abraça. Sei que ele está pensando em sexo. Se pudéssemos
ter uma porção de contato não sexual, eu responderia
muito mais e ele ficaria realmente surpreso e encantado!"
O homem freqüentemente interpreta a reação sexual
da esposa como sinal do que ela sente a respeito dele em
geral. Na realidade, quantas vezes a esposa responde ou o
que ela concorda em fazer sexualmente com ele podem ter
pouca ou nenhuma relação com os sentimentos dela para
com ele. É por isso que peço aos homens com quem
trabalho que leiam Sex Begins in the Kitchen (Sexo
Começa na Cozinha), por Kevin Leman e If Only He Knew
{Que Bom Se Ele Soubesse - Ed. Mundo Cristão), por Gary
Smalley. Diga ao seu marido que o que você deseja de
presente de aniversário ou aniversário de casamento é que
ele leia os livros com você!
O sexo é usado de maneira diferente pelos homens e
pelas mulheres no relacionamento amoroso. Muitas
mulheres vêem o compartilhar como proximidade e os
homens vêem a proximidade como algo sexual. As
mulheres vêem o sexo como uma forma de proximidade e
muitos homens o vêem como a única forma de
proximidade. Para as mulheres, ternura, toque, conversa e
sexo formam um só pacote. Para alguns homens, sexo é
suficiente, especialmente se eles não sabem como se
relacionar com a mulher por meio de outras expressões de
intimidade.
Muitos homens substituem o compartilhar pelo sexo.
O sexo é uma expressão de emoção e também um
substituto para a emoção. É como uma mulher expressou
seus sentimentos a respeito de sexo com o marido: "Para
mim, proximidade significa compartilhar e conversar. Ele
acha que proximidade é ter sexo. Talvez essa seja a
diferença na maneira como amamos. Quando ele está
aborrecido, ou bravo, ou inseguro, ele quer sexo. Acho que
sexo o tranqüiliza. Mas gostaria que ele conversasse sobre
os sentimentos. Quando chego em casa do trabalho e estou
tensa com uma porção de coisas, quero conversar a
respeito. Quando ele chega em casa assim, não quer
conversar, quer sexo. Quando estou triste, preciso é de um
ombro no qual chorar e alguém para me ouvir. Quando ele
está triste, quer ser seduzido para esquecer os
sentimentos." É essa a sua experiência?2
Disse certo marido: "O sexo significa muitas coisas
para mim. Às vezes quero sexo com minha esposa porque
me sinto romântico e quero ser amoroso e ter intimidade.
Outras vezes só quero o alívio ou diversão. Não preciso
conversar sobre sexo o tempo todo. Gostaria que ela
pudesse entender isso."

Sexo e Comunicação

Muitos homens acham que o sexo pode substituir


todos os outros tipos de comunicação no relacionamento.
Sexo é o veículo que os casais tomam para compartilhar
seu ser pessoal e particular. É como se o marido dissesse à
esposa: "Você deve saber que eu a amo porque tenho
relação sexual com você." Para as mulheres, sexo é apenas
um meio entre muitos para atingir intimidade e nem
sempre o melhor. Para muitos homens, sexo é a única
expressão de intimidade.
Os homens tendem a comprimir o significado de
intimidade no ato sexual e quando não têm essa saída,
podem ficar frustrados e aborrecidos. Por quê? Porque
estão cortados da única fonte de proximidade que
conhecem. Os homens estão interessados em proximidade
e intimidade, mas têm maneiras diferentes de definir e
expressar esse interesse. Aqui de novo está uma área
sobre a qual talvez você e seu esposo devam falar, ouvir e
entender a visão que ambos têm sobre o sexo e, de alguma
forma, aprender a falar a linguagem um do outro.
Os homens hesitam em falar com suas esposas sobre
sexo porque têm medo de fazer papel de bobo. Eles são
supostamente os fortes e durões, portanto têm medo de se
fazer vulneráveis. Os homens supostamente são aqueles
cujos sentimentos não deveriam ser magoados. Mas eles
podem ser vulneráveis.

O Desempenho Sexual Masculino

O alívio sexual é importante para o homem, mas o que


realmente o deixa desconfortável é abraço e carícia não
direcionados para um alvo. Assim, ele aborda o sexo de
forma mecânica. Sexo se torna trabalho em vez de
diversão. O resultado final — em vez do processo — se
torna importante. Sexo passa a ser um ato em vez de um
meio de ficar perto. Isso ignora o fato de que a reação
sexual do homem é também uma expressão de quem ele é.
Está diretamente ligada aos seus sentimentos e desejos e é
também um reflexo da qualidade do relacionamento
material.
Os homens mais jovens especialmente tendem a
provar quem são através de seu desempenho sexual, mas à
medida que o homem vai ficando mais velho e
amadurecendo, ele começa a desejar maior intimidade. O
impulso sexual intenso e o conceito de afeto físico que ele
tinha quando adolescente começa a mudar. À medida que
ele amadurece, torna-se capaz de diferenciar entre sua
necessidade de reafirmação emocional e apoio e sua ne-
cessidade de sexo. A comunicação se torna mais
importante para alguns homens. Se seu marido se
aproxima de você com um abraço e um beijo e você fica
sem saber o que ele quer, pergunte! Descubra se ele quer
agrado, beijo, carícia, cinco minutos de afagos mais
íntimos ou relação sexual. Talvez você se surpreenda!
Encoraje-o a contar-lhe. Não tenha medo de contar-lhe
também o que você quer.
Medo Masculino da Impotência

Mencionei anteriormente que um grande medo dos


homens é a impotência. Os homens se preocupam com
suas ereções. Eles precisam de carícias para se preparar
para o ato da mesma forma que as mulheres. Nem sempre
podem dar conta do recado quando querem. A atmosfera é
importante para eles também. Ocasionalmente, o homem
não consegue uma ereção, embora se sinta desejoso e
amoroso. Isso pode ser uma reação normal. Se continuar
por algum tempo, contudo, é indicação de algum tipo de
dificuldade. A medida que os homens envelhecem, suas
ereções podem não ser firmes e podem demorar mais para
ocorrer. Todos os homens experimentam uma época de
impotência durante o decorrer da vida, e muitas vezes ela
é situacional. Noventa por cento da causa está na cabeça
do homem em vez de em sua condição física. Se a
impotência persistir, pode ser necessário obter maiores
informações ou ajuda.3
A ansiedade com o desempenho é uma das razões pela
qual o homem perde interesse em sexo. Os homens têm
níveis diferentes de interesse em sexo. Às vezes, o impulso
da mulher é muito mais forte, e ela é quem fica
constantemente forçando o marido.
Sensibilidade sexual

Como posso fazer COM QUE


MEU MARIDO SEJA MAIS
SENSÍVEL SEXUALMENTE?
P.

Eis aqui algumas abordagens que funcionaram


para algumas mulheres. Diga-lhe que você está
R. interessada em ter o melhor relacionamento
sexual possível e que aprendeu umas coisas que gostaria
de lhe contar para reforçar o prazer dele.
1. Peça a seu marido que leia com você um livro, como
O Sexo E Um Presente de Deus de Cliff e Joyce
Penner (Ed. Atos), ou Sexo e Intimidade do Dr. Ed
Wheat (Ed. Mundo Cristão).
2. Compareçam a um seminário sobre sexualidade dado
por algum especialista cristão nessa área.
3. Sugira que vocês procurem juntos um conselheiro.
Se ele preferir não ir, faça-lhe saber que você irá
mesmo assim, para aprender mais sobre a intimidade
sexual no casamento.
Se seu marido estiver ignorando suas necessidades de
afeição, presenteie-o com um bom livro que fale sobre as
necessidades que a mulher tem na área sexual, e dê-lhe
uma lista de suas reações afetivas relacionadas ao que
você deseja da parte dele. Eu recomendaria o livro Que
Bom Se Ele Soubesse, de Gary Smalley, ou O Que o Ato
Conjugal Significa Para as Mulheres, de Tim LaHaye, ou O
Que as Esposas Desejam Que Seus Maridos Saibam a
Respeito das Mulheres, do Dr. James Dobson.

Intimidade sexual

Será que intimidade sempre


TEM DE SIGNIFICAR, OU
INCLUIR, A ATIVIDADE
P. SEXUAL?

Você sabe o que a palavra "intimidade"


significa? Ela vem de uma palavra latina que
R. quer dizer "o mais interior". Intimidade sugere
um forte relacionamento pessoal, uma proximidade
emocional especial que inclui compreender e ser
compreendido por alguém que seja especial. Intimidade
também tem sido definida como "um laço afetivo, cujos
elementos são compostos de cuidado responsabilidade,
confiança, comunicação' aberta de sentimentos e
sensações de um para com o outro, bem como de um
intercâmbio aberto de informações sobre eventos
emocionais significativos".4 Intimidade significa correr o
risco de achegar-se a alguém e permitir que esse alguém
invada seus limites pessoais. Se não houver intimidade no
relacionamento, o amor ou romance também não estará
presente. E como você pode ver pela definição, os
sentimentos têm um papel essencial nesse processo. Se um
ou ambos estiverem bloqueados emocionalmente, não
experimentarão muita intimidade.
Você pode ter intimidade sem sexo. Também pode ter
sexo sem intimidade! A intimidade tem uma natureza
multifacetada, visto ter seis dimensões diferentes.
Considere o seguinte, conforme expresso pelo Dr. Donald
Harvey:
Intimidade emocional. Quando vocês são
emocionalmente íntimos, sentem-se "chegados" um ao
outro. Você se sente emocionalmente apoiada e cuidada
por seu cônjuge. Há um compartilhar de mágoas e alegrias
e a sensação de que cada um de vocês está genuinamente
interessado no bem-estar do outro. A atenção e a
compreensão parecem ser características desta dimensão
da intimidade.
1. Intimidade social. Quando vocês são socialmente
íntimos, têm muitos amigos em comum em vez de
calendários sociais separados. Isso não quer dizer
que vocês não tenham amizades separadas. Mas
as "amizades separadas" não constituem a
totalidade da sua socialização. Passar tempo
juntos com amigos mútuos é uma parte
importante das atividades que vocês
compartilham.
2. Intimidade sexual. A verdadeira intimidade sexual
envolve mais do que o mero desempenho do ato
sexual. Nos casamentos verdadeiramente íntimos,
a expressão sexual é uma parte essencial do
relacionamento. E um veículo de comunicação e
não apenas um dever. Se seu relacionamento é
íntimo sexualmente, você sente satisfação com
sua vida sexual.
Vocês se sentem confortáveis um com o outro e
não vêem sua atividade como rotina. Interesse
genuíno, satisfação, capacidade de discutir
questões relativas ao sexo — essas são as
características de um relacionamento
sexualmente íntimo.
3. Intimidade intelectual. A intimidade intelectual
envolve o compartilhar de idéias. Em resumo,
quando vocês são intelectualmente íntimos,
conversam um com o outro. Mais do que apenas
conversas supérfluas sobre o tempo, você procura
obter a opinião de seu cônjuge com relação a
questões importantes. Você valoriza a opinião de
seu cônjuge e quer compartilhar a sua. Há uma
atitude de respeito mútuo. Sentir-se "menos-
prezado", sentir que as conversas são fúteis,
sentir que seu cônjuge está constantemente
tentando mudar suas idéias — tudo isso está
ausente nos relacionamentos intelectualmente
íntimos. Ao contrário, as conversas são
estimulantes e enriquecedoras.
4. Intimidade recreacional. Quando vocês são
recreacionalmente íntimos, gostam e participam
de muitas e das mesmas atividades que são "só
diversão". Vocês têm interesses semelhantes.
Quer sejam atividades ao ar livre, quer sejam em
ambiente fechado, vocês gostam de "jogar"
juntos. Mesmo no meio de horários
ocupadíssimos, vocês encontram tempo para
fazer coisas divertidas junto. E ao fazer isso,
vocês se sentem mais chegados um ao outro.
5. Intimidade espiritual. Para vocês terem
intimidade espiritual, três critérios precisam ser
satisfeitos:
a. Vocês precisam ter crenças semelhantes ou em
comum sobre Deus;
b. Essas crenças precisam ser importantes ou
significativas para suas vidas; e
c. Vocês precisam contar honestamente um ao outro
onde cada um dos dois se encontra em sua
própria busca espiritual.
Ter apenas um ou dois desses pré-requisitos para a
intimidade espiritual não adianta. Todos precisam estar
presentes. Se os casais não partilham sua jornada um com
o outro, mesmo aqueles que foram criados na mesma
denominação e que valorizam pessoalmente seu
compromisso religioso podem não ser mais íntimos
espiritualmente do que casais que vivem em jugo desigual.
O comparecimento consciencioso a atividades religiosas
não é garantia de que existe intimidade espiritual no
casamento. Esta forma de proximidade exige muito mais.5
Agora volte e avalie cada dimensão. Numa escala de
0-10, indique seu nível para cada uma das seis dimensões
de intimidade. Depois avalie cada uma da forma que você
acha que seu marido avaliaria. Agora, indique o que você
pode fazer para melhorar o nível em cada dimensão. Talvez
fosse interessante pedir ao seu marido que fizesse a
mesma avaliação, primeiro como ele vê cada dimensão no
seu casamento e depois como ele acha que você
responderia. Pode dar uma discussão interessante.
Comportamento sexual

QUEM ESTABELECE OS
PADRÕES PARA O
COMPORTAMENTO Sexual
P. NORMAL? É CERTO TER SEXO
ORAL NO CASAMENTO?

No relacionamento conjugal cada pessoa


participa do estabelecimento do padrão sexual
R. à luz do que a Escritura ensina e do que cada
pessoa gosta. Nenhum dos dois deve ter poder sobre o
outro na prescrição do que é seu padrão. O Novo
Testamento ensina que os homens e as mulheres são iguais
em termos de valor, capacidade e posição diante de Deus.
Os homens não têm direitos sexuais que as mulheres não
possuem. Cada um tem tantos direitos quanto o outro.
As passagens do Novo Testamento que ensinam sobre
o relacionamento sexual entre marido e esposa começam
ou terminam com uma ordem de mutualidade. Cada um
deles precisa ter suas necessidades satisfeitas, e isso
significa que ambos devem descobrir o que é agradável
para o outro.
Uma das barreiras no relacionamento sexual é a
ignorância, tanto das Escrituras quanto do processo
sexual. O que você tem lido que afirma clara e
objetivamente o que a Escritura diz sobre o sexo? O que
vocês dois já leram sobre a resposta sexual? Vocês já leram
O Sexo É Um Presente de Deus, de Joyce e Cliff Penner?
Essa é uma leitura obrigatória para casais de todas as
idades, mesmo aqueles que já estão casados há trinta anos
ou mais. Por quê? Porque tenho descoberto mais falta de
informação com casais que estão casados há mais tempo
do que com aqueles que são mais jovens.
Provavelmente, a pergunta feita com mais freqüência
sobre sexo é sobre sexo oral. Sexo oral refere-se ao
estímulo oral dos órgãos sexuais por qualquer dos
cônjuges usando a língua ou boca nos órgãos do outro.
Cliff e Joyce Penner demonstram em seu livro, The Joy of
Sex (A Alegria do Sexo), que Cantares de Salomão refere-
se ao casal estimulando-se mutuamente dessa forma
(Cantares 4.16 - 5.1). Isso pareceria indicar que, de acordo
com a Escritura, não há nada errado com esta prática. Mas
essa é apenas uma inferência, já que a Escritura não fala
claramente que isso é certo ou errado.
Qualquer erro com relação a isso poderia ocorrer
quando um cônjuge tenta forçar sexo oral sobre o outro.
Nada deve ser feito que ofenda a outra pessoa. Sexo oral
pode ser um problema se perder seu propósito de
aumentar o estímulo com vistas a completar o ato sexual e
se tornar um substituto para a relação sexual. Em alguns
casos, mesmo quando a mulher não sente prazer com o
sexo oral, cederá aos pedidos do marido. E aí ele perde
interesse em satisfazer as necessidades dela através da
relação sexual.
O sexo oral é tão natural quanto a estimulação dos
seios, boca ou ouvidos. Alguns expressam preocupação
sobre ele ser um ato anti-higiênico. Se o corpo estiver
lavado e limpo, a contaminação não se espalhará dos
órgãos genitais ou da boca. O mais importante princípio a
ser seguido é o de descobrir do que seu cônjuge gosta, e
não pedir ou forçar nada que o ofenda. O livro O Sexo É
Um Presente de Deus, de Joyce e Cliff Penner, inclui uma
discussão mais detalhada deste assunto.
Leituras Recomendadas

PENNER, Cliff & PENNER, Joyce. O Sexo É Um Presente


de Deus. Editora Atos
WHEAT, Ed. Sexo e Intimidade. Editora Mundo Cristão.
WRIGHT, H. Norman. Paixão: Como Manter Viva a
Chama do Amor. Editora Bompastor.