Você está na página 1de 5

Resumo de Diagnóstico Organizacional

- O que é diagnóstico organizacional?

É uma maneira eficaz de analisar uma organização para determinar as lacunas


entre o desempenho atual e o desejado, e como ela pode atingir suas metas. O
diagnostico organizacional permite uma visão integrada e articulada da
organização, ou de um problema específico, resultando em mais agilidade para
superar os obstáculos e melhor direcionamento dos investimentos.

“É uma ferramenta que permite diagnosticar como está a saúde da sua


gestão”.

Holding: é uma empresa administradora de várias empresas, não necessariamente


no mesmo ramo. É uma empresa que possui um conglomerado de outras empresas
(Ex: Unilever que possui Kibon, Hellman’s, Omo..)

Produto: qualquer bem, serviço, ideia, propriedade, informação que pode ser
comercializada. Tudo que é passível de troca, e não necessariamente precisa ser
tangível.

KPI’S: indicadores chave de desempenho.

GAP’S: lacuna entre a expectativa e o realizado.

- Gestão:

Gestão é a atividade de planejar, organizar, dirigir e controlar (PODC).

- Valor da marca: é atribuído através do relacionamento com os stakeholders


(publico alvo/ interesse). Expectativa que leva ao julgamento.

- Estrutura organizacional: também chamado de Organograma, revela a


hierarquia da estrutura. Demonstra como a empresa está dividida.

- Diagnóstico para empresas: identificação de sintomas: faturamento ruim, baixo


rendimento e/ou produtividade (não alcança a expectativa/projeção), queda da
procura do produto.
- Organizações tradicionais: características: estruturada por tarefas, hierárquicas
e verticais (pesadas e rígidas), geralmente prevalece a perspectiva centrada na
realidade interna (voltada para dentro). Segue a ideia do organograma.

*Principais problemas que esse modelo pode gerar: a empresa ser muito rídiga e
trabalhar na ideia de silos.

- Organizações estruturadas por processos:

Fundamentos: o negócio precisa ter foco naquilo que irá satisfazer e superar a
expectativa dos clientes. (a razão da existência da organização é o cliente, é nele
que os processos começam e terminam, prevalece a perspectiva centrada nos
processos de negócios.

Características: maior eficácia na obtenção de produtos, melhor adaptação as


mudanças, melhor integração de esforços, e maior capacidade de aprendizagem.
Os processos de negócio cortam a organização na horizontal.

Objetivo da gestão por processos: “enfoque sistêmico para projetar e melhorar


continuamente os processos organizacionais, combinando recursos tecnológicos
com o objetivo de entregar maior valor ao cliente.” Feito por pessoas capacitadas e
trabalho em equipe.

O capital intelectual é o conhecimento sobre um determinado assunto, capacidade


de inteligência das empresas.

- Sistemas: conjunto de elementos inter-relacionados que atuam para um objetivo


comum.

- Objetivos estratégicos do negócio: (os três tópicos são o início do diagnostico


organizacional, consideram – se ferramentas).

Missão: o que é o negócio da organização, o que eu faço hoje pra alcançar a visão.

Visão: como o negócio da organização será no futuro.

Valores: conduta ética e política da empresa, é o que condiciona as ações da


empresa.
A importância da declaração de missão, visão e valores:
1) Direcionamento (concentração de esforços em uma direção futura);
2) Foco (evita a dispersão e conflito de propósitos);
3) Correta alocação de recursos (não desperdiçar, entender a
prioridade);
4) Comprometimento de todos os envolvidos (construção de marca: de
dentro pra fora);
5) Inspiração para as pessoas;

- BPM: Business Process Mananger (Administração por processos):

Objetivo do negócio  Modelar processos  Executar processos  Monitorar


processos (KPI’s)  Analisar processos  Otimizar processos (melhoria contínua
dos processos)  novo objetivo.

- Diferença entre marketing e vendas:

Nas vendas: há uma responsabilidade de entregar metas e cotas semanais,


mensais e anuais, ligado ao financeiro (dinheiro) e ideia de marca a curto prazo.

No marketing: há a responsabilidade de criar valor de marca para os stakeholders


a longo prazo, apoiando sempre o depto de vendas.

- Visão organizacional:

Estabelece um estado de futuro ideal para a organização e representa o ápice de


seu desenvolvimento naquele período, viabilizado pela contribuição de todos os
grupos de interesse. A VO deve favorecer todos os stakeholders.

Premissas:

1) Ser consciente com o padrão de comportamento organizacional;


2) Ter credibilidade;
3) Ser possível de realização;
4) Ser concisa;
- Análise SWOT:

Ou FOFA, é a ferramenta utilizada para análise de cenários. Aborda tanto o


ambiente externo quanto interno da organização:

Fatores Positivos Fatores Negativos


F. Internos Força (S) Fraqueza (W)
F. Externos Oportunidade (O) Ameaças (T)

Auxilia na identificação das potencialidades do negócio.

Etapas:
1) Listagem das oportunidades e ameaças presentes no ambiente
externo;
2) Listagem das forças e fragilidades presentes no ambiente interno;
3) Cruzamento das variáveis formando quatro células indicativas do
rumo a ser tomado;

- Estratégia:

Podemos admitir que é “um curso de ações”, é a base do negócio, mas chamam de
selva pois há inúmeras definições. Essa estratégia pode ser formalmente definida
ou não, pode ser incompleta e inconsistente, mas ela faz parte do ambiente
organizacional. Segundo Chadler “a estrutura segue a estratégica”. Toda
organização segue uma estratégica.

Segundo Wittington, existe quatro abordagens genéricas que se diferenciam a partir


dos resultados esperados e dos processos empregados em sua
formação/formulação.
Perspectivas:

1) Clássica: o futuro calculado, racional – planejamento estratégico.


2) Evolucionária: sobrevivência, fatalista – “camarão que dorme a onda leva”.
3) Processual: aprendizagem, pragmática – ideia de “tentativa e erro”.
4) Sistêmica: o contexto social é o que importa, relativista – “depende do
contexto social local”.
Segundo Mintzberg, a multiplicidade de conceitos foi agrupada em dez
escalas de pensamento.
1) Prescritivas e normativas: desing, planejamento e posicionamento
(seguem uma regra com sobreposição das matérias, são muito
parecidas).
2) Descritivas e explicativas: empreendedora, cognitiva, aprendizado, poder
cultural, ambiente e configurativa.

- Estrutura:

A estrutura corresponde á soma total das formas em que o trabalho é dividido em


diversas tarefas e como estas são coordenadas. É a combinação das partes
organizacionais. Distribuição em várias linhas, de pessoas entre posições que
influenciam os relacionamentos entre os papéis dessas pessoas.

Segundo Hall, “ a partir do momento que a estrutura determina a distribuição de


poder, a divisão do trabalho, é ela quem conduz a estratégia, justamente porque é
a estrutura que estabelece quem vai participar da formulação e implementação
estratégica.

Você também pode gostar