Você está na página 1de 4

Fı́sica I (Quı́mica)

8 Lista de exercı́cios
Semana 11
25 de outubro de 2016

Três partı́culas, com massas m1 = 3, 0 kg, m2 = 4, 0 kg e m3 = 8, 0 kg, estão dispostas

y(m)
1–
como ilustrado. Quais são (a) xCM (b) yCM ? (c) Se fizermos a massa do corpo m3 m3
4
aumentar gradualmente, a posição do centro de massa aproxima-se de m3 ; afasta-se m2
2
dele ou não se altera ? m1
Resp: (a) 2, 1 m; (b) 2, 7; (c) Aproxima-se. 0 2 4 x(m)
Solução:
P3
mi xi 0 + (4, 0 kg) · (4 m) + (8, 0 kg) · (2 m)
a. xCM = Pi=1 = = 2, 13 m
3
i=1 mi
3, 0 kg + 4, 0 kg + 8, 0 kg
P3
mi y i 0 + (4, 0 kg) · (2 m) + (8, 0 kg) · (4 m)
b. yCM = Pi=1 = = 2, 67 m
3
i=1 mi
3, 0 kg + 4, 0 kg + 8, 0 kg
c. Aproxima-se de m3 . (No limite, para m3 → ∞, (xCM , yCM ) = (x3 , y3 ). )

2– Na figura está uma caixa cúbica, construida de placas iguais de lado ` = 40 cm, planas, z
uniformes, com espessura desprezı́vel. A caixa não tem tampa. Determine (a) xCM ;
y
(b) yCM e (z) zCM .
Resp: (a) 20 cm; (b) 20 cm; (z) 16 cm. x
Solução:
Como as placas são uniformes, consideramos a massa de cada uma concentrada em seu centro geométrico.
O problema se reduz a calcular o CM de um conjunto de 5 corpos cada um de massa M localizados em (x,
y, z). Começando com a face localizada no plano x z e prosseguindo no sentido anti-horario: (`/2, 0, `/2),
(`, `/2, `/2), (`/2, `, `/2), (0, `/2, `/2), (`, `/2, `/2), (`, `/2, `/2).

M 2` + M` + M 2` + M 2`
` + 2` + ` + ` 5 1
a. xCM = = = ` = (40 cm) = 20 cm
5M 10 10 2
M 2 + M 2 + M` + M 2`
` `
2` + ` + ` + ` 5 1
b. yCM = = = ` = (40 cm) = 20 cm
5M 10 10 2
` ` ` `
M + M2 + M2 + M2 `+`+`+` 4 2
c. zCM = 2 = = ` = (40 cm) = 16 cm
5M 10 10 5

Solução alternativa: Consideremos o cubo completo : temos um corpo de massa 6M centrado em ( 2` , 2` , 2` ). A


este arranjo somamos uma placa de massa negativa (a tampa !) localizada em ( 2` , 2` , `):

6M 2` − M 2` 2`
6
− `
2 `
(a) . xCM = = =
6M − M 5 2

`
(b) . yCM = (mesma coisa.)
2

6M 2` − M` 3` − ` 2
(c) . zCM = = = `
6M − M 5 5
3– Um canhão dispara um projétil com velocidade inicial 20 m/s numa direção
orientada a 60o com a horizontal. Exatamente no ponto mais alto da tra-
jetória, o projetil quebra-se em dois fragmentos de igual massa. Um frag- vo
mento, com velocidade zero imediatamente após a colisão, cai vertical- θo
mente. A que distância do canhão cai o segundo fragmento ?
Resp: 53 m.
Solução:
O centro de massa dos dois corpos continua executando a trajetória parabólica original e alcançará o solo no
v2 xCM
ponto xCM = R = o sin 2θo . Como um dos pedaços cai em x1 = , o segundo pedaço irá cair em
g 2

2 m xCM = m x1 + m x2
v2o
!    2!
1 1 3 vo

x2 = 2 xCM − xCM = sin (2θo ) 2 − = sin(2θo )
2 g 2 2 g
(20 m/s)2
" #
3
 
= · · sin(2 · 60o ) = 52 m
2 9, 8 m/s2

4– Uma bola com massa m = 1, 2 kg cai verticalmente e toca o solo com velocidade 25 m/s. Emerge da colisão
com velocidade 10 m/s para cima. (a) Qual o impulso recebido pela bola no choque ? (b) Se a bola fica em
contato com o solo por 20 ms qual a força média exercida pelo solo sobre a bola ?
Resp: (a) 42 kg · m/s; (b) 2, 1 kN.
Solução:

a. ~J = ∆~
p=~
pf − ~ vf + ~
pi = m (~ vi ) |~J| = (1, 2 kg) · (−10 m/s − 25 m/s) = 42 kg · m/s

|~J| 42 kg · m/s
b. F = = = 2 100 N
∆t 20 × 10−3 s

5– Uma bola com massa 300 g incide sobre uma parede com velocidade v = 6 m/s segundo v
um ângulo θ = 60o com a normal à parede. O choque é elástico e a bola emerge do
choque com a mesma velocidade, em módulo, e o mesmo ângulo. A bola permanece v θ θ
em contato com a parede por 10 ms. (a) Qual o impulso sofrido pela bola ? (b) Qual
a força média exercida pela bola sobre a parede ?
Resp: (a) −1, 8 N · s; (b) 180 N.
Solução:
A componente da velocidade paralela à parede não sofre alteração. A colisão modifica a componente
perpendicular à parede. Assim vx f = vxi e o impulso ocorre na direção y.

a. J = m(v y f − v yi ) = m(−vo cos θ − vo cos θ) = −2mvo cos θ = −2(0, 3 kg) · (6 m/s) · cos(60o ) = −1, 8 N · s
J 1, 8 N · s
b. F = = = 180 N
∆t 10 × 10−3 s

6– Um objeto de massa m e velocidade v com relação a um observador, explode em dois pedaços, um com
massa três vezes maior que o outro. (O evento ocorre no espaço, longe de qualquer fonte de forças.) O
pedaço de menor massa fica em repouso com relação ao observador. Qual o aumento de energia cinética
do sistema causado pela explosão, sempre com relação ao referencial do observador ?
1
Resp: Ko .
3
Solução:

4 v1 + 4 mv2
m 3
m1 v1 + m2 v2 v1 + 3v2 3 4
vCM = v = = = = v2 v2 = v
m m 4 4 3
1 m 2 1 3m 4 2 1 4 1 1
     
∆K = K f − Ko = (0) + ( v) − mv2 = − 1 mv2 = Ko
24 2 4 3 2 3 2 3
7– Um projetil de massa 10 g é atirado contra um pêndulo balı́stico com massa 2, 0 kg inicialmente parado. O
centro de massa do pêndulo sobre a uma altura 12 cm. Supondo que o projetil fique alojado no pêndulo,
qual a sua velocidade inicial ?
Resp: 306 m/s.
Solução:
1
Pelo princı́pio de conservação da energia mecânica, temos (M + m)gh = mv2 . Segue-se que a velocidade
2
inicial do sistema (M + m) é v = 2gh. Pelo princı́pio de conservação do momento linear
p

mvb + MvP = (M + m)v


(M + m)v (M + m) p (2, 0 kg + 0, 01 kg) p
vb = = 2gh = 2 · (9, 8 m/s2 ) · (0, 12 m) = 306 m/s
m m 0, 01 kg

8– O bloco A, com massa mA = 1, 6 kg animado de velocidade vAi = 5, 5 m/s desliza e colide contra o bloco B,
mB = 2, 4 kg, que se move com velocidade vBi = 2, 5 m/s. Não há atrito. Após a colisão, o bloco B move-se
com velocidade vB f = 4, 9 m/s e o choque se dá ao longo da mesma linha. Determine (a) a velocidade final
do bloco A; (b) a colisão é elástica ? (I.é, há conservação de energia cinética no choque ? )
Resp: (a) 1, 9 m/s; (b) Sim.
Solução:
Pelo princı́pio de conservação do momento linear,

a. Pi = P f mA vAi + mB vBi = mA vA f + mB vB f
mA vAi + mB vBi − mB vB f mB
vA f = = vAi + (vBi − vB f )
mA mA
!
2, 4 kg
= 5, 5 m/s + (2, 5 m/s − 4, 9 m/s) = 1, 9 m/s
1, 6 kg
1 1 1 1
b. Ki = mA v2Ai + mB v2Bi = (1, 6 kg) · (5, 5 m/s)2 + (2, 4 kg) · (2, 5 m/s)2 = 31, 7 J
2 2 2 2
1 1 1 1
K f = mA vA f + mB vB f = (1, 6 kg) · (1, 9 m/s) + (2, 4 kg) · (4, 9 m/s)2 = 31, 7 J
2 2 2
2 2 2 2
Há conservação de energia cinética; logo, o choque é elástico.
9– Uma bola de borracha de massa m está verticalmente acima de uma outra bola maior, de massa M, também
de borracha. (Admita que as bolas possuem raios pequenos e a separação entre elas também é pequena de
modo a fazer a aproximação que ambas estão à altura h.) O sistema é solto, com uma separação entre as
bolas. Na sequência de eventos, a bola maior colide contra o solo e volta; a bola menor colide contra a bola
maior e também volta, executando um choque elástico. (a) Que valor de m faz com que a bola maior pare
após o choque ? (b) Nas condições do ı́tem anterior, a que altura sobe a bola pequena ?
M
Resp: (a) ; (b) 4h.
3
Solução:
1
A bola maior colide contra o solo com velocidade Mgh = MV 2 . Retorna, portanto, com velocidade
2
V = 2gh. Com a aproximação feita, a bola menor alcança o solo com a mesma velocidade. O choque é
p

elástico: há conservação do momento linear e da energia cinética.

m(v f − vi ) = M(V f − Vi ) m(v f − vi ) = M(V f − Vi )


" # " #
(a) m(v2f − v2i ) = M(V 2f − Vi2 ) =
m(v f − vi )(v f + vi ) = M(V f − Vi )(V f + Vi )
M−m 2m M−m p 2m p
Vf = Vi + vi = 2gh + (− 2gh)
M+m M+m M+m M+m
(M − m) − 2m p M − 3m p
= 2gh = 2gh
M+m M+m
M
para que V f = 0, m= .
3
M−mp 2M p 3M − m p 3(3m) − m p p
(b) vf = 2gh + 2gh = 2gh = 2gh = 2 2gh
m+M m+M m+M m + (3m)
1 2 1 p
mv f = m(2 2gh)2 = 4mgh = mgh0 h0 = 4h
2 2

10– (a) Uma sonda espacial com massa m = 6090 kg move-se com em uma velocidade 105 m/s com relação
a um referencial situado no centro do Sol; aciona seus motores, ejetando 80 kg de produtos de combustão
a uma velocidade de 253 m/s com relação à nave. (Considere desprezı́vel a atração gravitacional do Sol e
planetas.) Qual a velocidade final da nave no referencial apontado ?
(b) Um vagão de trem move-se sob uma esteira transportadora de grãos com velocidade escalar 3, 20 m/s.
Os grãos caem no vagão à taxa de 540 kg/min. Qual a força necessária, em módulo para manter o vagão em
movimento sem aceleração ?
Resp: (a) 108 m/s; (b) 29 N
Solução:
Mi 6090
 
(a) . v f = vi + vrel ln = 105 m/s + (253 m/s) · ln = 108 m/s
Mf 6090 − 80
dp dm dv dm
(b) . F= = vrel + m = vrel
dt dt dt dt
 
= 540 kg/min · 1 min/60 s · (3, 20 m/s) = (9 kg/s) · (3, 20 m/s) = 28, 8 N