Você está na página 1de 48

unidade 1 - Cartografia

geografia
lOCALIZAÇÃO

GEOGRAFIA DO ESTADO DO PARANÁ

O estado do Paraná localiza-se na Região Sul do Brasil, juntamente com os estados do Rio Grande do
Sul e de Santa Catarina.

0º Linha do equador

O Paraná faz divisa:

- ao Norte: com São Paulo;


- ao Sul: com Santa Catarina;
- a Leste: com o Oceano Atlântico;
- a Oeste: com o Paraguai; Trópico de capricórnio 23º27’s

- a Sudoeste: com a Argentina;


- a Noroeste: com o Mato Grosso do Sul.

Algumas características a respeito da localização do estado do Paraná:

- O estado do Paraná situa-se totalmente no Hemisfério Meridional (Sul).


- A maior parte do estado situa-se ao sul do Trópico de Capricórnio, portanto, na Zona Temperada da
Terra. Uma parte está ao norte do trópico, situando-se na zona intertropical do planeta. Somente os
estados do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina estão situados totalmente na Zona Temperada.
- Juntamente com o Brasil, o Paraná está inserido totalmente no Hemisfério Ocidental.

exercícios
01. (UFSC) Com base no mapa a seguir, assinale 01. O Brasil é o único país sul-americano
as proposições corretas. que tem suas terras distribuídas por três
hemisférios: o Norte, o Sul e o Oeste.
02. Santa Catarina está situada totalmente
ao Sul do Trópico de Capricórnio, o que
influencia na sua caracterização climática.
04. O ponto “A” tem como coordenadas
geográficas 0° de longitude e 60° de latitude
Oeste.
08. O Norte e o Nordeste são as duas únicas
regiões do Brasil totalmente localizadas em
zona intertropical.


16. O Brasil faz fronteiras com todos os países 02. O Brasil tem um vasto litoral banhado pelo
da América do Sul, com exceção do Chile e Oceano Atlântico e extensas fronteiras
do Equador. terrestres com todos os países atravessados
pela cordilheira dos Andes.
04. Na porção oeste, o Brasil limita-se com
vários países da América do Sul; já no
02. (UFSC) Observe atentamente o mapa da extremo sul, faz fronteira com o Uruguai.
América do Sul. Baseando-se nele e em 08. A posição geográfica dos estados da região
geografia

conhecimentos acerca das características Sul favorece as suas relações comerciais


decorrentes da localização do Brasil, assinale com os demais países do MERCOSUL.
a(s) proposição(ões) correta(s).
16. A maior parte do território brasileiro fica
compreendida entre o Equador e o Trópico
de Capricórnio, o que determina suas
características climáticas.

03. (UFSC) Sobre a localização do Brasil é correto


afirmar que:

01. O Brasil localiza-se na América do Sul,


ocupando a porção centro-oriental do
continente.
02. A distância leste-oeste (Ponta Seixas-PB
à Serra Contamana-AC) é ligeiramente
superior à distância norte-sul (Monte
Fonte: SIMIELLI, Maria Elena. Geoatlas. Caburaí-PR à foz do Arroio Chuí-RS).
São Paulo, Ática, 2002. (Adaptado). 04. Santa Catarina e Rio Grande do Sul são os
dois únicos estados inteiramente abaixo do
01. O estado de Santa Catarina, por estar
Trópico de Capricórnio.
localizado ao sul do Trópico de Capricórnio,
apresenta temperaturas elevadas durante 08. O Chile, a Bolívia e o Equador são os
todo o ano e uma irregular distribuição de únicos países da América do Sul que não
chuvas. fazem limites com o Brasil.
16. Apesar de ser um país de grande extensão
longitudinal, o Brasil possui um único fuso
horário.

Anotações


unidade 2 - Geografia física e mEIO AMBIENTE

geologia 2
1. O TEMPO GEOLÓGICO

geografia
Era Geológica Período Tempo Principais ocorrências Registro no Paraná

Cenozóica - Quinário1 - Surgimento do homem - Desertificação


(Tecnógeno) Aproximadamente de 70 – erosão na região
milhões de anos até a - Ação do homem sobre o do arenito Caiuá
atualidade. meio (ex: desertificações)
- Sedimentos
- Quaternário litorâneos e fluviais
- Dobramentos modernos
(Andes, Alpes...)
- Terciário - Bacia sedimentar
de Curitiba
- Era dos mamíferos

- Atuais continentes

Mesozóica ou - Cretáceo Aproximadamente de 230 - Era dos répteis —


milhões a 70 milhões de dinossauros - Rochas vulcano-
Secundária - Jurássico anos. sedimentares do
- Divisão da Pangéia em 3.o compartimento
- Triássico Laurásia e Gondwana geológico

Paleozóica ou - Permiano Aproximadamente de 600 - Grandes depósitos


Primária milhões a 240 milhões sedimentares - Rochas
- Carbonífero sedimentares do
de anos.
- Depósitos de carvão 2.o compartimento
- Devoniano mineral geológico
- Siluriano - Surgimento da Pangéia

- Ordoviciano - Era dos anfíbios

- Cambriano

Pré-Cambriana - Proterozóico Aproximadamente de 4,5 - Surgimento das primeiras - Rochas


ou Primitiva bilhões a 600 milhões formas de vida cristalinas do 1.o
- Arqueano compartimento
de anos.
- Depósitos de minerais geológico
metálicos (ferro, ouro...)

- Escudos cristalinos

- Início da formação da
crosta terrestre

Fonte: GIOVANETTI G. (Adaptado)

1
Peloggia A. O homem e o ambiente geológico. Xamã. São Paulo. 1998


GEOLOGIA E RECURSOS MINERAIS DO ESTADO
O estado do Paraná pode ser dividido em três grandes compartimentos geológicos. Essa divisão está
baseada, principalmente, nos tipos litológicos encontrados e suas respectivas idades geológicas (Eras
Geológicas). Partindo-se do sentido leste para oeste encontramos:

- Primeiro Compartimento Geológico


- Segundo Compartimento Geológico
geografia

- Terceiro Compartimento Geológico

. . .

3.o compartimento 2.o compartimento 1.o compartimento

Disponível em: <http://www.pr.gov.br/mineropar/atlas.htm> Acesso em 04 nov. 2004. (Adaptado).

Primeiro Compartimento
É constituído, principalmente, por rochas cristalinas pertencentes à Era Pré-Cambriana, com idade
variando de 2 bilhões a 600 milhões de anos. Estende-se desde o litoral até a Escarpa Devoniana,
conhecida no trajeto entre Curitiba e Ponta Grossa pelo nome regional de Serra de São Luis do Purunã.
Esse compartimento é constituído, principalmente, por rochas magmáticas intrusivas (granitos), metamórficas
(gnaisses, migmatitos, quartzitos) e sedimentares (calcário).2
É o compartimento mais abundante em recursos minerais, sendo que muitos desses bens minerais não
estão sendo explorados atualmente, tais como as reservas de chumbo, zinco e prata na região de Adrianópolis
(Vale do Ribeira), uma vez que as atividades foram interrompidas na década de 1990.
Ao Norte de Curitiba, em especial nos municípios de Colombo, Almirante Tamandaré e Rio Branco
do Sul, explora-se calcário, tanto para indústria de cimento como para corretivo de solo. É nessa região,
associada às rochas calcárias, que encontramos um reservatório de água subterrânea (aqüífero) denominado
“aqüífero Carste”3, o que torna essa região uma importante área de pesquisa, prevendo, inclusive, ações que
visem preservar ao máximo esse reservatório.
2
Utiliza-se usualmente o termo calcário para as rochas carbonáticas encontradas no Primeiro Compartimento. Sabe-se que
essas rochas sofreram processos de metamorfismo, variando desde meta-calcários até mármores.
3
Carste: denominação dada aos fenômenos específicos que ocorrem nas rochas calcárias, como grutas, cavernas e dolinas.
(GUERRA, 1997).


geografia
Vista do 1.o compartimento geológico a partir da Escarpa Devoniana – Br-277 município de Balsa Nova – PR (20/11/04)

Os principais recursos minerais do 1.o compartimento

Recurso mineral Principal Ocorrência no Estado Utilização


(minerais, rochas e componente
sedimentos)

Ouro Au (ouro) Município de Campo Largo, - Joalheria


Serra do Mar, Vale do Ribeira

Galena argentífera Ag (prata) como Vale do Ribeira – em especial - Joalheria e material fotográfico
subproduto do no município de Adrianópolis
Pb (chumbo)

Galena Pb (chumbo) Vale do Ribeira – em especial - Baterias automotivas


no município de Adrianópolis - Placas de chumbo
- Munições

Esfalerita Zn (Zinco) Vale do Ribeira – em especial - Galvanização


no município de Adrianópolis - Ligas (como o bronze)

Calcário Calcítico CaCO3 Almirante Tamandaré, Rio - Cimento, cerâmica, indústria


Branco do Sul, Colombo, farmacêutica, ração animal
Campo Largo

Calcário Dolomítico CaMgCO3 Almirante Tamandaré, Rio - Corretivo de solo, cerâmica,


Branco do Sul, Colombo, tintas e vernizes, perfumaria
Campo Largo

Talco 3MgO, 4SiO2, Itaiacoca – Município de Ponta - Indústria farmacêutica, tintas,


H2O Grossa papel, isolante térmico


Fluorita CaF2 Vale do Ribeira – em especial - Fonte de flúor
no município de Cerro Azul - Indústria química, cerâmica

Caulim Argila branca Município de Campo Largo - Cerâmica


geografia

Argilas, areia, brita, - Calcários, Em grande parte do 1.o - Construção civil


pedras ornamentais granitos e compartimento
gnaisses

Água mineral H2O + sódio, Almirante Tamandaré, Campo - Consumo humano


carbonatos, Largo
bicarbonatos,
silício,
sulfatos...

Algumas considerações:
A região do Vale do Ribeira abriga a principal província mineral do estado do Paraná. As rochas
predominantes nessa região são quartzitos (rocha metamórfica) e calcários (rocha sedimentar).
Na região de Curitiba ocorrem deposições sedimentares da Era Cenozóica (Formação Guabirotuba)
associada, principalmente, a depósitos de origem fluviais.
- O fato de Curitiba situar-se próxima ao alto curso do rio Iguaçu, associado ao comprometimento
das águas dos rios e dos lençóis subterrâneos em conseqüência da poluição, agrava a situação de
abastecimento de água na região.
- As regiões Norte e Leste de Curitiba onde ocorrem o aqüífero Carste (karst), e as nascentes dos
rios que banham a região de Curitiba são áreas que requerem atenção especial do poder público,
principalmente no que tange a atividades industriais e de ocupação.

Segundo Compartimento
É constituído principalmente por rochas sedimentares da Era Paleozóica (600 a 230 milhões de anos).
Situa-se entre a Escarpa Devoniana e a Escarpa Triássico-Jurássica (também conhecidas com os nomes
regionais de Serra da Esperança, no trajeto de Palmeira a Guarapuava – BR-277; e Serra do Cadeado, no
trajeto Ponta Grossa a Londrina – BR-376).
As rochas sedimentares mais comuns encontradas nesse compartimento são folhelhos, siltitos, areni-
tos e conglomerados. É nesse compartimento que encontramos fósseis, evidências de deposição marinha,
glaciais e fluviais, que acabam caracterizando os diferentes ambientes de deposição ao longo da Era Pa-
leozóica.
Nesse compartimento também encontramos os principais bens minerais energéticos, tais como Carvão
Mineral (município de Figueira), Urânio (Figueira) e Folhelho Pirobetuminoso (São Mateus do Sul).

Vista da escarpa devoniana que separa o 1.o e o 2.o compartimentos geológicos. Br-277 — cidade de Campo Largo
— PR (20/11/04)


Os principais recursos minerais do 2.o compartimento

Recurso Principal Ocorrência no Estado Utilização


mineral componente

Carvão mineral C Região de Figueira - Fonte de energia na

geografia
termoelétrica de Telêmaco
Borba

Urânio U Região de Figueira - Matéria prima para


combustível nuclear

Folhelho Rocha Região de São Mateus do Sul - Produção de um tipo de


Pirobetuminoso sedimentar com petróleo
presença de
hidrocarbonetos

Argila, areia, Em grande parte do 2.o - Construção civil


brita compartimento

Terceiro Compartimento
É constituído principalmente por rochas magmáticas vulcânicas (basalto) e rochas sedimentares interca-
ladas (arenitos) da Era Mesozóica (230 a 70 milhões de anos).
Nesse compartimento encontramos um solo muito fértil (Terra Roxa), resultado do intemperismo (de-
sagregação) das rochas basálticas. Na porção Noroeste – região de Umuarama e Paranavaí ocorre o arenito
Caiuá, caracterizado por depósitos arenosos de origem eólica depositados no período Cretáceo (final da Era
Mesozóica).
Os principais recursos minerais desse compartimento são água mineral, ametista, ocorrências de cobre
e gás natural na região de Pitanga. Observa-se que o gás natural encontra-se nas rochas sedimentares
correspondentes pertencentes ao 2.o compartimento, as quais se localizam abaixo dos derrames de rochas
vulcânicas (basalto).

Vista da Escarpa Triássico-Jurassico que separa o 2.o e o 3.o compartimentos geológicos - BR-277 - Serra da
Esperança – trajeto Irati-Guarapuava.

- A prática agrícola na região do arenito Caiuá no Noroeste do Estado gerou graves problemas
ambientais, pois o solo arenoso é propenso à erosão, ocasionando o processo de desertificação ou
arenização, o que acarreta perda e comprometimento do solo, além de assoreamento dos rios da
região.
- É no Terceiro Planalto que ocorrem os derrames basálticos intercalados com o Arenito Botucatu.
É nesse Arenito que encontramos um dos maiores reservatórios de água subterrânea do mundo
– o Aqüífero Guarani. Esse reservatório ocorre em grandes profundidades. Na cidade de Marechal
Cândido Rondon, a água é retirada de poços artesianos em profundidades acima de 800 metros.
Os riscos de contaminação desse aqüífero são enormes, em especial pelo uso de agrotóxicos em


lavouras, esgotos residenciais e dejetos industriais. A área de maior risco, área de recarga do aqüífero,
corresponde à escarpa Triássico-Jurássico (Serra da Esperança e Serra do Cadeado). Torna-se,
portanto, necessária uma ação conjunta dos órgãos públicos e da sociedade, com o objetivo de
promover ações que permitam que esse grande reservatório seja útil para as futuras gerações.
geografia

Fonte: Atlas Geológico do Estado do Paraná – Mineropar


Disponível em: <http://www.pr.gov.br/mineropar/atlas.html> Acesso em: 10 out. 2004

relevo do estado do paraná 3


O relevo predominante no estado do Paraná são os planaltos, fato que favorece a geração de energia
elétrica por meio das hidrelétricas instaladas, principalmente, nos rios Iguaçu e Paraná. As altitudes que
predominam no estado situam-se entre 300 a 800 metros (64%). As áreas mais elevadas do estado encontram-
se na Serra do Mar (pico Paraná, com 1877 metros de altitude).

10
O estado do Paraná é subdividido em cinco unidades de relevo (MAACK, 1981):
1. Litoral
2. Serra do Mar
3. Primeiro Planalto
4. Segundo Planalto
5. Terceiro Planalto

geografia
Litoral
O litoral do Paraná é formado por uma faixa estreita e montanhosa influenciada por movimentos
epirogenéticos, ocorridos no período Terciário da Era Cenozóica. Esses movimentos geraram as baías de
Paranaguá e Guaratuba, além de várias pequenas ilhas que, mais tarde, foram unidas ao continente por
depósitos arenosos (restingas e tômbolos4) .
O litoral é constituído por sedimentos marinhos e terrestres do período Quaternário (Era Cenozóica),
sendo compostos por areias e argilas. Sua altitude varia de zero a 20 metros.
Em direção à Serra do Mar encontra-se uma quantidade enorme de pequenas serras e morros (zona
montanhosa litorânea) constituídos por rochas cristalinas (gnaisses e granitos) da Era Pré-Cambriana.

Serra do Mar
A Serra do Mar separa o Primeiro Planalto do Litoral. Representa uma grande Escarpa (Escarpa de
Falha) formada principalmente por movimentos epirogenéticos da Era Cenozóica, resultante da separação
Brasil-África e do soerguimento da cordilheira dos Andes.
As rochas predominantes na Serra do Mar são granitos, gnaisses e migmatitos, originados na Era Pré-
Cambriana.
Na Serra do Mar encontram-se os picos mais elevados do Estado, tais como o pico Paraná (1877 m) e
os picos Caratuba, Ferraria e Taipabuçú (todos com mais de 1500 metros de altitude).

Primeiro Planalto
O Primeiro Planalto (antigamente também chamado de Planalto de Curitiba) é limitado à leste pela serra
do mar e à oeste pela escarpa devoniana (escarpa de erosão).

Esse planalto se divide em três regiões:

a) Planalto de Curitiba: região de Curitiba. O relevo é suave variando de 850 a 950 metros. É nessa
região, junto à cidade de Curitiba, que se encontram os sedimentos da Era Cenozóica, também
conhecidos como Formação Guabirotuba (bacia de Curitiba). Esses sedimentos (argilitos e arcósios)
estão depositados sobre as rochas cristalinas da Era Pré-Cambriana.
b) Região do Açungui: situa-se ao norte de Curitiba. É uma área com relevo acidentado, formado por
rochas calcárias do final da Era Pré-Cambriana. Essa região também é conhecida como Açungui.
Caracteriza-se pelas vertentes muito íngremes, devido ao entalhe ocasionado pela ação do rio
Ribeira e seus afluentes.
c) Planalto Maracanã: localiza-se na região de Castro. Esse planalto tem altitudes superiores ao
planalto de Curitiba. As rochas que predominam são principalmente granitos e quartzitos.

Segundo Planalto
O Segundo Planalto é constituído por rochas sedimentares da Era Paleozóica, sendo limitado à leste
pela Escarpa Devoniana e à oeste pela Escarpa Triássico-Jurássica. Esse planalto se divide em:

a) Zona Ondulada do Paleozóico: representada principalmente pelas rochas sedimentares da Era


Paleozóica.
b) Região com Mesetas5 do Mesozóico nas proximidades da Escarpa Triássico-Jurássico: são
mesetas isoladas constituídas de arenito e basalto que restaram do recuo da Escarpa Triássico-
Jurássica. A presença das mesetas evidencia que o derrame vulcânico estendeu-se mais para leste.

4
Restinga: formação arenosa ao longo da costa.
Tômbolo: faixas de areias em formação ligando uma ilha costeira ao continente.
5
Mesetas: termo de origem espanhola que significa altos planaltos com pequena dimensão. No caso do estado do Paraná, tem
como significado pequenos morros isolados que restaram do recuo da escarpa de erosão Triássico-Jurássico.

11
De acordo com a classificação do relevo brasileiro elaborada por Jurandyr Ross6, o segundo planalto
paranaense é considerado como uma Depressão Relativa7 – Depressão Periférica da Borda Leste da Bacia
do Paraná.

Terceiro Planalto
É a maior das cinco regiões paranaenses. É limitado a leste pela Escarpa Triássico-Jurássica, estendendo-
se para oeste até o Rio Paraná. As rochas que predominam são os basaltos (rocha magmática vulcânica) e
geografia

os arenitos (rochas sedimentares) da Era Mesozóica.

OBS: As escarpas Devoniana e Triássico-Jurássica podem ser também denominadas de Cuestas, forma
de relevo constituída por uma sucessão alternada das camadas, com diferentes resistências ao desgaste e
que se inclinam numa direção, formando um declive suave no reverso, e um corte abrupto ou íngreme na
chamada frente de cuesta (GUERRA, 1997).

O RELEVO DO ESTADO DO PARANÁ

Escarpa Triássica-Jurássica

Região das
3.º Planalto Mesestas

Escarpa Devoniana

Região das
Mesestas Planalto
Maracanã
Zona Montanhosa
do Açungui

Região ondulada
do Paleozóico
Planalto de
Litoral
Curitiba

Serra do Mar

Mar
a do
3.º Planalto 2.º Planalto 1.º Planalto Serr

6
ROSS, J.L.S. (org) Geografia do Brasil. São Paulo: Edusp, 1996.
7
Depressão Relativa: área com altitudes mais baixas que as regiões circunvizinhas.

12
hidrografia 4
A Serra do Mar e a Serra Geral servem de divisores de águas (interflúvio) entre as bacias hidrográficas
do Atlântico Sul (trecho Sudeste) e a bacia hidrográfica do interior (do rio Paraná) .

geografia
Fonte: <http://www.eletrosul.gov.br>

Os principais rios do estado:

1. Rio Paraná: serve de divisa entre os estados do Paraná e do Mato Grosso do Sul e entre o estado
do Paraná e o Paraguai. Nele encontra-se a hidrelétrica de Itaipu.
2. Rio Paranapanema: serve de divisa entre os estados do Paraná e de São Paulo. Nele há as
hidrelétricas de Xavantes, Salto Grande, Salto Capivara e Rosana.
3. Rio Iguaçu: nasce na região de Curitiba e segue em direção Oeste até sua foz no rio Paraná. O rio
Iguaçu passa por cidades importantes como São Mateus do Sul, União da Vitória e Foz do Iguaçu. O
rio Iguaçu, próximo a sua foz, serve de divisa entre o estado do Paraná e a Argentina. Algumas das
usinas hidrelétricas instaladas são: Foz de Areia, Salto Segredo e Salto Santiago.
4. Rio Tibagi: nasce na região dos Campos Gerais e desemboca no rio Paranapanema, que serve
de divisa com o estado de São Paulo. No passado explorava-se diamante no seu leito. Neste rio
encontra-se a hidrelétrica Presidente Vargas.
3. Rio Ivaí: nasce na região dos Campos Gerais e desemboca no rio Paraná.
4. Rio Piquiri: afluente do rio Paraná.
5. Rio Negro: serve de divisa entre os estados do Paraná e de Santa Catarina (Mafra – Rio Negro).
6. Rio Ribeira do Iguape: serve de divisa entre os estados do Paraná e de São Paulo na porção leste
do estado (Ribeira – Adrianópolis).

Obs: A primeira usina hidrelétrica do estado foi inaugurada em 1910 – Usina de Serra da Prata no
município de Paranaguá.

13
clima 5

O clima do Paraná está diretamente associado à sua posição geográfica (latitude) e às médias altitudes
comuns no estado.
De acordo com o IAPAR (baseado em Koeppen):
geografia

- No Norte e Noroeste do estado predomina o clima Cfa: isto é, subtropical úmido com verões quentes.
A temperatura média do mês mais quente é superior a 22oC e a do mês mais frio inferior a 18oC.
- No litoral o clima é tropical úmido (Af), sem estação seca e isento de geadas. A temperatura média
do mês mais quente é superior a 22oC e a do mês mais frio é superior a 18oC.
- No restante do estado o clima é subtropical (Cfb: subtropical com verões amenos: planalto de
Curitiba, Ponta Grossa e Guarapuava). A temperatura média do mês mais quente é inferior a 22oC e
a do mês mais frio inferior a 18oC.

De acordo com a classificação de Strahler, o clima do estado pode ser definido como clima de latitudes
médias, influenciado por massas de ar quentes no verão (mTa, mTc e mEc) e frias no inverno (mPa).
As principais massas de ar que atuam no estado são:

1. Massa Equatorial Continental: tem sua origem na Amazônia. É quente e úmida. É responsável pelas
chuvas de dezembro e janeiro nas regiões Sudeste e Centro-Oeste do Brasil, atingindo, também, o
Estado do Paraná.

2. Massa Polar Atlântica: massa de ar frio que atua principalmente no inverno e é responsável pela
queda de temperatura e ocorrência de geadas e neve no estado. Essa massa de ar, ao se encontrar
com a massa tropical, forma a frente fria que causa a Chuva Frontal.

3. Massa Tropical Atlântica: massa de ar quente e úmida que se desloca do oceano em direção ao
litoral do Estado. Essa massa de ar, ao se adentrar no continente (alísios de sudeste) e se deparar
com as serras do mar, causa a chuva de relevo ou orográfica.

4. Massa Tropical Continental: massa de ar quente e seca que tem sua origem no chaco paraguaio.
Eventualmente no verão desloca-se para o Oeste do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul,
causando estiagem como ocorreu no verão de 2004/2005.

vegetação 6
As formações vegetais encontradas no estado do Paraná refletem a sua localização geográfica (latitude)
e a altitude.

As principais formações vegetais originais do estado são:

Vegetação Litorânea
Constituída principalmente por vegetação de mangues e restingas.

Vegetação de restinga

14
Floresta Tropical – Ombrófila densa (Mata Atlântica):
A Mata Atlântica encontra-se ao longo das serras próximas ao litoral paranaense. Essa formação vegetal
cobre apenas 7 % do original que existia no início da colonização do país.

geografia
Floresta Atlântica: BR-101, divisa com o Floresta Atlântica:
estado de Santa Catarina. BR-101, divisa com o estado de Santa Catarina.

Floresta Ombrófila Mista (Floresta de Araucárias):


As florestas subtropicais e de Araucárias ocorrem nos planaltos de Curitiba, Ponta Grossa e Guarapuava,
em altitudes geralmente superiores a 500 metros, onde as médias de temperaturas situam-se entre 15 e 18ºC.
As principais espécies, além da araucária, são: canela, cedro, imbuia, pau-marfim, caviuna e erva-mate. Nos
lugares de maior insolação ocorre a palmeira butiá.

Restam poucas áreas de florestas de araucária no estado do Paraná. Pode-se evidenciar principalmente
na região de Ponta Grossa e de Palmas alguns resquícios dessa floresta que cobria grande parte do estado.

Floresta Estacional Semidecidual


Ocorre nas margens dos rios Paranapanema, Paraná e Iguaçu, nas altitudes inferiores a 500 metros.
O percentual de árvores que perdem as folhas situa-se entre 20 e 50 %. Encontra-se palmito, peroba,
cedro, canela, jatobá, alecrim, pau-marfim, bromélias e orquídeas. Ao sul do divisor de águas do Ivai-Piquiri,
essa floresta transforma-se gradativamente em subtropical.

Campos
A formação vegetal dos campos ocorre no planalto de Ponta Grossa e na região de Guarapuava, inserida
como “manchas” no domínio das araucárias. A pecuária extensiva destaca-se nessas regiões.

Savanas
Possivelmente são relictos de um antigo clima semi-árido ocorrido no Pleistoceno. Aparecem pequenas
ocorrências na região de Jaguariaiva, Senges, Telêmaco Borba e Tibagi.

15
unidade 5 - Brasil: industrialização e política econômica

extrativismo mineral 7
Na década de 1990, a Petrobras descobriu petróleo no mar territorial entre os estados de Santa Catarina
e Paraná. Essa descoberta gerou uma disputa judicial com o Estado de Santa Catarina. A base de apoio da
geografia

Petrobras na extração de petróleo situa-se na cidade de Itajaí.

extrativismo vegetal 8
O extrativismo vegetal restringe-se atualmente ao pinhão. A extração de Erva-Mate já não pode ser
considerada como extrativismo, pois a maioria das ervateiras possuem suas plantações. A extração de
madeira e palmito sofre restrições devido às questões ambientais.

fontes de energia 9
As principais fontes de energia existentes no Estado:

a) Hidrelétricas: Itaipu, Foz de Areia, Salto Santiago...


b) Termoelétricas: utilizando carvão mineral do município de Figueira.
c) Energia Eólica: geradores eólicos instalados no município de Palmas.
d) Petróleo (no mar territorial paranaense), Gás Natural (gasoduto Brasil-Bolívia) e Folhelho
Pirobetuminoso (São Mateus do Sul).

exercícios

04. (UEL-PR) “Durante os últimos 25 anos, o Norte


do Paraná passou por sucessivas fases de uso
da terra. Essas sucessões começaram com
o avanço especulativo da fronteira do café;
passaram pela monocultura do café e levaram,
devido à ameaça de geadas, a uma diferenciação
em áreas favoráveis para o cultivo do café e em
ÁREAS DE DIVERSIFICAÇÃO DE CULTURAS
ANUAIS.”

Assinale a alternativa que apresenta o título


mais adequado ao texto.

a) A modernização da agricultura no Norte do


Paraná
b) O uso da rotação de terras no norte
paranaense
No território paranaense:
c) Programa intensivo de ocupação do solo no
Norte do Paraná
01. A cidade de Londrina, indicada por A, é o
d) Mudanças estruturais no uso do solo norte mais antigo núcleo urbano da região Norte
paranaense do Paraná.
e) A expansão agrícola no Norte do Paraná 02. As letras B e C indicam, respectivamente,
os rios Ivaí e Tibagi, que têm nascentes no
05. (UFPR) Observando o mapa a seguir, identifique Segundo Planalto ou Planalto dos Campos
as alternativas corretas. Gerais.

16
04. A área de relevo acidentado, assinalada b) As afirmativas II e III estão corretas.
no mapa com D, constitui-se na escarpa c) Apenas a afirmativa I está correta.
triássico-jurássica conhecida como Serra
d) Apenas a afirmativa II está correta.
da Esperança.
e) Apenas a afirmativa III está correta.
08. A letra E assinala a Usina Hidrelétrica
Parigot de Souza, que produz energia pelo
aproveitamento dos rios formadores do 09. (PUC-PR) O estado do Paraná, em relação a
Iguaçu. sua vegetação, apresenta:

geografia
16. A área indicada com F constitui-se no
Parque Nacional do Iguaçu, com vegetação a) 96% de planaltos subtropicais com
original classificada como floresta pluvial- araucárias;
tropical. b) 98% de coxilhas subtropicais com pradarias
mistas;
c) 48% de terras baixas florestadas
equatoriais;
06. (UFV-MG) O Planalto Meridional Brasileiro apre- d) 46% de chapadões tropicais interiores com
senta a seguinte característica: cerrados e florestas galerias;
e) 90% de áreas tropicais atlânticas floresta-
a) é formado por terrenos geologicamente no- das.
vos, daí a inexistência de jazidas minerais;
b) a calha dos rios Iguaçu, Paranapanema, 10. (UEL-PR) A questão está relacionada ao mapa
Canoas e Uruguai tem sentido Oeste-Leste do Estado do Paraná e ao perfil topográfico
devido aos dobramentos recentes; apresentados a seguir.
c) o solo fértil conhecido como terra roxa é
resultado da decomposição das rochas
basálticas;
d) a cobertura vegetal predominante no planalto
é arbustiva, tipo cerrado, encontrada hoje
em pequenas manchas devido ao intenso
desmatamento;
e) os campos, predominantes na Argentina e
no Uruguai, estendem-se até o rio Paranap-
anema, no estado do Paraná.
O perfil apresentado corresponde, no mapa, à
07. (FGV-SP) O pinheiro-do-paraná é encontrado linha de número:
principalmente:
a) 1
a) no Cerrado;
b) 2
b) na Floresta Tropical;
c) 3
c) na Mata de Araucárias;
d) 4
d) na Mata Atlântica;
e) 5
e) nos Campos Limpos.
11. (UFSC) Assinale a(s) proposição(ões)
08. (PUC-PR) Com relação aos estados que verdadeiras(s) que tenha(m) relação com o
constituem a Região Sul, está correta a mapa do relevo brasileiro proposto pelo geográ-
afirmativa: fico Aziz Ab’Saber.

I. Paraná e Santa Catarina são os únicos


estados que fazem fronteira com países do
Mercosul.
II. O Rio Grande do Sul, embora o mais extenso
estado da região, é o menos populoso.
III. Rio Grande, Laguna e Paranaguá destacam-
se pelas atividades portuárias e estão
localizadas, respectivamente, no Rio Grande
do Sul, em Santa Catarina e no Paraná.

Assinale a alternativa correta:


a) As afirmativas I e II estão corretas. Fonte: MAGNOLI, Demétrio e
ARAÚJO, Regina. A nova geografia:
estudos de geografia do Brasil.
Moderna, 1996.

17
01. O número 2 corresponde ao Planalto 08. a atuação das massas de ar Polar Atlântica,
Meridional, onde o principal evento Tropical Continental e Tropical Atlântica é
geológico foi o intenso derrame vulcânico, predominante no clima da região;
assinalando também uma área drenada 16. as altitudes baixas determinam o clima
pelos rios Paraná e Uruguai. “Cfa”, sempre úmido, com verões chuvosos
02. As grandes unidades do relevo apresentadas e quentes e invernos frios, podendo ocorrer
pelo mapa foram definidas unicamente em geada noturna periódica.
função das altitudes médias encontradas 32. o manguezal, vegetação característica
geografia

no território brasileiro. de áreas alagadas, sofre a ação humana,


04. As planícies e terras baixas amazônicas principalmente, através de projetos
aparecem no número 8 e correspondem imobiliários e expansão de balneários.
à unidade do relevo, recoberta por uma
floresta xerófila, caducifólia e de reduzida
biodiversidade.
08. As serras e planaltos do leste e sudeste 14. (FUVEST-SP) FRIO MATA NO BRASIL
estão representados pelo número 5,
área em que são encontradas grandes “17 de agosto, 1999 - Duas pessoas morreram numa
jazidas minerais, como as existentes no das mais intensas ondas de frio que atingiram o sul do
Quadrilátero Ferrífero. Brasil nos últimos anos. Em São Paulo, o frio foi a causa
da morte de duas pessoas.”
16. O número 10 representa o Planalto Central
Earth Alert: 1999. (Adaptado)
recoberto por uma complexidade vegetal
e cortado pela calha do rio Paraguai, que
Considerando a dinâmica atmosférica de inverno
atravessa terrenos da era quaternária.
na faixa litorânea brasileira, o episódio acima referido
está relacionado com:

a) a alternância entre fluxo polar e sistemas


12. (MACK-SP) Este domínio vegetal cobria vastas intertropicais, provocando chuvas no Paraná
extensões dos planaltos e serras da região e em Santa Catarina;
Sul e trechos da região Sudeste. Estendia-se b) a carência de ar frio na Patagônia, com
desde a porção nordeste e norte do Rio Grande diminuição da pressão e domínio do ar
do Sul, passando por Santa Catarina e Paraná tropical marítimo;
e penetrando nas terras altas de São Paulo,
Minas Gerais e Rio de Janeiro. c) a forte influência dos sistemas frontais no Sul
e Sudeste do país, que se deslocam para o
ADAS, M. Panorama Geográfico do Brasil
Atlântico;
Identifique o domínio vegetal e o seu tipo d) o fluxo de ar frio contínuo dominante que
climático descrito no texto: encontra a massa tropical atlântica;
e) a entrada freqüente de massas de ar polar
a) Domínio da Araucária - Clima Subtropical muito frio que atingem a América do Sul pela
b) Domínio das Pradarias - Clima Subtropical Argentina.
c) Domínio do Cerrado - Clima Tropical
15. (UEPG-PR) Com relação à hidrografia
d) Domínio da Araucária - Clima Tropical
paranaense, assinale o que for correto.
úmido
e) Domínio das Florestas - Clima Tropical 01. Os rios de planalto da bacia do rio Paraná são
úmido importantes fontes de energia, a exemplo do
rio Iguaçu, com suas usinas hidrelétricas de
13. (UNIOESTE-PR) Sobre as características físi- Foz do Areia, Salto Segredo, Salto Osório,
cas do Oeste do Paraná, é correto afirmar que: Salto Caxias e Salto Santiago.
02. Os rios litorâneos são de pequena extensão
01. o Planalto de Guarapuava, no qual se e pouca profundidade, o que não favorece a
localiza, estende-se desde a Serra Geral navegação.
até o Rio Paraná atingindo ainda Norte,
04. O maior potencial dos rios do Paraná é o
Centro-Oeste e Sudoeste do estado;
de sua utilização como vias de transporte
02. nem todos os rios da região integram a fluvial.
bacia do Rio Paraná;
08. A escarpa paranaense denominada Serra
04. a Floresta Subtropical Pluvial, que ocupava Geral ou da Esperança é uma barreira
a região, está atualmente melhor represen- intransponível na trajetória de rios como
tada pelo Parque Nacional do Iguaçu; o Ivaí e o Tibagi, que, impossibilitados de
transpô-la, percorrem grandes distâncias
para contorná-la.

18
16. O desmatamento das florestas afeta 04. As chuvas ácidas, resultantes da
seriamente os rios paranaenses porque transformação do dióxido de enxofre,
contribui para o desequilíbrio do ciclo de destroem a vegetação, contribuindo para o
chuvas — as fontes que os abastecem — desencadeamento de processos erosivos
ao mesmo tempo que os expõe aos efeitos como os que ocorreram na Serra do Mar,
da erosão, já que os solos erodidos são nas proximidades de Cubatão, São Paulo.
transportados diretamente para os seus 08. O transporte rodoviário é um dos respon-
leitos, assoreando-os. sáveis pelo alto consumo de petróleo no

geografia
Brasil, cuja queima resulta em problemas
ambientais.
16. A água, por ser solvente universal, reduz de
16. (FUVEST-SP) As rochas mesozóicas da bacia forma substancial e imediata a contaminação
sedimentar do Paraná ocupam extensas áreas causada pelos derramamentos de petróleo
na região Sudeste. Em especial, sobre os __ quando esses ocorrem em rios e mares.
________, a pedogênese deu origem a solos
com boa fertilidade natural. Com o avanço da
cultura __________, acelerou-se a devastação
das florestas primárias. Atualmente, os maiores 18. (UNESP) Um dos maiores reservatórios de águas
produtores dessa cultura são os Estados de subterrâneas do mundo estende-se sob uma
__________ e __________ . área de 1,2 milhão de km², dois terços em áreas
sedimentares do Brasil e o restante no noroeste da
Que alternativa completa, na seqüência correta, Argentina, leste do Paraguai e norte do Uruguai,
as lacunas do texto? totalizando cerca de 50.000 km¤ de água doce.
Observe e analise atentamente as figuras.
a) derrames basálticos / cafeeira / Minas Gerais
e Espírito Santo
b) derrames basálticos / cafeeira / Minas Gerais
e Rio de Janeiro
c) depósitos eólicos / canavieira / Rio de Janeiro
e São Paulo
d) depósitos eólicos / canavieira / Minas Gerais
e Espírito Santo
e) depósitos aluviais / cafeeira / Rio de Janeiro
e São Paulo

17. (UFPR) “Dia 16 de julho, um domingo friorento Fonte: Pesquisa - FAPESP, 2001.
do inverno mais rigoroso no Sul nas últimas três
décadas. Um dia que vai ficar para sempre na Assinale a alternativa que indica o nome deste
memória dos moradores de Araucária, Região aqüífero, das camadas sedimentares que
Metropolitana de Curitiba, e de todos os que o envolvem e do rio em cuja bacia ele está
têm preocupação com as freqüentes agressões localizado.
cometidas contra o meio ambiente. [...] Cerca
de quatro milhões de litros de petróleo bruto a) Tupi, localizado entre o grupo Bauru e a forma-
foram derramados a céu aberto, dos quais 25% ção Serra Geral, na bacia do rio Paraná.
escorreram para o leito do rio Barigüi, e deste b) Guarani, localizado entre o grupo Tubarão
para o do Iguaçu ...” e o embasamento cristalino, na bacia do rio
Revista CREA-PR, ano 3, n.10, set. 2000.
Grande.
Sobre petróleo e meio ambiente, é correto c) Lins, localizado entre o grupo Paraná e o grupo
afirmar: Passa Dois, na bacia do rio Grande.
d) Guarani, localizado entre a formação Serra
01. As refinarias, unidades de produção que Geral e o grupo Passa Dois, na bacia do rio
fazem o processamento do petróleo, Paraná.
localizam-se, geralmente, em áreas de e) Tupi, localizado entre o grupo Bauru e o grupo
concentração populacional, transformando- Paraná, na bacia do rio Grande.
as em áreas de risco, como é o caso da
Refinaria Presidente Getúlio Vargas, em 19. (UFSM-RS) “No subsolo da América do Sul, há
Araucária, no estado do Paraná. um imenso reservatório de água pura, com mais
02. Os riscos ambientais resultantes do líquido do que o existente em todos os rios do
processamento do petróleo decorrem da mundo. Essa fonte valiosa precisa ser protegida
emissão de poluentes como o dióxido de para servir ao futuro.”
enxofre e hidrocarbonetos. Superinteressante, julho 1999, p. 62-67.

19
O texto refere-se ao manancial subterrâneo a) uma planície;
conhecido como “Aqüífero Guarani” ou “Aqüífero b) uma depressão;
Gigante do Mercosul”. Sobre esse assunto,
c) um tabuleiro;
marque verdadeira (V) ou falsa (F) em cada
afirmação a seguir. d) uma escarpa;
e) uma serra.
( ) A camada de rocha porosa, que armazena a
água da chuva, é arenito, de origem eólica, 22. (UFPE) A Região Sul do Brasil detém aproxi-
geografia

de formação Botucatu e pertencente à bacia madamente 5,8% da superfície brasileira e se


sedimentar do Paraná. situa quase inteiramente ao sul do Trópico de
( ) A camada arenítica está encoberta por Capricórnio. Assinale, dentre as afirmativas
rochas vulcânicas da formação Serra Geral, abaixo, referente a essa região, aquela que não
estendendo-se por seis estados brasileiros, além corresponde à realidade.
de parte da Argentina, Uruguai e Paraguai.
( ) O arenito pode ser encontrado até a 1000 a) As formas de relevo da região são explica-
metros de profundidade e, quando aflora à das por fatores paleoclimáticos, litológicos,
superfície, é utilizado para fabricar lajotas e erosivos e tectônicos.
pisos, o que certamente afeta o potencial e a b) A potencialidade agrícola dos solos regionais
qualidade do aqüífero. é função das características físicas,
morfológicas e químicas neles presentes.
A seqüência correta é: c) O Paraná tem uma boa infra-estrutura de
transporte e uma atividade agrícola produ-
a) V - F - V. tiva e diversificada.
b) V - V - F. d) Essa região do Brasil possui bons indicado-
res sociais, com baixos índices de mortali-
c) F - F - V.
dade infantil e de analfabetismo.
d) F - V - F.
e) O clima dominante na região, com baixas
e) V - F - F. temperaturas no inverno, é do tipo temperado
continental; o regime de chuvas regionais é
20. (UEL-PR) Dentre as causas que tornam os solos determinado pelas Ondas de Leste.
degradados no Brasil, é correto afirmar:
23. (PUC-PR) Leia as afirmativas referentes às
a) O solo arenoso é mais suscetível à erosão diferentes regiões do estado do Paraná, confira
que o solo argiloso, fato comprovado na no mapa e, em seguida, assinale a alternativa
região Noroeste do Estado do Paraná. correta:
b) Como a granulometria é o fator determinante
em relação à degradação dos solos, a
presença ou não da vegetação não é
importante para a sua conservação, como
demonstram áreas que tinham primitivamente
uma cobertura florestal.
c) A atuação humana não interfere nos
processos de degradação dos solos quando
já existe uma condição predisponente como
a rocha de origem.
d) Por se tratar de um país tropical, o Brasil
tem solos pouco degradados. Isso não se
verifica, porém, no Rio Grande do Sul, cujos
solos estão se transformando em desertos.
e) A agricultura comercial, como vem sendo I. A planície litorânea no Paraná apresenta-
praticada na Amazônia, contribui de maneira se como uma faixa estreita, limitada a oeste
significativa para a conservação dos solos pelas montanhas da Serra do Mar.
e constitui um exemplo para outras regiões
II. Os terrenos cársticos, próprios da presença
brasileiras.
de rochas calcárias, situam-se principal-
mente na porção norte do primeiro planalto
21. (UEL-PR) De acordo com a classificação do paranaense.
relevo brasileiro proposta por Jurandyr Ross, o
III. As faixas de pradarias, aqui denominadas
Estado do Paraná apresenta, grosso modo, três
de Campos Gerais, caracterizam a cober-
unidades de relevo: os Planaltos e as Serras
tura vegetal nativa do segundo planalto pa-
do Atlântico Leste-Sudeste, os Planaltos e as
ranaense.
Chapadas da Bacia do Paraná, e entre eles:

20
IV. As formações areníticas, como as que c) As mudanças climáticas sucessivas que
compõem o Parque Estadual de Vila Velha, alteraram o ecossistema regional e reduziram
são atrações naturais do terceiro planalto as condições naturais de florescimento da
paranaense. araucária.
d) O desmatamento provocado pela exploração
a) Apenas I e II são corretas. em grande escala do pinheiro-brasileiro e a
expansão territorial da agricultura comercial.
b) Apenas II e IV são corretas.
e) A migração do litoral para o interior da

geografia
c) Apenas I e III são corretas.
Região Sul, promovendo uma ocupação
d) Apenas I, II e III são corretas. desordenada das terras e difundindo o uso
e) II, III e IV são corretas. da queimada na agricultura.

24. (UEM-PR) Assinale o que for correto sobre as 26. (PUC-PR) As Matas de Pinhais, por tanto tempo
potencialidades do espaço físico, no Paraná. símbolo do Paraná, estão quase apagadas
do mapa, devido à extração da madeira e à
01. As matas de Araucária, que foram expansão da agricultura em nosso estado,
amplamente exploradas durante o processo principalmente ao longo do século XX. Essas
de ocupação do estado, estão confinadas, matas originalmente se desenvolveram nas
atualmente, às escarpas da Serra do Mar. seguintes condições ambientais, exceto:
02. As formações rochosas de Vila Velha são
datadas do Paleozóico. Esses arenitos a) Espécies das Matas dos Pinhais são
foram esculpidos pelos processos de encontradas principalmente nos três estados
intemperismo e de erosão, resultando em da Região Sul, embora também ocorra a
formas curiosas. presença de araucárias em algumas das
04. As Cataratas do Iguaçu constituem um regiões serranas do Sudeste brasileiro.
patrimônio binacional, isto é, pertencem b) As Matas dos Pinhais são, por vezes,
ao Brasil e ao Paraguai. O turismo local é encontradas na forma de pequenos bosques
explorado pelos dois países. circulares — os capões — em meio às faixas
de campos do sul do país.
08. A erva-mate foi um recurso extrativo vegetal
explorado, dentre outros locais, ao longo c) As espécies das Matas dos Pinhais, como
do rio Iguaçu, na porção Sul do estado o pinheiro araucária, adaptam-se ao clima
do Paraná. Essa exploração chegou a subtropical, em cujo inverno há ocorrência
constituir um importante ciclo econômico, de geadas e, por vezes, de neve.
na história da economia paranaense. d) A Mata dos Pinhais se expandiu predomi-
16. O Parque Nacional da Ilha Grande e a Ilha nantemente nas planícies fluviais da bacia
do Mel são áreas de preservação situadas, Platina, não sendo encontrada acima de 500
respectivamente, nos limites ocidental e metros de altitude.
oriental do território paranaense. A primeira e) A Mata dos Pinhais encontra no Planalto
área citada envolve uma ilha fluvial e a Meridional o seu principal habitat.
segunda área refere-se a uma ilha do litoral
paranaense. 27. (UFU-MG) O Aqüífero Guarani, associado à Bacia
do Paraná, constitui um imenso reservatório de
água subterrânea que ultrapassa os limites do
território brasileiro.
25. (UFF-RJ) A Mata das Araucárias cobria, nas
primeiras décadas do século XX, quase todo
o território dos estados do Paraná e de Santa
Catarina, além de boa parte do estado do Rio
Grande do Sul. Hoje, essa vegetação original
está reduzida a, apenas, 20% da sua extensão.
Identifique a opção que explica essa brutal
redução.

a) A densa e veloz urbanização regional que


provocou o desmatamento das áreas de
araucária para dar lugar aos atuais subúrbios
metropolitanos.
b) O plantio extensivo de eucaliptos que, por
possuir maior valor econômico, passou a
Disponível em: <http://www.ambiente.sp.gov.br/aquifero>. Acesso
concorrer com a araucária pelo uso do solo em: 21 abr. 2004.
regional.

21
Sobre o Aqüífero Guarani, é correto afirmar de seus ecossistemas. Na atualidade, grande
que: parte da região da Serra do Mar se situa
dentro dos domínios de APAs — Áreas de
a) por encontrar-se distante de áreas agricul- Proteção Ambiental — e de parques estaduais,
táveis, o aqüífero não apresenta nenhuma o que restringe as atividades humanas nela
possibilidade de contaminação por agrotóxi- desenvolvidas. Assim sendo, o desenvolvimento
cos; de atividades agrícolas e criatórias nas encostas
b) é formado por terrenos cristalinos que datam da Serra do Mar é inviável devido às seguintes
geografia

da Era Cenozóica e, por isso, é capaz de re- situações:


ter toda a água que se infiltra no solo;
I. A interferência antrópica intensifica a ocorrência
c) é a principal reserva de água doce do mundo
de deslizamentos de terra nos declives mais
e estende-se pelo Brasil, Paraguai, Uruguai,
acentuados das encostas da Serra do Mar.
Argentina, Bolívia e Chile;
II. A ação da erosão pluvial torna-se mais intensa
d) é uma importante reserva estratégica para
numa área destinada ao cultivo agrícola ou
o abastecimento da população e para o de-
para pasto do que numa área revestida pela
senvolvimento de atividades econômicas.
floresta nativa.
III. Com a diminuição da cobertura florestal, o
28. (PUC-PR) Observe o mapa a seguir:
processo de assoreamento do leito dos rios
que desembocam na baía de Paranaguá se
acentua, o que pode trazer graves transtornos
à atracação e movimentação dos navios no
principal porto do estado.
IV. Considerando-se o fato de a Serra do Mar ser
uma das regiões mais chuvosas do país e ainda
a ação da massa Tropical atlântica ao longo
de todo o ano, o uso do solo nas encostas da
serra para fins agrícolas aumentaria o pocesso
de lixiviação do solo, com a conseqüente perda
de seus nutrientes.

Estão corretas:
Uma viagem ao longo do estado do Paraná, de
Paranaguá a Foz do Iguaçu, conforme mostra o a) somente II e IV;
mapa, permite: b) somente I e III;
c) todas;
a) que se mantenha, ao longo de todo o
percurso, o mesmo tipo climático, Cfb, d) somente I, II e III;
subtropical úmido, sem estação de chuva e e) somente II, III e IV.
verão ameno, desde o litoral até as margens
do rio Paraná;
30. (UNESP) É o maior manancial de água doce
b) que se percorra, ao longo de tal travessia, a subterrânea transfronteiriço do mundo, a principal
maior parte do curso do rio Paranapanema e reserva subterrânea de água doce da América
de seu vale; do Sul, ocupando uma área total de 1,2 milhões
c) que se constate que a distância latitudinal de km² na Bacia do Paraná e parte da Bacia do
percorrida em tal viagem seja mais extensa Chaco-Paraná. Estima-se que suas reservas
do que a distância longitudinal percorrida no permanentes (água acumulada ao longo do
mesmo trajeto; tempo) sejam da ordem de 45000 km². Constitui-
d) que se atravesse as principais unidades do se em uma importante reserva estratégica
relevo paranaense: a planície costeira e os para o abastecimento da população, para o
planaltos de Curitiba, dos Campos Gerais e desenvolvimento das atividades econômicas e do
de Guarapuava, respectivamente; lazer.
Disponível em: <www.ambiente.sp.gov.br>
e) que se desloque sobre terrenos de origem
vulcânica e mesozóica, e que geraram o fértil O nome do manancial, os países da América
solo terra roxa, desde o leste até o oeste do do Sul e os estados brasileiros sob os quais se
estado. estende o manancial descrito no texto são:

29. (PUC-PR) A Serra do Mar, que atravessa a porção a) Aqüífero Guarani - Brasil, Uruguai, Paraguai e
oriental do estado do Paraná, tem merecido Argentina - Rio Grande do Sul, Santa Catarina,
grande atenção nos últimos anos por parte Paraná, São Paulo, Minas Gerais, Mato
dos ambientalistas devido à larga importância Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás.

22
b) Aqüífero Guarani - Brasil, Chile, Uruguai, 04. O grande potencial de água representado
Argentina - Rio Grande do Sul, Santa pelo Aqüífero Guarani assegura o
Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, abastecimento de energia elétrica para o
Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás. Centro-Sul do Brasil e demais países da
c) Bacia do Paraná - Brasil, Uruguai, Paraguai América do Sul.
e Argentina - Rio Grande do Sul, Santa 08. As reservas subterrâneas representam
Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, uma alternativa estratégica ao problema
Mato Grosso e Goiás. da água, recurso cada vez mais disputado

geografia
d) Bacia do Chaco-Paraná - Brasil, Paraguai, porque a quantidade disponível em rios, la-
Argentina e Bolívia - Rio Grande do Sul, gos e atmosfera é insuficiente para atender
Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Minas as crescentes necessidades globais.
Gerais, Mato Grosso do Sul e Goiás. 16. A maior parte do Aqüífero Guarani,
e) Bacia do Prata - Brasil, Uruguai, Paraguai importante reservatório subterrâneo de
e Argentina - Rio Grande do Sul, Santa água doce do mundo (parte hachurada
Catarina, Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, do mapa), está localizada em território
Mato Grosso do Sul e Goiás. brasileiro.

31. (UFSC) Observe o mapa do Aqüífero Guarani a


seguir:
32. (UFSCAR-SP) O “fenômeno Catarina”, instabili-
dade atmosférica que causou destruição no lito-
ral sul de Santa Catarina e norte do Rio Grande
de Sul, entre os dias 27 e 28 de março de 2004,
animou o debate sobre a interpretação de fenô-
menos atmosféricos em áreas oceânicas.

Sobre tais fenômenos, assinale a opção


correta.
a) Entende-se por furacão as tempestades
que se formam em oceanos de águas
temperadas e frias, em pontos de baixa
pressão atmosférica.
Fonte: MOREIRA, Igor. O espaço geográfico: Geografia b) A baixa latitude do local de formação do
geral e do Brasil, São Paulo: Ática, 2002, p. 409. “fenômeno Catarina”, associada à presença
de correntes marítimas frias, possibilitou a
Considerando o mapa e seus conhecimentos formação de um ciclone tropical.
a respeito do assunto, assinale a(s)
c) A circulação das águas oceânicas no Atlântico
proposição(ões) corretas(s).
Sul, no sentido horário, gera a ocorrência de
zonas de instabilidade climática, propícias à
01. As formações vegetais e a rica rede
formação de ciclones.
hidrográfica, que caracterizam a região
demarcada pelo círculo no mapa, d) A alteração da temperatura das águas
asseguraram um desenvolvimento oceânicas, em decorrência do fenômeno
econômico sem afetar os recursos hídricos “La Niña”, possibilitou a formação de
regionais. áreas anticiclonais, com ventos de grande
velocidade.
02. O estado de Santa Catarina não apresenta
problemas de abastecimento de água e) O fenômeno, independentemente de ser
devido à preservação da cobertura vegetal classificado como furacão, apresentou
em áreas de mananciais e aos elevados ventos fortes e tempestades, sendo sua
índices de precipitação pluviométrica. ocorrência mais comum nas áreas tropicais
do Atlântico Norte.

unidade 6 - população

povoamento 10
Os principais grupos indígenas que habitavam o estado do Paraná: tupis-guaranis (Carijós, Jê e
Kaingang).

Os principais grupos de migrantes que chegaram ao Paraná foram:

23
- Eslavos: principalmente poloneses, russos e ucranianos. As regiões ao longo do rio iguaçu (Contenda,
São Mateus do Sul, União da Vitória) se destacam no povoamento eslavo. Outras cidades: Palmeira,
Prudentópolis...
- Alemães: região de Marechal Cândido Rondon, Ponta Grossa...
- Italianos: região metropolitana de Curitiba, em especial a cidade de Colombo e os bairros de Santa
Felicidade e Umbará, na capital paranaense.
- Holandeses: região de Castro e Carambeí.
- Japoneses: Principalmente na região do Norte Novo, região de Londrina e Maringá.
geografia

- Paulistas: o caminho de Viamão, que ligava o Rio Grande do Sul a São Paulo (Tropeirismo), fez com
que surgissem várias cidades decorrentes desse ciclo econômico, destacando-se Lapa, Castro e
Ponta Grossa. Mais tarde, em meados do século XX, os paulistas adentram no território paranaense
(Norte Velho), dando seqüência à expansão do café.
- Gaúchos: começaram a ocupar o Sudoeste do Estado, principalmente, a partir da década de 1940,
destacando-se Francisco Beltrão e Pato Branco. Essa migração continuou nas décadas seguintes em
direção às novas fronteiras agrícolas brasileiras, atualmente chegando nas bordas da Floresta
Amazônica, sul do Piauí e sul do Maranhão.

exercícios

33. (PUC-PR) No mapa a seguir, a seta e o círculo ticularidade do espaço em que se (re)produz.
destacam a região sudoeste do Paraná, uma Com base nos conhecimentos sobre identidade
das últimas fronteiras de povoamento do regional, considere as afirmativas a seguir:
estado, cuja ocupação mais intensiva se deu
após a segunda metade do século XX. Em I. O Norte Pioneiro, no Paraná, a Campanha
meio a sangrentos conflitos pela terra, a região Gaúcha, no Rio Grande do Sul, o Agreste,
foi povoada principalmente por migrantes ____ no Nordeste e o Triângulo Mineiro, em
________(1), que se dedicaram às atividades Minas Gerais, são regiões brasileiras que
rurais, bem como fundaram cidades, como ___ apresentam designações vinculadas à
_________(2) . própria população residente.
II. A heterogeneidade é a característica primor-
dial do território brasileiro, fato que pode ser
verificado no conjunto das particularidades
de cada região, tais como: seus sujeitos so-
ciais, suas culturas e suas paisagens.
III. O Brasil caracteriza-se pela homogeneidade
espacial e social, por isso possui identidades
regionais análogas, cuja origem reside no
intenso processo de miscigenação ao qual
foi submetida sua população, durante vários
séculos.
Fonte: <www.ibge.com.br>
IV. As identidades regionais possuem funda-
Assinale a alternativa que completa corretamente mento na idéia da diferença, a exemplo dos
as lacunas indicadas pelos números (1) e (2): habitantes da Campanha Gaúcha, no Rio
Grande do Sul, e dos habitantes do Sertão
a) (1) nordestinos; (2) Guairá e Campo Nordestino, e se evidenciam nos modos de
Mourão. falar, alimentar-se e outros costumes no âm-
bito da cultura das respectivas regiões.
b) (1) paulistas; (2) Ponta Grossa e Castro.
c) (1) mineiros e paulistas; (2) Cascavel e
Umuarama. Estão corretas apenas as afirmativas:
d) (1) paulistas; (2) Londrina e Maringá.
e) (1) gaúchos; (2) Pato Branco e Francisco a) I e II;
Beltrão. b) I e III;
c) III e IV;
34. (UEL-PR) A identidade regional resulta do pro- d) I, II e IV;
cesso histórico da organização socioespacial, e
e) II, III e IV.
é configurada pela diversidade territorial pauta-
da em costumes, hábitos, cultura e economia de
uma população, que desenvolve o sentimento 35. (UEM-PR) Assinale o que for correto sobre os
de pertencimento a um lugar, baseado na par- índios, no Brasil e no Paraná.

24
01. Os índios, como tutelados do Estado 16. a sojicultura, atividade de exportação
brasileiro, não têm direito a votar nas responsável pela organização agroindustrial
eleições. Quanto à cidadania, equiparam-se do estado, impulsionou economicamente a
às crianças. ocupação do Norte e Noroeste do Paraná, a
02. O Estatuto do Índio é contraditório, porque partir dos anos cinqüenta.
procura, por um lado, integrá-los à sociedade
nacional, através da educação formal e, por
outro lado, espera garantir a manutenção de

geografia
sua identidade étnica e cultural.
37. (UnB-DF) A partir de 1970, intensificou-se uma
04. No Paraná, as reservas indígenas garantem corrente migratória do Brasil para o Paraguai,
a preservação dos grupos, estando esses proveniente principalmente do Paraná. Cerca de
territórios a salvo das múltiplas formas 200 mil brasileiros emigraram para o Paraguai
de exploração econômica da sociedade até 1977. Em 1979, a população brasileira que
moderna. vivia no Paraguai era de 300 mil habitantes, o que
08. No Brasil, muitas obras de abertura de representava cerca de 10% da população deste
estradas e de construção de usinas país. As conseqüências dessa colonização foram
hidrelétricas invadiram parte das terras trágicas para os colonos brasileiros e também
demarcadas das reservas indígenas, criando para a população paraguaia. Os trabalhadores
conflitos armados entre índios e grupos do campo paraguaios foram desalojados de suas
governamentais ou econômicos. terras, quando estas se localizavam próximas às
16. Na Amazônia brasileira, garimpeiros, áreas em que os projetos de colonização seriam
madeireiros, fazendeiros e posseiros desenvolvidos. A população indígena foi expulsa
freqüentemente invadem terras indígenas, para áreas mais distantes. O desmatamento
ameaçando a integridade das reservas e da desenfreado prejudicou o ambiente. A maioria das
cultura dos índios. terras adquiridas por brasileiros não foi legalizada.
Os grandes empresários, na maioria brasileiros,
32. Caingangues e guaranis são grupos
tudo faziam para expulsar os pequenos produtores,
indígenas presentes no Paraná.
depois que estes realizavam o trabalho mais pesado,
64. A reserva de Apucaraninha, no centro do de desbravamento da terra, da forma mais barata
estado do Paraná, concentra população possível, sem a necessidade de investimentos por
indígena de origem xetá, que é o grupo mais parte do Estado ou do empresariado. A violência
populoso, depois dos guaranis. usada contra os pequenos produtores, paraguaios
e brasileiros, foi muito grande.
SANTOS, Regina Bega. Migração no Brasil. São Paulo:
Scipione, 1997, p. 64-6 (Adaptado).
36. (UNIOESTE-PR) Sobre o processo de ocupação
do interior do Paraná, ocorrido no século XX, é Considerando o texto acima, que descreve a
correto afirmar que: situação dos brasiguaios, julgue os itens a seguir,
a respeito da migração brasileira para o Paraguai.
01. no Norte do estado, a ocupação de uma
extensa área foi dirigida por uma empresa (1) A corrente migratória segue a rota tradicional:
privada de colonização, que adquiriu as Norte/Nordeste/Sudeste/Sul/Paraguai.
terras junto ao Governo Paranaense e foi (2) A expansão da cultura da soja, a retração da
responsável pela fundação de cidades como cultura do café no norte do Paraná e a con-
Londrina, Maringá e Cianorte, entre outras; strução da represa de Itaipu provocaram o
02. no Oeste e Sudoeste houve a predominância êxodo das camadas mais pobres do campo.
de correntes migratórias procedentes de (3) O governo paraguaio criou um forte programa
Minas Gerais e diversos outros estados de incentivos para atrair o imigrante brasileiro,
nordestinos a partir dos anos cinqüenta; buscando o seu conhecimento de tecnologia
04. os antigos habitantes dessas terras — os agrícola de ponta.
indígenas — foram incorporados pacifica- (4) O prejuízo ao ambiente mencionado no texto
mente ao modelo de colonização implemen- deve-se ao fato de a Cadeia Andina ser
tado no estado, sendo indenizados pelo gov- susceptível ao desmatamento e à erosão.
erno através da concessão de lotes de terras
para garantir a produção agrícola e desen-
38. (CESGRANRIO-RJ) Em relação ao povoamento
volvimento econômico e social das suas co-
e ocupação da terra na região Sul do Brasil,
munidades;
podemos afirmar:
08. foi marcado por conflitos resultantes da
luta pela posse da terra, como foi o caso a) A região da encosta no Rio Grande do Sul,
da chamada “Guerra de Porecatu”, na qual coberta por matas, foi ocupada por imigrantes
posseiros resistiram às ações de grandes alemãeseitalianos,estabelecidosem pequenas
fazendeiros e grileiros que procuravam tirá- e médias propriedades, policultoras.
los das terras em litígio;
25
b) A Campanha foi ocupada já no século XX 02. Os alemães, o quarto maior grupo, conforme
pelos descendentes dos imigrantes alemães a tabela, começaram a chegar ao Brasil em
e italianos, que se dedicaram à pecuária 1824, mais precisamente ao Rio Grande do
extensiva em grandes propriedades. Sul, onde fundaram São Leopoldo e, cinco
c) O norte do Paraná teve o seu povoamento anos depois, São Pedro de Alcântara, em
iniciado no século passado por imigrantes Santa Catarina.
oriundos do Nordeste, para trabalharem nas 04. O período que vai de 1850 até 1930
grandes propriedades agrícolas dedicadas é considerado o de maior entrada de
geografia

ao plantio da soja. imigrantes no Brasil, fato explicado por uma


d) O oeste de Santa Catarina é uma área de série de fatores internos favoráveis, dentre
ocupação antiga, feita por luso-brasileiros, os quais o desenvolvimento da cafeicultura
em áreas de floresta tropical, que se e a proibição do tráfico de escravos.
dedicaram ao cultivo do café em grandes 08. A partir de 1930 iniciou-se um período
propriedades. marcado por uma série de acontecimentos
e) O Planalto Paranaense foi ocupado, no que reduziram a entrada de imigrantes, tais
século passado, por imigrantes japoneses, como a instabilidade política e econômica
que se dedicaram à agricultura em grandes das Revoluções de 30 e 32, a lei de cotas da
propriedades, cultivando principalmente a imigração de 34 e a seleção doutrinária.
cana-de-açúcar. 16. O último período da tabela apresenta um
total de imigrantes maior do que o anterior,
fruto da busca de novas alternativas de vida
39. (UFSC) Analise atentamente a tabela:
pelos europeus, diante das dificuldades de
recuperação dos estragos provocados pela
DISTRIBUIÇÃO DOS CONTINGENTES
II Guerra Mundial.
IMIGRATÓRIOS POR PERÍODO DE ENTRADA (em
milhares) 32. Os italianos, que formam o segundo
maior grupo de imigrantes, dirigiram-
se inicialmente para São Paulo, para
trabalhar nas fazendas de café, e para o
Rio Grande do Sul e Santa Catarina, onde
desenvolveram a policultura em pequenas
propriedades.

40. (UNESP) Dentre os imigrantes que se dirigiram


para o Brasil no século XX, uma nacionalidade
destacou-se pelo fato da maioria ter se fixado
no Estado de São Paulo, embora grande parte
tenha se dirigido para outros estados, como
RIBEIRO, Darci. O povo brasileiro e o sentido do Brasil. São Paraná, Amazonas e Pará. No interior paulista,
Paulo: Cia das Letras, 1995.
dedicaram-se ao cultivo do chá no Vale do
Com base nessa tabela, e com os conhecimentos
Ribeira, do algodão e à criação do bicho-da-
sobre imigração no Brasil, assinale a(s)
seda no oeste e aos hortifrutigranjeiros nos
proposição(ões) corretas(s).
arredores da capital. O texto trata do imigrante
01. Os portugueses, os italianos e os
espanhóis correspondem aos três maiores a) italiano;
contingentes de imigrantes, sendo que os b) espanhol;
primeiros, para fins estatísticos, não eram c) japonês;
considerados como tais até 1822, quando
d) alemão;
ocorreu a independência do Brasil.
e) holandês.

26
Alguns dados sociais do Estado do Paraná

1. RENDA PER CAPITA



Renda per capita, 2000
Municípios do estado do Paraná

geografia
Fonte: Atlas do desenvolvimento humano

ANÁLISE

Em 2000, a Renda per capita do Brasil era 297,23. Dentre os municípios do estado do Paraná, o
município com o melhor valor era Curitiba (PR), com 619,82, e o município com o pior valor era Doutor Ulysses
(PR), com 86,00.
Pode-se constatar que as regiões Oeste (Foz e Cascavel) Norte (Londrina e Maringá) e a Região
Metropolitana de Curitiba se destacam. Já as regiões central do estado e o Vale do Ribeira apresentam as
menores renda per capita do estado.

2. IDH
Índice de desenvolvimento Humano Municipal
Municípios do estado do Paraná

Fonte: Atlas do desenvolvimento humano

27
Situação em 2000

Em 2000, o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal do Brasil era 0,766. Dentre os municípios do
estado do Paraná, o município com o melhor valor era Curitiba (PR), com 0,856, e o município com o pior valor
era Ortigueira (PR), com 0,620.
Constata-se que os melhores IDH encontram-se no Norte do Estado (região de Londrina e Maringá),
Oeste (região de Foz, Toledo e Cascavel), Sudoeste (Pato Branco e Francisco Beltrão) e região metropolitana
de Curitiba. Os piores IDH encontram-se no centro do Estado e Vale do Ribeira.
geografia

3. EXPECTATIVA DE VIDA
Expectativa de vida ao nascer, 2000
Municípios do estado do Paraná

Fonte: Atlas do desenvolvimento humano

Em 2000, o índice de expectativa de vida ao nascer do Brasil era 68,61. Dentre os municípios do estado
do Paraná, o município com o melhor valor era Quatro Pontes (PR), com 77,67, e o município com o pior valor
era Mato Rico (PR), com 60,64.
Nos índices de expectativa de vida destacam-se o Oeste e Sudoeste do estado. Já a região central do
estado apresenta os menores índices.

DADOS ATUAIS IBGE – 2005 (ESPERANÇA DE VIDA)

1.º Distrito Federal - 74,6 anos


2.º Santa Catarina -74,5 anos
3.º Rio Grande do Sul - 74,2 anos
4.º Minas Gerais - 73,8 anos
5.º São Paulo - 73,4 anos
6.º Paraná - 73,2 anos

4. ÍNDICE GINI
Índice de Gini, 2000
Municípios do estado do Paraná

Fonte: Atlas do desenvolvimento humano

28
Em 2000, o Índice de Gini do Brasil era 0,65. Dentre os municípios do estado do Paraná, 2 municípios
estavam empatados com o melhor valor (0,43) e 2 municípios estavam empatados com o pior valor (0,72).
As maiores desigualdades sociais encontram-se na região central do Estado — região de Guarapuva e
Pinhão — destacando-se possivelmente o plantio de soja e as grandes propriedades rurais.

5. TAXA DE ALFABETIZAÇÃO
Taxa de alfabetização, 2000

geografia
Municípios do estado do Paraná

Fonte: Atlas do Desenvolvimento humano

Em 2000, a Taxa de alfabetização do Brasil era 86,37. Dentre os municípios do estado do Paraná, o
município com o melhor valor era Quatro Pontes (PR), com 97,57, e o município com o pior valor era Godoy
Moreira (PR), com 71,03.
Os piores indicadores encontram-se no Vale do Ribeira e na região dos municípios em torno de Telêmaco
Borba.

6. MORTALIDADE INFANTIL
Mortalidade até um ano de idade, 2000
Municípios do estado do Paraná

Fonte: Atlas do desenvolvimento humano

29
Em 2000, a Mortalidade até cinco anos de idade do Brasil era 39,32. Dentre os municípios do Estado
do Paraná, o município com o melhor valor era Quatro Pontes (PR), com 7,02, e o município com o pior valor
era Mato Rico (PR), com 52,25.
Os piores indicadores estão no Vale do Ribeira e nas cidades no entorno de Telêmaco Borba.

DADOS ATUAIS – MORTALIDADE INFANTIL 2005 (Fonte IBGE)

1.o Rio Grande do Sul 14,7


geografia

2.o São Paulo 17,0


3.o Santa Catarina 17,7
4.o Paraná 20,7

Brasil: 26,6

7. ÍNDICE DE POBREZA
Intensidade da pobreza, 2000
Municípios do estado do Paraná

Fonte: Atlas do desenvolvimento humano

Em 2000, a Intensidade da pobreza do Brasil era 49,68. Dentre os municípios do estado do Paraná, o
com o melhor valor era Quatro Pontes (PR), com 26,47, e o com o pior valor era Godoy Moreira (PR), com
62,85.
Os piores indicadores encontram-se no Vale do Ribeira e na região central do estado.

8. ANALFABETISMO
Percentual de pessoas de 15 anos ou mais analfabetas, 2000
Municípios do estado do Paraná

Fonte: Atlas do desenvolvimento humano

30
Em 2000, o Percentual de pessoas de 15 anos ou mais analfabetas do Brasil era 12,94. Dentre os municípios
do estado do Paraná, o município com o melhor valor era Quatro Pontes (PR), com 2,43, e o município com o pior
valor era Godoy Moreira (PR), com 28,97.
Os piores indicadores estão no Vale do Ribeira e na região do entorno de Telêmaco Borba.

COMENTÁRIO GERAL SOBRE OS INDICADORES SOCIAIS DO ESTADO DO PARANÁ

Os indicadores sociais do estado do Paraná indicam uma grande desigualdade regional. As regiões de Curitiba,
Londrina, Maringá, Foz, Toledo, Francisco Beltrão se destacam com os melhores indicadores. Pode-se aventar a

geografia
hipóteses de que regiões mais industrializadas e com uma agricultura moderna favorecem a uma melhor qualidade
de vida da população.
As regiões do Vale do Ribeira, o entorno de Telêmaco Borba e a região central do estado apresentam os piores
indicadores. Pode-se relacionar as atividades de silvicultura (eucalipto e pinus), pecuária extensiva, latifúndios o que
gerariam certa concentração de renda e desigualdade social. Já o Vale do Ribeira apresenta um relevo bastante
íngreme, falta de infraestrutura (estradas) e um histórico de exploração mineral, o que, junto com outros fatores
políticos e sociais, auxiliam a compreender os baixos indicadores dessa região.
NÚMERO DE PARANAENSES POR FAIXA ETÁRIA

URBANO RURAL TOTAL

FAIXA ETÁRIA HOMEM MULHER HOMEM MULHER HOMEM MULHER

de 0 a 4 anos 364 426 350 196 87 744 83 907 452 170 434 103

de 5 a 9 anos 375 041 361 469 96 530 91 371 471 571 452 840

de 10 a 14 anos 376 782 368 440 98 742 92 482 475 524 460 922

de 15 a 19 anos 382 132 384 212 98 137 85 199 480 269 469 411

de 20 a 24 anos 357 651 367 366 77 936 68 093 435 587 435 459

de 25 a 29 anos 322 158 340 379 69 456 63 608 391 614 403 987

de 30 a 34 anos 311 278 334 767 69 668 64 267 380 946 399 034

de 35 a 39 anos 288 070 316 389 66 832 59 876 354 902 376 265

de 40 a 44 anos 243 353 268 588 57 495 50 522 300 848 319 110

de 45 a 49 anos 201 664 222 777 49 261 43 320 250 925 266 097

de 50 a 54 anos 161 455 175 366 42 127 37 040 203 582 212 406

de 55 a 59 anos 122 113 137 033 36 264 31 045 158 377 168 078

de 60 a 64 anos 100 375 113 473 30 573 24 416 130 948 137 889

de 65 a 69 anos 76 856 91 298 22 782 18 498 99 638 109 796

de 70 a 74 anos 55 952 67 337 15 659 12 911 71 611 80 248

de 75 a 79 anos 33 965 42 885 8 892 7 935 42 857 50 820

de 80 anos e mais 28 746 42 092 7 305 7 481 36 051 49 573


Fonte: Caderno Estatístico Estadual 2000, População censitária 2000, Governo do Paraná.

Paraná
9 563 458 - total
4 737 420 - homens
4 826 038 - mulheres

31
32
geografia
unidade 7 - o espaço urbano e o processo de urbanização

aspectos demográficos 11
Relação entre população urbana e rural do estado do Paraná

geografia
Recenseamento População urbana (%) População rural (%)

1940 24,45 % 75,55 %

1950 24,97 % 75,03 %

1960 30,91 % 69,09 %

1970 36,40 % 63,60 %

1980 58,93 % 41,07 %

1991 73,35 % 26,65 %

1996 77,88 % 22,12 %

2000 81,42 % 18,58 %

Constata-se que o estado do Paraná até a década de 1970 era mais rural que urbano. A mecanização
da lavoura, a grande geada de 1975 no Norte do estado e o crescimento do plantio de soja elevaram o êxodo
rural, provocando um movimento migratório principalmente para Curitiba e grandes cidades do interior, como
Londrina, Maringá, Cascavel, entre outras.

Incremento Populacional no Estado

Anos Incremento populacional

1940 - 1950 879 271 hab

1950 - 1960 2 180 828 hab

1960 - 1970 2 701 307 hab

1970 - 1980 752 070 hab

1980 - 1991 693 547 hab

1991 - 1996 560 505 hab

1996 - 2000 554 322 hab

O estado atingiu seu auge de crescimento populacional na década de 1960. Já a partir da década de 1970
inicia-se um processo de desaceleração do crescimento da população.

33
O crescimento populacional de Curitiba e outras cidades do estado se deu, principalmente, por migrações
internas, dentro do estado. Nas décadas de 70 e 80 houve uma desaceleração acentuada e a saída de muitos
agricultores paranaenses em direção à fronteira agrícola brasileira, destacando-se Mato Grosso, Rondônia,
sul do Pará, Piauí e Maranhão. Na década de 90, a vinda de muitas empresas trasnacionais impulsionou a
chegada de muitos trabalhadores de outros estados.
geografia

Fonte: IBGE - Censo Demográfico

O estado do Paraná caracteriza-se por apresentar indicadores sociais acima da média brasileira, mas, se
comparado aos dois outros estados da região Sul (Santa Catarina e Rio Grande do Sul) o Paraná necessita
evoluir nas questões sociais.

- População do estado: 9 563 458 hab. (2000).


- Mortalidade infantil: 20,7 (2005)
- População urbana: 81,42 % (2000)
- Analfabetismo: 10,2 %
- Expectativa de vida: 73,2 anos (2005)

34
Os municípios mais populosos do estado:

Município População

Curitiba 1.757.904

Londrina 488.287

geografia
Maringá 318.952

Foz do Iguaçu 301.409

Ponta Grossa 300.196

Cascavel 278.185

São José dos Pinhais 252.470

Colombo 224.404

Guarapuava 166.897
Fonte: IBGE Cidades 2003.

REGIÕES METROPOLITANAS

A partir da constituição de 1988 ficou a cargo dos estados criarem suas novas regiões metropolitanas.
O governo do Paraná fomentou a criação de algumas áreas metropolitanas no estado. O IBGE considera a
ocorrência de 3 áreas metropolitanas: Região Metropolitana de Curitiba, Londrina e Maringá.

Fonte: IBGE 2000.

A Região Metropolitana de Curitiba é composta pelos seguintes municípios: Dr. Ulisses, Adrianópolis,
Cerro Azul, Tunas do Paraná, Rio Brando do Sul, Itaperuçu, Bocaiúva do Sul, Campina Grande do Sul,
Almirante Tamandaré, Colombo, Campo Magro, Quatro Barras, Pinhais, Campo Largo, Piraquara, Balsa
Nova, Araucária, São José dos Pinhais, Curitiba, Fazenda Rio Grande, Contenda, Mandirituba, Quitandinha,
Tijucas do Sul, Agudos do Sul e Lapa.

35
Região metropolitana de curitiba
geografia

Região metropolitana de Londrina

36
Região metropolitana de Maringá

geografia
exercícios

41. (UFPR) “O gasoduto Bolívia-Brasil vai percorrer 32. A extensão do gasoduto para o Paraná e Região
3.150km para atender ao setor industrial de cinco Metropolitana de Curitiba está relacionada à
estados brasileiros, e terá capacidade para transportar industrialização do estado.
30 milhões de m2 por dia, equivalentes a 200 mil barris
de petróleo por dia. [...] No Paraná o gasoduto terá
280km, passando por 13 municípios: Dr. Ulisses, Cerro
Azul, Rio Branco do Sul, Itaperuçu, Campo Magro,
42. (UFSC) Os estados do Sul do Brasil possuem
Almirante Tamandaré, Campo Largo, Araucária,
características socioeconômicas que os
Curitiba, Fazenda Rio Grande, São José dos Pinhais,
diferenciam das demais regiões brasileiras, a
Tijucas do Sul e Guaratuba.”
começar pelo processo de colonização, com
REVISTA CREA/PR., ano 2, n.6 set/out., 1999.p.8. (Adaptado)
presença marcante de imigrantes provenientes
da Europa, com destaque aos alemães, italianos
Sobre esse assunto, é correto afirmar: e eslavos.
01. O gás natural que chegará ao Paraná é uma Com relação à ocupação do território na Região
alternativa pouco poluente para a produção Sul, é correto afirmar que:
de energia, quando comparado com outros
combustíveis fósseis. 01. Os imigrantes europeus ocuparam apenas
02. A importação de gás da Bolívia tem uma o litoral, não se dirigindo para o interior.
conotação essencialmente política já que as 02. A ocupação do território pelo imigrante deu-
reservas brasileiras de combustíveis fósseis e se na forma da pequena propriedade e da
derivados, como o gás natural, estão entre as produção familiar.
maiores do mundo.
04. Os excedentes da colonização européia do
04. Todos os 13 municípios paranaenses que vão ser Noroeste gaúcho, deslocam-se, a partir do
atravessados pelo gasoduto estão em estágio de século XX, para Santa Catarina e outros
grande desenvolvimento industrial e fazem parte estados brasileiros.
da Região Metropolitana de Curitiba.
08. A presença alemã foi marcante no planalto
08. A implantação do gasoduto Bolívia-Brasil visa a gaúcho e catarinense, onde desenvolveu a
diminuir a crise energética que afeta as regiões pecuária e a exploração da madeira.
Sul e Sudeste.
16. Não houve, em relação à colonização
16. A utilização do gás natural, atendendo regiões já européia na Região Sul, qualquer
carentes de energia, como a Região Metropolitana desenvolvimento industrial, pois a economia
de Curitiba, é um indicativo de mudanças na era essencialmente agrícola.
matriz energética brasileira, que tem como base
o carvão de alta qualidade produzido em Santa
Catarina.
37
43. (UEL-PR) O estado do Paraná apresentava, em 1991, 11 cidades com mais de 100 mil habitantes, desta-
cando-se primeiro Curitiba e Londrina. A seguir, na terceira e quarta posições, respectivamente, as cidades
indicadas no mapa pelos números

a) 2 e 4
b) 3 e 4
c) 3 e 5
d) 4 e 1
geografia

e) 4 e 2

transportes e infraestrutura 12
O estado do Paraná apresenta dois portos reconhecidos nacionalmente:

a) Porto de Paranaguá: Um dos maiores portos do País. Especializado em grãos (soja), automóveis e madeira.
b) Porto de Antonina: Especializado em congelados — conteiners (frangos).

Porto de Antonina

As principais rodovias do estado do Paraná:

a) BR-11 6: rodovia que liga São Paulo a Porto Alegre. No trecho entre Curitiba e São Paulo recebe o nome
de Régis Bittencourt.
b) BR-277: rodovia que atravessa o estado de Leste a Oeste, ligando Paranaguá a Foz do Iguaçu.
c) BR-376: rodovia que parte da divisa com Santa Catarina (Garuva) seguindo em direção Noroeste, passando
por Curitiba, Ponta Grossa e Paranavaí.
d) BR-153: também conhecida como Trans-brasiliana. Passa pelas cidades de São Mateus do Sul e União
da Vitória.

OBS: A BR-101, uma das mais importantes do Brasil, não está presente no estado do Paraná. Essa rodovia,
que passa por Florianópolis e Joinville em Santa Catarina, ao adentrar no estado do Paraná passa a denominar-se
BR-376. Ela retorna como BR-101 no litoral de São Paulo (Santos-Rio).

S aiba mais
- Rodovias que iniciam com o número 1: rodovias longitudinais – sentido preferencial Norte-Sul. Ex: BR-101,
Br-116, BR-153.

38
- Rodovias que iniciam com o número 2: rodovias transversais – sentido Leste-Oeste. Ex: BR-277.
- Rodovias que iniciam com o número 3: rodovias diagonais – sentido preferencial NE ou NW. Ex: BR-
376.
- Rodovias que iniciam com os números 4, 5 e 6: ligação – rodovias que ligam duas rodovias importantes.
Ex: BR-476 Rodovia do xisto (liga a BR-116 a BR-153).
- Rodovias que iniciam com o número 0: rodovias radiais – saem da capital. Ex: BR-010 (Belém-Brasília).

13

geografia
questões ambientais

Identificam-se algumas preocupações ambientais no estado, destacando-se:

a) Região de Telêmaco Borba: A exploração de carvão mineral na região de Figueira e a indústria de papel
e celulose na região de Telêmaco Borba causam preocupação.
b) Região de Curitiba (área metropolitana): A ocupação de áreas de mananciais na porção Norte e
Leste de Curitiba; a concentração industrial ao Sul, em especial, os riscos de vazamento de petróleo
no entorno da refinaria Getúlio Vargas em Araucária; os problemas relacionados à exploração do
aqüífero Carst na região de Colombo e Almirante Tamandaré.
c) Região de Paranavaí: Há erosão e assoreamento na região onde ocorre o arenito Caiuá.
d) Vale do Ribeira: Apresenta risco de contaminação por chumbo devido aos grandes depósitos de
rejeito da extração de galena e esfarelita na região de Adrianópolis.
e) Litoral: Existe risco de acidentes com navios na baia de Paranaguá devido ao grande fluxo de navios
carregados de petróleo e produtos químicos.

as mesorregiões paranaenses 14

Noroeste
Norte Central
Paranaense Norte Pioneiro
Paranaense
Paranaense

Centro Ocidental
Paranaense Centro Oriental
Paranaense

Oeste Paranaense

Mesoregião
Centro Sul Metropolitana de
Paranaense Curitiba
se
e

Sudoeste
st
en
de
na

Paranaense
Su

ra
Pa

Mesorregião do Noroeste do Paraná


Microrregião de Paranavaí
Microrregião de Umuarama
Microrregião de Cianorte
39
Mesorregião do Centro Ocidental do Paraná Mesorregião do Norte Pioneiro do Paraná
Microrregião de Goioerê Microrregião de Assaí
Microrregião de Campo Mourão Microrregião de Cornélio Procópio
Microrregião de Jacarezinho
Mesorregião do Norte Central do Paraná Microrregião de Ibaiti
Microrregião de Astorga Microrregião de Wenceslau Bráz
Microrregião de Porecatu
Microrregião de Floraí Mesorregião do Centro Oriental do Paraná
Microrregião de Maringá Microrregião de Telêmaco Borba
geografia

Microrregião de Apucarana Microrregião de Jaguariaiva


Microrregião de Londrina Microrregião de Ponta Grossa
Microrregião de Faxinal
Microrregião de Ivaiporã

unidade 8 - o espaço rural e a produção agrícola

agricultura e pecuária 15
O Paraná destaca-se como um dos maiores produtores agrícolas do país, destacando-se na produção de soja,
milho e algodão.
Na pecuária destacam-se a criação bovina na região de Ponta Grossa e Paranavaí, e a criação de suínos e
aves no Sudoeste, região de Pato Branco, Francisco Beltrão e Dois Vizinhos.
Outro destaque é a silvicultura (pinnus e eucalipto) para a indústria moveleira (MDF) e para a fabricação de
papel e celulose, em especial na região de Telêmaco Borba.

exercícios

44. (UEPG-PR) A respeito do estado do Paraná, 45. (UFPR) País de grandes dimensões e marcado
assinale o que for correto. por fortes contrastes socioeconômicos e naturais,
o Brasil tem na chamada “questão regional” uma
01. A economia do estado do Paraná se apóia conhecida fonte de tensão política. A respeito da
basicamente no setor primário (agricultura, “questão regional” brasileira, é correto afirmar:
extrativismo e pecuária), razão pela qual 70%
da população paranaense habita a zona rural. 01. Embora bastante antiga, a questão das
02. O transporte paranaense é quase que ex- disparidades regionais só veio a ser tratada com
clusivamente rodoviário e ferroviário, mas no políticas de desenvolvimento regional a partir
passado o rio Iguaçu foi muito utilizado para o dos anos 50, quando a integração econômica
escoamento de mercadorias provenientes do das várias regiões e a intensificação do
sul do estado. crescimento industrial no Sudeste, entre outros
fatores, puseram em evidência a pobreza
04. A formação étnica da população do estado do
relativa do Nordeste.
Paraná inclui indígenas, africanos, asiáticos
(japoneses) e europeus (principalmente portu- 02. A “questão regional” manifesta-se nos vários
gueses, ucranianos, poloneses, italianos, rus- tipos de discurso separatista, que ora apontam a
sos e alemães). pobreza do Nordeste como fruto da exploração
praticada pelas regiões mais desenvolvidas, ora
08. Na região conhecida como Paraná Pioneiro,
afirmam que a “periferia nacional” (sobretudo a
em que se deu o início da colonização para-
região nordestina) é um ônus para o Centro-
naense, estão localizadas três das seis ci-
Sul.
dades mais populosas do estado: Curitiba,
Ponta Grossa e Paranaguá. 04. Os desequilíbrios regionais só serão eliminados
quando os órgãos de planejamento regional da
16. O transporte ferroviário é destaque na infra-
União lograrem efetivamente industrializar o
estrutura do estado do Paraná. A ferrovia
conjunto do território nacional, a exemplo do
atende as principais regiões agrícolas do
que ocorre nos países mais industrializados do
estado, bem como a região de mineração, no
mundo, onde não existem disparidades entre
vale do Ribeira, onde Cerro Azul e Adrianópolis
regiões.
constituem importantes centros ferroviários.
08. Desenvolver as regiões ditas “atrasadas” é
necessário porque a migração de pessoas
pobres para as cidades do Centro-Sul diminui o

40
ritmo de crescimento econômico nessa região, 48. (PUC-PR) A importância do porto de Paranaguá
já que os imigrantes, por não conseguirem para a economia do estado do Paraná, na década
emprego, não geram riqueza, não aumentam a de 1990, deve-se:
arrecadação de impostos e oneram os gastos
com serviços públicos na região. a) ao tipo de produção agrícola voltada para a
16. A região Centro-Sul é a mais desenvolvida do exportação implantada no estado;
país, mas abriga vários “bolsões de pobreza”, b) aos investimentos realizados pelo governo
como a porção meridional do Rio Grande do estadual no setor industrial, transformando o

geografia
Sul, o Vale do Jequitinhonha, a Baixada Flumin- estado do Paraná no primeiro pólo industrial do
ense, o Vale do Ribeira e a Microrregião Ge- Mercosul;
ográfica de Cerro Azul, no Paraná. c) à sua boa situação geográfica (do porto de
Paranaguá) que atrai ferrovias e rodovias de
escoamento, integradas ao anel rodoferroviário
do estado e interligadas com Santa Catarina;
46. (UEL-PR) Sobre a distribuição espacial da indústria d) aos custos portuários baixos e excelente estrutura
brasileira, é correto afirmar: de armazenagem;
e) à situação geográfica da região metropolitana de
a) O problema das disparidades regionais tende a
Curitiba, próxima ao litoral.
se agravar, já que nas últimas décadas a base
industrial do estado de São Paulo vem sendo
reforçada, bem como a do Rio de Janeiro. 49. (PUC-RS) Responder à questão com base nas
b) Nos últimos cinco anos, a expansão da afirmativas abaixo, referentes à hidroelétrica de
indústria paulista vem sendo impulsionada pelo ltaipu.
dinamismo da capital de São Paulo, que ampliou
sua participação no total da produção e do I. Localiza-se no Rio Paraná, próximo à foz do
emprego da indústria estadual, caracterizando Rio Iguaçu, representando a maior produção de
uma concentração industrial. energia hidroelétrica do país.
c) Com o recente afluxo de investimentos industriais II. É uma hidroelétrica binacional, cujo tratado prevê
no Paraná, municípios da Região Metropolitana de que a energia não consumida por um dos sócios
Curitiba e do interior ampliaram sua importância só pode ser vendida ao outro.
relativa no conjunto da produção do estado. III. A energia produzida é fundamental ao
d) A industrialização do Nordeste nas últimas três desenvolvimento industrial da Argentina,
décadas levou à especialização da região no geopoliticamente favorecida pela construção do
setor eletro-eletrônico. lago artificial.
e) Nos estados do Centro-Oeste, o crescimento da IV. O Uruguai, sendo um país não muito populoso
atividade industrial é impossibilitado pela vocação e pouco industrializado, consome apenas uma
agrícola da região, expressa no crescimento das pequena parte da energia provinda de Itaipu,
lavouras de trigo e cana-de-açúcar. exportando o restante para o Brasil.

47. (UEL-PR) Apesar do recente crescimento do setor Pela análise das afirmativas, conclui-se que estão
industrial e de serviços, a cidade de Londrina ainda corretas:
guarda importante ligação com as origens da
ocupação do Norte do Paraná, pois: a) I e II;
b) I, II e III;
a) é importante centro madeireiro, concentrando c) I, III e IV;
indústrias de móveis que têm nas reservas do
d) II e IV;
pinheiro de araucária sua principal matéria-
prima; e) III e IV.
b) mantém uma importante produção de cana-
de-açúcar, cujo cultivo nesta região remonta ao 50. (UFV-MG) A partir da década de 80, a situação das
período colonial e à expansão portuguesa; pequenas e médias propriedades rurais da região
Sul do Brasil (Oeste Catarinense, Noroeste do Rio
c) possui a maior colônia italiana da região Sul, que
Grande do Sul e Sudoeste do Paraná) admite as
aí se concentraram na virada do século, através
seguintes explicações:
de projetos de colonização dirigida;
d) é o principal centro produtor de trigo do país, I. estão subordinadas às grandes empresas
produção que orientou a ocupação e valorizou as agropecuárias pelo sistema de integração e
áreas da região na década de 1960; registram a maior criação de aves e suínos do
e) é importante centro de comercialização de café país;
do país, sedia escritórios de exportadoras e II. contam com um sindicalismo ágil, de estrutura
mantém Bolsa de Cereais e Mercadorias. dupla e flexível, bem como um cooperativismo
que a insere na dinâmica do MERCOSUL;

41
III. mudam sua atividade, estimuladas pelo 52. (UEM-PR) Identifique o que for correto sobre os
aparecimento da variedade de soja transgênica, aspectos geoeconômicos, no estado do Paraná.
altamente produtiva e rentável mesmo em
pequenas áreas; 01. Em vista da abundância de pastagens
IV. estão divididas entre as que consomem tudo naturais, a região dos Campos Gerais é a
o que produzem, as que estão inseridas mais importante área de criação de gado, no
precariamente nos mercados locais e estado.
as integradas aos grandes complexos 02. O rio Paranapanema, que constitui a divisa do
geografia

agroindustriais. Paraná com São Paulo e com o Mato Grosso


do Sul, é o curso de água que apresenta
Assinale a alternativa correta: o maior potencial hidrelétrico instalado no
estado.
a) Apenas as afirmativas I e IV são verdadeiras. 04. Os férteis solos conhecidos como “terras
b) Apenas as afirmativas I e II são verdadeiras. roxas”, presentes no Norte e no Oeste do
c) Apenas a afirmativa IV é verdadeira. estado, resultam da decomposição de rochas
vulcânicas basálticas.
d Apenas as afirmativas III e IV são verdadeiras.
08. É principalmente na região Metropolitana de
e) Apenas a afirmativa I é verdadeira. Curitiba que se concentram as modernas e
dinâmicas indústrias, de tecnologia mais
51. (PUC-PR) Leia com atenção o texto a seguir: avançada.
16. A presença de uma agricultura empresarial
“A ocupação do Paraná intensificou-se na década de moderna, centrada na produção de grãos,
40, com a chegada das culturas de café e de algodão caracteriza a paisagem agrícola de grande
no norte do Estado, nas áreas pioneiras polarizadas por parte dos territórios no Norte e no Oeste do
Londrina. Nelas, multiplicaram-se as pequenas e médias estado.
propriedades e a oferta de emprego rural. Milhares de
32. Assim como no Rio Grande do Sul, a
migrantes chegavam atualmente à região: entre 1950 e
forte presença de imigrantes italianos
1960, a população paranaense cresceu mais de 100%,
no Segundo Planalto está associada à
um recorde entre os estados brasileiros.
ocorrência de solos e de climas propícios
ao cultivo da uva e à produção de vinhos
A partir de 1970, a introdução do cultivo de soja alterou
finos.
substancialmente a estrutura agrária de vastas porções
do Estado. (...) Entre 1970 e 1980 o Paraná voltou a
quebrar um recorde, só que desta vez negativo: sua
população cresceu apenas 11%, o menor índice entre
os estados brasileiros.” 53. (UEM-PR) No contexto do Brasil Meridional, o
MAGNOLI, D. e ARAÚJO, R. A Nova Geografia, Ed. Moderna Paraná individualiza-se perante os demais esta-
dos da região por:
Assinale a alternativa que indica as causas dessa
grande mudança no crescimento populacional do 01. possuir o maior potencial hidrelétrico em
Paraná: exploração;
02. apresentar, na composição de sua popu-
a) O crescimento do tamanho médio das lação, principalmente no Norte do estado, a
propriedades e a mecanização agrícola. presença de descendentes de japoneses;
b) A fragmentação das grandes unidades rurais 04. apresentar uma vasta área de clima tropical,
em novas pequenas propriedades de terra, situada na porção Norte do estado;
acompanhada pela melhoria da infra-estrutura
08. não apresentar, em seu território, inverno
para o escoamento da produção do pequeno
com temperaturas negativas (inferiores a
agricultor.
0°C) ou com neve;
c) A ampliação de oportunidades econômicas
16. ser o único a possuir reservas de carvão
na região rural do Estado e o deslocamento
mineral e de xisto pirobetuminoso.
de parte da população urbana das médias e
pequenas cidades do interior para as áreas
rurais para trabalhar no cultivo de soja.
d) A estabilidade da política agrária, sobretudo
54. (PUC-PR) Leia o texto a seguir:
no que concerne aos incentivos e subsídios
ao pequeno trabalhador rural e o conseqüente
Com uma numerosa mão-de-obra disponível
crescimento de sua renda familiar.
e com vastas terras a serem desbravadas,
e) A instalação de assentamentos rurais destina- atravessando o rio Itararé, a frente agrícola
dos a retomar a cultura do café e o aumento transpôs o limite dos séculos — XIX para o XX —
da necessidade de mão-de-obra no campo. e dos estados — de São Paulo para o Paraná.

42
Os vermelhos e férteis solos do norte paranaense café porque, além da condição climática, os
se revelavam, à medida que se derrubava a floresta solos, em parte, são derivados do basalto.
tropical e se plantavam os pés que geravam a II. As características tropicais e subtropicais do
riqueza e um rápido povoamento rural e urbano. território paranaense condicionam a localização
Fazendas e cidades brotavam lado a lado no norte preferencial de culturas como a do café, que é
pioneiro. suscetível às geadas.
Mas a marcha não podia cessar: era o ouro verde
do país que estava sendo colhido. As margens do III. A classe de aptidão 1 estabelecida pelo IAPAR
Tibagi foram atravessadas e o novo norte trocava está inserida, em sua maior parte, ao sul do

geografia
suas matas pela agricultura, pelas cidades e pela Trópico de Capricórnio, tendo em vista que o
sensação de progresso. Nascem tímidas, mas Brasil se localiza no hemisfério Sul.
crescem irrequietas, Londrina, depois Maringá. Na IV. A zona 3 é inapta ao cultivo de café devido à sua
metade do século XX, o noroeste, o último cantinho, posição geográfica, que a torna mais suscetível
o fim da linha no norte paranaense, também teve à atuação da Massa Polar.
a sua hora e a nova civilização agrícola e urbana
definitivamente se instalava nesses sertões do Assinale a alternativa correta.
Paraná. a) Somente as afirmativas I, II e IV são
A frente agrícola que motivou o povoamento do verdadeiras.
norte do Paraná nas primeiras décadas do século
b) Somente as afirmativas III e IV são
XX foi:
verdadeiras.
a) a atividade canavieira, desenvolvendo-se em c) Somente as afirmativas II e III são verdadeiras.
uma estrutura social e fundiária herdada do d) Somente as afirmativas I, II, e III são
período escravocrata; verdadeiras.
b) a do sistema de “dobradinha” soja - trigo, e) Somente as afirmativas II e IV são verdadeiras.
implantada principalmente por colonos
provenientes de Santa Catarina e do Rio
56. (FUVEST-SP) Considerando a reordenação ter-
Grande do Sul;
ritorial do campo brasileiro, o Oeste Catarinense,
c) a agricultura do milho, acompanhada pela cri- o Noroeste do Rio Grande do Sul e o Sudoeste do
ação de suínos, desenvolvida principalmente Paraná constituem uma região de pequenas e mé-
em pequenas unidades rurais no norte e, em dias propriedades, as quais:
seguida, no centro do estado;
d) a cafeicultura, empreendida através de frentes a) seguindo a tradição dos colonizadores
de colonização que loteavam as terras do norte europeus, dedicam-se à produção de alimentos
do estado; para o autoconsumo;
e) a rizicultura, implantada nas planícies b) subordinadas às grandes empresas
aluviais dos rios pertencentes à bacia do agropecuárias pelo sistema de integração,
Paranapanema. registram a maior criação de suínos e aves no
país;
55. (UFPR) Considere o mapa a seguir. c) estimuladas pelo crescimento das indústrias
têxteis do Vale do Itajaí, substituíram as
tradicionais áreas de milho pelo cultivo do
algodão;
d) estimuladas pelo mercado interno e externo,
transformaram-se na maior área de criação de
ovinos do país;
e) mediante a articulação entre indústria e
agricultura, subsistem à concentração fundiária
produzindo arroz, vinho e lã.

57. (UEL-PR) Considere a tabela a seguir.

Fonte: <http://www.iapar.br/zonpr/mapa_cafe.htm>

Considerando o zoneamento estabelecido para a


cultura do café no estado do Paraná, com base no
número de geadas ao ano e outros fatores (latitude,
relevo e solo) que determinam a viabilidade de
culturas, considere as seguintes afirmativas:

I. A zona 1 é a mais utilizada para o cultivo do

43
A leitura da tabela, e seus conhecimentos sobre a 08. A letra A assinala uma área produtora de
dinâmica populacional do estado do Paraná permitem soja e milho, sendo Toledo um dos centros
concluir que, a diminuição dos percentuais de população importantes da região.
rural: 16. A BR-376, que corta o território paranaense na
direção NW-SE, liga as cidades de Londrina
a) está diretamente associada ao processo de e Ponta Grossa, que constituem centros
metropolização de Curitiba, que absorveu o de grande importância para a economia do
êxodo de camponeses do estado; estado do Paraná.
geografia

b) está diretamente relacionada à substituição da 32. A BR-277, que liga Foz do Iguaçu ao porto de
pecuária pela pequena agricultura comercial Paranaguá, atravessa áreas de clima estável,
introduzida no estado, para atender às novas classificado como Cwa, de acordo com
necessidades urbanas; Koppen.
c) pode ser explicada pela migração dos antigos
habitantes da zona rural paranaense para
outras áreas rurais, da própria região Sul ou 59. (UERJ) A abertura da economia brasileira
do Centro-Oeste; tem levado não apenas a um aumento nas
d) está fortemente associada às transformações importações, como também ao incentivo de
ocorridas na agricultura paranaense, tais estabelecimento, em nosso país, de algumas
como: a introdução de culturas comerciais e a das mais importantes transnacionais. É o caso
mecanização; da indústria automobilística, com a previsão de
e) pode ser explicada como parte da estratégia instalação, no país, de fábricas como as da BMW,
política de promover a urbanização e Volvo e Renault (Paraná), Mercedes-Benz (Minas
transformar o Paraná no estado mais Gerais), Mitsubishi (Goiás) e Hyundai (Bahia).
industrializado da Região Sul. JORNAL DO BRASIL, 28 ago. 1997
A vinda dessas empresas está relacionada com o
58. (UFPR) O mapa a seguir ilustra a disposição do seguinte fato:
Anel de Integração, idealizado recentemente pelo
governo do estado do Paraná e composto por a) crise nos países de origem, pela expansão
rodovias federais e estaduais. Relacionando o internacional da indústria automobilística norte-
traçado desse anel com alguns aspectos naturais americana;
e econômicos do estado, é correto afirmar: b) manutenção do modelo de substituição
de importações no Brasil, com redução da
dependência internacional;
c) esforço de inserção do Brasil na economia
globalizada, com técnicas de produção
semelhantes às dos países desenvolvidos;
d) posição nova do Brasil na divisão internacional
do trabalho, em função da inversão das históri-
cas relações de dominação Norte-Sul.

60. (UNIRIO) Primeiro foi a Chrysler, depois, a Renault


e, por último, a Volkswagen/Audi. Os grandes
investimentos na área automotiva que estão sendo
LEGENDA: feitos no estado do Paraná fazem parte de uma
1 - BR 277 2 - BR 369 3 - PR 317 estratégia de:
4 - BR 376 5 - BR 369 6 - BR 376 a) descarte de equipamentos obsoletos da
7 - BR 277 8 - BR 373 9 - BR 277
indústria automobilística internacional, que
10 - PR 151 11 - BR 277
passa por um processo de renovação de suas
matrizes;
01. A letra B indica o cruzamento da BR-369 com
o rio Piquiri, o qual corre, em sua totalidade, b) formação de mão-de-obra superqualificada,
em terrenos paleozóicos, em área típica de que permita a transferência dos centros de
pastagens. pesquisa automotivos dessas empresas para o
interior do Paraná;
02. A letra C marca o cruzamento da PR-317
com o rio Ivaí, que em seu curso, desde c) aumento do número de empregados no ABC
as nascentes até a sua foz no rio Paraná, paulista, que vai ter a sua participação fortalecida
atravessa o Segundo e o Terceiro planaltos no cenário nacional com a instalação dessas
paranaenses. empresas no sul do país;
04. A letra D indica uma área produtora de cana- d) desenvolvimento de veículos automotivos
de-açúcar e café. agrícolas para serem utilizados na sofisticada
agricultura do estado do Paraná, o celeiro
nacional;

44
e) produção de veículos globais para serem b) à transformação de produtos agrícolas e
vendidos no mercado brasileiro, no Mercosul florestais;
e também na Europa e nos Estados c) ao beneficiamento de minério de ferro para
Unidos. exportação;
d) aos setores tradicionais de têxteis e
61. (UEL-PR) Apesar da diversificação do parque calçados;
industrial ocorrida na década de 1970, as
e) à indústria de autopeças e de componentes
atividades industriais no estado do Paraná
eletrônicos.

geografia
ainda são fortemente ligadas:
a) à exploração de recursos minerais como o
calcário e o carvão;

Bibliografia

BIGARELLA, J.J. Esboço da Geologia e Paleogeografia do estado do Paraná. Instituto de Biologia e


Pesquisas Tecnológicas, Paraná, 29, 1954, 34p.

GIOVANNETTI, G.; LACERDA, M. Melhoramentos Dicionário de Geografia. 2.ª Ed. São Paulo;
Melhoramentos, 1996.

GUERRA A.T. e GUERRA A.J.T. Novo Dicionário Geológico-Geomorfológico Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1997.

MAACK, R. Geografia Física do Paraná. 2.o ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1981.

OKA-FIORI, C. CANALI, N.E. Mapeamento geomorfológico. In: Meio ambiente e desenvolvimento no litoral
do Paraná: diagnóstico, Curitiba: UFPR, 1989, p. 51-56.

PELOGGIA A. O homem e o ambiente geológico. Xamã. São Paulo. 1998

ROSS, J.L.S. (org) Geografia do Brasil. São Paulo: Edusp, 1996.

SALAMUNI, R. et al. Fundamentos geológicos do Paraná. In: História do Paraná. Curitiba: Grafipar, 1969. v.2.

SCORTEGAGNA, A. et al. Paraná espaço e memória. Curitiba: Bagozzi, 2005.

STRAHLER, Arthur N. Geologia Física. Barcelona, Ômega, 1992.

TEIXEIRA W et al, Decifrando a Terra. Oficina de Textos, São Paulo. 2000.

WONS I. Geografia do Paraná. Curitiba: Ensino Renovado, 1994.

Minerais do Paraná – <http://www.pr.gov.br/mineropar>


IBGE – <www.ibge.gov.br>
IBGE cidades – <www.ibge.gov.br>
Endereço eletrônico do IPARDES
Endereço eletrônico do IPEA

45
GABARITO
01. 26 02. 28 03. 07 04. D 05. 23 06. C 07. C 08. E 09. A 10. C
11. 9 12. A 13. 29 14. E 15. 19 16. A 17. 15 18. D 19. B 20. A
21. B 22. E 23. D 24. 26 25. D 26. D 27. D 28. D 29. C 30. A
31. 24 32. E 33. E 34. D 35. 58 36. 09 37. F, V, F, F 38. A 39. 63 40. C
41. 41 42. 06 43. B 44. 06 45. 19 46. C 47. E 48. E 49. A 50. A
geografia

51. A 52. 28 53. 07 54. D 55. A 56. B 57. D 58. 30 59. C 60. E
61. B

46
47
geografia

Você também pode gostar