Você está na página 1de 6

RADIOGRAFIA DA COLUNA

VERTEBRAL

RADIOLOGIA
VETERINÁRIA
eBook em parceria com Dr. Leonardo Janini

FEROX - TELEVETERINÁRIA
Agilize o seu atendimento em radiologia
veterinária com laudos Express
ESTUDO TORÁCICO
O estudo radiológico em pequenos animais pode
fornecer o diagnóstico de muitas patologias. Para uma
interpretação correta é importante uma alta fidelidade
das estruturas anatômicas do paciente na representação
radiográfica.

O objetivo do presente e-book é descrever o


posicionamento correto para o estudo da coluna
vertebral, além de se obter imagens radiográficas de
qualidade.

Antes do exame

Para uma avaliação radiográfica adequada da coluna é


necessário, no mínimo, que o paciente seja sedado.  Isso
porque a extensão da coluna vertebral, durante o
posicionamento, pode ocasionar dor, o que gera contração
muscular e prejuízo para o diagnóstico do paciente. 
Estudo
Cunhas de espumas
radiotransparentes, de
TÉCNICA RADIOGRÁFICA diferentes formas e tamanhos,
podem ser adquiridas para
evitar erros de posicionamentos
nos diferentes segmentos da
coluna vertebral.  Por exemplo,
em algumas raças, como o
Dachshund, pode ser necessário
se colocar uma espuma abaixo
do esterno, para que este fique
na mesma altura da coluna
torácica, impedindo a rotação
da mesma.
Em casos nos quais a suspeita é de fratura ou de subluxação
atlanto-axial, o posicionamento deve ser realizado de maneira
cuidadosa, pois a patologia poderá ser agravada, as vezes de
forma irreversível, quando se realizam posicionamentos forçados
ou movimentos bruscos. 

Para avaliação radiográfica da coluna vertebral, a kilovoltagem


(Kv) deve ser baixa e a miliamperagem por segundos (mAs), alta.
Isso resultará em um contraste adequado entre o tecido ósseo e o
tecido mole.

O estudo radiológico da coluna requer indispensavelmente a


realização de duas radiografias complementares:

LateroLateral (LL) 
VentroDorsal (VD) 

POSICIONAMENTO LATERO
LATERAL (LL)
No posicionamento láterolateral (LL) da coluna vertebral em
segmento cervical: O paciente deve estar decúbito lateral,
geralmente direito, com a coluna vertebral paralela à superfície
da mesa.

Uma espuma deve ser colocada abaixo do pescoço, mais ou


menos no nível das vértebras cervicais C3 e C4.  O pescoço deve
ser estendido cranialmente e os membros torácicos tracionados
caudalmente.  Deve-se ter cuidado para não rotacionar a
cabeça do paciente
Dependendo da raça e do tamanho da cabeça do paciente,
pode ser necessário colocar uma cunha de espuma embaixo do
focinho, para evitar a rotação ocasionada pelo menor volume
deste.

É conveniente também, colocar uma peça de borracha


retangular entre as extremidades anteriores, para conseguir que
estejam paralelas e para evitar a rotação axial.

Para o estudo radiográfico da coluna é necessário


tracionar/esticar os membros anteriores em direção caudal e o
focinho em direção cranial (tendo cuidado de deixar a cabeça
alinhada com a coluna), de modo que o focinho e os membros
anteriores sejam tracionados em sentido oposto com o intuito
de abrir os espaços invertebrais e evitar a sobrexposição dos
tecidos moles dos membros sob a área a ser estudada. Essa
tração não deve ser realizada em animais com suspeita de
fratura vertebral e subluxação/luxação intervertebral.

Posicionamento LL Radiografia da coluna cervical em LL

Para um estudo completo da coluna cervical é indicado


realizar duas radiografias, uma centrada entre C2-C3 e outra
centrada entre C5- C6. 
Estudo
Caso existam suspeitas de uma instabilidade vertebral, por
exemplo, no caso de subluxação axial e de fraturas as luxações
vertebrais, podem ser necessárias posições em estresse ou
forçadas, em flexão ou em extensão da coluna, mas sem forçar
a coluna em excesso, pois essa manobra poderia incrementar
os sinais clínicos produzidos pela compressão medular.

POSICIONAMENTO LATERO
LATERAL (LL)
Posicionamento ventrodorsal (VD) da coluna cervical: O
paciente deve ser colocado em decúbito dorsal. Os membros
torácicos devem ser tracionados caudalmente e o pescoço
deve ser esticado cranialmente.  

Esticar o paciente através do focinho em direção cranial e a


través  dos membros anteriores em direção caudal, da mesma
forma que é realizada a projeção LateroLatreal e com os
mesmos intuitos, atentando-se sempre para o alinhamento da
coluna.
Posicionamento VD
Esticar em direção caudal tanto
nas extremidades anteriores
como as posteriores,
preferivelmente usando
elementos de tração, mas se
caso for manualmente, contar
com as medidas de rádio
proteção adequada, evitando
que o raio principal incida sobre Para conseguir
algumas das mãos do uma extensão
radiologista. Isso deve ser completa e bom
exigido em todo estudo posicionamento
vertical pode ser
radiográfico. colocado um
travesseiro de
borracha embaixo
do pescoço e um
saco de areia sobre
a mandíbula.
FEROX - TELEVETERINÁRIA

QUER AGILIZAR
SEU SERVIÇO EM
RADIOLOGIA
VETERINÁRIA?
CONVERSE COM UM
DOS NOSSOS
CONSULTORES

QUERO FALAR COM UM CONSULTOR