Você está na página 1de 40

Curso de Atualização Clínica para CD da

Estratégia Saúde da Família

Urgências Pulpares

Fábio de Almeida Gomes


Universidade de Fortaleza
Diagnóstico
Anamnese

Paciente deve ser motivado a relatar a história da dor


Diagnóstico

Características de dor
Início quando começou?)
Origem Espontânea Provocada por Provocada por Percussão Palpação
frio calor
Duração Constante Passageira Fugaz
Frequência Ocasional Intermitente Contínua
Localização Localizada Difusa

Inflamação + Infecção
Diagnóstico
Exame Clínico

Mesmo com o paciente apontando para a dor de um


determinado dente, devemos examinar e testar os dentes
vizinhos e antagonistas.
Urgências Pulpares
Dor aguda localizada em dente 26
Exacerbada com a mastigação
Ausência de sintomatologia à frio e calor
Analgésicos não fazem efeito

RX
Diagnóstico: Pericementite apical aguda em dente 26
Urgências Pulpares
Paciente aparece após 3 semanas:

“Doutor, estou morrendo de dor naquele “dente


do canal.”
-  Quando é que doi?
- Doi toda hora.
- Doi com água gelada?

- Com água gelada, quente… com tudo


Diagnóstico

Exames
Complemenares
Alterações Pulpares e Periapicais

Causas da Inflamação

Biológica Física Química

Aguda

Tipos de Inflamação

Crônica
Alterações Pulpares e Periapicais

Alterações Inflamatórias Alterações Patológicas


da Polpa no Periápice

Aspectos Clínicos Aspectos Clínicos

- P ulpite reversível -Pericementite apical aguda;


- P ulpite irreversível sintomática -Abscesso apical agudo;
- P ulpite irreversível assintomática -Pericementite apical crônica;
- Necrose Pulpar -Abscesso apical crônico.
Alterações Inflamatórias da Polpa

Pulpite Reversível

-  Leve alteração inflamatória da polpa em fase inicial;


-  Vasos sangüíneos dilatados (hiperemia);
-  Polpa organizada;
-  Geralmente assintomática;
-  Presença de restaurações ou lesão cariosa extensa;

Almeida-Gomes F.
Alterações Inflamatórias da Polpa
Pulpite Reversível
Características Clínicas

Semelhante à polpa normal (leve


Frio
alteração). Dor aguda, localizada
e de declínio rápido.

Teste de Cavidade Evoca dor

Achado Farmacológico Alívio com Analgésicos

Almeida-Gomes F.
Alterações Inflamatórias da Polpa

Pulpite Reversível

Percussão e Negativo
Palpação

Achados Clínicos e Cáries ou restaurações


Radiográficos próximas à polpa

Tratamento: Remoção da causa e restauração da cavidade.


Alterações Inflamatórias da Polpa

Sintomática
-  Pulpite aguda
-  Fatores microbianos (+ freqüente)
Pulpite
Irreversível
Assintomática
-  Pulpite Crônica: estímulos de menor
intensidade
-  R e sp o st a p u lp a r m a is ef i c ie nte e
prolongada
-  Fatores microbianos e traumáticos
Almeida-Gomes F.
Alterações Inflamatórias da Polpa
Pulpite Irreversível Sintomática
Características Clínicas

Fase inicial:
-Dor provocada ou não, aguda e intermitente;
- Dor localizada, tornando-se irradiada e provocando
dor reflexa;
- Exacerbada com o frio, continuando com a remoção
do estímulo;
Achado Alívio com Analgésicos
Farmacológico
Alterações Inflamatórias da Polpa
Pulpite Irreversível Sintomática
Características Clínicas

Fase inicial:
-Sem alterações à palpação e percussão;
-Achados Radiográficos: Presença de cárie
e/ou grandes restaurações.

Tratamento: Abertura cornária com remoção de polpa dental + Verificação


de oclusão + Medicação com ANALGÉSICOS ou AINES.
Alterações Inflamatórias da Polpa
Pulpite Irreversível Sintomática
Características Clínicas

Fase avançada:

-Dor intolerável, pulsátil e constante;


-Dor aumentada ao deitar
-Aliviada pelo frio e exacerbada pelo calor;

Achado Pouco/Nenhum alívio


Farmacológico com Analgésicos
Almeida-Gomes F.
Alterações Inflamatórias da Polpa
Pulpite Irreversível Sintomática

Características Clínicas
Fase avançada:
-Pode exacerbar com percussão e palpação;
-Achados Radiográficos: restaurações extensas,
recidiva de cárie, eventual espessamento do
pericemento apical.

Tratamento: Abertura coronária com remoção de polpa dental + Alívio


oclusal + medicação com AINES
Alterações Inflamatórias da Polpa
Pulpite Irreversível Assintomática

Características Clínicas

-Pode provir de uma pulpite aguda anterior


ou no curso próprio das alterações crônicas;
-Dor não é fator proeminente;
-Causada por cárie ou trauma que resulte em
exposição pulpar.

Almeida-Gomes F.
Alterações Inflamatórias da Polpa
Pulpite Irreversível Assintomática

Características Clínicas

-Presença de exposição pulpar;


-Achados Radiográficos: cavidades profundas
e eventual espessamento do pericemento
apical.
-Obstrução da cavidade agudização

Tratamento: Abertura coronária + Remoção de polpa dental + avaliação de


oclusão.
Alterações Inflamatórias da Polpa

Necrose Pulpara
Características Clínicas

-Pode não apresentar sintomas dolorosos;


-Pode sinalizar o escurecimento dental;
-Não responde ao frio e, às vezes, responde
dolorosamente ao calor e percussão;
Alterações Inflamatórias da Polpa
Necrose Pulpar
Características Clínicas

-Achados Radiográficos: cavidades profundas,


espessamento do pericemento apical e/ou área
de rarefação apical.

Tratamento: Em caso de ausência de dor - Encaminhar para serviço de


Endodontia.
Alterações Pulpares e Periapicais
Alterações Patológicas no Periápice
1) Aspectos Histopatológicos:
-Periodontite apical aguda;
-Abscesso apical agudo;
-Periodontite apical crônica;
-Granuloma Perirradicular;
-Cisto Perirradicular;
-Abscesso apical crônico.

2) Aspectos Clínicos
-Pericementite apical aguda;
-Abscesso apical agudo;
-Pericementite apical crônica;
-Abscesso apical crônico.
Almeida-Gomes F.
Alterações Patológicas do Periápice
Pericementite apical aguda
Características Clínicas

Físicos (trauma)
Etiologia Químicos
Infecciosos

-Inflamação aguda dos tecido periapicais;


- Ca ra cterístic as ma is s i nto mátic as e
microscópicas do que radiográficas e visíveis;
Alterações Patológicas do Periápice
Pericementite apical aguda
Características Clínicas
-Dor intensa, espontânea e localizada, exacerbada
pela oclusão;
-Teste pulpar negativo (causa endodôntica)
-Sensação de dente crescido (dor à percussão);
-Sensibilidade ou não a palpação;
-A c h a d o s R a d i o g ráf i c o s : e sp e s s a m e nto d o
pericemento apical.

Tratamento: Remoção da causa; se tiver comprometimento endodôntico


deve-se realizar a abertura coronária + exploração do canal radicular e
patência foraminal + Alívio Oclusal + Medicação com AINES

Almeida-Gomes F.
Diagnóstico e Conduta nas Urgências
Endodônticas
Pericementite Apical Crônica
Características Clínicas
-Sinais e sintomas ausentes;
-Presença de cárie profunda e/ou restauração
extensa;
-Teste de vitalidade pulpar negativo;
-Percussão e palpação negativas;
-Achados Radiográficos: Espaço do ligamento
periodontal aumentado ou não;

Tratamento: Encaminhamento para serviço de Endodontia

Almeida-Gomes F.
Alterações Patológicas do Periápice
Abscesso apical agudo
Características Clínicas

-Presença de bactérias extremamente virulentas associadas a infecção;


-Duração entre 72 e 96 horas;
-Dor espontânea, pulsátil, lancinante e localizada;
-Pode apresentar evidências de envolvimento sistêmico;
Alterações Patológicas do Periápice

Abscesso apical agudo

Inicial (Periápice)

Fases Evolutivas Em Evolução (Difusão intra-óssea)

Evoluído (fistulização do processo)


Alterações Patológicas do Periápice

Abscesso apical agudo


Características Clínicas
-Tumefação intra e/ou extra-oral, flutuante ou não;
-Teste pulpar negativo;
-Sensação de dente crescido (dor à percussão);
-Sensibilidade à palpação;
-Achados radiográficos: presença ou não de rarefação óssea
periapical
Alterações Patológicas do Periápice
Abscesso apical agudo
Via canal
Via pericementária
Vias de drenagem
Trepanação óssea
Incisão

Tratamento: abertura coronária + exploração do canal radicular e patência


foraminal e, se possível, drenagem da coleção purulenta (via canal ou via
preicementária ou por incisão da mucosa).
Terapia antibiótica quando do envolvimento sistêmico.
E
Trismo
x
c Medicação AB + solicitar
e retorno com 24h e 48h
ç Amoxicilina 500mg 8/8h
ã Metronidazol 250mg 6/6h
Clindamicina 300mg 6/6h
o Azitromicina 500mg 1x/dia
Alterações Patológicas do Periápice

Abscesso Apical Crônico


Características Clínicas

-Geralmente assintomático;
-Quase sempre associado a uma fístula;
-Teste de vitalidade pulpar negativo;
-Percussão e palpação negativas;
-Presença de cárie profunda e/ou restauração
extensa;

Almeida-Gomes F.
Alterações Patológicas do Periápice

Abscesso Apical Crônico


Características Clínicas

-Achados Radiográficos: Presença de


rarefação óssea periapical difusa;
-Rastreamento de fístula

Tratamento: Encaminhamento para serviço de Endodontia.


Situação Clínica
- Dor contínua exacerbada com frio e quente em
região posterior de mandíbula esquerda
-Tratamento endodôntico 10 anos
-Exame radiográfico:
-Diagnóstico:
Pulpite Aguda
Irreversível Dente 38
-Tratamento
Situação Clínica
- Dor ao deitar em região de maxila direita
-Dor a palpação em região posterior de maxila
direita
-Dor aguda a percussão no dente 14, dor leve a
percussão nos dentes 13 e 15
-Exame radiográfico:
-Diagnóstico:
Pericementite Apical Aguda
Dente 14
-Tratamento
Situação Clínica
- Dor contínua exacerbada com frio e quente em
região posterior de Mandíbula
-Exame radiográfico:
-Diagnóstico:
Pulpite Aguda Irreversível
Dente 47
Situação Clínica
- Dor contínua exacerbada com frio
- Presença de fístula
-Exame radiográfico:
-Diagnóstico:
Pulpite Aguda Irreversível -
dente 15
Abscesso Periapical Crônico –
Dente 14