Você está na página 1de 4

Língua Portuguesa

BASEADOS NA MATRIZ DE REFERÊNCIA DO ENEM (BRASIL, 2011),


SELECIONAMOS 6 QUESTÕES - COMPETÊNCIAS 1, 5,7,8 e 9
Leia o trecho da carta do Cacique Seattle, escrita em 1855 para responder às questões 43, 44, 45 e 46.
Em 1855, o cacique Seattle, da tribo Suquamish, do Estado de Washington, enviou esta carta ao presidente dos
Estados Unidos (Francis Pierce), depois de o Governo haver dado a entender que pretendia comprar o territorio ocupado
por aqueles indios. Faz mais de um seculo e meio. Mas o desabafo do cacique tem uma incrivel atualidade.
Eis a carta
"O grande chefe de Washington mandou dizer que quer comprar a nossa terra. Nos vamos pensar na sua oferta,
pois sabemos que se nao o fizermos, o homem branco vira com armas e tomara a nossa terra. Minha palavra e como as
estrelas, elas nao empalidecem. Como pode-se comprar ou vender o ceu, o calor da terra? Tal ideia e estranha. Nos nao
somos donos da pureza do ar ou do brilho da agua. Como pode entao compra-los de nos? Decidimos apenas sobre as coisas
do nosso tempo. Toda esta terra e sagrada para o meu povo. Cada folha reluzente, todas as praias de areia, cada veu de
neblina nas florestas escuras, cada clareira e todos os insetos a zumbir sao sagrados nas tradicoes e na crenca do meu
povo.
Sabemos que o homem branco nao compreende o nosso modo de viver. Para ele um torrao de terra e igual ao
outro. Porque ele e um estranho, que vem de noite e rouba da terra tudo quanto necessita. A terra nao e sua irma, nem sua
amiga, e depois de exauri-la ele vai embora. Deixa para tras o tumulo de seu pai sem remorsos. Rouba a terra de seus filhos,
nada respeita. Esquece os antepassados e os direitos dos filhos. Sua ganancia empobrece a terra e deixa atras de si os
desertos. Suas cidades sao um tormento para os olhos do homem vermelho, mas talvez seja assim por ser o homem
vermelho um selvagem que nada compreende. Nao se pode encontrar paz nas cidades do homem branco. Nem lugar onde
se possa ouvir o desabrochar da folhagem na primavera ou o zunir das asas dos insetos. Talvez por ser um selvagem que
nada entende, o barulho das cidades e terrivel para os meus ouvidos. E que especie de vida e aquela em que o homem nao
pode ouvir a voz do corvo noturno ou a conversa dos sapos no brejo a noite? Um indio prefere o suave sussurro do vento
sobre o espelho d'agua e o proprio cheiro do vento, purificado pela chuva do meio-dia e com aroma de pinho. O ar e
precioso para o homem vermelho, porque todos os seres vivos respiram o mesmo ar, animais, arvores, homens. Nao parece
que o homem branco se importe com o ar que respira. Como um moribundo,ele e insensivel ao mau cheiro. Se eu me
decidir a aceitar, imporei uma condicao: o homem branco deve tratar os animais como se fossem seus irmaos. Sou um
selvagem e nao compreendo que possa ser de outra forma. Vi milhares de bisoes apodrecendo nas pradarias abandonados
pelo homem branco que os abatia a tiros disparados do trem. Sou um selvagem e nao compreendo como um fumegante
cavalo de ferro possa ser mais valioso que um bisao, que nos, peles vermelhas matamos apenas para sustentar a nossa
propria vida, o que e o homem sem os animais? Se todos os animais acabassem, os homens morreriam de solidao
espiritual, porque tudo quanto acontece aos animais pode tambem afetar os homens. Tudo quanto fere a terra, fere
tambem os filhos da terra. (...)
Questão 43 - (C8-H27) Ao relatar os fatos, o cacique Seattle, da tribo Suquamish, poderia ter procedido de duas formas: de
modo impessoal e objetivo ou de modo pessoal e subjetivo. A carta acima e relatada predominantemente em que modo? A
resposta correta esta em:
a) Impessoal, pois o cacique nao se envolve, mas apura os fatos e emite sua opiniao.
b) Pessoal, conforme demonstram o emprego de verbos na 3a pessoa e o fato de o cacique se envolver, comentando os
fatos subjetivamente.
c) Impessoal, uma vez que os verbos empregados estao na 3a pessoa e constata-se a ausencia de opinioes do cacique.
d) Pessoal, o que pode ser facilmente demonstrado com o emprego de verbos na 1a pessoa e a constante presenca de
opinioes e comentarios do cacique.
Questão 44 - (C6-H19) O autor da carta acima procurou esconder sua ideologia e suas criticas atras de metaforas e
comparacoes, marcas constantes em seu texto. Percebe-se, inicialmente, uma critica ao chamado "homem branco", quando
o cacique afirma, sobre a politica com que tais homens lidam com o meio ambiente: "(..) Porque ele [o homem branco] é
um estranho, que vem de noite e rouba da terra tudo quanto necessita(...)" A metafora aqui proposta pretende:
a) fazer uma referencia a uma atitude predatoria do homem branco em relacao aos indios, provocando uma repressao que
pode ser sinonimo de um possivel aniquilamento dos "peles vermelhas".
b) deixar clara a materialidade do "homem branco", ja que esclarece que eles sao membros de um povo que se preocupa
com uma ligacao simbiotica e cuidadosa com o meio em que vive, aparentando uma conexao profunda com os aspectos
naturais que envolvem o tema.
N° 2 – 17/05 – Sábado 2° Bimestre Super Teste ( 2° Ano do Ensino Médio )
2º Super Teste/2014 – Pág 11
c) mostrar que o autor, ao usar a 1a pessoa, envolve-se metaforicamente com a questao, podendo, portanto, ser parte do
processo de construcao do cenario em que se encontra, o que da a entender que seu posicionamento e bem distante dos
acontecimentos politicos e ambientais de entao.
d) valorizar os problemas ambientais por que passa a Terra naquele momento tao fragil politica quanto culturalmente. Dai
a ideia metaforica de citar o "homem branco" como um "ladrao", ou seja, como um ser que nao esta em harmonia com o
meio ambiente.
Questão 45 - (C8-H27) Existem dois tipos de relacoes entre as oracoes de um periodo. Essas relacoes podem ser de
independencia ou de dependencia sintatica. Em que periodo estao presentes esses dois tipos de relacao sintatica?
a) "... o homem branco vira com armas e tomara a nossa Terra."
b) "O que e o homem sem os animais?"
c) "Rouba a Terra de seus filhos, nada respeita."
d) "Sou um selvagem e nao compreendo que possa ser de outra forma."
Questão 46 - (C8-H27) Na carta, de acordo com as caracteristicas e atitudes dos dois homens, o vermelho e o branco,
aponte a relacao existente no comportamento do primeiro em relacao ao segundo.
a) comodismo b) acrescimo c) oposicao d) condicao
Analise este texto para responder às questões 47 e 48.
Questão 47 - (C1-H1) Com base no cartum acima, observa-se que a relacao entre texto e contexto a que ele faz referencia
aponta para uma situacao expressa pela linguagem verbal e nao verbal. Assim, a mensagem se efetiva por meio da
a) descricao minuciosa dos tracos fisionomicos dos pinguins.
b) construcao da figura do retirante nordestino por meio da interjeicao.
c) representacao, na figura do cacto, do drama vivido pelos nordestinos.
d) aproximacao de elementos da natureza tao contrarios.
Questão 48 - (C1-H1) Toda lingua possui variacoes linguisticas. Elas podem ser entendidas por meio de sua historia no
tempo (variacao historica) e no espaco (regional). As variacoes linguisticas sao compreendidas por diferentes grupos
sociais, com diferentes acessos a educacao formal; por pessoas do mesmo grupo social que se expressam com falas
diferentes; e por grupos especificos, como profissionais de uma mesma area.
Sendo assim, alem do portugues padrao, ha outras variedades de uso da lingua.
Observando a charge da questao anterior, por que causa estranheza a relacao entre a linguagem verbal e a nao verbal?
a) Porque os pinguins nao poderiam usar a expressao “oxente”.
b) Porque os pinguins deveriam estar em lugar de clima quente.
c) Porque os pinguins utilizam uma expressao de caracteristica regional para demonstrar a falta de costume com o calor.
d) Porque o lugar de calor nao esta adequado a expressao utilizada.
Literatura
Leia o poema abaixo:
Filtro solar
Filtro solar!
Nunca deixem de usar o filtro solar
Se eu pudesse dar so uma dica sobre o futuro seria esta:
usem o filtro solar!
Os beneficios a longo prazo
Do uso de filtro solar estao provados
E comprovados pela ciencia
Ja o resto de meus conselhos
Nao tem outra base confiavel
Alem de minha propria experiencia errante
N° 2 – 17/05 – Sábado 2° Bimestre Super Teste ( 2° Ano do Ensino Médio )
2º Super Teste/2014 – Pág 12
Nao mexa demais nos cabelos, senao quando voce
chegar aos 40, vai aparentar 85.
Cuidado com os conselhos que comprar,
mas seja paciente com aqueles que os oferecem.
Conselho e uma forma de nostalgia.
Compartilhar conselhos e um jeito de pescar o
passado do lixo, esfrega-lo,
repintar as partes feias e reciclar tudo por mais do
que vale.
Mas no filtro solar, acredite!
Pedro Bial
http://letras.terra.com.br/pedro-bial/138161
Questão 49
De acordo com o texto de Pedro Bial, somente um de seus conselhos pode ser comprovado porque e baseado:
a) nas experiencias de vida de cada individuo.
b) na utilizacao de filtro solar de forma aleatoria.
c) no compartilhar dos conselhos que sao dados ao longo da vida.
d) na comprovacao de metodos cientificos.
e) na forma como cada um ve o outro
Texto para a questão 50
Poças d’água
As pocas d´agua sao um mundo magico
Um ceu quebrado no chao
Onde em vez de tristes estrelas
Brilham os letreiros de gas Neon.
(Mario Quintana, Preparativos de viagem, São Paulo, Globo, 1994.)
Questão 50
Levando-se em conta o texto como um todo, e correto afirmar que a metafora presente no primeiro verso se justifica
porque as pocas
a) estimulam a imaginacao. b) permitem ver as estrelas.
c) sao iluminadas pelo Neon. d) se opoem a tristeza das estrelas.
e) revelam a realidade como espelhos.
Texto para a questão 51
Triste Bahia! Oh quao dessemelhante
Estas, e estou do nosso antigo estado!
Pobre te vejo a ti, tu a mi empenhado,
Rica te vejo eu ja, tu a mi abundante.
A ti trocou-te a maquina mercante,
Que em tua larga barra tem entrado,
A mim foi-me trocando, e tem trocado
Tanto negocio, e tanto negociante.
Deste em dar tanto acucar excelente
Pelas drogas inuteis, que abelhuda
Simples aceitas do sagaz Brichote.
Oh se quisera Deus, que de repente
Um dia amanheceras tao sisuda
Que fora de algodao o teu capote!
(MATOS, Gregório de. Poesias selecionadas 3. ed. São Paulo: FTD, 1998. p. 141.)
Questão 51
Sobre figuras de linguagem no poema, considere as afirmativas a seguir:
I. A descricao do eu lirico e da Bahia configura uma antitese entre o estado antigo e o atual de ambos.
II. A antitese e verificada na oposicao entre as expressoes "maquina mercante" e "drogas inuteis", embora ambas se refiram
a Bahia.
III. Os versos 3 e 4 sao exemplos do papel relevante da gradacao no conjunto do poema, pois enumeram estados de espirito
do eu lirico.
IV. Os versos "Um dia amanheceras tao sisuda / Que fora de algodao o teu capote!" configuram exemplos de personificacao
e metafora, respectivamente.
N° 2 – 17/05 – Sábado 2° Bimestre Super Teste ( 2° Ano do Ensino Médio )
2º Super Teste/2014 – Pág 13
Assinale a alternativa correta
a) Somente as afirmativas I e IV sao corretas. b) Somente as afirmativas II e III sao corretas.
c) Somente as afirmativas III e IV sao corretas. d) Somente as afirmativas I, II e III sao corretas.
e) Somente as afirmativas I, II e IV sao corretas.
Texto para a questão 52
O sedutor médio
Vamos juntar
Nossas rendas e
expectativas de vida
querida,
o que me dizes?
Ter 2, 3 filhos
e ser meio felizes?
VERISSIMO, L. F. Poesia numa hora dessas?! Rio de Janeiro: Objetiva, 2002.
Questão 52
No poema O sedutor medio, e possivel reconhecer a presenca de posicoes criticas
a) nos tres primeiros versos, em que “juntar expectativas de vida” significa que, juntos, os conjuges poderiam viver mais, o
que faz do casamento uma convencao benefica.
b) na mensagem veiculada pelo poema, em que os valores da sociedade sao ironizados, o que e acentuado pelo uso do
adjetivo “medio” no titulo e do adverbio “meio” no verso final.
c) no verso “e ser meio felizes?”, em que “meio” e sinonimo de metade, ou seja, no casamento, apenas um dos conjuges se
sentiria realizado.
d) nos dois primeiros versos, em que “juntar rendas” indica que o sujeito poetico passa por dificuldades financeiras e
almeja os rendimentos da mulher.
e) no titulo, em que o adjetivo “medio” qualifica o sujeito poetico como desinteressante ao sexo oposto e inabil em termos
de conquistas amorosas.
Texto para a questão 53
Verbo ser
QUE VAI SER quando crescer? Vivem perguntando em redor. Que e ser? E ter um corpo, um jeito, um nome? Tenho os tres.
E sou? Tenho de mudar quando crescer? Usar outro nome, corpo ou jeito? Ou a gente so principia a ser quando cresce? E
terrivel, ser? Doi? E bom? E triste? Ser: pronunciado tao depressa, e cabe tantas coisas? Repito: ser, ser, ser. Er. R. Que vou
ser quando crescer? Sou obrigado a? Posso escolher? Nao da para entender. Nao vou ser. Nao quero ser. Vou crescer assim
mesmo. Sem ser. Esquecer.
ANDRADE, C. D. Poesia e prosa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1992.
Questão 53
.A inquietacao existencial do autor com a autoimagem corporal e a sua corporeidade se desdobra em questoes existenciais
que tem origem
a) no conflito do padrao corporal imposto contra as conviccoes de ser autentico e singular.
b) na aceitacao das imposicoes da sociedade seguindo a influencia de outros.
c) na confianca no futuro, ofuscada pelas tradicoes e culturas familiares.
d) no anseio de divulgar habitos enraizados, negligenciados por seus antepassados.
e) na certeza da exclusao, revelada pela indiferenca de seus pares.
Texto para a questão 54
Sao Paulo gigante, torrao adorado
Estou abracado com meu violao
Feito de pinheiro da mata selvagem
Que enfeita a paisagem la do meu sertao
Tonico e Tinoco, São Paulo Gigante.
Questão 54
Nos versos da cancao dos paulistas Tonico e Tinoco, o termo "sertao" deve ser compreendido como
a) descritivo da paisagem e da vegetacao tipicas do sertao existente na regiao Nordeste do pais.
b) contraposicao ao litoral, na concepcao dada pelos caicaras, que identificam o sertao com a presenca dos pinheiros.
c) analogia a paisagem predominante no Centro-oeste brasileiro, tal como foi encontrada pelos bandeirantes no seculo
XVII.
d) metafora da cidade-metropole, referindo-se a aridez do concreto e das construcoes.