Você está na página 1de 10

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO – UNEMAT

PAULO GUSTAVO GALVÃO

AVALIAÇÃO 01
Questão 01

Sinop
2019/8º semestre
Avaliação 01 – Fundações – Parte I
Disciplina: Fundações Curso: Engenharia Civil
Professor: Augusto Romanini Semestre: 8º
Acadêmico (a) Paulo Gustavo Galvão: Data: 04/09/2019

1 - Você como engenheiro geotécnico e pesquisador deverá elaborar um relatório (introdução,


desenvolvimento e conclusão) destacando a importância de uma ampla investigação geotécnica, os
impactos deste estudo, ou da ausência dele nas obras de engenharia e quais parâmetros busca-se
obter de acordo com as recomendações normativas. Seu relatório deverá conter três partes
importantes: introdução, desenvolvimento e conclusão. Seu relatório deverá apresentar brevemente
o que é investigação geotécnica, qual seu objetivo na engenharia de fundações e o objetivo deste
relatório em relação ao campo experimental. Você deverá destacar que as fundações apenas serão
adequadamente projetadas se conhecermos as características dos solos. E como temos vários tipos
de fundações disponíveis no mercado brasileiro, precisamos entender como será a interação de
cada tipo de fundação com o maciço de solo que o envolve e quais são os riscos quando não
investigamos ou planejamos inadequadamente a prospecção do subsolo. Você apresentar quais as
informações buscamos na prospecção do subsolo e destacar porque é importante conhecermos os
tipos de solo, a profundidade e a espessura da camada em que ocorrem, resistência, compacidade
dos solos granulares e a consistência dos solos coesivos, a profundidade do topo rochoso e suas
características (litologia, grau de decomposição, etc.), localização do nível d’água (NA).

2 – Para os laudos de Sondagem em anexo elabore os perfis estratigráficos (pelo menos dois por
edificação) e faça uma análise crítica do plano de sondagem realizado e apresente um plano de
sondagem alternativo, com base no perfil estratigráfico que você conduziu.

Instruções:

 Atividade Individual
 A Entrega deverá ser feita em um arquivo .zip ou .rar. nomeada como
“NOME_DO_ALUNO.RAR”, contendo o relatório e todos os perfis em formato .dwg
via, utilizando o ‘Google Classroom”
 O relatório da questão 01 deve seguir as normativas acadêmicas da elaboração de Projetos
de Pesquisa, porém configurado com Capa, Folha de Rosto (será essa folha), Introdução,
Desenvolvimento, Conclusões e Referências.
 Se identificado plágio a nota é zero.
 Se possível apresente um diferencial competitivo
SUMÁRIO
1 INTRODUÇÃO ................................................................................................ 3
2 DESENVOLVIMENTO .................................................................................... 4
3 CONCLUSÃO ................................................................................................. 8
4 REFERENCIAL BIBLIOGRÁFICO ................................................................. 9
1 INTRODUÇÃO

A investigação geotécnica é uma área de estudos muito importante para a


engenharia civil, para projetos geotécnicos e em particular para fundações. Ela
consiste em fazer uma sondagem do solo, no qual é possível identificar o perfil do
mesmo e sua resistência. Um ensaio muito utilizado é o SPT (standart penetration
test).
De acordo com Hachich et al (1998), a elaboração de projetos geotécnicos em
geral e de fundações em particular exige, obviamente, um conhecimento adequado
dos solos. É necessário proceder-se à identificação e à classificação das diversas
camadas componentes do substrato a ser analisado, assim como à avaliação das
suas propriedades de engenharia.
Toda obra de engenharia tem sua fundação no solo e o tipo ideal escolhido vai
depender das características de tal solo. Para um bom dimensionamento é necessário
que sondagens sejam feitas no local da obra. Se não for realizado nenhuma
sondagem o dimensionamento da fundação pode ser subdimensionado, podendo no
futuro causar diversos tipos de patologias, podendo até causar a inutilização da
construção. Ela pode também ficar superdimensionada, nesse caso o projetista estará
punindo o seu cliente, pois ele estará gastando mais dinheiro do que o necessário.
2 DESENVOLVIMENTO
São vários os tipos de fundações que podem ser realizadas, elas são divididas
em dois grupos, rasas e profundas. Quando as camadas mais superficiais apresentam
uma boa resistência pode se utilizar uma fundação rasa, porém quando isso não
acontece, é necessário recorrer a camadas mais profundas, utilizando nesse caso as
fundações profundas.
As fundações rasas são divididas em
Sapata: É uma fundação superficial de concreto armado, no qual a armadura
que resiste as tensões de tração;
Bloco: Não possui armadura, sendo o concreto que resiste a todos os esforços
de tração;
Radier: É uma fundação que abrange todos os pilares da obra, sendo uma
placa com uma espessura determinada;
Sapata associada: Abrange vários pilares de uma obra;
Viga de fundação: É parecido com a sapata corrida, com o centro de
alinhamento comum;
Sapata corrida: A carga é distribuída linearmente sobre ela;
As fundações profundas são divididas em:
Estaca: É uma fundação profunda, que diferentemente do tubulão, não há
necessidade que o operário desça para realizar nenhuma parte da escavação. Todo
o procedimento é feito por máquinas. As estacas podem ser de concreto, madeira,
aço;
Tubulão: Pelo menos na sua parte final de execução, é necessário a descida
de um operário para realizar a obra. Seu formato é cilíndrico e pode ser feita sob ar
comprimido;
Caixão: Possui formato prismático.
Estaca cravada por percussão: A própria estaca é introduzida no terreno
através de golpes;
Estaca cravada por prensagem: É semelhante à estaca cravada por percussão,
só que nesse caso é utilizado um macaco hidráulico;
Estaca escavada com injeção: Antes ou após a instalação da estaca é injetado
um aglutinante que garante uma maior resistência lateral ao atrito;
Estaca tipo broca: É utilizado um trado para fazer a perfuração do terreno;
Estaca apiloada: Um soquete é empregado para fazer a perfuração do terreno;
Estaca tipo Strauss: É utilizado uma piteira para realizar a escavação;
Estaca escavada: A escavação mecânica é o meio utilizado nesse tipo de
fundação;
Estaca tipo Franki: A base desse tipo de fundação é mais larga e é utilizado um
pilão para golpear à estaca;
Estaca mista: Dois tipos diferentes de materiais são utilizados para compor a
estaca;
Estaca “hélice contínua”: Um trado contínuo é utilizado e à estaca é pré-
moldada.
Outras informações também tem que ser levadas em conta na escolha de um
tipo de fundação a ser empregada. O tipo da obra, o tempo de execução, maquinário
disponível, a presença de construções vizinhas, material à disposição. A seguir tem
uma tabela que faz algumas recomendações sobre qual tipo de infraestrutura
escolher.

Figura 1 – Possibilidades de fundação


Fonte: Notas de aula

Em uma investigação geotécnica, as informações buscadas são sobre o tipo


de solo, a profundidade do leito rochoso, o nível de água.
Os ensaios geotécnicos utilizados para fins de execução de fundações são de
dois tipos, em campo e no laboratório. No campo os ensaios realizados são de
sondagem, penetração, permeabilidade, determinação do nível da água, identificação
do solo. No laboratório as amostras são classificadas por sua resistência,
deformabilidade, permeabilidade, colapsibilidade, expansabilidade.
O ensaio mais comum feito na engenharia é o SPT, por sua praticidade e baixo
preço. Ele consiste basicamente de um trado que através de golpes por um martelo,
perfura o solo e recolhe amostras do solo que serão identificadas em laboratório. O
objetivo desse ensaio é caracterizar a resistência das camadas pelo número de golpes
que ela suporta.
Uma investigação do solo feita de maneira errônea ou mal planejada pode levar
a muitos problemas na realização da obra. Geralmente são feitos poucos pontos de
sondagem e a recomendação é realizar esses pontos nos locais, no qual ocorrerá a
maior solicitação na fundação, e pontos não alinhados, para poder formar perfis
geotécnicos que abrangem uma maior área. Um dos erros é não saber posicionar
corretamente esses furos de sondagem, ou utilizar um número muito limitado de furos.
Pode ocorrer erro também na interpretação dos ensaios, confundindo uma camada
com presença de matacão pelo leito rochoso, nesse caso o perfil geotécnico traçado
será interpretado incorretamente.

Figura 2 – Recomendações de furo


Fonte: Notas de aula

Existem dois tipos principais de solo no Brasil, solos lateríticos e saprolíticos.


O primeiro tem a característica de estar em locais bem drenados, formando horizontes
bem variados e o segundo apresenta características da rocha mãe, sendo uma melhor
escolha para executar uma infraestrutura. Ter conhecimento sobre outras
características do solo ajuda também na hora de projetar uma fundação. A
compacidade dos solos granulares refere-se ao grau de compactação as areias, fofa
a compacta. Quanto mais compacta, maior o seu peso específico e menor o índice de
vazios. A consistência dos solos coesivos que vai de muito mole a dura também surtirá
efeito nessa escolha. Já que as fundações descarregam as tensões no solo, essa
precisa resistir a elas sem recalcar.
Quando é projetado uma fundação é necessário escolher uma camada mais
resistente para apoiá-la, para que assim o solo resista as tensões. É importante
observar também o bulbo de tensões que será formado, pois se a camada abaixo for
pouco resistente, a estrutura irá recalcar. Então é muito importante projetar a fundação
para que esse bulbo de tensões não passe para outra camada.
Em muitos casos de grandes obras, como edifícios muito altos, é necessário
apoiar a sua fundação no leito rochoso, pois ele irá resistir melhor a carga solicitada.
As estacas são muito usadas para este caso. Outro aspecto muito importante a ser
analisado nas prospecções do solo, é referente ao N.A (nível da água). Dependendo
da obra o N.A terá que ser rebaixado, pois é muito difícil realizar um trabalho com a
presença de água. Em muitos casos é utilizado um sistema com ponteiras e um motor
bomba para fazer esse rebaixamento e assim poder realizar a obra, posteriormente
esse sistema é retirado e o N.A volta ao seu nível novamente.

.
3 CONCLUSÃO
Portanto, as investigações geotécnicas mostraram ser de vital importância para
a engenharia civil, principalmente para os projetos de fundações. Ter um bom
conhecimento do solo no qual irá ser feito uma construção auxilia muito na hora de
escolher uma fundação e de fazer um bom dimensionamento. Nem sempre uma
sondagem garante que o seu cliente terá que gastar menos, mas garante que a
infraestrutura será feita de modo mais seguro e eficiente.
De um modo geral as construções sofrerão menos com problemas de
recalques, que poderiam gerar uma série de patologias indesejadas no futuro. Então
é a função do engenheiro convencer o seu cliente aceitar fazer essas investigações,
para que assim a sua obra fique mais segura.
4 REFERENCIAL BIBLIOGRÁFICO
HACHICH, W ET AL (ed.). FUNDAÇÕES, teoria e prática. 2ª ed. São Paulo: PINI,
1998.

Associação brasileira de normas técnicas. NBR 6122 Projeto e execução de


fundações. Rio de Janeiro, 1994.