Você está na página 1de 61

Unidade I

PEDAGOGIA INTERDISCIPLINAR

Profa. Lisienne de Morais Navarro G. Silva


Ementa

 Esta disciplina visa levar o aluno a


estabelecer um diálogo entre os
conhecimentos adquiridos em sua área e
aqueles advindos de outros campos do
saber. Pretende possibilitar o
estabelecimento de um diálogo
interdisciplinar, verificando áreas de
intersecção, de complementação e de
transferência de conhecimento.
Conteúdo programático

Unidade I:
 Pedagogo interdisciplinar.
 Interdisciplinaridade,
Transdisciplinaridade e
Multidisciplinaridade.
 Educação para o Século XXI.
 Da Noção de Qualificação à Noção
de Competência.
Conteúdo programático

Afetividade na relação professor-aluno:


 Reflexão e Ação: Um Processo a Favor
da Prática Docente.
 Novas práticas.
 Trabalho em Grupo: Uma Necessidade a
Ser Conquistada.
 Habilidades Sociais.
 O Uso de Vivências em Programas de
Treinamento de Habilidades Sociais.
Conteúdo programático

Unidade II:
 Arte e criatividade.
 Incorporando a Criatividade.
 Organização da Criatividade.
Conteúdo programático

Literatura:
 Literatura Infantil.
 Literatura Infantojuvenil.
 A Importância da Literatura
Infantojuvenil para o Pedagogo.
Pedagogo
 Como Avaliar o Texto Literário.
 A Literatura na Educação Especial.
 Histórias em Quadrinhos.
Pedagogia interdisciplinar

 Uma postura do profissional da educação


frente ao aluno e ao processo ensino-
aprendizado.
 Entender que o aluno aprende de formas
e maneiras diferentes e que cabe ao
professor propiciar esses espaços e
oportunidades.
Pedagogo: Significado

 O pedagogo é o profissional formado em


Pedagogia. A palavra pedagogia teve sua
origem na Grécia Antiga: paidós (criança)
e agogé (condução), conduzir a criança.
 Portanto, o pedagogo é aquele que
conduz a criança, ou seja, faz que o
aluno alcance o conhecimento.
Pedagogo

 Na contemporaneidade, o termo
pedagogo é utilizado para se referir aos
estudiosos da educação e do processo
de ensino-aprendizagem, entendendo
que um pedagogo é o profissional
capacitado para discutir o caminho que a
aprendizagem percorre em todas as
fases e espaços, já que se sabe que ela
não se limita à escola, pois o ser humano
aprende em todo e qualquer espaço.
Pedagogo

 A aprendizagem acontece em casacasa, na


comunidade, na rua, na igreja, na internet,
no convívio diário com as pessoas nas
empresas, nos parques etc. Portanto, o
pedagogo pode ter sua formação em: lato
sensu — os profissionais que transitam na
educação e lecionam nas mais variadas
instituições educativas; e o strictu sensu
— o profissional que trabalha na área da
pesquisa, documentação, tem uma
formação específica.
Pedagogo

 Se o conhecimento está em todos os


espaços e não pertence mais unicamente
à escola, a prática pedagógica deve ser
repensada e modificada, adaptando-se
à situação atual.
Pedagogo

 Pensar que a pedagogia apenas forma


professores é pensar de forma muito
simples. Ela deve preparar o profissional
da educação para a pesquisa, para a
reflexão e para a transformação.
Pensar sistematicamente na educação
e em seu processo requer uma reflexão
sobre a prática educativa dos professores
como parte do processo social.
Essa prática exige um olhar amplo,
que percorra as várias áreas do
conhecimento — filosófica, científica e
técnica, a fim de investigar o fenômeno
educativo em pormenores.
Inter, multi e transdisciplinaridade

 A interdisciplinaridade, a
multidisciplinaridade e a
transdisciplinaridade podem parecer
muito semelhantes, mas se você
interpretá-las com atenção perceberá que
cada qual possui suas idiossincrasias.
idiossincrasias
Disciplinaridade

CONHECIMENTO

S
F P
O H
I O
C I F
L R
I S Í
O T
O T S
S U
L Ó I
O G
O R C
F U
G I A
I Ê
I A
A S
A
Disciplinaridade

 Nossa formação acadêmica foi disciplinar.


 Nossa pesquisa sempre foi disciplinar.
 Nossa atividade profissional, seja de
cirurgião dentista ou de docente, é
disciplinar.
 O disciplinar se apresenta como uma
forma clássica produtora de cultura, como
um método cotidiano de investigação.
Interatividade

Quando nos referimos a um pedagogo de


formação strictu sensu estamos falando
daquele que:
a) Trabalha nos espaços escolares.
b) Trabalha nas empresas.
c) Trabalha nas ONGs.
d) Trabalha na área da pesquisa.
e) Trabalha em casa.
Disciplina

 A disciplina é uma categoria


organizadora dentro do conhecimento
científico.
 Institui a divisão e a especialização do
trabalho e responde à diversidade das
áreas que as ciências abrangem.
 Embora inserida em um conjunto mais
amplo, uma disciplina tende
naturalmente à autonomia pela
delimitação das fronteiras, da linguagem
em que ela se constitui, das técnicas que
é levada a elaborar e a utilizar e,
eventualmente, pelas teorias que lhe
são próprias.
Multidisciplinaridade

 Encontro de pesquisadores de várias


áreas de conhecimento trazendo cada
qual suas descobertas para abordar um
assunto, cada um debaixo de seu
ponto de vista.
 Justaposição de informações de
diferentes áreas na esperança de que o
coletivo amplie a compreensão do
fenômeno.
 Abordagens paralelas buscando objetivo
comum.
 Um passo para além da disciplinaridade.
Multidisciplinaridade

 Multidisciplinaridade constitui uma


associação de disciplinas, por conta de
um projeto ou de um objeto que lhes
sejam comuns; as disciplinas ora são
convocadas como técnicos
especializados para resolver tal ou
qual problema.
Interdisciplinaridade

 A interdisciplinaridade deve ser


entendida e concebida não apenas no
campo do conhecimento e sim nas
atitudes dos professores e dos
diferentes profissionais que se
proponham a tê-la
tê la como seu princípio de
postura e de visão do mundo. Dessa
forma, podemos considerá-la um meio
de levar o aluno ao conhecimento dos
fatos de uma forma ampla.
Interdisciplinaridade

 Produção de conhecimento científico


novo, a partir de duas ou mais áreas de
conhecimento que se integram para tal.
 Coloca as disciplinas em diálogo
entre si que permita uma nova visão
da realidade.
 Trata-se de conhecimento que só
existe porque duas ou mais áreas
se encontraram e cooperaram na
construção de um novo saber.
Interdisciplinaridade

 A interdisciplinaridade significa também


troca e cooperação, o que faz com que a
interdisciplinaridade possa vir a ser
alguma coisa orgânica.
Transdisciplinaridade

 Saber que percorre as diversas ciências,


indo para além delas, sem se preocupar
com limites ou fronteiras, mas
integrando em sua investigação outros
modos de conhecimento como a religião,
o transcendente,
transcendente o antropológico cultural
com suas riquezas de tradições, com
fenômenos paranormais.
 Seu objetivo: unidade do conhecimento,
indo para além das investigações
científicas e agregando novos saberes
saberes.
Transdisciplinaridade

 Trata-se frequentemente de esquemas


cognitivos que podem atravessar as
disciplinas, às vezes com tal virulência,
que as deixam em transe.
 Portanto, são os complexos de inter-
multi-trans-disciplinaridade que
realizaram e desempenharam um
fecundo papel na história das ciências.
Tema
Quatro pilares da educação

A Unesco compôs uma comissão


internacional de educação, presidida por
Jacques Delors (2001), que, após profunda
reflexão sobre a visão de pessoa e de
mundo, elaborou um relatório, propondo
uma educação para o século XXI baseada
nos seguintes pilares:
1. aprender a aprender (conhecer);
2. aprender a fazer;
3. aprender a conviver;
4. aprender a ser.
A C
p o
F
r n
a S
e v
z e
n i
e r
d v
r
e e
r r
Aprender a conhecer

 Aprender a conhecer, combinando


uma cultura geral, suficientemente
ampla, com a possibilidade de estudar,
em profundidade, um número reduzido
de assuntos, ou seja: aprender a aprender,
para beneficiar
beneficiar-se
se das oportunidades
oferecidas pela educação ao longo
da vida.
Aprender a fazer

 Aprender a fazer, a fim de adquirir não só


uma qualificação profissional, mas, de
uma maneira mais abrangente, a
competência que torna a pessoa apta a
enfrentar numerosas situações e a
trabalhar em equipe.
equipe Aprender a fazer no
âmbito das diversas experiências sociais
ou de trabalho.
Aprender a conviver

 Aprender a conviver, desenvolvendo


a compreensão do outro e a percepção
das interdependências – realizar projetos
comuns e preparar-se para gerenciar
conflitos – no respeito pelos valores
do pluralismo
pluralismo, da compreensão mútua
e da paz.
 Aprender a ser, para desenvolver, o
melhor possível, a personalidade e
estar em condições de agir com uma
capacidade cada vez maior de
autonomia, discernimento e
responsabilidade pessoal.
Interatividade

A professora Eliana, do 3º ano do Ensino


Fundamental quer saber o conceito de
transdisciplinaridade e perguntou à colega
Laura. A resposta que obteve foi que:
a) É a produção de conhecimento científico
novo.
b) Constitui uma associação de disciplinas.
c) É o encontro de pesquisadores de várias
áreas.
d) É uma categoria organizadora dentro do
conhecimento científico.
e) São esquemas cognitivos que podem
atravessar as disciplinas.
Competências

 Competência significa ter o conhecimento


e saber aplicá-lo adequadamente. Dominar
o conhecimento de uma determinada
disciplina não significa que o aluno
conseguirá sair-se bem na prova, pois,
para que isso aconteça
aconteça, é necessário fazer
a transferência do saber para aquela
situação, e, hoje, sabe-se que isso não
acontece rapidamente ou mesmo após o
conhecimento ser adquirido.
Habilidade

 É o fazer de forma efetiva. Colocar em


prática o conhecimento obtido.
Competências

 A competência se manifesta nas ações, e


não no pensar. É necessário oferecer
recursos para que as crianças se
mobilizem nessa ação.
 Frequentemente, evoca-se a
transferência de conhecimentos para a
competência exigida em um determinado
trabalho, isso faz da escola um espaço
importante para desenvolver esses
aspectos no aluno.
Dez competências
Perrenoud (2000)

1. Organizar e dirigir situações de


aprendizagem.
2. Administrar a progressão da
aprendizagem.
3. Conceber e fazer evoluir os dispositivos
de diferenciação.
4. Envolver os alunos em suas situações
de aprendizagem em seu trabalho.
5. Trabalhar em equipe.
Dez competências
Perrenoud (2000)

6. Participar da administração da escola.


7. Informar e envolver os pais.
8. Utilizar novas tecnologias.
9. Enfrentar os deveres e dilemas éticos
da profissão
profissão.
10.Administrar as situações de
aprendizagem.
Qualidade

 Segundo Enguita (1995), qualidade de


ensino é uma palavra mobilizadora, pois
ela pode exigir condições de trabalho e
melhores salários.

 Muitas escolas cumprem seu papel ou


f
função
ã sem a preocupação
ã dda qualidade.
lid d
 Muitos professores acreditam que
ministrar aula é apenas transmitir o
conteúdo estipulado pela escola.
Terezinha Rios

 T
Terezinha
i h Rios
Ri (2010) ffaz que pensemos
na competência de diversas maneiras
quando nos diz que, ao ministrarmos
nossas aulas, a fala, a escrita e os
desenhos de nossos educandos devem
relacionar-se com a sociedade na qual
estamos inseridos. Ela indica a
importância do trabalho em equipe, de ter
iniciativa, da organização pessoal do
educador e do educando na organização
do ambiente de trabalho, bem como a
importância do uso das novas
tecnologias, uma vez que, atualmente,
elas estão a nossa disposição nos
diversos campos da educação.
Terezinha Rios

Ela ressalta que em toda ação docente


encontra-se a dimensão:
 técnica,
 política,
 estética,
estética
 ética e moral.
Rios (2010) explica como devemos
compreender cada dimensão citada:
Terezinha Rios

Té i
Técnica:
 Um conjunto de meios ou maneiras de se
fazer algo de forma poética e criadora.
Estética:
 Uma percepção sensível e consciente da
realidade, acrescida à nossa
intelectualidade.
Ética ou moral:
 Uma função integradora, em que a ética
atua criticamente sobre a moral.
moral
Política:
 Esta deverá assegurar a todos o bem
comum na participação coletiva da
sociedade: direito e deveres.
Terezinha Rios

COMPETÊNCIA

Saber fazer bem o que é


preciso fazer

s S f S b S f b
a a a a e a a e
b b z b m b z m
e e e e e e
r r r r r r
Terezinha Rios

Qualidade e qualidades:
 Ela se refere a Aristóteles na
diferenciação dos termos com “Q” e “q”.
"a qualidade é uma das categorias que
se encontram em todos os seres e
indicam o que eles são ou como estão.
As categorias são: substância,
quantidade, qualidade, relação, tempo,
lugar, ação, paixão, posição e estado".
São breves referências no que diz
respeito à noção de qualidade,
qualidade e pode-se
pode se
trabalhar no campo da educação.
 Educação com Qualidade ...
 As qualidades existentes na
educação-Atributos.
Interatividade

De acordo com Perrenoud (2000), lutar contra


os preconceitos e as discriminações sexuais,
raciais e éticas; desenvolver o senso de
justiça, de solidariedade, além de envolver
uma análise criteriosa da relação pedagógica
entre autoridade
autoridade, bem como a comunicação
na instituição faz parte da competência:
a) Enfrentar os deveres e dilemas
éticos da profissão.
b) Participar da administração da escola.
c) Informar e envolver os pais.
d) Utilizar novas tecnologias.
e) Administrar as situações de
aprendizagem.
Projetos

 Pensar em projeto é pensar em


desenvolver, na criança ou no aluno,
um olhar amplo sobre o assunto que
está pesquisando.
 O caráter interdisciplinar é inerente ao
processo de ensino que utiliza o projeto
como também a intervenção de
professores de outras áreas e a
participação dos elementos necessários à
atividade.
 Geralmente o projeto requer observações,
experimentação, busca de informação,
coleta de dados, construção de meios,
elaboração de resultados.
Projetos

 Pensemos em um trem, que passa em


várias cidades, e, conforme as pessoas
vão entrando, ele vai incorporando as
informações e formando uma identidade
com tudo o que foi acrescido. Aos
poucos as pessoas vão deixando seus
poucos,
hábitos, linguagens, jeitos, e o trem, ao
ser visto e analisado por outra pessoa,
terá um pouco de cada um que por lá
passou e interagiu.
Projetos

 Quando um projeto interdisciplinar


consegue ligar conceitos, encoraja os
estudantes a encontrar respostas a
partir de suas próprias perguntas
e inquietações.
Projetos

 A pedagogia de projetos procura evitar


que crianças, adolescentes e jovens
sejam obrigados a ignorar a imaginação
e a criatividade ao entrar na escola,
incentivando-os a pensar em coisas que
gostariam de aprender e de fazer,
fazer
cabendo ao professor procurar maneiras
de desenvolver atividades úteis no
desenvolvimento de competências e
habilidades importantes para que
adquiram autonomia e responsabilidade.
Projetos

 Procura evitar que a aprendizagem se


torne algo passivo, verbal e teórico,
portanto, desinteressante.
 Restabelece um vínculo entre a
aprendizagem que acontece na escola e
a vida das crianças, dos adolescentes e
dos jovens, pois os projetos sugerem
questões relacionadas à vida e à
experiência.
Projeto

 Etapas:
Planejamento.
Nome/Título
Público-alvo: série:
Justificativa (por quê?)
Objetivos (necessidades a alcançar)
Atividades (o que fazer?)
Estratégias (como fazer?)
Acompanhamento (direcionamento)
Avaliação (estímulo)
Referência bibliográfica.
Interdisciplinaridade e projeto

 A interdisciplinaridade não é apenas


integração de disciplinas. Após a
integração, é preciso interação, viver a
prática dialógica, atitude que cria zonas
de interseção entre as disciplinas, entre
as pessoas,
pessoas entre o que se sabe de si
mesmo e o que não se sabe. A partir
desse movimento, possibilita-se ampliar
as fronteiras e tornar-se capaz de
produzir conhecimentos que em uma
única disciplina não seriam possíveis.
Interdisciplinaridade e projeto

 Cada disciplina olha o mundo em uma


perspectiva particular, em um paradigma
próprio. O olhar interdisciplinar, por sua
vez, não se limita à fronteira e, ao
ultrapassá-la, permite a ambiguidade e, ao
vivenciá la rompe os limites disciplinares
vivenciá-la, disciplinares.
 O projeto facilita a interação das
disciplinas e a ampliação do olhar,
sentir e fazer.
Interdisciplinaridade e projeto

[...] cultivar o professor num projeto


interdisciplinar é, antes de mais nada,
ajudá-lo a perceber-se interdisciplinar, pois
um educar interdisciplinar não se constrói
da noite para o dia; ele já se faz anunciar
desde seu primeiro dia de contato com o
conhecimento [...]. É, principalmente, um
trabalho que poderia ser sintetizado num
movimento de saída de uma consciência
ingênua e ingresso numa consciência
reflexiva – tendo o cultivo da erudição
como paradigma.
Fazenda (1994)
Interatividade

Podemos afirmar que trabalhar com projeto


é:
a) Desenvolver no aluno um olhar amplo
sobre o assunto que está pesquisando.
b) Desenvolver no aluno a disciplinaridade.
c) Não saber diversificar a aula.
d) Não estar comprometido com a aula.
e) Não dominar o conhecimento e trazer o
projeto para auxiliá-lo.
ATÉ A PRÓXIMA!