Você está na página 1de 2

SOUZA, Francisco das Chagas de.

CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO NO BRASIL: o


desenvolvimento da pesquisa e suas implicações na formação de mestres e
doutores. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 22, n. 1, p.79-94, jan./ abr.
2012. Disponível em: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/9680.
Acesso em: 08 abr. 2019.

RESUMO
Estudo sobre o desenvolvimento na pesquisa em Ciência da Informação no Brasil.
Possui como finalidade, expor uma apreciação sobre o que se encontra de convergente no teor
das descrições das linhas de pesquisas dos Programas de Pós-Graduação em Ciência da
Informação (PPGCIs) e nas ementas dos Grupos de Trabalhos (GT) – Associação Nacional de
Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação (ANCIB). Para sustentar as arguições,
possui como método de pesquisa, buscas realizadas na base corrente do Diretório de Grupos
de Pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq),
realizadas acerca dos GTs – ANCIB, e linhas de pesquisas dos PPGCIs. Destaca a existência
de 12 PPGCIs em atividade no ano de 2011. Relata sobre as produções científicas
relacionadas aos GPs do CNPq, e frisa a presença de uma rede de relações inter e intra
institucionais para a consecução dessa produção. Expõe de maneira breve, acerca do
surgimento da Ciência da Informação no Brasil, onde destaca que a centralidade de seu objeto
em primeiro momento estava na frente de investigação “Recuperação da informação”.
Enfatiza que a Ciência da Informação brasileira constituiu e constitui-se de uma comunidade
científica com origem na profissão de Bibliotecário. E apresenta histórico onde acentua que
na década de 1970, os programas de pós-graduação stricto sensu surgiram com a designação
Biblioteconomia/ Biblioteconomia e Documentação, e foram se modificando para Ciência da
Informação. Salienta que o presente trabalho, é resultado de esforço de investigação contínua,
que envolve uma questão correlata a uma trajetória de estudos sobre a existência e atuação da
Associação Brasileira das Escolas de Biblioteconomia e Documentação (ABEBD) nos anos
em que essa entidade esteve em atividade. Revela de acordo com os levantamentos realizados,
que havia no final de 2010, um total de 26 linhas de investigação em oferta nos 12 programas
existentes no país. Afirma, a partir das constatações que o maior número de PPGCIs (oito)
trabalham com conteúdos correspondentes à ementa do GT3; cinco programas trabalham com
conteúdos do GT2; GT4 e GT5. Aponta a existente dispersão e distanciamento entre a
descrição temática das linhas de pesquisa dos PPGCIs e as ementas dos GTs – ANCIB.
Ressalta a partir das percepções, que o tema métodos de pesquisa em Ciência da Informação,
ainda não foi transformado em objetos de estudo na própria área. Conclui que a Ciência da
Informação no Brasil vem sofrendo transformações inerentes a qualquer projeto social,
especificamente no que se refere ao ambiente acadêmico. E nesse sentido, estabelece
articulações para o desenvolvimento das atividades. Possui como redes operacionais, PPGCIs,
GTs – ANCIB e GTs – CNPq que parecem carecer da busca de uma maior convergência nas
temáticas mais gerais, que darão lastro à formulação dos seus objetos de pesquisa. Afirma
ainda, que é recente uma preocupação com a temática metodologia da pesquisa em Ciência da
Informação, que ainda nos dias atuais está centrada no caráter prática. E que em decorrência
disso, gera precedentes para fragilizar a produção que se dá no campo, e põe dificuldade em
questões de qualidade na formação de mestres e doutores.
Palavras-chave: Ciência da Informação no Brasil. Programas de Pós-Graduação em Ciência
da Informação. Formação Docente em Ciência da Informação.