Você está na página 1de 29

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS - UFAM

CAMPUS VALE DO RIO MADEIRA - CVRM


UFAM INSTITUTO AGRICULTURA E AMBIENTE -IAA Humaitá

GESTÃO AMBIENTAL

Prof. Dr. Antonio Marcos de Oliveira Siqueira

Humaitá – AM
2007
ENGENHARIA AMBIENTAL:
gestão do ambiente

A decisão sobre qual a melhor composição


de medidas preventivas, corretivas,
estruturais, e não-estruturais provém de
análise de cada caso e constitui o
primeiro, o mais importante e essencial
passo do planejamento estratégico da
gestão do ambiente (ENGENHARIA
AMBIENTAL).
GESTÃO DO AMBIENTE

• Forma sistemática de a sociedade


encaminhar a solução de conflitos de
interesse no acesso e uso do ambiente
pela humanidade.
INTRODUÇÃO
• No Brasil e em muitos outros países, a
poluição era vista como um indicativo de
progresso. Essa percepção foi mantida
até que os problemas relacionados à
degradação do ambiente, contaminação
do ar, da água e do solo – com efeitos
diretos sobre o homem – se
intensificaram.

• Década de 1970 => 1a Conferência das


Nações Unidas sobre o Meio Ambiente
- Estocolmo
INTRODUÇÃO
• Como resultado foram criados:

• o Programa das Nações Unidas para o Meio ambiente


(PNUMA)
• Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento
(relatório final Nosso futuro Comum: o conceito de DS)

• Em 1992, durante a 2a conferencia mundial


sobre meio ambiente: A Conferencia das
Nações Unidas sobre Meio Ambiente e
Desenvolvimento, no Rio de Janeiro:
enfatizada a necessidade de maior integração
entre ambiente e desenvolvimento
(preocupação).
NOVA PERCEPÇÃO
• Com uma maior abertura dos mercados,
empresas localizadas nos países com uma
legislação ambiental mais desenvolvida
passaram a alegar uma desvantagem
competitiva em relação às empresas de países
onde a legislação era mais branda ou ainda não
existia.

• Houve a necessidade de transformar esta


desvantagem em vantagem, de maneira que as
empresas que investissem na proteção do
ambiente pudessem se tornar mais
competitivas.
• Gestão ambiental

• Prevenção da poluição

• Desenvolvimento sustentável

Amplamente difundidos e incorporados nas


estratégias de planejamento de inúmeras
empresas ao redor do planeta.
SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL
POR QUE?
• Sistematizar procedimentos;
• Atender o mercado;
• Melhorar a imagem;
• Reduzir custos;
• Antecipar legislação;
• Reduzir impactos;
• Comprometer pessoas;
• Melhorar e proteger o meio ambiente e sociedade.
SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL

Com uma maior preocupação entre as


atividades industriais e os impactos
resultantes sobre o ambiente, os
procedimentos para o gerenciamento
eficaz das relações entre
desenvolvimento econômico e
ambiente foram aperfeiçoados.
SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL

• Norma BS-7750 (Inglaterra, 1992, 1994)


• Normas da Série ISO 14.000. (ISO: Organização
Internacional para Padronização, 1998)
• ISO 14.001.
• Auditorias ambientais.
• Rotulagem ambiental.
• Análise do ciclo de vida.
ISO 14.001: SISTEMAS DE GESTÃO
AMBIENTAL

• ESPECIFICA os principais requisitos de um Sistema


de Gestão Ambiental (SGA), sendo que o sucesso
deste sistema depende do comprometimento de todos
os níveis da organização.
SGA

• Conjunto de procedimentos sistematizados que


são desenvolvidos para que questões
ambientais sejam integradas à administração
global de um empreendimento.

• Estabelecer um método de gerenciamento que


possibilite a obtenção dos melhores resultados
no desempenho global da empresa.
ISO 14.001: SISTEMAS DE GESTÃO
AMBIENTAL – requisitos
ELEMENTOS DO SGA
• Política ambiental

• Planejamento

• Implementação e operação

• Verificação e Ações Corretivas

• Revisão do Gerenciamento (Análise Crítica e


Melhoria Contínua)
ELEMENTOS DO SGA
• POLÍTICA AMBIENTAL:
dá um senso global de direção e apresenta os princípios de ação de uma organização,
sendo estabelecidas metas relativas ao desempenho e responsabilidade ambiental,
contra as quais todas as ações subseqüentes serão julgadas.

Esta política deve ser definida pela alta administração da empresa, devendo assegurar
que ela:

• Seja apropriada a natureza, à escala e aos impactos ambientais de suas atividades,


produtos e serviços
• Inclua um comprometimento com a melhoria contínua e com a prevenção da
poluição
• Inclua um comprometimento para cumprir com as normas e regulamentos
ambientais
• Forneça uma estrutura para estabelecer e revisar objetivos e metas ambientais
• Seja documentada, implantada, mantida e comunicada para todos os empregados
• Esteja disponível para o público.
ELEMENTOS DO SGA
• Planejamento:
Com base na política ambiental, a organização deve
fazer um planejamento com o objetivo a atender aos
requisitos estabelecidos.

• Implementação e operação:
O processo de implementação e operação do SGA deve
ser conduzido de forma a serem atingidos os objetivos
e metas estabelecidas.
ELEMENTOS DO SGA
• Verificação e Ações Corretivas:
Para que a política ambiental possa ser avaliada, é necessário
que sejam desenvolvidos procedimentos para monitorar e
medir as principais características das operações e atividades
que podem causar um impacto significativo ao meio, ao mesmo
tempo que devem ser estabelecidos os procedimentos
referentes as ações corretivas que devem ser tomadas para
eliminar as causas reais ou potencias, que poderiam resultar
em um impacto no ambiente.

• Revisão do Gerenciamento:
Para que o comprometimento com a melhoria contínua possa ser
efetivado , a alta administração deve, em intervalos
predefinidos, revisar o SGA, de forma a assegurar que este
continue adequado e efetivo.
IMPLANTAÇÃO do SGA
É baseada no ciclo PDCA:

• Plan (PLANEJAMENTO)

• Do (EXECUÇÃO)

• Check (CHECAGEM)

• Act (AÇÃO/REVISÃO)
SGA E O CICLO PDCA
SGA
• Todos os elementos do SGA devem ser
devidamente documentados (Manual do SGA).

• Certificação - organização independente

• Exige a aplicação de recursos financeiros na


fase de diagnóstico inicial, desenvolvimento,
implantação, certificação e manutenção.
AUDITORIAS AMBIENTAIS
• Início década de 1970: identificação de programas de controle
de risco, além da avaliação do potencial de ocorrência de
acidentes ambientais.

• De um modo geral, a auditoria ambiental é reconhecida


mundialmente, como uma ferramenta que auxilia no
gerenciamento e na comunicação do desempenho de uma
organização, tendo como objetivos:

– Fornecer uma garantia aos executivos da organização quanto à


conformidade.
– Avaliar os potenciais de passivos ambientais da organização
– Demonstrar às partes interessadas que está sendo realizado o
gerenciamento efetivo das obrigações ambientais da empresa.
AUDITORIAS AMBIENTAIS

• Requisito = exigência normativa ou legal

• Não conformidade = condição contrária


aos requisitos normativos ou legais
AUDITORIAS AMBIENTAIS
• Não conformidade
– Instrumentos na área de produção com datas
de calibração vencidas.

• Evidência Objetiva
– Vários instrumentos na área de produção
foram observados com etiquetas com datas
vencidas.
AUDITORIAS AMBIENTAIS
• Não conformidade
– Equipamentos de inspeção e ensaio não têm sido calibrados
nos intervalos prescritos no Procedimento nº. 5.35.
• Evidência Objetiva
– Dez instrumentos foram selecionados aleatoriamente da
produção e as etiquetas exigidas pelo Procedimento n.º 5.35
foram verificadas. Os instrumentos com etiquetas vencidas
estavam em desacordo com a base de dados de calibração. Os
números dos instrumentos e situação eram:
– ....
– Cinco dos 10 instrumentos tinham etiquetas vencidas. Um deles
foi calibrado sem ter sido re-etiquetado. Nenhuma evidência de
calibração para os outros pôde ser localizada.
CLASSIFICAÇÃO DE NÃO
CONFORMIDADES
Qual é o impacto da não conformidade no
sistema? (quebra o PDCA?)

A não conformidade é grave por natureza?


(severidade do impacto ambiental decorrente)

É freqüente?

Se não for dado tratamento, pode se tornar


mais séria com o tempo?
AUDITORIAS AMBIENTAIS
Para cumprir seus objetivos, as auditorias ambientais devem ser:

• Sistemáticas, completas e detalhadas, em que cada aspecto e


área devem ser avaliados de acordo com uma metodologia
específica.

• Documentadas, de forma que os registros facilitem a resolução


dos problemas encontrados sirvam de base de comparação
com auditorias futuras.

• Periódicas, realizadas em intervalos regulares.

• Objetivas, buscando-se a precisão científica.


Norma ISO 19.011

• SGA - ISO 14.001 e

• Sistemas de Gestão da Qualidade - ISO


9.001.