Você está na página 1de 25

LISTA DE REVISÃO UNEB

TGA

Embora constitua área de conhecimento das mais fascinantes, as bases teóricas


da administração ainda estão em formação. Os estudos pioneiros de Taylor e
Fayol, por exemplo, foram ampliados, de forma significativa, nos anos
posteriores. Sobre as teorias da administração pode-se afirmar que
I. na burocracia, o trabalho realiza-se por meio de funcionários que ocupam
cargos, os quais têm atribuições oficiais, fixas e ordenadas por meio de regras, leis
ou disposições regimentais;
II. na administração científica, enfatiza-se o estudo das tarefas, a seleção e o
treinamento de trabalhadores e a busca pela eficiência operacional;
III. na reengenharia de processos, há um esforço deliberado de se ter uma visão
sistêmica da empresa, lastreado em estruturas organizacionais verticalizadas;
IV. na visão contingencial, procura-se analisar como as condições ambientais da
empresa afetam as possibilidades de escolha nas decisões organizacionais;
V. na abordagem comportamentalista, a eficácia organizacional é promovida pela
aplicação de análise quantitativa aos problemas e decisões administrativas.

São corretas:
A. I, II e III. B. I, II e IV.
Questão
I- Afirmativa correta. JUSTIFICATIVA. A frase descreve a escola burocrática,
caracterizada pela dimensão da formalidade (sistema de normas) e pela
impessoalidade (cada um tem atribuições determinadas pelas normas de onde
provém a autoridade, independentemente de quem ocupe o cargo).
II - Afirmativa correta. JUSTIFICATIVA. Taylor estabelece como objetivo de seus
estudos a busca pela eficiência operacional, conseguida por meio do estudo das
tarefas, da criação de padrões de trabalho e da seleção e do treinamento dos
trabalhadores como modode consolidar as conquistas anteriores (remuneração por
produção e metodologia do trabalho).
III - Afirmativa incorreta. JUSTIFICATIVA. A reengenharia foca em processos,
privilegiando a visão sistêmica, mas lastreia-se em estruturas horizontais, não
verticais.
IV - Afirmativa correta. JUSTIFICATIVA. A característica básica da visão contingencial
é o fato de que o bom funcionamento das organizações está diretamente ligado ao
ambiente externo.
V - Afirmativa incorreta. JUSTIFICATIVA. A utilização de métodos quantitativos é
característica da teoria matemática da Administração. A abordagem
comportamentalista dá ênfase à relação entre o homem e o ambiente social, ao
conhecimento e ao atendimento das necessidades do trabalhador. Alternativa
correta: B.

Questão 4.4 Cada uma das teorias administrativas surgiu como uma resposta aos
problemas empresariais mais relevantes de sua época. Sobre as teorias de administração,
considere as afirmativas a seguir.
I. A teoria da burocracia de Weber procurou utilizar métodos quantitativos na busca
de soluções para problemas complexos.
II. II. A visão sistêmica da administração considerou a organização como um sistema
fechado, sem necessidade de interação com o ambiente, o qual é estável e
previsível.
III. A escola das relações humanas apresentou a existência da organização informal e
das necessidades sociais das pessoas na organização.
IV. IV. A administração científica de Taylor buscou aumentar a eficiência operacional
das empresas por meio da ausência de desperdícios e da divisão do trabalho.
Estão corretas somente as afirmativas

A. II e IV. B. I, II e IV. C. I, III e IV. D. II, III e IV. E. III e IV.

I - Afirmativa incorreta. JUSTIFICATIVA. A utilização de métodos quantitativos é


característica da teoria matemática da administração. A teoria da burocracia resolve
problemas pela maximização da eficiência, obtida pela burocracia, organização eficiente
por excelência, segundo Weber.

II - Afirmativa incorreta. JUSTIFICATIVA. A visão apresentada na afirmativa é contrária à


visão sistêmica da administração. A teoria dos sistemas defende que o sistema aberto é o
que melhor permite a análise profunda e ampla da organização, enfatizando a interação
com o ambiente (sistemas mais amplos).

III - Afirmativa correta. JUSTIFICATIVA. A grande contribuição da escola das relações


humanas foi justamente a constatação da organização informal, manifestada pelas relações
entre as pessoas e a criação do conceito do homem social em contraposição ao homem
econômico, que tem necessidades sociais. IV - Afirmativa correta. JUSTIFICATIVA. O
objetivo primeiro de Taylor foi a busca da eficiência operacional por meio da redução dos
desperdícios e do estudo do trabalho a partir da sua divisão em tarefas detalhadamente
estudadas. Alternativa correta: E.

Leia o texto abaixo. Carlos Andrade foi nomeado para substituir o antigo
presidente do grupo empresarial Xambri. Seu principal desafio será transformar
a cultura de uma empresa familiar em uma nova cultura organizacional,
fundada em novos valores, como profissionalismo, envolvimento e pro
atividade. Carlos sabe que essa não será uma tarefa fácil, principalmente em
função da resistência dos gerentes e dos funcionários do grupo Xambri, que
não estão acostumados com mudanças e participação nas decisões. Uma
solução fácil seria demiti-los e contratar outros funcionários, mas Carlos não
quer criar um clima tenso na organização. Prefere optar por um caminho que
melhore o clima e estimule o envolvimento dos antigos funcionários. Em qual
abordagem teórica da administração Carlos deve se basear para enfrentar esse
desafio?
A. Clássica.
B. Comportamental.
C. Contingencial.
D. Fundamental.
E. Sistêmica.

A - Alternativa incorreta. JUSTIFICATIVA. A preocupação de Carlos em não demitir e não


criar um clima tenso na organização não está contemplada na teoria clássica. Ao contrário,
segundo essa teoria, ele deveria estar preocupado em fazer a empresa funcionar como
uma máquina, com as pessoas certas nos lugares certos. A partir da teoria clássica, as
decisões seriam tomadas estritamente dentro da hierarquia, independentemente da
satisfação dos colaboradores, não havendo preocupação maior com os aspectos informais
da empresa.

B - Alternativa correta. JUSTIFICATIVA. Carlos imagina ser possível transformar a cultura da


empresa por meio da motivação e da criação de uma estrutura mais democrática, na qual
o maior nível de participação dos funcionários nas decisões a serem tomadas seja
esperado. A preocupação com o clima organizacional e o estímulo ao envolvimento dos
antigos funcionários parecem ter como objetivo o atendimento às necessidades dos
trabalhadores. As percepções e atitudes mencionadas são típicas da abordagem
comportamental.

C - Alternativa incorreta. JUSTIFICATIVA. Em nenhum momento Carlos demonstra


preocupação com o ambiente externo à empresa, característico da abordagem
contingencial.

D - Alternativa incorreta. JUSTIFICATIVA. Não há uma abordagem na administração


conhecida pelo nome de teoria fundamental.

E - Alternativa incorreta. JUSTIFICATIVA. Carlos está preocupado com aspectos


eminentemente humanos. O texto não menciona informações que possam estar
relacionadas com a abordagem sistêmica, quer dizer, com o expansionismo, com o
pensamento sintético e com a teleologia.

Leia o trecho abaixo. Dois membros do comitê de gestão dos Jogos Olímpicos
de 2016, no Rio de Janeiro, discordam quanto ao local onde devem ser
realizadas as provas de remo. Pode-se afirmar que o conflito entre esses dois
membros será prejudicial para o desempenho do comitê. PORQUE O conflito
não é possível de ser administrado, uma vez que resulta da incompatibilidade
interpessoal ou de relacionamento entre dois ou mais membros de um grupo. A
respeito dessas duas afirmações, é correto afirmar que
A. As duas afirmações são verdadeiras, e a segunda não justifica a primeira.
B. As duas afirmações são verdadeiras, e a segunda justifica a primeira.
C. A primeira afirmação é verdadeira, e a segunda é falsa.
D. A primeira afirmação é falsa, e a segunda é verdadeira.
E. As duas afirmações são falsas.
Frequentemente, o termo conflito associa-se à negatividade, já que a ele são
atribuídas características destrutivas. No entanto, o conflito pode ser visto também
como algo positivo, pois pode estimular a aprendizagem organizacional e a pessoal,
criando oportunidades de discussão racional dos problemas e permitindo o
surgimento de opiniões contrárias. Em outras palavras, o conflito pode evitar a
inércia e a estagnação. As causas prováveis de um conflito costumam estar
relacionadas aos fatores citados a seguir.
Expectativa de frustração: uma ou ambas as partes pressentem a impossibilidade
de consecução de seus objetivos por interveniência da outra.
Diferenças de personalidades: em função do desconforto produzido em uma parte
por características indesejadas da outra.

Diferença de metas: estabelecimento de metas diferentes ou percebidas


diferentemente pelas partes.
Diferença de percepção: uma parte percebe a realidade diferentemente da outra,
em função de referenciais próprios e desconsiderando os da outra parte.
Essas causas podem conduzir a conflitos que variam desde a discussão racional e objetiva
até o confronto aberto. A maneira como será enfrentado o conflito resultará em aspectos
positivos ou negativos. Dessa administração, aparecerão forças positivas que poderão
mudar hábitos e atitudes, gerando resultados mais adequados.

Dois membros do comitê de gestão dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro,
discordam quanto ao local onde devem ser realizadas as provas de remo. Pode-se afirmar
que o conflito entre esses dois membros será prejudicial para o desempenho do comitê.
Afirmativa incorreta. JUSTIFICATIVA. Um conflito não é necessariamente negativo ou
prejudicial e pode ser visto como uma oportunidade para a discussão de diferentes pontos
de vistas, interesses e valores. A maneira como se lida com um conflito pode ser fonte de
problemas. No caso, a discordância entre os membros do comitê parece estar no estágio
inicial do conflito, no qual decisões tomadas podem ser racionais e objetivas e, portanto,
positivas. O conflito não é possível de ser administrado, uma vez que resulta da
incompatibilidade interpessoal ou de relacionamento entre dois ou mais membros de um
grupo. Afirmativa incorreta. JUSTIFICATIVA. Muitos conflitos podem ser administrados.
Administrar um conflito consiste na escolha e implantação de estratégias adequadas para
lidar com a situação que gera divergências. O conflito não decorre, obrigatoriamente, de
incompatibilidade ou deficiência no relacionamento. Pode ser resultante, como parece ser
o caso, da diferença de percepção entre as partes, podendo ser contornado por meio de
comunicação adequada. Alternativa correta: E.

Um dos principais desafios do líder é conseguir a dedicação e o empenho de


seus liderados na realização das atividades e tarefas que lhes competem,
visando a alcançar os objetivos organizacionais. A liderança efetiva pressupõe,
portanto, o conhecimento das principais teorias motivacionais que podem
orientar as ações do líder com o objetivo de canalizar os esforços dos liderados.
É correto afirmar, tendo em conta os conceitos básicos das teorias da
motivação, que
A. a expectativa dos indivíduos sobre a sua habilidade em desempenhar uma tarefa
com sucesso é uma importante fonte de motivação no trabalho.
B. objetivos genéricos e abrangentes, que dão margem para diferentes
interpretações e ações, são uma importante fonte de motivação no trabalho.
C. os indivíduos tendem a se esforçar e a melhorar seu desempenho quando
acreditam que esse desempenho diferenciado resultará em recompensas para o
grupo.
D. todas as modalidades de recompensas e punições são legítimas, quando seu
intuito é estimular os esforços individuais em prol dos objetivos organizacionais.
E. todos os indivíduos possuem elevadas necessidades de poder, e a busca por
atender a essas necessidades direciona os seus esforços individuai

O conceito de liderança está relacionado ao ato de conduzir um grupo de


indivíduos, afetando o seu comportamento e, consequentemente, suas ações. Esse
ato visa a direcionar o grupo para a consecução de objetivos, baseando-se em um
conjunto lógico de ideias e princípios, parametrizados por uma clara visão de futuro
(LACOMBE e HEILBORN, 2003).
Há uma diferenciação entre os atos de liderar e administrar. A liderança está relacionada à
habilidade de gerar confiança e espírito colaborador entre as pessoas para melhorar seu
desempenho, ou seja, guiar, influenciar e direcionar a um objetivo específico, por meio do
oferecimento de atribuições e responsabilidades que gerem motivação. A administração
envolve a responsabilidade pelo trabalho e pela sua realização, contando com os recursos
organizacionais (humanos, materiais e tecnológicos). Segundo a teoria das relações
humanas, o desempenho organizacional baseia-se no desenvolvimento dos seus
colaboradores, em especial em relação aos seus sentimentos e às suas atitudes. Dessa
forma, o papel do líder abrange mais uma dimensão, a de facilitar a consecução dos
objetivos pela oferta de oportunidades de desenvolvimento dos liderados. A liderança será
considerada bem sucedida quando atingir os resultados almejados e mal sucedida quando
não lograr êxito na sua consecução (HERSEY e BLANCHARD, 1988). O sucesso da liderança
é visível se o colaborador executa as suas tarefas, percebendo-as como compensadoras. A
execução do trabalho com o máximo de rendimento e um mínimo dispêndio de recursos
(materiais, humanos, tecnológicos e tempo) revela uma liderança bem sucedida. Além
desses quesitos, a eficácia mede o sucesso da liderança, já que corresponde à realização
das tarefas de modo a alcançar as metas e os resultados estabelecidos.

Em resumo, a liderança bem sucedida deve também ser efetiva: é necessário fazer
o que tem que ser feito, atingindo os objetivos e utilizando bem os recursos
disponíveis. Em outras palavras, é necessário ser eficaz (em relação aos objetivos)
e eficiente (em relação ao bom uso dos recursos) ao mesmo tempo. Segundo
Chiavenato (1999), o estudo da motivação, por meio da teoria das necessidades
humanas de A. Maslow, considera a necessidade como a sensibilidade interna
natural que suscita a realização de algo ou a procura de determinados resultados
ou bens. Segundo a teoria das necessidades, identificam-se cinco categorias
hierárquicas, conforme segue.
Necessidades fisiológicas: relacionadas aos instintos (alimento, água, oxigênio,
sono e sexo), uma vez que nascem com o homem.
Necessidades de segurança: relacionadas à busca de proteção contra ameaças e
privações

Necessidades sociais: relacionadas ao convívio social (amizade, afeto, amor).


Necessidades de estima: relacionadas à autoconfiança e à necessidade de ser útil
para os outros. Sua frustração produz sentimentos de inferioridade e impotência.
Necessidades de autorrealização: relacionadas às oportunidades para explorar suas
potencialidades.
Segundo Herzberg (apud CHIAVENATO, 2002), a teoria dos dois fatores tomou
como ponto de partida a teoria clássica de Maslow, mas discordando de alguns
pontos da teoria das necessidades. O fato de as necessidades serem sempre
internas, assim como a motivação, é uma concordância flagrante. Porém, Herzberg
afirma que a motivação depende do trabalho em si e não dos incentivos que os
empresários possam dar aos funcionários. Para Maslow, todas as necessidades
motivam e provocam satisfação e, para Herzberg, não são todas as necessidades
que motivam, pois algumas apenas evitam a não satisfação. Os fatores
relacionados à motivação podem ser classificados conforme segue.
Fatores de higiene: são extrínsecos, previnem a insatisfação e estão relacionados
com o contexto do cargo. Caracterizam como a pessoa irá se sentir em relação à
empresa, às condições de trabalho, aos salários, aos prêmios, aos benefícios, à
vida pessoal, ao status e aos relacionamentos interpessoais.
Fatores de motivação: são intrínsecos, relacionados com o conteúdo do cargo.
Caracterizam como a pessoa se sente em relação ao cargo, ao trabalho em si, à
realização pessoal, ao reconhecimento e às responsabilidades. O funcionário que
está motivado executa a tarefa pela realização, pelo reconhecimento, pela
responsabilidade e pelo progresso decorrentes.

Do ponto de vista dessa teoria, a chave da motivação encontra-se na reestruturação e no


enriquecimento dos cargos, tornando-os mais desafiadores e gratificantes. Em uma análise
geral de recompensas, enquanto os economistas geralmente consideram os fatores
relacionados à motivação extrínseca (percebendo e valorizando somente os benefícios de
premiar com dinheiro o desempenho dos trabalhadores), os psicólogos ressaltam que a
motivação intrínseca para o trabalho tem maior importância (MADALOZZO, 2005). 2.
Indicaça.

A - Alternativa correta. JUSTIFICATIVA. Segundo a teoria de dois fatores de


Herzberg, os fatores motivacionais são intrínsecos e relacionados aos sentimentos
positivos que o colaborador tem em relação ao conteúdo do cargo, ou seja, ao
trabalho a ser realizado, à realização pessoal, por estar empossado, ao
reconhecimento decorrente e às suas responsabilidades. Assim, pode-se afirmar
que, quando o cargo é desafiador, o colaborador sentirá que suas expectativas em
desempenhar bem e obter sucesso na realização de suas tarefas servirão como
importantes fatores motivacionais. Como o funcionário estará motivado, ele
começará a executar a tarefa pela realização, pelo reconhecimento, pela
responsabilidade e pelas possibilidades de progresso. B - Alternativa incorreta.
JUSTIFICATIVA. Liderar consiste em gerar confiança e espírito colaborador entre as pessoas
para a melhoria do desempenho, ou seja, consiste em guiar, influenciar e direcionar a um
objetivo específico, pela oferta de atribuições e de responsabilidades que as motivem. O
não oferecimento de objetivos claros e específicos tornará os trabalhadores insatisfeitos e
desmotivados. C - Alternativa incorreta. JUSTIFICATIVA. Não podemos afirmar que os
indivíduos tendem a se esforçar e a melhorar seu desempenho quando há recompensas
para o grupo. D - Alternativa incorreta. JUSTIFICATIVA. Nem todas as modalidades de
recompensas e punições são legítimas, independentemente dos seus objetivos. E -
Alternativa incorreta. JUSTIFICATIVA. Nem todos os indivíduos manifestam a necessidade
pelo poder, segundo a pirâmide de necessidades de Maslow. Esse sentimento dependerá
do seu posicionamento na escala das necessidades, já que a aspiração ao poder depende
das percepções relacionadas à estima e à autorrealização.

Questão 13.13 Leia o trecho abaixo. Os estudos sobre cultura organizacional são
enfáticos ao postular que, em qualquer organização, esta estará impregnada de
traços da cultura nacional, o que impõe aos gestores o desafio de gerenciar a
organização levando em conta os valores organizacionais e nacionais. PORQUE É
essencial que o gestor seja capaz de, no esforço de gerenciar a cultura, expurgar
os valores nacionais que influenciam a cultura organizacional e impedem a
construção de uma identidade própria à organização. A respeito dessas duas
afirmações, é correto afirmar que
A. as duas afirmações são verdadeiras e a segunda não justifica a primeira.
B. as duas afirmações são verdadeiras e a segunda justifica a primeira.
C. a primeira afirmação é verdadeira e a segunda é falsa.
D. a primeira afirmação é falsa e a segunda é verdadeira.
E. as duas afirmações são falsas.

Questão 14.14 Muitas empresas têm dificuldade de promover mudanças nos


comportamentos de seus funcionários no ambiente de trabalho. PORQUE As crenças,
valores e atitudes que compõem a cultura organizacional influenciam comportamentos dos
funcionários na empresa. Analisando as afirmações acima, conclui-se que A. as duas
afirmações são verdadeiras e a segunda justifica a primeira. B. as duas afirmações são
verdadeiras e a segunda não justifica a primeira. C. a primeira afirmação é verdadeira e a
segunda é falsa. D. a primeira afirmação é falsa e a segunda é verdadeira. E. as duas
afirmações são falsas.

Questão 15.15 Leia o trecho abaixo. Fatores culturais exercem influência no


comportamento de compra dos consumidores. PORQUE A cultura consiste no
conjunto compartilhado de valores e crenças duradouras que caracterizam e
distinguem grupos sociais. A respeito dessas duas afirmações, é correto afirmar
que
A. as duas afirmações são verdadeiras e a segunda não justifica a primeira.
B. as duas afirmações são verdadeiras e a segunda justifica a primeira.
C. a primeira afirmação é verdadeira e a segunda é falsa.
D. a primeira afirmação é falsa e a segunda é verdadeira.
E. as duas afirmações são falsas.

Segundo Chiavenato (1996), “a cultura organizacional consiste em padrões explícitos e


implícitos de comportamentos adquiridos e transmitidos ao longo do tempo que
constituem uma característica própria de cada empresa.” A cultura organizacional é
construída constantemente, elaborada de acordo com a história da organização, de seus
protagonistas e do ambiente no qual está inserida (VERGASTA, 2001). Organizações
inseridas no mesmo contexto ambiental tendem a desenvolver características próprias
como estilos de liderança, nível de comprometimento e participação dos colaboradores,
valores e crenças internas e particulares e modelo de gestão adotado. Esse conjunto de
fatores resultará em uma cultura organizacional individualizada. Para Weil (1995), a cultura
organizacional holística integra valores, conhecimentos e costumes ligados a uma visão
integral de mundo, na qual a organização está viva e em movimento constante. Verifica-se
um sistema de eventos em constante interação e interdependência com macro e
microssistemas.

De acordo com Lima, Graffé e Albano (2002), para que os gestores possam analisar e
intervir em uma organização, devem considerar, nesse processo, todos os componentes
organizacionais, verificando os efeitos culturais refletidos no perfil dos líderes e dos
clientes internos, os ritos e símbolos presentes nas relações, os tipos de comunicação
adotados, a filosofia que guia a política de gestão, o clima organizacional, a coerência entre
a missão da organização e as atitudes comportamentais de seus componentes. O desafio
dos gestores está em compreender o conjunto total de preceitos que definem o modo
singular como os colaboradores agem e interagem no seu ambiente interno. Esses
preceitos compreendem as políticas, as diretrizes, os valores e as crenças organizacionais.
Para compreender e intervir, além de pesquisar a cultura e o clima organizacionais dentro
de seu contexto histórico e da cultura externa, o gestor deve considerar a interferência
intensa da cultura nacional e regional na organização. A influência da cultura nacional
brasileira em cada organização ocorre de forma diferenciada. Quando certos modelos
estrangeiros de gestão são adotados por empresas nacionais, pode haver grandes conflitos
de valores e de pressupostos culturais. Assim, ao propor mudanças em uma organização, é
imprescindível conhecer os traços da cultura nacional na qual ela está inserida.

Questão 13. A primeira afirmativa é correta, pois, como as organizações estão inseridas na
cultura nacional, os gestores devem gerenciá-las considerando tanto os valores
organizacionais quanto os nacionais. A segunda afirmativa é incorreta, pois não há como o
gestor excluir (expurgar) os valores nacionais que influenciam a cultura organizacional.
Alternativa correta: C.

Questão 14. A primeira e a segunda afirmativas são verdadeiras, pois, as empresas


apresentam dificuldades em mudar os comportamentos de seus funcionários no ambiente
de trabalho porque crenças, valores e atitudes da cultura organizacional influenciam esses
comportamentos. Alternativa correta: A.
Questão 15. A primeira e a segunda afirmativas são verdadeiras, pois fatores culturais
influenciam no comportamento de compra dos consumidores e a cultura é um conjunto de
valores e crenças que caracterizam e distinguem grupos sociais. No entanto, não há uma
relação de causa e efeito entre essas afirmativas. Alternativa correta: A.

PRODUÇÃO

Na maioria dos serviços, o pessoal de atendimento ao cliente necessita de


treinamento em habilidades interpessoais. PORQUE Na maioria dos serviços, a
produção e a entrega acontecem simultaneamente entre o pessoal de
atendimento e o cliente. Analisando as afirmações acima, conclui-se que
A. As duas afirmações são verdadeiras, e a segunda justifica a primeira.
B. As duas afirmações são verdadeiras, e a segunda não justifica a primeira.
C. A primeira afirmação é verdadeira, e a segunda é falsa.
D. A primeira afirmação é falsa, e a segunda é verdadeira.
E. As duas afirmações são falsas.

Na maioria dos serviços, o pessoal de atendimento ao cliente necessita de treinamento em


habilidades interpessoais. Afirmativa correta. JUSTIFICATIVA. O contato com cliente e a
subjetividade com que cada consumidor julga a qualidade do serviço exigem habilidade
interpessoal, obtida por meio de treinamento. Na maioria dos serviços, a produção e a
entrega acontecem simultaneamente entre o pessoal de atendimento e o cliente.
Afirmativa correta. JUSTIFICATIVA. É característica dos serviços a simultaneidade entre a
produção e o consumo, ou entrega. Essa característica torna o contato com o consumidor
elevado, consequentemente tornando obrigatório o treinamento das habilidades
interpessoais dos responsáveis pelo atendimento ao cliente. Alternativa correta: A.

As operações no setor de hotelaria são intangíveis e, em geral, dependem da


participação do consumidor. PORQUE As operações das empresas de serviços
ocorrem no momento do consumo. A respeito dessas duas afirmações, é correto
afirmar que
A. as duas afirmações são verdadeiras e a segunda não justifica a primeira.
B. as duas afirmações são verdadeiras e a segunda justifica a primeira.
C. a primeira afirmação é verdadeira e a segunda é falsa.
D. a primeira afirmação é falsa e a segunda é verdadeira.
E. as duas afirmações são falsas.

As operações no setor de hotelaria são intangíveis e, em geral, dependem da participação


do consumidor. Afirmativa dúbia. JUSTIFICATIVA. De modo geral, pode-se dizer que a
afirmativa é correta. O serviço de hotelaria consiste na “estocagem” de hóspedes e na
transformação de uma pessoa “cansada” em uma pessoa “descansada”, ou seja, na
transformação de uma propriedade fisiológica da pessoa. No entanto, a utilização da
expressão operações no setor de hotelaria pode levar o leitor a estender o entendimento
da situação. O leitor pode imaginar não apenas o exposto acima, mas considerar outras
operações do setor, tais como serviços de alimentação, lavanderia etc. Em relação a esses,
além de se aumentar a tangibilidade, diminui-se a participação do consumidor. Assim, o
leitor pode ser levado a concluir pela falseabilidade da afirmativa.

REVISÃO:Os produtos são resultado do processo de transformação do qual participam


recursos (materiais, informações e consumidores) que, posteriormente, são transformados
por recursos transformadores (pessoas e instalações). Os produtos, dependendo de
determinados propriedades (tangibilidade, estocabilidade, transportabilidade,
simultaneidade, contato com o consumidor e qualidade), podem ser classificados em bens
ou serviços. A simultaneidade é a diferença de tempo entre o momento no qual o produto
é produzido e o momento no qual ele é adquirido pelo consumidor. Enquanto os bens são
produzidos com boa antecedência em relação ao consumo, os serviços são
frequentemente produzidos no momento do consumo. Por exemplo, imagine o
atendimento no balcão de informações de um centro de compras: o serviço, a informação
solicitada, é produzido concomitantemente ao seu consumo. Uma importante
consequência da simultaneidade é o contato com o consumidor. Como produção e
consumo são simultâneos, o contato entre a operação e o consumidor é muito elevado.
Esse ambiente de grande contato e elevada simultaneidade conduz ao conceito de
qualidade do serviço, julgada não só pelos aspectos objetivos, mas também por aspectos
subjetivos. Quando se vai adquirir um calçado, por exemplo, pode-se considerar o serviço
inadequado se o vendedor for ríspido ou descortês, apesar de o bem físico (o calçado) ter
boa qualidade. Outro consumidor, menos exigente, pode considerar o atendimento
adequado. Portanto, existe elevada subjetividade nessas avaliações dos consumidores. A
subjetividade na avaliação sugere que pessoas que mantenham contato com consumidores
tenham elevados níveis de treinamento e adequado grau de relacionamento interpessoal,
adaptando-se rápida e eficazmente com cada consumidor. Na maioria das vezes, não é
possível definir um produto como um bem puro ou como um serviço puro, visto que a
maioria dos produtos apresenta-se como uma fusão de ambos.

As operações das empresas de serviços ocorrem no momento do consumo. Afirmativa


falsa. JUSTIFICATIVA. A maioria das operações das empresas de serviço ocorre no
momento do consumo, mas, para muitas outras operações de serviços, isso não é
verdadeiro. Dessa forma, essa afirmativa é dúbia. Portanto, não é possível determinar a
alternativa correta. As afirmativas deveriam ser reescritas para dirimir essas zonas de
penumbra. Alternativa correta: não há.

O termo MRP surgiu na década de 1960 como a abreviatura em inglês de Material


Requirements Planning (Planejamento das Necessidades de Materiais).
Fundamentalmente, é uma ferramenta que permite à empresa calcular quanto
material de determinado tipo necessitará e em que momento essa necessidade
ocorrerá. Isso é feito por meio da verificação de quais são os materiais
componentes de um produto, de qual é a carteira desse produto e de quais são os
saldos em estoque e quais são os pedidos pendentes de cada um dos materiais.
Nas décadas de 1980 e 1990, esse conceito foi expandido e passou a integrar outras áreas
da empresa, dando origem a um novo MRP, abreviatura de Manufacturing Resources
Planning (Planejamento dos Recursos de Manufatura).

Para diferenciar os dois conceitos, passaremos a tratá-los, respectivamente, por MRP I e


MRP II. O MRP II permite que a empresa avalie as consequências de demanda futura nas
diversas áreas da empresa, além de analisar as implicações quanto às necessidades de
materiais. É, portanto, mais abrangente do que o MRP I. Observa-se uma confusão entre as
duas abreviaturas pelo elaborador da questão e a utilização de uma opção híbrida entre
elas. A questão acaba tratando das necessidades de materiais por meio de um modelo
visual apresentado por Corrêa, que não é o único que serve para esse cálculo, mas é uma
possibilidade adequada. Assim, é oportuno verificar como esse modelo funciona.

O quadro 1 resume todas as informações necessárias para o cálculo das necessidades


(valores sombreados). Os valores calculados não estão sombreados

O primeiro campo informa a que material se está referindo (nesse exemplo, um


componente teórico chamado de XYZ). Logo abaixo, é informada a condição de lote
mínimo considerado. Esse valor será definido pelas várias condições operacionais como,
por exemplo, a priorização de lotes econômicos. Nesse exemplo, é suposto um lote mínimo
de 250 unidades. O lado esquerdo do quadro é complementado com o valor de lead-time
(LT), que é o intervalo entre a colocação do pedido e o seu recebimento. Outro valor
conhecido é o referente à formação do estoque de segurança (ES), eventualmente utilizado
como proteção da produção ou para efeito de emergências. Nesse exemplo, serão
considerados LT de 2 semanas e ES de 100 unidades. A primeira linha da sequência à
direita do quadro é o período considerado, normalmente em semanas, iniciado em zero
para evidenciar “o dia de hoje”, momento do cálculo.

Na segunda dessas linhas, vemos as necessidades brutas, valor futuro necessário em cada
um dos períodos (semanas) subsequentes. Esse valor será determinado pela demanda do
item; em última análise, decorre da carteira de pedidos da empresa. No quadro também
estão mensuradas as necessidades brutas com que se irá trabalhar nesse exemplo. A
seguir, o quadro apresenta os recebimentos programados, ou seja, o material que chegará
e ficará disponibilizado para a operação. No exemplo, foram considerados dois
recebimentos. Na quarta linha, estão os estoques projetados, o que corresponde à
quantidade de material disponibilizado em cada período, resultado das sobras de materiais
dos períodos anteriores somadas às entradas de materiais esperadas e subtraídas as saídas
esperadas. No período zero, é o valor restante em estoque, resultado de cálculo anterior:
no exemplo, esse valor é de 680 unidades. No final da primeira semana, o valor do estoque
projetado é de 250 unidades, resultante do cálculo: estoque anterior “menos”
necessidades brutas “mais” recebimentos programados, ou seja, 680-430+0=250. Note
que o estoque é superior a 100 unidades, valor do estoque de segurança.

Ao final da segunda semana, o cálculo repete-se: 250-280+130=100. Note que esse valor
corresponde exatamente ao estoque de segurança. Quando se repete o cálculo para a
terceira semana (100-298+200=2), o estoque final é positivo, mas inferior ao estoque de
segurança de 100 unidades. É necessário, portanto, que sejam adquiridas 98 peças (100
unidades para o estoque de segurança subtraídas 2 peças em estoque). Ocorre, no
entanto, que o lote mínimo é 250, ou seja, ou são compradas 250 unidades ou nenhuma é
adquirida. Será feito, então, um pedido de 250 unidades. Essa informação está na quinta
linha, que informa as quantidades de materiais que devem estar à disposição no início do
período posterior para que as necessidades brutas sejam atendidas, nas condições
especificadas (estoque de segurança e lote mínimo).

Perceba que o cálculo do estoque projetado para a 3ª semana leva em consideração essa
informação: estoque anterior “menos” necessidades brutas “mais” recebimentos
programados “mais” recebimentos de ordens planejadas, ou seja, 100-298+200+250=252.

Observe que essa ordem planejada precisa ser informada na sexta e última linha, de
acordo com a quantidade e tempo adequados. No caso, é necessária uma ordem de que
250 unidades cheguem na terceira semana: como o lead time é de 2 semanas, essa ordem
precisará ser colocada na semana 1, conforme mostra o quadro. Cálculos idênticos
completam o quadro com as informações sobre as necessidades de materiais dentro do
horizonte planejado. Deve-se também relembrar o conceito de média simples: é a
somatória de todos os valores envolvidos, dividida pelo número total de elementos.
Portanto, se nos meses de janeiro a junho, por exemplo, uma empresa teve estoques de
determinada peça de respectivamente 400, 600, 300, 800, 100 e 500 unidades, o estoque
médio nesse período foi de 450 unidades, como calculado abaixo.

Os parâmetros fundamentais do MRP (Material Resource Planning) são o tamanho de lote de


pedido, o estoque de segurança e o prazo de entrega (lead time). O departamento de produção
de uma empresa tem uma previsão de utilização de parafusos, no processo de manufatura,
apresentada na tabela abaixo, ainda incompleta:
Os parafusos são vendidos pelos fornecedores de material em lotes de 500 unidades, isto
é, podemos apenas comprar múltiplos desse valor (500, 1000, 1500, etc.). O prazo de lead
time é de duas semanas, o estoque de segurança é de 200 unidades, o estoque inicial é de
400 unidades, e não houve nenhum pedido feito nas duas últimas semanas. Qual é o
estoque médio projetado para as cinco semanas seguintes?

A. 500. B. 400. C. 300. D. 200. E. 120.

O quadro 2 foi montado conforme critérios do MRP

Observe que o estoque planejado apresentou os valores mostrados a seguir para as cinco
semanas seguintes ao cálculo
Todas as operações produtivas são compostas de micro-operações e cada micro-operação
tem determinada capacidade. A capacidade de uma operação é dependente da capacidade
de suas micro-operações. Na realidade, ela é limitada pela micro-operação de menor
capacidade. Uma analogia fácil de entender é a da água passando por uma conexão de
tubos e de mangueiras. A vazão do conjunto será limitada pela vazão do tubo ou da
mangueira de menor diâmetro. Esse conceito é conhecido como gargalo da operação ou da
rede de suprimentos.

Isso significa que cada micro-operação deve ser capaz de produzir uma quantidade
adequada de componentes que seja um múltiplo da quantidade necessária para cada
produto final. Suponha, por exemplo, que em um liquidificador sejam necessários 9
botões-interruptores de determinado tipo e que se queira produzir 10.000 liquidificadores.
O posto de trabalho dos botões-interruptores deverá alcançar a produção de 90.000
unidades. Caso isso não seja possível, ocorrerá uma limitação da produção do produto
final. Suponha que o referido posto de trabalho tenha uma capacidade produtiva de
apenas 87.500 unidades: será possível a produção de apenas 9722 liquidificadores (o total
de 87.500 dividido por 9, considerando-se o número inteiro). Caso todos os outros postos
de trabalho produzam quantidades múltiplas suficientes para uma quantidade maior de
9.722 liquidificadores, a produção dos botões-interruptores corresponde ao gargalo do
processo.

Uma maneira de se apresentar a interligação das operações de produção de um produto


qualquer é o fluxograma horizontal. Veja um exemplo na figura 1.

Esse produto é formado pela montagem de duas unidades do componente A, mais uma
unidade do componente B e mais três unidades do componente C. Cada um dos
componentes é produzido a partir de várias operações sucessivas, cujas produções
horárias estão assinaladas. Observe que a produção máxima desse produto será de 95
unidades por hora, visto que essa é a produção da operação C3, o gargalo do processo. O
quadro 1 resume as informações referentes a todas as operações.
Você é consultor e estuda o mercado de esmagamento de soja no Brasil. Os
produtos comercializados nesse mercado são farelo de soja e óleo vegetal. As
plantações de soja estão espalhadas por todo o interior do país. A margem de
lucro dos produtos é muito pequena, e a logística é um custo significativo da
operação. O transporte é feito via modal rodoviário e o volume de soja colhida
é muito superior ao volume somado de farelo e óleo. Para ter um desempenho
sustentável em longo prazo, é necessário que as empresas tenham:
I. grande volume de esmagamento;
II. proximidade de centros de plantação de soja;
III. frota de transporte próprio;
IV. localização perto de uma grande capital metropolitana.

A. I e III.
B. II e III. C. I e II. D. III e IV. E. I e IV.

O projeto da rede de uma operação produtiva envolveas três decisões abaixo.


A configuração da rede, ou seja, qual o desenho das relações entre clientes e
fornecedores e o quanto da rede deve ser própria e/ou terceirizada.
A localização das operações.
A capacidade das operações.

Dentro da configuração da rede, o questionamento sobre a terceirização inclui a decisão


entre fazer ou comprar. Frequentemente, a terceirização é apenas uma maneira de se
alterar a alocação de custos, sem que isso crie algum valor para a rede. Em várias
situações, no entanto, essa criação de valor pode efetivamente ocorrer, por exemplo, com
o aumento da economia de escala. A movimentação de materiais feita pelo Sedex é um
exemplo. Individualmente, uma empresa ou um indivíduo teria dificuldades em obter
volume suficientemente grande de entregas para determinadas áreas do país para operar
adequadamente, mas, quando as muitas entregas individuais são consolidadas pelos
correios, a quantidade final obtida é economicamente atraente. Outra maneira de se criar
valor na terceirização é aproveitar a competência específica de uma empresaem uma
determinada operação. Uma montadora de veículos que tenha seu próprio restaurante
interno deverá desenvolver competência em uma atividade que não é a sua. Uma empresa
de catering, especializada em restaurantes industriais, terá essa atividade como fim,
desenvolvendo maior competência por vários motivos: compartilhamento de boas práticas
com seu ambiente (concorrentes, fornecedores, etc.) e desenvolvimento de competências
gerenciais adequadas e de habilidades particulares, caracterizadas pela experiência e pela
curva de aprendizagem. Em resumo, a empresa deve se preocupar com suas competências
centrais (core business), terceirizando atividades de apoio.

No que diz respeito à localização, vários fatores devem ser considerados, entre eles, os
custos com transporte e a conveniência para os clientes. O custo de transporte representa
a soma entre o custo de transporte dos insumos até o local da operação e o custo de
transporte do bem produzido até o cliente. Quando o custo do transporte de insumos é
alto ou dificultoso, a decisão de localização é favorável à proximidade com as fontes de
suprimentos. É o caso típico do beneficiamento de produtos agrícolas, posicionados
geralmente junto às zonas de plantio. O fator de conveniência para os clientes aproxima a
operação das áreas de consumo. Isso ocorre quando a operação é caracterizada pelo alto
contato com o cliente, característica de serviços, mas rara nas operações de manufatura.

A capacidade de uma operação está intimamente vinculada ao rateio dos seus custos fixos.
Para ser sustentável, uma operação deve manter-se o mais próxima possível do valor
mínimo de custo fixo rateado, quer dizer, caso o volume produzido se reduza, é possível
que, em dado momento, o custo fixo rateado por unidade do produto torne-se
insuportavelmente alto, inviabilizando a operação. Note que, entre os custos fixos, o custo
de capital pode ser fator determinante em certas operações. Os procesos contínuos
caracterizam-se por serem de capital intensivo e tecnologia relativamente inflexível, o que
implica cuidado especial com os custos de capital rateados. Assim, uma operação contínua
só é sustentável para altos e constantes volumes.

Operações de beneficiamento de produtos agrícolas são exemplos de processos


contínuos de baixa flexibilidade e de alto custo de capital, que deve ser rateado no
maior volume possível para que se garanta uma alta sustentabilidade
I -Afirmativa correta. JUSTIFICATIVA. A operação de esmagamento de soja é de
baixa variedade e de alto volume: ela teria sustentabilidade somente com grandes
volumes de esmagamento. O processo de esmagamento de soja é uma operação
contínua, característica de altos volumes. Com margens de lucro pequenas, é
necessário alto volume para a empresa ter desempenho sustentável.
II -Afirmativa correta. JUSTIFICATIVA. O beneficiamento de produtos agrícolas é
típica operação que deve estar próxima das fontes de suprimento. O volume do
insumo tende a ser muito maior do que do produto final, como está explicitado na
questão. Transportar soja implicaria um custo muito maior do que transportar o
farelo e o óleo vegetal, devido ao volume e à natureza do transporte. O transporte
de grãos é muito mais trabalhoso e dispendioso do que o transporte de farelo e
óleo, pela própria natureza das embalagens.
III - Afirmativa incorreta.
JUSTIFICATIVA. A opção de se ter transporte próprio seria justificada no caso em que se
agregasse valor à compra de transporte. Ocorre que, para empresas de esmagamento de
soja, ou similares, a sua competência central não é o transporte. Empresas especializadas
em transporte provavelmente acrescentarão maior valor ao processo. Além disso, como as
plantações estão espalhadas pelo país, uma operação de transporte próprio não permitiria
ganhos de escala. O custo de transporte, parte importante do custo com a logística e vital
nesse negócio, tenderá a ser mais baixo se terceirizado. IV -Afirmativa incorreta.
JUSTIFICATIVA. A localização próxima do mercado consumidor, uma grande capital
metropolitana, é adequada quando se gera conveniência para o cliente, coisa que
dificilmente ocorre em operações de manufatura, na qual os produtos podem ser
ofertados aos consumidores sem que haja necessidade de alto contato ou de visibilidade.
Alternativa correta: C.

A questão envolve dois conceitos diversos. O primeiro deles é o conceito de ponto de


equilíbrio contábil ou, simplesmente, ponto de equilíbrio. Ou seja, o ponto no qual o
volume de vendas (ou produção) é tal que gera custos e receitas de idêntico valor,
produzindo lucro zero. Tanto os custos quanto as receitas variam em função do volume
considerado. É lógico supor que, ao se vender uma maior quantidade, será obtida maior
receita, assim como, ao serem produzidas mais unidades, teremos custo maior. Ocorre que
os aumentos não são proporcionais entre si. Em situações desejáveis, a receita tende a
crescer mais rapidamente do que os custos. Em dado momento, eles assumem valores
iguais, gerando lucro zero naquele ponto. No gráfico da figura 1, nota-se essa situação: a
receita é igual a zero quando o volume produzido é zero e cresce num ritmo maior do que
o custo. O custo parte de um valor inicial igual a R$4.000,00 para volume de “zero
unidade” (nesse ponto, há somente custos fixos) e cresce em um ritmo menor do que as
receitas. Note que o lucro inicialmente é negativo (prejuízo) e, no momento em que o
volume é igual a 40 unidades, a reta do lucro cruza o eixo horizontal, caracterizando um
valor igual a zero. A partir daí, ele é positivo e crescente. Observe também que, para esse
volume, as retas de custos e de receitas se cruzam indicando ter o mesmo valor: esse é o
ponto de equilíbrio, no caso para um volume de 40 unidades. Do ponto de vista prático,
obrigatoriamente, deve-se trabalhar com um volume superior ao do ponto de equilíbrio.
Caso contrário, a empresa estará trabalhando na região de prejuízo.
O segundo conceito envolvido na questão refere-se aos arranjos físicos de produção que
apresentam diferenças de aplicação, de acordo com o volume a ser produzido: as
alternativas vão desde o arranjo físico posicional, adequado para baixos volumes e alta
variedade de produtos, até os arranjos físicos por produto, que atendem às situações de
alto volume e de baixa variedade de produtos. Situações intermediárias são atendidas por
outros arranjos físicos, tais como os arranjos por processo e o arranjo celular. O arranjo
físico posicional é usado em processos por projeto (no caso de manufaturas) ou de serviços
profissionais (no caso de serviços), ou seja, com fluxo intermitente. O arranjo físico por
produto é utilizado em processos contínuos (manufatura) ou serviços de massa (serviços),
ou seja, em situações nas quais se observam altos índices de automatização. Graficamente,
esses tipos de arranjos físicos são representados na figura 2. Observe que há várias retas
de inclinações diferentes que se cortam.
Inicialmente, a reta do processo posicional mostra custos mais baixos, situação que é
invertida após o cruzamento com a reta do arranjo por processo. Dessa forma,
teoricamente, pode-se afirmar que, para volumes inferiores a esse cruzamento, é mais
conveniente utilizar o processo posicional; após o cruzamento, recomenda-se o arranjo
físico por processo. Isso permanece válido até o cruzamento entre a reta do arranjo físico
por processo e a reta do arranjo celular. A partir desse ponto, recomenda-se o uso do
arranjo físico celular e, após o cruzamento das últimas duas retas, o arranjo físico por
produto. Na prática, uma série de incertezas faz com que decisões tão claras e
inquestionáveis como as mostradas não sejam possíveis. Há zonas de indefinições em que
dois arranjos físicos são aceitáveis, devendo a decisão levar em conta outras
considerações, além do custo.

Questão 7.7
Desenvolvimento sustentável significa atender às necessidades das gerações
presentes sem impedir que as gerações futuras também o façam. O princípio ético
é de que as futuras gerações tenham acesso, pelo menos, ao mesmo nível de
capital natural que as gerações predecessoras. Nesse contexto, surge o conceito de
produção mais limpa, que busca a eficiência pelo não desperdício, minimização ou
não geração de resíduos, eficiência energética e eliminação de impactos à saúde
humana e ao ambiente, na obtenção de produtos atóxicos, no uso de reciclagem
primária atóxica e na responsabilidade continuada do produtor. Na produção mais
limpa, bens são produzidos de forma compatível com o que um ecossistema pode
suportar, garantindo-se sustentabilidade e conservação de recursos, com respeito
aos padrões de qualidade ambiental. Para que isso ocorra, é imperativo o
envolvimento de toda a cadeia produtiva.
Considerando o texto apresentado, avalie as seguintes asserções a respeito da
produção de bens e serviços sustentáveis e a relação proposta entre elas.
I. A produtividade dos sistemas de produção em uma economia sustentável é
dependente de certificações do tipo produção mais limpa.

PORQUE
II. Uma economia sustentável depende não apenas de processos industriais mais
limpos, mas também de produtos sustentáveis, ou seja, o foco da produção deve
ser ampliado do gerenciamento de processos para o gerenciamento de produtos ao
longo da cadeia produtiva.

A respeito dessas asserções, assinale a opção correta.


A. As asserções I e II são proposições verdadeiras e a II é uma justificativa da I.
B. As asserções I e II são proposições verdadeiras e a II não é uma justificativa da
I.
C. A asserção I é uma proposição verdadeira e a II é uma proposição falsa.
D. A asserção I é uma proposição falsa e a II é uma proposição verdadeira.
E. As asserções I e II são proposições falsas

Nas empresas, a tendência atual é fazer do desempenho ambiental fator diferencial


no mercado em que atuam. Para que elas alcancem esse objetivo, devem
implantar um Sistema de Gestão Ambiental (SGA), a fim de estabelecerem a forma
de trabalhar suas preocupações ambientais, por meio da alocação de recursos, da
atribuição de responsabilidade e da avaliação contínua de práticas, procedimentos
e processos (VOGT et al. 2012).
O SGA é um processo destinado à resolução, à mitigação e/ou à prevenção de
problemas de caráter ambiental, visando ao desenvolvimento sustentável. Segundo
Carvalho (2012), um SGA integra o gerenciamento de uma organização que
reconhece a qualidade de seu desempenho ambiental como fator fundamental para
a sua prosperidade, por meio de um sistema que identifica, examina e avalia as
mudanças ambientais causadas por aspectos ou elementos de seus produtos,
serviços e atividades.
As principais vantagens da implantação de um SGA são a redução de custos e de
riscos, a melhoria organizacional e a criação de um diferencial competitivo. A
redução de custos ocorre principalmente pela eliminação de desperdícios de
recursos físicos e humanos e, por consequência, financeiros (ANDREOLI, 2012).
Seja qual for a forma de implantação escolhida pela empresa para realizar um
plano de gestão ambiental, o objetivo maior de sua implantação é colocar-se frente
aos clientes e à sociedade como uma empresa comprometida com os anseios do
desenvolvimento sustentável. Um SGA deve buscar objetivos, como a redução de
geração de resíduos e efluentes prejudiciais e a produção de produtos com
processos menos poluentes (SOUZA, 2012).
Segundo Lima (2011), as normas ambientais tratam da utilização de recursos
naturais, sua transformação, seus registros e sua disposição final. As
responsabilidades ultrapassam as fronteiras das fábricas e passam a abranger
cuidados para com o meio ambiente em torno da atividade produtiva.
As normas ISO 14000 foram estabelecidas quando se colocaram as necessidades
do estabelecimento de controle e do acompanhamento das atividades industriais
quanto à proteção ambiental. A série de normas ISO 14000 estabelece diretrizes
para gestão ambiental. Segundo Barbato e Blatt (2012), a ISO 14000 protege as
organizações que respeitam as leis e os princípios da conservação ambiental. O
principal objetivo do Sistema ISO é adequar a produção de bens às necessidades
de preservação do meio ambiente, de segurança e de saúde no ambiente de
trabalho.
A gestão ambiental é um fator estratégico, em que atividades como a reciclagem, o
incentivo à redução do consumo, o controle de resíduo, a capacitação permanente
dos quadros profissionais, o fomento ao trabalho em equipe e as ações criativas
constituem pilares de desenvolvimento, lucro e sustentabilidade (SOUZA, 2012).
I – Asserção incorreta.
JUSTIFICATIVA. As normas ambientais tratam da utilização de recursos naturais,
sua transformação, seus registros e sua disposição final. Elas não tratam da
produtividade dos sistemas de produção. Elas adaptam a produção de bens às
necessidades de preservação de meio ambiente.
II – Asserção correta.
JUSTIFICATIVA. No desenvolvimento sustentável, existe a integração da produção
com o desempenho ambiental da empresa. A empresa, por meio de um SGA,
identifica, examina e avalia as mudanças ambientais causadas por aspectos ou
elementos de seus produtos, serviços e atividades, para usá-los como fator de sua
prosperidade.
Alternativa correta: D.

O planejamento e as decisões relativas à capacidade produtiva são estratégicos e vitais para a


empresa, pois exercem forte influência sobre sua rentabilidade. Uma empresa com excesso de
capacidade produtiva tem uma demanda inferior à sua capacidade máxima. Por outro lado,
uma empresa com limitação de capacidade produtiva apresenta demanda potencial por seus
produtos superior à sua capacidade instalada. Nessas duas situações, a rentabilidade das
empresas não está sendo otimizada. A esse respeito, um aspecto importante que as empresas
devem levar em consideração é o instante em que se dá o incremento de capacidade. Por
exemplo, o incremento de capacidade pode antecipar-se ou seguir-se ao aumento de
demanda, conforme mostram os gráficos a seguir.
Considerando a influência das políticas quanto ao instante de se incrementar a
capacidade nos critérios competitivos, conforme descrito acima, avalie as
afirmações que se seguem.
I. A política de seguimento à demanda faz com que a organização opere muito
próximo da capacidade máxima instalada, o que contribui para garantir excelência
no serviço prestado aos clientes.
II. A decisão sobre o momento em que se dá o incremento de capacidade em
relação ao aumento de demanda deve levar em consideração o nível de utilização
dos recursos, o instante de desembolso, os riscos ao desempenho em velocidade e
ao nível de serviços e o custo unitário decorrente de utilização da capacidade.
III. Do ponto de vista econômico, a política de seguimento à demanda para
incremento da capacidade é recomendável quando se deseja postergar ao máximo
o desembolso de capital e a organização opera com menor custo unitário de
utilização da capacidade, já que a nova quantidade de capacidade será totalmente
utilizada.

IV. O investimento em capital na política de incrementar a capacidade antes do


aumento de demanda é antecipado, o que faz com que o sistema opere sem
ociosidade e com menor custo unitário de utilização da capacidade, contribuindo
também para que o nível dos serviços prestados aos clientes seja melhor.
É correto apenas o que se afirma em
A. I.
B. II.
C. I e IV.
D. II e III.
E. III e IV.

Planejamento agregado
O primeiro passo na execução do planejamento agregado de uma empresa é a obtenção
do perfil de demanda para o período de tempo de planejamento. A representação gráfica
desse estudo pode ser feita da maneira apresentada na figura 1 (MARTINS e LAUGENI,
1998).
Para dado perfil de demanda, existem planos alternativos de produção para
atendê-lo. Um primeiro plano é o da produção constante, que consiste em produzir
para que os estoques obtidos na situação em que a produção é maior do que a
demanda supram as Material Específico – Tomo III – Administração – CQA/UNIP 25
necessidades de produtos quando a demanda for maior do que a produção (MARTINS e
LAUGENI, 1998). Graficamente, a representação desse tipo de produção é feita como
mostra a figura 2.

Podemos observar, na figura 2, que o estoque produzido na fase em que a


demanda é menor do que a produção é consumido na fase em que a demanda é
maior do que a produção. Nessa situação, existe um capital investido em mão de
obra e estoque, que será remunerado a partir do momento em que a demanda for
maior do que a produção.
Uma segunda forma de plano de produção é a de fazer incrementos de produção
antecipando-se à demanda (MARTINS e LAUGENI, 1998). Graficamente, esse tipo de plano
pode ser observado na figura 3.

Na figura 3, caso a capacidade instalada seja totalmente utilizada, ocorrerá


contínuo aumento de estoque. Para que isso não ocorra, o sistema trabalha com
ociosidade, o que provoca maior custo de utilização da capacidade.
Uma terceira maneira de planejar a produção é perpetrar incrementos após o surgimento
do aumento de demanda, como mostra a figura 4 (MARTINS e LAUGENI, 1998), na qual
podemos observar que os incrementos na produção são feitos após a demanda atingir um
valor maior do que a capacidade instalada.

Nesse tipo de plano, a organização opera abaixo da demanda, com menor custo unitário de
utilização da capacidade, provocando, entretanto, uma escassez de oferta e não atendendo
à demanda de maneira adequada. Observamos, também, que não existem excessos de
produção, pois a nova capacidade é totalmente utilizada quando ela entra em operação.

I – Afirmativa incorreta.
JUSTIFICATIVA. Como mostra a figura 4, mesmo que a organização opere em sua
capacidade máxima, ela não consegue atender à demanda. Não se pode classificar
excelência no serviço prestado quando a demanda não é atendida.

II – Afirmativa correta.
JUSTIFICATIVA. O momento do incremento de capacidade deve ser tal que,
decorrentes do aumento de capacidade produtiva, não existam perdas de
qualidade no serviço ofertado e o custo unitário não sofra variações positivas.
III – Afirmativa correta.
JUSTIFICATIVA. O seguimento da demanda prevê a operação com menor custo
unitário e a não existência de estoques, já que, sempre que houver um incremento
na produção, haverá demanda assegurada.
IV – Afirmativa incorreta.
JUSTIFICATIVA. O incremento de capacidade antes da demanda prevê operação
com ociosidade (caso contrário, ocorrerá aumento contínuo de estoque),
promovendo aumento no custo unitário de utilização da capacidade.
Alternativa correta: D.

Você também pode gostar