Você está na página 1de 5

Introdução

Por que a roda da bicicleta sempre pára com a válvula embaixo? Por que o volante de seu carro vibra ao
atingir determinadas velocidades? Por que os eixos desalinham e os mancais deformam? Quase que
diariamente - em sua vida pessoal e profissional - você se encontra com um "inimigo", cuja ação é
freqüentemente subestimada: a vibração.

A vibração causada pelo desbalanceamento aumenta a carga dinâmica nos mancais de suas máquinas,
aumentando seu desgaste e resultando numa menor vida útil. Causa ainda fraturas por fadiga, podendo
quebrar peças girantes, especialmente se sua máquina passa por freqüências ressonantes.

Parafusos, pinos e chavetas podem ir se soltando aos poucos em função da vibração excessiva. Quebras
catastrófi cas podem acontecer caso estes componentes venham a se soltar. A vibração excessiva em
máquinas e ferramentas pode ainda causar lesões por esforços repetitivos e aumento de fadiga dos
operadores, submetidos a um estresse operacional maior. Eixos desalinhados, que excedam os limites
toleráveis, resultam em danos aos mancais, deformação e até fratura do eixo.

Muitas vezes, essas vibrações ocorrem em níveis imperceptíveis à sensibilidade humana (p. ex., no caso de
altas freqüências). Em outros casos, percebemos a vibração somente ao atingir níveis muito altos, estando a
máquina em condição já tão deteriorada, que pode ser tarde demais para uma ação corretiva.

Estes problemas decorrentes da vibração possuem fácil solução o balanceamento.

Podemos considerar a relação de distribuição de massas de um corpo em relação ao seu eixo de rotação. Se a
massa de um corpo rotativo não estiver distribuída uniformemente, este estado é conhecido como
desbalanceado. Neste estado o desbalanceamento gera forças centrífugas, vibrações e ruídos durante a
rotação, que serão cada vez mais percebidos e mais sérios à medida que aumentamos a velocidade.

Existem duas grandes classes de vibrações:

Vibrações livres

Quando um sistema vibra sem acção de forças externas. Neste caso o sistema vai vibrar à sua frequência
natural que depende das suas propriedades próprias (massa e rigidez).

Vibrações forçadas

Quando a vibração do sistema se fica a dever à intervenção duma força externa. Neste caso o sistema vai
vibrar com uma frequência de excitação.
Sob o ponto de vista físico, as vibrações podem classificar-se em:
- Vibrações Sinusoidais
- Vibrações Periódicas
- Vibrações Aleatórias
A forma mais simples dum movimento vibratório é a forma sinusoidal ficando perfeitamente caracterizado
pela sua amplitude (de deslocamento, de velocidade ou de aceleração), pela frequência, e pelo inverso,
período.
A Origem das Vibrações

As vibrações normalmente detectadas na indústria são de origem diversa e podem ser classificadas nas
seguintes categorias:

a) Vibrações produzidas por um processo de transformação


b) Vibrações ligadas aos modos de funcionamento das máquinas e materiais
c) Vibrações devidas a defeitos das máquinas

Danos à saúde

A repetição diária das exposições a vibrações no local de trabalho pode levar a modificações doentias das
partes do corpo atingidas.
O tipo de doença é diferente para as duas partes do corpo mais sujeitas às vibrações:
• as oscilações verticais, que penetram no corpo que está sentado ou de pé sobre bases vibratórias
(veículos), levam preferencialmente a manifestações de desgaste na coluna vertebral;
• as oscilações de ferramentas motorizadas geram modificações doentias nas mãos e braços.

As consequências das vibrações mecânicas transmitidas a todo o corpo refletem-se, sobretudo ao nível da
coluna vertebral com o aparecimento de hérnias, lombalgias, e podem ser classificadas em duas categorias
correspondentes a duas classes de frequências vibratórias:

a) As vibrações de muito baixas frequências (inferiores a 1 Hz)


o mecanismo de ação destas vibrações centra-se nas variações de aceleração provocadas no aparelho
vestibular do ouvido, sendo responsáveis pelo "mal dos transportes" que se manifesta por náuseas e por
vómitos.
As vibrações de baixas e médias frequências (de alguns Hertz a algumas dezenas de Hertz)
correspondem perturbações de tipos diferentes:
- Patologias diversas ao nível da coluna vertebral;
- Afecções do aparelho digestivo: hemorróides, dores abdominais, obstipação;
- Perturbação de visão (diminuição da acuidade visual), da função respiratória e, mais raramente, da
função cardiovascular;
- Inibição de reflexos.

Avaliação das Vibrações

O procedimento genérico para a avaliação das vibrações é similar à do ruído, nomeadamente:


1. Medir a aceleração em valores eficazes
2. Ponderar a aceleração em função das frequências, no sentido de tomar em consideração as
características e reacções do organismo humano
3. Considerar a exposição diária a que os trabalhadores estão sujeitos
4. Comparar os valores ponderados com os estabelecidos pelas normas e/ou outros estudos cientificamente
fundamentados

Controle das Vibrações

• A regra fundamental é combater prioritariamente o estado de ressonância


O controle das vibrações pode ser basicamente conseguido por 3 processos:
• redução das vibrações na origem;
• diminuição da transmissão de energia mecânica a superfícies potencialmente irradiantes;
• redução da amplitude de vibração das superfícies irradiantes atrás referidas.
Redução das vibrações na origem

O controle de vibrações na origem é geralmente eficiente, mas pode não ser exeqüível se requerer novo
desenho do equipamento ou uma modificação onerosa.
- A primeira providência em relação às vibrações é tentar reduzi-las junto à fonte.
- Deve-se estudar particularmente as vibrações que provocam ressonâncias.
- Em outros casos, as vibrações também podem ser eliminadas por meio de lubrificações e manutenções
periódicas das máquinas e equipamentos, ou colocando-se calços de borracha observadores de vibrações.

Isolar a fonte

- Quando não for possível eliminar a fonte, esta pode ser isolada, para que o trabalhador não entre em
contacto direto com ela.
- Esse isolamento pode ser feito pela distância, afastando-se a fonte ou usando-se algum tipo de material
isolante para enclausurar a fonte de vibrações.
- Um forma parcial de isolar a fonte é conseguida evitando-se as pegas muito apertadas, sempre que não
for necessário transmitir força para as ferramentas manuais.

Controle da transmissão
Quando não se pode agir sobre os esforços causadores é necessário atuar sobre a transmissão.
O controlo de vibrações através de alterações no percurso de transmissão pode revestir duas formas:
• Suprimir o meio transmissor
(e.g. separa uma cabina duma estrutura vibrátil - anteriormente solidárias).
• Realizar montagens anti-vibratórias:
• introdução de elementos resilientes, tais como molas ou apoios em borracha (ou ainda em fibra de
vidro ou cortiça) que reduzem a transmissão de energia vibratória;
• tratamento amortecedor dos elementos estruturais que compõem o percurso de transmissão, de modo a
absorver parte da energia vibratória produzida.

A redução da vibração de superfícies irradiantes consegue-se através da adição de massas àquelas superfícies.

Fatores Comerciais
Durabilidade

Vibrações causadas pelo desbalanceamento geram cargas excessivas nos rolamentos, nos mancais e na
fundação das máquinas. Como resultado, aumentam seu desgaste. Máquinas com componentes
inadequadamente balanceados têm, em geral, uma vida útil menor. Um rotor bem balanceado permite melhor
formação do filme de óleo dos mancais e um projeto mais leve de mancais.

Segurança

Vibrações podem reduzir o torque de aperto de elementos de fixação e resultar em componentes trabalhando
com folgas. Estas podem causar mau funcionamento de componentes elétricos ou danificar cabos e conexões.
O desbalanceamento pode afetar seriamente a segurança de uma máquina e constitui um perigo a outras
máquinas e à segurança dos operadores. Além disso, ele pode resultar na quebra de componentes rotativos e
peças associadas.
Qualidade

Não se pode exigir alta precisão de uma ferramenta com vibração. Ela exige maior esforço físico do operador
e assim causa maior fadiga e estresse. Caso seus fusos e ferramentas não tenham sido balanceados com a
precisão necessária.

Competitividade

Operações mais suaves e diminuição do ruído de um produto são consideradas indicadores de qualidade. Da
mesma maneira, vibrações excessivas podem impactar seriamente a competitividade de um produto.

As forças e ruídos excessivos provocados pelo desbalanceamento (e causadores de vibração) podem ser
eliminados pelo balanceamento.

Balancear é um processo pelo qual a distribuição de massa de um rotor é melhorada, de tal maneira que este
irá girar em seus mancais sem gerar forças centrífugas significativas, uma vez que estas seriam reduzidas ao
mínimo.

É natural que as máquinas apresentem vibrações, mesmo em condições ideais de operação, seja devido ao
desbalanceamento residual de seus componentes ou devido à sua montagem mecânica. Porém, o aumento das
vibrações sugere fortemente uma falha em potencial ou problema mecânico.

Estudos mostram que pelo menos 50% dos problemas de vibrações detectados em máquinas nos levam a uma
causa comum: o desbalanceamento. Dessa maneira, ao detectarmos e, rapidamente, corrigirmos este
problema (ou pelo menos levá-lo a níveis aceitáveis), conseguimos, na grande maioria dos casos, que as
máquinas voltem a funcionar suavemente, eliminando o risco de falhas.

Utilizando métodos modernos de diagnóstico, muitos danos severos às máquinas e seus altos custos de reparo
podem ser evitados. Adicionalmente, a incidência de falhas e paradas de máquinas com perda de produção
também será minimizada.

Dentre os diversos métodos existentes de diagnóstico, a análise de vibração adquiriu extrema importância,
uma vez que consegue fornecer vasta quantidade de informação com baixo custo de investimento. Ao
detectar a origem da vibração, que, conforme dissemos, é causada pelo desbalanceamento na maioria dos
casos, é possível eliminar a vibração.

Sabendo que todos os componentes que giram apresentam melhoras significativas em seu funcionamento ao
serem balanceados e que, no mercado global de hoje, os consumidores procuram os melhores produtos para
investir seu dinheiro, o balanceamento se torna cada vez mais uma operação chave.

Ele permite o desenvolvimento de produtos de mais alta qualidade, com a mais alta produtividade, com maior
durabilidade e a um custo cada vez menor. E isto é o que seus clientes exigem.
Bibliografia:
• http://www.nei.com.br/artigos/artigo.aspx?i=56
• http://www.factor-segur.pt/shst/docinformativos/Vibracoes.html