Você está na página 1de 22

LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

RESPOSTA DE DEUS A TERRA

Quando o Homem pecou ele ficou sem rumo com medo vergonha da sua nudez então o homem tentou do
seu jeito tampando-a com folhas. Então Deus deu uma resposta quando os vestiu com uma pele de animal
apontando para o cristo.
Gen. 3:7 Os
olhos dos dois se abriram, e perceberam que estavam nus; então juntaram folhas de
figueira para cobrir-se. 21 O Senhor Deus fez roupas de pele e com elas vestiu Adão e sua mulher.

Depois da queda do homem a única coisa que Deus queria era que o homem fosse um exemplo de governo
sendo governado por ELE MESMO, Em meio as promessas que Deus dera ao povo de Israel o que DEUS
esperava do povo escolhido era uma resposta, e essa resposta era um exemplo para as outras nações.

Isaías 42:6-8 "Eu, o Senhor, o chamei em retidão; segurarei firme a sua mão. Eu o guardarei e farei
de você um mediador para o povo e uma luz para os gentios,

RESPOSTA DE CRISTO A TERRA

O povo no antigo testamento não entendeu o que Deus tinha pedido por meio da sua lei, Ele pediu para o
povo ama-lo não só por fora, mas também por dentro, para não matar por fora, mas também não matar por
dentro, não adulterar por fora, não adulterar por dentro, fazer caridade por fora e ser generoso por dentro.

Então Jesus veio para trazer clareza, luz, E quando Jesus veio Ele trouxe as diretrizes do reino, a lei do reino,
a doutrina do reino de Deus, agora a resposta de cristo a terra é a igreja.

1
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

SERMÃO DO MONTE
O sermão do monte apresenta princípios éticos e morais pertinentes ao reino vindouro do Messias? Que
relação há entre a degradação moral do gênero humano e os princípios anunciados por Jesus? O sermão do
monte é um conjunto de normas e princípios de cunho ético e moral? É um estatuto do reino de Cristo?
Basta comportar-se segundo alguns princípios éticos e morais que o homem terá direito ao reino dos céus?
Esse e um do momento que Jesus para pra ensinar os discípulos, como também na ceia.

UMILDADE

O que é Humilde, humilde é uma palavra originária do latim, humilhes, que significa “aquele
que fica no chão”, ou “aquele que não se ergue”. A palavra humilhes vem de húmus, que tem o
significado de terra, ou solo onde vivemos, no
Bem-aventurados os humildes de espírito, latim. A palavra “humildade” vem do hebraico
porque deles é o reino dos céus.
“enu” – (tsana) – e traz o significado de
Bem-aventurados os que choram, porque
“modesto”, “simples”, “humilde”.
serão consolados.
Bem-aventurados os mansos, porque Podemos notar registrado em Mateus as preciosas
herdarão a terra. lições de humildade ensinadas por Jesus aos seus
Mateus 5:3-5. discípulos: “Então Jesus, chamando-os para junto de
si, disse: Bem sabeis que pelos príncipes dos gentios
são estes dominados, e que os grandes exercem autoridade sobre eles. Não será assim entre vós; mas todo
aquele que quiser entre vós fazer-se grande seja vosso serviçal; E, qualquer que entre vós quiser ser o
primeiro, seja vosso servo;

Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de
muitos” (Mateus 20:25-28).
“…, mas acomodai-vos às humildes…” (Romanos 12:16). Também devemos gostar da companhia dos pobres
e dos que são despojados de quaisquer qualificações, Tiago 2:1-5. Em Provérbios. 3:7 podemos observar o
sábio conselho de Salomão: “Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta-te do mal”.

CHORO

Quando jesus disse que os que choram seriam consolados, ELE estava dizendo os pobres choram os
humildes choram os que mendigam choram os necessitados em todos os sentidos choram, eles serão
consolados.

Em verdade, em verdade eu vos digo que chorareis e vos lamentareis, e o mundo se alegrará; vós
ficareis tristes, mas a vossa tristeza se converterá em alegria.

O Espírito do SENHOR Deus está sobre mim, porque o SENHOR me ungiu para pregar boas-
novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, a proclamar libertação
aos cativos e a pôr em liberdade os algemados;
A apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os
que choram. Isaias 61:1-2.

Os que com lágrimas semeiam com júbilo ceifarão.


2
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes.

3
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

MANSIDÃO

Quando todos os nossos ‘direitos’ estão de baixo do governo de Deus podemos afirmar que isso e mansidão.
Jesus sempre nos ensinou a mansidão. Ele mesmo disse: “Aprendei de min que sou manso e humilde de
coração. ” (Mat. 11:29). Na escola de Jesus o nosso modelo a nossa referência, a mansidão e uma disciplina
essencial. Ele não só ensinou a mansidão, mas a viveu no seu dia a dia.

Um exemplo de personagem que demostrou mansidão foi Moises, que suportou ataque pessoal sem
recriminação e sem ressentimento (Nm12:1-3). "Ora, falaram Miriã e Arão contra Moisés,por causa
da mulher cuchita que este tomara; porquanto tinha tomado uma mulher cuchita. E disseram:
Porventura falou o Senhor somente por Moisés? Não falou também por nós? E o Senhor o ouviu.
Ora, Moisés era homem mui manso, mais do que todos os homens que havia sobre a terra."

O apostolo Paulo mencionou a mansidão como uma qualidade do fruto do Espirito (Gl 5:22. "Mas o fruto
do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. a
mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei."), ensinado que a verdadeira mansidão
não prove da própria natureza humana, mas que e uma virtude que e gerada pelo o Espirito Santo que
imprime naqueles que são regenerados um caráter semelhante ao de Cristo.

JUSTIÇA

Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão fartos.


Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.
Bem-aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus.
Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus. Mateus 5:6-9
“Existem duas coisas que as pessoas desejam
mais que sexo e dinheiro:
reconhecimento e aprovação. ”

Várias pesquisas realizadas demonstram que uma das coisas mais desejadas pelas pessoas é satisfazer a sua
necessidade de autoafirmação. As pessoas querem ser valorizadas e de ter suas qualidades e suas
realizações reconhecidas. Querem se sentir importantes e aceitas socialmente. Por outro lado, a maioria das
pessoas apresenta certa dificuldade em elogiar. Um certo sábio afirmou: “Qualquer um pode compartilhar o
sofrimento de um amigo,
mas só uma pessoa excepcional
é capaz de se revelar sensível ao êxito de um amigo”.

4
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

FOME E SEDE DE JUSTIÇA

A uma fome e uma sede, não fome de pão e sede de agua, mas de justiça, a terra clama por justiça a criação
clama por justiça.

FOME SEDE

*Ter fome, estar faminto *Ter sede, sofrer de sede 1a)


*figurativamente, diz daqueles que, O que é Justiça:
*passar necessidade
*estar paupérrimo sedentos, sentem dolorosa
*metáf. Desejar necessidade de, e ansiosamente Justiça é a particularidade do
ardentemente, buscar anseiam aquelas coisas pelas quais a que é justo e correto, como o
com desejo impetuoso alma é refrescada, apoiada e respeito à igualdade de todos
fortalecida os cidadãos, por exemplo.

Etimologicamente, este é um termo que vem do latim justitia. É o princípio básico que mantém a ordem
social através da preservação dos direitos em sua forma legal.
Em Roma, a justiça é representada por uma estátua, com olhos vendados, que significa que "todos são iguais
perante a lei" e "todos têm iguais garantias legais", ou ainda, "todos têm iguais direitos". A justiça deve
buscar a igualdade entre todos.

Segundo Aristóteles, o termo justiça denota, ao mesmo tempo, legalidade e igualdade. Assim, justo é tanto
aquele que cumpre a lei (justiça em sentido estrito) quanto aquele que realiza a igualdade (justiça em
sentido universal).

Justiça também é uma das quatro virtudes cardinais, e, segundo a doutrina da Igreja Católica, consiste "na
constante e firme vontade de dar aos outros o que lhes é devido"

JUSTIÇA

*Num sentido amplo: estado daquele que é como


deve ser, justiça, condição aceitável para Deus
*Doutrina que trata do modo pelo qual o homem
pode alcançar um estado aprovado por Deus
*Integridade; virtude; pureza de vida; justiça;
pensamento, sentimento e ação corretos
*Num sentido restrito, justiça ou virtude que dá a
cada um o que lhe é devido
5
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

A bíblia diz que a criação espera com ardente expectativa a revelação dos Filhos de Deus, (Rm8:19) . Se o Pai
se revela com amor misericórdia humildade mansidão passividade como que os filhos deveriam ser
revelados. Quando Jesus veio ele se revelou com justiça, misericórdia e mansidão, quando Ele vier , Ele
manifestara justiça pra uns e outros juízo.

MISERICODIOSOS

O que é Misericórdia:

Misericórdia é um sentimento de compaixão, despertado pela desgraça ou pela miséria alheia. A expressão
misericórdia tem origem latina, é formada pela junção de miserere (ter compaixão), e cordis (coração). "Ter
compaixão do coração", significa ter capacidade de sentir aquilo que a outra pessoa sente, aproximar seus
sentimentos dos sentimentos de alguém, ser solidário com as pessoas.

Misericórdia! é uma exclamação usada quando nos deparamos com uma situação de desespero, de
sofrimento. (Salmos 19:13) É também um grito de quem pede compaixão. (salmos 30:10 ;31:9)

Conceder misericórdia a alguém é perdoá-la pelo simples ato de bondade, apesar do outro não merecer o
perdão.

Misericórdia Divina é Deus perdoar os pecados, apesar das faltas cometidas pelos pecadores. É a libertação
do julgamento.
Carregar a bandeira da misericórdia é quando o indivíduo tem bondade no coração, é a pessoa que está
sempre pronta para ajudar o outro, se preocupa com o outro, sem segundos interesses, é o chamado bom
samaritano.

OS LIMPO DE CORAÇÃO
A sexta das bem-aventuranças.

Antes de mais temos de recordar:

As bem-aventuranças têm uma "sequência", "consequência" e "resultado".


Ninguém consegue ter um coração limpo sem antes: Ser pobre de espírito; chorar; ser manso; ter fome de
6
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

justiça; ser misericordioso; (as 5 primeiras bem-aventuranças).

Os limpos de coração:

Quem são os limpos de coração?


Primeiro vamos analisar o que os ouvintes de Jesus entendiam por coração.
Provérbios 4.23 “Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as
fontes da vida”. Os versículos 24, 25, 26 e 27 falam de palavras, pensamentos e atos.
O coração é o "motor" da vivência, de onde provêm os sentimentos, as emoções e as "ordens" das
nossas ações, ou seja: tudo que pensamos, sentimos, falamos e fazemos provêm do coração.

Limpos:
Limpos ou puros -segundo a tradução bíblica usada-. O purificar ou limpar é utilizado na Bíblia como uma
exigência cerimonial no relacionamento homem Deus: caraterizado por rituais de purificação externa. Deus
exigiu esse tipo de purificação do seu povo no Antigo Testamento, especialmente aos sacerdotes. Esse tipo
de limpeza (purificação) era muito valorizada pelos fariseus da época de Jesus.

Ter as mãos limpas é uma coisa, mas como limpar o coração?


Numa interpretação rápida e resumida seria um coração sem pecados, limpo de pecado.

Se nós continuarmos lendo a bíblia veremos que todos nós pecamos. Veremos que a carne é pecado, que o
simples fato de sermos humanos faz de nós pecadores. Então como limpar o pecado? Como ter um coração
limpo de pecado? Será possível?

1 João 1:7-9 Mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros,e o
sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado. Se dissermos que não temos
pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos
pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.

A limpeza do nosso coração é um trabalho de Deus, através do seu Espírito Santo.


Uma vez que Deus nos transformou em novas criaturas, com novos valores (as 5 primeiras bem-
aventuranças), Deus opera em nosso interior, através do Espírito Santo, para purificar nossa vida
diária.

Romanos 8:1 Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não
andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.

Andar segundo a carne:


Gálatas 5:19-21
Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, Idolatria,
feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices,
glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos

disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.

7
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

Andar segundo o Espírito:


Gálatas 19:22-23
Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão,
temperança.
Contra estas coisas não há lei.

Limpos de coração, são aqueles que aceitarão e confessaram Jesus como único e suficiente salvador,
entregaram sua vida a
Deus, quemorreram para as obras da carne e renascerampara receber o Espírito Santo e o seu fruto, porque
pelo sangue de Jesus são purificados.

Verão a Deus:
As palavras verão a Deus fazem referencia tanto à visão espiritual como à física, tanto no hoje como no
futuro. O pobre de espírito, entra no reino dos céus agora; os que choram, são consolados agora; os mansos
de coração recebem seu direito de possuir a terra agora; os que têm fome e sede da justiça são saciados
agora; os misericordiosos conseguem misericórdia agora. Do mesmo modo, os de coração limpo têm o
privilégio de ver a Deus agora, com os olhos da fé; e no futuro terão o privilégio de vê-lo face a face
1 João 3:2
Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que,
quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos.

OS PACIFICADORES, FILHOS DE DEUS


A sétima das bem-aventuranças.

As Sagradas Escrituras começam com paz no Jardim do Éden e terminam com a paz na vida eterna. O pecado
do homem interrompeu essa paz no Jardim do Éden. E na cruz Jesus Cristo morreu para se tornar a nossa paz
e um dia, Ele virá para estabelecer o seu Reino de paz.

Os pacificadores:

Quem são os pacificadores?

Os pacificadores são aqueles que procuram estabelecer a paz, mas que paz é esta?

João 14:27 Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe
o vosso coração, nem se atemorize.

A paz dos evangelhos não significa tréguas, não é uma paz exterior e aparente, não é uma "guerra fria", é uma
paz completa, uma paz que não só acaba com contendas mas reconcilia, que destrói totalmente inimizades.

8
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

Para que essa paz realmente exista têm que existir dois pontos, primeiro a paz interior e depois a exterior, se
nós não temos paz interior como podemos promover paz exterior ou pacificar?

Não podemos, primeiro temos de ter uma paz interior, essa paz vem pela reconciliação com Deus, e é
dessa reconciliação com Deus que surge então um novo ser - filho de Deus- pacificador.

Filipenses 4:7E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos
pensamentos em Cristo Jesus.

É essa reconciliação com Deus -através de Jesus Cristo- que fará descer sobre nós a paz de Deus, sem a qual
não podemos ter paz e ser pacificadores, sem a intervenção direta de Deus sobre as nossas vidas jamais
conseguiremos ser realmente pacificadores.

Não somos pacificadores para ser filhos de Deus, mas somos pacificadores porque somos filhos de Deus:

Efésios 2:10Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus
preparou para que andássemos nelas.

Pacificadores são aqueles que se reconciliaram com Deus, receberam a paz de Deus, que aspiram a viver em
paz com todos os homens, promovem a paz entre os homens e Deus e entre eles mesmos, são aqueles que
proclamam o evangelho da paz.

serão chamados filhos de Deus:


Filhos de Deus, há quem pense -erroneamente- que todo o humano é filhos de Deus, mas na verdade todos
somos criaturas de Deus, para ter o "estatuto" de filhos de Deus temos de receber Jesus Cristo como
Senhor, único e suficiente salvador das nossas vidas:

João 1:12-13Mas, a todos quantos o receberam*, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que
creem no seu nome;
Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.
*receberam a Jesus Cristo.

Ou seja, aquele que se reconciliou com Deus, recebeu a paz de Deus, testifica e proclama o evangelho da
paz é filho de Deus.

9
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

PERSEGUEÇÃO

Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus.
Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguiram e, mentindo, disserem todo mal
contra vós por minha causa.
Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram aos
profetas que foram antes de vós. (Mateus 5:10-12.)

O sofrimento do discípulo é uma consequência de sua firme decisão de viver em serviço do bem contra o
mal, de lutar pela justiça contra toda a injustiça, de amar a despeito do ódio de muitos, de ser pacificador
em meio à guerra. Ele não precisa ser perseguido para ser feliz, mas é feliz mesmo diante da perseguição. A
existência dessa bem-aventurança para o discípulo não depende da maldade daquele que o persegue. Assim
como nas outras bem-aventuranças, Jesus está falando de uma condição interior, uma virtude nata – regra
áurea para todas as bem-aventuranças. Não se trata de uma pessoa se trata de uma ferramenta de
edificação nas regiões celestiais

O que é perseguição
seguir ou procurar alguém por toda a parte com. frequência, insistência e falta de oportunidade. = ACOSSAR,
IMPORTUNAR
Procurar fazer mal a alguém; tratar com violência ou agressividade. = ATORMENTAR, FUSTIGAR, MOLESTAR
Procurar ou incomodar com insistência. = FATIGAR, IMPORTUNAR
Agir ou lutar para conseguir algo.

A que tem alguns textos que fala qual atitude que deveríamos. ter diante da perseguição.
Vós, servos, sujeitai-vos com todo o temor aos vossos senhores, não somente aos bons e
moderados, mas também aos maus. Porque isto é agradável, que alguém, por causa da consciência
para com Deus, suporte tristezas, padecendo injustamente.
Pois, que glória é essa, se, quando cometeis pecado e sois por isso esbofeteados, sofreis com
paciência? Mas se, quando fazeis o bem e sois afligidos, o sofreis com paciência, isso é agradável a
Deus.(1P 2:18-20)

Ora, quem é o que vos fará mal, se fordes zelosos do bem?


Mas também, se padecerdes por amor da justiça, bem-aventurados sereis; e não temais as suas
ameaças, nem vos turbeis; antes santificai em vossos corações a Cristo como Senhor; e estai
sempre preparados para responder com mansidão e temor a todo aquele que vos pedir a razão da
esperança que há em vós;(1P 3:13-15)

Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o
Espírito da glória, o Espírito de Deus. Que nenhum de vós, entretanto, padeça como homicida, ou
ladrão, ou malfeitor, ou como quem se entremete em negócios alheios; mas, se padece como cristão,
não se envergonhe, antes glorifique a Deus neste nome.(1P 4:14-16)

A RECONPENSA DOS PERSEGUIDOS


EO
GALARDAO NOS CEUS
EO
REINO DOS CEUS

10
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

SER A DIFERENÇA
Em Mateus 5:13-16 Jesus vai falar de dois elementos dando como exemplo o sal e a luz dando a
entender que os discípulos deveriam ser iguais. Com esses dois elementos o que Jesus queria dizer? Qual é o
foco de Jesus quando Ele fala do sal e da luz? O foco de Jesus acerca da luz é a clareza, e do sal é o sabor.

SAL

O sal é o que dá gosto e o que conserva. Através de seu inconfundível sabor, ele marca presença! Sua
presença é notável. Sua origem é o mar, de onde é extraído para estar presente em todas as mesas!
Inclusive no altar de Deus, lugar onde ele não pode faltar “Toda oferta dos teus manjares temperarás
com sal; à tua oferta de manjares não deixarás faltar o sal da aliança do Teu Deus; em todas as
tuas ofertas aplicarás sal.” Levítico 2.13. Vimos também que se ele perde o sabor, será jogado para ser
pisado pelos homens (aprendemos sobre qual analogia Cristo o comparava). Mas será mesmo que o Senhor
disse que não se pode mais restaurar o sal?

Vejamos bem as suas palavras e esclarecemos bem o que Ele realmente disse:

“Ora, se o sal vier a ser insípido, como lhe restaurar o sabor? Para nada mais presta senão para, lançado
fora ser pisado pelos homens” (Mateus 5:13)

Ele afirmou três coisas e perguntou uma sobre o sal que se torna insípido.

1) Não presta para mais nada.


2) É lançado fora.
3) É pisado pelos homens.
A pergunta sem resposta foi:
– Como lhe restaurar o sabor?

O que e sabor?
E a impressão que deixa na boca o que se mastiga ou se engole (fig. caráter, índole e qualidade).

Sal é sal. Sal é salgado. Se não for salgado, não é sal.


Como, no entanto, pode o sal ser insípido? O fato é que não pode. Se não for salgado, não é sal.
“E daí?” Você pode perguntar a essa altura. “Que significado esse ponto, um tanto esotérico, tem a ver com
minha vida?”
Tem tudo a ver, porque Jesus não disse que Seus seguidores devem ser o sal, podem ser o sal ou
possivelmente se tornarão o sal. Não! Ele diz categoricamente que os cristãos são o sal.

11
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

Os cristãos não têm outra escolha quanto a ser ou não o sal. Jesus declarou: “Vós sois o sal da terra.” A única
escolha que temos como cristãos é rejeitar nossa função de sal dada por Deus.
E como podemos fazer isso? Não sendo como Jesus, que viveu e morreu pelo bem dos outros.
Recusamos a função de sal quando deixamos de nos misturar com o mundo, quando os cristãos se separam
daqueles que necessitam de sua preservadora influência. Rejeitamos a função de sal quando não somos
amáveis e bondosos. Contrariamos a função de sal quando colocamos nossos desejos e vontades acima das
necessidades dos demais. Recusamos a função de sal quando deixamos de viver as bem-aventuranças.
Quando fazemos essas coisas, perdemos o sabor, pois não somos sal. Tornamo-nos parte do mundo e
vivemos de acordo com os seus princípios. Já não somos mais o sal. Isso nos torna parte do problema e não
da solução. Recusar a função de sal é negar os princípios do reino. Negar esses princípios é rejeitar o Senhor
que os estabeleceu.
E o resultado? Esses tais serão “jogados fora”. Com essa afirmação em Mateus 5:13, chegamos à primeira
alusão ao juízo no Sermão do Monte. Jesus volta a abordar esse tema no sermão.
A moral da história é simples. Os princípios que aceitamos em nossa vida e como nos relacionamos com as
pessoas na vida diária fazem diferença. Afinal, os cristãos são o sal. (texto extraído).
Nos temos sido sabor na vida das pessoas? Qual que é o sabor que eu tenho deixado na vida das pessoas?

Então o papel da igreja é dar o sabor de quero mais com os princípios deixado por Jesus.

LUZ

O que é luz? E a ideia que ilumina a mente; esclarecimento, elucidação, informação. (Fig. Caráter de clareza,
evidencia de certeza, que alguma coisa oferece ao espirito). Vós sois a luz do mundo.

Quando Jesus fez essa declaração Ele não quis dizer que vocês seriam a luz do mundo ou vocês vão ser a luz
do mundo, a declaração Dele foi vocês são a luz do mundo.

Vocês quem?

Todo aquele que anda com cristo em João 8:12 diz Então Jesus tornou a falar-lhes, dizendo: Eu sou a luz do
mundo; quem me segue de modo algum andará em trevas, mas terá a luz da vida.

A bíblia vai dizer que o povo pecava por causa da falta de conhecimento e porque eles não conheciam
entendiam eles pereciam. A palavra conhecimento no hebraico quer dizer percepção, compreensão,
discernimento, sabedoria.
O meu povo(família) está sendo destruído(sendo desfeito), porque lhe falta o conhecimento(percepção,
compreensão, discernimento ,sabedoria).

Vós sois a luz do mundo.(vocês são a luz do mundo) Não se pode esconder uma cidade situada sobre um
monte;(vocês estão em um lugar onde todos veem vocês, vocês não podem se esconder)
nem os que acendem uma candeia a colocam debaixo do alqueire, mas no velador, e assim ilumina a todos
que estão na casa.( vocês não são luz para ficar escondido de baixo de uma estrutura, mas coloquei
vocês em um lugar onde todos possam ver vocês ,e assim ilumine a todos os que estão ao seu redor)
Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras, e glorifiquem a
vosso Pai, que está nos céus.(Mateus 5:14-16).
.
12
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

O CUMPRIMENTO DA LEI E OS PROFETA


O que é a lei e os profetas? A lei é o pentateuco, e os profetas são os livros dos profetas.
Na Lei e os profetas estão descritas as nossas obrigações para com Deus, para nos mesmo e para com
o próximo. Podemos de isto concluir que a caridade e amor ensinados por Jesus é o resumo da Lei e
dos Profetas (Antigo Testamento). Em outras palavras todos os ensinamentos que Deus nos deixou e
que estão escritos nas Sagradas Escrituras.
Jesus disse: Não penseis que vim destruir a Lei ou os Profetas; não vim para destruir, vim para
cumprir.
Com essa declaração Jesus quis dizer que Ele não veio destruir apagar desfazer abolir, mas veio
cumprir, trazer luz, clareza, por que? Porque a forma que os fariseus e mestres da época se moviam
não era suficiente, por isso Jesus disse: Pois eu vos digo que, se a vossa justiça não exceder a dos escribas
e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus. A partir dai Jesus começa a ensinar os discípulos.

HOMICÍDIO

Mateus 5:21-26. Ouvistes que foi dito aos antigos: Não matarás; e, Quem matar será réu de juízo. 22 Eu,
porém, vos digo que todo aquele que se encolerizar contra seu irmão, será réu de juízo; e quem disser a seu
irmão: Raca, será réu diante do sinédrio; e quem lhe disser: Tolo, será réu do fogo do inferno.

23 Portanto, se estiveres apresentando a tua oferta no altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem
alguma coisa contra ti, 24 deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai conciliar-te primeiro com teu irmão,
e depois vem apresentar a tua oferta. 25 Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no
caminho com ele; para que não aconteça que o adversário te entregue ao guarda, e sejas lançado na prisão.
26 Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último centavo .

Aque Jesus apresenta outro meio de se tornar um homicida, por meio de palavras e as intenções dessas palavras.
IRAR

orge 1) raiva, disposição natural, mau humor, caráter 2) movimento ou agitação da alma,
impulso, desejo, qualquer emoção violenta, mas esp. raiva 3) raiva, ira, indignação 4) raiva
exibida em punição, por isso usado também para punição 4a) de punições impostas pelos
magistrados

orgizo 1) provocar, incitar a ira 2) ser provocado a ira, estar zangado, estar enfurecido

(ver judas verciculo 9)

RACA EM OUTRAS TRADUÇOES LOUCO OU UM INSULTO

‫ריק ררייקק ק‬reyq ou (forma contrata) ‫ רק ררקק רק‬req procedente de 7324, grego 4469 ρακα; DI 1)
vazio, vão 1a) vazio (referindo-se a vasos) 1b) vão, inútil, sem valor (eticamente) ou seja
desprezado.

ρακα ρακα ρακα ρακα rhaka de origem aramaica, cf 7386 ‫ ;ריק‬1) vazio, i.e., sem sentido, pessoa
que tem cabeça vazia, cabeça-oca 2) termo de repreensão usado entre os judeus no tempo de
Cristo

TOLO

μωρος μωρος μωρος μωρος moros provavelmente da raiz de 3466; 1) tolo 2) ímpio, incrédulo

Só que também ele dá a solução de deixar de ser um homicida e como sair desse julgamento

13
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

1º 24 deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai conciliar-te primeiro com teu irmão

Qual era o proposito das ofertas?

O Holocausto

O holocausto era um sacrifício que estava completamente queimado. Nada dele era comido, e então o fogo
consumia o sacrifício inteiro. É importante notar que o fogo jamais se apagava:

Lev 6:13 O "fogo arderá continuamente sobre o altar; não se apagará."

O adorador israelita trazia um animal masculino (um touro, cordeiro, cabra, pombo, ou rola, que dependem
da riqueza do adorador) para a porta do tabernáculo.

Lev 1:3 Se a sua oferta for holocausto de gado, oferecerá macho sem defeito; à porta da tenda da
congregação a oferecerá, de sua própria vontade, perante o SENHOR.

O animal devia ser sem defeito. O adorador então colocava as mãos dele na cabeça do animal, e em
consciência que este animal inocente estava sendo reputado por pecador, ele buscaria o Senhor para
perdão, e então mataria o animal imediatamente.

Lev 1:4-9 E porá a sua mão sobre a cabeça do holocausto, para que seja aceito a favor dele, para a
sua expiação. Depois degolará o bezerro perante o SENHOR; e os filhos de Arão, os sacerdotes,
oferecerão o sangue, e espargirão o sangue em redor sobre o altar que está diante da porta da tenda
da congregação. Então esfolará o holocausto, e o partirá nos seus pedaços. E os filhos de Arão, o
sacerdote, porão fogo sobre o altar, pondo em ordem a lenha sobre o fogo. Também os filhos de
Arão, os sacerdotes, porão em ordem os pedaços, a cabeça e o redenho sobre a lenha que está no
fogo em cima do altar; Porém a sua fressura e as suas pernas lavar-se-ão com água; e o sacerdote
tudo isso queimará sobre o altar; holocausto é, oferta queimada, de cheiro suave ao SENHOR.

Os sacerdotes eram responsáveis por lavar as várias partes do animal antes de colocar sobre o altar:

Lev 1:6-9 "Então esfolará o holocausto, e o partirá nos seus pedaços. E os filhos de Arão, o
sacerdote, porão fogo sobre o altar, pondo em ordem a lenha sobre o fogo. Também os filhos de
Arão, os sacerdotes, porão em ordem os pedaços, a cabeça e o redenho sobre a lenha que está no
fogo em cima do altar; Porém a sua fressura e as suas pernas lavar-se-ão com água; e o sacerdote
tudo isso queimará sobre o altar; holocausto é, oferta queimada, de cheiro suave ao SENHOR."

Depois, na história de Israel haviam ofertas queimadas feitas duas vezes por dia, uma pela manhã e uma ao
entardecer (quando aparecia a primeira estrela:

Num 28:3-4 "E dir-lhes-ás: Esta é a oferta queimada que oferecereis ao SENHOR: dois cordeiros de
um ano, sem defeito, cada dia, em contínuo holocausto; Um cordeiro sacrificarás pela manhã, e o
outro cordeiro sacrificarás à tarde; "

A oferta queimada era realizada para reconciliação dos pecados do povo contra o Senhor, que os separavam
de Deus, e era uma oferta de dedicação contínua de suas vidas ao Senhor.

A Oferta de Manjares

Os Israelitas ofereciam manjares (cereais) ou legumes além dos animais. LevÍtico capítulo 2 menciona 4
tipos de ofertas de cereal, e dá instruções de preparo para cada uma. O pecador poderia oferecer massa de
farinha de trigo assada em um forno, cozida em uma forma, frita em uma panela, ou amassada para fazer
pão (como na oferta das primeiras frutas). Todas as ofertas de manjares eram feitas com óleo e sal e
nenhum mel e fermento seria usado (óleo e sal preservaram, enquanto o mel e fermento deteriorariam). O
14
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

adorador também traria uma porção de incenso (puro incenso).

As ofertas de manjares eram trazidos a um dos sacerdotes que levaram isto ao altar e lançaram uma "porção
memorial" ao fogo e fazia o mesmo com o incenso. O sacerdote comia o restante, a menos que ele mesmo
estivesse trazendo a comida como oferta, e ele queimaria ela por inteiro.

O propósito da oferta de manjares era um oferecimento de presentes, e fala de uma vida que é dedicada a
dar, e à generosidade.

As Ofertas Pacíficas

A oferta pacífica era uma comida que foi dada pelo Senhor, aos sacerdotes, e às vezes ao cidadão comum.
O adorador trazia bois ou vacas, ovelhas, ou uma cabra. O ritual foi comparado com o das ofertas
queimadas, até ao ponto de queimar, onde o sangue de animais era vertido ao redor das extremidades do
altar. Foram queimadas a gordura e as entranhas, e o restante era comido pelos sacerdotes, e, (se fosse
uma oferta expontânea) pelos adoradores. Este sacrifício de louvor e ação de graças era quase sempre, um
ato voluntário.

As ofertas pacíficas, incluíram bolos sem levedura. Os sacerdotes comiam tudo, menos a porção
comemorativa dos bolos, e certas partes do animal, no mesmo dia que o sacrifício foi feito, e quando o
adorador os levava juntos, como oferta voluntária, o adorador poderia comer durante 2 dias do animal inteiro,
menos o peito e a coxa direita que era comida pelos sacerdotes.

Jacó e Labão deram suas ofertas pacíficas quando eles fizeram o seu pacto (Gen 31:43 ss). era exigido fazer
estas ofertas quando se fizesse um voto de consagração à Deus, e Lhe agradecendo com louvores
enquanto, espontaneamente, se traziam as ofertas voluntárias.

A Oferta pelo Pecado

As Ofertas pelo pecado expiavam, (liquidavam a dívida por completo) das fraquezas e fracassos não
intencionais dos adoradores e fracassos diante do Senhor.

Lev 4:1-4 FALOU mais o SENHOR a Moisés, dizendo: Fala aos filhos de Israel, dizendo: Quando uma
alma pecar, por ignorância, contra alguns dos mandamentos do SENHOR, acerca do que não se deve
fazer, e proceder contra algum deles; Se o sacerdote ungido pecar para escândalo do povo, oferecerá
ao SENHOR, pelo seu pecado, que cometeu, um novilho sem defeito, por expiação do pecado. E trará
o novilho à porta da tenda da congregação, perante o SENHOR, e porá a sua mão sobre a cabeça do
novilho, e degolará o novilho perante o SENHOR.

Cada classe do pessoas tinha várias ordenanças para executar:

Os pecados do sumo sacerdote requeriam o oferecimento de um touro, e o sangue não era vertido no altar
mas aspergido do dedo do sumo sacerdote 7 vezes no altar. Então a gordura era queimada, e o restante era
queimado (nunca comido) fora do arraial "em um lugar limpo" onde o sacrifício era feito e as cinzas se
despejavam.

Lev 4:12 "Enfim, o novilho todo levará fora do arraial a um lugar limpo, onde se lança a cinza, e o
queimará com fogo sobre a lenha; onde se lança a cinza se queimará."

Os pecados dos líderes requeriam o oferecimento de um bode. O sangue era aspergido somente uma vez,
e o restante era vertido ao redor do altar como com o oferecimento queimado.

Os pecados do povo requeriam animais fêmeas, cabras, cordeiros, rolas, ou pombos e no caso de ser
muito pobre, um oferecimento de grãos era aceitável só como um oferecimento de manjares.
15
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

Os pecados não intencionais eram difíceis identificar e poderiam acontecer a qualquer hora, e então os
sacerdotes trabalhavam de perto como mediadores com Deus e o povo, e instruíam as pessoas sobre como
eles buscariam ao Senhor. No caso de qualquer pecado cuja oferta não foi trazida diante do Senhor, havia
ofertas para a nação e para o sumo sacerdote que os cobriam de um modo coletivo. No Dia da Expiação
(Yom Kippur) o sumo sacerdote aspergia sangue no propiciatório para os seus próprios pecados e pelos
pecados da nação.

As Ofertas pela Culpa

A Oferta pela culpa era bem parecida com a oferta pelo pecado, mas a diferença principal era que a oferta
pela culpa era uma oferta em dinheiro para pecados de ignorância relacionados à fraude. Por exemplo, se
alguém enganasse sem querer a outro por dinheiro ou propriedade, o sacrifício dele devia era ser igual à
quantia levada, mais um quinto para o sacerdote e para o ofendido. Então ele reembolsou a quantia levada
mais 40%.

Lev 6:5-7 " Ou tudo aquilo sobre que jurou falsamente; e o restituirá no seu todo, e ainda sobre isso
acrescentará o quinto; àquele de quem é o dará no dia de sua expiação. E a sua expiação trará ao
SENHOR: um carneiro sem defeito do rebanho, conforme à tua estimação, para expiação da culpa
trará ao sacerdote; E o sacerdote fará expiação por ela diante do SENHOR, e será perdoada de
qualquer das coisas que fez, tornando-se culpada. "

O foco aqui não e a oferta é o reconciliar-se, por que, porque você pode dizimar e ofertar e estar
caminhando para inferno

A bíblia diz que eu tenho que fazer isso logo enquanto eu e ele estamos caminho

ADULTERIO

O próximo assunto que Jesus vai falar com os discípulos é o adultério, o assunto na época parece que não
estava tão resolvido e Jesus vem e traz clareza, então Jesus começa dizendo.

Ouvistes que foi dito: Não adulterarás. Eu, porém, vos digo que todo aquele que olhar para uma mulher para
a cobiçar, já em seu coração cometeu adultério com ela.

O que diz a lei para quem comete esse ato? Lev 20:10
O homem que adulterar com a mulher de outro, sim, aquele que adulterar com a mulher do seu próximo,
certamente será morto, tanto o adúltero, como a adúltera.

No antigo testamento se a pessoa fosse pego no ato de adultério ambos os dois já estavam condenado
porem se não fossem pego seguiam suas vidas normalmente, Por que os homens não pegaram no ato de
adultério.

Mas olha o que Jesus falou: Eu, porém, vos digo que todo aquele que olhar para uma mulher para a cobiçar,
já em seu coração cometeu adultério com ela.

O que Jesus queria falar quando fez essa declaração? Jesus quis dizer, meu filho os homens não podem ver o
oculto e o escondido mas EU o Senhor que sou justo Juiz(2 Timóteo 4:8) vejo tudo(proverbio 15:3), dos
homens você pode se livra mas de mim não(Mateus 10:28).
16
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

DIVORCIO

Também foi dito: Quem repudiar sua mulher, dê-lhe carta de divórcio. Eu, porém, vos digo que todo aquele
que repudia sua mulher, a não ser por causa de infidelidade, a faz adúltera; e quem casar com a repudiada,
comete adultério. Mateus 5:31-32.

No capítulo 19:1-12 de Mateus vai nos trazer resposta bem mais clara

or Célio Barcellos e Osias Rodrigues

O divórcio era sem dúvida um assunto bastante discutido no tempo de Jesus e não é diferente nos dias
atuais. Os questionamentos feitos pelos fariseus e discípulos há mais de dois mil anos continuam em
pleno Séc. XXI. A pergunta dos fariseus a respeito dos motivos para o divórcio mostra clara evidência
de coração endurecido. A reação dos discípulos de igual modo indica a dificuldade em aceitar o ensino
de Jesus sobre o matrimônio, sugerindo até não casar, uma vez que o casamento é indissolúvel. Isso
reflete com clareza o estado de pobreza espiritual e também a dureza de seus corações.

O Divórcio na concepção mosaica

No Antigo Testamento, o marido israelita tinha ao que parece, o direito ilimitado de mandar embora sua
mulher por qualquer motivo que o desagradasse. Como, por exemplo, queimar uma refeição. Por esse
motivo, Moisés instruído por Deus, elaborou a lei do divórcio para proteger ambas as partes.[1] Em vez
de seguir ao plano divino de aceitar a indissolubilidade do matrimônio, o divórcio era considerado como
um privilégio. Mesmo a dissolução de um casamento sem qualquer motivo era considerada válida. Com
essa concepção Ellen White comenta: “os mestres de Israel estavam tornando de nenhum efeito à
sagrada instituição do casamento, o homem estava se tornando tão endurecido que pela mais trivial
escusa podia separar-se de sua esposa, ou, se preferisse, podia separá-la dos filhos e mandá-la
embora.”[2]

Ao que tudo indica, parecia ser comum um homem insatisfeito com o casamento criar uma situação
para se ver livre do compromisso (Dt. 22:13,14). Nesse caso, a lei entrava em ação para averiguar os
fatos, e se não fosse verdade o homem era açoitado e condenado a ficar com a mulher por toda a vida,
além de pagar uma quantia em dinheiro ao pai da moça. Entretanto, se fosse confirmada a acusação, a
mulher era levada até a porta da casa do seu pai e apedrejada até a morte. Esse conceito juntamente
com sua causa, detectada por Cristo, ultrapassou a barreira de tempo e a mesma discussão permeia a
vida da igreja e da sociedade em geral.

Divórcio na concepção de Cristo

Jesus enfatizou o princípio bíblico dizendo: “o que Deus ajuntou não o separe o homem.” (Mt. 19:6).
Essa afirmação mostra a seriedade do matrimônio como uma aliança. “Todos os que participam desta
relação estão unidos por toda a vida, segundo o plano original de Deus.”[3] Em outras palavras estão
impedidos de se separarem por qualquer motivo, exceto por práticas sexuais ilícitas. A palavra utilizada

17
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

para práticas sexuais ilícitas é Pornéia. A infidelidade ao voto matrimonial geralmente tem sido
considerada como alusão a adultério e/ou prostituição. No entanto, a palavra (pornéia utilizada no Novo
Testamento é traduzida por fornicação ou adultério e abrangem algumas outras irregularidades sexuais.
(Cor. 6:9; ITm. 1:9,10; Rm. 1:24-27). Portanto as perversões sexuais, inclusive o incesto, o abuso
sexual de crianças e as práticas homossexuais são também identificadas como abuso das faculdades
sexuais e violação do desígnio divino no casamento. Como tal, são motivos justos para separação ou
divórcio.[4] Isso porque o relacionamento sexual entre marido e mulher, constituem-se um presente do
Criador.[5]

No tempo de Jesus o divórcio era considerado um tanto leviano. Os segmentos relacionados com o
tema em Mateus 18 e 19 mostram que a reação em relação ao divórcio era mais um sintoma de que
eles estavam com a visão limitada, distante da realidade do Reino de Deus. Assim procedendo não
apenas em relação ao divórcio, mas com assuntos envolvidos com o Reino de Deus. A concepção dos
discípulos a respeito deste assunto estava baseada na forma como as escolas de Hillel e Shammai
compreendiam.

A escola Hillel permitia como motivo para o divórcio tudo que o marido não gostasse acerca de sua
esposa. Por outro lado, a escola de Shammai só permitia que o marido se divorciasse de sua esposa se
ela tivesse cometido algum tipo de violação sexual. Mas, o que era considerado uma violação sexual?
Isso incluía uma mulher ser vista em público com cabelos descobertos ou com os braços desnudos.[6]
O que é totalmente contrário à realidade apresentada por práticas sexuais ilícitas no texto, cuja
interpretação foi analisada acima. Assim, a desculpa de que Moisés havia dado a carta de divórcio, não
condizia com os propósitos originais de Deus para o casamento, pois a relação matrimonial foi instituída
por Deus e santificada por Ele.

Dureza de Coração

“...Por causa da dureza do vosso coração (Mt. 19:8).” Essas foram as palavras de Jesus em resposta
aos fariseus. Jesus veio ao mundo retificar erros e restaurar a imagem de Deus no homem.
Sentimentos errôneos a respeito do casamento haviam-se estabelecido na mente dos mestres de
Israel.[7] Quando Jesus fala com os fariseus, aponta para a antiga instituição ordenada na criação.
Referindo-se à causa do divórcio, permitida por Moisés, como atitude de um coração endurecido. Jesus
não queria agradar o ponto de vista de cada um, pois conhecia-lhes o coração. Porém, com toda a sua
autoridade deu uma resposta à altura sobre o assunto, sendo bem claro ao dizer: “quem repudiar sua
mulher, não sendo por causa de relações sexuais ilícitas, e casar com outra comete adultério (v.9).”

A dureza de coração é o cerne da questão, onde Jesus revela o verdadeiro motivo que está por trás do
questionamento dos fariseus e dos discípulos. No capítulo 18:6-10, eles são ensinados a não desprezar
os pequeninos e não escandalizá-los, eles não aprenderam a lição conforme demonstra seu
comportamento em Mt. 19:13. Conquanto fossem advertidos contra a dureza de coração, os discípulos
demonstraram exatamente esse comportamento. O capítulo 18 termina exatamente coma advertência
de que o pai celestial estenderá a mão para punir aqueles que do coração não perdoam o próximo. O
tema do coração endurecido já está no capítulo 18, embora a frase exata só apareça no capítulo 19:8.

18
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

Sem rodeio Jesus identifica que eles sofrem do mesmo mal pelo qual sofriam o povo de Israel, dureza
de coração. Sendo essa a causa comum, o esforço de Jesus é combater a raiz do problema que uma
vez resolvido não só solucionaria a questão do divórcio como também a todas, que de igual forma os
impediriam a entrar no reino dos céus.

Conclusão

O pensamento dos fariseus é o pensamento predominante no dias atuais. Vive-se num mundo de
relações matrimoniais descartáveis e, assim como os fariseus, procura- se, hoje, quebrar os votos
matrimoniais por qualquer coisa. Com respeito aos problemas matrimoniais Kemp lembra o seguinte:
“Não existe um lar que não tenha transtorno, uma desavença, um desentendimento. Porém se esses
desentendimentos forem aproveitados corretamente, poderão colaborar para o aprofundamento do
compromisso mútuo.”[8]

É interessante o que diz Kanitz: “o casamento é o compromisso de aprender resolver as brigas e as


rugas do dia-a-dia de forma construtiva, o que muitos casais não aprendem, e alguns nem tentam
aprender.”[9] Já Bastos diz que “o divórcio é um recurso do egoísta, quando se põe o interesse, o
prazer e a paixão, acima da consideração ao outro e aos filhos.”[10] Nesse caso, deve-se cuidar com a
cultura liberal que tem invadido mentes, endurecido corações e esfacelado milhares de famílias,
desviando-as dos propósitos divinos.

Podemos concluir que, assim como fora no tempo de Moisés e no tempo de Jesus é também nos
nossos dias. E a mesma solução para esse terrível problema que tem esfacelado milhares de famílias
nos é oferecida por Jesus hoje. Ele Está disposto a transformar corações duros em corações sensíveis.
“Cristo sabia que o único jeito de conservar o casamento era tornando-o indissolúvel, porque aí estava o
segredo da estabilidade, uma questão vital para a felicidade de um casamento.”[11] Contudo, Jesus
ensinou que a única forma de torná-lo indissolúvel é permitir que Ele amoleça os corações. O
casamento é uma dádiva do céu. Quando o homem a recebe, estará comprometido com Deus e o seu
cônjuge, para salvaguardar incólume restaurando-o a imagem do éden.

JURAMENTO

Outrossim, ouvistes que foi dito aos antigos: Não jurarás falso, mas cumprirás para com o Senhor os teus
juramentos. 34 Eu, porém, vos digo que de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de
Deus; 35 nem pela terra, porque é o escabelo de seus pés; nem por Jerusalém, porque é a cidade do
grande Rei; 36 nem jures pela tua cabeça, porque não podes tornar um só cabelo branco ou preto. 37
Seja, porém, o vosso falar: Sim, sim; não, não; pois o que passa daí, vem do Maligno.

Quando Jesus começa a falar de juramento ele começa a falar do que Moises deixou como lei Não jurarás
falso, mas cumprirás para com o Senhor os teus juramentos.

Significado de Juramento

19
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

Ato de jurar. Fórmula usada para o juramento. Fazer ou prestar juramento, fazer afirmação
ou promessa solene em que se invoca por testemunho coisa ou entidade tida como
sagrada. Juramento hipocrático, juramento que fazem os médicos no ato da formatura.
Sinônimos de Juramento
Juramento é sinônimo de: promessa, jura, voto

nem pelo céu, porque é o trono de Deus, lugar de governo; 35 nem pela terra, porque é o escabelo de
seus pés, lugar onde Deus se move; nem por Jerusalém, porque é a cidade do grande Rei, lugar de paz
a Cidade de Deus fundamentada em Cristo; 36 nem jures pela tua cabeça, porque não podes tornar um
só cabelo branco ou preto, você não pode acrescentar ou diminuir se quer um dia da sua vida.

Nos versículos anteriores Jesus está falando de divórcio e repudio quebra de juramento ,voto (nota).

lugar de governo onde Deus se move com paz ,a Cidade de Deus fundamentada em Cristo onde você
não pode acrescentar ou diminuir se quer um dia da sua vida, porque tudo é graça.

VINGANÇA E AMOR AO PROXIMO

NÃO RESISTAM AO PERVERSO

Agora Jesus vai falar de um assunto onde tanto envolve a Eclésia o corpo como a sociedade.
Temos que dá uma olhada no contexto social.

Por muito tempo o povo vivia de guerras conflitos, O Historiador Flavio Josefo menciona que os
Romanos crucificaram quase 10 mil pessoas em Jerusalém, durante as diversas rebeliões que
ocorreram antes do ano 70 da nossa era. Alguns estimam que aproximadamente 200 mil Judeus
foram crucificados por Roma, em todo o período de ocupação da terra de Israel.

A brutalidade de Roma era parte da vida diária no tempo de Jesus. Por exemplo, um soldado
Romano tinha o direito de exigir que qualquer Judeu carregasse qualquer coisa que precisasse ser
deslocada, por até uma milha – 1,6 km (“E, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com
ele duas.” Mateus 5:41).

O fracasso em cumprir qualquer demanda dos Romanos era geralmente punido com tapas no rosto
(“mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra;” Mateus 5:39).

Mas a brutalidade de Roma não era o único fardo que um Judeu comum tinha que suportar.
Impostos excessivos destruíam mais vidas do que a espada. As altas taxas faziam com que as
famílias vivessem em desespero.

Os impostos pela terra, pelas vendas e impostos extras, como o imposto pelo sal, e pela construção
do Templo, corrompia o sustento das famílias. Muitos dos pequenos proprietários não conseguiam
pagar seus impostos. Então os ricos se propunham a pagá-los, porém os pobres tinham que abrir
mão de suas terras e se tornar servos dos ricos.

20
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

Terra era tudo que o povo de Israel possuía. A terra que eles tinham era a terra que herdaram dos
seus antepassados, da promessa que Deus havia feito com seus pais. Mas muitos tinham que
vender aquilo que lhes dava identidade, para pagar os débitos inventados pelos Romanos.

Em muitos casos, havia uma tenebrosa progressão reversa. De proprietário de terra para servo
trabalhador, depois para trabalhador endividado (era cobrado imposto por simplesmente estar
vivo), e de devedor para escravo (para pagar os impostos acumulados) ou terminava na prisão (“E
perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores;” Mateus 6:12).

AMAR AO INIMIGO

Amarás o teu próximo e odiarás o teu inimigo? Onde foi ensinado isso, Jesus? (Mateus 5.43)

Ἠκούσατε ὅτι ἐρρέθη· ἀγαπήσεις τὸν πλησίον σου καὶ μισήσεις τὸν ἐχθρόν σου.
Ouvistes o que foi dito: Amarás o teu próximo E ODIARÁS TEU INIMIGO.
(Mateus 5.43)

Parece só mais um trecho do famoso discurso de Jesus, mas, aqui, há uma dificuldade peculiar:
Qualquer um com alguma mínima familiaridade com a leitura da Bíblia Hebraica/Antigo Testamento
sabe que realmente foi dito “amarás o teu próximo” (Lv 19.18). Mas, e o resto? E a parte do “odiarás
teu inimigo”? Não há isso na Torah ou nos profetas? Não. Será possível que o simples fato de dizer
“amarás o teu próximo” sem dizer nada sobre o inimigo já fosse motivo suficiente para Jesus afirmar
que foi dito “odiarás teu inimigo”? Será? Mas não parece sensato dizer que "não amar" é já "odiar".
Há, no mínimo, a possibilidade da indiferença.

Bom, mas, se bem observado, Jesus não afirmou que aquilo havia sido dito na Torah ou nos profetas.
Onde então? Há pelo menos uma fonte mais antiga que Jesus, conhecida desde os anos 1950 com a
descoberta dos Manuscritos do Mar Morto, com algo bem semelhante ao discurso que Jesus
“corrige”.

Em 1QS (Coluna 1), manuscrito que apresenta a Regra da Comunidade, lê-se: “que eles possam amar
(‫ )לאהוב‬todos os que Ele escolheu e odiar (‫ )ולשנוא‬todos os que Ele rejeitou”. E, pouco depois,
acrescenta: “para amar (‫ )לאהוב‬todos os filhos da luz, cada um segundo sua parte nos desígnios de
Deus, e odiar (‫ )ולשנוא‬todos os filhos das trevas, cada um segundo sua culpa na vingança de Deus”.

Esse era o ensino de um grupo judaico sectário e radical que existia na Judeia, em uma área
certamente próxima de caminhos percorridos por Jesus. Não me parece sem sentido entender que a
esse tipo de ensino ele se referia em seu discurso.

21
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

Isso faz lembrar que nenhum ensino acontece em um vácuo discursivo, mas está necessariamente
em tensão com ensinos semelhantes e ensinos divergentes (muitas vezes, ensinos com semelhanças
e divergências). Assim como, atualmente, uma aula sobre Bíblia em uma comunidade cristã qualquer
costuma ser, em parte, influenciada pelos discursos que disputam atenção em nossa sociedade,
acontecia no século I. Por isso, um conhecimento mais amplo a respeito daquele universo discursivo
tente a favorecer a percepção de detalhes importantes e conexões plausíveis e enriquecedoras.

Bom diante disso Jesus começa a falar Eu, porém, vos digo: Amai aos vossos inimigos, e orai
pelos que vos perseguem; quebrando todo pensamento humano e ensinos errôneo, por que
que Jesus falou isso aos discípulos para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos
céus; porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos.
Depois ele vai falar de questões naturais, normais que o povo pensavam e viviam ,então Jesus disse
Pois, se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? não fazem os publicanos também o
mesmo? E, se saudardes somente os vossos irmãos, que fazeis demais? não fazem os gentios também o
mesmo?
Sede vós, pois, perfeitos, como é perfeito o vosso Pai celestial.

22
LUZ DO MUDO SAL DA TERRA

Você também pode gostar