Você está na página 1de 20

CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL UNINTER

DÉBORA FEIJÓ (RU1217450)


KAREN DANIELE DOS SANTOS MANGINE(RU1178420)
TURMA 2015/03

RELATÓRIO GERAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO: GESTÃO ESCOLAR

LAJEADO
2016
CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL
UNINTER

Débora Feijó(RU1217450)
KAREN DANIELE DOS SANTOS MANGINE(RU 1278420)
TURMA 2015/03

RELATÓRIO GERAL ESTÁGIO SUPERVISIONADO: GESTÃO ESCOLAR

Relatório de Estágio Supervisionado:


Gestão Escolar apresentado a
UTA-Diversidade Cultural no curso
de Licenciatura em Pedagogia.
Tutora: Carem Luana de Castro
Silva. .
Centro Associado : Lajeado RS.

LAJEADO
2016
1
SUMÁRIO

1.
INTRODUÇÃO.............................................................................................................03
2.A Escola Estagiada.................................................................................................... 04
2.1. Identificação do Espaço..........................................................................................04
3. CONCEPÇÕES PEDAGÓGICAS DA ESCOLA................................................... 04
3.1 Concepção de Sociedade …………………………..............................................04
3.2. Concepção do Ser-Humano...............……….........................................................04
3.3. Concepção de Educação e de Conhecimento................….................................04
4. DESCRIÇÃO E ANÁLISE REFLEXIVA DAS ATIVIDADES DE ESTÁGIO ….....06
4.1. Caracterização dos Espaços de Observação............................................….…..07
4.2. Caracterização dos Professores da Escola Estagiada..................................….08
4.3.
FormaçãoContinuada...............................................................................................09
4.4
Calendário........................….......................................................................................10
4.5. Reuniões com os Pais..............................………………........................................10
4.6. Conselho de
Classe..................................................................................................10
4.7.ReuniõesPedagógico-Administrativas..................................…...............................11
4.8. Participação da Comunidade Escolar..............................……..............................11
5. PLANO DE AÇÃO...................................…................................................................12
6. CONSIDERAÇÃO
FINAL............................................................................................13
7.
REFERÊNCIAS..............…..........................................................................................14

2
1. INTRODUÇÃO

Este trabalho é o resultado decorrente do Estágio Curricular Supervisionado em


Gestão. Durante o relato descreveremos os aspectos observados durante esse período
que com certeza, foi muito proveitoso para nós.
Ao chegar à escola fomos muito bem acolhida pela diretora e demais funcionários.
Apresentamos a ela nossos documentos e falamos quais eram os nossos propósitos,
dando início assim, ao estágio de gestão.
Gestão Escolar é um assunto de grande importância para que tenhamos uma escola
que atenda as modernas exigências de uma sociedade cada vez mais evoluída em
termos de conhecimento,onde os avanços das telecomunicações, da informatização e
descobertas científicas têm provocado mudanças rápidas e radicais, as quais a escola
precisa acompanhar. Em meio a todas as mudanças a família também assume novas
formas de organização e identidades, ainda não aceitas totalmente pela sociedade.
Para acompanhar tantas mudanças e exigências é urgente e imprescindível que a
escola se modernize e agilize seus processos burocráticos e pedagógicos. Para isso é
necessário que haja um bom planejamento de todas as atividades e uma constante
pesquisa e aprimoramento, através de uma gestão democrática e com a participação
de todos os segmentos da escola.
Por isso é necessária uma nova escola, inclusiva e identificada com o processo de
construção de uma vida digna para todos e de uma sociedade mais justa. Uma escola
onde a prática pedagógica seja vista como prática de vida, de todos e com todos e
permita dar significado as suas vidas, na tarefa de formar cidadãos e cidadãs que
integrem e contribuam com sua comunidade.
Os resultados positivos de uma escola só são realmente garantidos, através de um
trabalho coletivo, coordenado pela equipe diretiva e que envolva a todos: corpo
administrativo, funcionários, professores, estudantes, Conselho Escolar, e outras
instituições que mantenham relação direta ou indireta com a escola. Pois a escola
exerce um importante, estratégico e fundamental papel social, pois a mesma deve ser
um agente transformador, que leva em conta as necessidades e carências do meio em
que estiver inserida, sendo uma fonte de conhecimentos e informações para todos que

3
nela buscam uma melhoria na qualidade de vida e um aperfeiçoamento como indivíduo
e ser humano consciente.
O bom andamento das atividades escolares depende de manter as pessoas
trabalhando satisfeitas e motivadas para que possam render o máximo!

2. A ESCOLA ESTÁGIADA.

2.1 Identificação do espaço.

O Estagio Supervisionado na Escola Municipal de Ensino Fundamental Profª Ruth


Markus Huber, está localizada na rua Adão H.Fett -Lot. Popular IV, com o número 596
bairro Boa União na cidade de Estrela -RS.O contato pode ser realizado através do
numero (51)3981-1073 e tambem pelo e-mail rhutmarkus@estrela.rs.gov.
A escola oferce atendimento nos níveis de 1º ao 5º ano do ensino fundamental e
educação infantil de 4 meses a 5 anos no turno integral.Sendo pela parte da manhã
com aula normal e a tarde pelo Programa Mais Educação para os alunos do ensino
fundamental.
A instituição atende a um número total de alunos 190 alunos,sendo 101 alunos no
ensino fundamental e 89 alunos na parte da educação infantil desse numero 1 aluno
em processo de inclusão.
O estágio foi realizado no período de 14 de abril de 2016 a 26 de maio de 2016 , no
turno matutino ,observando o ambiente escolar

3. Concepções Pedagógicas da escola

3.1. Concepção de Sociedade.


Um dos maiores desafios políticos e pedagógicos do século XXI é superar a
condição de massa e fortalecer uma sociedade civil criativa, que nasce das aspirações
populares e busca autodeterminação, cidadania e participação ativa na gestão
democrática do poder.Enquanto, de um lado, se multiplicam os instrumentos de
manipulação, de outro, a criatividade popular manifesta-se cada vez mais escrevendo
a sua história.
3.2. Concepção do ser humano.
O ser humano é um ser dotado de inteligência, vontade e liberdade. Seu
crescimento biológico é limitado ao tempo e às condições do meio, a pessoa humana
tem possibilidade de relacionar-se harmonicamente e possui as necessárias condições
para viver de forma integrada e realizar-se.

4
O Homem é um ser criado a imagem de Deus, para ele existe uma tarefa a ser
cumprida. Recebeu talentos para contribuir com seu trabalho.Deve ser criativo,
paciente, dedicado, que saiba amar e respeitar as diferenças, que tenha uma
competência polivalente.
3.3. Concepção de Educação e de Conhecimento
A escola acredita que educar é indicar caminhos para que haja possibilidades de
desenvolver potencialidades, auxiliando o aluno na construção do seu conhecimento,
passando a sentir-se parte do processo de aprendizagem, sendo que a educação vai
além da Escola, perpassa pela convivência em diferentes grupos sociais: família,
comunidade e sociedade, sendo todo tipo de convivência uma sala de aula, onde
sempre se aprende e se ensina.
A educação deve ser transformadora, libertadora e baseada nos quatro pilares
educacionais: aprender a conhecer, aprender a fazer, aprender a ser e aprender a viver
juntos. Deve ser de qualidade e orientada por concepções de desenvolvimento,
considerando o contexto social ambiental e cultural em que os educandos vivem.
Hoje ensinar e aprender revestem-se de importância que vão além de simplesmente
“passar a matéria” e “armazenar” saberes prontos.O ensinar e o aprender podem
promover uma verdadeira aproximação humana, um encontro entre professor e aluno,
proporcionados pela riqueza de relações que daí se estabelecem. Ensinar e aprender
voltam-se para o homem, o ser humano.É preciso considerar o contexto no qual o
educando se insere, assumindo a tarefa de caminharem juntos para alcançar um
objetivo maior.
O desafio é a descoberta do prazer em aprender e conhecer, é o caminho da
construção da pessoa. Não se trata somente de domínio de conteúdos, mas também
de uma formação baseada em valores humanísticos que traduzem atitudes do bem
viver em comunidade.
É certo que as crianças vivem, pensam, sentem e experimentam o mundo de um jeito
muito próprio. Sendo assim, no decorrer da construção e elaboração do conhecimento,
"[...] as crianças se utilizam das mais diferentes linguagens e exercem a capacidade
que possuem de terem idéias e hipóteses originais sobre aquilo que procuram
desvendar[...]”. (Brasil, 1998 b, v. 1, p. 21 e 22).
Na Educação Infantil cumpre-se um papel socializador, proporcionando a construção
de identidade das crianças, por meio de aprendizagens e vivências diversificadas
realizadas em situações de interação. As situações pedagógicas são orientadas por
educadores que integram neste processo o desenvolvimento infantil utilizando
brincadeiras, o lúdico e atividades orientadas.

5
Também nos anos iniciais o papel da educação é fundamental para o futuro de
nossas crianças. O processo pedagógico se caracteriza como espaço de mediação
entre objetivos, conteúdos, metodologias e avaliação, que criam condições para o
exercício de ser, de viver, de conviver, possibilitando a aquisição de conhecimentos.
“Os educadores antes de serem especialistas em ferramentas do saber, deveriam
ser especialistas em amar, comparando que o nascimento do pensamento é igual ao
nascimento de uma criança; tudo começa com um ato de amor; e que a semente do
pensamento é o sonho e nós como educadores devemos ser intérprete destes sonhos”
(Alves, 2000).
Esta profissão exige do professor uma reflexão constante sobre sua prática,
debatendo com colegas, dialogando com alunos, com a família e a comunidade,
buscando informações necessárias para o trabalho que desenvolve.
São instrumentos essenciais para reflexão sobre a prática direta com as crianças: a
observação, o registro, o planejamento e a avaliação. Cabe ao professor acolher seus
alunos e proporcionar um ambiente agradável que facilite a adaptação do mesmo ao
espaço escolar. Oferecer à criança, oportunidades de ser estimulada e motivada,
desenvolvendo sua autonomia e respeitando o tempo necessário para seu
amadurecimento. Deve vir ao encontro das necessidades básicas do aluno, auxiliando
sempre que se fizer necessário
No exercício da profissão faz-se necessário ter uma proposta pedagógica bem
fundamentada. Os autores que norteiam o trabalho, são de extrema importância,
principalmente a maneira como se devem entender as relações entre desenvolvimento
e aprendizagem e a importância das relações interpessoais nesse processo. Segundo
SMOLE (2001:19), “[...] ninguém pode se valer apenas de uma teoria[...]”. Portanto,
o trabalho deve ser baseado no pensamento de diversos autores, seguem alguns com
seus pensamentos.

4. Descrição e análise reflexiva das atividades de estágio supervisionado gestão.


As atividades de gestão, observadas e analisadas no presente estágio, foram muito
interessantes e instrutivas, podemos perceber claramente a distância entre o que está
escrito na Proposta Pedagógica da escola e o que acontece na instituição no seu dia a
dia.Durante os dias de observação, podemos tomar um grande conhecimento das
atividades administrativas e pedagógicas, neste tempo, observou-se a organização da
escola e seus profissionais.
A relação entre estes profissionais, boa parte é tranquila e saudável. Seguidamente
pode-se notar que alguns graduados, auxiliando seus colegas que estão em formação
nos trabalhos e pesquisas, dispondo de seu tempo livre nesta tarefa de amizade e

6
solidariedade.Em poucos casos, em especial um, existe uma pessoa que não ajuda
ninguém, mas por várias vezes pediu e foi ajudada.
O profissional, ou melhor, o indivíduo, caracteriza-se como uma pessoa que está na
profissão errada, aquele ser, que toda a escola que se preze possui.
Mostrando profissionais são perseguidores da atualização. Cursos, seminários e
jornadas pedagógicas possuem grande presença dos profissionais da Escola Municipal
Profª Ruth Markus Huber. Ainda dentro do ambiente escolar, são realizadas reuniões
pedagógicas semanalmente nelas tratam-se dados, situações e exposições de
trabalhos, assim como propostas para outros.
O professor é “livre” para avaliar, desde que siga algumas normas estabelecidas no
rendimento escolar. Por trimestre é necessária a utilização de no mínimo dois
instrumentos de avaliação, uma avaliação escrita e um trabalho com consulta, exceto
em algumas disciplinas como Educação Física.
Utilizando-se de idéias dos pensadores teóricos como Durkheim, Machado, Piaget,
Emilia Ferreiro, Vigotsky e Comte, a escola prima pelo trabalho consciente, e visa
transformar o educando em um cidadão crítco-social que tenha a plena consciência de
seus direitos.

4.1. Caracterização dos espaços de observação.


A Escola Municipal de Ensino Fundamental Profª Ruth Markus foi criada pelo decreto
nº 149-03/99 em 13 de dezembro de 1999 e inaugurada no dia 18 de dezembro de
1999 , autorizada para o funcionamento do 1º ano a 4º série do ensino fundamental e
educação infantil de 4 meses a 6 anos.No ano de 2014 a instituição passa a atender
alunos do 1º ano ao 5º ano do Ensino Fundamental e alunos da educação infantil dos 4
meses a 5 anos.
A partir do ano de 2011 os alunos passaram a ser atendidos no turno integral através
do Programa Mais Educação e com a ampliação com mais quatro salas, a escola no
dia 04 de setembro de 2012 pode proporcionar aos alunos do 1º ano ao 5º ano, com
aula normal no turno da manhã e a tarde pelo Programa Mais Educação.O horário de
atendimento é das 6:30 as 11:30 horas pela parte da manha e das 13:00 as 18:00 na
parte da tarde.
A Escola Municipal de Ensino Fundamental Profª Ruth Markus possui um quadro com
44 funcionários que se distribuem nas seguintes ordens:uma diretora, duas orientadora
pedagógicas, uma coordenadora (Programa Mais Educação) ,uma pessoa na área
administrativa, com 10 professores ( com graduação em Pedagogia e professores Pós-
Graduados) de Ensino Regular, sendo uma professora de educação física, dois
professores de Música, duas professoras para a Sala de Recursos Multifuncionais e do

7
Laboratório de Aprendizagem,um professor Jiu-Jitsu, uma professora de canto coral,
uma professora de percussãopor, um professor de horta, três auxiliares ,9 estagiários
do CIEE, 2 monitores que trabalham nas oficinas do Programa Mais Educação, e 5
serventes(três para a manutenção e conservação da infra-estrutura e duas para
merenda).
Quanto aos aspectos físicos contamos com um prédio em boas condições, com uma
sala de aula para cada turma da educação infantil e dos anos iniciais, inclusive com um
espaço para realização das oficinas do Programa Mais Educação. Os móveis são de
boa qualidade e em quantidade satisfatória, material didático (livros, fantoches, CDs,
DVDs, Data show, computadores e um excelente acervo bibliográfico que contempla
todas as faixas etárias. Dispomos de um espaço externo bem amplo, contendo áreas
de lazer, com solário, playgrounds e uma quadra de esportes. A escola possui dez
salas de aula, todas com ar condicionado,aparelhos de DVD, televisores, rádios, uma
sala dos professores, sala de informática com 15 coomputadores, refeitório bem
equipado, biblioteca, laboratório de aprendizagem e sala de recursos multifuncional,
secretaria, sala da equipe diretiva com banheiro, uma área coberta, 2 banheiros
femininos e 2 masculinos, e um para cadeirante. As salas do Maternal A e Maternal B
também possuem banheiro adaptado à faixa etária das crianças da Educação Infantil.
Estes espaços são mantidos pela Prefeitura Municipal de Estrela, através da SMED e
em parceria com o Círculo de Pais e Mestres.
A escola dispôs de um espaço externo bem amplo, contendo áreas de lazer, com
solário, playgrounds e uma quadra de esportes. Almoxarifado este ambiente está
armazenado produtos de limpeza, escada e outros objetos de utilização da equipe de
apoio, uma maquina que lava e seca roupas e um tanque de fibra.
Estes espaços são mantidos pela Prefeitura Municipal de Estrela, através da SMED e
em parceria com o Círculo de Pais e Mestres.

4. 2. Caracterização dos professores da escola estagiada.


Durante o estágio observei que muitas vezes a coordenação da escola é vista pelos
professores como se tivesse obrigação de resolver todos os seus problemas, ver
material e estar o tempo todo a disposição para qualquer pedido ou encaminhamento
que o próprio professor poderia resolver.
Conversamos com a professora e diretora Neide onde é formada em pedagogia ,
educação infantil, anos iniciais, possui também especialização neuropsicopedagogia
educação especial(inclusa),especialização psicopedagogia clinica e institucional.Tem
como função fortalecer os laços afetivos com o grupo de trabalho, interar-se das
informações pertinentes ao pedagógicos e ao administrativo, atendimento aos pais e
8
alunos, acompanhando professores na elaboração dos eventos e em reuniões
pedagógicas ,trabalhando na escola a 4 anos e 8 anos na escola e com 28 anos na
área educacional. Relatando que estava muito satisfeita com sua equipe, pois os
professores são profissionais responsáveis pela nossa carreira educativa e intelectual,
ou seja, são eles que são de suma importância para a formação do cidadãos. Através
de entrevistas com as professoras, elas relataram que trabalham em outras escolas em
outro turno e já possuem experiência profissional de outras escolas.
Nas observações em sala de aula, a maioria das professoras, eram dedicadas e
interessadas com o aprendizado de seus alunos,já na hora da entrada procuravam
manter a ordem pedindo silêncio, quando sentiu que a turma estava agitada.Há uma
relação de harmonia entre a direção escolar e a equipe de docente, todos participam e
expõem suas dúvidas.
As relações interpessoais são democráticas não há quem manda e quem obedece,
pois todos têm liberdade de dizer sim ou não. Porem as decisões são tomadas
coletivamente em reunião.
A inclusão é definida por um sistema educacional flexível, organizado para atender as
necessidades específicas, interesses e habilidades de cada aluno.
A equipe diretiva e o corpo docente elaborão seus projetos educativos a partir de
estudos e da constante reflexão sobre sua própria prática pedagógica, trabalhando
questões sociais pertinentes aos processos de exclusão e inclusão, com o
planejamento de atividades adaptadas, visando o pleno desenvolvimento de cada
criança. Devem propiciar a participação em atividades que sejam orientadas em
espaços e tempos organizados para esse fim, e que contemplem a educação de
hábitos corporais de higiene, saúde e alimentação.
A educação especial articula-se com a educação infantil e anos iniciais no seu
objetivo de garantir oportunidades socio educacionais à criança, promovendo seu
desenvolvimento e aprendizagem, ampliando, dessa forma, suas experiências,
conhecimento e participação social, em um ambiente seguro, lúdico e prazeroso.
O processo de avaliação deve ser interpretado como o conjunto de ações que se
evidenciam quando o professor observa, reflete, registra e analisa as informações que
obtém no convívio diário com a criança, usando como instrumento de planejamento o
plano educacional individualizado (PEI), considerando suas percepções sobre o que
seu aluno sente quando está em contato com outras crianças, brincando, se
socializando, experimentando e fazendo novas relações com o conhecimento. A
expressão dos resultados dar-se-á através do portfólio de avaliação entregue às
famílias semestralmente na Ed. Infantil e trimestralmente nos anos iniciais, constando a
caminhada do grupo, o parecer individual do aluno, fotos e trabalhos realizados.

9
4.4. Formação Continuada.
A direção dá total apoio para a formação continuada. Sempre que há cursos os
professores participam.
A escola proporciona no decorrer do ano letivo um momento específico de formação
continuada para professores e funcionários bem como no cotidiano através de
reuniões, seções de estudo, reflexão, palestras, atualizando o corpo docente, discente
e comunidade escolar tanto pela SMED, como pela escola, a fim de formar
profissionais capacitados para o enfrentamento dos desafios da atualidade no contexto
escolar, bem como criar espaços para discussão e reflexão sobre a prática pedagógica.
Estando a escola comprometida com a educação, julga-se necessário investir na
formação continuada de seus segmentos, para que o propósito almejado seja atingido
com eficiência.
Gil (2001) nos diz que o gestor precisa dispor de muita competência tais como: ser
um agente de mudanças, comprometido com os resultados e acontecimentos e com a
situação da organização institucional.

4.5. Calendário
O Calendário Escolar é elaborado, em conjunto, pela Secretaria Municipal de
Educação e equipes diretivas. A escola organiza suas atividades letivas em
consonância com o calendário estabelecido anualmente e de acordo com a legislação
vigente, sendo aprovado pela Secretaria Municipal de Educação e apresentado à
comunidade escolar em assembleia.

4.6. Conselho de Classe


As reuniões do conselho de classe acontecem para serem discutidos assuntos
referentes a situações do cotidiano da sala de aula. Serve também para os professores
trocarem experiências, fazer reflexões sobre aprendizagens dos alunos com mais
dificuldades, estratégias de ensino, e avaliar os métodos de ensino para se necessário
poder modificá-los.

4.4. Reuniões com os pais


Os professores ficam a disposição dos pais, para conversar sobre o desempenho de
seu(a) filho(a) na escola mensalmente, onde os encontros acontecem nas terças-feiras
,das 18 horas às 20 horas.Os pais são convidados, através de bilhetes que são
convocados a comparecer, já os pais cujos filhos têm mais dificuldades na

10
aprendizagem ou apresentam problemas relacionados a hábitos e atitudes, são
convocados a comparecer e os assuntos tratados pelos pais e professores são
registrados na ficha de acompanhamento do aluno.
No dia em que acompanhamos, teve a presença de duas psicólogas que abordaram
o assunto sobre os limites e comportamento das crianças e como os pais poderiam
agir.Sobre a presença dos pais nesta palestra pode ser considerada gratificante e
superada, dito conforme a coordenação do instituto.O ambiente não era muito
confortável e contava com 17 bancos de madeiras, onde a maioria dos pais estavam
acomodados e conforme o assunto das psicólogas se concluía os pais eram
convidados a se dirigirem a sala de aula de seus filhos com as professoras
responsáveis, foi um momento de dialogo bem agradável entre pais e professores,
onde as dúvidas dos pais eram tiradas e os professores poderão deixar claro sobre
seus planejamentos e métodos de ensino com duração de duas horas e meia incluindo
a palestra .

4.7. Reuniões Pedagógico-Administrativas .


O grupo de professores reúne-se semanalmente na reunião pedagógica e
administrativa, nas terças-feiras das 18 horas às 20 horas, onde são realizados
estudos, sobre diferentes assuntos relacionados à prática, planejamento de ações do
dia-a-dia, trocas de experiências, atendimento aos pais e organização de eventos
promovidos pela escola.
Participamos de uma reunião entre a coordenação e direção e os professores,
observamos boa parte dessa reunião foram os problemas a serem resolvidos como,
por exemplo: atualização do programa da Escola da Inteligência e a falta de
participação dos pais nas reuniões relacionada a este assunto, e ressaltando a
importância em mantê-lo sempre atualizado foi discutindo também sobre a
programação do evento o dia da família que acontecera no dia 10 de maio que será
realizada com a comunidade escolar.
Essa reunião serviu ainda de momento de planejamento das atividades da semana
seguinte onde orientamos e passamos algumas dicas aos professores. Nessa reunião
foram discutidos ainda os dados já tabulados da avaliação com os alunos.

4.9. Participação da Comunidade Escolar.


A escola tem organizado CPM (Círculo de Pais, Mestres e Funcionários), com
objetivo de integrar a comunidade, o poder público, a escola e a família, buscando
um desempenho mais eficiente e autossustentável do processo educativo. As
atribuições são regidas em Estatuto próprio.

11
Incentivar a comunidade a participar das decisões da vida escolar conhecendo suas
potencialidades e limitações, fortalecer a Escola como espaço público, aberto às
discussões dos interesses e necessidades da comunidade da qual está inserida.
Como integração da escola e comunidade elenca-se eventos e atividades extraclasse
tais como: datas comemorativas e festivais da escola, assembleia de pais,reuniões de
turmas,entrega de portfólios e boletins.

5. PLANO DE AÇÃO - GESTAO ESCOLAR.

Tema:
● A importância da família na construção da aprendizagem pela criança.
Objetivos:
● O projeto escola x família pretende debater sobre a importância do processo de
escolarização das crianças de maneira há favorece a construção de no
desenvolvimento das ações que favorecem o sucesso escolar e social das
crianças atendidas pela instituição.
● Com isso podemos desenvolver um trabalho coletivo no ambiente escolar
incluindo a família no processo ensino e aprendizagem, como parceiros e
colaboradores,estimulando o crescimento do aluno, resgatando o fortalecimento
da auto-estima a fim de aproximâ-los dos princípios da escola como
solidariedade humana, respeito, democracia, inclusão entre outros, para que
possam argumentar sobre eles., promovendo momentos de reflexão e
conscientização da comunidade escolar deixando claro as dificuldades da
escola.
Proposta de Trabalho:
● Através de: Teatros, Gincanas, Olimpíadas, Feira Cultural, Mostra Científica e
folclórica e exposições de trabalhos em todas as áreas do conhecimento.

12
6. CONSIDERAÇÃO FINAL

Este estágio em Gestão escolar foi muito proveitoso, além de ampliar a nossa visão
de estudante, futura pedagoga e gestora, me trouxe conhecimentos como mãe de
aluno e nos fazendo compreender o funcionamento da escola, seu cotidiano, a qual o
pedagogo é o organizador. Independentemente da função escolhida por mim no futuro,
dentro da área de Pedagogia, o estágio de gestão escolar contribuiu para a reflexão e a
busca de conhecimentos e o encontro inicial da realidade escolar. Onde os progressos
das telecomunicações, da informatização e descobertas científicas têm provocado
mudanças rápidas e radicais, as quais a escola precisa acompanhar e desenvolver
metodologias para sanar os mais diversos problemas que este ambiente venha adquirir
por se tornar o mais complexo dos ambientes por acolher as mais diversas realidades
da sociedade ou comunidade que está inserido.
As informações contidas neste relatório me fez acreditar que para uma educação e
ensino ser de qualidade é necessário a participação de todos os envolvidos, equipe
gestora, equipe discente, funcionários de apoio , pais e comunidade, nos oportunizar
também relacionar os conhecimentos obtidos no curso com a prática e que é preciso
trabalhar para atingir o todo, de forma séria e competente, para ser eficiente nas
questões no ambiente escolar, eficaz para sanar problemas do cotidiano da unidade
escolar e efetivar uma gestão democrática de qualidade. Professores que além de
serem capacitados para mediar um ensino que irá fazer a diferença na vida destes
alunos, profissionais que trabalham com afetividade. Testemunha-mos todos os dias
carinho que a Diretora e professores receberam seus alunos e isso é muito importante
para um melhor desenvolvimento do aluno, para que eles se sintam importante quando
é tratado com respeito e carinho principalmente as crianças do bairro desta unidade
escolar, a maioria dos pais saem de madrugada para trabalhar e só chegam de noite,
então, os alunos necessitam de uma atenção especial ,que é oferecida por esta escola.
As entrevistas com os profissionais da educação motivou-me a dar prosseguimento aos
estudos e novos objetivos, como o de entender melhor a atual condição da educação
brasileira.

13
7. REFERÊNCIA.

E.M.E.F Profª Ruth Markus ,Proposta pedagógica. . EDITORA IBPEX – O Estágio no


curso de Pedagogia vol. 2 – Mônica Caetano Vieira da Silva e Sandra Terezinha
Urbanetz, pg 123 .GROCHOWSKA, Márcia Andréia, Organização Escolar –
Perspectivas e conceitos, ed. IBPEX, 1º ed. 2011.

14
15
16
17
18
19

Você também pode gostar