Você está na página 1de 17

COMO SE

ORGANIZA A
ESTRUTURA DA
BNCC?
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO ..............................................3

AS COMPETÊNCIAS
GERAIS DA BNCC ...................................... 4

VEJA AS 10 COMPETÊNCIAS
GERAIS DA BNCC: ......................................5

ESTRUTURA DA BNCC NA
EDUCAÇÃO INFANTIL................................7

ESTRUTURA DA WBNCC
NO ENSINO MÉDIO................................... 13

CONCLUSÃO .............................................. 16
INTRODUÇÃO

A Base Nacional Comum Curricular e independentes.


(BNCC) é um dos documentos mais
Para os educadores e gestores,
importantes para a educação brasileira.
implementar a BNCC passa,
Sua elaboração contou com mais de
necessariamente, por uma leitura
12 milhões de contribuições de
atenta do documento. Entretanto,
diversos setores da sociedade.
para quem vai começar agora, sua
Após a homologação definitiva, em extensão e organização podem
dezembro de 2018, as escolas têm 2 não ser tão claras, uma vez que a
anos para implementá-la. Os desafios Base propõe novas definições para
vêm na forma de conduzir a proposta as especificidades de cada nível da
de formação integral que a Base traz, educação básica.
baseando-se no desenvolvimento de
Preparamos este e-book para
habilidades e competências diversas,
explicar como a estrutura da BNCC é
em prol do estabelecimento de uma
organizada, facilitando a compreensão
sociedade mais justa, igualitária,
do documento.
democrática e inclusiva, a partir de
cidadãos engajados, críticos Boa leitura!

3
AS
Como a própria Base diz:

COMPETÊNCIAS “(...) competência é definida

GERAIS DA
como a mobilização de
conhecimentos (conceitos e
BNCC procedimentos), habilidades
(práticas, cognitivas e
socioemocionais), atitudes e
valores para resolver demandas
A BNCC estabelece 10 competências
complexas da vida cotidiana, do
gerais, tratadas de forma transversal pleno exercício da cidadania e
em todo o conteúdo, desde a do mundo do trabalho”.
Educação Infantil até o Ensino
Médio. Essas competências Base Nacional Comum Curricular
pretendem estabelecer o propósito
Os educadores e educadoras devem
absoluto da Educação Básica, usar as competências gerais como
perpassando todas as dimensões da um guia de como as aulas devem
vida do(a) estudante. caminhar.

4
VEJA AS 10
COMPETÊNCIAS
GERAIS DA BNCC:
Valorizar e utilizar os conhecimentos historicamente
construídos sobre o mundo físico, social, cultural e digital

1 para entender e explicar a realidade, continuar aprendendo


e colaborar para a construção de uma sociedade justa,
democrática e inclusiva.

Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem


própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a

2 análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar


causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver
problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base
nos conhecimentos das diferentes áreas.

Valorizar e fruir as diversas manifestações artísticas e

3 culturais, das locais às mundiais, e também participar de


práticas diversificadas da produção artístico-cultural.

Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora,


como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital –, bem

4 como conhecimentos das linguagens artística, matemática


e científica, para se expressar e partilhar informações,
experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos
e produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo.

5
Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de
informação e comunicação de forma crítica, significativa,

5 reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo


as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar
informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e
exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.

Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais


e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe

6 possibilitem entender as relações próprias do mundo do


trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania
e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia,
consciência crítica e responsabilidade.

Argumentar com base em fatos, dados e informações


confiáveis, para formular, negociar e defender ideias, pontos
de vista e decisões comuns que respeitem e promovam

7 os direitos humanos, a consciência socioambiental e o


consumo responsável em âmbito local, regional e global, com
posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos
outros e do planeta.

Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e

8 emocional, compreendendo-se na diversidade humana e


reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e
capacidade para lidar com elas.

Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a


cooperação, fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao

9 outro e aos direitos humanos, com acolhimento e valorização


da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes,
identidades, culturas e potencialidades, sem preconceitos de
qualquer natureza.

Agir pessoal e coletivamente com autonomia,

10 responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação,


tomando decisões com base em princípios éticos,
democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários.

6
ESTRUTURA DA BNCC NA
EDUCAÇÃO INFANTIL
Competências gerais da
Educação Básica
São as dez competências gerais, válidas para todos os níveis da Educação Básica,
e que devem ser trabalhadas de awcordo com esses níveis (em grau de intensidade
e dificuldade).

7
Direitos de aprendizagem e
desenvolvimento

Na Educação Infantil, são estabelecidos 6


direitos de aprendizagem que garantem
o desenvolvimento da criança em suas
necessidades específicas da idade, como
um passo inicial para as aprendizagens
cognitivas que se seguirão.
São eles:
• conviver
• brincar
• participar
• explorar
• expressar
• conhecer-se

Como entender este elemento da Base:


Os direitos de aprendizagem são, para
a Educação Infantil, a especificação
dos enfoques das aulas e atividades
escolares em geral para as crianças Campos de experiência
dessa faixa etária.
Os direitos de aprendizagem serão
explorados através de cinco campos de
experiências:
• Eu, o outro e nós
• Corpo, gestos e movimentos
• Traços, sons, cores e formas
• Escuta, fala, pensamento e imaginação
• Espaços, tempos, quantidades,
relações e transformações

Como entender este elemento da Base:


Os campos de experiência são os
meios pelos quais os direitos de
aprendizagem serão desenvolvidos,
relacionando noções, habilidades,
valores e afetos que devem ser
explorados pelas crianças.

8
Objetivos de aprendizagem e desenvolvimento
A partir de cada campo de experiência, são desenvolvidos os objetivos de
aprendizagem e desenvolvimento, que instrumentalizam as ações específicas que
são esperadas das crianças de acordo com a faixa etária (bebês: zero a 1 ano e
6 meses; crianças bem pequenas: 1 ano e 7 meses a 3 anos e 11 meses; crianças
pequenas: 4 anos a 5 anos e 11 meses).

Como entender este elemento da Base:


OBJETIVOS DE APRENDIZAGEM E DESENVOLVIMENTO
Crianças bem pequenas
Bebês Crianças pequenas
(1 ano e 7 meses a 3 anos e 11
(zero a 1 ano e 6 meses) (4 anos a 5 anos e 11 meses)
meses)
(EI01TS01) (EI02TS01) (EI03TS01)
Explorar sons produzidos com o Criar sons com materiais, objetos Utilizar sons produzidos por
próprio corpo e com objetos do e instrumentos musicais, para materiais, objetos e instrumentos
acompanhar diversos ritmos de
ambiente música. musicais durante brincadeiras de
faz de conta, encenações, criações
musicais, festas.

Os objetivos de aprendizagem são identificados com uma sigla e têm estrutura própria:
(EI01TS01) Explorar sons produzidos com o próprio corpo e com objetos do
ambiente.
“Explorar”: ação cognitiva desejada. É a partir da verificação de que o(a) aluno(a)
realizou a ação contida neste verbo que o(a) professor(a) obterá uma evidência de
que a aprendizagem foi alcançada.
“Sons produzidos com o próprio corpo e com objetos do ambiente”: contexto em
que a ação cognitiva será realizada.

9
ESTRUTURA DA BNCC NO
ENSINO FUNDAMENTAL
Competências gerais da
Educação Básica
São as dez competências gerais, válidas para todos os níveis da Educação Básica,
e que devem ser trabalhadas de acordo com esses níveis (em grau de intensidade e
dificuldade).

10
Áreas do conhecimento e Como entender este elemento da Base:
componentes curriculares As áreas do conhecimento preservam
as especificidades de cada
O Ensino Fundamental está componente, ao mesmo tempo em
estruturado em cinco áreas do que promovem uma intersecção
conhecimento: entre eles ao longo do processo de
aprendizagem, o que é fundamental
• Linguagens na Base.
• Matemática
• Ciências da Natureza
• Ciências Humanas
• Ensino Religioso
Além disso, as áreas de Linguagens e
Ciências Humanas são subdivididas em
componentes curriculares:
• Linguagens: Língua Portuguesa, Arte,
Educação Física e Língua Inglesa
• Ciências Humanas: História e
Geografia

Competências específicas
de área e de componente
curricular

Cada uma das cinco áreas define


suas próprias competências, que
mostram como as dez competências
gerais se expressam especificamente
nelas. Além disso, os componentes
curriculares das áreas de Linguagens
e Ciências Humanas também definem
competências específicas de cada um.
Como entender este elemento da Base:
As competências específicas de área e
de componente se desenvolvem a partir
das competências gerais, detalhando
sua abordagem de acordo com as
especificidades do campo
de conhecimento.

11
Unidades temáticas,
objetos de conhecimento
e habilidades
Cada área do conhecimento está
dividida em unidades temáticas,
que definem o conjunto dos
objetos de conhecimento. Esses
objetos nada mais são do que
os conteúdos e conceitos que
devem ser abordados nas
habilidades.

Como entender este elemento da Base:


UNIDADES OBJETOS DE
HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

Vida e Corpo humano (EF01CI02)


evolução Localizar, nomear e representar graficamente (por meio de
Respeito à
desenhos) partes do corpo humano e explicar suas funções.
diversidade
(EF01CI03)
Discutir as razões pelas quais os hábitos de higiene do corpo
(lavar as mãos antes de comer, escovar os dentes, limpar os olhos,
o nariz e as orelhas etc.) são necessários para a manutenção da
saúde.

(EF01CI04)
Comparar características físicas entre os colegas, reconhecendo a
diversidade e a importância da valorização, do acolhimento e do
respeito às diferenças.

A cada componente curricular está associada uma unidade temática. A partir dela,
associam-se um ou mais objetos de conhecimento. Em seguida, há a definição das
habilidades, nomeadas a partir de uma sigla específica.
(EF01CI02) Localizar, nomear e representar graficamente (por meio de desenhos)
partes do corpo humano e explicar suas funções.
“Localizar, nomear e representar” e “explicar”: Verbos que explicitam a ação
cognitiva que será desempenhada pelo(a) estudante.
“partes do corpo humano” e “suas funções”: Complementos dos verbos que
indicam o objeto de conhecimento que está sendo mobilizado nesta habilidade.
“graficamente (por meio de desenhos)”: Modificador dos verbos, que mostram o
contexto em que a ação cognitiva ocorrerá.

12
ESTRUTURA DA BNCC NO
ENSINO MÉDIO
Competências gerais da
Educação Básica
São as dez competências gerais, válidas para todos os níveis da Educação Básica,
e que devem ser trabalhadas de acordo com esses níveis (em grau de intensidade e
dificuldade).

13
Áreas do conhecimento e
componentes curriculares
O Ensino Médio está estruturado em
quatro grandes áreas do conhecimento:
• Linguagens e suas Tecnologias
• Matemática e suas Tecnologias
• Ciências da Natureza e suas
Tecnologias
• Ciências Humanas e Sociais Aplicadas
Além disso, as áreas de Linguagens
e suas Tecnologias e Matemática Competências específicas
e suas Tecnologias trazem de área e de componente
componentes curriculares específicos curricular
(respectivamente, Língua Portuguesa Cada uma das quatro áreas define suas
e Matemática). próprias competências, que mostram
como as dez competências gerais se
Como entender este elemento da Base: expressam especificamente nelas. Além
A organização por áreas, segundo disso, os componentes curriculares
a BNCC, não pretende excluir as de Língua Portuguesa e Matemática
especificidades de cada disciplina também definem competências
(História, Geografia, Sociologia,
específicas de cada um.
Filosofia, Química, Biologia e
Física), mas sim integrá-las mais, Como entender este elemento da Base:
de forma a deixar os temas mais
contextualizados e interdisciplinares. Cada uma das quatro áreas traz um
conjunto de competências específicas
e habilidades correspondentes, que
pretendem trabalhar todo o conteúdo
também das disciplinas que não estão
especificadas (História, Geografia,
Sociologia, Filosofia, Química,
Biologia e Física), para garantir que
sejam tratadas ao longo do Ensino
Médio. Apenas Língua Portuguesa e
Matemática são disciplinas obrigatórias
ao longo dos três anos dessa etapa, o
que as concede habilidades específicas.
Porém, não há diferença de séries na
BNCC, de forma que essa estruturação
fica por conta das próprias instituições
de ensino.

14
Habilidades “o conhecimento sobre as radiações
e suas origens” e “as potencialidades
A cada área do conhecimento estão e os riscos de sua aplicação em
associadas competências específicas, equipamentos de uso cotidiano”:
que são trabalhadas em habilidades Complementos dos verbos que indicam
específicas. As habilidades representam os conhecimentos mobilizados nesta
as aprendizagens essenciais a serem habilidade.
garantidas aos estudantes. A área
“na saúde, no ambiente, na indústria,
de Linguagens e suas Tecnologias
na agricultura e na geração de energia
apresenta, além das habilidades da
elétrica”: Modificador dos verbos, que
área, habilidades específicas para
mostram o contexto em que a ação
o componente curricular de Língua
cognitiva ocorrerá.
Portuguesa.
Como entender este elemento da Base:
Área do conhecimento: Ciências da
Natureza e suas Tecnologias
Competência específica: Analisar
fenômenos naturais e processos
tecnológicos, com base nas interações
e relações entre matéria e energia, para
propor ações individuais e coletivas
que aperfeiçoem processos produtivos,
minimizem impactos socioambientais
e melhorem as condições de vida em
âmbito local, regional e global.
Habilidade: (EM13CNT103) Utilizar o
conhecimento sobre as radiações e suas
origens para avaliar as potencialidades
e os riscos de sua aplicação em
equipamentos de uso cotidiano, na
saúde, no ambiente, na indústria, na
agricultura e na geração de energia
elétrica.
“Utilizar” e “avaliar”: Verbos que
explicitam a ação cognitiva que será
desempenhada pelo(a) estudante.

15
CONCLUSÃO

Este e-book promove a esquematização dos principais conceitos para


entender a estrutura proposta na BNCC para a formulação dos currículos
de cada escola.
A partir da compreensão da BNCC, é possível dar início à reestruturação
do Projeto Político-Pedagógico (PPP) e do currículo de cada escola,
permitindo a construção de uma educação direcionada à formação
integral do aluno.

16