Você está na página 1de 41

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GUARATINGUETÁ

PETISCO DO BRASIL
Arrozinho

Jonata Filheiro Lima


Joyce da Silva Ferreira Henrique
Ketlyn July Imediato Mira dos Santos
Renan Bassanelli Ramos da Silva
Victor Lima Graglia

Relatório Técnico-científico apresentado à


Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá,
como requisito parcial para conclusão do
Curso Superior de Tecnologia em Gestão
Financeira.

Guaratinguetá – SP
2018
FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GUARATINGUETÁ

PETISCOS DOS BRASIL


Arrozinho

Jonata Filheiro Lima


Joyce da Silva Ferreira Henrique
Ketlyn July Imediato Mira dos Santos
Renan Bassanelli Ramos da Silva
Victor Lima Graglia

Relatório Técnico-científico apresentado à


Faculdade de Tecnologia de Guaratinguetá,
como requisito parcial para conclusão do
Curso Superior de Tecnologia em Gestão
Financeira.

Área de concentração: Fundamentos de


Marketing, Estatística Aplicada a Gestão,
Planejamento Tributário, Contabilidade de
Gerencial e de Custos e Inglês II

Orientador (a): Carlos Augusto Barbosa da


Silva, Dinara Fernandes Silva Gyori, José
Coutinho Netto, Patrícia Helena Cavalca
Côrrea e Taciana Carvalho Coelho.

Guaratinguetá – SP
2018
AFFONSO, Graziele, LIMA, Jonata, Henrique, Joyce, SANTOS, Ketlyn,
SILVA, Renan, GRAGLIA, Victor. SABOR CONGELADO LTDA.: Petiscos
do Brasil - Arrozinho. Guaratinguetá, 2018. 41 páginas. Relatório
Técnico-científico, Curso de Gestão Financeira, Faculdade de Tecnologia
de Guaratinguetá, 2018.
2

RESUMO
A elaboração do projeto indisciplinar feito tem como objetivo de criar um produto inovador no
ramo alimentício, planejar estrategicamente abertura da empresa e seus recursos, a partir de
aí desenvolver estudo no ramo alimentício, análise de mercado, sobretudo implantar o produto
idealizado chamado Arrozinho dentro do mercado. O princípio da empresa é desenvolver
massa de bolinho de arroz pré-preparada, contudo a uma preocupação constante na
formação da empresa, de fato, uma delas seria, identificar no mercado a necessidade de
oferecer aos clientes uma inovação que pode trazer praticidade, rapidez e qualidade,
beneficiando o bem-estar e levando em consideração o sabor típico caseiro, de maneira que
possa ajudar a conduzir o crescimento da empresa, tornando-a mais competitiva no mercado.
A escolha se deu diante do crescimento no mercado alimentício e da grande demanda sobre
produtos congelados, a análise do mercado foi feita para identificar a aceitação do produto,
público alvo, implantação da empresa diante de incentivos governamentais, clientes e
fornecedores, entre outros fatores, visando o estudo estratégico. Através do estudo de análise
de custo e contábil foi possível aderir qual seria o regime tributário a ser aplicado para que a
empresa esteja regulamentada e contribuindo com as exigências governamentais. O estudo
feito tem por base sobre ferramentas técnicas aplicadas e conhecimento nas áreas de
marketing, estatística, contabilidade e custos e planejamento tributário que são utilizados para
apontar o andamento real da formação da empresa diante dos dados fornecido nos estudos
com a finalidade de guiar a gestão empresarial na tomada de decisão, ressaltando os desafios
que ocorreram ao longo do andamento da empresa.

Palavras chaves: Bolinho de arroz, Marketing, Análise Custo, Estatística.

ABSTRACT
The elaboration of the undisciplined project done has the objective of creating an innovative
product in the food business, strategically planning the company's opening and its resources,
from there to develop a study in the food industry, market analysis, mainly to implant the
idealized product called Arrozinho within Marketplace. The principle of the company is to
develop pre-prepared rice cookie dough, yet a constant concern in the formation of the
company, in fact, one of them would be to identify in the market the need to offer customers
an innovation that can bring practicality, speed and quality, benefiting the well-being and
taking into account the typical homemade flavor, in a way that can help drive the company's
growth, making it more competitive in the market. The choice was made in view of the growth
in the food market and the high demand on frozen products, the market analysis was done
to identify the acceptance of the product, target audience, implementation of the company
before government incentives, customers and suppliers, among other factors, aiming the
strategic study. Through the study of cost analysis and accounting it was possible to adhere
to what would be the tax regime to be applied so that the company is regulated and
contributing to government requirements. The study is based on applied technical tools and
knowledge in the areas of marketing, statistics, accounting and costs and tax planning that
are used to indicate the actual progress of the company formation from the data provided in
the studies for the purpose of guiding management decision-making, highlighting the
challenges that have occurred over the course of the company.

Keywords: Rice Cookie, Marketing, Cost Analysis, Statistics.


3

LISTA DE ILUSTRAÇÕES

Figura 1: Arrozinho.
Figura 2: Questionário de pesquisa.
Figura 3: Composto de marketing.
Figura 4: Marca.
Figura 5: Cartão visita.
Figura 6: Rótulo de embalagem (frente).
Figura 7: Rótulo de embalagem (verso).
Figura 8: Embalagem do produto.
Figura 9: Canais de distribuição.
Figura 10: Página do Facebook.
Figura 11: Página do Instagram.
Figura 12: Página do Twitter.
Figura 13: Canal do Toutube.
Figura 14: Comercial (Arrozinho – bolinho de arroz).

LISTA DE TABELAS

Tabela 1: Dados do IBGE das regiões.


Tabela 2: Custos fixos.
Tabela 3: Custos variáveis.
Tabela 4: Despesas fixas.
Tabela 5: Lucro por venda.
Tabela 6: Mark Up Multiplicador e Divisor.
Tabela 7: Ponto de Equilíbrio Contábil e Econômico.
Tabela 8: Vendas no Ponto de Equilíbrio Contábil
Tabela 9: Vendas no Ponto de Equilíbrio Econômico.
Tabela 10: Alíquotas e Partilha do Simples Nacional –Industria.
Tabela 11: Porcentual de repartição dos tributos.

LISTA DE GRÁFICOS

Gráfico 1: Locais entrevistados.


Gráfico 2: Frequência de idade.
Gráfico 3: Gênero dos entrevistados.
Gráfico 4: Classe familiar.
Gráfico 5: Consumo por família.
Gráfico 6: Frequência de consumo dos entrevistados.
Gráfico 7: Quantas pessoas comprariam o produto.
Gráfico 8: Preferência de sabor.
Gráfico 9: Quanto estão dispostos a pagar.
4

Sumário
INTRODUÇÃO ...................................................................................................................... 6
1. A EMPRESA .................................................................................................................. 6
1.1. MISSÃO .................................................................................................................... 6
1.2. VISÃO ....................................................................................................................... 7
1.3. VALORES .................................................................................................................. 7
1.4. PRODUTO ................................................................................................................. 7
1.4.1. Benefício central ............................................................................................. 7
1.4.2. Produto Básico ............................................................................................... 7
1.4.3. Produto esperado ........................................................................................... 8
1.4.4. Produto ampliado ........................................................................................... 8
1.4.5. Produto potencial ........................................................................................... 8
1.5. NÍVEIS DE HIERARQUIA DE PRODUTOS ........................................................................ 8
1.5.1. Família de necessidades ................................................................................ 8
1.5.2. Família de produtos........................................................................................ 8
1.5.3. Classe de produtos ........................................................................................ 8
1.5.4. Linha de produtos .......................................................................................... 8
1.5.5. Tipo de produtos ............................................................................................ 9
1.5.6. Item .................................................................................................................. 9
2. JUSTIFICATIVA ............................................................................................................. 9
2.1. PESQUISA DE CAMPO ............................................................................................. 9
3. AMBIENTE DE MARKETING....................................................................................... 15
3.1. MICROAMBIENTE ..................................................................................................... 15
3.1.1. Estrutura ....................................................................................................... 15
3.1.2. Produção ....................................................................................................... 15
3.1.3. Fornecedores ................................................................................................ 15
3.1.4. Intermediários ............................................................................................... 16
3.1.5. Segmentação de mercado ........................................................................... 16
3.1.6. Concorrência ................................................................................................ 17
3.1.7. Concorrentes diretos ................................................................................... 17
3.1.8. Concorrentes indiretos ................................................................................ 18
3.2. MACROAMBIENTE .................................................................................................... 18
3.2.1. Econômico .................................................................................................... 18
3.2.2. Demográfico.................................................................................................. 18
3.2.3. Política Legal ................................................................................................ 19
3.2.4. Cultural e Social ........................................................................................... 19
3.2.5. Política do Alimento ..................................................................................... 20
3.2.6. Tecnológica................................................................................................... 20
5

4. OS 4PS ........................................................................................................................ 21
4.1. MARCA ................................................................................................................... 21
4.2. CARTÃO DE VISITA .................................................................................................. 22
4.3. EMBALAGEM ........................................................................................................... 22
4.4. PREÇO ................................................................................................................... 23
4.5. PRAÇA ................................................................................................................... 23
4.5.1. Canais de distribuição ................................................................................. 23
4.5.2. Canal de distribuição do produto Arrozinho .............................................. 24
4.6. PROMOÇÃO ............................................................................................................ 24
4.6.1. Ferramentas de promoção ........................................................................... 25
4.6.2. Redes sociais................................................................................................ 25
4.6.3. Comercial em vídeo ...................................................................................... 27
4.7. PRECIFICAÇÃO ........................................................................................................ 27
4.7.1. Mark Up Multiplicador e divisor ................................................................... 29
4.7.2. Ponto de Equilíbrio ....................................................................................... 29
5. TRIBUTOS DE PRECIFICAÇÃO SOBRE O PRODUTO INOVADOR ....................... 31
5.1. ESPÉCIES DE TRIBUTOS ........................................................................................... 31
5.1.1. Faturamento .................................................................................................. 33
5.1.2. Lucro líquido ................................................................................................. 33
5.2. CONTRATO SOCIAL .................................................................................................. 33
CONCLUSÃO...................................................................................................................... 37
REFERÊNCIAS ................................................................................................................... 38
6

INTRODUÇÃO

Visando a necessidade daqueles que não possuem tempo para se alimentar de forma
adequada e saudável, há quem aposte em fast food e comidas congeladas, seguindo essa
linha, o cardápio é desenvolvido de acordo com as preferências e hábitos alimentares dos
clientes.
Atualmente, a correria do cotidiano está fazendo com que muitos brasileiros não conseguem-
se alimentar dentro de seus casas, muito menos possuem tempo para terem refeições
saudáveis, tendo em vista essa necessidade a empresa Sabor Congelado, localizada na rua
Domingos Lemes, bairro Santa Rita na cidade de Guaratinguetá criou uma linha chamada
Petiscos do Brasil - Arrozinho. Trazendo uma tradição caseira aos supermercados em forma
mais prática, fácil e saudável para os consumidores.
Foi realizado estudos para comprovar essa necessidade e diante desse fato, entende-
se que a criação do produto vai apresentar um bom nível de aceitação no mercado entre
aqueles que não possuem tempo para cozinhar, resgatando a essência da cultura brasileira,
com o seu prato típico de bolinho de arroz, com menos teores calóricos em relação aos
alimentos de fast food.
O objetivo é levar aos lares do vale do paraíba a praticidade em produtos de alta
qualidade e preços acessíveis.

1. A EMPRESA

A empresa Sabor Congelado Ltda. foi criada no 2º semestre de 2018 devido a um


projeto interdisciplinar realizado na Fatec de Guaratinguetá, cujo o objetivo era criar um
produto inovador para revolucionar o conceito de produtos no mercado competitivo. Iniciou-
se a produção no bairro Jardim Independência. O primeiro produto a ser comercializado pela
empresa foi uma massa pré-preparada para bolinho de arroz recheado e deu-se assim a
criação de sua primeira linha no ramo; Petiscos do Brasil – Arrozinho.

1.1. Missão

Nossa missão é levar aos lares da região do Vale Paraíba, a praticidade de produtos
diferenciados pré-preparados saudáveis facilitadores do dia a dia com alta qualidade com
preço justo.
7

1.2. Visão

Ser referência da região do Vale do Paraíba em produtos congelados no segmento de


alimentos pré-preparados, e no ano de 2020 estar com mais produtos na linha de congelados
distribuídos nas grandes cidades do Vale Paraíba e em 2030, atingir inclusive todo o Vale
Paraíba e grandes cidades mais próxima da região.

1.3. Valores

 Qualidade acima de tudo


 Respeito com nosso consumidor
 Cuidado no desenvolvimento de nossos produtos
 Transparência
 Responsabilidade
 Funcionalidade
 Higiene
 Praticidade

1.4. Produto

É seguro afirmar que a parte mais importante do composto de marketing é o produto.


Todas as atividades de uma empresa justificam-se pela sua existência. Produtos podem ser
definidos como o objetivo principal das relações de troca que podem ser oferecidos num
mercado para pessoas físicas ou jurídicas, visando proporcionar satisfação a quem os adquire
ou consome. (LAS CASAS, 2009, p. 186)

1.4.1. Benefício central

O Arrozinho tem como seu benefício central: Trazer praticidade e mais sabor na vida
das pessoas que consomem produtos congelados.

1.4.2. Produto Básico

O Arrozinho apresenta como seu produto básico: a massa pré-preparada de bolinho


de arroz com sabor de presunto e queijo.
8

1.4.3. Produto esperado

O Arrozinho oferece como produto esperado: Um excelente alimento congelado pré-


preparado para dar mais gosto na vida dos consumidores.

1.4.4. Produto ampliado

O Arrozinho tem como produto ampliado: Um catálogo de receitas no interior da


embalagem, ensinando os consumidores a fazer um molho muito gostoso, para fazer o
acompanhamento do bolinho.

1.4.5. Produto potencial

Como produto potencial apresenta-se: Arrozinho, que vai constituir-se de uma massa
pré-preparada de bolinho de arroz com sabor de presunto e queijo.

1.5. Níveis de hierarquia de produtos

Segundo Kotler (2006, p. 347), “A hierarquia de produto inclui desde necessidades


básicas até itens específicos que atendem a essas necessidades. Podemos identificar seis
níveis da hierarquia de produto”.

1.5.1. Família de necessidades

Alimentação

1.5.2. Família de produtos

Alimento

1.5.3. Classe de produtos

Alimento pré-preparado;

1.5.4. Linha de produtos

Petisco do Brasil;
9

1.5.5. Tipo de produtos

Massa pré-preparada de bolinho de arroz com presunto e queijo;

1.5.6. Item

Massa pré-preparada de Bolinho de arroz com presunto e queijo- Arrozinho.

Figura1: Arrozinho

Fonte: Google Imagens

2. JUSTIFICATIVA
Segundo estudos a crise e a falta de tempo tem feito com que os brasileiros gastem
cada vez mais em comidas rápidas. As refeições prontas e congeladas estão em alta no Brasil,
tem sido uma opção prática e rápida para quem não tem tempo.
Segundo o estudo, 34% dos brasileiros gastam com alimentação fora do lar. Com isso
podemos observar que 66% gastam com alimentação para dentro de casa.
As pessoas estão sem tempo para cozinhar e estão cada vez mais a procura de
produtos congelados pré-preparados onde é mais fácil de fazer e mais rápido. Com isso a
empresa Sabor Congelado decidiu apostar no preparo de bolinho de arroz recheado, pois é
um produto inovador e que traz consigo uma facilidade para aqueles que não possuem muito
tempo para fazer o preparo do seu alimento e para os empresários do ramo alimentício, além
de ter um preço acessível a todas as classes sociais.

2.1. Pesquisa de campo

A amostragem aleatória simples ou a casual é o tipo de amostragem probabilística


mais utilizada. É o procedimento mais fácil de ser aplicado – todos os elementos da população
10

têm a mesma probabilidade de pertencerem à amostra. É bastante preciso e apresenta todos


os elementos da população com probabilidade conhecida de serem escolhidos para fazer
parte da amostra (CRESPO, 2009).
A pesquisa de campo foi realizada na região do Vale Paraíba no estado de São Paulo,
onde foi feita uma amostra de 200 pessoas. O formulário utilizado na pesquisa (figura)
continha 9 questões, com a finalidade de identificar o público alvo referente ao produto, com
intuito de verificar a aceitação de mercado.

Figura: Questionário de pesquisa

Fonte: Elaborada pelos autores.

Através de dados estatísticos e da distribuição de cidades verifica-se que a maior parte


dos entrevistados são de Guaratinguetá, dessa forma, o nível de aceitação do produto acaba
sendo mais relevante na cidade (gráfico 1).

Gráfico 1: Locais entrevistados

Fonte: Elaborada pelos autores


11

Através de dados estatísticos e da distribuição de classe verifica-se que houve uma


variação grande nas faixas etárias, resultando no segmento mais aguçado (gráfico 2).

Gráfico 2: Frequência de idade.

Fonte: elaborada pelos autores

De acordo com a pesquisa o público alvo, 55% são mulheres e 38% são homens
(gráfico 3).

Gráfico 3: Gênero dos entrevistados

Fonte: Elaborada pelos autores

Segundo a pesquisa aplicada a classe predominante é a classe D (gráfico 4).


12

Gráfico 4: Classe familiar

Fonte: elaborada pelos autores.

Para prosseguir com a pesquisa, foi elaborada uma pergunta referente a prática de
frequência cuja a família e a amostra consomem bolinhos de arroz (Gráfico 5 e 6).

Gráfico 5: Consumo por família

Fonte: Elaborada pelos autores.


13

Gráfico 6: Frequência de consumos dos entrevistados.

Fonte: Elaborada pelos autores.

Com a definição do público alvo, descobriu-se que 82% deste público compraria o
produto e apenas 18% não comprariam (gráfico 7).

Gráfico 7: Quantas pessoas comprariam o produto

Fonte: Elaborada pelos autores

Para desenvolver um produto com mais aceitação, foi pedido aos entrevistados que
dessem uma nota para o bolinho de sua preferência (gráfico 8).
14

Gráfico 8: Preferência de sabores

Fonte: Elaborada pelos autores

Para completar a pesquisa, foi proposto valores de R$ 8,00 até R$ 9,99 e R$ 10,00
até R$ 12,00, 78% das pessoas preferem pagar entre R$ 8,00 até R$ 9,99 e 22% entre R$
10,00 até R$ 12,00 sendo assim a o valor aceito no mercado é de R$ 9,28 (gráfico 9).

Gráfico 9: Quanto estão dispostos a pagar.

Fonte: Elaborada pelos autores.


15

3. AMBIENTE DE MARKETING

3.1. Microambiente

Segundo Armstrong e Kotler (2012) o microambiente consiste em forças próximas a


empresa que afetam sua capacidade de servir seus clientes. O microambiente é subdividido
em estrutura, produção, fornecedores, intermediários, público alvo, segmentação de mercado
e concorrentes.

3.1.1. Estrutura

A estrutura organizacional da empresa Sabor Congelado contém 6 sócios,


necessitando para abertura, um investimento financeiro de R$10.588,59 e 5 funcionários, os
quais ocupam os cargos de gerente administrativo, auxiliar administrativo, cozinheiro, auxiliar
de cozinha e faxineiro.

3.1.2. Produção

O processo de produção da empresa Sabor Congelado, tem uma carga horária


semanal de 56 horas, de segunda à sexta-feira, cedendo para os funcionários, o que é de
seus direitos, 1 hora e 30 minutos de almoço por dia, com horário de entrada às 7:30 am e
horário de saída às 17:00 pm.

3.1.3. Fornecedores

Os fornecedores são um elo importante no sistema geral de entrega de valor da


empresa ao consumidor. Eles provêm os recursos necessários para a empresa produzir seus
bens e serviços, e podem afetar seriamente o Marketing.
Os fornecedores da empresa Sabor Congelado são:
 Cerealista Roseirense, responsável por fornecer arroz e farinha de trigo.
 Balcão de minas, responsável por fornecer muçarela.
 Supermercado Spani Atacadista, responsável por fornecer presunto, cebola e
cheiro verde.
 Ovos Bastos responsável por fornecer ovos.
 A empresa Irmãos Haluli, ficando responsável por fornecer a embalagem.
16

3.1.4. Intermediários

Os intermediários do Marketing ajudam a empresa a promover, vender e distribuir seus


bens aos compradores finais.
Os intermediários envolvidos com relação a venda direta e indireta são as mídias
sócias: Instagram, Facebook, Youtube, Twitter e criação de e-commerce um site
especializado da empresa.
A maioria das pessoas utilizam-se de cartões de débito e crédito para liquidarem às
suas contas, pensando nisso a empresa Sabor Congelado, fechou uma parceria com a rede
cielo, que fornecerá máquinas de cartões. Além disso, o vínculo com banco é inevitável para
quaisquer negócios, contudo a decisão na qual a empresa precisa para associar ao banco, é
necessário averiguar as taxas e juros e também a política da agencia para que atenda melhor
a viabilidade na gestão financeira da empresa que através da pesquisa de analise a empresa
Sabor Congelado vincula-se com o Banco Bradesco. Já na decisão para transporte de
mercadoria, a empresa Sabor Congelados tem princípio objetivo de terceirizar essa função
com o propósito de diminuir os custos na abertura da empresa, a negociação foi feita com a
transportadora RISSO localizada no bairro Jardim Rony de Guaratinguetá.

3.1.5. Segmentação de mercado

Na segmentação demográfica, o mercado é divido em


grupos de variáveis básicas, como idade, tamanho de
família, ciclo de vida da família, sexo, renda, ocupação, grau
de instituição, religião, raça, geração, nacionalidade e
classe social. (KOTLER, 2006, p. 246)
Segmentar o mercado de forma demográfica é dividir o mercado baseando-se em
idade, sexo, tamanho da família, ciclo de vida da família, renda, ocupação, formação
educacional, religião, raça e nacionalidade. É mensurar a taxa de consumo e a preferência
pelo tipo do produto.
Conforme a pesquisa de campo identificou-se que os consumidores alvos do arrozinho
são homens e mulheres residentes da cidade de Guaratinguetá, que preferem alimentos de
fácil preparo cuja idade está entre 17 a 41 anos.
Ainda, conforme pesquisa a renda familiar dos consumidores alvos do produto
arrozinho são: Classe D (R$ 2.216,76 a 4.423,52).
17

A psicografia é ciência que utiliza a psicologia e a


demografia para entender melhor os consumidores. Na
segmentação psicográfica, os compradores são divididos
em diferentes grupos, com base no estilo de vida, na
personalidade e nos valores. Pessoas do mesmo grupo
demográfico podem ter perfis psicográficos diferentes.
(KOTLER, 2006, p. 249)
Neste tipo de segmentação, os consumidores são organizados em diferentes grupos,
podendo ser eles com base em seu estilo de vida, personalidade e classe social.
Na segmentação psicográfica os consumidores são divididos em grupos de acordo
com o seu estilo de vida, personalidade e valores.
A personalidade das pessoas que consomem o produto Arrozinho são aquelas que
buscam alternativas práticas e fáceis de prepara o seu alimento.
Além da praticidade, o produto arrozinho também apresenta valores que são
consideráveis e influenciam na escolha final de seu público alvo. A empresa Sabor Congelado
apresenta um produto de fácil manejo, prático e ainda de excelente paladar.
O comportamento de compra dos consumidores e/ou compradores do produto
Arrozinho varia de acordo com suas necessidades, sejam elas, preparar um almoço, jantar ou
servir rapidamente uma visita inesperada.
O produto apresenta alguns benefícios, é fácil de ser encontrado, prático de ser
preparado.

3.1.6. Concorrência

A concorrência inclui todas as ofertas e os substitutos rivais, reais e potencias que um


comprador possa considerar (KOTLER,2006).
De acordo com os autores KOTLER E KELLER os “concorrentes são empresas que
atendem às mesmas necessidades dos clientes”.

3.1.7. Concorrentes diretos

Os concorrentes diretos do produto Arrozinho são os alimentos de fácil preparo, já


existentes no mercado de congelados: Nuggets, Salamitos (Sadia & Perdigão), bolinho de
bacalhau congelado (Bacalhau 172), Bolinho com recheio de camarão congelado (Petiscos &
Cia).
18

3.1.8. Concorrentes indiretos

Os concorrentes indiretos do produto Arrozinho são os produtos de alimentos


congelados já existentes no mercado: Sanduíche congelado (Sadia & Perdigão), pizza
congelada (Seara).

3.2. Macroambiente

Alexandre Luzzi Las Casas define como “variáveis incontroláveis” as forças que estão
fora do domínio da empresa. Certamente, as empresas e os consumidores são atingidos por
essas variáveis. Portanto, segundo Philip Kotler, as empresas devem monitorar seis
importantes forças: demográfica, econômica, natural, tecnológica, político/legal e
sociocultural. “O mundo seria um lugar mais tranqüilo se as atividades de marketing pudessem
ocorrer num vácuo”. (Semenik & Bamossy: 1995. p. 39).

3.2.1. Econômico

De acordo com a notícia G1 divulgou na Vanguarda o aumento do preço do gás de


cozinha que chega à 27% em um ano. Isto impactará diretamente com os custos da produção,
resultando na gestão da empresa de apurar novos recursos para que possamos manter o
mesmo padrão de preço no mercado. Deve-se ressaltar que o poder aquisitivo do público da
região do Vale Paraíba afeta na capacidade da elaboração do preço vendido, os resultados
elaborados estarão na tabela mais detalhados a seguinte 3.2.2 Demográfico.

3.2.2. Demográfico

Com base nos dados do IBGE, o geográfico de Guaratinguetá mostra que a cidade
percorre progressivamente ao longo dos anos, o aumento da população acaba influenciando
na economia da cidade, já na faixa etária de idosos nos alerta que número de população idosa
da região é cada vez maior, segundo Alexandre Lima professor e empresário conta sobre a
sua pesquisa que se refere o envelhecimento da população na TV Vanguarda, enfatiza que o
avanço do envelhecimento e o número dele impacta no mercado que deve tomar ação de
rever os conceitos da sociedade, onde devemos implementar infraestrutura de inclusão dessa
população que cada vez cresce.
Segundo IBGE expõem as informações de Cadastro Central de Empresas do ano 2015
e 2016 na qual podemos te uma percepção maior da realidade das seguintes cidades:
Guaratinguetá, Aparecida e Lorena.
19

Conforme a tabela abaixo, a estimativa porcentual do ano 2015 para 2016 teve os
seguintes resultados.

Tabela 1: Dados do IBGE das regiões

Fonte: Modificado pelo autor.

Os resultados nos revelam que houve um aumento de população na região,


equivalente a 23% na cidade Guaratinguetá, contudo ocorreu uma queda de empreendimento
formal de quase -3%, já na cidade de Lorena elevou-se a 7,28%. A economia da região
percorre lentamente, além disso, o salário médio da região caiu extremamente chegando a
cima de -10% isso é equivale de 2,9 salário mínimo e fora os demais recursos de benefícios
e remunerações ultrapassando de -13%. Concluindo que a região do Vale Paraíba, passa por
uma crise econômica afetando as classes social dos moradores, onde seus hábitos,
necessidades e desejos iram ser impactado na sua vida financeira.

3.2.3. Política Legal

Segundo a reportagem da Globo no Jornal Nacional, no dia 13 de novembro de 2018,


diz que o Jair Bolsonaro anuncia que haverá cortes de no mínimo 30% nos cargos
comissionados e também ressalta na nova reforma na previdência social para manter um
equilíbrio econômico do Brasil em 2019.
Destaca-se que com está novas mudanças na previdência, impactará no planejamento
fiscal e guia de impostos, onde haverá hipótese de melhorar desburocratização ou dificultar
ainda mais a gestão tributária, sobretudo o aumento dos impostos.

3.2.4. Cultural e Social

As informações geradas pelo IBGE condizem que 66,67% da população de


Guaratinguetá são Católica Apostólica Romana;
20

Isso nos revela o número de devoção na cidade e região, podemos ressaltar que a
cidade Guaratinguetá é considerada a cidade religiosa que acaba influenciando o aumento de
turistas, economia, através de suas tradições e festivais religiosos.
Com base na pesquisa feita sobre a cultura típica da região de São Paulo, podemos
resultar a importância do estilo de comida e nos sabores mais consumida na região para que
possamos nos adaptarmos mais na tradição típica de comida e mantendo o nosso objetivo de
trazer a praticidade na vida de cada um dos nossos clientes.

3.2.5. Política do Alimento

Considerando a Lei nº 11.346/2006 - Lei de Segurança Alimentar e Nutricional, que


considera ”a alimentação adequada, um direito fundamental do ser humano, inerente à
dignidade da pessoa humana, devendo o poder público adotar políticas e ações necessárias
para promover e garantir a segurança alimentar e nutricional da população”; considerando
que a Política Nacional de Alimentação e Nutrição e a Política Nacional de Promoção da
Saúde, promover uma alimentação saudável e adequada, a Organização Mundial de Saúde
(OMS) alerta sobre uma epidemia global de sobrepeso e obesidade, associada ao aumento
da prevalência de doenças crônicas não transmissíveis – DCNT, apontando entre os
principais fatores de risco, a alimentação de má qualidade, a inatividade física e o baixo
consumo de frutas e hortaliças; considerando que o Relatório Saúde Brasil de 2005 aponta
que 32% das mortes no Brasil decorrem de doenças crônicas. Segundo o IBGE, INCA e o
Ministério da saúde 1 a cada 4 adultos está a cima do peso, 1 em cada 10 está obeso e entre
as crianças e os adolescentes o excesso de peso chega a 12% e a de obesidade 6%.

3.2.6. Tecnológica

O avanço tecnológico influencia o comportamento dos indivíduos no meio social.


Apesar da interação comunicativa e a ideia de encurtamento das distâncias, alguns autores
defendem que há uma fragilização dos laços sociais.
O avanço do meio técnico-cientifico-informacional no Brasil abre questões sobre a
ética, por exemplo, levando os indivíduos a refletirem sobre quais os limites para o uso dos
recursos disponíveis. Este avanço no Brasil impulsionou também o consumo, especialmente
o consumo da novidade, o qual gera consequências que também merecem discussões, como
o uso demasiado dos recursos naturais, e o descarte inadequado destes objetos de consumo
no meio. A troca tornou-se sinônimo de modernidade, fruto dos recursos tecnológicos
disponíveis à produção. São as contradições sobre as quais precisamos aprender a refletir,
para que não nos tornemos vítimas da nossa produção tecnológica e científica.
21

Devemos afirmar que nessa nova era da Informação Tecnológica, influencia os meios
de comunicação e os recursos para que possamos alcançar os nossos clientes e atendemos
a modernidade de hoje.

4. Os 4Ps

Segundo Kotler e Keller (2006) o Composto de Marketing é uma ferramenta utilizada


pelos profissionais de marketing para elaborar estratégias para satisfazer as necessidades e
desejos dos clientes.

Figura 6: Composto de Marketing

Fonte: Google Imagens

4.1. Marca

Segundo Philip Kotler (1998), a marca é um nome, termo, sinal, símbolo ou


combinação dos mesmos, que tem o propósito de identificar bens ou serviços de um vendedor
ou grupo de vendedores e de diferenciá-los dos concorrentes.

 Petisco do Brasil

Figura 8: Marca

Fonte: Elaborada pelos autores.


22

4.2. Cartão de visita

Figura 9: Cartão de visita

Fonte: Elaborada pelos autores.

4.3. Embalagem

Segundo Kotler (2000, p. 440), embalagem é o conjunto de atividades de projetos e


produção do recipiente ou envoltório do produto. Embalagem é como é chamado o recipiente
ou envoltório e pode ser classificada em três tipos: embalagem primaria, embalagem
secundaria e embalagem remessa.
A embalagem do produto Arrozinho contém a marca nominal, símbolo, e-mail, redes
sociais da empresa e tabela nutricional.

Figura 7: Rótulo da embalagem (Frente). Figura 8: Rótulo da embalagem (Verso)

Fonte: Elaborada pelos autores


23

Figura 7: Embalagem do produto

Fonte: Google imagens

4.4. Preço

Para Casas (2006, p.164) “os produtos podem ser definidos como o objetivo principal
das relações de troca que podem ser oferecidos num mercado para pessoas físicas ou
jurídicas, visando proporcionar satisfação a quem os adquire ou consome”.
 Um pote com o preparo de bolinho de arroz contém 500gr será comercializado
no valor de R$ 9,28.

4.5. Praça

O “P” de “praça” também é conhecido como canais de marketing ou distribuição.


Conforme Kotler (2006, p.464) “os canais de marketing são conjuntos de organizações
interdependentes envolvidas no processo de disponibilizar um produto ou serviço para o uso
ou consumo”.
A Distribuição do produto de forma correta e eficiente certamente impactara na
competitividade da empresa. Por meio de um sistema de distribuição que atenda da melhor
forma seu consumidor final, no que diz respeito a tempo e lugar, a empresa certamente
conseguira atingir seus objetivos.
É de muita importância que o profissional de marketing, esteja atento a algumas
variáveis que impactam na sua distribuição como: disponibilizar seus produtos nos
estabelecimentos certos, com preços acessíveis e nas épocas certas, assim a distribuição
será eficiente.

4.5.1. Canais de distribuição

Canal de Distribuição: É o caminho que as mercadorias- e a transferências de título-


seguem desde o produtor até o consumidor. É o complexo de empresas que existe para
distribuir os produtos, desde o fabricante até o consumidor, incluindo agentes, varejista e
atacadista (LAS CASAS, 2009, p. 246).
24

Figura 5: Canais de distribuição

Fonte: Modificada pelos autores

4.5.2. Canal de distribuição do produto Arrozinho

A empresa Sabor Congelado Ltda. optou pelo modelo canal B porque são os varejistas
que fazem com que os produtos chegam aos seus consumidores e pelo canal C pois possui
dois intermediários, o produto é vendido para os atacadistas, que vendem para varejistas,
que, por sua vez, vendem para os consumidores finais.
A distribuição do produto arrozinho será feita de forma seletiva, levando em
consideração os locais onde o público alvo costuma buscar esse tipo de produto. O produto
será distribuído nas redes varejistas e atacadistas em geral de Guaratinguetá entre as
principais (Tenda Atacado, Spani Atacadista, Extra, Máximo, Colinas, Supermercado Dias,
sem contar com alguns pequenos varejistas e lojas de conveniências). O tipo de canal de
distribuição escolhido pelo produto Arrozinho atende de forma satisfatória a necessidade do
mesmo, em vista que esse canal distribuição utiliza dois intermediários para que o produto
chegue até o consumidor, desta forma o preço do produto não é onerado, com isso o produto
chega até o consumidor final, pessoas físicas, com um preço viável.

4.6. Promoção

A promoção envolve tudo que está relacionado a divulgação e comunicação do


produto para o público alvo. Com isso é importante ficar atento com onde será anunciado o
produto, quando é a melhor época para fazer a divulgação e qual padrão segui para manter
os clientes. (Egestor, 2017)
25

4.6.1. Ferramentas de promoção

A divulgação e a promoção da empresa Sabor Congelado Ltda. serão feitas por meio
de mídias sociais com objetivo de atingir um número maior de pessoas.

4.6.2. Redes sociais

Na realização na divulgação do produto Arrozinho e sua linha, foi feita através das
redes sociais, pois é um lugar onde será atingido vários tipos de público, sem restrições, com
o intuito de despertar curiosidades dos consumidores e coletar informações relevantes para
uma análise de melhoria. Foram criadas as seguintes redes sociais: Facebook (figura 9),
Instagram (figura 10), Twitter (figura 11) e Youtube (figura 12).

Figura 9: Página do Facebook

Fonte: Elaborada pelos autores.

Figura 10: Pagina do instagram

Fonte: Elaborada pelos autores.


26

Figura 11: Pagina do Twitter

Fonte: Elaborada pelos autores

Figura 12: Canal no Youtube

Fonte: Elaborada pelos autores


27

4.6.3. Comercial em vídeo

Figura 13: Comercial (Arroizinho – bolinho de arroz)

Fonte: Elaborada pelos autores

4.7. Precificação

De acordo com o SEBRAE (2012, p. 15) para uma correta formação do preço de venda
em seu comércio, é importante você saber que os fatores financeiros por si só não são
suficientes. Além dos cálculos e projeções, é necessário incluir neste processo o
levantamento dos preços de mercado.
De acordo com as estimativas, desenvolveu-se uma estrutura de preço sendo mais
próximo da realidade do produto, Arrozinho. As tabelas a seguir, evidenciam os custos e as
despesas encontradas para a realização da precificação.

Tabela 2: Custos Fixos

Fonte: Elaborada pelos autores


28

Os valores gerados e calculados foram feitos com base nas informações fornecidas
por sites oficiais e análise de consumo médio pela empresa, tais como, água, energia e
salários para cálculo de mão de obra, já o valor do aluguel foi fornecido diretamente pela
imobiliária.

Tabela 3: Custos Variáveis

Fonte: Elaborada pelos autores

As informações foram obtidas através dos fornecedores e pesquisa de salários e


encargos trabalhista. A elaboração do resultado mostra que para cada unidade produzida o
custo é de R$4,68.

Tabela 4: Despesas Fixas

Fonte: Elaborada pelos autores

Os valores foram extraídos por pesquisa de investimento e sites oficiais de serviços


tais como, internet, telefone e software. Analise de pesquisa de investimento foi feito de modo
a obter o melhor custo-benefício para a empresa.
29

Tabela 5: Lucro por venda

Fonte: Elaborado pelos autores

O valor do lucro recebido nas vendas, ou seja, a cada produto vendido, o lucro é de
R$ 1,87, cerca de 20,13% do preço de venda”.

4.7.1. Mark Up Multiplicador e divisor

Mark Up é um valor ou percentual que une os elementos que compõem o preço de


venda, ou seja, o custo, as despesas e o lucro é dividido em duas partes: Mark Up divisor e
Mark Up multiplicador.

Tabela 6: Mark Up Multiplicador e Divisor

Fonte: Elaborada pelos autores

Conclui-se que o pote com 500gr sairia a R$ 15,86 para obter 50% de lucro

4.7.2. Ponto de Equilíbrio

No livro de Conselho Regional de Contabilidade de São Paulo – CRC/SP (1993, p.48),


“…o Ponto de Equilíbrio é representado pela situação em que a empresa, equilibra suas
receitas e gastos, não havendo, portanto, nem lucro, nem prejuízo”. Portanto, o ponto de
equilíbrio pode ser definido como o ponto de produção e vendas em que os custos se igualam
às receitas, ou melhor, é a quantidade de unidade que deve ser vendida para que a
determinada empresa atinja o equilíbrio.
30

Tabela 7: Ponto de Equilíbrio Contábil e Econômico

Fonte: Elaborada pelos autores

Analise do ponto de equilíbrio mostra que a empresa tem que produzir 1209 unidades
para que seu lucro seja zero (Ponto de equilíbrio contábil), entretanto, para alcançar o lucro
desejado é necessário ser produzir 6000 unidades. (Ponto de equilíbrio econômico).

Tabela 8: Vendas no Ponto de Equilíbrio Contábil

Vendas no PEC
Mensal Anual %
Receita de Vendas R$ 19.180,3800 R$ 230.164,5600 100%

(-)Custos Variáveis R$ 5.651,2112 R$ 67.814,5344 29,4635%


(-)Despesas Variáveis R$ 1.520,1601 R$ 18.241,9212 7,9256%
(=)Margem de Contribuição R$ 12.009,0087 R$ 144.108,1044 62,6109%

(-)Custos Fixos R$ 10.622,12 R$ 127.465,4400 55,3801%


(-)Despesas Fixas R$ 1.387,17 R$ 16.646,0400 7,2322%

(=)Lucro R$ - R$ - 0%
Fonte: Elaborada pelos autores

Na tabela acima, é apresentado as vendas no Ponto de equilíbrio contábil, onde o lucro


da empresa é zero.

Tabela 9: Vendas no Ponto de Equilíbrio Econômico

Vendas no PEE
Mensal Anual %
Receita de Vendas R$ 95.212,5060 R$ 1.142.550,0720 100,00%

(-)Custos Variáveis R$ 28.052,9700 R$ 336.635,6400 29,4635%


(-)Despesas Variáveis R$ 7.546,1623 R$ 90.553,9476 7,9256%
(=)Margem de Contribuição R$ 59.613,37 R$ 715.360,48 62,6109%

(-)Custos Fixos R$ 10.622,1200 R$ 127.465,4400 11,1562%


(-)Despesas Fixas R$ 1.387,1700 R$ 16.646,0400 1,45690%

(=)Lucro R$ 47.604,0837 R$ 571.249,0044 50%


Fonte: Elaborada pelos autores
31

Resultado apresentado foi feito com base na análise das vendas voltado ao ponto de
equilíbrio econômico, onde é mostrado o lucro desejado pela empresa, ou seja, 50% de lucro.

5. TRIBUTOS DE PRECIFICAÇÃO SOBRE O PRODUTO


INOVADOR
Sujeito Passivo: O sujeito passivo da obrigação tributária é o contribuinte – aquele
que realizou o fato jurídico. Nas vezes que realizou o fato imponível não tem condições de
arcar com o + tributo por impossibilidade (p. Ex. Por ter falecido) então nomear-se-á um
responsável pela obrigação tributária.
Art. 121. Sujeito passivo da obrigação principal é a pessoa obrigada ao pagamento de
tributo ou penalidade pecuária.
Sujeito Ativo: O sujeito passivo da obrigação acessória, conforme o artigo 122 do
CNT, é a pessoa obrigada ás prestações (dever de prestar) que constitui o seu objeto, ou
seja, a pessoa obrigada a fazer ou tolerar uma gama de deveres no interesse da arrecadação
e da fiscalização tributária, ou seja, são componentes do objeto principal. É a pessoa a qual
a legislação tributária atribui deveres diversos do dever de pagar.

5.1. Espécies de tributos

Impostos - Tributos cuja obrigação tem como origem uma situação independente de
quanto a atividade estatal relativa ao contribuinte.
- ICMS - IR -INSS
Taxas - Prestação de serviços públicos, prestado pelo Estado ou colocado à
disposição do contribuinte: Exemplos: Água, esgoto, iluminação e etc.
Contribuição de melhorias - São contribuições para a realização de obra pública com
benefício do imóvel.
Contribuições sociais - Cobrada para cobrir custos em benefícios do sistema de
saúde, previdências e assistências.
Contribuições fiscais - Cobrado pela empresa ou cidadão em função de suas
atividades econômicas.
Simples Nacional - O Simples Nacional é um regime compartilhado de arrecadação,
cobrança e fiscalização de tributos aplicável ás Microempresas e Empresas de Pequeno
Porte, previsto na Lei Complementar n° 123, de 14 de dezembro de 2006.
Abrange a participação de todos os entes federados (União, Estado, Distrito Federal e
Municípios).
32

É administrado por um Comitê Gestor composto por oito integrantes: quatro da


Secretária da Receita Federal do Brasil (FRB), dois dos Estados e do Distrito Federal e dois
dos Municípios.
Abrange os seguintes tributos: IRPJ, CSLL, PIS/PASEP, COFINS, IPI, ICMS, ISS e
para a Seguridade Social destinada a Previdência Social a cargo da pessoa jurídicas (CPP).

Tabela 10: Alíquotas e Partilha do Simples Nacional –Industria

Fonte: Modificada pelos autores

Tabela 11: Porcentual de repartição dos tributos

Fonte: Modificada pelos autores

Receita Bruta Total 12 meses x Alíquota - Dedução


Receita Bruta Total 12 meses

668.160,00 x 10% -13.860,00 = 7,92%


668.160,00
Receita Mensal = 55.680,00 x 7,92% = 4409,86
33

5.1.1. Faturamento

Valor da venda 9,28


X = X = R$ 55.680,00
Quantidade produzida no mês 6.000

5.1.2. Lucro líquido

Faturamento – (Custo Total + Despesas)


55.680,00 – (38.675,09 + 5.800,14) = R$ 4.449,75

5.2. Contrato social

1. Victor Lima Graglia, brasileiro, solteiro, nascido em 28/07/1998, pecuarista, inscrito


no número de CPF:456485298-13, nº do RG:36441181-8, residente e domiciliado na Rua
Climério Galvão nº115, bairro Santa Rita, Guaratinguetá/SP CEP:12502390
2. Ketlyn July Imediato Mira dos Santos, brasileira, solteira, nascida em 23/01/1999,
estudante, inscrita no número de CPF:473395138-84, nº do RG:57841723-6, residente e
domiciliado na Rua João Alves da Silva nº213, bairro Jardim Esperança, Guaratinguetá/SP
CEP:12501458
3. Joyce da Silva Ferreira Henrique, brasileira, solteira, nascida em 29/10/1994,
estudante, inscrita no número de CPF:428438528-38, nº do RG:44271574-2, residente e
domiciliado na Rua Professora Maria Aparecida Castro Azevedo nº03, bairro Jardim do Vale
1, Guaratinguetá/SP CEP:12518550
6. Jonata Filheiro Lima, brasileiro, solteiro, nascido em 01/03/1986, estudante,
inscrito no número de CPF:349876668-63, nº do RG:43570751-6, residente domiciliado na
Rua Doutor Diomar Pereira da Rocha nº111, bairro Jardim Independência, Guaratinguetá/SP
CEP:12514260
7. Renan Bassanelli de Oliveira, brasileiro, solteiro, nascido em 28/08/2000,
vendedor, inscrito no número de CPF:45648578913, nº do RG:464421879, residente e
domiciliado na Rua José Alves neto nº114, bairro Serra Pelada, Guaratinguetá/SP
CEP:12502987

3ª) - O capital social será de R$50.000 reais, dividido em 4 quotas de valor nominal de
R$8333,33(Oito mil trezentos e trinta e três reais e trinta e três centavos, e 1 quota no valor
nominal de R$16.666,63(Dezesseis mil seiscentos e sessenta e seis reais e sessenta e sés
centavos)
34

3.1) - integralizadas, neste ato, em moeda corrente do País, pelos sócios:


Victor Lima Graglia 1 quota R$16.666,66
Ketlyn July Imediato Mira dos Santos 1 quota R$8333,33
Joyce da Silva Ferreira Henrique 1 quota R$8333,33
Jonata Filheiro Lima 1quotas 1 quota R$8333,33
Renan Bassanelli de Oliveira 1quota R$8333,33
Total 5 quotas R$50.000,00

3.2) - que serão integralizadas até 24/10/2050, em moeda corrente do País, sendo
distribuídas conforme segue:
Victor Lima Graglia 1 quota R$16.666,66
Ketlyn July Imediato Mira dos Santos 1 quota R$8333,33
Joyce da Silva Ferreira Henrique 1quota R$8333,33
Jonata Filheiro Lima 1 quota R$8333,33
Renan Bassanelli de Oliveira 1quota R$8333,33
Total 5 quotas R$50.000,00

4ª) - A responsabilidade de cada sócio é restrita ao valor de suas quotas, mas todos
respondem solidariamente pela integralização do capital social.

5ª) - As quotas são indivisíveis e não poderão ser cedidas ou transferidas a terceiros
sem o consentimento do outro sócio, a quem fica assegurado, em igualdade de condições e
preço, o direito de preferência para sua aquisição se postas à venda, formalizando, se
realizada a cessão delas, a alteração contratual pertinente.

6ª) - A sociedade iniciará suas atividades em 12/12/2018 e seu prazo de duração é por
tempo indeterminado.

7ª) - Ficam designados administradores todos os sócios, cabendo-lhes praticar os atos


referentes à gestão social, representar a sociedade judicial e extrajudicialmente, sendo que o
uso da denominação social será por, no mínimo, dois administradores, sempre em conjunto,
vedado o seu emprego para fins estranhos ao objeto social, tais como, abonos, avais, fianças,
seja a favor dos sócios, seja a favor de terceiros.

8ª) - Ao término do cada exercício social, em 31 de dezembro, o administrador prestará


contas justificadas de sua administração, procedendo à elaboração do inventário, do balanço
35

patrimonial e do balanço de resultado econômico, cabendo aos sócios, na proporção de suas


quotas, os lucros ou perdas apuradas.

9ª) - Nos quatro meses seguintes ao término do exercício social, os sócios deliberarão
sobre as contas e designarão administrador (es) quando for o caso.

10ª) - A sociedade poderá a qualquer tempo, abrir ou fechar filial, mediante alteração
contratual assinada por todos os sócios.

11ª) - Os sócios poderão de comum acordo, fixar uma retirada mensal, a título de “pró-
labore”, observadas as disposições regulamentares pertinentes.

12ª) - Falecendo ou interditado qualquer sócio, a sociedade continuará suas atividades


com os herdeiros, sucessores e o incapaz. Não sendo possível ou inexistindo interesse destes
ou do (s) sócio (s) remanescente (s), o valor de seus haveres será apurado e liquidado com
base na situação patrimonial da sociedade, à data da resolução, verificada em balanço
especialmente levantado.

Parágrafo único: O mesmo procedimento será adotado em outros casos em que a


sociedade se resolva em relação a seu sócio.

13ª) - Os administradores declaram, sob as penas da lei, que não estão impedidos de
exercer a administração da sociedade, por lei especial, ou em virtude de condenação criminal,
ou por se encontrarem sob os efeitos dela, a pena que vede, ainda que temporariamente, o
acesso a cargos públicos; ou por crime falimentar, de prevaricação, peita ou suborno,
concussão, peculato, ou contra a economia popular, contra sistema financeiro nacional, contra
as normas de defesa da concorrência, contra as relações de consumo, fé pública ou a
propriedade.

E, por se acharem assim, justos e contratados, assinam o presente instrumento


juntamente com as testemunhas abaixo, em 3 (três) vias de igual teor, datilografadas e
rubricadas apenas no anverso, devendo ser arquivado no Registro Público das Sociedades
Mercantis (Junta Comercial) e no (s) órgão (s) de registro e fiscalização profissional.

Guaratinguetá,28 de novembro de 2018.


36

________________________ ___________________________
Victor Renan

________________________ ________________________
Ketlyn Joyce

________________________
Jonata

Visto: __________________ (nome, OAB e Órg. Emissor).


37

CONCLUSÃO

Com o desenvolvimento do trabalho conclui que o produto Arrozinho, além de ser


viável, teve uma expectativa satisfatória em ser aceito na região do Vale Paraíba, trazendo
aos consumidores um produto de ótima qualidade e praticidade. Após o processo de
precificação, o produto Arrozinho obteve-se um preço de venda no valor de R$9,28 com peso
médio de 500 gramas, desta forma o produto é considerável viável e lucrativo tanto para
empresa produtora e também para o bolso dos consumidores finais. Na parte jurídica da
empresa, para haver sua abertura, teve que ser composta por um contrato social para oferecer
segurança aos cotistas e estar dentro da lei. A empresa é classificada por porte pequeno nos
quais seus impostos recolhidos são feitos pelo Simples Nacional no ramo de atividade
industrial, seu investimento de abertura é de R$50.000,00 e o retorno esperado desse
investimento é de 11 meses, sendo assim, um ótimo empreendimento a ser investido.
Levando em consideração o progresso do estudo já apresentado, a recomendação da
proposta futura para alavancar os objetivos da empresa, é necessário ser feita uma pesquisa
mais minuciosa com relação à probabilidade existente e futura, nas quais essas informações
segmentadas para o negócio da empresa serão utilizadas nas tomadas de decisões.
38

REFERÊNCIAS

CREPALDI, Silvio Aparecido. Curso básico de Contabilidade de Custos. 4. Ed. São


Paulo: Atlas, 2009.

EGESTOR, 4Ps do marketing: o que são e como funciona? Abril, 2012. Disponível em:
<https://blog.egestor.com.br/4-ps-do-marketing/>. Acesso em: 03 nov. 2018.

GUBERT, Pablo Andrez Pinheiro. Planejamento Tributário: análise jurídica e ética. 2 ed.
Curitiba: Juruá, 2003. 106 p.

JOSÉ GOMES TEMPORÃO Ministro de Estado da Saúde Publicado no DOU nº 45, de 09


de março de 2009.

KOTLER, P. Administração de Marketing. São Paulo: Pretice Hall, 2000.

KOTLER, P.; ARMSTRONG, Gary. Princípios de Marketing. 12 ed. São Paulo: Prentice
Hall, 2007. 600 p.

KOTLER, P.; KELLER, K. L. Administração de Marketing. 12.ed. São Paulo: Prentice Hall,
2006. 776 p.

KURY, Adriano da Gama. Minidicionário da língua portuguesa: 2. Ed. São Paulo: FTD,
2010.

SEBRAE. Como definir o preço de venda no comércio. São Paulo. 2012

JORNAL VANGUARDA, André Luiz Rosa. Preço do gás de cozinha aumentou 27% em um
ano. Junho, 2018. Disponível em: <http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/jornal-
vanguarda/videos/t/edicoes/v/preco-do-gas-de-cozinha-aumentou-27-em-um-
ano/6802562/>. Acesso em: 06 out. 2018

JORNAL VANGUARDA, Carlos Abranches. Economia da Longevidade. Julho, 2018.


Disponível em: <http://g1.globo.com/sp/vale-do-paraiba-regiao/vanguarda-
comunidade/videos/t/edicoes/v/economia-da-longevidade-bloco-1/6885838/>. Acesso em:
06 out. 2018

BLOG INTEGRANTE DA REDE SOYLOCOPORTI, Aguinaldo Datola. Conheça a história


do Vale Paraíba. Janeiro, 2010. Disponível em:
39

<http://aguinaldodatola.soylocoporti.org.br/2010/01/05/conheca-a-historia-do-vale-do-
paraiba/>. Acesso em: 06 out. 2018.

JORNAL NACIONAL, Renata Vasconcellos. Bolsonaro anuncia que vai cortar cargos
comissionados. Novembro. 2018. Disponível em: <https://g1.globo.com/jornal-
nacional/noticia/2018/11/13/bolsonaro-anuncia-que-vai-cortar-cargos-comissionados.ghtml>.
Acesso em: 06 out. 2018

IBGE. Estatística da região do Vale Paraíba. Disponível em:


<https://cidades.ibge.gov.br/brasil/sp/guaratingueta/panoramahttps://blog.runrun.it/avanco-
da-tecnologia/>. Acesso em: 06 out. 2018

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS CNI, Paulo Afonso Ferreira. O avanço da tecnologia e as


transformações na sociedade. Outubro, 2017. Disponível em:
<https://noticias.portaldaindustria.com.br/artigos/paulo-afonso-ferreira/o-avanco-da-
tecnologia-e-as-transformacoes-na-sociedade/>. Acesso em: 06 out. 2018

OPOVO ONLINE, Paulo Polon, Luana Polon. Sobre tecnologia no Brasil. Janeiro, 2015.
Disponível em:
<https://www20.opovo.com.br/app/jornaldoleitor/noticiassecundarias/artigos/2015/01/27/notic
iajornaldoleitorartigos,3383667/sobre-tecnologia-no-brasil.shtml>. Acesso em: 06 out. 2018

CLUBE DO DESIGN, Liute Cristian. As características e as classificação dos produtos


#1. Maio, 2014. Disponível em: <https://clubedodesign.com/2014/as-caracteristicas-e-a-
classificacao-dos-produtos-1/>. Acesso em: 09 dez. 2018

IBGE. Pesquisa revela diversidade regional no consumo alimentar do brasileiro. Maio,


2018. Disponível em: <https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-
de-noticias/noticias/21114-pesquisa-revela-diversidade-regional-no-consumo-alimentar-do-
brasileiro>. Acesso em: 09 dez. 2018