Você está na página 1de 55

Tamara Coutinho

Hemácias
Hemácias
A. Hemácia anular
B. Hemácia polidivercular
C. Hemácia espiculada
Leucócitos
Aglomerado de leucócitos
Células escamosas
Células transicionais
Células tubulares
Células
Células neoplásicas
Cilindros
 Únicos elementos exclusivamente renais
 Formação: interior da luz do túbulo contorcido distal e
ducto coletor
 Formas: lados paralelos e extremidades arredondadas
 Podem ser enrrugados ou contorcidos
 Cilindros largos: distensão tubular/extrema estase
 Aparência influenciada por:
 Materiais presentes no filtrado
 Período de tempo em que permanecem no túbulo
 Principal componente: proteína de Tamm-Horsfall
 Proteção imunológica contra infecções
 Contagem:
 Contar 10 campos no aumento de 100x, identificando cada cilindro
no aumento de 400x, e calcular a média por campo, no aumento
de 100x

 Formação dos cilindros:


 1. agregação da proteína de Tamm-Horsfall, formando fibrilas
protéicas individuais
 2. ligação das fibrilas à superfície das células do epitélio tubular
para evitar a sua retirada pelo fluxo
 3. entrelaçamento das fibrilas, formando uma rede fibrilar frouxa
(nesse momento os componentes podem emaranhar)
 4. maior entrelaçamento das fibrilas, formando estrutura sólida
 5. possível ligação dos componentes urinários à matriz sólida
 6. desligamento das fibrilas das células epiteliais
 7. excreção do cilindro
Tipo Origem Significado clínico
Hialino Secreção tubular de proteína de Tamm- Gromerulonefrite
Horsfall que se agrega as fibrilas Pielonefrite
Doença renal crônica
Insuficiência cardíaca congestiva
Estresse e exercicio físico
Normal 0-2/cpa

Hemático Hemácias emaranhadas ou ligadas à Glomerulonefrite


matriz das proteínas de Tamm-Horsfall Exercício físico intenso

Leucocitário Leucócitos emaranhados ou ligadas à Pielonefrite


matriz das proteínas de Tamm-Horsfall Nefrite intersticial aguda

Bacterianos Bactérias presas à matriz da proteína de Pielonefrite


Tamm-Horsfall

Epiteliais Células tubulares que permanecem Lesão de túbulo renal


ligadas às fibrilas da proteína de Tamm-
Horsfall

Granular Desintegração de cilindros leucocitários Glomerulonefrite


Lisossomos das células tubulares Pielonefrite
Agregados protéicos Estresse e exercício físico

Céreo Cilindros hialinos e granulares Estase do fluxo urinário

Adiposo Lipidúria Síndrome nefrótica


Corpos adiposos ovais

Largo Formação nos ductos coletores ou em Extrema estase do fluxo urinário


túbulo distais distendidos
Cilindros Hialinos
 São os mais frequentes
 Constituição: quase inteiramente de Tamm-Horsfall
 Assumem significado clínico quando o nº é elevado
 <2 por campo
 São incolores e possuem índice de refringência
semelhante ao da urina
 Examinar com pouca luminosidade
 Morfologia variável:
 Formas normais
 Enrrugados ou contorcidos
 Envelhecimento do cilindro
Cilindro Hialino
Cilindros Hialinos
Cilindros Hemáticos
 Presença geralmente indica grave doença renal
 Indica sangramento no interior do néfron
 São refringentes e possuem cor amarela/marrom
 À medida que envelhece, tem inicio a lise celular e o
cilindro torna-se mais homogêneo
 A hemoglobina liberada mantem a caracteristica cor marrom-
amarelada
Cilindros Hemáticos
Cilindros Hemáticos
Cilindros Leucocitários
 Infecção ou inflamação no interior dos néfrons
 São refringentes, contem grânulos e podem conter
núcleos multilobulados
 Indica a necessidade de realizar culturas microb.
 Diferenciação: cilindros de bactérias (contém bacilos
revestidos com anticorpos)
 Identificação pela coloração de Gram
Cilindro leucocitário
Cilindros Epiteliais

 Em presença de lesão tubular, as céls


saem facilmente durante o desligamento
do cilindro
 Podem ser distinguidos dos leucocitários
pela existência de núcleo redondo
Cilindros Epiteliais
Cilindros Granulares
 Origem não-patológica:
 Lisossomos excretados pelas cels. dos túbulos
renais durante metabolismo normal
 Origem patológica:
 Desintegração de cilindros celulares e de cels.
tubulares
 Necessário estase e que os cilindros estejam no túbulo
para que sua desintegração produza grânulos
 Agregados protéicos filtrados pelo glomérulos
Cilindros Granulares
Cilindros Granulares
Cilindros Céreos

 Cilindros refringentes de textura rígida


 Por isso fragmentam-se ao passar pelos
túbulos
 Estrutura: placas rompidas de proteína
superficial
Cilindro Céreo
Cilindros Adiposos

 Encontrados juntamente com corpos


adiposos ovais em distúrbios que
provocam lipidúria (ex. Sínd. Nefrótica)
 Ligeiramente refringentes e contém
gotículas gordurosas de cor marrom-
amarelada
Cilindros Adiposos
Diversos cilindros

A. hialino
B. hemático
C. hemático
D. epitelial
E. leucocitário
F. hemático
G. granular
H. granular
I. céreo
Cristais
 Formados pela precipitação dos sais da urina
submetidos a alterações de pH, temperatura, ou
concentração → afeta solubilidade
 Urina normal recém-eliminada: formados no túbulos
ou, com menor frequência, na bexiga
 A maior parte ocorre em amostras que foram deixadas
em temperatura ambiente ou refrigeradas
 Alguns dissolvem-se quando a amostra é aquecida
 Identificação: detectar a presença de alguns tipos
anormais que podem representar:
 Doença hepática
 Erros inatos do metabolismo
 Lesão renal causada pela cristalização dos metabolitos de
drogas nos túbulos
Principais Características dos Cristais Urinários
Normais
Cristal pH Cor Solubilidade Aparência

Ácido úrico Ácido Marrom-amarelado Álcalis

Uratos amorfos Ácido Cor de tijolo ou Álcalis e calor


marrom-amarelado

Oxalato de cálcio Ácido/neutro Incolor (envelope) HCL diluído


(alcalino)

Fosfatos amorfos Alcalino Branco-incolor Ácido acético


Neutro diluído

Fosfato de cálcio Alcalino Incolor Ácido acético


Neutro diluído

Fosfato tripo Alcalino Incolor (tampa de Ácido acético


caixão) diluído

Biurato de amônio Alcalino Marrom-amarelado Ácido acético com


(maçãs espinhosas) calor

Carbonato de cálcio Alcalino Incolor (halteres) Gás do ácido


acético
Principais Características dos Cristais Urinários
Normais
Cristal pH Cor Solubilidade Aparência

Cistina Ácido Incolor Amônia, HCL


diluído

Colesterol Ácido Incolor (placas Clorofórmio


chanfradas)

Leucina Ácido/neutro Amarela Álcali quente ou


álcool

Tirosina Ácido/neutro Incolor/amarela Álcali ou calor

Bilirrubina Ácido Amarela Ácido acético,


HCL, NaOH, éter,
clorofórmio

Sulfonamidas Ácido/neutro Verde Acetona

Corante Ácido Incolor 10% de NaOH


radiográfico

Ampicilina Ácido/neutro Incolor Em refrigeração,


forma feixes
Cristal Urato/Fosfato
Amorfo
Cristais Biurato de
Amônio
Cristais Ácido Úrico
Cristais de Ácido Úrico
Cristais de Ácido Úrico
Oxalato de Cálcio
Oxalato de Cálcio
Cristal de Fosfato
Triplo
Cristais de Fosfato de
Amônio e Magnésio
Cristalizado
Fosfato de Cálcio
Carbonato de Cálcio
Cistina
Miscelânea de Cristais
Cristais
A represents the residue of normal human urine, as seen
under the microscope. In division B is represented oxalate of
urea. An excess of this element indicates indigestion, and is
also characteristic of a plethoric, or full habit of the body.
Nitrate of urea is represented in division C. A deficiency of
urea in the renal secretion is a certain indication of anæmia.

In Fig. 2 (divisions A and B), highly magnified urinary


deposits, which indicate different degrees of impairment
of the digestive functions are represented. The crystals
seen in division C indicate the same debility
accompanied with derangement of the mental faculties.
Those in divisions D and E indicate still more aggravated
forms of the same disorder.
In division A is represented pus and mucus, the presence of
which indicates suppuration of the kidneys (Bright's disease).
In B pus globules are alone represented. In the division
marked C are shown blood corpuscles as they are arranged in
blood drawn from a vein or artery. D represents the same
separated, as they always are when present in the urine. In E
highly magnified oil globules are represented. If present in the
urine, they indicate disease of the kidneys. In the division
marked F are represented epithelial cells, the presnce of
which in large numbers is indicative of diseaes of the mucous
lining of the urinary organs.

In division A are presented urinary crystals, which indicate


an irritable state of the nervous system. The crystals
shown in division B are of the same character as the
preceding, but bear evidence of greater mental debility. In
division C are represented crystalling deposits indicating
malassimilation of food and a tendency to hypochondria.
Division D contains a representation of the mixed
phosphates. They are indicative of severe diseases
attended with hypochondria and general nervous
prostration.
In division A are represented the mixed urates as they
appear durin idiopathic fevers, as intermittent, remittent, etc.
When appearing as seen in division B, a less violent
affection of the same character is indicated. Division C
represents urate of ammonia, occasionally observed when
there is a tendency towards albuminuria, or dropsy, resulting
from granular degeneration of the kidneys, as in incipient
Bright's disease. In division D is represented urate of soda,
which is present in the urine of persons suffering from gout.
The crystals shown in division E consist of the same salt.

In division A, Fig. 6, is represented purulent matter as it


appears in the urine. The absorption of pus from
abscesses in different parts of the system is frequently
followed by the appearance of pus globules in the urine.
When fat globules, represented in division B, are found
in the urine, they indicate fatty degeneration. In division
C are representations of the cells found in the urine of
persons suffering from consumption or other scrofulous
diseases.
 
Fig. 7 represents the different forms of cystine found in the
urine of scrofulous and consumptive persons. In division A
it is represented as seen in an amorphous (non-crystallized)
form, and in B it appears in crystals. In division C is a
    representation of the deposits seen in the urine of those
who are greatly debilitated. In division D are seen epithelial
cells mixed with mucus.
           
           
        

In division A, Fig. 8, are represented the caudated cells


characteristic of hard cancer. The cells represented in
division B are concentric, and characteristic of the soft
varieties of cancer.
Filamento de Muco

Você também pode gostar