Você está na página 1de 12

Terra plana

Evidências bíblicas que apoiam uma Terra


Plana:
A Terra é firme:
 Trema perante ele, trema toda a terra; pois o mundo se firmará, para que não se abale. (1 Crônicas
16:30, KJV)
 Yahuwah reina; está vestido de majestade. Yahuwah se revestiu e cingiu de poder; o mundo
também está firmado, e não poderá vacilar. (Salmos 93:1)
 Dizei entre os gentios que Yahuwah reina. O mundo também se firmará para que se não abale;
julgará os povos com retidão. (Ver Salmo 96:10).
 Bendize, ó minha alma, Yahuwah! Yahuwah Dmeu Eloim, tu és magnificentíssimo; estás vestido de
glória e de majestade… Que lançou os fundamentos da terra; ela não vacilará em tempo
algum. (Salmos 104: 1, 5.)
A Terra e os corpos celestes são delimitados pela expansão:
E disse Yahuwah: Haja uma expansão no meio das águas, e haja separação entre águas e águas. E
fez Yahuwah a expansão,e fez separação entre as águas que estavam debaixo da expansão e as
águas que estavam sobre a expansão; e assim foi. E chamou Yahuwah à expansão Céus, e foi a
tarde e a manhã, o dia segundo. (Gênesis 1: 6-8.)
Aqui, vemos que Yahuwah criou o firmamento do céu, separando "as águas que estavam debaixo
da expansão e as águas que estavam sobre a expansão." Não poderia ser mais claro; há água,
tantoabaixodo firmamento e por cima do firmamento.

Louvai-o, céus dos céus, e as águas que estão sobre os céus. (Salmos 148: 4, NVI)

De acordo com Gênesis 1: 6-8, há água, tanto abaixo do firmamento como acima do firmamento.

A palavra traduzida como "firmamento" aqui é H7549:


H7549 - râqıya '

BDB Definição:

1) superfície estendida (sólido), extensão, expansão

1a) extensão (plana como base, suporte)

1b) firmamento (de vault, de águas, de apoio, céu acima)

1B1) considerado pelo hebreus como sólida que apoia “águas” acima

Note que o dicionário reconhece que o firmamento se refere à "abóbada do céu que apoia águas
acima", e acrescenta que foi "considerado pelos hebreus como sólida e apoia 'águas' acima."
A raiz de H7549 (râqıya ') é H7554 (râqa'), que é definida pela Strong como:
"A raiz primitiva; bater a terra (como um sinal de paixão); por analogia expandir (martelando); por
implicação sobrepor (com folhas finas de metal); fazer amplo." Strong

O firmamento, que retém as águas acima aparece a partir da sua palavra de raiz para ser sólido,
como se tivesse sido martelado como uma folha de metal.

A escritura passa a afirmar que os corpos celestes foram colocados dentro deste firmamento.

E disse Yahuwah: Haja luminares na expansão dos céus, para haver separação entre o dia e a
noite; e sejam eles para sinais e para tempos determinados e para dias e anos. E sejam para
luminares na expansão dos céus, para iluminar a terra; e assim foi. E fez Yahuwah os dois grandes
luminares: o luminar maior para governar o dia, e o luminar menor para governar a noite; e fez as
estrelas. E Yahuwah os pôs na expansão dos céus para iluminar a terra, E para governar o dia e a
noite, e para fazer separação entre a luz e as trevas; e viu Yahuwah que era bom. Gênesis 1: 14-18.)

A Escritura afirma em linguagem simples, que:


(1) Há água, tanto abaixo do firmamentocomo acima do firmamento. (Ver Gênesis 1: 6-8.)
(2) Os corpos celestes foram colocados dentro do firmamento. (Ver Gênesis 1: 14-18.)
O firmamento é sólida na natureza:
Na passagem seguinte, Elihu em sua conversa com Jó confirma o que já aprenderam com o relato
da Criação em Gênesis, ou seja, que o firmamento, que separa as águas e abriga os corpos
celestes, é sólido. Note que Elihu usa H7554 (râqa '), a palavra raiz do firmamento, que significa
"por analogia expandir (martelando); por implicação sobrepor (com folhas finas de metal); fazer
ampla."
Ou estendeste com ele os céus, que estão firmes [H7554 - râqa ] como espelho fundido? (Jó 37:18,
KJV)

Agora, vamos examinar uma passagem-chave muitas vezes citada por aqueles que defendem o
modelo de globo:

Ele é o que está assentado sobre o círculo da terra [H2329 - ], cujos moradores são para ele
como gafanhotos; é ele o que estende os céus como cortina, e os desenrola como tenda, para
neles habitar; (Isaías 40:22, KJV)
A palavra usada aqui para designar "círculo" é H2329 (chûg). E,
literalmente, significa círculo, circuito, ou bússola, e, por
extensão, pode referir-se a abóbada do céu. Isso não quer dizer
"bola" ou "esfera".
H2329 - chûg
BDB Definição:

1) círculo, circuito, compasso

2) (BDB) abóbada (dos céus)

H2329 (chûg) não é forma indicativa de uma bola ou esfera.


Isaías, sob inspiração divina, foi deliberado em sua escolha de
palavras aqui; não lhe faltava uma palavra para "bola", como
pode ser visto claramente na seguinte passagem:
Certamente com violência te fará rolar, como se faz rolar uma bola [H1754 - r] num país
espaçoso… (Isaías 22:18, KJV)
Isaías, quando se refere a uma bola escreveu H1754 (dûr) não H2329 (chûg). São expressões que
se excluem mutuamente.
É importante notar aqui que H2329 (chûg) pode se referir à "abóbada do céu", que, no contexto,
parece ser a aplicação mais adequada de seu uso nesta passagem. Vamos olhar para ela de novo:
Ele é o que está assentado sobre o círculo da terra [H2329 - ], cujos moradores são para ele
como gafanhotos; é ele o que estende os céus[H8064 – s â ay ] como cortina, e os desenrola
como tenda, para neles habitar; (Isaías 40:22, KJV)

Esta passagem nos diz que Yahuwah está assentado sobre a abóbada dos céus acima da Terra¹ e
que a partir de seu ponto de vista, os habitantes da Terra aparecem como gafanhotos. Yahuwah, é
claro, é onipresente e não precisa se esforçar os olhos para ver os habitantes da Terra, mas a
imagem que Isaías está pintando é bastante clara.

Esta passagem também nos diz que Yahuwah estende os céus [H8064 -shâmayim] como uma
"cortina" e os desenrola como "uma tenda." A palavra usada aqui para designar "os céus" é a
mesma palavra usada em Gênesis para identificar a expansão;
E chamou Yahuwah à expansão [H7549 –râqıya ]Céus [H8064 -s â ay ], e foi a tarde e a manhã,
o dia segundo. (Gênesis 1: 8.)
O que Isaías está comunicando, então, é que o Pai Yahuwah se senta em cima (ou acima) do
firmamento, que é esticado sobre a Terra como uma tenda. (A escritura continuamente diz que
Yahuwah estende os céus, ou shâmayim: Salmos 104:2, Jó 9:8, Isaías 40:22, 42:5, 44:24, 45:12,
51:13, Jer 10:12, 51:15, Zacarias 12:1).
Isaías nos diz que o Pai Yahuwah se senta em cima (ou acima) do firmamento, e que Ele se
estende sobre a Terra como "uma cortina" ou "uma tenda." (Veja Isaías 40:22). Esta analogia não
faria sentido no contexto de um globo.
Elifaz, no livro de Jó, concorda com esta interpretação, pois ele diz que Yahuwah caminha sobre
o chûg(H2329), a mesma
palavra usada por Isaías
para denotar a abóbada
do céu:
As nuvens são
esconderijo para ele,
para que não veja; e
passeia pelocircuito
[H2329 - chûg] dos céus
[H8064 - shâmayim]. (Jó
22:14, KJV) Tradução literal de J. P. Green, de Jó 22:14 -
"E vault [H2329] - os céus [H8064] - Ele anda"
Elifaz acreditava
claramente que Yahuwah
habitou [habita] no auge do firmamento.
Porventura Yahuwah não está na altura dos céus [H8064 - shâmayim]? Olha para a altura das
estrelas; quão elevadas estão. (Jó 22:12).

Salomão, em seu comentário sobre o relato da Criação, reforça o que aprendemos até agora com
Moisés, Isaías, e o autor do trabalho:

Quando ele preparava os céus [H8064 - shâmayim], aí estava eu, quando traçava um círculo [H2329
- chûg] sobre a face do abismo; Quando firmava as nuvens acima, quando fortificava as fontes do
abismo, Quando fixava ao mar o seu termo, para que as águas não traspassassem o seu mando,
quando compunha os fundamentos da terra. (Provérbios 8: 27-29, NVI)
Aqui, novamente, encontramos a mesma palavra usada para identificar o firmamento, ou os
céus: chûg (H2329)
Salomão, na passagem acima, está reafirmando o
que Yahuwah fez durante a semana da Criação
"Louvai-o, sol e lua; louvai-o, (Ver Gênesis 1: 2.) No contexto, afigura-se que
todas as estrelas luzentes. Salomão está falando especificamente sobre onde
o firmamento físico repousa sobre o fundo, pois
Louvai-o, céus dos céus, e as ele diz claramente depois de falar sobre a
águas que estão sobre os céus. preparação dos céus [H8064 - shâmayim] que
Louvem o nome de Yahuwah, o chûg (H2329) foi criado "sobre a face do
abismo". Outra interpretação muito razoável é que
pois só o seu nome é exaltado; Salomão, aqui, refere-se ao círculo externo de gelo
a sua glória está sobre a terra e criado por Yahuwah para conter os mares, pois ele
o céu." (Salmos 148:3-4,13) continua a dizer que:
Quando fixava ao mar o seu termo, para que as
águas não traspassassem o seu mando, quando
compunha os fundamentos da terra. (Provérbios 8:29, KJV)

Independentemente de qual dessas interpretações você aceita, uma coisa é certa: nenhum delas
sugere que a Terra é um globo. Todas as referências bíblicas examinadas até agora,
irrefutavelmente, retratam uma Terra plana delimitada pelo firmamento do céu.

Vamos agora examinar uma visão mais notável registrada pelo profeta Ezequiel:

E aconteceu no trigésimo ano, no quarto mês, no quinto dia do mês, que estando eu no meio dos
cativos, junto ao rio Quebar, se abriram os céus [H8064 - shâmayim], e eu tive visões de Yahuwah.
Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do norte, uma grande nuvem, com um fogo
revolvendo-se nela, e um resplendor ao redor, e no meio dela havia uma coisa, como de cor de
âmbar, que saía do meio do fogo. E do meio dela saía a semelhança de quatro seres
viventes… havia uma semelhança de firmamento [H7549 - râqıya '], com a aparência de cristal
terrível, estendido por cima, sobre as suas cabeças. E debaixo do firmamento [H7549 - râqıya
'] estavam as suas asas direitas uma em direção à outra; cada um tinha duas, que lhe cobriam o
corpo de um lado; e cada um tinha outras duas asas, que os cobriam do outro lado. E, andando
eles, ouvi o ruído das suas asas, como o ruído de muitas águas, como a voz do Onipotente, um
tumulto como o estrépito de um exército; parando eles, abaixavam as suas asas. E ouviu-se uma
voz vinda do firmamento [H7549 - râqıya '], que estava por cima das suas cabeças; parando eles,
abaixavam as suas asas. E por cima do firmamento [H7549 - râqıya'], que estava por cima das suas
cabeças, havia algo semelhante a um trono que parecia de pedra de safira; e sobre esta espécie de
trono havia uma figura semelhante a de um homem, na parte de cima, sobre ele. E vi-a como a cor
de âmbar, como a aparência do fogo pelo interior dele ao redor, desde o aspecto dos seus lombos,
e daí para cima; e, desde o aspecto dos seus lombos e daí para baixo, vi como a semelhança de
fogo, e um resplendor ao redor dele. Como o aspecto do arco que aparece na nuvem no dia da
chuva, assim era o aspecto do resplendor em redor. Este era o aspecto da semelhança da glória de
Yahuwah; e, vendo
isto, caí sobre o
meu rosto, e ouvi a
voz de quem
falava.(Ezequiel
1:1,4,5,22-28)

Aqui, Ezequiel nos


diz:

1. Se abriram os céus
[H8064 – shâmayim]
(Veja Ezequiel 1: 1.)
2. Olhei, e eis que um vento tempestuoso vinha do norte, uma grande nuvem, com um fogo
revolvendo-se nela (Veja Ezequiel 1:4.) O "norte", no contexto aqui, parece denotar o auge dos
céus, que foram abertos para ele. Jó concorda com esse entendimento: "O norte estende sobre o
vazio..." (Veja Jó 26: 7)

3. E do meio dela saía a semelhança de quatro seres viventes (Veja Ezequiel 1: 5.)

4. Após as criaturas vivas saírem, Ezequiel vê o firmamento [H7549 -râqıya '] "estendido sobre suas
cabeças." Ezequiel compara o firmamento a um "cristal terrível." (Ver Ezequiel 01:22). A palavra
traduzida como "cristal" aqui é H7140 (qerach) que significa "geada, gelo, cristal de gelo." Isto
sugere que a água sobre a expansão é congelada (ou, pelo menos, tem a aparência de gelo). Isto é
provavelmente o que o Apóstolo João também viu em sua visão: "E havia diante do trono um
como mar de vidro, semelhante ao cristal. E no meio do trono, e ao redor do trono, quatro animais
cheios de olhos, por diante e por detrás." (Apocalipse 4: 6) A palavra grega traduzida como
"cristal" aqui é krustallos (G2930), que é "usado em grego clássico para o gelo." (V n ent’s Wor s
Studies). Muito mais poderia ser dito sobre isso, mas não está no objetivo deste estudo escavar
ainda mais esta mina de ouro particular.
5. E ouviu-se uma voz vinda do firmamento [H7549 - râqıya '], que estava por cima das suas cabeças.
(Ver Ezequiel 01:25).
6. Ezequiel contempla a glória Yahuwah no seu trono acima do firmamento [H7549 - râqıya ']. (Ver
Ezequiel 1: 26-28.)

Ezequiel traçou aqui um quadro extremamente vívido de Yahuwah sentado em glória no Seu trono
acima do firmamento, que aparece para ele como um cristal de gelo.

O profeta confirma este cenário mais uma vez em uma outra visão:

Depois olhei, e eis que no firmamento [H7549 - râqıya'], que estava por cima da cabeça dos
querubins, apareceu sobre eles uma como pedra de safira, semelhante a forma de um
trono.(Ezequiel 10: 1)
Isaías, Elifaz, Eliú, e Ezequiel, todos concordam que Yahuwah está entronizado acima de um
firmamento sólido. Parece que a Terra é o “estrado” literal de Yahuwah:

Assim diz Yahuwah: O céu [H8064 - shâmayim] é o meu trono, e a terra o estrado dos meus pés;
que casa me edificaríeis vós? E qual seria o lugar do meu descanso? (Veja Isaías 66: 1.)
A Terra é plana:
No livro de Jó, encontramos um monólogo mais fascinante e perspicaz. No capítulo 38, Yahuwah
aparece e Jó começa a questioná-lo. Uma das questões é especialmente pertinente a este estudo:

Ou com o teu entendimento chegaste às larguras [H7338 - Raabe] da terra? Faze-mo saber, se
sabes tudo isto. (Jó 38:18, KJV)
A palavra, largura, aqui é Raabe (H7338), que significa "amplitude, extensão ampla ou ampla." Esta
parece ser uma questão perfeitamente legítima em uma Terra plana. Não faz nenhum sentido, no
entanto, no contexto de uma Terra esférica.

No Livro de Daniel, os detalhes do sonho profético de Nabucodonosor indicam que a Terra é


plana:

Eis, pois, as visões da minha cabeça, estando eu na minha cama: Eu estava assim olhando, e vi
uma árvore no meio da terra, cuja altura era grande; Crescia esta árvore, e se fazia forte, de
maneira que a sua altura chegava até ao céu; e era vista até aos confins da terra. (Daniel 4: 10-11,
NVI)

Nabucodonosor disse que sonhou com uma árvore que cresceu tão alto que poderia "ser vista até
os confins da terra." Mesmo sendo apenas um sonho, ainda é indicativo de uma Terra plana, pois
só em uma Terra plana isso seria possível. Este conceito seria uma impossibilidade em um globo.
Agora, vamos olhar para algumas das descrições gloriosas do retorno de nosso amoroso
Salvador:

E, havendo aberto o sexto selo, olhei, e eis que houve um grande tremor de terra; e o sol tornou-se
negro como saco de cilício, e a lua tornou-se como sangue; E as estrelas do céu caíram sobre a
terra, como quando a figueira lança de si os seus figos verdes, abalada por um vento forte. E o céu
retirou-se como um livro que se enrola; e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus
lugares. E os reis da terra, e os grandes, e os ricos, e os tribunos, e os poderosos, e todo o servo,
e todo o livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas; E diziam aos montes e
aos rochedos: Caí sobre nós, e escondei-nos do rosto daquele que está assentado sobre o trono,
e da ira do Cordeiro; Porque é vindo o grande dia da sua ira; e quem poderá subsistir? (Apocalipse
6:12-17)
Eis que vem com as nuvens,e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as
tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém. (Apocalipse 1:7)

De acordo com o João:

1. As estrelas cairão sobre a Terra. (Ver Apocalipse 6:13.) John, como os outros profetas que expõem
sobre este tema, claramente não acreditava que as estrelas eram corpos gigantescos (muito
maiores do que a Terra) milhões de milhas de distância. Se este fosse o caso, como a astronomia
moderna propõe, uma estrela seria suficiente para aniquilar toda a Terra no momento do impacto.
Note também que John diz que as estrelas "caíram" sobre a Terra; ele não diz que as estrelas
foram arremessadas em direção à Terra.
2. O céu retirou-se como um livro que se enrola. (Ver Apocalipse 6:14.) Isto é consistente com a
representação onipresente da Escritura dos céus sendo esticado como uma cortina ou tenda. Esta
descrição não faria qualquer sentido se a Terra fosse uma esfera.
3. Todos na Terra verão então Yahushua vindo em glória. (Ver Apocalipse 1:7). Isso faz sentido em
uma Terra plana, mas seria impossível se a Terra fosse uma esfera.
4. Os ímpios procuram esconder-se da "ira do Cordeiro" e "do rosto daquele que está assentado
sobre o trono." (Veja Apocalipse 6: 15-16). Quando os céus são revertidos "como um livro," o
ímpio vê a face daquele que está assentado sobre o trono (acima da abóbada do céu, ou
"círculo [H2329 - chûg] da terra" (Isa 40: 33), e procurará esconder-se.
A escritura diz que, na segunda vinda de Yahushua, os céus se partem "como um livro que se
enrola", e que "todo olho O verá." (Veja Apocalipse 1: 7, 6: 12-17.) Seria necessária uma grande
dose de conjectura e manipulação para trazer essas passagens em harmonia com o modelo de
globo. Quando o céu é revertido, o ímpio atenta para Yahuwah em seu trono, e tentará se esconder
de Sua presença impressionante.
É os corpos celestes que se movem, não a Terra.
Então Josué falou a Yahuwah no dia em que Ele deu os amorreus nas mãos dos filhos de Israel, e
disse na presença dos israelitas: Sol, detém-te em Gibeom, e tu, lua, no vale de Ajalom.
E o sol se deteve, e a lua parou, até que o povo se vingou de seus inimigos. Isto não está escrito
no livro de Jasher? O sol, pois, se deteve no meio do céu, e não se apressou a pôr-se, quase um
dia inteiro. (Josué 10: 12-13.)
O texto não podia ser mais claro: o "sol se deteve no meio do céu." Josué diz que ao sol e a lua
para ficarem ainda no céu. Ele não comanda que a Terra parasse de girar. Como estudantes da
Bíblia honestos, temos de reconhecer a clareza desta passagem. Yahuwah proíbe torcer as
Escrituras para concordar com a teoria do homem pseudo-científico Copérnico (centrado no sol),
o que contradiz a Escritura, desde o início do Gênesis. A verdadeira ciência (testável e observável)
vindica a realidade da Terra estacionária: Experiências, o alegado efeito de Coriolis.

No livro de Isaías, temos um registro inspirado de como Yahuwah fez o sol a regredir no céu,
fazendo com que a sombra do relógio do sol se movesse para trás:

Eis que farei retroceder dez graus a sombra lançada pelo sol declinante no relógio de Acaz. Assim
retrocedeu o sol os dez graus que já tinha declinado. (Isaías 38: 8, NVI)

Isaías nos diz em linguagem simples que "o sol retrocedeu dez graus." Não há nenhuma pergunta
sobre isso; Isaías acreditava que era o sol que se
movia, e não a Terra.

Davi também acreditava que era o sol que se movia: Yahuwah não iria permitir
que nós fizéssemos o
Os céus declaram a glória deYahuwah e o
firmamento anuncia a obra das suas mãos. Um dia testemunho dos profetas
faz declaração a outro dia, e uma noite mostra subserviente às teorias dos
sabedoria a outra noite. Não há linguagem nem fala homens errantes e de
onde não se ouça a sua voz. A sua linha se estende
por toda a terra, e as suas palavras até ao fim do traição.
mundo. Neles pôs uma tenda para o sol, O qual é
como um noivo que sai do seu tálamo, e se alegra
como um herói, a correr o seu caminho. A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu
curso até à outra extremidade, e nada se esconde ao seu calor. (Salmos 19:1-6)
Salomão, mais de 25 vezes no livro de Eclesiastes, usa a frase "debaixo do sol" quando se refere a
atividades terrestres. Salomão claramente acreditava que o sol estava se movendo acima da Terra.
Yahuwah não iria permitir que nós fizéssemos o testemunho dos profetas subserviente às teorias
dos homens errantes e de traição.

A evidência empírica apoiando a Terra Plana:


A seguir, vamos abordar brevemente algumas das evidências empíricas que apoiam a Terra Plana.
Não é nosso objetivo aqui entrar em grandes detalhes sobre esses pontos, como já existe uma
infinidade de informações disponíveis on-line para aqueles que estão sinceramente buscando a
verdade.
 A aparente falta de curvatura: Se a Terra fosse uma bola de 25.000 milhas de circunferência, como
NASA afirma, em seguida, a curva da água deveria ter uma baixa de 8 polegadas por milha,
multiplicada pelo quadrado da distância. Isso equivale ao que deve ser uma gota observável na
elevação de objetos distantes. Experiências incontáveis foram realizadas para testar isso, mas
todas falharam em demonstrar curvatura. A água está sempre perfeitamente em nível. Não faz
curva. (Alguns exemplos)

 O fato de que engenheiros, arquitetos, administradores navais, etc. não levam a curvatura da Terra
em consideração quando planejam seus projetos (Enquanto alguns afirmam que certas pontes
foram construídas com curvatura em mente, a falácia desta sugestão se torna óbvia quando
percebe-se que a água sob a ponte não segue a curvatura da ponte. A água sempre encontra seu
próprio nível; não faz curva).
 O fato de que os pilotos de avião não tem que inclinar o nariz de seus aviões para mantê-los na
mesma altitude e impedi-los de voar para o espaço (o que seria absolutamente necessário se eles
estavam voando centenas de milhas por hora em torno de uma esfera)

 O fato de que os rios seguem o caminho de menor resistência, mas são encontrados em muitas
partes do mundo fluindo para cima e sobre o que seria muitas milhas de curvatura (Exemplo: O
Mississippi teria que subir 11 milhas antes de chegar ao Golfo do México. )

 Embora já se tenha pensado que era a curvatura da Terra (ou água) que causa o desaparecimento
do casco dos navios à medida que viajam para longe do espectador, agora sabemos que isso é
simplesmente devido à "lei de perspectiva." Navios inteiros que desaparecem a olho nu podem ser
facilmente trazidos de volta à vista com o auxílio de um telescópio ou dispositivo de ampliação
similar.

 A gravidade nunca foi provada; ela deve ser aceita pela fé, a fim de aderir ao modelo de globo. A
gravidade é algo que temos tomado como verdade desde que éramos crianças (porque fomos
doutrinados pelo sistema "educacional"), mas, na realidade, esta teoria não faz qualquer sentido.
Será que estamos realmente acreditando que existe uma força mágica chamada "gravidade" que é
tão incompreensivelmente forte que pode fixar oceanos inteiros na Terra, mas não pode restringir
a menor nuvem de fumo ou mesmo o mais ínfimo inseto alado? Será que estamos realmente
acreditando que esta força imaginária chamada "gravidade" pode fazer chover de cabeça para
baixo? (Aliás, aqueles que promovem a teoria da gravidade também dizem que a Terra está
girando a 1.000 mph, enquanto viaja em torno do sol em 67.000 mph, e corre através do universo
em 420.000 mph. No entanto, você não sente o menor sinal de movimento enquanto se senta em
seu computador lendo este artigo. Isso é absurdo.) A pseudo-ciência moderna essencialmente diz
"Desconsiderem suas Bíblias, seus sentidos, sua razão, e todos os dados repetíveis, verificáveis e
observáveis... confie cegamente no seu livro". Aqueles que possuem autoridade mundana sabem
bem que, "Se você contar uma mentira suficientemente grande e contá-la com frequência
suficiente, ela vai ser tomada como verdade." (Adolf Hitler) Não se engane; o adversário tem uma
agenda.
 O horizonte sempre sobe ao olho do observador (mesmo ao voar em uma aeronave a 30.000 pés
acima da Terra). Nunca há um ponto em que o observador deva olhar para baixo para encontrar o
horizonte.


 O horizonte sempre aparece perfeitamente plano.

 As dificuldades registadas de capitães de navios que tentam


navegar no "hemisfério sul" ao assumir que a Terra é uma
esfera. (Se a Terra fosse um globo, as linhas de longitude
iriam ficar mais apertadas enquanto você parte do equador
para o alegado "pólo sul". Na Terra plana, no entanto, as
linhas de longitude se expandem continuamente a partir do
Pólo Norte para fora, o que significa que elas ficam mais
amplas enquanto você se move para o sul.)

 Os relatórios dos exploradores nos anos 1700 e 1800


estimam que haviam percorrido mais de 50.000 milhas ao
tentar circunavegar a Antártica, que é realmente o anel de
Not a língua bifurcada de serpente no
gelo externo na Terra Plana (por exemplo, James Cook,
logotipo NASA.
James Clark Ross, o britânico "Challenger"). Tenha em
mente que, de acordo com a NASA, o mundo é de apenas
25.000 milhas de circunferência.

 Os padrões de vôo sem sentido de aviões comerciais

 O fato de que objetos distantes, mesmo quando a perspectiva faz com que apareçam além do
horizonte a olho nu, não parecem estar se afastando do observador (que deve ser o caso se eles
estão além do suposto ponto de curvatura em uma Terra redonda) em uma bola de terra sob a
força da "gravidade", balões de ar quente devem aparecer da ponta para trás já que eles voam
para o céu distante longe do visor, tornando o fundo do cesto cada vez mais visível.

 Relatórios que a Polaris (The North Star) tem sido vista distante para o sul até 20 graus de latitude
sul, mas a suposta estrela Pólo Sul (Sigma Octantis) não está consistentemente visível de cada
meridiano, nem mesmo no equador (e outras anomalias de constelações visíveis).

 Os padrões climáticos e as correntes oceânicas fazem muito mais sentido na Terra Plana: O
Mapa azimutal equidistante (Clique em "terra" no canto inferior esquerdo do mapa mostrado neste
link para mais opções de visualização) é o mesmo mapa que as Nações Unidas utilizam em seu
logotipo.

 O fato de que a NASA (a sociedade secreta militarizada) nunca produziu uma fotografia real da
Terra, e continuamente se esforça para enganar…
A NASA admite que suas imagens
são criadas com dados
informáticos; eles não são
fotografias. Quando ao Designer,
Robert Simmon, da NASA foi
perguntado: "Qual é a coisa mais
legal que você já fez como parte
de seu trabalho em Goddard?" ele
respondeu:

"A última vez que alguém tirou


uma foto de cima da órbita baixa
da Terra, que mostrou um
hemisfério inteiro (um lado de um
globo) foi em 1972, durante o
Sistema da Apollo 17. A
Observação da Terra (EOS) pelos
satélites, foi concebida para dar
um check-up da Terra. Em 2002,
finalmente tivemos dados
suficientes para fazer uma foto de
toda a Terra. Por isso, fizemos. A
Foto de Robert Simmon em frente a "Blue Marble".
parte mais difícil foi a criação de Crédito: NASA / W. Hrybyk
um mapa plano da superfície da
Terra, com quatro meses de
dados de satélite. Reto Stockli, agora no Serviço Federal de Meteorologia e Climatologia, fez
grande parte deste trabalho. Em seguida, enrolamos o mapa plano em torno de uma bola. Minha
parte estava integrando a superfície, nuvens e oceanos para corresponder as expectativas de
como a Terra parece a partir do espaço. Essa bola tornou-se a famosa Blue Marble. Eu estava feliz
com ela, mas não tinha idéia de quão disseminado isso se tornaria. Nós nunca pensamos que se
tornaria um ícone. Eu certamente nunca pensei que eu me tornaria o "Sr. Blue Marble." Temos
atualizado os mapas de base aumentando a resolução e, em 2004, fizemos uma série de mapas
Como a imagem da “Blue Marble" da Terra foi criada? De acordo com a NASA, um "mapa plano" foi criado a partir de dados de
satélite e, em seguida, embrulhado "em torno de uma bola." A imagem foi então retocada para "corresponder às expectativas
de como a Terra parece a partir do espaço."
mensais”. (http://www.nasa.gov/centers/Elohimdard/about/people/RSimmon.html)

Ai dos que querem esconder profundamente o seu propósito de Yahuwah, e fazem as suas obras
às escuras, e dizem: Quem nos vê? E quem nos conhece? Vós tudo perverteis, como se o oleiro
fosse igual ao barro, e a obra dissesse do seu artífice: Não me fez; e o vaso formado dissesse do
seu oleiro: Nada sabe. (Isaías 29:15,16)

Em quem você confia? Nos profetas de Yahuwah ou na sociedade


secreta militarizada da NASA?
Assim diz Yahuwah: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o
seu coração de Yahuwah! Porque será como a tamargueira no deserto, e não verá quando vem o
bem; antes morará nos lugares secos do deserto, na terra salgada e inabitável.
Bendito o homem que confia em Yahuwah, e cuja confiança é Yahuwah. Porque será como a
árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro, e não receia quando
vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão não se afadiga, nem deixa de dar
fruto. (Ver Jeremias 17: 5-8.)
1
Embora esta seja uma interpretação defendida por muitos expositores da Bíblia, pode ser que o "círculo da terra"
mencionado por Isaías (Is. 40:22) é na verdade uma referência à forma circular da Terra. Isso é certamente plausível. O
que o profeta claramente não está dizendo, porém, é que a Terra é um globo.

ANDERSON OLIVEIRA