Você está na página 1de 29

DIETAS LOW CARB EM ONCOLOGIA

Cristiane Feldman
Membro da SBNO
Especialista em nutrição oncológica pelo INCa
Nutricionista Oncológica do HSVP e do grupo Oncologia D`OR
Cristianefeldman@yahoo.com.br
Características da dieta low carb:

✓ Diminuição na ingestão de carboidratos


(2 - 15% )

✓ Alta ingestão em gorduras e proteínas


(60 -90%) (Até 30%)

✓ Objetivo:
✓ Imitar os efeitos metabólicos do jejum mantendo
uma dieta isocalórica
Dietas low carb

VERSÕES DIFERENTES:

✓ DIETA CETOGÊNICA CLÁSSICA


✓ DIETA COM TRIGLICERÍDEOS DE CADEIA
✓ ATKINS MODIFICADOS
✓ DIETA DE BAIXO ÍNDICE GLICÊMICO

Erickson & Bascheri, AEM CME 2017


Gesetisschaft für Neuropâdiatrie S1-LEITLINE 022/021: Ketogene Diãten; 2014
Dietas low carb
4 principais dietas cetogênicas

Ericsson et al. Med Oncol(2017) 34:72


Dietas low carb
INDICAÇÕES :

✓Síndrome de deficiência de transportadora de glicose tipo 1 (glut 1)


distúrbio metabólico genético raro,
É um distúrbio do metabolismo energético cerebral que ocorre devido ao
deficiente transporte de glicose através da barreira hematoencefálica.

✓ Deficiência do complexo piruvato desidrogenase


(Não se sabe a causa da deficiência de PDH) é considerado um erro inato
do metabolismo.
Déficit da enzima interferindo na formação da glicose ( neoglicogênese) a
partir do piruvato;

✓Crianças e jovens com epilepsia cujo as crises não responderam as


drogas antiepiléticas orais.

Geselischat für Neuropãdiatrie S1-Leitline 022/021: Ketogene Diãten; 2014


Dietas low carb
Deve ser realizado em equipe: médico, nutricionista e a família
✓É necessário selecionar alimentos ricos em gordura, bem como fontes adicionais
de gordura em cada refeição, a fim de alcançar o teor recomendado de gordura.
(Segundo o Consenso internacional sobre a implementação clínica da dieta cetogênica)

✓Todas as formas de dietas cetogênicas são consideradas inadequadas


nutricionalmente:

✓Segundo o consenso, é necessário a utilização de polivitamínico livre de


carboidratos e com minerais (incluindo selênio e cálcio).
✓Vitamina D fortemente recomendada.

Freeman JM, Kossoff EH, Freeman JB, Kelly MT. The Ketogenic Diet. 4 ed. New York, NY, 2007: 1 – 297.
Kossolf EH, Epilepsia. 2008; 49(Suppl 8): 11-3
CARACTERÍSTICA METABÓLICA:
A DIETA LOW CARB VEM SE DESTACANDO COMO UMA ATUAL ESTRATÉGIA DIETÉTICA
PARA PERDA DE PESO
Principais alimentos utilizados na dieta Low Carb

✓ Ovos, carne de vaca, cordeiro, frango, carne de


porco, bacon, peixes e frutos do mar, salmão,
truta, sardinha, crustáceos;
✓ brócolis, tomates, couve de Bruxelas, couve –
flor, couve, berinjela, pepino, pimentões,
aspargo;
✓ abacate, azeitona, morango, damascos, limão,
kiwi, laranja, framboesa;
✓ Nozes, amêndoas, azeite extra virgem, óleo de
coco;
✓ água, café, chá, ervas, especiarias e
condimentos.

https://drjulianopimentel.com.br/artigos/alimentos-low-carb-conheca-
melhores/acesso em 15/10/2018
EXEMPLO DE CARDÁPIO:

Café-da-manhã

Opção 1: Omelete com queijo, salsinha, cebolinha e 1 colher de chá de semente de linhaça
dourada.
Opção 2: Enroladinhos de presunto e queijo preparados com tomate e orégano na
frigideira (como um Bauru sem pão).
Opção 3: Meio abacate coberto com um ovo (retire o caroço do abacate, quebre um ovo
dentro da metade e tempere com sal, pimenta e outros temperos a gosto. Asse em forno
médio por 10-12 minutos ou então leve ao microondas por 3 minutos).
Opção 4: 2 ovos fritos no óleo de coco + 1 fatia de queijo minas derretido
Opção 5: Pão sem carboidrato tipo “Oopsie” (bata 3 ovos + 90g de cream cheese + sal a
gosto e leve para assar em forno médio por 20-25 minutos) + 1 fatia de queijo + 1 fatia de
peito de peru

Lanche da Manhã

Opção 1: 2 ovos cozidos temperados com azeite, tomilho e cebolinha


Opção 2: 1 xícara de café com creme de leite
Opção 3: 1 pedaço de queijo
Opção 4: “palitos” de pepino mergulhados em cream cheese
https://www.mundoboaforma.com.br/dieta-low-carb-como-funciona-cardapio-e-dicas/acesso em
15/10/2018
Almoço

Opção 1: Atum (ou outro peixe de sua preferência) grelhado com brócolis ou couve de
Bruxelas
Opção 2: 1 pires de salada de rúcula e rabanete + 1 bife grande + 3 azeitonas
Opção 3: Peito de frango assado com bacon + couve refogada no óleo de coco
Opção 4: “Sanduíche” com alface (no lugar do pão) + maionese + queijo + peito de peru
ou presunto
Opção 5: almôndegas low carb + legumes refogados no azeite

Lanche da Tarde

Opção 1: ½ xícara de morangos com 1 colher de creme de leite e adoçante


Opção 2: 1 xícara de gelatina sem açúcar
Opção 3: 5 nozes
Opção 4: ½ xícara de chips de provolone
Opção 5: 2 panquecas finas de whey

https://www.mundoboaforma.com.br/dieta-low-carb-como-funciona-cardapio-e-dicas/acesso em
15/10/2018
Jantar

Opção 1: Salada + ovos mexidos com espinafre, salsa e cebolinha


Opção 2: 1 lata de atum + 1 xícara de legumes cozidos
Opção 3: Bife + shitake na manteiga + 1 pires de salada de folhas
Opção 4: Salsicha frita no óleo de coco (ou azeite) com pimentão vermelho e coberta
com queijo ralado
Opção 5: Camarões grelhados com alho + salada de abacate com alface

Ceia

Opção 1: 1 xícara de melão em cubos


Opção 2: 2 colheres de semente de girassol
Opção 3: 5 cerejas
Opção 4: 1 pedaço de queijo + ½ pera
Opção 5: 3 azeitonas

https://www.mundoboaforma.com.br/dieta-low-carb-como-funciona-cardapio-e-dicas/acesso
em 15/10/2018
BENEFÍCIOS DA DIETA LOW CARB

A dieta Low Carb revelou ser eficaz na perda de peso e redução da massa gorda,
contribui para melhora do perfil lipídico, aumento significativo do HDL, diminuição
dos triglicerídeos e controle glicêmico, além de melhoria de alguns parâmetros de
risco cardiovascular

✓ Dietas pobres em hidratos de carbono na perda de peso corporal. Faculdade de Ciências


da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, 2017.

Dietas com Baixo Carboidrato promovem uma melhoria do controle da glicemia,


Diabetes Melito tipo 2, redução e perda de peso em indivíduos com obesidade e
sobrepeso e diminuição e/ou eliminação da medicação.

✓ Effects and clinical potencial of very-low-calorie diets (VLDC) in type 2 diabetes.


Diabetes Res Clin Pract., v. 85, n. 3, p. 235-42, 2009.
MALEFICIOS DA DIETA LOW CARB

Dietas com restrição de carboidrato podem prejudicar a capacidade do


indivíduo de praticar atividade física, por reduzir os estoques de glicogênio
muscular e aumentar a fadiga durante o exercício.

✓ Blood ketones are directly related to fadigue and perceived effort during exercises in overweight
adults adhering to low cabohydrate diets for weight loss: a piloty study. J AM Diet Assoc, v. 107, n.
10, p. 1792-1796, 2007.

São numerosos também os relatos e resultados insatisfatórios sobre a disposição


física, ganho de peso posteriormente e, principalmente, baixo adesão na dieta com
restrição de carboidratos

✓ Dieting: proxy or cause of future weight again? Obes Rev., v.16, p. 19-24, 2015.
✓ Deep body composition phenotyping during weight cycling: relevance to metabolic
efficiency and metabolic risk. Obes Rev., p. 36-44, 2015.
MALEFICIOS DA DIETA LOW CARB

No que diz respeito aos efeitos adversos resultantes deste modelo de dieta,
tem sido mencionada propensão para o aparecimento de dores de cabeça,
diarreias, estados de fraqueza e câimbras musculares.
Os indivíduos que adotam esta dieta e que tomam simultaneamente
medicação devem ter supervisão clínica para que sejam evitados episódios de
hipoglicemia, hipotensão e outras complicações.

Conclui-se também que os indivíduos que utilizam uma dieta pobre em


hidratos de carbono apresentam um aumento do LDL, porque ao restringir
carboidratos, há um aumento da ingestão de gorduras totais, inclusive
saturada. Diante desse aumento dos níveis de LDL, e sendo este altamente
aterogênico, torna-se importante esclarecer se a dieta Low Carb pode
promover a morbidade/mortalidade em longo prazo .

Dietas pobres em hidratos de carbono na perda de peso corporal. Faculdade de Ciências da


Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto, 2017.
Dietas low carb em oncologia

DADOS CLÍNICOS:
Estudos clínicos com dietas low carb em pacientes com câncer são
limitados.

REVISÃO SISTEMÁTICA 2017


✓ 5 relatos de caso
✓8 estudos prospectivos
✓2 estudos retrospectivos Erickson et al. Med Oncol(2017) 34:72
Dietas low carb em oncologia
LIMITAÇÕES METODOLÓGICAS
pequeno número de participantes n = 330
✓11 de 15 estudos com menos de 15 participantes
✓177 (53%) seguiram uma dieta cetogênica em qualquer momento
durante os estudos
✓Apenas 20% de todos os pacientes conseguiram aderir às
recomendações dietéticas na duração do estudo

MAIORES ESTUDOS
✓N = 53: N = 6 seguiram um regime cetogênico
( Champ et al. J Neurooncol. 2014;117(1):125–31.)

✓N = 78: N = 7 seguiram um regime cetogênico


(Jansen N, Wallch H. Oncol Lett. 2016;11(1):584–92.)

Erickson et al. Med Oncol(2017) 34:72


Dietas low carb em oncologia
LIMITAÇÕES METODOLÓGICAS

✓Variações na duração, administração e tipo de dieta ;


✓Falta de homogeneidade relacionada ao tipo, localização e estágio do
câncer;
✓Sem protocolos padronizados e consistentes de dieta e falta de
monitoramento;
✓Resultados não podem ser comparados.
✓A maioria dos estudos analisou a viabilidade, a adesão dietética e o
efeito na QV.
✓Nenhum foi capaz de demonstrar um efeito na sobrevivência e / ou
crescimento tumoral.

Erickson et al. Med Oncol(2017) 34:72


Dietas low carb em oncologia
EFEITOS COLATERAIS IMPORTANTES PARA PACIENTES COM CÂNCER
Muitos efeitos colaterais adversos relatados:
✓Total de mais de 30 efeitos secundários
✓Desidratação
✓Anomalias cardíacas
✓Mudanças nos parâmetros sanguíneos
ca +; or k +; lípidos sanguíneos; Mg
✓Vários sintomas gastro-intestinais:
Constipação, diarréia , náuseas e vômitos.
✓Pancreatite
✓Edema em MI
✓Cálculo renal
✓Perda de peso Erickson et al. Med Oncol(2017) 34:72
Dietas low carb em
oncologia
ESPEN 2017

✓Pacientes oncológicos possuem uma ingestão alimentar comprometida por causas


complexas e multifatoriais;

✓Anorexia primária ;

✓Podem estar relacionadas a problemas secundários à ingestão oral, sendo algumas


das quais reversíveis com o tratamento adequado.

✓Principais causas para a ingestão reduzida incluem sintomas como: mucosite,


xerostomia, má dentição, obstrução intestinal, má absorção, constipação, diarreia,
náuseas, vômitos, redução da motilidade intestinal, alterações quimiossensorial,
dor descontrolada e efeitos colaterais de drogas;

✓Devido à sua baixa palatabilidade das dietas low carb podem levar à ingestão
insuficiente de energia e a perda de peso.
Arends et al. Clin Nutr. 2017 FEB; 36(1); 11-48
Dietas low carb em oncologia
EFEITOS COLATERAIS MAIS PROBLEMÁTICOS PARA PACIENTES COM
CÂNCER

PERDA DE PESO
✓73% perda peso (±7,5 - 5,8 Kg)
(Tan-Shalaby JL. Nutr Metab (Lond). 2016;13:52.)
(Fine EJ. Nutrition. 2012;28(10):1028–35.)

ESPEN 2017
Perda de peso =
✓Prognóstico desfavorável;
✓ Aumento da toxicidade dos tratamentos oncológicos;
✓Redução da qualidade de vida.
Resultados obtidos com a dieta de baixo carboidrato na perda de peso.

Dieta de baixo carboidrato: uma revisão de literatura / Layse Ramos de Moura.


Monografia (Graduação) – UFPB/CCS. - - João Pessoa: [s.n.], 2015.
Dietas low carb em oncologia
Dietas low carb em oncologia
São ofensivos os argumentos de que os nutrientes alimentam o tumor pois
não são apoiados em evidências clínicas e por isso não devem ser utilizados
para recusar, diminuir ou interromper a alimentação desses pacientes
Dietas low carb em oncologia

SINTOMAS RELACIONADOS AO TRATAMENTO

✓Localização do tumor
Xerostomia
✓Tipo de cirurgia realizada com ou Náuseas e vômitos
sem mutilações Disgeusia
✓ Protocolo de Quimioterapia Constipação
Sintomas
✓Radioterapia e a região irradiada Diarréia
✓Hormonioterapia Saciedade precoce
Disfagia
✓Uso de Corticóide
Hiporexia
✓Imunoterapia Disosmia
✓Estado Nutricional
Dietas low carb em oncologia
O que se espera alcançar com uma dieta restritiva para esses pacientes?

Do ponto de vista comportamental

As dietas restritivas são acompanhadas de privações e monotonia


alimentar que interferem diretamente na relação que o indivíduo tem
com a comida, bem como as relações sociais associadas.

Alvarenga M, Polacow V, Scagliusi F. Dieta e seus efeitos no comportamento alimentar. In: Alvarenga M et al.,
organizador. Nutrição Comportamental. Barueri (SP): Manole; 2015. p. 69-100.
A terapia nutricional deve ser indicada e reavaliada de acordo
com cada fase do tto

Detecção precoce de
pacientes com risco
nutricional

Intervenção nutricional
adequada

Melhor resposta ao
tratamento e qualidade
de vida
CONSENSO NUTRIÇÃO ONCOLÓGICA, INCA 2015
Objetivos da terapia nutricional / Resumindo:

✓ Prevenir a desnutrição e recuperar o estado nutricional


✓ Modular a resposta orgânica e imunológica
✓ Controlar os efeitos adversos do tratamento oncológico
✓ Reduzir o tempo de internação hospitalar e riscos de
complicações
✓ Promover uma melhor qualidade de vida ao paciente

CONSENSO NUTRIÇÃO ONCOLÓGICA, INCA 2015


Obrigada Pela atenção!
Cristianefeldman@yahoo.com.br