Você está na página 1de 12

A Mão de Deus ou Dedo do “Acaso”?

Silas Roberto Nogueira


O Livro das Origens
O NOME DO LIVRO
No Hb “bereshith” (“no princípio”). Na LXX (2:4) “genesis”.
Ambos os títulos são apropriados, pois este livro trata realmente
dos primórdios e origens do Universo e da humanidade.

AUTORIA
Conquanto o autor não se identifique no Livro e o mesmo
termine quase três séculos antes do nascimento de Moisés,
tanto o Velho Testamento (Êx 17:14; Nm. 33:2; Js 8:31; 1 Rs
2:3; 2 Rs 14:6; Ed 6:18; Ne 13:1; Dn 9:11,13; Ml 4:4) quanto o
Novo Testamento (Mt 8:4; Mc 12:26; Lc 16:29; 24:27,44: Jo
5:46;7:22; At 15:1: Rm 10:19; 1 Co 9:9; 2 Co 3:15) atribuem a
composição do Pentateuco a Moisés.
ASSUNTO E CONTEÚDO
O assunto geral do livro é o princípio de todas as coisas.
 História primitiva, caps. 1 a 11.
• Cap. 1 e 2 – Criação
• Cap. 3 - Queda
• Cap. 4 a 5 - Da Queda ao Dilúvio
• Cap. 6 a 9 - O Dilúvio
• Cap. 10 a 11 - Do Dilúvio a Abraão

 História patriarcal, caps. 12 a 50.


• Cap. 12 a 25 - Abraão
• Cap. 25 a 28 - Isaque
• Cap. 28 a 36 - Jacó
• Cap. 37 a 50 - José
Os 9 princípios do Livro

 1.1-2.3 -O princípio da terra como habitação humana


 2.4-25 -O princípio da raça humana
 3.1-7 -O princípio do pecado humano
 3.8-24 -O princípio da revelação redentora
 4.1-15 -O princípio da família humana
 4.16-9.29 -O princípio da civilização sem Deus
 10.1-32 -O princípio das nações
 11.1-9 -O princípio das línguas humanas
 11.10-50.26 -O princípio da raça hebraica
IMPORTÂNCIA
Em múltiplos aspectos o Livro de Gênesis é o mais importante
da Bíblia.

O Dr. Bullinger disse: "Gênesis é o germe de toda a Bíblia e é


essencial para uma compreensão real de cada parte. É o
alicerce onde se apoia e sobre o qual se edifica a revelação
divina. Gênesis não somente é o fundamento de toda a
Verdade, como é, também, o livro da origem e forma parte de
toda a inspiração subsequente. Por isso, é o livro dos inícios
nas Sagradas Escrituras
DEUS EXISTE
A Bíblia que Deus existe (Gn 1.1). A criação revela a
mão de Deus e não o dedo do acaso.

Thomas Brooks: “quem não acredita na existência


de Deus é mais vil do que um demônio. Negar que
Deus existe é uma espécie de ateísmo que não
será encontrado nem no inferno”.

As primeiras palavras de Gênesis são irrefutáveis.


Como afirma Prof. Adauto Lourenço: “não existe
uma maneira empírica de provar que o universo
não foi criado por Deus, da maneira como foi
descrito nas Escrituras Sagradas.”
DEUS É UM SER PESSOAL
Algumas pessoas afirmam crer em Deus, mas
estranhamente negam sua existência pessoal.
 Ele tem consciência de si mesmo, 1.29,26
 Ele fala (10 vezes, 1.3,6,9,11,14,20,24,28,29)
 Ele abençoa, 1.22,28;2,3
 Ele nomeia, 1.5,8,10ª, 10b
 Ele vê, 1.4,10,12,18,21,25,31
 Ele cria, 1.1,21,27 (Ele faz, 1.7,16,25,26,31)
 Ele deseja (Ef.1.11)
 Ele separa, distingue, 1.4,7,14,18
 Ele forma o homem à sua imagem, 1.26,27
DEUS É PESSOAL E TRIÚNO
O termo Deus no hebraico é Elohim, plural, não singular, cf.
1.26 “façamos”. Tal verdade não foi apreendida nos
primórdios, pois Deus não revelou tudo de Si num único
momento (Êx 6:3).

Os judeus aprenderam a adorar um “único” Deus, Dt 6:4. Isso


não é negado pelo Senhor Jesus, Mc 12:29. Contudo, o que os
judeus não apreenderam no momento é que o termo “único” –
hb echad se refere a uma unidade composta, Gn 2:24; 3:22
“um de nós”.
DEUS REVELA SEUS ATRIBUTOS
 Onipotência, 1.1 (criou, hb. bara,). A criação, diz Francis
Schaeffer não vem do nada (ex nihilo), mas de Deus.

 Eternidade, 1.1. Ele cria o tempo, está acima do tempo e


age no tempo – e não sofre a ação do tempo.

 Transcendente, 1.1. (“criou os céus e a terra”; Is 57.15). A.


W. Pink assevera “Deus tem uma relação voluntária com
tudo o que criou, mas não tem uma relação necessária com
coisa alguma além dele próprio”

 Sabedoria claramente manifesta na ordem da criação: céus


e terra,1.1 e depois a luz, 1.3. Sem luz a vida na terra seria
impossível, pois é fonte de energia e calor.
• Auto existência (vida em si mesmo), 1.1 -“no
princípio Deus...” – ele deu causa a tudo, mas não é
causado por nada, 2.4,5 ss. Iavé, incausado, Ex.3.14.

• Independência, 1.1. Deus na unidade de sua


natureza habitava só, pois nada existia além dele. Ele
não estava sob obrigação de criar nada, o fez porque
quis, cf. Ef 1.11. Não depende de adoração das
criaturas, At 17.24,25,26.

• Único, 1.1. Sendo antes de tudo e a causa de tudo,


só pode ser único, Is 46:5.
Conclusão
O v.1 refuta todas as teorias dos homens acerca das origens:

• Materialismo : é falso porque aqui se vê que a matéria teve um começo.


O materialismo dialético (Karl Marx) que olha para o homem como
artífice da história e que despreza o sobrenatural.

• Dualismo: defende a ideia de que há dois princípios eternos ou mesmo


dois seres divinos, um mau e outro bom em oposição mútua. É falso
porque aqui se vê que só existe um Deus.

• Panteísmo: defende a ideia que tudo é Deus e Deus é tudo, identificando


Deus com a natureza e insistindo na eternidade da matéria e que ela
pode originar, por si só, a vida. É falso porque aqui se vê que Deus está
fora da Sua criação.
Conclusão
• Politeísmo: defende o culto a muitos deuses. É falso porque aqui se vê
que só existe um Deus.

• Evolucionismo: defende que tudo, mediante processos naturais e por


transformação gradual deriva de materiais pré-existentes. É falso porque
aqui se vê que os céus e terra foram criados.

Além do universo há um Deus Triúno, pessoal, eterno e perfeito em seus


atributos que resolveu revelar-se a nós e, ao qual devemos nos render e em
quem devemos buscar a nossa plena satisfação.

“Creio em Deus, o Pai todo–poderoso,


criador do céu e da terra...”

Você também pode gostar