Você está na página 1de 6

Complementos: direto, indireto e oblíquo

RECORDAR

1) O complemento direto:

a) é sempre selecionado pelo verbo;

b) pode ser identificado:

i) colocando a questão «o quê?» / «o que é que?» ao sujeito e à forma verbal:

- A Maria partiu um prato.

- P: A Maria partiu o quê?

- P: O que é que a Maria partiu?

- R: um prato (=CD);

ii) substituindo o GN (grupo nominal) com essa função sintática pelos pronomes pessoais

átonos «o», «a», «os», «as»:

- A Maria partiu um prato.

- A Maria partiu-o.

2) O complemento indireto:

a) é sempre selecionado pelo verbo;

b) pode ser identificado:

i) colocando a questão «a quem?» / «a quem é que?» ao sujeito e à forma verbal:

- Ele telefonou à mãe.

- P: A quem é que ele telefonou?

- P: Ele telefonou a quem?

- R: À mãe (CI);

ii) substituindo o GN com essa função sintática pelos pronomes pessoais átonos «lhe»,

«lhes»:

- Ele telefonou à mãe.

- Ele telefonou-lhe.

3) O complemento oblíquo:
a) é sempre selecionado pelo verbo;

b) não pode ser substituído por pronomes pessoais átonos;

c) lista de verbos que «pedem» complemento oblíquo:

. abdicar de (direitos, privilégios)

. abster-se de (fazer algo)

. abusar de (a paciência de alguém)

. acabar com (as injustiças)

. aceder a (um cargo)

. acreditar em (uma pessoa, alguém, uma causa)

. aderir a (um projeto)

. afastar-se de (alguém, alguma coisa)

. aludir a (um assunto)

. apaixonar-se por (alguém)

. apoderar-se de (algo)

. aspirar a (alguma coisa)

. assistir a (um espetáculo)

. atrever-se a (fazer algo ousado)

. candidatar-se a (um emprego)

. cansar-se de (algo)

. chegar a (algum lugar)

. concordar com (alguém)

. concorrer a (um lugar)

. confiar em (alguém)

. contar com (alguém)

. convencer-se de (algo)

. crer em (algo)

. cuidar de (alguém)

. delegar em (alguém)

. depender de (alguém)

. descer de (algum local)


. desconfiar de (alguém)

. descrer de (tudo)

. desistir de

. dirigir-se a, para (um local)

. discordar de (tudo)

. dispor de (condições)

. dispor-se a (algo)

. dotar de (meios)

. duvidar de (alguém)

. entrar em (um local)

. esquecer-se de (algo)

. falar de (tudo)

. fugir de (responsabilidades)

. gostar de (algo ou alguém)

. importar-se com (algo)

. insistir em (um assunto)

. interessar-se por (um assunto)

. investir em (ações)

. ir a, para (um local)

. livrar de (um problema)

. munir-se de (argumentos)

. necessitar de (algo)

. olhar por (alguém)

. participar em (conversas)

. partir para (um local)

. pensar em (alguém)

. precisar de (alguém)

. recordar-se de (uma conversa)

. recorrer a (alguém)

. renunciar a (alguma coisa)


. residir em (uma localidade)

. sair de (um local)

. simpatizar com (alguém)

. sofrer de (algo)

. subir a

. suspeitar de (alguém)

. transformar em (alguma coisa)

. vir de (uma cidade)

. viver em (um local)

. voltar a, de (um sítio)

. votar em (alguém)

. zelar por (alguém)

EXERCITAR

1. Assinale com uma cruz (X) a função sintática desempenhada pelo(s) elementos

destacado(s) em cada frase.

Função sintática
Frases
c. direto c. indireto c. oblíquo

1. Eu dei uma prenda ao Ricardo.


2. Agrada-me a tua escolha.
3. A Cláudia chegou à capital ontem.
4. O marido assistiu ao parto.
5. O Antunes chocou com a parede.
6. A peça de teatro agradou à Joana.
7. O Vitorino marcou um golaço.
8. Saramago escreveu uma carta de despedida a
Pilar.
9. Passos Coelho sempre aspirou ao cargo que ocupa.
10. O meu tio recuperou a sua alegria.
11. Escrevi um “e-mail” a todos as minhas
namoradas.
12. Os filhos necessitam de pais atentos.
13. O Eusébio foi lá ontem.
14. Emprestei-o à Miquelina.
15. A tia Joana mora no cemitério há uma década.
16. Imprime o documento, José.
17. O Miguel depende do teu amor.
18. Conheço aquela professora.
19. Eu preciso de festinhas dos meus filhos.
20. Sempre obedeci à minha mãe.
21. Os alunos ofereceram uma flor às professoras.
22. O caçador furtivo matou o elefante.
23. O advogado interessou-se pelo meu caso.
24. Dediquei-o ao meu pai.
25. Gosto imenso da tua namorada.
26. Vítor Pereira agradeceu o título a Jorge Jesus.
27. Tu já leste o documento?
28. Comprei-te aquilo que desejavas.
29. O mendigo pediu uma esmola a Cavaco Silva.
30. Não assisti ao último jogo.
31. Discordo de Nuno Crato.
Correção

Função sintática
Frases
c. direto c. indireto c. oblíquo

1. Eu dei uma prenda ao Ricardo. X X

2. Agrada-me a tua escolha. X

3. A Cláudia chegou à capital ontem. X

4. O marido assistiu ao parto. X

5. O Antunes chocou com a parede. X

6. A peça de teatro agradou à Joana. X

7. O Vitorino marcou um golaço. X

8. Saramago escreveu uma carta de despedida a


X
Pilar.
9. Passos Coelho sempre aspirou ao cargo que
X
ocupa.
10. O meu tio recuperou a sua alegria. X

11. Escrevi um “e-mail” a todos as minhas


X
namoradas.
12. Os filhos necessitam de pais atentos. X

13. O Eusébio foi lá ontem. X

14. Emprestei-o à Miquelina. X X

15. A tia Joana mora no cemitério há uma década. X

16. Imprime o documento, José. X

17. O Miguel depende do teu amor. X

18. Conheço aquela professora. X

19. Eu preciso de festinhas dos meus filhos. X

20. Sempre obedeci à minha mãe. X

21. Os alunos ofereceram uma flor às


X
professoras.
22. O caçador furtivo matou o elefante. X

23. O advogado interessou-se pelo meu caso. X

24. Dediquei-o ao meu pai. X X

25. Gosto imenso da tua namorada. X

26. Vítor Pereira agradeceu o título a Jorge


X
Jesus.
27. Tu já leste o documento? X

28. Comprei-te aquilo que desejavas. X

29. O mendigo pediu uma esmola a Cavaco Silva. X

30. Não assisti ao último jogo. X

31. Discordo de Nuno Crato. X