Você está na página 1de 17

Análise de Investimentos

Capítulo 4
(PLT 115 e 673)

O efeito da depreciação e do imposto de renda

Prof. J.A.Vidotti
Depreciação
É uma despesa contábil, não financeira,
regulamentada por lei, que representa o desgaste de
bens físicos registrados no Ativo Permanente, em
decorrência do uso, por causas naturais ou
obsolescência.

A depreciação fiscal não está ligada obrigatoriamente


a depreciação física ou obsolescência do equipamento,
ou seja, o bem pode durar mais ou menos que sua
depreciação contábil. Conforme o PLT, seguem os
prazos de depreciação:
Bem Percentual de Depreciação Anos de Vida útil
Imóveis/Instalações 4% aa 25
Máquinas/Equipamentos 10% aa 10
Veículos 20% aa 05
Informática 33,3% aa 03
Depreciação

Bens Taxa de depreciação Prazo

Tratores 25% ao ano 4 anos


Veículos de passageiros 20% ao ano 5 anos
Veículos de carga 20% ao ano 5 anos
Caminhões fora-de-estrada 25% ao ano 4 anos
Equipamentos de Informática 33,3% ao ano 3 anos
Motociclos 25% ao ano 4 anos
Imposto de Renda
Imposto como o nome diz, é cobrado sobre o rendimentos/proventos
de qualquer natureza obtidos por pessoas físicas e jurídicas, sobre
rendimentos auferidos com o trabalho, venda de serviços,
rendimentos de aplicações financeiras, venda de bens móveis ou
imóveis, além de outras situações menos comuns.
É cobrado na maioria dos países exceto alguns, mais conhecidos
como paraísos fiscais.

Afeta o resultado contábil e o fluxo financeiro/caixa.


São considerados paraísos fiscais pela
Receita Federal a seguir:
- Mônaco;
- Ilhas Cayman;
- Panamá;
- Comunidade das Bahamas e,
- Cingapura.
No Brasil há três formas de tributação sobre o
Imposto de Renda relativamente às empresas.

- Imposto de renda sobre lucro real;


- Imposto de renda s/lucro presumido e,
- Simples Nacional

A opção deve ser feita sempre até o primeiro


recolhimento anual.
Lucro Real

Consiste em tributar o lucro, e não a receita, a tributação


incide sobre a rentabilidade/lucratividade efetiva da
empresa, deduzidas todas as despesas operacionais,
financeiras, administrativas e de vendas, permitidas por
lei.
É amplamente utilizada na grande maioria dos países do
mundo.
É mais justa para as empresas que tem pequena margem
de lucratividade
Receita Bruta 100.000,00
(-) Impostos (7.000,00)
(=) Receita Líquida 93.000,00
(-) Custos (41.000,00)
(=) Lucro Bruto 52.000,00
(-) Desp. administrativas (15.000,00)
(-) Desp. gerais sobre vendas (4.000,00)
(-) Desp.financeiras (2.000,00)
(=) LAIR 31.000,00
(-) Imp. Renda (6.500,00)
(-) CSLL (3.700,00)
(=) Lucro Líquido 20.800,00
Lucro Presumido
Opcional para as empresas que faturam até R$ 78
milhões/ano. O imposto incide sobre o
faturamento/vendas.
Deduz-se que a empresa tenha uma determinada margem
de lucratividade.
A margem presumida pelo setor de serviços é de 32% e de
8% para a indústria e quase todos os estabelecimentos
comerciais.
É vantajoso para empresas que tenham uma lucratividade muito alta.
Receita Bruta 100.000,00
(-) Impostos s/vendas (7.000,00)
(-) Imp. Renda (6.000,00)
(-) CSLL (4.000,00)
(=) Receita Líquida 83.000,00
(-) Custos (41.000,00)
(=) Lucro Bruto 42.000,00
(-) Desp. Administrativa (15.000,00)
(-) Desp. Gerais/Vendas (4.000,00)
(-) Desp. Financeiras (2.000,00)
(=) Lucro Líquido 21.000,00
Simples Nacional/Super Simples

Unifica a cobrança de oito impostos/contribuições (PIS,


COFINS, IRPJ, IPI, ICM, ISS, CSLL e INSS). Sua base
de cálculo é o faturamento. Possui uma alíquota para
todos os impostos federais, diminuindo assim a carga
tributária e a burocracia. Foi criado visando a saída da
informalidade de pequenas empresas, e principalmente
aumento da arrecadação e nível de informação da
economia.
Para efeitos de análise de investimentos, funciona na prática de forma similar ao lucro presumido
Revenda de combustíveis inclusive gás natural e CLP (para consumo) 1,6%
Fabricação própria 8,0%
Revenda de mercadorias 8,0%
Industrialização por encomenda 8,0%
Transporte de cargas 8,0%
Serviços Hospitalares 8,0%
Atividade Rural 8,0%
Serviços de transporte, exceto cargas. 16,0%
Instituições financeiras, bancos e assemelhadas. 16,0%
Administração de Consórcios 32,0%
Hotelaria e estacionamento 32,0%
Serviços de profissionais habilitados (sociedade simples) 32,0%
Representante comercial 32,0%
Administração, locação, cessão bens imóveis, móveis e direitos qualquer natureza. 32,0%
Corretagem e intermediação de negócios 32,0%
Serviços de construção civil (somente mão-de-obra) 32,0%
Construção por empreitada com emprego de materiais 8,0%
Empresas de Fomento – FACTORING 32,0%
Loteamento de terrenos, incorporação imobiliária e venda ou revenda de imóveis. 8,0%
Prestação de qualquer serviço não mencionado 32,0%
Montagem fluxo caixa do investimento com depreciação e Imp. Renda

Uma empresa de transportes está analisando a compra de


um caminhão por R$50.000,00. A empresa pretende
utilizar o veículo por 4 anos e no final do quarto ano,
revendê-lo por R$10.000,00 (portanto, não há ganho ou
perda contábil no valor residual). Esse veículo irá gerar
receitas de R$60.000,00 no dois primeiros anos e
R$80.000,00 nos dois últimos. Os custos são de 40% da
receita (combustível e manutenção), e as despesas gerais,
são fixas em R$15.000,00/ano. A alíquota de Imposto de
renda é de 30%, e a empresa opta pelo lucro real. Deve-se
aceitar esse projeto? Utilize o VPL e a TIR, sabendo que a
TMA é de 20% a.a.
Montagem fluxo caixa do investimento com depreciação e Imp. Renda

Ano 1 Ano 2 Ano 3 Ano 4


RECEITA 60.000,00 60.000,00 80.000,00 80.000,00
(-) Custos 24000,00 24000,00 32.000,00 32.000,00
LUCRO BRUTO 36.000,00 36.000,00 48.000,00 48.000,00
(-) Despesas 15.000,00 15.000,00 15.000,00 15.000,00
(-) Depreciação 10.000,00 10.000,00 10.000,00 10.000,00
(=) LAIR 11.000,00 11.000,00 23.000,00 23.000,00
(-) Imp.Renda 3.300,00 3.300,00 6.900,00 6.900,00
(=) LUCRO LÍQUIDO 7.700,00 7.700,00 16.100,00 16.100,00

(+) Depreciação 10.000,00 10.000,00 10.000,00 10.000,00


(=) Fluxo de Caixa 17.700,00 17.700,00 26.100,00 26.100,00
Montagem fluxo caixa do investimento com depreciação e Imp. Renda

36.100,00

26.100,00
17.100,00 17.100,00

50.000,00
Resolução com a HP 12C
F Fin
50.000,00 (CHS) (G) (Cfo)
17.700,00 (G) (CFj) 2 (G) (Nj)
26.100,00 (G) (CFj) 1 (G) (Nj)
36.100,00 (G) (CFj) 1 (G) (Nj)
(F) (IRR) ..... 28,5
20 i
(F) (NPV) ..... 9.555,17