Você está na página 1de 5

V SRST – SEMINÁRIO DE REDES E SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES

INSTITUTO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES – INATEL


ISSN 2358-1913
SETEMBRO DE 2016

Comparativo Rede PON x Rede Mista


Eduardo Bernardes Pereira & André Luis da Rocha Abbade

Apesar dos custos de implantação das redes PON estarem


Abstract — This document it has intended to perform a bem inferiores do que no início da década, ainda pode ser um
comparison between PON and mixed networks, in order to fator que inviabiliza determinados projetos, como por exemplo
determine the advantages and disadvantages of each type.
em áreas residenciais com moradores de baixa renda. Devido a
Index Terms — Costs, FTTh, mixed networks, PON.
esse fato surgiram algumas alternativas para viabilizar esses
Resumo — Este documento realiza um comparativo entre redes
PON e redes Mistas, com a finalidade de determinar as vantagens projetos, que são as redes mistas, que consistem em montar
e desvantagens de cada tipo. uma rede óptica passiva até o poste ou outro ponto bem
Palavras chave — Custos, FTTh, Rede mista, PON. próximo do assinante, local onde é instalado um distribuidor
ativo (Switch) e deste até a residência do usuário utiliza-se par
trançado (cabo UTP – Unshielded Twisted Pair). Essa
I. INTRODUÇÃO tecnologia inicialmente tem um custo de implantação menor,
Devido ao crescimento e a grande demanda de serviços que porém, o fato de compartilhar a rede PON com mais assinantes
necessitam de altas taxas de transmissão de dados, como gera um fator limitador, pois reduz significativamente a
internet, o número de redes de fibra óptica está em ascensão capacidade para atender o assinante com altas taxas de
no Brasil, principalmente as redes FTTh (Fiber To The home), transmissão de dados.
que consistem em ligar o usuário final à operadora de serviços O objetivo deste artigo é realizar uma comparação entre
de telecomunicações através da fibra óptica. [1]. redes PON e redes Mistas, considerando os pontos de vista
As redes com maior penetração atualmente no Brasil, ainda financeiro, capacidade de entrega de banda ao usuário final e
estão utilizando cabos metálicos para atender o cliente final, escalabilidade de rede. Outro ponto analisado é a evolução das
com destaque para as tecnologias (ADSL) Asymmetric Digital redes PON e as novas tecnologias nesse cenário
Subscriber Line, (ADSL2) Asymmetric Digital Subscriber O artigo apresenta em sua segunda seção uma revisão sobre
Line 2 e (VDLS) Very-High-Bit-Rate Digital Subscriber as redes PON e Mista. A terceira seção mostra um
Line.[2], [3], [4]. comparativo comercial e técnico entre as tecnologias . A
Porém, estas redes possuem capacidade limitada de entrega quarta seção apresenta uma descrição das redes PON LAN e
de banda, pois há grande atenuação no par metálico, de tal suas aplicações e benefícios. A quinta seção apresenta a
forma que as redes com essas tecnologias não oferecem conclusão do artigo.
condições de atender a demanda de serviço em localidades
longe da central de atendimento, diferente do que ocorre com
as redes de fibra óptica, pois a atenuação no cabo óptico é II. REDES PON E REDES MISTA
muito baixa, permitindo atender clientes a uma distância bem Uma rede PON utiliza o processo de divisão da potência
maior sem perder a qualidade. óptica de uma fibra, que é transmitida da operadora de
Com as redes PON (Passive Optical Network) tornou-se serviços de telecomunicações, em diversas fibras, para vários
viável economicamente atender os clientes localizados distante usuários. Isto ocorre com a utilização de splitters, que são
da central de atendimento com demanda para altas taxas de componentes passivos que permitem fazer essa divisão da
transmissão de dados e diferentes tipos de serviços. Além da potência óptica de forma balanceada ou desbalanceada, de
internet, possibilitou agregar os serviços de voz e vídeo, uma acordo com a necessidade do projeto.
vez que trabalham em diferentes comprimentos de onda. Os componentes ativos em uma rede PON estão apenas nas
extremidades da rede, que são as OLT (Optical Line
Trabalho de Conclusão de Curso apresentado ao Instituto Nacional de
Terminal), que ficam instaladas na operadora de serviço de
Telecomunicações, como parte dos requisitos para a obtenção do Certificado telecomunicações e as ONU (Optical network unit), instaladas
de Pós-Graduação em Engenharia de Redes e Sistemas de Telecomunicações. nas residências dos usuários. O restante da rede que é
Orientador: Prof. André Luis da Rocha Abbade. Trabalho aprovado em composta por cabos de fibra óptica, adaptadores, caixas de
09/2016
emendas, caixas de terminações, são totalmente passivas, Um diferencial das redes mistas é o menor custo, por
sendo um grande diferencial desse tipo de tecnologia. [5]. usuário, de investimento de implantação de rede e também um
As tecnologias mais utilizadas em rede FTTh atualmente menor custo para ativação dos assinantes, pois há um maior
são GEPON (Gigabit Ethernet Passive Optical Network) e compartilhamento de rede, utilizando para isso um
GPON (Gigabit Passive Optical Networks). A rede GEPON é equipamento de baixo custo. Porém, existem dois fatores
padronizada pelo IEEE (Institute of Electrical and Electronics limitantes que são a capacidade de entregar banda ao
Engineers), essa tecnologia tem velocidades simétrica de assinante, pois além de haver mais usuários compartilhando do
downlink e de uplink igual a 1,25Gbps, no downlink os pacotes mesmo meio de transmissão, ainda fica limitada pela porta do
são enviados por broadcast, ou seja, todos os pacotes são Switch, que tem capacidade menor que a porta PON e o custo
enviados para todos os usuários, e a ONU recebe o que é de manutenção da rede, pois agora há um componente ativo na
destinada a ela descartando o restante. Já no uplink são rede externa.
transmitidos os pacotes para a OLT com intervalo de tempo A Figura 2 ilustra o funcionamento de uma rede mista.
diferentes, atribuídos pela OLT de tal forma que evite a Pode-se observar que a rede PON liga a Central até o poste e a
colisão de dados durante a transmissão. A rede GPON é partir deste até a residência a ligação é feita através de cabo
padronizada pelo ITU-T (International Telecommunication UTP.
Union), as velocidades de downlink e uplink são assimétricas,
2,5Gbps para downlink e 1,25Gbps para uplink, e o método
utilizado para a transmissão de pacotes é idêntico ao GEPON
[5].
A Figura 1 ilustra a estrutura de uma rede FTTh da ligação
da OLT até a ONU na residência do assinante. Pode-se
observar a distribuição dos splitters para realizar a divisão de
potência permitindo distribuir a informação enviada pela OLT
para vários assinantes.

Figura 2: Estrutura básica de uma rede mista

Através do esquema apresentado na Figura 2, fica claro a


existência de elementos ativos entre a Operadora e o assinante,
que são os Switches nos postes, na ilustração é denominada de
PACPON.

III. COMPARAÇÃO COMERCIAL


Devido ao fato de uma rede PON não possuir elementos
ativos no seu meio de transmissão, isso torna a manutenção e o
gerenciamento mais fácil do que comparado com uma rede
mista, que insere elementos ativos na rede externa. Os
Switches são instalados estrategicamente nos postes para
garantir que o cabo UTP chegue até a casa do assinante. Cabe
Figura 1: Estrutura básica de uma rede FTTh.
ressaltar que os switches necessitam de energia elétrica para
Fica claro na Figura 1 que não existe nenhum elemento funcionar e isso se torna um ponto negativo, pois demandam
ativo entre a OLT e a ONU, diferente do que será apresentado mais manutenção, além de precisar de uma gerência e
a seguir nas redes mistas. monitoramento maior em cima dessa rede.
As redes mistas são bastante utilizadas no Brasil, pois tem Neste caso o custo de operação se torna maior em uma rede
como fatores primordiais para o surgimento o alto custo de mista do que em uma rede PON, ao contrário do custo de
implantação de rede FTTh no início da operação comercial das implantação.
redes PON. A rede mista consiste em uma mistura de redes Segundo Carlos Barroqueiro, devido a grande demanda por
PON com rede cabeada, seja ela por par trançado ou cabo necessidade de banda sempre maior, em função da alta
coaxial. Esse tipo de rede consiste em montar uma rede PON, qualidade dos vídeos, da grande variedade de aplicações e
geralmente rede GEPON, e o atendimento final ser feito com novos serviços sendo oferecidos, os projetos que tem como
outro tipo de tecnologia, a mais comum é a utilização de cabo fator limitante a escalabilidade de banda, tendem a não ser
UTP. viáveis, pois necessitarão de constantes upgrades para
conseguir acompanhar a evolução tecnológica [6].
Atualmente as redes PON já estão preparadas para garantir para um custo de manutenção maior é um item que não pode
a demanda de banda que a evolução tecnológica exigirá, além ser desprezado na hora de se projetar a rede.
de ser possível agregar valores na rede, tais como serviços de Por fim, deve-se destacar que para o provedor de serviços,
vídeo incluindo TV por assinatura, TV on demand e de voz. outro custo relevante é o custo de conexão com o roteador
Fato este que não pode ser garantido em uma rede mista, pois (link de acesso), que deverá ser maior quanto maior o número
tem-se uma limitação de banda que não permite entregar esses de OLTs conectadas à rede. Em que pese estar oferendo um
serviços com a qualidade exigida, sendo necessário refazer serviço mais limitado para o cliente final este custo é menor
todo o projeto de uma rede mista para garantir a banda nas redes mistas, pois precisa de um menor número de OLTs
necessária, o que tornaria inviável o projeto. para atender o mesmo número de clientes
Em um estudo de caso, em um condomínio fechado com
320 lotes na cidade de Poços de Caldas – MG, o investimento IV. PON LAN
necessário para implantar uma rede FTTh – GPON seria Uma PON LAN (Passive Optical Network Local Area
menor que o investimento para implantar uma rede mista Network) é uma rede local utilizando fibras ópticas até o
(GPON + Cabo UTP). Como a atenuação em cabos de fibra usuário final. As redes locais tradicionais (LAN) de
óptica é menor que nos cabos metálicos, em redes mistas infraestrutura de dados são baseadas em switches distribuídos
existe a necessidade de espalhar mais cabos metálicos no ao longo da rede para garantir o encaminhamento e o
projeto, objetivando ter cobertura em toda área que deseja ser processamento dos pacotes, garantindo que toda a informação
atendida. Já na rede de fibra não tem necessidade de espalhar chegue até o destino final, no caso de corporações, do data
uma grande quantidade de cabos, pois a atenuação é menor, o center até a estação de trabalho. Essa comunicação é feita
que permite projetar uma distância maior entre o ponto de através de cabos metálicos que precisão ser distribuídos ao
atendimento e a casa do assinante. O ponto positivo para a longo de toda a estrutura para garantir a comunicação. A
rede mista está no custo de ativação do assinante, que utiliza transmissão de dados nos cabos metálicos, para garantir altas
cabos de par trançado e conectores RJ, que fica mais barato do taxas de transmissão, é feita através de sinal de alta frequência
que a ativação de um cliente FTTh – GPON, que utiliza cabo e isso demanda um consumo significativo de energia elétrica
de fibra óptica, conectores especiais e ONU, isso é possível para garantir o funcionamento, além disso, não podem
devido ao projeto ter sido executado com uma quantidade ultrapassar a distância de 100m, pois perdem eficiência e não
maior de cabos metálicos para garantir a cobertura. conseguem garantir que toda a informação transmitida seja
Já quanto a quantidade de OLTs, a rede mista demanda um entregue. A soma de todos esses fatos: consumo de energia;
número menor, ficando, portanto com um custo menor do que limitação de distância; espaço físico nas tubulações;
a rede PON. proporcionou o surgimento das redes PON LAN [8].
Considerando uma taxa de penetração de 100% o ponto A tecnologia de rede PON LAN, está em ascensão, e
favorável para a rede FTTh está no custo de implantação da consiste em interligar equipamentos de um data center até a
rede, uma vez que não se usa equipamentos ativos ao longo da estação de trabalho através de uma rede PON, que vem
rede e a distribuição de cabos óticos necessários para atender a apresentando várias vantagens, como menor ocupação de
mesma região é menor. Além disso, a quantidade de banda dutos; menor necessidade de refrigeração no data center;
disponível por cliente e a facilidade de upgrade de banda em menor espaço em rack; menor consumo elétrico, pois não
uma rede FTTh tem um custo maior em uma rede mista. existem equipamentos ativos no meio do caminho; maior
Com o cenário tecnológico atual, considerando 100% de capacidade de transferência de dados; maior estabilidade;
ocupação das portas, a rede mista reduz bastante a capacidade maior alcance, pois a atenuação em cabos de fibra óptica é
de entrega para atender toda a demanda, ficando limitado a muito menor que em cabos de cobre; sem contar que já estão
oferecer velocidades menores, pelo fato do switch trabalhar preparados para o crescimento futuro, quando terão a
com porta fast ethernet restringindo em 800Mbps a capacidade necessidade de mudar somente nas pontas, onde estão os
total de atendimento da célula, muito menor comparado aos ativos de rede [9] [10].
2,5Gbps da rede GPON [7]. A grande evolução das redes FTTh permitiu o surgimento
Outro ponto analisado foi o custo da manutenção das redes, das redes PON LAN, também conhecida como FTTd (Fiber
este custo em uma rede FTTh é extremamente baixo, pois não To The desk). Uma OLT instalada no data center é
existem elementos ativos na rede externa. Já na rede mista responsável por enviar todas informações até as ONU que
existem muitos ativos entre a central e o assinante, o que fornecem a conectividade através de cabos metálicos para os
proporciona uma manutenção maior, visto que os elementos computadores, impressoras, câmeras de segurança, ou
ativos existentes na rede são muitos vulneráveis a qualquer outro dispositivo que precise ser conectado à rede.
interferências eletromagnéticas e descargas elétricas, fato que Na rede de distribuição estão presente apenas os cabos de fibra
deixa o custo de manutenção e operação de uma rede mista óptica e os splitters, dispensando a necessidade de switches e
maior do que uma rede FTTh. Este ponto é bastante relevante, energia elétrica, pois todo roteamento e encaminhamento de
pois se a intenção da rede mista é disponibilizar um serviço pacotes é feita diretamente na OLT [8].
com menor custo para o usuário, esta receita mensal menor As vantagens dessa tecnologia, como já dito, são a redução
de energia elétrica, pois elimina os switches existentes entre o projeto da rede de fibras ópticas tenha sido planejado para
data center e a estação de trabalho, além da menor isto.
necessidade de refrigeração no data center, pois a quantidade A evolução das redes PON pode ser observada com o
de equipamentos eletrônicos é menor; a maior distância entre a surgimento da rede PON LAN, ficando claro que o futuro das
ONU e a OLT permite atender sem a necessidade de salas redes de transmissão de dados é cada vez mais diminuir a
técnicas para regeneração do sinal; menor quantidade de dutos utilização de cabos metálicos e aumentar o uso de cabos
para passagem de cabos, pois além dos cabos ópticos serem ópticos, por diversos fatores, sendo os principais: a redução do
menores e mais leves, a divisão dos cabos ópticos permite a consumo de energia elétrica, tornando cada vez mais
interligação de um maior número de estações de trabalho; o sustentável a tecnologia; a menor ocupação de dutos; maior
CAPEX (Capital Expenditure) é consideravelmente menor, distância de atendimento e a facilidade de upgrade da rede,
pois a quantidade de cabos óticos utilizados chega a ser um ficando cada vez mais preparada para o futuro.
terço da quantidade de cabos metálicos gastos para atender a No caso específico das redes locais, construir uma rede
mesma quantidade, essa redução de cabos influencia nova utilizando PON LAN é evidentemente mais vantajoso. A
diretamente na quantidade de dutos e no espaço em rack análise mais difícil é quando se precisa ampliar uma rede LAN
utilizado para acomodar os equipamentos ativos, além de não tradicional, pois neste caso depende muito das características
haver a necessidade de disponibilizar pontos intermediários específicas da rede atual e do tamanho da ampliação que será
com energia (onde eram colocados os switches), que podem realizada. Entretanto, é necessário avaliar com muito cuidado,
inclusive necessitar de serviços obras de infraestrutura civil e pois mesmo uma ampliação pequena não deve desprezar a
elétrica; o OPEX (Operational Expenditure) também é oportunidade de fazer um investimento maior, mas que tenha
reduzido pois todo gerenciamento é feito em apenas um como vantagem principal melhorar o acesso de todos os
equipamento, a OLT, dispensando a necessidade de toda usuários da rede e a facilidade das ampliações futuras.
alteração ter que ser feita em todos equipamentos, como é o Uma tecnologia que está surgindo, que evidencia que as
caso da rede LAN tradicional [8]. redes PON estão preparadas para o futuro, é a rede 10G PON,
que ainda está em fase de estudos e tem pouquíssimos
equipamentos disponíveis. As redes 10G PON serão essenciais
V. CONCLUSÃO para garantir o crescimento do IPTV. Fica como sugestão de
Com base nas tecnologias analisadas nesse trabalho e do continuidade desse artigo uma pesquisa sobre as redes 10G
estudo de caso realizado em Poços de Caldas, fica claro que a PON [ref. bibliográfica].
melhor opção de projeto para uma rede de atendimento são as
redes PON, pois no projeto realizado ocorreu um investimento
de implantação de rede menor, além de ter uma capacidade de REFERÊNCIAS
entrega de banda maior, permitindo grande flexibilidade de
[1] BONILLA, Mauricio Lopez. Análise Crítica de Plataformas GPON e
atendimento de novos serviços, necessidade que só vem EPON para Aplicação em Redes Ópticas de Acesso de Alta Capacidade.
crescendo com o cenário atual e a previsão é de um Dissertação de Mestrado. Unicamp. 2008.
crescimento ainda maior num curto período. Cabe ressaltar [2] Wikipedia ADSL (on-line). Disponível na internet.
que não se pode garantir esta condição em uma rede mista, https://pt.wikipedia.org/wiki/Asymmetric_Digital_Subscriber_Line
(acesso em 2016).
visto que a capacidade de entrega é bem inferior ao das redes [3] Wikipedia ADSL 2 (on-line). Disponível na internet.
PON, com isso necessitaria de mais investimento em https://pt.wikipedia.org/wiki/ADSL2%2B (acesso em 2016).
infraestrutura de rede, no caso, cabos UTP e Switches [4] Wikipedia VDSL (on-line). Disponível na internet.
https://pt.wikipedia.org/wiki/VDSL (acesso em 2016).
localizados nos postes, para garantir que esse crescimento seja [5] CIANET. Saiba mais sobre Redes Ópticas Passivas (xPON) – GEPON x
atendido. GPON (on-line). Disponível na internet. http://blog.cianet.ind.br/saiba-
Considerando este problema, alguns fabricantes já estão mais-sobre-redes-opticas-passivas-xpon-gepon-x-gpon-2/ (acesso em
2016).
fornecendo equipamentos e projetando redes mistas que [6] BARROQUEIRO, Carlos. O futuro das telecomunicações está no FTTh.
permitem que usuários vizinhos possam ter planos de acesso a (on-line) Disponível na internet. http://www.telesintese.com.br/o-futuro-
redes diferentes, o que indiretamente significa escolher o tipo das-telecomunicacoes-esta-no-ftth/ (acesso em 2016).
[7] FITNETWORKs. Aplicações (on-line). Disponível na internet.
de acesso à rede que terá. Ou seja, na mesma rua, pode-se ter
http://www.fitnetworks.com.br/aplicacoes/ (acesso em 2016).
usuários vizinhos sendo atendidos de formas diferentes, ou [8] FURUKAWA. Guia de aplicações Laserway (on-line). Disponível na
seja, um por rede PON e o outro por rede mista. Esta opção internet. http://www.furukawa.com.br/ao/rede-furukawa/materiais-de-
não foi analisada neste trabalho, pois na época do estudo de apoio/guia-de-aplicacao-laserway-2016-1223.html (acesso em 2016).
[9] CIANET. O que é PON LAN (rede óptica passiva)? (on-line).
caso em Poços de Caldas esta opção ainda não existia, logo, Disponível na internet. http://www.cianet.com.br/o-que-e-pon-lan-rede-
fica aqui a proposta de um estudo específico para avaliar se optica-passiva/ (acesso em 2016).
realmente esta solução permitirá atender usuários de baixa [10] CIANET. Redes PON LAN em hospitais: benefícios que podem ser
obtidos com essa infraestrutura (on-line). Disponível na internet.
renda. A proposta pode ser interessante, pois quando houver a http://www.cianet.com.br/redes-pon-lan-em-hospitais-beneficios-que-
necessidade de ampliar a banda destinada para o usuário, isto podem-ser-obtidos-com-essa-infraestrutura/ (acesso em 2016).
poderá ser feito de forma relativamente simples, desde que o
Eduardo Bernardes Pereira nasceu em Botelhos, MG em 15 de maio de
1980, Recebeu o título de Engenheiro Eletricista pela Faculdade de
Engenharia de Guarantiguetá – UNESP em 2004, atualmente atua na área de
telecomunicações no ramo de Provedor de aceso a internet desenvolvendo
projetos de FTTh e rede metropolitanas.

André Luis da Rocha Abbade. Mestre em Telecomunicações pelo Inatel


em 2008. Em 1990 e 2002, obteve respectivamente os títulos de Engenheiro
Eletricista e Especialista em Engenharia de Redes e Sistemas de
Telecomunicações pelo Inatel. Em 2012 concluiu o curso de Pós-Graduação
em Gestão Empresarial pela FGV. De 1990 a 1994 atuou como engenheiro
nas empresas: NEC do Brasil; Siret; e Arcos. Atuou como engenheiro da
Telemig/Telemar/Oi no período de 1994 a 2001, ocupando diversos cargos
nas áreas de engenharia de provisionamento de redes até 1998 e de operação
e manutenção de rede de acesso e de transporte até 2001. É Prof. no Inatel
desde 1999, tendo ministrado as disciplinas “Técnicas de Atendimento a
Terminais”, “Comunicações Ópticas”, “Empreendedorismo e Inovação”;
“Engenharia Econômica” e “Matemática Financeira”. Atualmente ocupa
também os cargos de: Coordenador do Curso Superior de Tecnologia em
Gestão de Telecomunicações e Gerente de Educação Continuada no Inatel
Competence Center. Sócio fundador da empresa V2Tech Soluções de
Monitoramento e Rastreamento Veicular. Principais áreas de atuação:
Comunicações Ópticas e Empreendedorismo.