Você está na página 1de 28

GUIA DEFINITIVO DE

CABOS ELÉTRICOS

3 PASSOS PARA
DIMENSIONAR CABOS
ELÉTRICOS
CONFORME A NORMA NBR 5410

Domine o conhecimento que poucos Profissionais


possuem e se diferencie da concorrência

Autor: Engº Anderson Campos


Versão 1.0
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos

Introdução
Introdução
Dimensionamento de cabos elétricos... Esse realmente é um
tema de extrema importância, um dos mais importantes quando
falamos de instalações elétricas.

Costumo dizer que dimensionamento de cabos elétricos e


proteções é literalmente o coração das instalações elétricas.

Caso não me conheça ainda, muito prazer, meu nome é


Anderson Campos, sou Engenheiro Eletricista e fundador da
Escola da Elétrica onde compartilho o meu conhecimento e
experiências com milhares de profissionais da área elétrica.

O conteúdo que você esta prestes a consumir, foi pensado e


elaborado com muito carinho. Fiz de uma maneira que possa ser
rapidamente consumido, porém sem correr com as informações.

Afinal, sabemos que com eletricidade não se brinca.

Quero que ao final dessa leitura, você me procure no instagram,


facebook ou youtube e me passe o seu feedback em relação a
esse conteúdo.

Tenho certeza que de alguma forma irá te levar para outro


patamar de conhecimento técnico e isso quem ganha é você!

Pois dessa forma você poderá projetar instalações elétricas de


maneira profissional e com segurança.

Então sem mais delongas, mãos a obra e boa leitura.

Vamos pra cima!

Engº Anderson Campos

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0


Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos

Sumário

Sumário
Passo 1: Você é o Responsável pela Instalação Elétrica, não
seja imprudente! ........................................................................01
Critério de dimensionamento pela seção mínima....03

Passo 2: Critério de Dimensionamento pela Capacidade de


Condução de Corrente .............................................................04
Entendendo as etapas e informações ...................04
Respostas para os 5 Passos da CCC ...................05
Tabela 33 - Tipos de linhas elétricas ......................07
Tabela 46 - Número de condutores carregados .....08
Tabela 35 - Temperatura de condutores .................09
Tabela 36 - Tabela de capacidade de condução de
corrente ...................................................................12
Tabela 42 - Fatores de correção por agrupamento
FCA .........................................................................13
Tabela 40 - Fatores de correção por temperatura ..16
Tabela 48 - Seção reduzida do condutor neutro .....19
Tabela 58 - Seção mínima do condutor de
proteção...................................................................19

Passo 3: Critério de Dimensionamento pela Queda de Tensão.16


Fórmulas para dimensionar pela queda de tensão 20
O que é qual a sua importância ..............................21
Limites de queda de tensão admitida......................22
Cálculo na prática....................................................23

Passo 4: A chave para se tornar especialista em projetos de


instalações elétricas e viver de projetos elétricos......................24

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0


Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 1

PASSO 1: Você é o Responsável pela Instalação


Elétrica, não seja imprudente!
Sim é isso mesmo que você leu, antes de iniciar a parte técnica
onde eu vou te mostrar na prática os principais critérios de
dimensionamento, eu tenho a obrigação de fazer esse alerta.

Pode parecer um pouco rude eu falar assim, mas todo e


qualquer profissional da área elétrica, seja um eletricista, técnico
engenheiro ou similar, deve e precisa saber muito bem o que
está fazendo quando falamos de dimensionamento das
instalações elétricas.

O que estamos para falar aqui infelizmente em muitos casos no


dia a dia é negligenciado, algumas vezes por falta de
conhecimento do projetista, outras vezes, por motivos diversos
como economia desnecessária de clientes, ou até mesmo
profissionais se é que podem ser chamados assim, não
trabalham como deveriam e fazem “vista grossa” para pontos
fundamentais.

Existem duas situações que você pode estar enquadrado, a


primeira é se você é um instalador, ou seja executa as
instalações elétricas a partir de um projeto elétrico, mesmo que
seja um croqui feito por você, um pensamento de projetista é
necessário a ser seguido.

Outra situação é quando você é o projetista e não executa as


instalações e aqui quero chamar a atenção para ambos os
casos, tanto o projetista, quanto o executor são responsáveis
pelas instalações elétricas.

Então por favor, eu quero muito que você faça parte do seleto
grupo de profissionais da área elétrica que trabalham com ética
e sempre pensam na segurança das instalações elétricas e boas
práticas de Engenharia Elétrica combinado?

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


01
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 1

PASSO 1: Você é o Responsável pela Instalação


Elétrica, não seja imprudente!
Comecei logo falando com seriedade com você, pois um mal
dimensionamento de cabos elétricos, pode impactar e ocasionar
grandes problemas em uma instalação elétrica como:

• Incêndios.
• Colocar em risco vidas de pessoas.
• Prejuízo financeiro e material do seu cliente.
• Você pode responder legalmente em casos de acidentes
originados por mal dimensionamento das instalações elétricas.
• Mal funcionamento ou queima de equipamentos.
• Aumento do consumo de energia elétrica impactando no valor a
ser pago na conta de energia.

Esses são alguns exemplos para frisar a importância e o valor


que devemos dar aos nossos trabalhos, devemos nos valorizar
sim e cobrar o valor justo, mas esse é assunto para outro
momento.

Chega de papo, pois agora eu confio em você e vamos pra parte


prática e também conceitual sobre os principais critérios de
dimensionamento de cabos elétricos conforme a NBR 5410

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


02
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 1

PASSO 1: Você é o Responsável pela Instalação


Elétrica, não seja imprudente!
Critério de dimensionamento pela seção mínima

Sabe aquela situação em que você recebe uma pergunta do


tipo, mas por quê cabo de 2,5mm² ? Não pode ser de 1,5mm² ?

Pra resolver esse assunto você pode sempre que precisar


apresentar ao seu cliente ou quem lhe questionar sobre isso, a
tabela 47 da norma NBR 5410.

Essa tabela é responsável por estabelecer os limites mínimos


que podemos utilizar na escolha da seção/bitola dos cabos
elétricos em baixa tensão, observe a tabela abaixo:

Veja que em um circuito de iluminação, a seção mínima de


cabos é de 1,5mm² enquanto que em circuito de força como
tomadas de uso geral e uso específico a seção mínima é de
2,5mm².

Mesmo que a corrente seja baixa, devemos seguir e respeitar a


NBR 5410.
www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01
03
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela


Capacidade de Condução de Corrente
Entendendo as etapas e informações
O dimensionamento de cabos elétricos pelo critério da
capacidade de condução de corrente tem como objetivo
escolher um cabo elétrico que suporte um determinado valor de
corrente em amperes.

Ou seja, para um circuito cuja a corrente elétrica é de 15


amperes, nós devemos dimensionar um condutor que suporte
essa corrente de forma segura sem sofrer danos.

Portanto podemos concluir que a capacidade de condução de


corrente (CCC) é o quanto de corrente elétrica um cabo é capaz
de transportar de uma fonte alimentadora até determinadas
cargas.

O Método que estou prestes a lhe mostrar, é dividido em 5


passos, onde coletamos informações, executamos cálculos e
consultamos informações da NBR 5410, para isso devemos
responder 5 perguntas conforme abaixo:

1) Qual o valor da corrente do circuito? (Corrente de Projeto)


2) Como os cabos serão instalados? (Eletroduto embutido,
aparente, eletrocalha etc)
3) Qual a quantidade de cabos por circuito? (nº de condutores
carregados)
4) Qual tipo de isolação do cabo? (PVC, EPR, XLPE)
5) Quantos circuitos irão passar dentro do mesmo eletroduto?

É muito importante que você decore esses 5 passos em sua


mente ou no mínimo tenha essas informações com você quando
for dimensionar cabos elétricos.

Vamos ver cada um desses itens na prática para ficar melhor o


entendimento, bora ver isso?

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


04
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela


Capacidade de Condução de Corrente
Respostas para os 5 Passos da CCC
Para entender melhor, vamos as respostas dessas perguntas,
assim você sempre poderá seguir este modelo

1) Qual o valor da corrente do circuito? (Corrente de Projeto)


Calcular a corrente, exemplo forno elétrico, 2500W/127V:
𝑃 (𝑤) 2500
I= → I= → I = 19,68A
𝑉𝑐𝑜𝑠𝜑 127.1
2) Como os cabos serão instalados? (Eletroduto embutido,
aparente, eletrocalha etc)
R: Consultar a tabela 33 – Linhas elétricas na NBR 5410

3) Qual a quantidade de cabos por circuito? (nº de condutores


carregados)
R: Seguir e consultar a tabela 46 da NBR 5410

4) Qual tipo de isolação do cabo? (PVC, EPR, XLPE)


R: Em caso de dúvida consultar a tabela 35 – temperatura
de cabos, vale ressaltar que para linhas elétricas abertas
como eletrocalha sem tampa por exemplo, os cabos devem
ser unipolares

5) Quantos circuitos irão passar dentro do mesmo eletroduto?

R: Consultar a tabela 42 – Fatores de correção por


agrupamento (quando aplicável). Quando existem mais de
um circuito dentro do mesmo eletroduto, nós temos uma
temperatura mais elevada devido a múltiplos circuitos e
suas respectivas correntes.

Com isso a capacidade de condução de corrente dos cabos


será MENOR, por isso devemos aplicar os fatores de
correção conforme tabela 42 e determinar a corrente
corrigida

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


05
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela


Capacidade de Condução de Corrente
Exemplo Prático: Dimensionar pela capacidade de condução de
corrente os cabos alimentadores de um circuito que irá ligar um
forno elétrico de 2500W, 127V monofásico + terra, sendo que os
cabos irão ser instalados em eletroduto PVC embutido em
alvenaria. Considerar somente 1 circuito dentro do eletroduto
(circuito do forno) e isolação do cabo em PVC.

Dados resumidos:

Carga: Forno elétrico


Potência: 2500W
Tensão: 127V (2P+T)
Eletroduto embutido em alvenaria
Isolação do cabo em PVC
1 Circuito dentro do eletroduto

A partir das informações acima, podemos responder as 5


perguntas citadas na página anterior:

1) Qual o valor da corrente do circuito? (Corrente de Projeto)


𝑃 (𝑤) 2500
I= → I= → I = 19,68A
𝑉𝑐𝑜𝑠𝜑 127.1
2) Como os cabos serão instalados? (Eletroduto embutido,
aparente, eletrocalha etc)
→ Para responder a essa questão devemos determinar o
método de referência da linha elétrica conforme a tabela 33 –
Linhas elétricas da NBR 5410 (ver página seguinte)

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


06
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela


Capacidade de Condução de Corrente
2) Como os cabos serão instalados? (Eletroduto embutido,
aparente, eletrocalha etc)

Observe que nesta tabela, podemos analisar diversas maneiras de


instalar os cabos elétricos, essa tabela é maior do que a
apresentada acima e no final deste guia você poderá consulta-la
sempre que precisar.

Mas, para o nosso exemplo veja o nº 7, condutores isolados ou


cabos unipolares em eletroduto de seção circular embutido em
alvenaria, método de referência B1, essa será a nossa escolha

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


07
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela


Capacidade de Condução de Corrente
Dados resumidos:

Carga: Forno elétrico


Potência: 2500W
Tensão: 127V (2P+T)
Eletroduto embutido em alvenaria
Isolação do cabo em PVC
1 Circuito dentro do eletroduto

3) Qual a quantidade de cabos por circuito? (nº de


condutores carregados)
Aqui devemos seguir o que estabelece a tabela 46 da NBR 5410

Neste caso o número de condutores carregados será 2, pois o


nosso forno é monofásico + terra, ou seja, uma fase e neutro +
terra, repare que o condutor terra não tem a finalidade de
alimentação e sim proteção, então mesmo tendo 3 cabos,
somente dois são destinados a força, então consideramos 2
condutores carregados

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


08
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela


Capacidade de Condução de Corrente
Dados resumidos:

Carga: Forno elétrico


Potência: 2500W
Tensão: 127V (2P+T)
Eletroduto embutido em alvenaria
Isolação do cabo em PVC
1 Circuito dentro do eletroduto

4) Qual tipo de isolação do cabo? (PVC, EPR, XLPE)

Vamos utilizar cabo PVC, pois é uma livre escolha de cada


projetista, mas vale lembrar que há casos onde é necessário o
uso de EPR ou XLPE visto que estes possuem maior
capacidade de trabalho contínuo em temperaturas mais
elevadas quando comparado ao PVC

Para ver os valores de cada tipo de isolação você pode observar


a tabela 35 de temperaturas características de condutores,
também da NBR 5410

Outro fator que também define se o uso deve ser PVC ou


EPR/XLPE é o tipo de cabo, geralmente quando o tipo é um
cabo isolado, a sua isolação mais comum é o PVC, enquanto
que no cabo unipolar, as isolações mais utilizadas são o EPR e
XLPE.

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


09
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela


Capacidade de Condução de Corrente
Dados resumidos:

Carga: Forno elétrico


Potência: 2500W
Tensão: 127V (2P+T)
Eletroduto embutido em alvenaria
Isolação do cabo em PVC
1 Circuito dentro do eletroduto

5) Quantos circuitos irão passar dentro do mesmo


eletroduto?

Essa é a etapa mais importante e é aqui que muitos


profissionais erram e podem colocar as instalações em risco.

Uma coisa é dimensionar o cabo para somente um circuito


dentro do eletroduto, outra coisa é quando temos dois ou mais
circuitos no mesmo eletroduto.

Como sabemos a corrente elétrica gera calor (efeito joule), então


quanto mais circuitos dentro do mesmo eletroduto, mais calor
temos e com isso a resistência dos condutores aumenta e por
fim temos uma diminuição da capacidade de corrente dos cabos.

Vamos ver a seguir a tabela 36 da NBR 5410 onde podemos


verificar quais os valores de corrente para cada seção de cabos
em função de como os mesmos são instalados.

Mas, já quero chamar a sua atenção que essa tabela nos mostra
uma situação onde temos apenas um circuito instalado em
eletrodutos por exemplo, quando temos mais de um circuito,
devemos aplicar os fatores de correção conforme a tabela 42 da
NBR 5410, vai ficar mais claro mostrando na prática

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


10
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela


Capacidade de Condução de Corrente
Vamos relembrar do nosso exemplo do forno elétrico, nós
calculamos a corrente e o resultado foi de I = 19,68A

Então na tabela abaixo nós utilizamos todos os dados que


coletamos e calculamos até aqui, veja que temos os métodos de
referência da tabela 33, lá nós escolhemos o método B1
(eletroduto embutido em alvenaria).

Depois temos o número de condutores carregados que


determinamos que será 2, pois a nossa carga é monofásica +
terra.

E por fim, devemos procurar um cabo que possua uma seção


que tenha a corrente superior a 19,68A, note que o cabo ideal
neste exemplo é de 2,5mm² que suporta uma corrente de 24A

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


11
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela


Capacidade de Condução de Corrente
Portanto, como podemos ver, os 5 Passos ficam assim:

1) Qual o valor da corrente do circuito? (Corrente de Projeto)


I = 19,68A
2) Como os cabos serão instalados?
Método B1
3) Qual a quantidade de cabos por circuito? (nº de condutores
carregados)
2 Condurores Carregados
4) Qual tipo de isolação do cabo? (PVC, EPR, XLPE)
PVC
5) Quantos circuitos irão passar dentro do mesmo eletroduto?
1 circuito dentro do eletroduto

O condutor a ser utilizado nesse caso será o de 2,5mm² que


suporta até 24A, sendo que a corrente do forno é de 19,68A

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


12
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela


Capacidade de Condução de Corrente
Mas, antes de concluir, preciso te mostrar um fator muito
importante que é o Fator de correção por agrupamento.

Vamos pegar a mesma situação do forno até aqui, porém vamos


considerar que em vez de 1 circuito no eletroduto, agora nós
temos 3 circuitos dentro do mesmo eletroduto.

Agora precisamos aplicar o FCA (fator de correção por


agrupamento), e para isso vamos consultar a tabela 42 da 5410

Veja na coluna a direita (Tabela dos métodos de referência) que essa


linha número 1, deve ser utilizada para os métodos de A a F, e o
nosso método B1 está entre A e F então, nesta linha que utilizamos
os fatores

Depois disso vemos o nº de circuitos que em nosso novo exemplo é


de 3 circuitos no eletroduto, então repare que o fator de correção
FCA é de 0,70.

Agora devemos dividir a corrente de projeto por esse fator de


correção, ou seja dividir 19,68A por 0,70, cuja o resultado irá ser de
28,11A, essa é uma corrente fictícia que usamos como modelagem
matemática, repare que o resultado foi maior que 24A que o cabo
de 2,5mm² suporta, com base nesta informação, voltamos na tabela
36 e verificamos qual cabo será adequado.

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


13
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela


Capacidade de Condução de Corrente
1) Qual o valor da corrente do circuito? (Corrente de Projeto)
I = 19,68A
2) Como os cabos serão instalados?
Método B1
3) Qual a quantidade de cabos por circuito? (nº de condutores
carregados)
2 Condurores Carregados
4) Qual tipo de isolação do cabo? (PVC, EPR, XLPE)
PVC
5) Quantos circuitos irão passar dentro do mesmo
eletroduto?
3 circuitos dentro do eletroduto
Importante: agora considerando 3 circuitos, tivemos que
aumentar a seção para 4mm², pois o cabo de 2,5mm² ficaria
subdimensionado.

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


14
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela


Capacidade de Condução de Corrente
Existe também uma segunda forma de corrigir a corrente que é
fazendo a correção de agrupamento em função da corrente do
cabo elétrico e não da corrente de projeto.

Vale ressaltar que ambos os métodos estão corretos.

Neste caso multiplicamos a capacidade de condução de


corrente do cabo de 2,5mm² pelo FCA, no caso 24A x 0,70 =
16,80A

Neste método é considerado que a capacidade máxima do cabo


nesta situação é de 16,80A, sendo que a corrente do forno é de
19,68A, o cabo de 2,5mm² tem capacidade de corrente inferior a
corrente de projeto, novamente há a necessidade de aumentar a
seção.

Corrigindo a seção de 4mm², temos 32A x 0,70 = 22,4A

Neste caso o cabo a ser utilizado deve ser o de 4mm² que


possui capacidade de condução de corrente maior que a
corrente de projeto.

Para finalizar o critério de dimensionamento de cabos elétricos


pela capacidade de condução de corrente, também devemos
analisar a temperatura ambiente de onde os cabos elétricos irão
ser instalados.

Uma temperatura média de utilização ao ar livre é de 30ºC


enquanto em instalações no solo a média é de 20ºC.

Porém, a norma NBR 5410 estabelece critérios de


dimensionamento para situações onde a temperatura ambiente
seja diferente das citadas no parágrafo anterior

Para isso devemos consultar a tabela 40 – Fatores de correção


por temperatura (FCT)

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


15
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela


Capacidade de Condução de Corrente

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


16
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela Capacidade


de Condução de Corrente
Seguindo o mesmo exemplo do forno, porém agora vamos
incluir a informação que o forno irá trabalhar numa temperatura
ambiente de 40ºC.

Sendo assim, não podemos somente nos basearmos na tabela


36 para analisar a corrente, devemos também considerar o fator
de correção de temperatura.

Além de considerar o fator de agrupamento, iremos incluir no


calculo o fator de correção por temperatura.

Seguindo tabela 40, podemos ver que o FCT para 40ºC,


isolação em PVC será igual a 0,87

Então, dividimos 19,68A pela multiplicação entre FCA e FCT


𝐼𝑝𝑟𝑜𝑗𝑒𝑡𝑜 19,68
Icor = (𝐹𝐶𝐴𝑥𝐹𝐶𝑇) → Icor = → Icor = 32,31A
(0,70𝑥0,87)

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


17
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela Capacidade


de Condução de Corrente
Acabamos de corrigir a corrente pelos fatores de agrupamento e
temperatura, agora consultamos a tabela 36 para escolher o
cabo adequado.
𝐼𝑝𝑟𝑜𝑗𝑒𝑡𝑜 19,68
Icor = (𝐹𝐶𝐴𝑥𝐹𝐶𝑇) → Icor = → Icor = 32,31A
(0,70𝑥0,87)

Com isso, concluímos que para um forno elétrico 2500W/127V


monofásico, com circuito instalado em eletroduto embutido em
alvenaria (B1), 3 circuitos no eletroduto e temperatura ambiente
de 40ºC, o cabo elétrico dimensionado pela CCC deve ser de
seção 6mm²

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


18
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 2

PASSO 2: Critério de Dimensionamento pela Capacidade


de Condução de Corrente
Existe também o dimensionamento dos cabos de neutro e
proteção (aterramento), basta seguirmos as tabelas 48 e 58

No caso do condutor neutro, para seção menor ou igual a


25mm², a seção de neutro é a mesma que da fase, acima disso
você pode seguir conforme a tabela 48.

Já no caso do condutor de aterramento, a lógica é a mesma,


porém a seção de proteção é a mesma que da fase quando a
fase é menor ou igual a 16mm²

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


19
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 3

PASSO 3: Critério de Dimensionamento pela Queda de


Tensão
Após os passos 1 e 2, agora precisamos ir para a última etapa
que é dimensionar pelo critério da queda de tensão.

É muito importante mencionar que devemos sempre comparar


os 3 critérios, seção mínima, capacidade de condução de
corrente e queda de tensão, o que der a maior seção será o
critério escolhido para dimensionamento do cabo.

Então vamos ao que interessa, essas são as fórmulas para


calcular pela queda de tensão:

Monofásico/Bifásico Trifásico

2. ρ. 𝐿. 𝐼𝐵 √3. ρ. 𝐿. 𝐼𝐵
S= S=
𝑉𝑛𝑜𝑚. ∆𝑉𝑛𝑜𝑚(%) 𝑉𝑛𝑜𝑚. ∆𝑉𝑛𝑜𝑚(%)

S = SEÇÃO MÍNIMA DO CABO

ρ = RESISTIVIDADE DO COBRE: 1/57


L = COMPRIMENTO/DISTÂNCIA EM METROS
IB = CORRENTE DE PROJETO
Vnom = TENSÃO NOMINAL
ΔVnom(%) = QUEDA DE TENSÃO ADMITIDA EM RELAÇÃO A
VNOM

Quero ressaltar que essas não são as únicas fórmulas para


cálculo, existem outras que também funcionam e estão corretas,
mas, essa é a que aprendi durante minha experiência e é a que
utilizo nos meu projetos de instalações elétricas, essa é a minha
sugestão pra você.

Observe que as fórmulas são praticamente as mesmas para


circuitos monofásicos, bifásicos e trifásicos, a única diferença é
que para circuitos trifásicos, usamos a raíz de 3 na multiplicação
em vez de 2 que é o caso de circuitos monofásicos e bifásicos

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


20
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 3

PASSO 3: Critério de Dimensionamento pela Queda de


Tensão
Para falar de queda de tensão é muito importante entender o
que é e porque devemos dimensionar para evitar ou corrigir
valores de quedas muito altas.

Um cabo elétrico em si, possui uma certa resistência elétrica,


mesmo que baixa, qualquer cabo possui essa resistência.

Então, quanto maior for o comprimento de um cabo, maior será


o valor de sua resistência, e com isso ocorre o fenômeno da
queda de tensão, a solução para diminuir ou evitar essa situação
é aumentar a seção ou seja, a área do cabo elétrico.

Na fórmula anterior, nós calculamos a seção ideal baseando-se


nas características e informações das instalações elétricas,
como comprimentos em metros, corrente de projeto, valor da
tensão de alimentação, valor em porcentagem de queda de
tensão admitida

Vamos ver agora como ficaria com o mesmo exemplo do forno


elétrico de 2500W, vamos manter todos os critérios que
utilizamos até aqui.

Vamos lembrar que nós temos uma corrente de projeto de


19,68A, tensão de alimentação de 127V, consideramos 2
condutores carregados, 3 circuitos no eletroduto, temperatura
ambiente de 40ºC e vamos determinar que a distância entre o
quadro de distribuição e o forno é de 30 metros

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


21
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 3

PASSO 3: Critério de Dimensionamento pela Queda de


Tensão
Antes de sair calculando, também devemos saber qual o valor
de queda de tensão que devemos utilizar em nossos cálculos.

No esquema abaixo você pode ver que dependendo do trecho


de uma instalação, existe um percentual máximo a ser
considerado

De acordo com a norma NBR 5410, em circuitos onde a


alimentação vem direto da rede de distribuição em baixa tensão
da concessionária, do ponto de entrega até os circuitos
terminais, a queda de tensão máxima deve ser de 5%.

Essa regra muda quando temos transformador próprio,


utilizamos transformador da concessionária ou gerador próprio,
nesses casos, a queda máxima entre ponto de entrega e
circuitos terminais é de até 7%

Para você se aprofundar nesse tema, basta ler o item 6.2.7 e


6.2.7.2 da NBR 5410 que diz “Em nenhum caso a queda de
tensão nos circuitos terminais pode ser superior a 4%”

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


22
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos
PASSO 3

PASSO 3: Critério de Dimensionamento pela Queda de


Tensão
Voltando para o nosso exemplo do forno, vamos calcular agora
na prática.

Corrente de projeto de 19,68A, tensão de alimentação de 127V,


consideramos 2 condutores carregados, 3 circuitos no
eletroduto, temperatura ambiente de 40ºC e vamos determinar
que a distância entre o quadro de distribuição e o forno é de 30
metros
2. ρ. 𝐿. 𝐼𝐵 2. ρ. 30.19,68
S= S=
𝑉𝑛𝑜𝑚. ∆𝑉𝑛𝑜𝑚(%) 127.0,02
S = 8,15𝑚𝑚² Arredondando para valores comerciais:
𝐒 = 𝟏𝟎𝒎𝒎²
Com isso concluímos que comparando os outros métodos o
maior cabo calculado até aqui foi o de 10mm² considerando o
critério da queda de tensão, sendo assim o cabo ideal para o
forno considerando todas as condições que tivemos como
exemplo será o de 10mm²

Resumindo os dimensionamentos até aqui:

Pela seção mínima: 2,5mm²


Pela capacidade de condução de corrente: 6mm²
Pela queda de tensão: 10mm²

Cabo escolhido: 10mm²

Informações da situação exemplo: forno elétrico 2500W, 127V


monofásico + terra, cabos instalados em eletroduto embutido em
alvenaria (método B1), 2 condutores carregados (fase+neutro), 3
circuitos dentro do mesmo eletroduto, temperatura ambiente de
40ºC.

Foram considerados fatores de correção por agrupamento e


temperatura (FCA e FCT)

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 01


23
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos

Depois de dominar esse assunto, qual é PROJETO


ELÉTRICO

a minha sugestão pra você?


Agora que você domina esse assunto, está tudo resolvido? Na
minha visão não, foi um grande passo, porém você deve saber
que dimensionamento de instalações vai mais além ainda
correto?

Não sei se você concorda comigo, mas por quê nós estudamos,
nos esforçamos dia após dia? Sempre buscamos
aperfeiçoamento e capacitação profissional com qual objetivo?
De crescer profissionalmente e ter uma vida melhor concorda?
Aquela com a qual merecemos.

Por isso, eu quero te convidar para uma oportunidade que


realmente pode mudar a sua vida, já imaginou você dominar
Projetos de Instalações Elétricas e viver de tipo de serviço
especializado?

Eu posso te ajudar nesse processo, quero lhe apresentar o meu


Treinamento completo Projeto Elétrico na Prática, que vai te
dar a possibilidade de se tornar um especialista em projetos
elétricos, do zero a entrega completa.

É ideal mesmo para você que esteja começando agora ou já


possui experiência na área, o Curso Projeto elétrico na Prática é
100% Online com acesso vitalício a todas as vídeo-aulas e
materiais que disponibilizamos dentro do portal de alunos.

Você também poderá receber o seu certificado de conclusão do


curso e o principal, poderá viver de projetos elétricos ou ainda
ter uma renda extra se assim você desejar.

Para você saber mais e fazer a sua inscrição hoje mesmo, basta
Clicar aqui agora!

Espero poder conversar com você em nossa comunidade de


alunos e acompanhar os seus resultados, obrigado por estar
comigo até aqui e lhe desejo muito.

Vamos pra cima, forte abraço!


Eng° Anderson Campos
www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 20
24
Engº Anderson Campos - Guia de Cabos Elétricos

AUTOR
Sobre o Autor
Anderson Campos, é graduado como Engº Eletricista e fundador
da Empresa Escola da Elétrica, e hoje ministra cursos e
treinamentos de capacitação para profissionais ligados a área da
Engenharia Elétrica.

Atua no ramo da eletricidade desde 2007 e após sua formação


em 2012, se tornou Especialista em Instalações Elétricas, já
participou de diversos projetos residenciais, prediais e industriais
e agora tem como missão capacitar e transformar vidas de
profissionais e estudantes da área elétrica por todo o Brasil.

Engº Anderson Campos – CEO Escola da Elétrica

BAIXE AQUI TODAS AS TABELAS E


INFORMAÇÕES DE FÁCIL ACESSO
SOBRE DIMENSIONAMENTO DE CABOS
ELÉTRICOS

www.escoladaeletrica.com Versão 1.0 25