Você está na página 1de 40

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE

Curso de Graduação em Engenharia de Controle e Automação

Relatório de Eletrônica Básica Experimental

APLICAÇÕES DE DIODO: RETIFICADORES

Autoras: Camila Greice Hetkowski, Gilberto José Bufon e Sabrina Zanella

Professor: Me. Tiago Dequigiovani

Luzerna, 21 de março de 2019


RESUMO

O presente trabalho trata do primeiro experimento realizado na disciplina de


Eletrônica Básica Experimental, referente à Retificadores, uma das aplicações sobre o
conteúdo de diodo, abordado em Eletrônica Básica. Neste relatório será enunciado o
que são diodos e retificadores e seus princípios, além de ser exposta a metodologia
utilizada para a elaboração do experimento e os resultados obtidos através de análise
com instrumentos de medição, cálculos e simulação.

Palavras-chave: retificadores, diodo, eletrônica.


4

1. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

O diodo é um dispositivo eletrônico formado através da união de dois tipos de


materiais semicondutores, P e N, e podem ser constituídos de silício ou de germânio.
Na polaridade positiva P de um diodo há falta de elétrons, já na polaridade negativa N,
há excesso de elétrons.
O diodo é capaz de retificar a corrente elétrica ou efetuar o chaveamento de um
circuito elétrico. Ou seja, conduz corrente elétrica favoravelmente apenas em um
sentido, bloqueando a passagem da mesma no sentido contrário. Seu símbolo está
exposto na Figura 1.

Figura 1: Símbolo do diodo. [1]

Conforme evidenciado na Figura 1, no diodo existe um terminal positivo e um


negativo, conhecidos como cátodo e ânodo, respectivamente. Como o diodo possui
estes dois terminais, permite a aplicação de uma tensão em cada um dos terminais,
podendo então ocorrer a polarização direta ou reversa.
Na polarização direta o lado P do diodo é interligado ao polo positivo da fonte de
tensão, fazendo com que o lado P se torne ainda mais positivo, e o lado N cada vez
mais negativo. Deste modo, como as cargas elétricas são capazes de ultrapassar a
barreira de potencial entre o lado P e o lado N, a corrente é conduzida para o circuito.
Assim, o diodo atua como um curto-circuito.
Na polarização inversa, por sua vez, o lado N do diodo é concatenado com o terminal
negativo da fonte de tensão, gerando um aumento na barreira de potencial e impedindo
a passagem de corrente elétrica para o circuito. Deste modo, o diodo funciona como
uma chave aberta.
5

Figura 2: Curva para um diodo real. [3]

Na Figura 2 está representada a curva de funcionamento de um diodo real, aonde


no primeiro quadrante está a região de polarização direta, V0 é a tensão de condução
do diodo – tensão de quebra da barreira de potencial, entre 0 V0 está a região de joelho.
A corrente de fuga, também conhecida como corrente de saturação reversa possui um
valor pequeno em comparação com a corrente direta justamente pelo fato da corrente
de fuga estar localizada na região de polarização reversa. A corrente de avalanche, por
sua vez, se encontra na região de disrupção, onde a tensão ultrapassa o valor máximo
para o bom funcionamento do diodo, causando danos para o componente.
Um circuito retificador tem por função converter uma tensão alternada de entrada
em um valor de tensão contínua, entretanto pulsada. O principal componente dos
circuitos retificadores é o diodo. Um circuito retificador pode ser de meia onda e onda
completa – que por sua vez pode conter configuração com ponto médio ou em ponte.
No retificador de meia onda há um diodo associado em série com uma carga. Na
carga, a tensão de saída é caracterizada por uma função senoidal, de meia onda. Em
outras palavras, como a tensão é alternada, o diodo retificador de meia onda viabiliza a
passagem de apenas um dos semiciclos da tensão da entrada para a saída, ou seja,
quando o mesmo estiver polarizado de forma direta, apenas o semiciclo positivo, e
quando estiver inversamente polarizado, somente do semiciclo negativo, conforme
observado na Figura 3. Como não há inversão no sentido, a tensão é considerada
contínua.
6

Figura 3: Retificador meia onda. [5]

No retificador de onda completa os diodos podem ser conectados de duas


formas distintas: através do ponto médio ou transformador com derivação central e em
ponte. No retificador de onda completa a parte negativa da senóide não é cancelada,
mas sim espelhada, fazendo com que a frequência de saída seja o dobro da frequência
na entrada, conforme a Figura 4.

Figura 4: Retificador de onda completa. [6]

O retificador de onda completa com ponto médio utiliza um transformador com


ponto médio, de acordo com o ilustrado na Figura 5. Nele, os diodos são conectados
em cada uma das saídas contrárias ao ponto médio, de forma a se obter duas tensões
defasadas 180°. Cada um dos diodos conduz corrente elétrica durante um dos
7

semiciclos, de acordo com a polaridade positiva da tensão no secundário do


transformador.

Figura 5: Retificador de onda completa com ponto médio.

O retificador de onda completa em ponte, por sua vez, necessita de quatro


diodos, dispensando a utilização do transformador. Conforme a Figura 6, a tensão V1
pode ser a tensão na rede ou no secundário de um transformador. Durante o semiciclo
positivo de V1, haverá a polarização direta dos diodos D2 e D4 e o bloqueio de D1 e D3.
Já no semiciclo negativo de V1, ocorre o contrário, já que D1 e D3 passam a conduzir
corrente, enquanto D2 e D4 ficam bloqueados. Deste modo, nesta configuração, nos dois
semiciclos há a passagem de corrente elétrica.

Figura 6: Retificador de onda completa em ponte.

Deste modo, a tensão na carga apresenta oscilações, mais conhecidas como


“ripple”. Para reduzir o ripple, basta utilizar um filtro capacitivo, conectando um capacitor
em paralelo com a carga. Com o filtro a tensão de saída é uma forma de onda em
8

corrente contínua quase constante, com apenas suaves variações ocasionadas devido
à carga e descarga do capacitor, que é um componente armazenador de energia.
Um transformador é um dispositivo que tem a finalidade de transmitir energia
elétrica ou potência elétrica de um circuito para outro. É utilizado para fornecer isolação
galvânica e adaptação de tensão. A corrente elétrica e a potência de saída de um
transformador devem ser maiores que o valor de demanda de carga. Já a tensão de
saída sempre deve possuir um valor de pico inferior ao valor máximo suportado pelos
componentes do circuito.
9

2. OBJETIVOS

Este trabalho tem como objetivos analisar o funcionamento de diodo em


retificadores, verificar as diversas topologias de conversores CA-CC, observar a
diferença entre essas topologias, contemplar o comportamento do retificador com filtro
capacitivo, efetuar a medição da tensão elétrica através de osciloscópio e multímetro,
bem como os fatores que têm influência sobre cada um dos itens acima descritos.
10

3. METODOLOGIA

Os materiais utilizados para a elaboração deste experimento foram: um resistor


de 2,2kΩ, um capacitor eletrolítico de 47µF, quatro diodos da família 1N4000, um
transformador 220V/12+12V, uma matriz de contatos, multímetro e osciloscópio.
Neste experimento, primeiramente foram realizadas as análises para o
retificador de meia onda, em seguida para o retificador de onda completa com ponto
médio e por último em ponte.
Através do osciloscópio foi possível efetuar a impressão da sua tela em arquivos
de imagem. Para cada ponto de medição, foi salva uma imagem com os valores para
comprovação e visualização da forma de onda. No decorrer do próximo item serão
apresentadas as imagens do osciloscópio bem como as figuras provenientes do
software simulador PSIM para fins de conferência e comparação.

3.1. RETIFICADOR DE MEIA ONDA

No circuito retificador de meia onda proposto, indicado na Figura 7, o


transformador não é necessário para o funcionamento do retificador, porém, foi utilizado
com a finalidade de isolar e reduzir a tensão de entrada de 220 Vca para uma tensão de
saída de 12 Vca. Inicialmente, foi montado o circuito correspondente utilizando a matriz
de contatos, para então serem realizadas as devidas medições e cálculos, ambos
apresentados no item 4 deste trabalho.

Figura 7: Circuito retificador de meia onda.

Para obter os valores de tensão, corrente e potência na carga e na saída do


retificador foi feita uma análise sobre a forma de onda obtida, através das aquisições
realizadas pelo osciloscópio, e multímetro, com o auxilio das equações apresentadas
abaixo.
𝑇/2
∫ 𝑉𝑖𝑝 . 𝑠𝑒𝑛(𝜔𝑡) 𝑑𝜔𝑡 = 𝑉𝑜. 𝑇
0
𝑉𝑖𝑝
𝑉𝑜 =
𝜋
11

Após, foram efetivadas as medições possíveis com o multímetro e o


osciloscópio, de modo a registrar as formas de onda para a tensão no secundário, na
saída do retificador e sobre o diodo. Em seguida, foram coletados dados de valores
eficazes, de pico, período e frequência.
Posteriormente foi conectado um capacitor eletrolítico de 47µF em paralelo com
o resistor, conforme Figura 8, onde foram realizadas novas medições fazendo uso do
multímetro e do osciloscópio, o qual também foi utilizado para registrar as novas formas
de onda com o filtro capacitivo na saída do circuito.

Figura 8: Circuito retificador de meia onda com capacitor.

3.2. RETIFICADOR DE ONDA COMPLETA COM PONTO MÉDIO

Já para o circuito retificador onda completa com ponto médio proposto, onde o
funcionamento depende da utilização de um transformador com tap central – ponto
médios, o circuito sugerido está apresentado na Figura 9. De forma análoga ao feito
anteriormente para o retificador meia onda, primeiramente foi montado o circuito
correspondente utilizando a matriz de contatos, para então serem realizadas as devidas
medições e cálculos.

Figura 9: Circuito retificador de onda completa com ponto médio.


12

Em seguida, foram efetuadas medições através do multímetro e do osciloscópio


e posteriormente cálculos matemáticos para as variáveis solicitadas, que constam no
próximo item do trabalho.
Depois foi inserido um capacitor eletrolítico de 47µF em paralelo com a carga, e
foram repetidas as medições e cálculos. Através do osciloscópio, foram registradas as
formas de onda da tensão no secundário, na saída do retificador e sobre o diodo
conforme Figura 10.

Figura 10: Circuito retificador de onda completa com ponto médio com capacitor.

3.3. RETIFICADOR DE ONDA COMPLETA EM PONTE

O funcionamento deste circuito não depende do transformador, já que utiliza 4


diodos conectados em ponte, conforme a Figura 11, mas foi utilizado o transformador
como rebaixador de tensão.

Figura 11: Circuito retificador de onda completa em ponte.


13

Após a montagem do circuito na matriz de contatos, fazendo uso do multímetro


e do osciloscópio foram realizadas as devidas medições inicialmente sem o capacitor,
e posteriormente com o capacitor eletrolítico de 47µF em paralelo com a carga conforme
Figura 12.

Figura 12: Circuito retificador de onda completa em ponte com capacitor.

Com o osciloscópio foram registradas as formas de onda da tensão no


secundário e na saída sem o capacitor, e indicados os valores de pico, eficaz e período.
Em seguida o procedimento foi repetido utilizando o filtro capacitivo.
Ainda foram realizados os cálculos para a corrente eficaz no resistor, a potência
no resistor, e as tensões eficaz e em corrente contínua para Ro.
O grupo efetuou simulações afim de comparar os valores calculados e medidos
com os valores indicados pelo simulador para componentes ideais.
Além disso, foram comparados os valores médios das tensões nos três tipos de
retificadores, e analisado o comportamento do circuito referente a tensão e corrente
caso um capacitor de 1000µF fosse utilizado como filtro. Os resultados e discussões
sobre os tópicos aqui abordados constam à seguir.
14

4. RESULTADOS E DISCUSSÕES

4.1. RETIFICADOR DE MEIA ONDA

Para o circuito retificador de meia onda solicitado, expresso na Figura 7, foram


calculados valores para a carga de corrente eficaz, potência, tensão eficaz e tensão em
corrente contínua, conforme exposto abaixo.
Conhecendo o valor de entrada Vief de 12Vca, é possível calcular através da
expressão (1) o valor de Vo e através da expressão (2) o valor de Voef.
√2 .𝑉𝑖𝑒𝑓
𝑉𝑜 = (1)
𝜋

12. √2
𝑉𝑜 = = 5,4𝑉
𝜋
𝑉𝑖𝑒𝑓
𝑉𝑜𝑒𝑓 ≅ (2)
√2
12
𝑉𝑜𝑒𝑓 ≅ ≅ 8,48𝑉
√2
𝑉𝑜𝑓 8,48
𝐼𝑜𝑒𝑓 = = = 3,85𝑚𝐴
𝑅 2200

Deste modo, o valor da potência na carga equivale a:

𝑃 = 𝑉𝑜𝑒𝑓. 𝐼𝑜𝑒𝑓 = 8,48 . 3,85𝑚 = 32,68𝑚𝑊

Na Tabela 1 constam os valores obtidos através da medição com o multímetro e


os valores alcançados através do cálculo.

Tabela 1: Valores medidos e calculados para o retificador de meia onda sem o capacitor.

Medido Calculado
VSEC 11,97 VRMS Ioef 3,85 mARMS
Voef 6,28 VRMS Po 32,68 mW
Vo 5,12 VCC Voef 8,48 VRMS
Vo 5,4 VCC

Onde VSEC é a tensão no secundário, Vo a tensão em corrente contínua na carga,


Voef a tensão eficaz no resistor, Ioef a corrente eficaz no resistor e Po a potência no
mesmo.
Utilizando o osciloscópio foram registradas as formas de onda para a tensão no
secundário, na saída do retificador e sobre o diodo respectivamente apresentados nas
15

Figuras 13, 14 e 15. Assim, é possível verificar que só há condução de energia para a
saída do retificador durante o semiciclo positivo da tensão alternada 12Vca, além disso
na Figura 16 é possível observar a tensão reversa no diodo durante o semiciclo negativo
.

Figura 13: Forma de onda no secundário do transformador.

Figura 14: Forma de onda na saída do retificador.


16

Figura 15: Tensão reversa no diodo (em laranja) sobreposta a tensão no secundário (em azul).

Os dados coletados a partir do osciloscópio, como valores eficazes, de pico,


período e frequência são exibidos na Tabela 2. O valor de VDp é a tensão de pico reversa
sobre o diodo.

Tabela 2: Medições com o osciloscópio para o retificador de meia onda sem o capacitor.

Medições através do osciloscópio


VSEC 12,3 VRMS
Voef 5,74 VRMS
Vo 2,62 VCC
VSECp 17,20 VPICO
Vop 16,6 VPICO
VDp 18,20 V
T 16,66 ms
F 60 Hz

O período T foi obtido através da frequência f mostrada no osciloscópio, que era


de 60Hz. Deste modo, como T=1/f, T=16,66ms.
É possível verificar através dos dados obtidos pelo osciloscópio uma maior
precisão nos valores de tensão eficaz e valor médio na carga, já que a medição com
multímetro pode não ser tão precisa pois no mesmo, utilizando a medição em corrente
alternada, não é possível fazer a real medição, pois não se trata de uma senóide. Se
comparar estes mesmos valores do osciloscópio com os valores calculados de tensão
na carga é admissível que ambos são muito semelhantes. Para as demais medições
ocorreram poucas diferenças, podendo ser ocasionada pelo fato de que o circuito nestes
17

pontos estava em um período com mais estabilidade, e não havia tanta oscilação e
ganho na tensão como ocorria em outros pontos do circuito.
Além da montagem real do circuito, foi realizada também a montagem no
simulador Psim e realizadas as mesmas medições e verificações de forma de onda. Na
Figura 16 estão representadas as formas de onda no secundário (Vsec) e na saída do
retificador (Vo) bem como seus valores de pico. Na Figura 17, por sua vez, estão
expostas as medições realizadas no simulador para os valores de tensão eficaz e média:

Figura 16: Tensão no secundário (Vsec) e tensão na saída do retificador (Vo), valores de pico

Figura 17: Tensão no secundário (Vsec) e tensão na saída do retificador (Vo), valores médio e rms

A tensão reversa no diodo também pode ser simulada juntamente com seu valor
de pico, conforme a Figura 18.
18

Figura 18: Tensão reversa no diodo e valor de pico (Vd)

A Tabela 3 foi preenchida com os valores provenientes da simulação para ser


possível a comparação com os demais resultados obtidos em medições e cálculos.

Tabela 3: Medições com o simulador para o retificador de meia onda sem o capacitor.

Medições através do simulador


VSEC 12,21 VRMS
Voef 9,03 VRMS
Vo 6,00 VCC
VSECp 17,1 VPICO
Vop 17,1 VPICO
VDp 17,1 V
T 16,66 ms
F 60 Hz

As formas de onda obtidas no simulador são muito semelhantes as formas de


onda obtidas no osciloscópio, assim como seus valores de pico e frequência. É
importante ressaltar que o simulador considera valores de componentes ideais e
despreza qualquer interferência possível em uma medição real.
Após a inserção do capacitor de 47µF em paralelo com o resistor (Figura 8), os
valores medidos através do multímetro e osciloscópio foram coletados, e estão
discorridos na Tabela 4, abaixo das Figuras 19 e 20, aonde estão localizadas as formas
de onda obtidas pelo osciloscópio.
19

Figura 19: Tensão no secundário (Vsec)

Figura 20: Tensão na saída do retificador (Vo) sobreposta a tensão no secundário (Vsec)

Na Tabela 4 constam os valores medidos através do multímetro e do


osciloscópio.

Tabela 04: Medições com o osciloscópio e multímetro para o retificador de meia onda com o
capacitor.

Multímetro Osciloscópio
VSEC 12,03 VRMS 12,20 VRMS
VSECp 12,05 VPICO 17,10 VPICO
Voef 0,65 VRMS 15,10 VRMS
Vo 14,90 VCC 15,10 VCC
Vop 0,65 VPICO 16,2 VPICO
Po 100,9 mW 103,64 mW
20

Onde Vop é a tensão eficaz na carga, Vop a tensão de pico no resistor e VSECp a
tensão de pico no secundário do transformador.
Neste caso, para os valores de pico e eficas da tensão na carga, é possível notar
uma grande diferença entre as duas formas de medição. Para obter este valor no
multímetro é preciso utilizar forma de medir corrente alternada. Porém o multímetro
compreende apenas a amplitude da onda analisando o valor de pico a pico, e como a
forma de onda tem a amplitude reduzida por conta do ganho de tensão que é obtido, o
multímetro é incapaz de encontrar o valor correto. Já o osciloscópio consegue identificar
o sinal corretamente.
No simulador também foi possível obter as formas de onda, como pode ser
observado na Figura 21, e os valores médio e eficaz simulados, na Figura 22:

Figura 21: Tensão no secundário e na saída do retificador simulados e os valores de pico


21

Figura 22: Valores de tensão média e eficaz obtidos no simulador

Na Tabela 5 foram preenchidos os valores de medição obtidos no simulador


Psim para comparação com demais medições.

Tabela 05: Medições com o simulador para o retificador de meia onda com o capacitor.

Simulador
VSEC 12,30 VRMS
VSECp 17,17 VPICO
Voef 15,90 VRMS
Vo 15,85 VCC
Vop 17,7 VPICO
Po 114,19 mW

4.2. RETIFICADOR DE ONDA COMPLETA COM PONTO MÉDIO

Para o circuito retificador de onda completa com ponto médio,(Figura 9) foram


calculadas a corrente eficaz na carga, a potência, a tensão na carga e a tensão eficaz
na mesma, conforme a expressão (3) para Vo e expressão (4) para Voef abaixo exposto.
2 𝑉𝑖𝑝
𝑉𝑜 = = 0,9𝑉𝑖𝑒𝑓 (3)
𝜋

𝑉𝑜 = 0,9𝑉𝑖𝑒𝑓 = 0,9. (12) = 10,8𝑉

𝑉𝑜𝑒𝑓 = 𝑉𝑖𝑓 (4)


𝑉𝑜𝑒𝑓 = 12𝑉
𝑉𝑜𝑒𝑓 12
𝐼𝑜𝑒𝑓 = = = 5,45𝑚𝐴
𝑅 2200

𝑃 = 𝑉𝑜𝑒𝑓. 𝐼𝑜𝑒𝑓 = 12 . 5,45𝑚 = 65,45𝑚𝑊

Posteriormente foram efetuadas as medições com o multímetro e com o


osciloscópio, e anotados os valores que serão adiante apresentados. É possível notar
que na saída do retificador (Figura 24) a frequência aumenta para 120Hz e, portanto, o
valor do período (T) passa a ser de 8,33ms.
22

Figura 23: Forma de onda de tensão no secundário

Figura 24: Forma de onda de tensão na saída do retificador

As Figuras 25 e 26 representam os valores de tensão reversa em cada um dos


diodos e é possível verificar que durante o semiciclo onde um dos diodos está
conduzindo, o outro não conduz e no próximo semiciclo a situação se inverte.
23

Figura 25: Forma de onda de tensão no diodo 01

Figura 26: Forma de onda de tensão no diodo 02

Antes de inserir o capacitor, foram coletados valores de tensão no secundário e


na carga através do multímetro e do osciloscópio, que constam na Tabela 6 juntamente
com os valores calculados. Foi inserida nesta tabela uma coluna para os valores
simulados que serão apresentados na sequência.

Tabela 6: Valores medidos, simulados e calculados para o retificador de onda completa com ponto
médio sem o capacitor.

Multímetro Osciloscópio Simulador Calculados


VSEC 12,12 VRMS 12,3 VRMS 12,1 VRMS Ioef 5,45 mArms
VSECp 12,12 VPICO 17,2 VPICO 17,1 VPICO Po 65,45 mW
Voef 5,19 VRMS 11,6 VRMS 11,9 VRMS Voef 12 VRMS
Vo 10,30 VCC 10,4 VCC 10,6 VCC Vo 10,8 VCC
Vop 5,19 VPICO 16,4 VPICO 17,0 VPICO
24

VDp 34,8 V 34,18 V

No simulador o circuito foi montado e foram medidas as formas de onda no


secundário e terciário para fins de conferência da amplitude e valores medidos de pico,
conforme Figura 27, e valores de tensão média e eficaz na Figura 28.

Figura 27: Tensão simulada no secundário e terciário com valores de pico

Figura 28: Valores de tensão simulados médios e eficazes

Na saída do retificador também foi obtida a forma de onda através do simulador


juntamente com o valor de pico mostrados na Figura 29. Os valores de tensão eficaz e
média também foram obtidos conforme Figura 30.
25

Figura 29: Forma de onda na saída do retificador com valor de pico

Figura 30: Valores de tensão eficaz e média na saída do retificador

Para a conferencia da tensão reversa nos diodos, foi analisada a forma de onda
nos dois com seus valores de pico. É possível observar que a tensão reversa é presente
em um diodo no semiciclo positivo e em outro no semiciclo negativo, confirmando tudo
o que foi estudado. A Figura 31 ilustra as formas de onda da tensão reversa nos diodos.
26

Figura 31: Valores de tensão reversa nos diodos d1 e d2.

Após a conexão do capacitor em paralelo com o resistor, conectado conforme


apresentado na Figura 10, foram efetuadas novas medições conforme valores expostos
na Tabela 7.

Tabela 7: Valores medidos e simulados do retificador de onda completa com ponto médio com o
capacitor.

Multímetro Osciloscópio Simulador


VSEC 12,14 VRMS 12,3 VRMS 12,13 VRMS
VSECp 12,14 VPICO 17,2 VPICO 17,09 VPICO
Voef 3,15mVRMS 15,9 VRMS 16,06 VRMS
Vo 15,58 VCC 15,8 VCC 15,84 VCC
Vop 3,15m VPICO 16,4 VPICO 17,1 VPICO
VDp 34,6 V 34,14V
27

A Figura 32, oriunda do osciloscópio, mostra a forma de onda e valores de tensão


no terciário, o qual foi escolhido como referência, já que se sabe que é no secundário
onde ocorre a mudança no semiciclo. Assim, é possível realizar uma comparação com
a etapa anterior, onde sem a presença do capacitor foi utilizada a referência no
secundário. Na Figura 33, é razoável verificar a forma de onda na saída do retificador.

Figura 32: Tensão de entrada no terciário

Figura 33: Tensão na saída do retificador

A tensão reversa no diodo foi averiguada através da Figura 34.


28

Figura 34: Tensão reversa no diodo

No simulador as mesmas formas de onda puderam ser observadas após a


inclusão do capacitor de 47µF em paralelo com o resistor conforme Figuras 35 e 36.

Figura 35: Tensão no secundário e terciário


29

Figura 36: Tensão média e eficaz no secundário e terciário

Na saída do retificador também foram obtidas as formas de onda e valores pelo


simulador conforme Figuras 37 e 38.

Figura 37: Tensão na saída do retificador com valor de pico

Figura 38: Tensão média e eficaz na saída do retificador

A Figura 39, por sua vez, ilustra a forma de onda da tensão reversa em cada um
dos diodos. Também é possível verificar a tensão de pico reversa no diodo.
30

Figura 39: Tensão reversa nos diodos d1 e d2

4.3. RETIFICADOR DE ONDA COMPLETA EM PONTE

No caso do retificador de onda completa em ponte solicitado, já citado e ilustrado


na Figura 11, pode-se calcular a corrente eficaz no capacitor, bem como a potência e
as tensões em corrente contínua e eficaz da mesma forma que o retificador de onda
completa com ponto médio, portanto serão utilizados os valores já calculados.
A Tabela 8 foi preenchida com os valores obtidos através da montagem e
medições com osciloscópio e também com as medições obtidas com o simulador.

Tabela 8: Valores medidos e simulados do retificador de onda completa com ponto médio sem o
capacitor.

Multímetro Osciloscópio Simulador Calculados


VSEC 12,07 VRMS 12,2 VRMS 12,16 VRMS Ioef 5,45 mArms
VSECp 12,07 VPICO 17,2 VPICO 17,17 VPICO Po 65,45 mW
Voef 5,07 VRMS 11,1 VRMS 12,14 VRMS Voef 12 VRMS
Vo 9,62 VCC 9,88 VCC 10,92 VCC Vo 10,8 VCC
Vop 9,62 VPICO 16,2 VPICO 17,17 VPICO
31

VDp 17,6 V 17,19 V

As medições realizadas através do osciloscópio com a ilustração da forma de


onda e a comprovação dos valores da tabela são apresentadas a seguir. A Figura 40
representa a forma de onda da tensão no secundário com seus respectivos valores de
medição.

Figura 40: Tensão no secundário

A Figura 41, representa a tensão na saída do retificador, juntamente com seus


valores medidos. Neste caso também é possível observar a frequência que passa a ser
de 120Hz e consequentemente vai para 8,33ms o valor do período (T).

Figura 41: Tensão na saída do retificador


32

A Figura 42, representa a forma de onda da tensão reversa de um diodo da ponte


retificadora juntamente com seus valores de medição.

Figura 42: Tensão reversa no diodo.

Através do software Psim também foi possível simular o funcionamento do


circuito bem como suas formas de onda e valores de medição. Na Figura 43 a forma de
onda no secundário e o valor de pico é apresentado novamente. E na Figura 44, os
valores eficaz e médio da tensão no secundário.

Figura 43: Forma de onda de tensão no secundário e valor de pico

Figura 44: Tensão média e eficaz no secundário


33

Já as Figuras 45 e 46 representam a forma de onda na saída do retificador com


seu valor de pico e os valores médio e eficaz da mesma tensão de saída do retificador.

Figura 45: Tensão na saída do retificador e valor de pico

Figura 46: Tensão média e eficaz na saída do retificador

A forma de onda e o valor de tensão reversa no diodo simulados, é exibido na


Figura 47.

Figura 47: Tensão reversa em um diodo

Para a finalização dos testes de montagem de circuitos, foi inserido o capacitor


de 47µF em paralelo com o resistor conforme Figura 12, e refeitas todas as medições.
34

A Tabela 9 foi preenchida com os valores obtidos através da montagem e os


valores dos instrumentos de medições para o circuito com o capacitor em série com o
resistor.

Tabela 9: Valores medidos e simulados do retificador de onda completa com ponto médio com o
capacitor.

Multímetro Osciloscópio Simulador Calculados


VSEC 12,12 VRMS 12,3 VRMS 12,27 VRMS Ioef 5,45 mArms
VSECp 12,14 VPICO 17,4 VPICO 17,19 VPICO Po 65,45 mW
Voef 0,305 VRMS 15,2 VRMS 16,6 VRMS Voef 12 VRMS
Vo 14,94 VCC 15,2 VCC 16,6 VCC Vo 10,8 VCC
Vop 0,305 VPICO 15,7 VPICO 17,19 VPICO
VDp 17,6 V 17,19 V

Para as medições com osciloscópio foi efetuada a medida da tensão no


secundário conforme Figura 48 e a tensão reversa no diodo conforme Figura 49.

Figura 48: Tensão no secundário


35

Figura 49: Tensão reversa no diodo

Da mesma forma foram aferidas as medições no simulador para tensão de


entrada no secundário (Figura 50) e os valores eficaz e médio (Figura 51). Para a saída
do retificador também foi obtida a forma de onda com o valor de pico (Figura 52) e os
valores de tensão média e eficaz (Figura 53), validando os valores já preenchidos na
tabela.

Figura 50: Forma de onda de tensão no secundário e valor de pico

Figura 51: Valor eficaz e médio de tensão no secundario


36

Figura 52: Tensão na saída do retificador

Figura 53: Valor eficaz e médio de tensão na saída do retificador

O valor da tensão reversa de pico no diodo também foi registrado através do


simulador com a forma de onda resultante conforme Figura 54.

Figura 54: Valor de tensão reversa no diodo


37

4.4. QUESTÕES PÓS LABORATÓRIO

Comparação dos valores médios de tensões nos três tipos de retificadores:


Nota-se que nos circuitos onde a retificação é de meia onda, a tensão média é
praticamente a metade da tensão média nos circuitos onde a retificação é de onda
completa ou por onda completa com transformador de center tape. Isso se dá pelo fato
de que nos circuitos onde a retificação é de meia onda, se tem o período onde o
semiciclo é negativo sem tensão de saída no retificador, como pode ser visualizado na
Figura 55:

Figura 55: Forma de onda na saída do retificador.

Nos circuitos com onda completa a senóide do semiciclo negativo é


espelhada para o semiciclo positivo, fazendo com que venha a existir uma tensão no
intervalo de tempo que não existia nos circuitos com retificação de meia onda. Para
melhor explicar e comprovar a explicação, basta analisar as tensões de saída dos
retificadores que foram montados:
Retificador meia onda: Vmédio=5,12V sem o capacitor e Vmédio=15,1V com o
capacitor;
Retificador de onda completa: Vmédio=10,4V sem o capacitor e Vmédio=15,8V
com o capacitor;
Retificador de onda completa com tap central: Vmédio=9,88V sem o capacitor
e Vmédio=15,2V com o capacitor;
É perceptível que o capacitor em paralelo com a carga consegue manter um
nível de tensão mais elevado, em função da frequência da rede não ser baixa, o que faz
com que o capacitor não descarregue, e mantenha um nível de tensão mais elevado.
38

Caso um capacitor de 1000 uF for utilizado como filtro, qual o comportamento do


circuito referente tensão e corrente?

Para o circuito retificador meia onda, utilizando um capacitor de 1000µF:


Vpico=17,1V, Vmédio=16,7Vcc e Vrms=16,84Vrms

Figura 56: Retificador de meia onda com capacitor de 1000uF

Para o circuito retificador de onda completa com ponto médio, utilizando um


capacitor de 1000uF, Vpico=17,1V, Vmédio=16,63Vcc e Vrms=16,72.Vrms.

Figura 57: Retificador de onda completa com ponto médio com capacitor de 1000uF

Para o circuito retificador de onda completa em ponte, utilizando um capacitor de


1000uF podemos notar que a tensão de saída do retificador é praticamente corrente
continua. Através do simulador, que considera valores ideais para os componentes, o
valor eficaz de saída fica em 16,6 Vrms e o valor médio 15,95 Vcc, Vpico=17,2 V.
39

Figura 58: Retificador de onda completa em ponte com capacitor de 1000uF

Para os três casos, foi percebido que a forma de onda na saída se mantém mais
contínua, praticamente sem nenhuma oscilação, isso se dá pelo fato de que a energia
armazenada no capacitor é maior, fazendo com que ele mantenha um nível de tensão
na saída estável por mais tempo, até que o próximo pico de tensão ocorra e volte a
manter a tensão em seu nível máximo.
40

5. CONCLUSÃO

Levando-se em conta o observado durante a realização do experimento, bem


como a confecção do relatório, é plausível afirmar que as os diodos retificadores são de
grande importância para a área da eletrônica, já que através deles podem ser realizadas
diversas aplicações práticas, afinal, possuem uma das principais características que
todos os componentes eletrônicos necessitam, a transformação de corrente alternada
em contínua.
Os diodos são empregados principalmente em fontes de alimentação, sejam elas
com o uso de transformadores rebaixadores de tensão ou em fontes chaveadas, onde
este recurso é realizado com o uso da aplicação de circuitos integrados para realizar a
mesma função.
Neste trabalho, foram apresentados valores calculados, medidos e simulados
para tensões e correntes em retificadores de meia onda, onda completa em ponte e
onda completa com ponto médio, afim de viabilizar a realização de uma análise capaz
de relacionar os valores e formas de onda encontrados.
A discrepância em alguns valores pode se dar devido a erros na medição e
critérios de arredondamento, porém, quase todos os valores se aproximaram muito do
esperado, o que permite concluir que grande parte dos resultados calculados coincidem
ou se aproxima dos resultados simulados, aumentando a chance de ser um resultado
acertivo.
41

6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

[1] AUTOR DESCONHECIDO. Símbolo adotado em convenção internacional para


indicar o diodo. Disponível em: <https://www.ibytes.com.br/simbolo-adotado-em-
convencao-internacional-para-indicar-o-diodo/>. Acesso em: 13 de março de 2019.
[2] AUTOR DESCONHECIDO. Tipos de diodos. Disponível em:
<https://electronicwebeasy.es.tl/TIPOS-DE-DIODOS.htm>. Acesso em: 13 de março de
2019.
[4] AUTOR DESCONHECIDO. Circuitos retificadores. Disponível em:
<https://athoselectronics.com/circuitos-retificadores/>. Acesso em: 13 de março de
2019.
[5] AUTOR DESCONHECIDO. Conhecendo os diodos: retificador meia onda.
Disponível em: <https://cadernodelaboratorio.com.br/2017/08/28/conhecendo-os-
diodos-retificador-meia-onda/>. Acesso em: 13 de março de 2019.
[6] AUTOR DESCONHECIDO. Circuitos retificadores. Disponível em:
<https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3474157/mod_resource/content/7/PSI3321-
A09.pdf>. Acesso em: 13 de março de 2019.
[7] PETRY, Clóvis Antônio. Circuitos retificadores de onda completa. Disponível em:
<http://professorpetry.com.br/Ensino/Repositorio/Docencia_CEFET/Retificadores/2007
_1/Aula_37.pdf>. Acesso em: 13 de março de 2019.
[8] AUTOR DESCONHECIDO. O que é um diodo? Disponível em:
<https://www.mundodaeletrica.com.br/o-que-e-um-diodo/>. Acesso em: 13 de março de
2019.
[9] AUTOR DESCONHECIDO. Como funciona um diodo? Disponível em:
<http://macao.communications.museum/por/exhibition/secondfloor/moreinfo/2_10_2_H
owDiodeWorks.html>. Acesso em: 13 de março de 2019.
[10] REIS, Mauro. Retificador de onda completa. Disponível em:
<http://baudaeletronica.blogspot.com/2013/02/retificador-de-onda-completa.html>.
Acesso em: 13 de março de 2019.
[11] AUTOR DESCONHECIDO. Retificador de onda completa. Disponível em:
<https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Retificador_de_onda_completa.jpg>. Acesso
em: 13 de março de 2019.
[12] AUTOR DESCONHECIDO. Diodo. Disponível em:
<https://athoselectronics.com/diodo/>. Acesso em: 13 de março de 2019.