Você está na página 1de 41

Na Alemanha, o símbolo seria primeiramente incorporado por

algumas organizações nacionalistas e militares. A escolha do símbolo


para o Partido Nazista foi justificada por Hitler em seu livro “Minha
Luta”. De acordo com o líder nazista, a suástica teria a capacidade de
representar a luta em prol do triunfo do homem ariano e o
desenvolvimento da nação alemã por meio da campanha anti-semita.
Com isso, a suástica viria a ganhar a sua mais reconhecida
interpretação. Em sânscrito, a palavra suástica significa “aquilo que
traz sorte”. Entretanto, o posicionamento dos braços que compõe o
símbolo tinha significações religiosas completamente opostas.
Adolf Hitler( à esquerda) e Benito Mussolini (à direita). Responsáveis respectivamente pelos
regimes totalitários, Nazismo ( Alemanha) e Fascismo ( Itália).
A vida de Hitler em imagens
A vida de Hitler em imagens

JOÃO PAULO CALDEIRA

SEG, 12/05/2014 - 11:11

Enviado por jns


Mein Kampf

Klara e Alois Hitler.


Hitler em 1889, em Braunau, na Áustria
Hitler é o terceiro a partir da esquerda, na parte inferior da foto

Na escola em 1901.
Em 1904.

Hitler no meio da multidão no Odeonplatz na mobilização do Exército alemão


durante a 1ª Guerra Mundial, em Munique, 2 de agosto de 1914.
Voluntário Hitler (direita) no 2º Regimento de Infantaria do Exército da Baviera
durante a Primeira Guerra Mundial, 1916.

Hitler (segundo a partir da direita, na última fila, ao fundo) em um hospital


militar, 1918.
A estrela da política alemã em ascensão, em 1921.
Durante a campanha eleitoral em 1923.

Llibertado da prisão de Landsberg, onde ele escreveu "Mein Kampf", em


dezembro de 1924.
Hitler vestindo bermuda, em 1924.
"Apocalíptico, visionário e persuasivo", 1925.
Retratado em 1932.
Discurso no Tribunal de Leipzig, em 1933.
Visita à cela onde ficou preso em Landsberg sovey, onde escreveu "Mein
Kampf", há dez anos, 1934.
Amigo das crianças
Hitler e Eva Braun, em 1943.
De acordo com a versão oficial, Hitler e sua esposa Eva Braun cometeram
suicídio em 30 de abril, depois de matar o estimado cão Blondi.

Na foto abaixo, o cadáver calcinado de Hitler é submetido à perícia realizada


por especialistas soviéticos.
A foto em questão, dá uma bela amostra do que foi a Conferência de Yalta, que
consistiu em uma série de reuniões do dia 4 à 11 de fevereiro de 1945, onde Franklin
Roosevelt, Winston Churchill e Josef Stalin delimitaram alguns dos rumos a serem
tomados na Segunda Guerra Mundial, visando dar o fim ao confronto o mais rápido
possível e manter a paz mundial após o desenrolar do conflito.
A foto acima, é uma rara imagem, do dia considerado o mais sangrento de toda a
guerra. O "Dia D", como foi conhecido, ocorreu quando os Aliados, invadiram a
Normandia em 6 de junho de 1944. Nesse dia muitos soldados nem se quer chegaram
a desembargar nas praias, e um total de 209.000 vítimas foram feitas.

s crianças eram mortas frequentemente à chegada


O termo que é atribuído ao "Menino do Gueto de Varsóvia", foi o nome dado a um
garotinho judeu que não tinha nem dez anos de idade, e que chegou a ser preso pelos
oficiais nazistas. Ele teve que erguer as mãos para o alto, enquanto o soldado nazista
o ameaçava com uma metralhadora. E apesar da foto do garotinho ter sido tão
difundida e atribuída ao Holocausto, ninguém sabe dizer exatamente o que aconteceu
ao pequeno judeu. Várias pessoas ao longo dos anos seguintes, reivindicaram a
paternidade do garoto que nem vivo era mais.

A reação das forças francesas e inglesas não impediram que o exército alemão rompesse a
linha Maginot e invadisse a França
Essa imagem foi um registro, capturado em Sudetos, na antiga Tchecoslováquia, no
mês de outubro de 1938, posterior à invasão e anexação da cidade, aos territórios
alemães, antes do início oficial da Segunda Guerra.
Após a França ser libertada das tropas nazistas no fim da 2ª Guerra Mundial, os
cidadãos do país que de alguma forma, deram apoio a invasão dos alemães, foram
rigorosamente perseguidos e tiveram os seus cabelos completamente raspados, como

um sinal de
verdadeira humilhação e desonra.
Obviamente o maior número de vítimas da Segunda Guerra Mundial foram
feitas em campos de batalha ou em campos concentração.

Porém, conforme a guerra foi se estreitando, e a vitória dos Aliados se tornou


cada vez mais evidente, muitos administradores alemães acabaram tirando a
sua própria vida, para evitar a todo custo, sofrerem nas mãos inimigas. Na
imagem acima, o administrador alemão Ernest Lisso e pessoas próximas a ele,
logo após cometerem suicídio.
Por mais que o metrô possa parecer um local mais seguro em uma situação como esta,
muitas vezes essas pessoas ficaram encurraladas por vários dias nesses locais. Além
disso, eventualmente havia a ocorrência de bombas que eram estrategicamente
colocadas sobre as entradas e saídas do metrô.

- Recolhimento de informações
A realidade, é que Georges Blind, que pertencia ao movimento de resistência francês,
foi ameaçado pela tropa alemã, uma vez que estes buscavam informações.

Evacuação de Dunquerque, Milagre de Dunquerque ou Operação Dínamo, foi uma notável


operação militar da Segunda Guerra Mundial. Quase trezentos e quarenta mil soldados aliados
foram evacuados sob intenso bombardeio, entre 26 de maio e 4 de junho, da cidade francesa
de Dunquerque até a cidade inglesa de Dover. Um desastre decorrente da invasão da
França pelas forças nazistas em 10 de Maio de 1940, que avançou rapidamente devido a falta
de efetiva resistência aliada.

O Holocausto Cerca de 6 milhões de judeus europeus foram exterminados em campos de


concentração nazistas ◦Extermínio sistemático através das Câmaras de Gás ◦Também
morreram testemunhas de jeová, homossexuais, soviéticos e deficientes físicos O
massacre de judeus na Europa, foi uma das grandes bandeiras para a formação do Estado
de Israel, pela ONU, em 1948
A foto acima literalmente virou um ícone dos arquivos da Segunda Guerra. Nela o
britânico Horace Greasley que virou prisioneiro de guerra, olha fixamente para Heinrich
Himmler, uns dos superiores mais importantes da temida SS nazista.
60/100 SLIDES © AFP/Getty Images

Prisioneiros alemães sob a guarda da 2ª Divisão blindada do general francês


Philippe Leclerc, em setembro de 1944
A vila de Saint-Lô na França, que foi completamente destruída pelos atentados
aliados em 14 de julho de 1944

O desfile da vitória da Wehrmacht em Varsóvia em 1939

Bbandeira dos EUA é erguida Iwo Jima, no Japão.


Prisioneiros de guerra alemães em 1942

Um prisioneiro alemão no final da guerra em 1945


Prisioneiros famintos em um campo de concentração em Ebensee, na Áustria, em 7
de maio de 1945
A entrada do campo de concentração de Auschwitz após a libertação em 1945

Prisioneiros de campos de concentração após a libertação em maio de 1945


si

Dezenas de navios e aviões americanos foram destruídos em 7 de dezembro de 1941, no ataque


japonês a Pearl Harbor, no Havaí. Foto: US Navy

Um ataque aéreo lançado pelos Países do Eixo sobre Malta em 1942


Navios e aviões de guerra aliados na Baía de Tóquio no Japão em 1945

A cidade de Nagasaki após o bombardeio atômico em 1945