Você está na página 1de 45

29/06/2019

INTRODUÇÃO À
ENGENHARIA
ESTRUTURAL

Professor: D.Sc. NIANDER AGUIAR CERQUEIRA

ENGENHARIA ESTRUTURAL

DEFINIÇÃO DE ESTRUTURA

Sistema de diversos
elementos conectados para
suportar uma ação ou
conjunto de ações.

1
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

O QUE É ENGENHARIA DE ESTRUTURAS?


• Engenharia de Estruturas é o ramo da Engenharia Civil
dedicado especificamente ao cálculo e ao projeto de
estruturas.

• Engenharia de Estruturas é a aplicação da mecânica


dos sólidos ao projeto de edifícios, pontes, muros de
contenção, barragens, túneis, etc.

ENGENHARIA ESTRUTURAL

QUAL O OBJETIVO DO CÁLCULO E DO PROJETO DE


ESTRUTURAS?
Permitir que a estrutura, ou sistema estrutural, atenda à
sua função primária sem entrar em colapso e sem
deformar ou vibrar excessivamente.

Dentro de limites, os quais são precisamente definidos por


normas técnicas, o Engenheiro de Estruturas almeja o
melhor uso dos materiais disponíveis e o menor custo
possível de construção e manutenção da estrutura.

2
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

Principais Atividades do
ENGENHEIRO DE ESTRUTURAS

• Cálculo e Projeto Estrutural;


• Consultoria;
• Perícia Técnica;
• Recuperação Estrutural;
• Instrumentação Estrutural;
• Acompanhamento Executivo.

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS


O que o homem é hoje é herança do que foi e construiu no
passado. A Engenharia Civil hoje é fruto de 10.000 anos de
história.
A cerca de 10000 anos, o homem passou a residir em um local
fixo, dando inicio aos primeiros edifícios permanentes e às
primeiras aldeias.
Desde então o homem tem erguido construções cujas funções
são: abrigo; reunião religiosa, político ou de lazer; transposição
de um rio; barrar um curso d’água; etc.

3
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS


Primitivas construções foram dando lugar às monumentais
pirâmides egípcias, aos harmoniosos templos gregos, às
extraordinárias cúpulas romanas, à sublime catedral gótica, às
imensas pontes de ferro e de aço e, por fim, aos enormes
arranha-céus de aço e de concreto.

"Stonehenge" - Ruínas de um templo Egito


(aproximadamente 3500 anos)

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

Pirâmides Egípcias

Pirâmides Astecas

4
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

The Sydney Opera House

Catedral de Notre Dame - Paris

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

PONTE SOBRE O TEJO

PONTE RIO-NITERÓI

PONTE JK - Brasília

5
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

Estádio do Morumbi - SP

Torres Gêmeas de Petronas


Kuala Lumpur, Malaysia.

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

Barragem

Muro de Gabião

6
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

CATEDRAL DE BRASÍLIA

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS


Evolução das Estruturas: * NOVOS SISTEMAS ESTRUTURAIS

7
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS


Evolução das Estruturas: * NOVOS SISTEMAS ESTRUTURAIS

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS


Evolução das Estruturas: * NOVOS MATERIAIS

8
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS


Colapso de Estruturas

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

Colapso de Estruturas

9
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

Colapso de Estruturas

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

Colapso de Estruturas

10
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

Colapso de Estruturas

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

Colapso de Estruturas

11
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

Colapso de Estruturas

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

Colapso de Estruturas

12
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

Colapso de Estruturas

ENGENHARIA ESTRUTURAL
A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

Califórnia - USA Barragem de Kariba, entre a Zâmbia e o


Zimbabwe

Laos – Ásia

Colapso de Barragens

13
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

A HISTÓRIA DA ENGENHARIA DE ESTRUTURAS

Túnel Acústico - RJ Túnel Gotthard, na Suíça

Colapso de Túneis

INTRODUÇÃO À
ENGENHARIA
ESTRUTURAL

Professor: D.Sc. NIANDER AGUIAR CERQUEIRA

14
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

PROJETO DE ESTRUTURAS

REQUISITOS IMPORTANTES
 Segurança
 Estética
 Comportamento em Serviço
 Economia
 Durabilidade
 Aspectos ambientais.

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

PROCESSO DE PROJETO DE ESTRUTURAS

Concepção da
Estrutura

Pré-
Modificações Dimensionamento

Análise
Resultados Estrutural
• Ações
• Prop. Materiais
• Vinculações

15
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

CONCEPÇÃO DA ESTRUTURA

• Limitações impostas pelo projeto arquitetônico;


• Adequação do sistema estrutural escolhido para
cada pavimento;
• Adequação da interface entre a estrutura e os
projetos de instalações hidráulicas, elétricas, ar
condicionado, etc;
• Adequação da interface da vedação interna e
externa com a estrutura;
• Construtibilidade (facilidade de execução).

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
IDEALIZAÇÃO DA ESTRUTURA
•A maioria das estruturas consistem de uma montagem de diferentes
elementos estruturais conectados entre si por ligações contínuas ou
discretas.
•O passo inicial do projeto de estruturas é a formulação de um modelo
que é a idealização estrutural.

16
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL

PROJETO DE ESTRUTURAS

IDEALIZAÇÃO DA ESTRUTURA

Modelagem da estrutura
• Ações: peso próprio, carga acidental, vento, etc.
• Elementos: vigas, pilares, cabos, lajes, etc.
• Materiais: aço, concreto, madeira, etc.
• Dimensões: geometria da estrutura, seções dos elementos,
etc.
• Vinculações: apoios, ligações dos elementos, etc.

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

IDEALIZAÇÃO DA ESTRUTURA: VINCULAÇÕES

APOIO SIMPLES

17
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
IDEALIZAÇÃO DA ESTRUTURA: VINCULAÇÕES

RÓTULA

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

IDEALIZAÇÃO DA ESTRUTURA: VINCULAÇÕES

ENGASTE

18
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

IDEALIZAÇÃO DA ESTRUTURA: VINCULAÇÕES

ENGASTE

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
ESTABILIDADE E ESTATICIDADE (VÍNCULOS)

• ISOSTÁTICAS

19
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
ESTABILIDADE E ESTATICIDADE (VÍNCULOS)

• HIPERESTÁTICAS

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
ESTABILIDADE E ESTATICIDADE (VÍNCULOS)
ESTABILIDADE

• Para garantir o equilíbrio da estrutura não é suficiente


satisfazer as condições de equilíbrio.
• É necessário que os elementos estruturais sejam
adequadamente restringidos pelos seus apoios

20
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

ESTABILIDADE E ESTATICIDADE (VÍNCULOS)


ESTABILIDADE

A estrutura é instável se:

• Há menos reações que equações de equilíbrio;

• Há reações em número suficiente mas:


• São paralelas ou
• Concorrem em um ponto

• A instabilidade de cada elemento ou parte da estrutura deve


ser verificada

• A estrutura não pode ser instável

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

PRÉ-DIMENSIONAMENTO

•O pré-dimensionamento dos elementos estruturais é


necessário para que se possa calcular o peso próprio da
estrutura, que é a primeira parcela considerada no cálculo das
ações.

•O conhecimento das dimensões permite determinar os vãos


equivalentes e as rigidezes, necessários no cálculo das ligações
entre os elementos.

21
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

PRÉ-DIMENSIONAMENTO

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Madeira

22
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Madeira

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Madeira

23
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Aço

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Aço

24
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Aço

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Aço

25
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Aço

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Aço

26
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Concreto Armado

Respeitar valores mínimos da NBR 6118 para lajes maciças 13.2.4.1)


• 7 cm para lajes de cobertura (forro) que não estejam em balanço;
• 8 cm para lajes de piso ou lajes de cobertura em balanço;
• 10 cm para lajes que suportem veículos de peso total inferior ou igual a
30kN;
• 12 cm para lajes que suportem veículos de peso total maior que 30kN;
• 16 cm para lajes lisas e 14 cm para lajes-cogumelo.

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Concreto Armado

L
Obs. Vigas em balanço: 𝐡 = 5

27
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Concreto Armado

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Concreto Armado


Largura da seção (bw: nervura):
Em geral, definida pelo projeto arquitetônico e pelos materiais e técnicas
utilizados pela construtora (espessura alvenaria; blocos, tijolos)
Larguras mínimas segundo a NBR 6118 (item 13.2.2):
12cm para vigas
15cm para vigas-parede
Entretanto, deve-se respeitar:
• Cobrimento mínimo (c)
• Espaçamento mínimo entre barras (ah)
OBS.: De acordo com o ITEM 13.2.2 da NBR 6118:2003
Estes limites podem ser reduzidos, respeitando-se um mínimo absoluto de 10 cm em casos
excepcionais, sendo obrigatoriamente respeitadas as seguintes condições:
a) Alojamento das armaduras e suas interferências com as armaduras de outros elementos
estruturais, respeitando os espaçamentos e coberturas estabelecidos pela NBR 6118:2003
b) lançamento e vibração do concreto de acordo com a NBR 14931.

28
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Concreto Armado

Dimensão mínima (item 13.2.3 da NBR 6118):


• 19cm
• até 14cm ⇒ majoração por gn

Área mínima da seção bruta = 360cm2 (item 13.2.3 da NBR 6118)

Menor dimensão: função da arquitetura


Maior dimensão: função das cargas verticais (estimadas)

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Concreto Armado

29
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
PRÉ-DIMENSIONAMENTO – Estruturas de Concreto Armado

Observações sobre o pré-dimensionamento

1) Pode-se dizer que um bom pré-dimensionamento é o


que resulta em dimensões de seções e em taxas de
armaduras finais (após dimensionamento) próximas às
adotadas inicialmente no pré-dimensionamento.

2) Durabilidade e classe de resistência do concreto

• Espessura das lajes e largura das vigas: condicionado à


durabilidade (cobrimentos mínimos);

• Área dos pilares: condicionado ao fck especificado

INTRODUÇÃO À
ENGENHARIA
ESTRUTURAL

Professor: D.Sc. NIANDER AGUIAR CERQUEIRA

30
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

ANÁLISE ESTRUTURAL
•Etapa de importância primordial no projeto de Estruturas

• Irá determinar os esforços e deslocamentos da estrutura


permitindo o dimensionamento dos elementos
estruturais(momentos fletores e torsores, forças axiais e
cortantes, etc.)

• Fornecerá os dados necessários para a avaliação da segurança


estrutural, do comportamento em serviço e da durabilidade
provenientes das ações (cargas permanentes, sobrecarga, carga
de vento, temperatura, etc.)

ENGENHARIA ESTRUTURAL

PROJETO DE ESTRUTURAS

ANÁLISE ESTRUTURAL

• É realizada da mesma forma, independente do método de


dimensionamento utilizado.

• Métodos de análise estrutural baseados no comportamento


linear elástico, elastoplástico, dinâmico, etc., são usados em
geral.

31
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

SISTEMAS ESTRUTURAIS
Quanto às DIMENSÕES:

Barras: duas dimensões de mesma ordem de grandeza e muito


menores que a terceira;

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

SISTEMAS ESTRUTURAIS
Elementos de superfície (placas, cascas, chapas): duas dimensões
de mesma ordem de grandeza e muito maiores que a terceira

32
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS
SISTEMAS ESTRUTURAIS

Elementos de superfície (placas, cascas, chapas): duas dimensões


de mesma ordem de grandeza e muito maiores que a terceira

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

SISTEMAS ESTRUTURAIS
Elementos de superfície (placas, cascas, chapas): duas dimensões
de mesma ordem de grandeza e muito maiores que a terceira

33
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

SISTEMAS ESTRUTURAIS

ESPECIALIZAÇÃO EM ESTRUTURAS

SISTEMAS ESTRUTURAIS
Elementos de volume: três dimensões de mesma ordem
de grandeza

34
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

SISTEMAS ESTRUTURAIS
Quanto ao PROCESSO DE PRODUÇÃO

Tradicionais
• Artesanal
• Pouco equipamento
• Longos prazos de execução
• Desperdício
Tradicionais racionalizados
• Projetos bem detalhados
• Maior controle do desperdício
• Organização do trabalho
• Projetos bem detalhados

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

SISTEMAS ESTRUTURAIS
Quanto ao PROCESSO DE PRODUÇÃO

Pré-fabricados

• Transporte e montagem
• Equipamentos especializados
• Redução de tempo e desperdício
• Projetos bem detalhados

35
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

SISTEMAS ESTRUTURAIS

Quanto aos MATERIAIS

• Concreto
• Madeira
• Metálicas
• Alvenaria
• Mista

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

DIMENSIONAMENTO ESTRUTURAL

• Dimensionar a peça que irá resistir a estes esforços (dimensões,


características do material, etc.)

• Dado o material a ser utilizado (como a madeira, o aço ou


o concreto armado) e suas propriedades, os princípios
de resistência dos materiais e mecânica dos sólidos são
empregados para verificar que a peça é capaz de resistir aos
esforços.

• Por exemplo, pode-se determinar o ponto mais solicitado e


obter uma secção capaz de resistir aos esforços neste ponto. Se
for economicamente viável, esta secção é empregada para toda
a peça.

36
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

SEGURANÇA NAS ESTRUTURAS


As condições de segurança devem atender as considerações
de:
- Estado limite último (relaciona as condições da resistência
estrutural)
-Estado limite de utilização (relaciona as condições da rigidez
estrutural)

Entende-se por estado limite uma condição que se


ultrapassada pode comprometer o desempenho estrutural
para o qual a construção foi projetada, seja no que diz respeito
à resistência, seja no que diz respeito à rigidez.

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

SEGURANÇA NAS ESTRUTURAS

De acordo com a NBR 8681, as diversas ações a que a estrutura


pode estar submetida, podem ser consideradas como:
- Permanentes (podem apresentar pequena variação ao longo
do tempo previsto para vida útil da estrutura)
- Variáveis (apresentam variação significativa ao longo do
tempo previsto para vida útil da estrutura)
- Excepcionais (são de rara ocorrência e de duração
extremamente curta ao longo do tempo previsto para vida útil
da estrutura)

37
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

SEGURANÇA NAS ESTRUTURAS


As definições das ações e suas considerações são encontradas nas
seguintes normas:
- NBR 8681/ : Ações e segurança nas estruturas
- NBR 7190/1997: Projeto de estruturas de madeira
- NBR 6120/1980: Cargas para o cálculo de estruturas de
edificações
- NBR 7187/1987: Projeto e execução de pontes de concreto
armado e protendido
- NBR 7188/1982: Carga móvel em pontes rodoviárias e
passarelas de pedestres
- NBR 7189/1983: Carga móvel para projeto estrutural de obras
ferroviárias
- NBR 6123/1988: Forças devidas ao vento em edificações

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

AÇÕES: TIPOS, CLASSIFICAÇÃO, IDEALIZAÇÕES


Um carregamento é definido pelo conjunto de ações com
probabilidade de atuação simultânea que devem ser
combinadas de forma a representar a condição mais
desfavorável para a estrutura.

Obs: Para o caso particular do material madeira deve-se


considerar a sua elevada resistência à ação de cargas de curta
duração (cargas rápidas). Portanto, nas verificações de segurança
no estado limite último em combinação de longa duração, onde
o vento representa a ação variável principal, a sua ação deve ser
multiplicada por 0,75, ou seja, considera-se apenas ¾ dos valores
dos esforços decorrentes da ação do vento.

38
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

AÇÕES: TIPOS, CLASSIFICAÇÃO, IDEALIZAÇÕES


CLASSES DE CARREGAMENTO
As classes de carregamento podem ser assim consideradas:
- permanente: presente em toda a vida útil da construção
- longa duração: presente em mais de seis meses de vida útil da
construção
- média duração: presente em mais de uma semana de vida útil
da construção
- curta duração: presente em menos de uma semana de vida
útil da construção
- instantânea: presente em curto espaço de tempo

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

AÇÕES - TIPOS, CLASSIFICAÇÃO, IDEALIZAÇÕES

A classe de carregamento de qualquer combinação de ações é


definida pela duração acumulada prevista para a ação variável
considerada como principal.
Portanto, considera-se em geral uma classe de carregamento de
“longa duração” para os casos
em que haja a combinação de cargas permanentes e variáveis,
onde a variável principal represente um período cumulativo de
longa duração.

39
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

AÇÕES - TIPOS, CLASSIFICAÇÃO, IDEALIZAÇÕES


A combinação das classes de carregamento podem definir as seguintes condições:
- carregamento normal: quando acontecem ações decorrentes do uso previsto
para a construção. Exemplo: permanente + vento (para o caso de telhados);
permanente + trem-tipo (para o caso de pontes), etc.

-carregamento especial: quando acontecem ações que vão além do previsto para
o funcionamento da construção. Exemplo: transporte de um equipamento sobre
uma ponte, com peso que vai além do trem-tipo considerado no
dimensionamento; esforço decorrente da ação de içamento de uma treliça
préfabricada quando de sua instalação na obra, etc.

-carregamento excepcional: quando acontecem ações de efeito catastrófico.


Uma ação de carregamento excepcional classificado como de duração
instantânea. Exemplo: terremoto.

Com base nessas considerações é que se identifica as combinações das ações.

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

AÇÕES - TIPOS, CLASSIFICAÇÃO, IDEALIZAÇÕES


COMBINAÇÕES DAS AÇÕES

- para o estado limite último (relacionando as condições da


resistência estrutural)
- para o estado limite de utilização (relacionando as condições da
rigidez estrutural)

40
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

AÇÕES - TIPOS, CLASSIFICAÇÃO, IDEALIZAÇÕES

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

AÇÕES - TIPOS, CLASSIFICAÇÃO, IDEALIZAÇÕES

41
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

AÇÕES - TIPOS, CLASSIFICAÇÃO, IDEALIZAÇÕES

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

AÇÕES - TIPOS, CLASSIFICAÇÃO, IDEALIZAÇÕES

42
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

AÇÕES - TIPOS, CLASSIFICAÇÃO, IDEALIZAÇÕES

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

AÇÕES - TIPOS, CLASSIFICAÇÃO, IDEALIZAÇÕES

43
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

ESTADOS LIMITES

• Os estados limites podem ser estados limites últimos ou


estados limites de serviço.
• Os estados limites considerados nos projetos de estruturas
dependem dos tipos de materiais de construção empregados e
devem ser especificados pelas normas referentes ao projeto
de estruturas com eles construídas.

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

ESTADO-LIMITE ÚLTIMO (ELU)

Se preocupam com a estabilidade e resistência, assegurando a


salvaguarda da não ruína da estrutura.
Encontramos nesta categoria:
- Perda de estabilidade;
-Instabilidades geométricas como Empenamento (distorções
seccionais);
- Ruptura de secções;
- Deformações plásticas excessivas.

44
29/06/2019

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

ESTADOS LIMITES DE SERVIÇO OU DE UTILIZAÇÃO (ELS)

Dizem respeito à durabilidade e funcionalidade das estruturas


quando sujeitas às ações características (ações de serviço)

No período de vida da estrutura, usualmente são considerados


estados limites de serviço caracterizados por:
a) danos ligeiros ou localizados, que comprometam o aspecto
estético da construção ou a durabilidade da estrutura;
b) deformações excessivas que afetem a utilização normal da
construção ou seu aspecto estético;
c) vibração excessiva ou desconfortável.

ENGENHARIA ESTRUTURAL
PROJETO DE ESTRUTURAS

Estados Limites de Serviço ou de Utilização (ELS)

Obs. Determinado comportamento da estrutura só


corresponderá a um estado limite de utilização quando
permanecer durante uma certa parcela do período de vida da
estrutura.

45