Você está na página 1de 2

Aplicação - Faz a comunicação com o usuário final.

Um exemplo de protocolo é o
HTTP.

Se eu quero ir pro site do google, digito google.com, e aí o DNS entra em cena,


porque
ele tem que converter o endereço de domínio para o IP do servidor do Google, que é
8.8.8.8.

Então o protocolo HTTP realizará um HTTP GET, ou seja, vai fazer um requisição ao
servidor do Google.
Vai pedir a página para o servidor do google.

Então fechou aí a responsabilidade da camada de aplicação.

Agora essa requisição que a camada de aplicação fez, vai passar para a camada de
Apresentação.
A camada de Apresentação vai pegar essa requisição e formatar de uma maneira que o
servidor youtube possa entender.
Se entrarmos de fato no site do youtube, veremos que tem vários tipos de dado lá.
Tem imagem, vídeo, etc.
Então a camada de Apresentação vai formatar a requisição, separando os dados em
diversos formatos, ou seja,
.png, ou .jpeg ou .mp3 ou .mp4 etc.

Agora esses dados formatados vão pra camada de sessão. Ela vai ver que a gente está
fazendo uma requisição para
uma página web, separando os dados de outras aplicações. Então essa camada vai ser
responsável pela separação das
aplicações, porque eu posso ter diversas coisas rodando na minha máquina, posso
estar ouvindo música, e também com
várias abas abertas no browser e tals. Então essa camada é responsável por separar
tudo. Se eu requisito a página do
youtube, não quero que me devolva a página do Google por exemplo.

Uma vez que tudo está separado, os dados da requisição passam para a camada de
Transporte, que será responsável
por decidir qual o tipo de transporte a ser realizado (TCP - confiável, ou UDP -
não confiável).
Além disso, estamos fazendo uma requisição HTTP, e este protocolo utiliza por
padrão a porta 80. A camada de transporte
deve também acrescentar no segmento (pacote) as informações de porta de origem e
porta destino.

-> O servidor do youtube pode ser servidor de mais de um protocolo (não apenas
HTTP), e cada serviço tem uma porta
diferente, então é importante dizermos a porta de origem, para que, quando a
requisição chegar no servidor, ele
saiba que queremos dados Web, e não outras informações.

Então a camada de transporte deve definir o tipo de transporte a ser realizado, e


acrescentar as portas de origem e destino
no segmento.

Com isso definido, agora os dados passam para a camada de rede, que irá acrescentar
o endereçamento lógico ao pacote,
ou seja, o endereço IP de origem e destino.

Com os endereços IP definidos, o pacote passará para a camada de enlace dos dados
(data-link), que acresentará o endereçamento
físico, ou seja, endereço MAC de origem e de destino.

Com todas essas informações, o dado é finalmente passado para a camada física, que
irá de fato transportar o frame (pacote)
como sinais elétricos pelos cabos.

Aplicação - HTTP, HTTPS


Apresentação - XDR - External Data Representation
Sessão - Session Layer protocol
Transporte - TCP/UDP
Rede - IP
Enlace - Ethernet/PPP
Física