Você está na página 1de 42

INSTRUMENTO

MUSICALIZADOR – VIOLÃO

Fazemos parte do Claretiano - Rede de Educação


Claretiano – Centro Universitário
Rua Dom Bosco, 466 - Bairro: Castelo – Batatais SP – CEP 14.300-000
cead@claretiano.edu.br
Fone: (16) 3660-1777 – Fax: (16) 3660-1780 – 0800 941 0006
www.claretianobt.com.br

Meu nome é Fernanda Tresinari Bertinato Moschella. Sou


Bacharel em Música com habilitação em Violão Erudito pela
Universidade Estadual Paulista (Unesp) e mestre em Ciências
da Religião pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
(PUC–SP). Fui aluna do violonista escocês Paul Galbraith, um dos
intérpretes mais prestigiados do cenário musical internacional, e
participei de vários cursos de extensão na Europa e nos Estados
Unidos, com renomados instrumentistas e musicólogos. Também
sou alaudista. Estudei com a brasileira Carin Zwiling e o canadense
Sylvain Bergeron. Mantenho atividade como solista e também
participo de conjuntos de câmara (ao lado de instrumentos de
cordas dedilhadas, flauta, canto e violino). Lecionei História da
Música na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP).
Agora, leciono História da Música, Percepção e Música de Câmara
na Faculdade Paulista de Artes (FPA). Tenho meu estúdio em São
Paulo, onde mantenho cursos de instrumentos de cordas dedilhadas, teoria musical, violão para
educadores musicais, violão para mães e musicalização infantil e de bebês.
E-mail: fernandabertinato@yahoo.com.br
Blog: <http://fernandabertinato.blogspot.com.br/>
Fernanda Tresinari Bertinato Moschella

INSTRUMENTO
MUSICALIZADOR – VIOLÃO

Batatais
Claretiano
2015
© Ação Educacional Claretiana, 2014 – Batatais (SP)
Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, a transmissão total ou parcial por qualquer
forma e/ou qualquer meio (eletrônico ou mecânico, incluindo fotocópia, gravação e distribuição
na web), ou o arquivamento em qualquer sistema de banco de dados sem a permissão por escrito
do autor e da Ação Educacional Claretiana.

Reitor: Prof. Dr. Pe. Sérgio Ibanor Piva


Vice-Reitor: Prof. Ms. Pe. José Paulo Gatti
Pró-Reitor Administrativo: Pe. Luiz Claudemir Botteon
Pró-Reitor de Extensão e Ação Comunitária: Prof. Ms. Pe. José Paulo Gatti
Pró-Reitor Acadêmico: Prof. Ms. Luís Cláudio de Almeida
Coordenador Geral de EaD: Prof. Ms. Evandro Luís Ribeiro

CORPO TÉCNICO EDITORIAL DO MATERIAL DIDÁTICO MEDIACIONAL


Coordenador de Material Didático Mediacional: J. Alves
Preparação: Aline de Fátima Guedes • Camila Maria Nardi Matos • Carolina de Andrade Baviera
• Cátia Aparecida Ribeiro • Dandara Louise Vieira Matavelli • Elaine Aparecida de Lima Moraes •
Josiane Marchiori Martins • Lidiane Maria Magalini • Luciana A. Mani Adami • Luciana dos Santos
Sançana de Melo • Patrícia Alves Veronez Montera • Raquel Baptista Meneses Frata • Rosemeire
Cristina Astolphi Buzzelli • Simone Rodrigues de Oliveira
Revisão: Cecília Beatriz Alves Teixeira • Eduardo Henrique Marinheiro • Felipe Aleixo • Filipi
Andrade de Deus Silveira • Juliana Biggi • Paulo Roberto F. M. Sposati Ortiz • Rafael Antonio
Morotti • Rodrigo Ferreira Daverni • Sônia Galindo Melo • Talita Cristina Bartolomeu • Vanessa
Vergani Machado
Projeto gráfico, diagramação e capa: Eduardo de Oliveira Azevedo • Joice Cristina Micai • Lúcia
Maria de Sousa Ferrão • Luis Antônio Guimarães Toloi • Raphael Fantacini de Oliveira • Tamires
Botta Murakami de Souza • Wagner Segato dos Santos
Videoaula: José Lucas Viccari de Oliveira • Marilene Baviera • Renan de Omote Cardoso
Bibliotecária: Ana Carolina Guimarães – CRB7: 64/11

INFORMAÇÕES GERAIS
Cursos: Graduação
Título: Instrumento Musicalizador – Violão
Versão: ago./2015
Formato: 15x21 cm
Páginas: 96 páginas
SUMÁRIO

Conteúdo Introdutório

1. Introdução.................................................................................................... 9
2. Glossário de Conceitos............................................................................. 13
3. Esquema dos Conceitos-chave................................................................ 14
4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...................................................................... 15
5. e-REFERÊNCIAS................................................................................................. 15

Unidade 1 – CONHECENDO O VIOLÃO


1. INTRODUÇÃO ................................................................................................... 18
2. Conteúdo Básico de Referência.............................................................. 19
2.1. organologia......................................................................................... 19
2.2. História do violão.............................................................................. 22
2.3. partes do violão ................................................................................. 25
2.4. como cuidar das unhas.................................................................... 27
2.5. postura e Posicionamentos............................................................ 29
2.6. CORDAS SOLTAS....................................................................................... 33
2.7. tocando com as duas mãos............................................................. 34
2.8. Como afinar.......................................................................................... 36
3. conteúdo digitaL integrador................................................................. 38
3.1. Alguns instrumentos antigos....................................................... 38
3.2. O violão moderno.............................................................................. 38
4. QUESTÕES AUTOAVALIATIVAS........................................................................ 39
5. considerações.............................................................................................. 41
6. e-REFERÊNCIAS................................................................................................. 41
7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...................................................................... 41

Unidade 2 – FORMAÇÃO DE ACORDES: RÉ MAIOR (D)


1. INTRODUÇÃO ................................................................................................... 44
2. Conteúdo Básico de Referência.............................................................. 45
2.1. NOMEANDO OS ACORDES....................................................................... 45
2.2. ACORDE DE Ré menor (D)...................................................................... 46
2.3. ESCRAVOS DE JÓ...................................................................................... 49
2.4. BRINCANDO COM OS RITMOS................................................................ 50
2.5. O TREM MALUCO..................................................................................... 51
3. conteúdo digitaL integrador................................................................. 52
3.1. Canções, melodias e brincadeiras................................................. 52
4. QUESTÕES AUTOAVALIATIVAS........................................................................ 52
5. considerações.............................................................................................. 54
6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...................................................................... 55

Unidade 3 – COMBINANDO “D” E “A”


1. INTRODUÇÃO ................................................................................................... 58
2. Conteúdo Básico de Referência.............................................................. 58
2.1. ACORDE DE “A”.................................................................................... 58
3. conteúdo digitaL integrador................................................................. 66
3.1. Conheça novas canções usando Ré e Lá.................................... 66
4. QUESTÕES AUTOAVALIATIVAS........................................................................ 67
5. considerações.............................................................................................. 69
6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ..................................................................... 69

Unidade 4 – OUTROS ACORDES


1. INTRODUÇÃO ................................................................................................... 72
2. Conteúdo Básico de Referência.............................................................. 72
2.1. ACORDE DE G....................................................................................... 72
2.2. canções infantis com D, G e A....................................................... 74
2.3. ACORDE DE E....................................................................................... 77
2.4. MAPEANDO OS OUTROS ACORDES MAIORES....................................... 80
2.5. OS ACORDES MENORES sem pestana.................................................. 83
3. conteúdo digital integrador................................................................. 92
3.1. DUO RODAPIÃO........................................................................................ 92
4. QUESTÕES AUTOAVALIATIVAS........................................................................ 93
5. considerações.............................................................................................. 95
6. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS...................................................................... 96
CONTEÚDO INTRODUTÓRIO

Conteúdo
A prática do instrumento violão em suas distintas dimensões, objetivando au-
xiliar o desenvolvimento dos demais aspectos da música, necessários para
a formação musical docente. Estudos de técnica, mecanismo, sonoridade e
recursos expressivos do instrumento visando à execução de repertório pro-
gressivo em nível médio de complexidade e dificuldade. Discussão sobre a
inserção do repertório em determinados perfis de aluno.

Bibliografia Básica
FONTOURA, M.; SILVA L. R. Cancioneiro folclórico infantil. Curitiba: Gramofone, 2005.
v. I e II.
PINTO, H. Ciranda das 6 cordas. São Paulo: Ricordi Brasileira. 1985.
______. Iniciação ao violão. São Paulo: Ricordi Brasileira, 1978.

Bibliografia Complementar
BRITO, T. A. Música na educação infantil. São Paulo: Peirópolis, 2003.
______. Quantas músicas tem a música? São Paulo: Peirópolis, 2009.
______. De roda em roda. São Paulo: Peirópolis, 2013.
PERES, S.; TATIT, P. As melhores brincadeiras musicais da palavra cantada. São Paulo:
Melhoramentos, 2012.
PINTO, H. Vídeo-Aula - Violão. São Paulo: Aloha, 2009.

7
CONTEÚDO INTRODUTÓRIO

É importante saber
Esta obra está dividida, para fins didáticos, em duas partes:
Conteúdo Básico de Referência (CBR): é o referencial teórico e prático que deverá
ser assimilado para aquisição das competências, habilidades e atitudes necessárias
à prática profissional. Portanto, no CBR, estão condensados os principais conceitos,
os princípios, os postulados, as teses, as regras, os procedimentos e o fundamento
ontológico (o que é?) e etiológico (qual sua origem?) referentes a um campo de
saber.
Conteúdo Digital Integrador (CDI): são conteúdos preexistentes, previamente sele-
cionados nas Bibliotecas Virtuais Universitárias conveniadas ou disponibilizados em
sites acadêmicos confiáveis. São chamados "Conteúdo Digital Integrador" porque
são imprescindíveis para o aprofundamento do Conteúdo Básico de Referência.
Juntos, não apenas privilegiam a convergência de mídias (vídeos complementares) e
a leitura de "navegação" (hipertexto), como também garantem a abrangência, a den-
sidade e a profundidade dos temas estudados. Portanto, são conteúdos de estudo
obrigatórios, para efeito de avaliação.

8 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


CONTEÚDO INTRODUTÓRIO

1. Introdução
A música é uma chave para os mais profundos
segredos de nossa mente (JOURDAIN, 1997, p. 9).

Prezado aluno, seja bem-vindo!


Você dará início ao estudo do violão como instrumento
musicalizador. Esperamos que esse instrumento seja seu compa-
nheiro diário, a partir de agora.
Neste material, você terá as informações necessárias para
o embasamento teórico e prático para usar o violão como ferra-
menta de musicalização para seu uso e de seus futuros alunos no
seu dia a dia em sala de aula.
O violão é um instrumento intimista que se acomoda bem
em nosso colo, reúne amigos e alegrias, requer concentração, é
companheiro de estudos, brincadeiras, canções e que podemos
transportar com bastante facilidade. Um ótimo parceiro!
Este material foi elaborado com os seguintes objetivos:
• proporcionar fundamentos para que você tenha uma
base teórica sólida e uma prática fluida;
• fornecer um repertório de acordes e canções que você
usará no exercício de sua profissão;
• apresentar os elementos básicos da técnica do ins-
trumento, para que você faça um bom uso das mãos,
unhas e corpo, sempre focando na busca do som mais
bonito possível;
• capacitá-lo a harmonizar e tocar outras canções, dife-
rentes das apresentadas nesta obra .
Para que você tenha meios de compreender melhor o tema,
começaremos com algumas definições para esse instrumento.

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 9


CONTEÚDO INTRODUTÓRIO

Segundo o Dicionário Michaelis – UOL (2015), o violão é


um “instrumento em forma de 8, com braço, com 6 cordas, que
se ferem com os dedos”.
Andrade (1989) traz a seguinte definição:
Instrumento de cordas dedilhadas, construído por uma caixa de
ressonância de madeira com fundo chato, em forma de 8, e um
braço dividido em trastos em cuja extremidade suas 6 cordas
são fixadas e afinadas por cravelhas. As cordas, de afinação mi-
-la-ré-sol-si-mi, são as três mais graves chamadas de bordões e
feitas de metal, sendo as demais feitas de nylon.

Já para Beethoven (1770-1827) “o violão é uma orquestra


em miniatura”.
E para complementar a definição do instrumento, a seguir
apresentaremos depoimentos de consagrados violonistas brasi-
leiros em atividade, a fim de aguçar um pouco a sua vontade de
aprender violão.

O violão está enraizado na cultura brasileira. E o principal: no


Brasil, você não tem como separar o violão erudito do popular.
Isso é histórico, não sei se acontece em outro país, mas a tradi-
ção do violão brasileiro é solista, com caráter popular. (ANTU-
NES in TAUBKIN, p. 130, 2004).

Veja agora o depoimento de Zanon (in TAUBKIN, 2004, p.


129):
Acho que no Brasil temos o privilégio de não ter nenhuma bar-
reira muita nítida entre o violão popular e o violão clássico. A
barreira não é tão nítida, se você pensar, por exemplo, no Paulo
Bellinati e no Marco Pereira. São pessoas que têm um treina-
mento clássico muito sólido, mas uma vivência com a música
popular tão sólida quanto. Então, acho que nessa área, o Brasil
vai muito bem.

10 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


CONTEÚDO INTRODUTÓRIO

Badi Assad (in TAUBKIN, 2004, p. 123) considera o violão:


[...] o instrumento que mais está em contato com o corpo. A
madeira está viva. Ela respira. Se está frio, ela sente, se está
calor, ela sente. E é você que faz o som. Sua unha vai interferir,
o modo com que você pega, a força. Então, o violão possibilita
uma parte física, que também contribui para que eu coloque
a alma feminina. (...) Você vira uma coisa só com o que está
tocando.

Odair Assad (in TAUBKIN, 2004, p. 141) aposta na riqueza


do ritmo brasileiro:
O violão brasileiro é quicar, dançar com a mão esquerda e, ao
mesmo tempo, quicar com a direita. Algo muito simples, rit-
micamente perfeito, que o brasileiro faz e que ninguém fora
do Brasil faz. Quando você posiciona a mão esquerda e faz um
acorde tirando e colocando a mão do acorde, o som some e vol-
ta. Esse movimento faz uma percussão, suinga, e ritmicamente
isso é de uma riqueza excepcional. É o grande violão brasileiro
de músicos como Baden Powell.

Com base nos conceitos mencionados, você pode ver


como é vasta a gama de possibilidades que este instrumento nos
apresenta. Isso faz do violão uma ferramenta companheira e de
fundamental importância no processo de musicalização.
Sobre a postura, tradicional ou não, cada instrumentista
busca sua liberdade física e musical. Há, inclusive, quem toque
violão com espigão de violoncelo:

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 11


CONTEÚDO INTRODUTÓRIO

Figura 1 Alexandre Moschella com seu violão com espigão de violoncelo.

A principal razão prática que me levou a adotar a postura foi a


liberação do braço direito. Na posição tradicional, o braço di-
reito do instrumentista permanece, na maior parte do tempo,
apoiado sobre o corpo do violão – o que pode ser um conforto,
mas também pode limitar a quantidade e o alcance dos movi-
mentos possíveis. Liberando-se o braço direito, pode-se obter
uma gama maior de movimentos. O impulso para a produção
do som no violão não mais se limita ao antebraço e à mão. O
som passa a resultar da força, do peso e dos movimentos do
braço inteiro, com a participação do ombro e do tronco. Na ver-
dade, o som passa a resultar de uma interação que envolve o
corpo inteiro, uma vez que não existe mais nenhum obstáculo
físico entre o corpo e o instrumento (MOSCHELLA, 2015).

12 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


CONTEÚDO INTRODUTÓRIO

E para terminar os depoimentos, uma definição de Odair


Assad, muito importante e inspiradora para você que lida com
relações humanas, seja na relação aluno-aluno, seja professor-aluno:
E o que é tocar? [...] É estar ali e aproveitar aquele momento.
Tocar ali e o que vier é o melhor que pode vir e você aproveita
aquele momento. Intuição, por exemplo, que o brasileiro tem
muito e de que se fala pouco. E a intuição é genial (ASSAD apud
TAUBKIN, 2004, p. 141).

Agora você já tem os elementos para escolher seu violão e


o que quer dele. Será muito importante você ter um violão à sua
disposição, de madeira, se possível, não pintada (pois as madei-
ras não pintadas têm melhor som) e com cordas de nylon.
Há marcas brasileiras com ótima qualidade para iniciantes.
Sobre as cordas, as marcas importadas são mais indicadas. Use
sempre as com tensão alta, pois o som sairá melhor.

2. Glossário de Conceitos
O Glossário de Conceitos permite uma consulta rápida e
precisa das definições conceituais, possibilitando um bom domí-
nio dos termos técnico-científicos utilizados na área de conheci-
mento dos temas tratados.
1) Brincadeiras de roda: também conhecidas como ciran-
das, as brincadeiras de roda são brincadeiras infantis
nas quais, geralmente, forma-se uma roda, de mãos
dadas ou não, e são executadas coreografias acompa-
nhadas de melodias folclóricas.
2) Cancioneiro infantil: são melodias que se perpetua-
ram na sabedoria e na cultura popular com textos in-
fantis, muitas vezes, provenientes de várias culturas e

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 13


CONTEÚDO INTRODUTÓRIO

países. Essas melodias foram apropriadas pela cultura


do povo e permanecem na memória popular brasileira.
3) Musicalização: processo de construção do conheci-
mento musical (SUGAHARA, 1998)
4) Organologia: é a disciplina que trata da descrição e da
classificação de um instrumento.
5) Sonoridade: resultado da emissão de sons.

3. Esquema dos Conceitos-chave


O Esquema a seguir possibilita uma visão geral dos concei-
tos mais importantes deste estudo.

Formação Atividades

Figura 1 Esquema de Conceitos-chave de Instrumento Musicalizador – Violão.

14 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


CONTEÚDO INTRODUTÓRIO

4. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ANDRADE, M. Dicionário musical brasileiro. São Paulo: Editora da Universidade de São
Paulo, 1989 (Coleção Reconquistas do Brasil).
JOURDAIN, R. Música, cérebro e êxtase. Rio de Janeiro: Objetiva, 1997. TAUBKIN, M.
(Org.) Violões do Brasil. São Paulo: Myriam Taubkin, 2004.
SUGAHARA, L. Y. Musicalização Infantil para crianças de 2 a 6 anos: apostila para
formação de professores. São Paulo: Da autora, 1998.

5. e-REFERÊNCIAS
ALEXANDRE MOSCHELLA ENSAIOS. Movimento, futebol e música:
comentários sobre a postura vertical com espigão. Disponível em: <http://www.
alexandremoschella.com/ensaios/postura.htm>. Acesso em: 25 mar. 2015.
ATELIER MUSICAL FERNANDA BERTINATO. Violão para educadores musicais. Disponível
em: <http://fernandabertinato.blogspot.com.br/p/violao-para-educadores-musicais.
html>. Acesso em: 25 mar. 2015.
UOL. Dicionário Michaelis. Disponível em: <http://michaelis.uol.com.br/>. Acesso em:
05 mar. 2015.

Lista de Figuras
Figura 1 Alexandre Moschella com seu violão com espigão de violoncelo. Disponível
em: <http://cortinaslyricasdooficina.blogspot.com.br/p/programacao-passada.html>.
Acesso em: 25 mar. 2015.

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 15


© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO
UNIDADE 1
CONHECENDO O VIOLÃO

Objetivos
• Conhecer mais profundamente o instrumento violão.
• Compreender a história e a organologia do violão.
• Conhecer as especificidades e particularidades da téc-
nica do violão.
• Iniciar os primeiros passos para a execução musical.

Conteúdos
• História do violão.
• Organologia.
• Partes do violão.
• Posição e posicionamento das mãos.
• Como cuidar das unhas.
• Como se sentar.
• Digitação das primeiras notas.
• Como afinar.

Orientações para o estudo da unidade


Antes de iniciar o estudo desta unidade, leia as orientações
a seguir:

17
UNIDADE 1 –CONHECENDO O VIOLÃO

1) Não se limite ao conteúdo deste material; busque


outras informações em sites confiáveis e/ou nas refe-
rências bibliográficas, apresentadas ao final de cada
unidade. Lembre-se de que, na modalidade EAD, o en-
gajamento pessoal é um fator determinante para o seu
crescimento intelectual.
2) Busque identificar os principais conceitos apresenta-
dos; siga a linha gradativa dos assuntos até poder ob-
servar a evolução do estudo do instrumento.
3) É de fundamental importância que você tenha em casa
um violão regulado e afinado para praticar diariamen-
te o conteúdo apresentado.
4) Não deixe de recorrer aos materiais complementares
descritos no Conteúdo Digital Integrador.

1. INTRODUÇÃO
Você iniciará agora sua primeira unidade de estudo. Está
preparado?
Será uma viagem histórica para saber de onde vem o vio-
lão, este instrumento tão popular em nosso país e tão compa-
nheiro na caminhada da educação musical.
A partir de agora, terão início alguns meses de estudo,
incluindo leituras, vídeos, aulas presenciais e muita prática
individual.

Atenção!–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––
Conforme mencionado anteriormente, é fundamental que você tenha um violão
com cordas de nylon para a prática das atividades propostas.
––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––

18 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


UNIDADE 1 – CONHECENDO O VIOLÃO

2. Conteúdo Básico de Referência


O Conteúdo Básico de Referência apresenta de forma
sucinta os temas abordados nesta unidade. Para sua compreensão
integral, é necessário o aprofundamento pelo estudo do
Conteúdo Digital Integrador.

2.1. organologia

Segundo Michels (1982), instrumentos musicais são todos


aqueles geradores de som que servem para a criação de ideias
e ordens musicais. Os instrumentos musicais mecânicos depen-
dem de ações do corpo humano, como o movimento dos mem-
bros e a emissão do sopro. Assim, quanto mais refinamos nossos
movimentos e ações, teremos sons mais bonitos e objetivos mu-
sicais mais eficientes.
É evidente que, desde os tempos mais remotos e em todas
as partes do mundo, sempre existiram instrumentos musicais.
Não há como precisar o início de sua existência. Curt Sachs (1940),
o mais conceituado teórico da organologia musical, propõe a
existência de três círculos culturais como centros de origem:
Egito-Mesopotâmia, China Antiga e Ásia Central. Mesmo assim,
é muito difícil precisar o caminho percorrido pelos instrumentos.
Os instrumentos musicais ocidentais, claro, tiveram
suas origens nas civilizações da Antiguidade. Entraram em
nossa cultura pelas cruzadas, guerras, comércio etc. e aqui
tiveram suas transformações e adaptações para acompanhar o
desenvolvimento cultural, artístico e social da arte musical ao
longo da História. Isso pode ser constatado por meio do estudo
de diversos livros de história da música.

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 19


UNIDADE 1 –CONHECENDO O VIOLÃO

No século 19, iniciaram-se os estudos de catalogação e


sistematização dos instrumentos musicais, o que chamamos de
organologia.
O princípio básico dessa categorização dos instrumentos
baseia-se, inicialmente, no modo de produção do som e, depois,
na forma de tocar e na construção. Há quatro grandes grupos de
instrumentos mecânicos e um quinto grupo com os instrumen-
tos elétricos:
1) Idiofone (autorressoadores): instrumentos de percus-
são sem pele.
2) Membranofone (ressoadores de membrana): instru-
mentos de percussão com membrana.
3) Cordofone (ressoadores de corda): instrumentos de
cordas que vibram.
4) Aerofone (ressoadores de ar): instrumentos de sopro.
5) Eletrofone (ressoadores de corrente elétrica): instru-
mentos amplificáveis.
Os cordofones compreendem os instrumentos que utili-
zam cordas vibrantes para a produção do som. Dependendo da
cultura, as cordas podem ser feitas de fibras vegetais, pelo de
animais, seda, tripas animais e, a partir do século 19, metais e
fibras sintéticas.
De acordo com a maneira que são tocados, os cordofones
podem ser classificados como:
1) Beliscado: tocado com os dedos.
2) Percutido: tocado com pectro, martelo ou outro
acessório.
3) Friccionado: tocado com arco.
4) Vibram por simpatia: cordas soltas.

20 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


UNIDADE 1 – CONHECENDO O VIOLÃO

Os representantes mais importantes dos instrumentos de


cordas beliscadas são o alaúde e as guitarras.

Curiosidade––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––
Você sabia que o Brasil é o único país do mundo que chama esse instrumento
de violão? Em todos os outros, é chamado de guitarra. A diferenciação se dá
pelo complemento: guitarra barroca, guitarra clássica, guitarra elétrica etc.
––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––

Figura 1 Tocador de alaúde. Ilustração original das Cantigas de Santa Maria do


século 13.

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 21


UNIDADE 1 –CONHECENDO O VIOLÃO

Figura 2 Guitarra e alaúde. Ilustração original das Cantigas de Santa Maria do século 13.

As guitarras são instrumentos com o corpo em forma de


“8”, abertura na caixa de ressonância (boca) para emissão do
som, braço com trastes e mão com cravelhas para prender as
cordas.

2.2. História do violão

Como você acabou de ver, o alaúde e alguns modelos de


guitarra estiveram presentes no mundo ocidental desde a alta
Idade Média, acompanhando cantores, menestréis e trovadores
e, também, fazendo solos, jograis e acompanhando as danças.

22 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


UNIDADE 1 – CONHECENDO O VIOLÃO

Estavam nas cruzadas durante a Idade Média e nas cortes duran-


te o Renascimento e o Barroco.

Acessando o vídeo indicado no Tópico 3.1., você pode-


rá visualizar as partes do violão. Antes de prosseguir para o
próximo assunto, verifique a indicação, procurando assimilar
o conteúdo estudado.

Até a metade do século 18, a família dos alaúdes era a


principal representação dos instrumentos de cordas beliscadas;
ela esteve nos mais elevados patamares da sociedade e da arte
musical.
Com o surgimento do piano, desponta, também, uma nova
maneira de encarar a música, interpretá-la no cenário musical
e social. Com isso, um novo instrumento ganhou visibilidade: a
guitarra mediterrânea (ou violão, como nós a conhecemos).
No século 17, a guitarra espanhola estava presente na aris-
tocracia francesa.
Quando se tornou um instrumento dos músicos amadores,
foi simplificada, segundo Sachs (1940), e tomou a forma de vio-
lão como conhecemos hoje: tornou-se um instrumento com seis
cordas simples (e não mais com cinco cordas duplas) e o corpo
ficou mais largo, para ganhar mais volume sonoro, tornando-se
mais acessível e musicalmente mais robusto.
Geralmente, suas laterais e o fundo são feitos de madeira
dura e sonora, como o jacarandá. O tampo pode ser feito de
pinho ou cedro, possibilitando diferentes timbres e resposta
sonora. No braço, para a escala, normalmente se usa o ébano,

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 23


UNIDADE 1 –CONHECENDO O VIOLÃO

uma madeira dura, capaz de refletir o som. As trastes de metal


separam as casas por semitons.
As cordas são nitidamente agrupadas em três agudas e
três graves. As agudas são feitas de nylon e as graves são reves-
tidas de metal. A afinação, partindo do grave e caminhando em
direção ao agudo, é: Mi2, Lá2, Ré3, Sol3, Si3 e Mi4.

Informação–––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––
O violão soa sempre uma oitava abaixo do que lemos na partitura. Dessa ma-
neira, o som real é: Mi1, Lá1, Ré2, Sol2, Si2 e Mi3.
––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––

As cordas são tocadas diretamente com os dedos. Não há inter-


venção de “pectro” (ou palheta).
O historiador José Ramos Tinhorão (apud TAUBKIN, 2004)
afirma que esse instrumento foi trazido para o Brasil pelos jesuí-
tas, com a finalidade de catequizar os índios.
Hoje em dia, é um instrumento usado para um repertório
solo de concerto ou como acompanhador de canções e grupos
de choro.

Acessando o link do vídeo indicado no Tópico 3. 2., você


poderá visualizar e ouvir grandes mestres do violão do século
21. Antes de prosseguir para o próximo assunto, verifique a
indicação, procurando assimilar o conteúdo estudado.

24 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


UNIDADE 1 – CONHECENDO O VIOLÃO

2.3. partes do violão

Você verá uma sequência de imagens ilustrativas das par-


tes do violão. Para compreender melhor este instrumento, em
determinados momentos do estudo você será chamado a verifi-
car os Vídeos Complementares.

Figura 3 Violão. Figura 4 Boca do violão.

Figura 5 Cordas do violão. Figura 6 Cavalete do violão.

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 25


UNIDADE 1 –CONHECENDO O VIOLÃO

Figura 7 Braço do violão. Figura 8 Mão do violão.

Figura 9 Casa e trastes do violão. Figura 10 Cravelhas ou tarraxas.

Figura 11 Caixa de ressonância do violão. Figura 12 Tampo do violão.

26 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


UNIDADE 1 – CONHECENDO O VIOLÃO

Vídeo complementar ––––––––––––––––––––––––––––––––


Neste momento, é fundamental que você assista ao vídeo complementar.
• Para assistir ao vídeo, pela Sala de Aula Virtual, clique no ícone Vi-
deoaula, localizado na barra superior. Em seguida, selecione o nível
de seu curso (Graduação), a categoria (Disciplinar) e a Disciplina (Ins-
trumento musicalizador – Violão – Complementar 1).
Para assistir ao vídeo, pelo seu CD, clique no Botão – Vídeos e sele-
cione: Instrumento musicalizador – Violão – Vídeos Complementares –
Complementar 1.
––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––

2.4. como cuidar das unhas

A qualidade do som que se obtém do violão está intima-


mente ligada à forma como são lixadas e usadas as unhas.
A mão esquerda deve sempre estar com as unhas cortadas.
Se as unhas estiverem compridas nessa mão, você terá proble-
mas na digitação das notas e no posicionamento para formação
dos acordes.
Já a mão direita, que é a mão que vai pinçar a corda, in-
dependentemente de ser canhoto ou destro, precisa de unhas
compridas e bem cuidadas.
As unhas devem ser compridas o suficiente para serem
sentidas quando você tocar as pontas dos dedos. Quando olhar
a palma da mão direita, você deve ver as unhas que saem dos
dedos, mas elas não devem ser muito grandes.
É preciso lixá-las para que tenham o mesmo formato de
seus dedos. A parte branca da unha deve ter o mesmo tamanho
em toda a sua extensão. Não pode haver pontas, quinas ou bi-
cos. A ideia é lixar reto e aparar as pontas.

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 27


UNIDADE 1 –CONHECENDO O VIOLÃO

Depois de lixar, use uma lixa de polimento para tirar todo


excesso que ficou. A superfície deve ficar absolutamente lisa,
para deslizar perfeitamente nas cordas.
Com a prática, você será capar de observar se deve ter
unhas um pouco mais curtas ou ligeiramente mais compridas.
Isso vai depender do formato de sua mão e de como posicionará
o instrumento na frente do corpo.
Outro aspecto importante é manter sempre as unhas do
mesmo tamanho.
Não espere crescer por mais de 15 dias. Tenha suas unhas
sempre iguais. Assim, você manterá a uniformidade de som.
Para tocar, posicione os dedos de frente para as cordas, de
maneira que a corda passe entre seu dedo e sua unha. Este é o
ponto de ataque: o ponto ideal entre unha e dedo.
Se houver mais unha do que dedo, o som será magro, sem
corpo e, até, estridente.
Se você tocar com o dedo com a unha muito curta, o som
será doce, mas baixo e sem definição no ataque.
O som bonito, doce, robusto e com um ataque preciso
acontecerá com as unhas bem lixadas e bem posicionadas na
frente das cordas.

Figura 13 Unhas lixadas.

28 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


UNIDADE 1 – CONHECENDO O VIOLÃO

2.5. postura e Posicionamentos

Como se sentar
Assim como qualquer outro instrumento, o violão precisa
se adaptar às formas do nosso corpo para que consigamos uma
performance mais eficiente. É fundamental que haja uma per-
feita harmonia entre o instrumento e o físico do instrumentista.
No caso do violão, alguns itens devem ser observados, segundo
o professor Henrique Pinto (1978):
• Sentar-se com o corpo para frente, usando a metade
direita de uma cadeira sem braço.
• Colocar o pé esquerdo em um banquinho (apoio) de,
aproximadamente, 14 centímetros de altura (isso va-
ria de acordo com a altura e o comprimento das per-
nas de cada pessoa, mas busque o equilíbrio entre a
coluna, os braços, as pernas e o violão).
• A coluna deve ser o seu centro de atenção e sua base
de apoio. Evite giros e tensões. Sua concentração e
qualidade no estudo dependem, diretamente, da po-
sição que encontrar para estudar.

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 29


UNIDADE 1 –CONHECENDO O VIOLÃO

Figura 14 Posição do corpo para tocar violão.

Essa é a maneira correta de estudar, porém, no seu dia a


dia como educador, muitas vezes, você precisará se sentar no
chão, cruzar as pernas com o violão no colo e acompanhar as
crianças cantando, tocando flauta ou mesmo tocando todos jun-
tos em roda. Mesmo sentado no chão, você precisará se adaptar
e sentir a melhor maneira de acomodar o instrumento em seu
corpo. Veja uma forma de se sentar quando estiver dando aulas
para crianças ou bebês:

30 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


UNIDADE 1 – CONHECENDO O VIOLÃO

Figura 15 Posição para tocar violão sentado.

Posição da mão direita


Há algumas escolas técnicas de violão e a principal diferen-
ça entre elas é o posicionamento da mão direita.
A escola moderna do instrumento, presente nas principais
escolas e faculdades do Brasil e do mundo, utiliza o chamado
toque sem apoio, ou seja, quando pinçamos uma corda ou faze-
mos um arpejo ou dedilhado e o dedo passa pela corda e volta
ao seu ponto de relaxamento. Ele não toca na corda de baixo.
Isso também vale para o polegar.

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 31


UNIDADE 1 –CONHECENDO O VIOLÃO

A mão segue como uma extensão do braço e antebraço.


Não há angulações com o pulso. É necessário soltar o braço e a
mão relaxadamente ao longo do corpo, trazendo-o até à altura
do instrumento e pinçando as cordas. O relaxamento também
deve ser mantido. Não há tensão, há ataque.
Segundo o professor Henrique Pinto (1978), há alguns
princípios aos quais devemos nos ater:
• O antebraço deve estar apoiado no aro do violão,
mantendo equilíbrio entre o ombro e a mão.
• Deixar a mão direita numa posição relaxada, sem
esforço.
• Manter uma pequena distância entre o pulso e o
tampo do violão.
• Os dedos indicador (I), médio (M) e anular (A) devem
ser mantidos numa posição de, aproximadamen-
te, 90 graus em relação às cordas (não usar o dedo
mínimo).
• O polegar deve ficar separado dos outros dedos,
mantendo uma abertura, para que todos os dedos
trabalhem independentemente.

Figura 16 Posicionamento da mão direita.

32 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


UNIDADE 1 – CONHECENDO O VIOLÃO

Posição da mão esquerda


Assim como para a mão direita, você deve manter o posi-
cionamento e relaxamento natural da mão esquerda. Novamen-
te de acordo com o professor Henrique Pinto (1978):
• Os dedos 1, 2, 3 e 4 devem pousar sobre as cordas, sem
forçar a abertura.
• O polegar é o apoio da mão. Ele serve para orientar os
dedos e dar o perfeito equilíbrio de colocação.
• O cotovelo dá o equilíbrio entre o ombro e a mão. Você
deve ter a sensação de peso, ou seja, ele se apoia na
força da gravidade.

2.6. CORDAS SOLTAS

As cordas do violão são contadas da mais aguda para a


mais grave:
• Mi 1ª corda (agudo).
• Si 2ª corda.
• Sol 3ª corda.
• Ré 4ª corda.
• Lá 5ª corda.
• Mi 6ª corda (grave).
E agora, vamos tocar?
Você já preparou sua cadeira, apoio para o pé, lixou as
unhas e se sentou com o violão no colo?
Então, toque as seis cordas soltas com o som mais bonito
que conseguir.

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 33


UNIDADE 1 –CONHECENDO O VIOLÃO

• O polegar toca as 3 cordas graves: Mi, Lá e Ré.


• O indicador (I) toca a corda Sol.
• O médio (M) a corda Si.
• O anular (A) a corda Mi.
Faça na sequência, bem lentamente, assim você conse-
guirá tocar e se ouvir: Mi, Lá, Ré, Sol, Si, Mi.

Dica
Toque infinitas vezes: a prática é a única maneira de refinarmos
o movimento.
Não se esqueça de posicionar bem os dedos e tocar as cordas
com os dedos correspondentes.

2.7. tocando com as duas mãos

Agora que você já conhece as cordas soltas e consegue to-


car com um som bonito, vamos incluir a mão esquerda?
Para isso, use seus conhecimentos de teoria e percepção.

34 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


UNIDADE 1 – CONHECENDO O VIOLÃO

Cada casa do violão corresponde a um semitom. Então, se


apertarmos a 6ª corda (Mi) na primeira casa, teremos um Fá.
Certo? Apertando a mesma corda na casa 3, teremos um Sol e na
casa 5, um Lá igual à 5ª corda solta.
Tudo certo? Mantenha a mesma lógica e mapeie as notas
naturais usando as 6 cordas do violão nas casas de 1 a 5.

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 35


UNIDADE 1 –CONHECENDO O VIOLÃO

Vídeo complementar ––––––––––––––––––––––––––––––––


Neste momento, é fundamental que você assista ao vídeo complementar.
• Para assistir ao vídeo, pela Sala de Aula Virtual, clique no ícone Vi-
deoaula, localizado na barra superior. Em seguida, selecione o nível
de seu curso (Graduação), a categoria (Disciplinar) e a Disciplina (Ins-
trumento musicalizador – Violão – Complementar 2).
Para assistir ao vídeo, pelo seu CD, clique no Botão – Vídeos e sele-
cione: Instrumento musicalizador – Violão – Vídeos Complementares –
Complementar 2.
––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––

2.8. Como afinar

Para afinar o violão, você pode usar um afinador eletrôni-


co ou um diapasão.

Utilizando um afinador eletrônico


• Se preferir o afinador eletrônico, basta ligar o aparelho
e se atentar para a indicação do A (Lá) 440.
• Toque cada corda separadamente: E (Mi), A (Lá), D (Ré),
G (Sol), B (Si) e E (Mi) e o afinador lhe avisará quando
estiver afinado.
• Caso esteja baixo, aperte, delicadamente, a tarraxa cor-
respondente à corda que está afinando.
• Se estiver agudo, solte-a lentamente.

36 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


UNIDADE 1 – CONHECENDO O VIOLÃO

Utilizando um diapasão
• Se você preferir usar o diapasão, confira o Lá da 5ª cor-
da solta do violão com o Lá do diapasão. É um ótimo
treino auditivo.
• Depois de afinado o Lá, aperte a 5ª corda na 5ª casa (Ré)
e confira com o Ré solto (4ª corda).
• Aperte a 4ª corda (Ré) na 5ª casa e confira com o Sol
solto (3ª corda).
• Agora, uma novidade: confira a 3ª corda (Sol) presa na
4ª casa e confira com o Si solto (2ª corda).
• Volte ao padrão de conferência anterior e confira a 2ª
corda (Si) presa na 5ª casa com a 1ª corda solta (Mi).
• Por fim, confira a 6ª corda (Mi) presa na 5ª casa com a
5ª corda solta (Lá) (aqui é importante lembrar que você
está afinando a 6ª corda).

Vídeo complementar ––––––––––––––––––––––––––––––––


Neste momento, é fundamental que você assista ao vídeo complementar.
• Para assistir ao vídeo, pela Sala de Aula Virtual, clique no ícone Vi-
deoaula, localizado na barra superior. Em seguida, selecione o nível
de seu curso (Graduação), a categoria (Disciplinar) e a Disciplina (Ins-
trumento musicalizador – Violão – Complementar 3).
Para assistir ao vídeo, pelo seu CD, clique no Botão – Vídeos e sele-
cione: Instrumento musicalizador – Violão – Vídeos Complementares –
Complementar 3.
––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––––

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 37


UNIDADE 1 –CONHECENDO O VIOLÃO

3. conteúdo digitaL integrador


O Conteúdo Digital Integrador é a condição necessária e in-
dispensável para você compreender integralmente os conteúdos
apresentados neste estudo.

3.1. Alguns instrumentos antigos

Nos conteúdos indicados a seguir, você poderá conhecer


os principais instrumentos de cordas dedilhadas usados na Idade
Média, Renascimento e no Barroco.
• BOA VONTADE TV. Músicas que elevam – Fernanda
Bertinato. Disponível em: <http://www.youtube.com/
watch?v=8TaAc_a4LRQ>. Acesso em: 20 mar. 2015.
• FERNANDA BERTINATO. Alaúde – Lute.
Disponível em: <http://www.youtube.com/
watch?v=RJ7A1B8bdrQ>. Acesso em: 20 mar. 2015.
• MUSICA BRASILIS. Guitarra Barroca – Nicolas
de Souza Barros. Disponível em: <http://www.
youtube.com/watch?v=DPrYTlR9R40> Acesso em:
09 abr. 2015.

3.2. O violão moderno

A seguir, você verá links com indicação de grandes nomes


do violão moderno e seus ensinamentos sobre técnica, repertó-
rio e contextualização do instrumento/instrumentista no cenário
musical.

38 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


UNIDADE 1 – CONHECENDO O VIOLÃO

• YOU TUBE. Henrique Pinto – Videoaula de Violão Clássico


(Classical Guitar). Disponível em: <http://www.youtube.
com/watch?v=-Icq0xdwBTw>. Acesso em: 20 mar. 2015.
• CLASSICAL GUITAR TECHNIQUE. Daily Technique for
Classical Guitar. Disponível em: <http://www.youtube.
com/watch?v=K3ij_zjnQZo>. Acesso em: 20 mar. 2015.
• SANTGIL. Palestra Fábio Zanon em Tatuí – Parte 1/7. Dis-
ponível em: <http://www.youtube.com/watch?v=WOe
z88KvjyQ&list=PLmrAXQtVwBURQnk0KPbh9aAv8Zx7p
mZBb>. Acesso em: 20 mar. 2015.

4. QUESTÕES AUTOAVALIATIVAS
A autoavaliação pode ser uma ferramenta importante para
você testar o seu desempenho. Se encontrar dificuldades em
responder às questões a seguir, você deverá revisar os conteú-
dos estudados para sanar as suas dúvidas.
1) Segundo a organologia, o violão é um instrumento pertencente ao grupo
dos:
a) Cordofones.
b) Aerofones.
c) Metalofones.
d) Idiofones.

2) O violão é um instrumento de cordas:


a) Friccionadas.
b) Percutidas.
c) Beliscadas.

3) O violão padrão possui:


a) 4 cordas graves.
b) 6 cordas agudas.

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 39


UNIDADE 1 –CONHECENDO O VIOLÃO

c) 8 cordas divididas em 4 graves e 4 agudas.


d) 6 cordas divididas em 3 graves e 3 agudas.

4) Para tocar violão, precisamos ter:


a) as unhas bem curtas.
b) as unhas da mão direita compridas e da mão esquerda curtas.
c) as unhas da mão esquerda compridas e da mão direita bem curtas.
d) as unhas das duas mãos compridas e bem lixadas.

5) Os nomes das cordas soltas do violão são:


a) Mi, Si, Sol, Ré, Lá, Mi.
b) Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si.
c) Sol, Dó, Si, Ré, Fá.

6) Quando dedilhamos o violão, usamos o polegar para tocar:


a) Todas as cordas.
b) As cordas graves.
c) As cordas agudas.

Gabarito
Confira, a seguir, as respostas corretas para as questões au-
toavaliativas propostas:
1) a.

2) b.

3) d.

4) b.

5) a.

6) b.

40 © INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO


UNIDADE 1 – CONHECENDO O VIOLÃO

5. considerações
Chegamos ao final da Unidade 1, na qual você teve a
oportunidade de conhecer bem a história, a organologia, as par-
tes do violão e sobre como se sentar e posicionar suas mãos.
Além disso, falamos sobre a importância de cuidar bem de suas
unhas e como lixá-las. Por fim, você tocou suas primeiras notas e
aprendeu a afinar seu instrumento.
Na Unidade 2, você aprenderá como usar o violão como
instrumento acompanhador, fará seu primeiro acorde e tocará as
primeiras canções.

6. e-REFERÊNCIAS

Lista de figuras
Figura 1 Tocador de alaúde. Ilustração original das Cantigas de Santa Maria do século
13. Disponível em: <http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/2/25/
MALaute1.jpg/200px-MALaute1.jpg>. Acesso em: 20 mar. 2015.
Figura 2 Guitarra e alaúde. Ilustração original das Cantigas de Santa Maria do século 13.
Disponível em: <http://www.consellodacultura.org/asg/instrumentos/os-cordofonos/
guitarra-viola/>. Acesso em: 20 mar. 2015.

7. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
MICHELS, U. Atlas de música. Madri: Alianza Editorial, 1982.
PINTO, H. Iniciação ao violão. São Paulo: Ricordi, 1978.
SACHS, C. The History of Musical Instruments. Nova Iorque: W.W. Norton & Company
Publisher, 1940.
TAUBKIN, M. Violões do Brasil. São Paulo: Myriam Taubkin, 2004.

© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO 41


© INSTRUMENTO MUSICALIZADOR – VIOLÃO