Você está na página 1de 27

CORRENTES

DIADINÂMICAS
Histórico:
– Pierre Bernard, 1929 - alívio da
dor
A Polarização da Corrente Diadinâmica

A REAÇÃO LOCAL DAS DIADINÂMICAS


EM RELAÇÃO A POLARIDADE É A
MESMA DA GALVÂNICA
Efeitos Fisiológicos da CDB

1 – Limiar Álgico
As formas de correntes de 50Hz e 100Hz, elegidas
por Bernard, são capazes de aumentar o limiar
álgico.

2 – Vasodilatação Periférica
Particularmente próximo aos pólos de qualquer
uma das cinco correntes ocorrerá vasodilatação
e hiperemia como conseqüência da liberação de
substâncias tissulares vasoativas (por exemplo:
histamina).
Efeitos Fisiológicos da CDB

3 – Contração Muscular
Melhor produzida na freqüência de 50Hz

4 – Relaxamento Muscular
Garantido na freqüência de 100Hz
EFEITOS FISIOLÓGICOS DAS
DEFERENTES FORMAS DE
ONDA:
• Difásica Parâmetros Bioelétricos
• Frequência - 100 Hz
• Larg. Pulsos - 10ms,
• Sem intervalo

Sensação descrita pelo Paciente: Fibrilação e


um formigamento, que vai desaparecendo
gradativamente(acomodação). O terapeuta
deverá corrigir a intensidade assim que o
paciente relatar este efeito.
Está indicada para tratamento inicial
antes da aplicação de outra forma de
corrente, bem como, transtornos
circulatórios funcionais periféricos. Não
tem o objetivo de provocar contração
muscular, pois a frequencia de 100Hz
gera relaxamento muscular.
Parâmetros Bioelétricos
• Freq. – 50 Hz
• Larg. Pulso – 10 ms
- Monofásica: • Intervalo – 10 ms

Sensação do Paciente: Forte vibração quando


aumenta a intensidade pode gerar contrações.
É muito utilizada para tratamento de
dores não espasmódicas com
aumento da circulação e do retorno
venoso. Também não tem o objetivo
produzir contração muscular.
• Curtos Períodos
Corresponde a combinação da MF com a DF, sendo ora
MF ora DF.

Sensação do Paciente: Troca entre o período


monofásico e difásico.
Aumenta consideravelmente o fluxo
sanguíneo, atua em processos
inflamatórios e estados pós-traumáticos
com alterações tróficas.
- Longos Períodos:

LP: Sobre uma corrente MF modula-se outra


corrente MF que vai crescendo e decrescendo
gradativamente até completar 5 segundos e
depois 10 segundos com MF.
Sensação no Paciente: Percebe-se uma troca lenta
das sensações entre o período monofásico que
cresce e decresce e o monofásico simples.
Caracteriza-se por seu efeito analgésico
particularmente favorável e persistente.
Presta-se a todo o tratamento de
mialgias e de diferentes formas de
neuralgia .
- Ritmo Síncopado:
forma de corrente MF, com intervalos
de 1 seg.

Sensação no Paciente: Contração muscular


Está indicado para exercícios musculares
localizados através da estimulação
elétrica e para estimulação de músculos
plégicos ou paréticos não espástico.
MÉTODOS DE APLICAÇÃO
• Tamanho de eletrodo

• Intensidade: sensibilidade do
paciente.

• Tempo de aplicação: não exceder


à 12 min. total. Tempo individual
LOCAL DE APLICAÇÃO

 Trajeto Circulatório
 Trajeto Muscular
 Trajeto Nervoso
 Ponto Doloroso
 Trajeto Doloroso
ELETRODOS
MÉTODOS DE APLICAÇÃO
Número de Sessões

Após duas ou três sessões


geralmente nota-se uma diminuição
significativa da dor e dos sinais
inflamatórios; mesmo assim,
aplicam-se mais três ou quatro
sessões para estabilizar o quadro
álgico.
MÉTODOS DE APLICAÇÃO
Número de Sessões

É aconselhável que a pausa entre uma


sessão e outra não ultrapasse 48
horas.
MÉTODOS DE APLICAÇÃO
Número de Sessões

Ao realizar uma série de sessões


superior a sete aplicações
consecutivas, deveremos interromper
esta série por pelo menos seis dias,
para evitar o efeito de adaptação e
restaurar o tecido cutâneo que
normalmente torna-se ressecado.
TÉCNICA DE APLICAÇÃO DOS
ELETRODOS

Técnica Bipolar

Indicado para sedação e analgesia em


processos patológicos. Para esta técnica o
eletrodo (+) e (-) são do mesmo tamanho e
quanto menor a área a ser tratada, menores
deverão ser os eletrodos. Os eletrodos mais
utilizados nas correntes diadinâmicas são:
esponjas com placas de silicone condutor, além
dos eletrodos de copo e de sucção; todos
possuem vários tamanhos e formas.
INDICAÇÕES:
• Enfermidade do aparelho locomotor:
– Sub-luxações
– Entorses
– Distensões musculares
– Tendinites
– Mialgia
– Neuralgia
– Transtornos circulatórios
(Síndrome de Raynaud)
CONTRA INDICAÇÕES
• Próteses metálicas;
• Marcapassos;
• Genitálias
• Tumor maligno e áreas cardíacas
• Pacientes com idade Idade extrema;
• Pacientes psiquiátricos;
• Soluções de continuidade;
• Sobre útero gravídico;
• Pacientes idosos com tecido cutâneo
desidratado;
• Paciente com diminuição da sensibilidade e
integridade cutâneas.