Você está na página 1de 5

COLÉGIO PLÍNIO LEITE PORTUGUÊS – 1º Período/2017

8º ANO ESCOLAR - ENSINO FUNDAMENTAL


Nome: ____________________________________________________ Turma: ______ nº: ____
Professor (a): _______________________________________________ Data: ___/___/___
ATIVIDADE PLUS 2 VALOR: 1,0
..........................................................................................................................................................................
Vamos começar nossa segunda Atividade Plus com alguns importantes lembretes sobre o conteúdo que vem
sendo estudado nas últimas semanas:

Sujeito Indeterminado: é aquele que, embora existindo, não pode ser determinado nem pelo contexto, nem pela terminação do verbo. Na língua
portuguesa, há duas maneiras diferentes de indeterminar o sujeito de uma oração:

a) Com verbo na 3ª pessoa do plural:

O verbo é colocado na terceira pessoa do plural, sem que se refira a nenhum termo identificado anteriormente (nem em outra oração).

Por Exemplo:

Procuraram você por todos os lugares.


Estão pedindo seu documento na entrada da festa.

b) Com verbo ativo na 3ª pessoa do singular, seguido do pronome se:

O verbo vem acompanhado do pronome se, que atua como índice de indeterminação do sujeito. Essa construção ocorre com verbos que não
apresentam complemento direto (verbos intransitivos, transitivos indiretos e de ligação).

Exemplos:

Vive-se melhor no campo. (Verbo Intransitivo)


Precisa-se de técnicos em informática. (Verbo Transitivo Indireto)
No casamento, sempre se fica nervoso. (Verbo de Ligação)

______________________________________________________________________________________
Leia a crônica a seguir de Fernando Bonassi, denominada ‘Um jogo que é uma vergonha’, para responder as
questões 01, 02, 03 e 04:

Imagina um jogo deste jeito: o campo é de pedra bem pontuda e acontece num dia muito frio. Num time, os jogadores
têm tênis e camisa de manga comprida e, no outro, os caras jogam descalços e só de calção.
O time que tem tênis e camisa ganha fácil, dá aquela goleada! O outro fica a maior parte do tempo tomando cuidado
pra não cortar os pés ou então esfregando o braço arrepiado de frio. Times iguais
Pra mim, a diferença da vida entre nós, que temos escola e casa e as crianças que não têm é um jogo assim. Quem não
tem, perde sempre. Não acho que todo mundo que tem as coisas é culpado por causa dos outros que não têm, mas isso não
quer dizer que a gente não possa fazer nada. Porque pode.
Porque, se a gente quiser jogar um jogo justo, pode exigir que os dois times sejam iguais, para começar. Não acredito
que as crianças de rua viveriam na rua se tivessem outro lugar melhor pra escolher. Se a gente não exigir que todo mundo
tenha casa e escola, vai sempre ficar jogando esse jogo besta.
Ganhando de dez a zero de um time tão fácil, mas tão fácil, que não vai mais ter o gosto da vitória, vai ter só vergonha.
Fonte: (In Vida da gente – crônicas publicadas no Suplemento Folhinha de S. Paulo) - 07/02/97.
01. Essa crônica foi escrita a partir de uma situação da vida real, e com o objetivo de fazer uma crítica. Se o autor
teve esse objetivo ao escrever, que objetivo tem em relação ao leitor?

( ) que aceite suas ideias. ( ) que reflita sobre o assunto.


( ) que rejeite suas ideias. ( ) que se divirta com o assunto.

02. “Num time, os jogadores têm tênis e camisa de manga comprida” e, no outro, os caras jogam
descalços e só de calção”. Com essa comparação o autor pretende nos mostrar exatamente o quê?
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
______________

03. Esta crônica, de fato, compara:

( ) a vida de pessoas que têm escola e casa com a vida de crianças que não têm escola e casa.
( ) vida de crianças que têm casa com a vida de crianças que têm escola.
( ) crianças que são culpadas com crianças que são inocentes.
( ) crianças que podem fazer tudo com crianças que não fazem nada.

04. O tema central da crônica é: ( ) desigualdade. ( ) miséria. ( ) futebol. ( ) crianças de rua.

05. Indetermine o sujeito da oração em destaque, criada com base na crônica, empregando as duas
possibilidades estudadas no livro didático.

A pobre criança vivia perambulando pelas calçadas do centro da cidade.

I. _________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
____________

II. _________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________
____________

06. Entre as orações seguintes, somente uma admite que se o sujeito (simples ou composto) seja
transformado em indeterminado com a partícula 'se'. Assinale-a.

[ ] A multidão acompanhava o trabalho dos bombeiros com atenção.


[ ] A enfermeira discutia com o paciente calorosamente.
[ ] Pus a casa em ordem.
[ ] O advogado, durante a audiência, folheava o processo com extrema tranquilidade.

07. Agora, explique o motivo pelo qual você fez essa escolha na questão anterior, seguindo as orientações
dadas pelo professor (ou professora) em sala.
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
______________
08. Observe a tirinha a seguir:

Leve em consideração as declarações ditas pelo homem nos dois primeiros quadros:

 “Fui assaltado!”  “Levaram tudo!”

a) Ambas possuem o mesmo tipo de sujeito? Responda de maneira justificada.


_____________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
______________

b) Em que, exatamente, os tipos de sujeito empregados pelo autor contribuíram para o humor da tira?

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_____________

09. Você já ouviu falar em bullying e, certamente, não concorda com esse tipo de
violência. Ao lado um cartaz que divulga uma campanha contra esse mal. O sujeito
da oração é simples (núcleo ‘nós’). Faça de conta que você é o redator do enunciado
e quer reescrevê-lo com sujeito indeterminado. Assim, nos espaços a seguir,
indetermine o sujeito da frase, empregando as duas possibilidades existentes.

I.

_____________________________________________________________________________________
_______________________________________
II. _________________________________________________________________________________
___________________________________________

10. Por que foi possível utilizar as duas possibilidades de indeterminação do sujeito na oração da questão nº
09?

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
_____________________

11. Aproveitando o raciocínio que você desenvolveu na questão acima, indique a função sintática do termo
“contra o bullying”.

[ ] predicativo do sujeito [ ] objeto direto [ ] objeto indireto [ ] adjunto adverbial de


tempo

A seguir uma nova tirinha de Armandinho para que você desenvolva as questões 12 e 13.
12. Veja as orações presentes na tirinha:

 “Criança também gosta de telefone...”


 “... tem um fusca verde aí na frente?”
 “Já vou descer!”

Assinale a opção que mostra a sequência correta em relação à predicação de cada forma verbal:

[ ] transitivo direto – transitivo direto – intransitivo


[ ] transitivo indireto – transitivo indireto – intransitivo
[ ] transitivo indireto – transitivo direto – transitivo direto
[ ] transitivo indireto – transitivo direto – intransitivo
[ ] intransitivo – verbo de ligação – intransitivo

13. Os termos ‘de telefone’ e ‘um fusca verde’, com base em sua resposta anterior, exercem,
respectivamente, as funções sintáticas de:
____________________________________________________________________________

14. Partindo do princípio que a linguagem informal é característica marcante nas tirinhas, muitas vezes
alguns “escorregões” são cometidos em relação à norma culta da língua. Analise a tirinha abaixo:

No segundo quadrinho, Jon, dono do gato Garfield, emprega um pronome pessoal do caso reto (ela) como
complemento da forma verbal “preguei”. Como foi estudado em 2016 no 7º ano, somente os pronomes
pessoais oblíquos átonos podem exercem a função de complementos verbais. Com base em conhecimentos
que você certamente já possui, responda as seguintes propostas:

a) Qual é a predicação exata da forma verbal “preguei” ?


_______________________________________________

b) Que tipo de complemento verbal essa forma verbal exige?


____________________________________________

c) Logo, como você reescreveria a oração dita por Jon no segundo quadrinho para ajustá-la à norma culta da
língua? Use um pronome pessoal oblíquo adequado à transitividade verbal.

_______________________________________________________________________________________
_______________________________________________________________________________________
______________
APROVEITE A OPORTUNIDADE PARA REVISAR O
CONTEÚDO E TER CONDIÇÕES DE PROSSEGUIR SEM
TANTAS DIFICULDADES

EQUIPE DE LÍNGUA PORTUGUESA – 8º ANO