Você está na página 1de 12

Sobre a Ambev

1. Qual é o negócio da Ambev?


A Ambev é a maior cervejaria da América Latina em termos de volume de vendas e uma das
maiores fabricantes de cerveja do mundo, de acordo com estimativas da Companhia.
A Ambev fabrica, distribui e comercializa cerveja, refrigerantes e outros produtos não alcoólicos
e não carbonatados em 16 países das Américas, além de ser titular de duas marcas de
cervejas que figuram entre as 10 mais consumidas do mundo: Skol e Brahma.
A Companhia é uma das maiores engarrafadoras independentes da PepsiCo no mundo.
2. Qual a história da Ambev?
A história e a evolução das fusões e aquisições da Companhia estão descritas no site de RI -
Visão Geral/Histórico.
3. Quais os países em que a Ambev tem operações?
Hoje a Ambev tem operações em 16 países das Américas, o que inclui: Brasil, Canadá,
Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai, Uruguai, Republica Dominicana, Panamá, Guatemala (que
também abastece Nicarágua), Cuba, Barbados, Saint Vincent, Dominica e Antigua.
4. Qual é a relação da Ambev com a Anheuser-Busch InBev S.A./N.V. ("ABI")?
A Ambev e a Anheuser-Busch InBev são empresas independentes, cada qual com
administração própria. A ABI é um dos acionistas controladores da Ambev, com
aproximadamente 62% do total.
A Companhia também possui contrato de licença com a ABI, por meio do qual tem o direito
exclusivo de produção, distribuição e comercialização da marca Budweiser no Brasil. A
Companhia também possui acordos de venda e distribuição de produtos da marca
(i) Budweiser no Paraguai, Guatemala, Republica Dominicana, El Salvador, Nicarágua, Uruguai
e Chile; e (ii) Corona na Argentina, Bolívia, Paraguai, Uruguai, Chile, Guatemala, El Salvador,
Panama, Nicarágua e Canadá.
A Companhia e a ABI também são partes de um contrato de licenciamento recíproco desde
2005, pelo qual a Companhia está autorizada a fabricar, embalar, comercializar e distribuir
cerveja sob as marcas Stella Artois e Beck’sna América Latina e Canadá, de forma exclusiva, e
a ABI está autorizada a produzir, embalar, comercializar e distribuir cerveja sob a
marca Brahma na Europa, Ásia, África e Estados Unidos, também de forma exclusiva.
A Companhia também tem um contrato de licenciamento com o Grupo Modelo, S.A.B. de C.V.,
subsidiária da ABI, para importar, promover e revender produtos Corona (Corona Extra, Corona
Light, Coronita, Pacifico e Negra Modelo) nos países da América Latina, incluindo o Brasil, bem
como no Canadá.
5. Qual a relação da Ambev com a Pepsi?
A Companhia mantém contrato com a PepsiCo International Inc. ("PepsiCo") para engarrafar,
vender e distribuir os produtos Pepsi no Brasil e em outros países da América Latina,
incluindo Pepsi Cola, 7Up, Lipton Ice Tea, Gatorade e H2OH!.
6. O que é RefrigeNANC?
É a nomenclatura que a Companhia utiliza para se referir aos negócios de refrigerantes e não-
alcoólicos e não-carbonatados (NANC).
7. Quais países compõem a LAS e a CAC?
A LAS (América Latina Sul) inclui nossas operações na Argentina, Bolívia, Paraguai, Uruguai,
Chile e, até 31 de dezembro de 2016, Colômbia, Peru e Equador.
Já a CAC (América Central e Caribe) incluem atualmente nossas operações na República
Dominicana, Saint Vicent, Antigua, Dominica, Cuba, Guatemala (que também abastece
Nicarágua), Barbados e, a partir de 2017, Panamá.
8. Qual a relevância das operações para o resultado consolidado?
Segue composição do volume e do EBITDA da Ambev em 2016 por operação:
Volume

9. Onde estão localizadas as plantas e operações verticalizadas da Ambev?


Segue abaixo uma lista por país das nossas principais unidades de produção em 31 de
dezembro de 2016:
AMÉRICA LATINA NORTE (LAN)

Planta Tipo de Planta

Agudos, São Paulo Cerveja

Ponta Grossa, Paraná Cerveja

Equatorial, Maranhão Cerveja

Jacarei, São Paulo Cerveja

Lages, Santa Catarina Cerveja

Natal, Rio Grande do Norte Cerveja

Guarulhos, São Paulo Cerveja

Uberlândia, Minas Gerais Cerveja

Sete Lagoas, Minas Gerais Cerveja

Petrópolis, Rio de Janeiro Cerveja

Belo Horizonte, Minas Gerais Cerveja

Ribeirão Preto, São Paulo Cerveja

Águas Claras, Sergipe Mista

Aquiraz, Ceará Mista

Camaçari, Bahia Mista

Cebrasa, Goiás Mista

Cuiabá, Mato Grosso Mista

Jaguariứna, São Paulo Mista

João Pessoa, Paraíba Mista

Itapissuma, Pernambuco Mista

Campo Grande, Rio de Janeiro Mista


Manaus, Amazonas Mista

Juatuba, Minas Gerais Mista

Teresina, Piauí Mista

Águas Claras do Sul, Rio Grande do Sul Mista

Piraí, Rio de Janeiro Mista

Curitibana, Paraná Refrigerantes

Contagem, Minas Gerais Refrigerantes

Jundiaí, São Paulo Refrigerantes

Sapucaia, Rio Grande do Sul Refrigerantes

São Paulo, São Paulo Rótulos

Manaus, Amazonas Tampas Metálicas

Campo Grande, Rio de Janeiro Garrafas de Vidro

Manaus, Amazonas Concentrados

Maltaria Navegantes, Rio Grande do Sul Malte

Maltaria Passo Fundo, Rio Grande do Sul Malte

Teculután, Guatemala Cerveja

Santo Domingo, República Dominicana Cerveja

Hato Nuevo, República Dominicana Refrigerantes

Campden Park, Saint Vincent Mista

Roseau, Dominica Mista

Holguín, Cuba Cerveja

Newton, Barbados Mista

Panama City, Panamá Mista


10. Qual o número de funcionários da Ambev por operação?
Em 31 de dezembro de 2016 a Ambev tinha 53.250 funcionários no total, sendo 40.416 nas
operações de Brasil e CAC, 9.421 na América Latina Sul e 3.413 no Canadá.
Informações Financeiras e Operacionais
11. Qual a moeda oficial da Ambev?
A moeda funcional e de apresentação da Ambev é o BRL (Real).
12. Qual o padrão contábil em que a Ambev reporta suas informações?
As demonstrações contábeis consolidadas e individuais da Ambev são preparadas de acordo
com as normas internacionais de contabilidade ("IFRS") e práticas contábeis adotadas no Brasil
emitidas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis ("CPCs") e aprovadas pela CVM. As
informações contábeis consolidadas são reportadas em IFRS desde 2008 e as individuais
desde 2010.
13. Qual a capacidade de produção da Ambev?
A capacidade produtiva total da Ambev no final de 2016 era de 208,4 milhões de hectolitros,
incluindo cerveja, refrigerantes e outras bebidas não alcoólicas e não carbonatadas.
14. Quais os principais fatores de crescimento das indústrias de cerveja e
refrigerante no Brasil?
Crescimento demográfico, aumento da renda disponível e inovação são os principais fatores de
crescimento de longo prazo das indústrias de cerveja e refrigerante no Brasil. Quando olhamos
o curto prazo, identificamos que os principais fatores que impactam o crescimento das
indústrias de cerveja e refrigerante no Brasil são: preços ao consumidor, renda disponível no
país e clima (temperatura e chuvas).
15. Qual a quantidade de centros de distribuição direta e revendas que operam com
a Ambev atualmente no Brasil?
No final de 2016 tínhamos cerca de 112 centros de distribuição direta distribuídos pelo Brasil.
Além disso, operamos com uma rede de cerca de 139 distribuidoras terceirizadas exclusivas
também no país.
16. Qual o peso de distribuição direta versus distribuição através de revendas no
volume de vendas do Brasil?
O peso da distribuição direta através de centros de distribuição próprios (versus distribuição
através de revendas) nos volumes da Ambev no Brasil varia mês a mês, mas atualmente está
entre 70% e 75% dos volumes totais do Brasil.
17. Qual o peso de embalagens retornáveis versus embalagens descartáveis no
volume de vendas de cerveja do Brasil?
O peso de embalagens retornáveis (versus embalagens descartáveis) no volume de cerveja da
Ambev no Brasil varia mês a mês, mas em média corresponde atualmente a aproximadamente
60% do volume.
18. Qual o peso dos canais on premise (principalmente bares e restaurantes) e off
premise (supermercados) no Brasil?
Hoje em dia, na média 60% do nosso volume no Brasil é on premise e 40% off premise.
19. Quais os principais componentes dos custos de cerveja e refrigerantes no
Brasil?
Aproximadamente 20% do CPV (custo do produto vendido) do Brasil correspondem aos custos
fixos e à depreciação de ativos industriais. Os 80% demais são custos variáveis, cujos
principais componentes estão descritos abaixo:
Cerveja Brasil: em média 40% do custo variável é alumínio, 15% malte, 8% adjuntos e 8% mão
de obra, o restante é diluído em diversos outros componentes.
Refrigerante Brasil: em média 30% do custo variável é açúcar, 30% resina PET, 20% alumínio
e 10% mão de obra, o restante é diluído em diversos outros componentes.
Cerca de 50% do nosso custo bruto é exposto ao dólar americano (USD) principalmente devido
aos preços das commodities serem na moeda norte-americana.
20. Como funciona a política de hedge da Ambev?
Temos uma política de hedge de acordo com a qual devemos estar cobertos sempre em média
12 meses para frente do mês corrente para as exposições de moedas e
principais commodities que impactam nosso CPV (custo do produto vendido), mas temos a
flexibilidade de dois meses, ou seja, podemos efetuar os contratos de hedge de 10 a 14 meses
para frente.
Esta política de hedge visa mitigar nossa exposição a riscos associados a preços
de commodities e ao câmbio e nos proporcionar tempo para adaptar nossa estrutura caso haja
alguma grande variação de preços no mercado. As decisões relativas a hedge são tomadas de
acordo com nossa política de gerenciamento de riscos, levando em consideração o montante e
a duração da exposição, a volatilidade do mercado e as tendências da economia.
Ações
21. Quais são os tipos de ações da Ambev, onde são negociadas e quais os
símbolos (tickers)?
A Ambev tem suas ações negociadas na B3 S.A. - Brasil, Bolsa, Balcão e na Bolsa de Valores
de Nova Iorque - NYSE (New York Stock Exchange), por meio de American Depositary
Receipts - ADRs.
As ações, todas ordinárias, são negociadas na B3 através do símbolo ABEV3 e na NYSE
através do símbolo ABEV.
22. O que é ADR e como são negociadas?
ADR significa American Depositary Receipt e é o recibo de ações de companhia não sediada
nos Estados Unidos, emitido e custodiado em banco norte-americano. Este instrumento de
negociação foi criado para que emitentes de títulos cotados em outros países atendessem às
normas e regulamentos norte-americanos de registro de títulos, e para facilitar o recebimento
de dividendos por parte de investidores dos Estados Unidos. O preço de uma ADR é
geralmente próximo do preço da ação em seu mercado original, ajustado pela proporção entre
ADR e a ação original (na Ambev a proporção é de 1 ADR = 1 ação original). As ações
individuais representadas por uma ADR são chamadas de American Depositary Shares (ADS).
23. Qual o tipo de ADR da Ambev?
A Ambev possui ADRs Nível II registrados na NYSE. O programa de ADR Nível II requer o
preenchimento de todos os registros previstos no Securities Act e o atendimento às exigências
de divulgação de informações do Securities Exchange Act de 1934.
24. Quais os bancos depositários das ações da Ambev?
O Bradesco é o banco depositário das ações da Ambev no Brasil e o The Bank of New York
Mellon é o banco depositário das ADRs da Ambev nos Estados Unidos.
A Instituição depositária é responsável pela manutenção dos registros de ações e cadastros
dos acionistas, pela atualização e controle dos pagamentos de eventos distribuídos e pelo
exercício do direito e do recebimento de valores emitidos pela Companhia.
25. Como devo proceder para me tornar acionista da Ambev?
Para investir em ações da Companhia, o investidor deve entrar em contato com uma corretora
de valores autorizada, que terá condições de assessorá-lo e intermediar a negociação na bolsa
de valores. Para obter a relação das corretoras, acesse o site da B3
(www.bmfbovespa.com.br), seção Serviços/Busca de Corretoras.
As ações podem ficar registradas:
 Na corretora em que foram compradas, a qual assume toda a responsabilidade pelo
pagamento de Dividendos/Juros sobre o Capital Próprio e pelas informações necessárias para
a declaração do Imposto de Renda, bem como dos eventos ocorridos ou;
 No sistema de ações escriturais do Banco Bradesco, responsável pelo envio de
informações sem nenhum custo mensal. Neste caso, o acionista terá a vantagem do crédito
automático dos dividendos em sua conta corrente, no banco e agência que escolher.
26. Quantas ações a Ambev possui em circulação no mercado?
A quantidade de ações em circulação no mercado é atualizada periodicamente no site de RI -
Informações aos acionistas/Informações sobre bolsas.
27. Já ocorreu algum Desdobramento de ações da Ambev? Quando e como?
Sim. Em outubro de 2000 e em dezembro de 2010 foram realizados desdobramentos de ações
da Ambev de 1 para 5.
27. Já ocorreu algum Grupamento de ações da Ambev? Quando e como?
Sim. Em 29 de junho de 2007, em Assembleia Geral Extraordinária, foi aprovado grupamento
das ações em que se divide o capital social da Companhia, na proporção de 100 ações então
existentes para 1 ação do capital após o grupamento, sem modificação do montante do capital
social. A partir de 2 de agosto de 2007, as ações da Companhia, já grupadas, passaram a ser
negociadas em cotação unitária e não mais em lote de 1.000 ações.
29. Já ocorreu alguma Bonificação de ações da Ambev? Quando e como?
Sim. Em maio de 2005 foi realizada uma bonificação de 1 ação ON para cada 5 ações ON ou
PN possuídas, ou seja, o acionista recebeu 20% de ações ordinárias calculado sobre a
totalidade de suas ações.
30. Qual a política de dividendos da Ambev?
A periodicidade, a frequência e o valor dos pagamentos futuros de dividendos dependerão de
vários fatores que o Conselho de Administração da Ambev julgar relevantes, incluindo os lucros
e a situação financeira da Ambev. Toda decisão de distribuição será devidamente comunicada
através da CVM, da SEC e do site de Relações com Investidores.
O estatuto social da Ambev estipula dividendos obrigatórios de 40% sobre seu lucro líquido
anual ajustado, se houver, conforme apurado nas demonstrações contábeis da controladora. O
dividendo obrigatório inclui os valores pagos a título de juros sobre o capital próprio. No
entanto, o pagamento desses juros sobre o capital próprio está sujeito (incluindo as ADRs) a
imposto de renda retido na fonte, enquanto nenhum pagamento é exigido com relação aos
dividendos pagos.
Para consultar mais informações a respeito de dividendos e o histórico atualizado dos
rendimentos pagos pela Ambev acesse o site de RI - Informações aos Acionistas/Dividendos e
Bonificações.
31. O que são Juros sobre Capital Próprio (JCP)?
As empresas brasileiras podem distribuir os lucros aos acionistas na forma de juros sobre o
capital próprio, o valor máximo dos juros admitidos fiscalmente é calculado pela multiplicação
das contas do patrimônio líquido da Companhia, exceto determinadas reservas, pela TJLP. A
TJLP é a taxa de juros de longo prazo oficial definida pelo Banco Central e utilizada como
referência em empréstimos de longo prazo concedidos pelo BNDES.
Os valores pagos como juros sobre o capital próprio são dedutíveis para fins de imposto de
renda da Ambev e de contribuição social sobre o lucro líquido. A referida dedução é limitada ao
maior de: (i) 50% do lucro líquido do exercício (após a dedução da contribuição social sobre o
lucro líquido e antes de levar em conta os juros sobre capital próprio e o imposto de renda); ou
(ii) 50% do somatório dos lucros acumulados e da reserva de lucros do período em relação ao
qual é efetuado o pagamento.
Os juros sobre o capital próprio são tratados de modo similar a dividendos, para fins de
distribuição de lucros. A única diferença significativa é que o imposto de renda na fonte à
alíquota de 15% é devido pelos acionistas não isentos, residentes ou não no Brasil, quando do
recebimento de tal pagamento de juros, sendo que tal imposto é recolhido pela Companhia em
nome de seus acionistas no momento da distribuição.
O valor recebido pelos acionistas como juros sobre o capital próprio líquido de impostos é
deduzido dos dividendos obrigatórios devidos aos acionistas.
32. Como são feitos os pagamentos de dividendos e juros sobre capital próprio?
O Bradesco é o banco depositário das ações da Ambev na B3 e o The Bank of New York
Mellon é o banco depositário das ADRs da Ambev na NYSE. O Bradesco e o The Bank of New
York Mellon são responsáveis por operacionalizar os pagamentos de dividendos e juros sobre
capital próprio da Ambev aos acionistas.
33. Como fazer para obter informações acerca de posição acionária, atualização de
cadastro, recebimento de dividendos, etc, relativamente às ações da Ambev?
Para os acionistas detentores de ações registradas no Bradesco, toda e qualquer informação
poderá ser obtida em qualquer uma de suas agências em todo território nacional. Para aqueles
acionistas que possuem suas ações custodiadas em corretora de valores de sua confiança,
toda e qualquer informação deverá ser obtida através da própria corretora.
34. Sou acionista detentor de títulos de ações ao portador emitidos pelas extintas
Companhia Antarctica Paulista e Companhia Cervejaria Brahma. O que devo fazer?
Desde 1988 não é mais permitida pela Legislação Societária Brasileira a negociação no
mercado de ações ao portador. Portanto, os acionistas detentores de ações ainda emitidas
desta forma deverão procurar uma agência do Bradesco de sua preferência em todo o território
nacional, munido da necessária identificação pessoal e dos títulos originais das ações
porventura em seu poder, para fazer a devida conversão ao sistema escritural, sem emissão de
certificados. Todos os eventos societários subsequentes (bonificações, desdobramentos,
grupamentos, etc) são atribuídos às ações originais, mas os valores de dividendos o acionista
somente recebe referentes aos últimos 3 anos, pois os valores anteriores a 3 anos prescrevem
segundo a Legislação Societária Brasileira.
Informações Gerais
35. Como eu posso entrar em contato com a área de Relações com Investidores da
Ambev?
Caso você tenha alguma pergunta específica sobre os resultados financeiros ou as ações da
Ambev, pode entrar em contato com a área de Relações com Investidores através dos canais
disponíveis no site de RI - Contato com RI. No entanto, encorajamos todos a primeiramente
consultar o website de RI, que disponibiliza uma grande quantidade de informações.
36. Como eu posso solicitar uma cópia física do relatório 20-F?
A maneira mais eficiente e rápida de consultar nossos relatórios, incluindo o 20-F, é acessar
pelo nosso site de RI - Publicações CVM/SEC. É possível solicitar uma cópia impressa do
relatório 20-F enviando um email para o time de RI.
37. Como eu posso me cadastrar para receber notícias do RI da Ambev por email?
Caso deseje receber emails quando a Ambev publica seus resultados ou envia outras
comunicações ao mercado, você pode efetuar seu cadastro no site de RI - Cadastre-se no
mailing.

Comunicação empresarial
“Na Ambev, o marketing de inovação envolve tanto a criação de um novo
produto, quanto o desenvolvimento de um produto antigo. Nosso objetivo é
passar a mensagem certa através das nossas marcas, de forma que o
consumidor entenda facilmente o recado
“Em vendas, conquistei bagagem analítica e conhecimento comercial, que me
deram um senso de liderança desde cedo”, diz. Hoje, ele gerencia as
pesquisas de tendências do mercado global e a adaptação das informações
que fazem sentido para a realidade brasileira. “Marketing tem um pouco
de feeling, mas a base de tudo está em dados concretos.”
Segundo Rodrigo, uma parte do seu trabalho envolve a criação de um conceito,
a partir de insights vindos de fora do Brasil, a elaboração de um briefing e a
reunião com uma agência parceira para o desenvolvimento de novos produtos.
E outra parte, o acompanhamento semanal de produtos que já estão no
mercado, com planos de ação para melhoras.
“Ao mesmo tempo em que temos que criar produtos inovadores, precisamos
gerenciar e fazer o follow de projetos antigos de tempos em tempos, a fim de
melhorar o padrão de uma campanha, por exemplo, e conseguir chegar mais
perto do que o consumidor quer”, conta. “São atividades paralelas, que exigem
mão na massa e planejamento”, acrescenta.
A parte frustrante, afirma ele, é trabalhar muito tempo em cima de um conceito
que pode não dar certo. “Muitas vezes, a gente se dedica a uma ideia por
meses – desde a pesquisa até o próprio desenvolvimento de um produto – e,
quando ele de fato é apresentado ao consumidor, vemos que não atende à
demanda da forma como imaginamos no briefing.”

Nos dias de hoje, podemos ver que é importante ter pessoas


capacitadas para exercer o seu papel, a sua função dentro de uma
doutrina correta, por isso é necessário ser um líder que compreenda as
situações, saiba se comunicar bem para que não seja mal interpretado.
A comunicação eficiente é um grande processo para a qualidade e a
compreensão do propósito solicitado.

O objetivo geral de trabalho é focalizar a importância de uma


comunicação eficiente para o desenvolvimento e interação
organizacional.

Os objetivos específicos são: 1) discutir o processo de comunicação na


empresa como fator fundamental para o sucesso a comunicação
eficiente; 2) analisar o processo comunicativo, sua eficácia 3) discutir
a utilização das ferramentas de comunicação na empresa geradoras de
maior efeito na equipe.

O trabalho teve como foco principal a importância da comunicação


interna na empresa e para sua execução será utilizada pesquisa
bibliográfica indireta como livros, revistas e internet.

Marcas inovadoras
A cerveja Skol é um exemplo de produto que foi revisto recentemente na
Ambev. “Hoje, a Skol é uma marca muito mais forte do que há cinco anos.
Nesse período, houve um trabalho de entendimento do real propósito da
marca, que a gente chama de ‘brand ideal’. A gente se fez a pergunta: o que
eu, como marca, quero passar para meu consumidor?”, explica.
Depois de muitas reuniões de criatividade, desenvolvemos um briefing
redefinindo o propósito da marca: desta vez, focado no público jovem. “A partir
do momento em que chegamos a um ‘brand ideal’ poderoso e simples,
começamos a criar plataformas para uma campanha muito mais efetiva,
suportando que a Skol é mais do que uma cerveja, é um estilo de vida.”
Se mesmo as marcas já consagradas ainda têm oportunidades de melhora, os
produtos mais novos podem demorar um pouco a deslanchar. O energético
Fusion, por exemplo, está em constante processo de definição do conceito. “É
um produto novo, de 2 anos de idade, mas que esperávamos estar crescendo
mais do que cresce hoje”, admite Rodrigo.

Perfil do profissional
Além de identificar o que é tendência no mercado global, faz parte do trabalho
de um profissional de marketing de inovação antecipar o que o consumidor vai
querer daqui a alguns anos. “Para isso, é preciso ter uma boa base analítica,
estar sempre antenado nas novidades e por dentro de todos lançamentos
dentro do seu setor, no Brasil e no mundo”, diz.
Também é essencial saber lidar com gente e conhecer de perto como cada
etapa do processo acontece, da formação de um conceito, aprovação,
desenvolvimento, até o acompanhamento do produto. “É importante colocar a
mão na massa – o que a gente chama de ‘managing by walking around’ – e ser
paciente. Pode demorar um ano para colocar um líquido no mercado.”

Todas as formas de comunicação comercial envolvendo as marcas de cerveja da Anheuser-

Busch InBev: • serão legais, éticas, sinceras e verdadeiras; • serão preparadas com um sentido

nuclear de responsabilidade social, baseadas nos princípios de boa fé e lealdade; • refletirão as

normas sociais da decência e do bom gosto; • serão sensíveis às diferenças culturais dentro e

entre os mercados. O Código será usado como uma referência da empresa para todas as

comunicações comerciais e será visto como o padrão mínimo exigido. Âmbito do Código O

Código aplica-se a todas as formas de marketing ou comunicação, para todos os produtos AB

InBev que possuem uma marca de cerveja/álcool (incluindo cerveja com baixo volume de

álcool ou sem álcool) e/ou perfil de sabor incluindo: • publicidade (suportes tradicionais e

digitais e trade), • redes sociais, • patrocínios (eventos, colocação dos produtos, celebridades,

personalidades influentes) • experimental (eventos, atividades promocionais) • marketing de

relacionamento • relações públicas com associações comerciais e de consumidores • branding,

embalagem e rotulagem • elo de ligação (materiais, amostras, merchandising) O Código não se

aplica: • ao uso de materiais ou mensagens especificamente concebidos para abordar assuntos

relacionados com a sensibilização educacional relativa a álcool, alcoolismo, condução sob o

efeito do álcool ou consumo excessivo; • a filmes, televisão, vídeos e peças de teatro que

utilizem produtos AB InBev sem a autorização expressa da nossa empresa; • a comunicações

nas quais a AB InBev não participou na criação nem na distribuição de conteúdos, nem apoia

oficialmente o conteúdo; • a campanhas de sensibilização educacional/social e promoção de

atividades culturais ou de turismo.


Tecnologia da informação

Os suportes digitais constituem o principal canal das nossas comunicações, que inclui mas não

se limita a: • websites sob o controle da AB InBev, • pesquisa paga, • anúncios (com ou sem

rotatividade), • TV interativa, • correio eletrônico, • mensagens de SMS e MMS em

dispositivos móveis, • críticas de produtos apoiadas/escritas pela AB InBev, • publicidade em

jogos, • conteúdos gerados por utilizadores (CGU) sob o controle da AB InBev, • publicidade

viral sob o controle da AB InBev, • páginas ou canais da marca nas redes sociais, incluindo mas

não se limitando ao Facebook, Instagram, Pinterest, Tumblr, Twitter, YouTube, etc., •

aplicações transferíveis (apps). Precisamos ter uma abordagem responsável também em todas

as nossas atividades de comunicações digitais, de forma a assegurar que não

comercializemos/comuniquemos para pessoas com idade inferior à idade legal de consumo e

respeitemos a privacidade e questões de propriedade intelectual. I. Toda a marca e os

websites empresariais da AB InBev devem conter um mecanismo de confirmação de idade.

Estes websites e sites patrocinados (por exemplo, páginas Facebook, feeds no Twitter, apps,

etc.) devem igualmente transmitir mensagens de consumo responsável. II. No caso de

conteúdo gerado/criado pelos usuários/consumidores (CGU), que podem incluir texto, vídeo,

áudio, fotografia ou qualquer outro tipo de suporte/informação enviados pelos usuários para

fóruns de mensagens, blogs, websites de compartilhamento de fotos/vídeo, redes sociais e

quaisquer outros websites interativos, caso esse conteúdo for disseminado, postado em canais

controlados pela cia (sites empresariais e da marca da AB InBev), nós monitorizaremos e

removeremos qualquer conteúdo impróprio dentro de um período de 48 horas a partir da

hora que foi publicado. No caso de este conteúdo ser colocado em canais que não

controlamos, não seremos responsáveis pela sua conformidade com o nosso Código. O

conteúdo criado pela AB InBev deve ser sempre transparente na apresentação da natureza

comercial das comunicações e nunca deve ser confundida com CGU. III. Os e-mails não devem

ser enviados para qualquer pessoa com idade inferior à idade legal de consumo. Qualquer e-

mail deve igualmente conter instruções para o destinatário não encaminhar a mensagem para

pessoas com idade inferior à idade legal de consumo. Manual do Código de Marketing e

Comunicação Responsável 2.0 11 IV. Respeitaremos as regras quanto à utilização de dados on-
line dos clientes para efeitos de marketing e teremos declarações claras de privacidade de

dados, cuja leitura recomendamos aos nossos clientes. V. Qualquer tipo de marketing

relacional utilizado pela AB InBev será baseado na autorização, ou seja, solicitaremos que os

destinatários das mensagens de marketing de e-mail e telefone optem previamente por nos

dar o seu consentimento antes de receberem estas mensagens, e ofereceremos a função de

consentimento prévio que permite que os consumidores optem facilmente por deixar de

receber comunicações da nossa parte. VI. Nos vários momentos nos quais a AB InBev pode

recolher dados para efeitos de marketing relacional, alertamos os utilizadores e encorajamo-

los a descobrir a forma como os dados serão utilizados e oferecemos-lhes a opção de deixar o

processamento de dados. Proporcionaremos segurança razoável para, e retenção limitada de,

dados recolhidos em conformidade com as leis e regulamentos aplicáveis. VII. Se nós, ou

terceiros que trabalham em nosso nome, recolhermos dados «clickstream» para os efeitos de

publicidade comportamental para os visitantes do nosso website, alertaremos os utilizadores

para este facto e dar-lhes-emos a oportunidade de optarem por deixar estas práticas.

Qualquer terceiro que fornece publicidade comportamental on-line (PCO) em nome da AB

InBev deve agir em conformidade com as regras de auto regulamentação existentes que

oferecem transparência e controle aos consumidores, que oferecem transparência e controle

aos consumidores, tais como www.conar.org.br no Brasil.