Você está na página 1de 26

Anamnese (do grego ana, trazer de novo e mnesis, memória) é uma entrevista realizada

pelo profissional de saúde ao seu paciente, que tem a intenção de ser um ponto inicial
no diagnóstico de uma doença. Em outras palavras, é uma entrevista que busca
relembrar todos os fatos que se relacionam com a doença e à pessoa doente. A anamnese
é também referenciada como Anamnese Corporal, Ficha de Anamnese ou Anamnese
Corporal Completa.

Uma anamnese, como qualquer outro tipo de entrevista, possui formas ou técnicas
corretas de serem aplicadas. Ao seguir as técnicas pode-se aproveitar ao máximo o
tempo disponível para o atendimento, o que produz um diagnóstico seguro e um
tratamento correto. Sabe-se hoje que a anamnese, quando bem conduzida, é responsável
por 85% do diagnóstico na clínica médica, liberando 10% para o exame clínico (físico)
e apenas 5% para os exames laboratoriais ou complementares.

Após a anamnese é realizado o exame físico, onde se procuram os sinais e sintomas da


doença.

 1 Elementos da Anamnese
 2 Caracterização da dor
o 2.1 Questionário
 3 ISDA (Interrogatório Sobre os Diversos Aparelhos)
o 3.1 Sintomas Gerais
o 3.2 Cabeça e Pescoço
 3.2.1 Olhos
 3.2.2 Orelha
 3.2.3 Nariz
o 3.3 Aparelho Respiratório
o 3.4 Aparelho Circulatório
o 3.5 Aparelho Gastro-Intestinal
o 3.6 Aparelho Genito-Urinário
 3.6.1 Homem
 3.6.2 Mulher

3.7 Sistema Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Ir para: navegação, pesquisa

Médico fazendo uma anamnese. (The Doctor, por Samuel Luke Fildes, 1891)

Anamnese (do grego ana, trazer de novo e mnesis, memória) é uma entrevista realizada
pelo profissional de saúde ao seu paciente, que tem a intenção de ser um ponto inicial
no diagnóstico de uma doença. Em outras palavras, é uma entrevista que busca
relembrar todos os fatos que se relacionam com a doença e à pessoa doente. A anamnese
é também referenciada como Anamnese Corporal, Ficha de Anamnese ou Anamnese
Corporal Completa.

Uma anamnese, como qualquer outro tipo de entrevista, possui formas ou técnicas
corretas de serem aplicadas. Ao seguir as técnicas pode-se aproveitar ao máximo o
tempo disponível para o atendimento, o que produz um diagnóstico seguro e um
tratamento correto. Sabe-se hoje que a anamnese, quando bem conduzida, é responsável
por 85% do diagnóstico na clínica médica, liberando 10% para o exame clínico (físico)
e apenas 5% para os exames laboratoriais ou complementares.

Após a anamnese é realizado o exame físico, onde se procuram os sinais e sintomas da


doença.

Índice
[esconder]
 1 Elementos da Anamnese
 2 Caracterização da dor
o 2.1 Questionário
 3 ISDA (Interrogatório Sobre os Diversos Aparelhos)
o 3.1 Sintomas Gerais
o 3.2 Cabeça e Pescoço
 3.2.1 Olhos
 3.2.2 Orelha
 3.2.3 Nariz
o 3.3 Aparelho Respiratório
o 3.4 Aparelho Circulatório
o 3.5 Aparelho Gastro-Intestinal
o 3.6 Aparelho Genito-Urinário
 3.6.1 Homem
 3.6.2 Mulher
o 3.7 Sistema Nervoso
o 3.8 Psiquismo
o 3.9 Sistema Locomotor
 4 Formas de registro

Elementos da Anamnese
Identificação: A identificação é o início do relacionamento com o paciente. Adquire-se
o nome, idade, sexo, etnia, estado civil, profissão actual, profissão anterior, local de
trabalho, naturalidade, nacionalidade, residência actual e residência anterior.

Queixa principal (QP): Em poucas palavras, o profissional registra a queixa principal,


o motivo que levou o paciente a procurar ajuda.

História da doença atual (HDA): No histórico da doença actual é registrado tudo que
se relaciona quanto à doença actual: sintomatologia, época de início, história da
evolução da doença, entre outros. A clássica tríade: Quando, como e onde isto é quando
começou, onde começou e como começou. Em caso de dor, deve-se caracterizá-la por
completo.

História médica pregressa ou História patológica pregressa (HMP ou HPP):


Adquire-se informações sobre toda a história médica do paciente, mesmo das condições
que não estejam relacionadas com a doença atual.

Histórico familiar (HF): Neste histórico é perguntado ao paciente sobre sua família e
suas condições de trabalho e vida. Procura-se alguma relação de hereditariedade das
doenças.

História pessoal (fisiológica) e história social: Procura-se a informação sobre a


ocupação do paciente,como: onde trabalha, onde reside, se é tabagista, alcoolista ou faz
uso de outras drogas. Se viajou recentemente, se possui animais de estimação (para se
determinar a exposição a agentes patogênicos ambientais). Suas atividades recreativas,
se faz uso de algum tipo de medicamentos (inclusive os da medicina alternativa),pois
estas informações são muito valiosas para o médico levantar hipóteses de diagnóstico.

Revisão de sistemas: Esta revisão, também conhecida como interrogatório


sintomatológico, anamnese especial/específica ou Interrogatório Sobre os Diversos
Aparelhos (ISDA), consiste num interrogatório de todos os sistemas do paciente,
permitindo ao médico levantar hipóteses de diagnósticos.

Caracterização da dor
As principais perguntas que se referem à dor, nos dão bons indicativos para continuação
da anamnese. São elas:

 Onde dói? (o paciente deve mostrar o local)


 Quando começou?
 Como começou? (súbito ou progressivo)
 Como evoluiu? (como estava antes e como está agora)
 Qual o tipo da dor? (queimação, pontada, pulsátil, cólica, constritiva, contínua,
cíclica, profunda, superficial)
 Qual a duração da crise? (se a dor for cíclica)
 É uma dor que se espalha ou não?
 Qual a intensidade da dor? (forte, fraca ou usar escala de 1 a 10).
 A dor impede a realização de alguma tarefa?
 Em que hora do dia ela é mais forte?
 Existe alguma coisa que o sr. faça que a dor melhore?
 E que piora?
 A dor é acompanhada de mais algum sintoma?

Questionário

As perguntas a serem feitas ao pacientes dividem-se em 3 tipos: abertas, focadas e


fechadas.
 Perguntas Abertas - As do tipo abertas devem ser feitas de tal maneira que o
paciente se sinta livre para expressar-se, sem que haja nenhum tipo de restrição.
Ex: "O que o sr. está sentindo?"

 Perguntas Focadas - As focadas são tipos de perguntas abertas, porém sobre um


assunto específico, ou seja, o paciente deve sentir-se à vontade para falar, porém
agora sob um determinado tema ou sintoma apenas. Ex: "Qual parte dói mais? ".

 Perguntas Fechadas - As perguntas fechadas servem para que o entrevistador


complemente o que o paciente ainda não falou, com questões diretas de interesse
específico. Ex: "A perna dói quando o sr. anda ou quando o sr. está parado?".

ISDA (Interrogatório Sobre os Diversos Aparelhos)


Sintomas Gerais

 emagrecimento
 obesidade
 febre
 icterícia
 cianose
 edema
 prurido
 astenia
 sudorese
 adinamia
 intolerância ao frio
 intolerância ao calor
 gonorreia

Cabeça e Pescoço

 queda de cabelo
 dor, tumorações em couro cabeludo
 bócio
 mixedema
 inflamação
 alopécia
 rouquidão
 parasitoses

Olhos

 diminuição da acuidade visual


 fosfenas
 escotomas
 teicopsia
 fotofobia
 nictalopia
 moscas-volantes
 epífora
 diplopia
 hemianopsia
 metamorfopsia
 hiperemia conjuntival
 xeroftalmia
 amaurose
 nistagmo
 turvação
 secreção ocular
 dor

Orelha

 diminuição da acuidade auditiva


 hipoacusia
 anacusia
 hiperacusia
 normoacusia
 otorréia
 otorragia
 dor
 zumbido
 vertigem
 acúfenos

Nariz

 dor
 espirro
 obstrução
 coriza
 epistaxe
 hiposmia
 cacosmia
 anosmia
 parosmia
 rinolalalia
 rinorréia

Aparelho Respiratório

 dor à inspiração
 tosse
 expectoração
 sibilos
 dispnéia
 ortopnéia
 trepopnéia
 dispnéia paroxística noturna
 hemoptise
 asma noturna

Aparelho Circulatório

 precordialgia
 palpitação
 claudicação intermitente
 varizes
 hipertensão
 hipotensão
 teleangiectasia

Aparelho Gastro-Intestinal

 prótese dentária
 anorexia
 disfagia
 odinofagia
 bulimia
 picacismo
 parageusia
 ageusia
 hipoageusia
 gengivorragia
 quilose
 quilite
 saburra
 macroglossia
 alterações motoras da língua
 dor na língua
 sialorréia
 xerostomia
 pirose
 regurgitação
 ruminação
 singulto
 eructação
 fezes em cíbalas
 meteorismo
 rolamento
 ronco
 diarréia
 disenteria
 dor anal
 puxo
 tenesmo
 prolapso
 fissura anal
 dispepsia biliar
 melena
 fezes acólicas
 vermes nas fezes
 pus nas fezes
 flatulência
 esteatorréia
 creatorréia
 aumento do número de evacuações
 obstipação
 fezes com muco
 enterorragia
 hemetemese
 halitose
 naúseas
 emese
 dor epigástrica
 intolerância alimentar
 polidipsia

Aparelho Genito-Urinário

 polaciúria
 poliúria
 oligúria
 anúria
 noctúria
 nictúria
 disúria
 hematúria
 piúria
 fecalúria
 quilúria
 pneumatúria
 incontinência urinária
 estrangúria
 urgência miccional
 enurese
 tenesmo vesical
 dificuldade para iniciar a micção
 uretrorragia
 dor uretral
 jato urinário fino
 jato urinário bífido

Homem

 lesões penianas
 ulcerações
 corrimento
 epispadia
 hipospadia
 impotência sexual
 priapismo
 varicocele

Mulher

 menarca
 duração do ciclo menstrual
 menopausa
 climatério
 eumenorréia
 oligomenorréia
 menorragia
 hipermenorréia
 hipomenorréia
 hipermenorragia
 hipoligomenorréia
 espaniomenorréia
 polimenorréia
 prolomenorréia
 amenorréia
 dismenorréia
 exmenorréia
 metrorragia
 dispareunia
 sinusiorragia
 tumoração
 corrimento
 ulceração
 frigidez
 galactorréia

Sistema Nervoso

 cefáleia
 hiperestesia
 hipoestesia
 anestesia
 parestesia
 hiperalgesia
 tontura
 vertigem
 lipotimia
 sincope
 confusão mental
 plegia
 agitação psicomotora
 mioclonias
 alterações de marcha
 movimentos involuntários
 paraparesia
 tiques
 paresia
 afasia
 convulsões
 diminuição da concentração
 diminiução de memória
 sonolência
 insônia
 torpor
 letargia

Psiquismo

 alucinações
 idéias delirantes e compulsivas

depressão Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Ir para: navegação, pesquisa

Médico fazendo uma anamnese. (The Doctor, por Samuel Luke Fildes, 1891)

Anamnese (do grego ana, trazer de novo e mnesis, memória) é uma entrevista realizada
pelo profissional de saúde ao seu paciente, que tem a intenção de ser um ponto inicial
no diagnóstico de uma doença. Em outras palavras, é uma entrevista que busca
relembrar todos os fatos que se relacionam com a doença e à pessoa doente. A anamnese
é também referenciada como Anamnese Corporal, Ficha de Anamnese ou Anamnese
Corporal Completa.

Uma anamnese, como qualquer outro tipo de entrevista, possui formas ou técnicas
corretas de serem aplicadas. Ao seguir as técnicas pode-se aproveitar ao máximo o
tempo disponível para o atendimento, o que produz um diagnóstico seguro e um
tratamento correto. Sabe-se hoje que a anamnese, quando bem conduzida, é responsável
por 85% do diagnóstico na clínica médica, liberando 10% para o exame clínico (físico)
e apenas 5% para os exames laboratoriais ou complementares.

Após a anamnese é realizado o exame físico, onde se procuram os sinais e sintomas da


doença.
Índice
[esconder]
 1 Elementos da Anamnese
 2 Caracterização da dor
o 2.1 Questionário
 3 ISDA (Interrogatório Sobre os Diversos Aparelhos)
o 3.1 Sintomas Gerais
o 3.2 Cabeça e Pescoço
 3.2.1 Olhos
 3.2.2 Orelha
 3.2.3 Nariz
o 3.3 Aparelho Respiratório
o 3.4 Aparelho Circulatório
o 3.5 Aparelho Gastro-Intestinal
o 3.6 Aparelho Genito-Urinário
 3.6.1 Homem
 3.6.2 Mulher
o 3.7 Sistema Nervoso
o 3.8 Psiquismo
o 3.9 Sistema Locomotor
 4 Formas de registro

Elementos da Anamnese
Identificação: A identificação é o início do relacionamento com o paciente. Adquire-se
o nome, idade, sexo, etnia, estado civil, profissão actual, profissão anterior, local de
trabalho, naturalidade, nacionalidade, residência actual e residência anterior.

Queixa principal (QP): Em poucas palavras, o profissional registra a queixa principal,


o motivo que levou o paciente a procurar ajuda.

História da doença atual (HDA): No histórico da doença actual é registrado tudo que
se relaciona quanto à doença actual: sintomatologia, época de início, história da
evolução da doença, entre outros. A clássica tríade: Quando, como e onde isto é quando
começou, onde começou e como começou. Em caso de dor, deve-se caracterizá-la por
completo.

História médica pregressa ou História patológica pregressa (HMP ou HPP):


Adquire-se informações sobre toda a história médica do paciente, mesmo das condições
que não estejam relacionadas com a doença atual.

Histórico familiar (HF): Neste histórico é perguntado ao paciente sobre sua família e
suas condições de trabalho e vida. Procura-se alguma relação de hereditariedade das
doenças.

História pessoal (fisiológica) e história social: Procura-se a informação sobre a


ocupação do paciente,como: onde trabalha, onde reside, se é tabagista, alcoolista ou faz
uso de outras drogas. Se viajou recentemente, se possui animais de estimação (para se
determinar a exposição a agentes patogênicos ambientais). Suas atividades recreativas,
se faz uso de algum tipo de medicamentos (inclusive os da medicina alternativa),pois
estas informações são muito valiosas para o médico levantar hipóteses de diagnóstico.

Revisão de sistemas: Esta revisão, também conhecida como interrogatório


sintomatológico, anamnese especial/específica ou Interrogatório Sobre os Diversos
Aparelhos (ISDA), consiste num interrogatório de todos os sistemas do paciente,
permitindo ao médico levantar hipóteses de diagnósticos.

Caracterização da dor
As principais perguntas que se referem à dor, nos dão bons indicativos para continuação
da anamnese. São elas:

 Onde dói? (o paciente deve mostrar o local)


 Quando começou?
 Como começou? (súbito ou progressivo)
 Como evoluiu? (como estava antes e como está agora)
 Qual o tipo da dor? (queimação, pontada, pulsátil, cólica, constritiva, contínua,
cíclica, profunda, superficial)
 Qual a duração da crise? (se a dor for cíclica)
 É uma dor que se espalha ou não?
 Qual a intensidade da dor? (forte, fraca ou usar escala de 1 a 10).
 A dor impede a realização de alguma tarefa?
 Em que hora do dia ela é mais forte?
 Existe alguma coisa que o sr. faça que a dor melhore?
 E que piora?
 A dor é acompanhada de mais algum sintoma?

Questionário

As perguntas a serem feitas ao pacientes dividem-se em 3 tipos: abertas, focadas e


fechadas.

 Perguntas Abertas - As do tipo abertas devem ser feitas de tal maneira que o
paciente se sinta livre para expressar-se, sem que haja nenhum tipo de restrição.
Ex: "O que o sr. está sentindo?"

 Perguntas Focadas - As focadas são tipos de perguntas abertas, porém sobre um


assunto específico, ou seja, o paciente deve sentir-se à vontade para falar, porém
agora sob um determinado tema ou sintoma apenas. Ex: "Qual parte dói mais? ".

 Perguntas Fechadas - As perguntas fechadas servem para que o entrevistador


complemente o que o paciente ainda não falou, com questões diretas de interesse
específico. Ex: "A perna dói quando o sr. anda ou quando o sr. está parado?".

ISDA (Interrogatório Sobre os Diversos Aparelhos]


Sintomas Gerais
 emagrecimento
 obesidade
 febre
 icterícia
 cianose
 edema
 prurido
 astenia
 sudorese
 adinamia
 intolerância ao frio
 intolerância ao calor
 gonorreia

Cabeça e Pescoço

 queda de cabelo
 dor, tumorações em couro cabeludo
 bócio
 mixedema
 inflamação
 alopécia
 rouquidão
 parasitoses

Olhos

 diminuição da acuidade visual


 fosfenas
 escotomas
 teicopsia
 fotofobia
 nictalopia
 moscas-volantes
 epífora
 diplopia
 hemianopsia
 metamorfopsia
 hiperemia conjuntival
 xeroftalmia
 amaurose
 nistagmo
 turvação
 secreção ocular
 dor

Orelha

 diminuição da acuidade auditiva


 hipoacusia
 anacusia
 hiperacusia
 normoacusia
 otorréia
 otorragia
 dor
 zumbido
 vertigem
 acúfenos

Nariz

 dor
 espirro
 obstrução
 coriza
 epistaxe
 hiposmia
 cacosmia
 anosmia
 parosmia
 rinolalalia
 rinorréia

Aparelho Respiratório

 dor à inspiração
 tosse
 expectoração
 sibilos
 dispnéia
 ortopnéia
 trepopnéia
 dispnéia paroxística noturna
 hemoptise
 asma noturna

Aparelho Circulatório

 precordialgia
 palpitação
 claudicação intermitente
 varizes
 hipertensão
 hipotensão
 teleangiectasia

Aparelho Gastro-Intestinal

 prótese dentária
 anorexia
 disfagia
 odinofagia
 bulimia
 picacismo
 parageusia
 ageusia
 hipoageusia
 gengivorragia
 quilose
 quilite
 saburra
 macroglossia
 alterações motoras da língua
 dor na língua
 sialorréia
 xerostomia
 pirose
 regurgitação
 ruminação
 singulto
 eructação
 fezes em cíbalas
 meteorismo
 rolamento
 ronco
 diarréia
 disenteria
 dor anal
 puxo
 tenesmo
 prolapso
 fissura anal
 dispepsia biliar
 melena
 fezes acólicas
 vermes nas fezes
 pus nas fezes
 flatulência
 esteatorréia
 creatorréia
 aumento do número de evacuações
 obstipação
 fezes com muco
 enterorragia
 hemetemese
 halitose
 naúseas
 emese
 dor epigástrica
 intolerância alimentar
 polidipsia

Aparelho Genito-Urinário

 polaciúria
 poliúria
 oligúria
 anúria
 noctúria
 nictúria
 disúria
 hematúria
 piúria
 fecalúria
 quilúria
 pneumatúria
 incontinência urinária
 estrangúria
 urgência miccional
 enurese
 tenesmo vesical
 dificuldade para iniciar a micção
 uretrorragia
 dor uretral
 jato urinário fino
 jato urinário bífido

Homem

 lesões penianas
 ulcerações
 corrimento
 epispadia
 hipospadia
 impotência sexual
 priapismo
 varicocele

Mulher

 menarca
 duração do ciclo menstrual
 menopausa
 climatério
 eumenorréia
 oligomenorréia
 menorragia
 hipermenorréia
 hipomenorréia
 hipermenorragia
 hipoligomenorréia
 espaniomenorréia
 polimenorréia
 prolomenorréia
 amenorréia
 dismenorréia
 exmenorréia
 metrorragia
 dispareunia
 sinusiorragia
 tumoração
 corrimento
 ulceração
 frigidez
 galactorréia

Sistema Nervoso

 cefáleia
 hiperestesia
 hipoestesia
 anestesia
 parestesia
 hiperalgesia
 tontura
 vertigem
 lipotimia
 sincope
 confusão mental
 plegia
 agitação psicomotora
 mioclonias
 alterações de marcha
 movimentos involuntários
 paraparesia
 tiques
 paresia
 afasia
 convulsões
 diminuição da concentração
 diminiução de memória
 sonolência
 insônia
 torpor
 letargia

Psiquismo[

 alucinações
 idéias delirantes e compulsivas
 depressão

Sistema Locomotor

 cãimbras
 dor articular
 mialgias
 rigidez matinal
 deformações

Sistema Locomotorcãimbras

 dor articular
 mialgias
 rigidez matinal
 deformações

o Nervoso
o 3.8 Psiquismo
o 3.9 Sistema Locomotor
 4 Formas de registro

Elementos da Anamnese
Identificação: A identificação é o início do relacionamento com o paciente. Adquire-se
o nome, idade, sexo, etnia, estado civil, profissão actual, profissão anterior, local de
trabalho, naturalidade, nacionalidade, residência actual e residência anterior.

Queixa principal (QP): Em poucas palavras, o profissional registra a queixa principal,


o motivo que levou o paciente a procurar ajuda.

História da doença atual (HDA): No histórico da doença actual é registrado tudo que
se relaciona quanto à doença actual: sintomatologia, época de início, história da
evolução da doença, entre outros. A clássica tríade: Quando, como e onde isto é quando
começou, onde começou e como começou. Em caso de dor, deve-se caracterizá-la por
completo.

História médica pregressa ou História patológica pregressa (HMP ou HPP):


Adquire-se informações sobre toda a história médica do paciente, mesmo das condições
que não estejam relacionadas com a doença atual.

Histórico familiar (HF): Neste histórico é perguntado ao paciente sobre sua família e
suas condições de trabalho e vida. Procura-se alguma relação de hereditariedade das
doenças.
História pessoal (fisiológica) e história social: Procura-se a informação sobre a
ocupação do paciente,como: onde trabalha, onde reside, se é tabagista, alcoolista ou faz
uso de outras drogas. Se viajou recentemente, se possui animais de estimação (para se
determinar a exposição a agentes patogênicos ambientais). Suas atividades recreativas,
se faz uso de algum tipo de medicamentos (inclusive os da medicina alternativa),pois
estas informações são muito valiosas para o médico levantar hipóteses de diagnóstico.

Revisão de sistemas: Esta revisão, também conhecida como interrogatório


sintomatológico, anamnese especial/específica ou Interrogatório Sobre os Diversos
Aparelhos (ISDA), consiste num interrogatório de todos os sistemas do paciente,
permitindo ao médico levantar hipóteses de diagnósticos.

Caracterização da dor
As principais perguntas que se referem à dor, nos dão bons indicativos para continuação
da anamnese. São elas:

 Onde dói? (o paciente deve mostrar o local)


 Quando começou?
 Como começou? (súbito ou progressivo)
 Como evoluiu? (como estava antes e como está agora)
 Qual o tipo da dor? (queimação, pontada, pulsátil, cólica, constritiva, contínua,
cíclica, profunda, superficial)
 Qual a duração da crise? (se a dor for cíclica)
 É uma dor que se espalha ou não?
 Qual a intensidade da dor? (forte, fraca ou usar escala de 1 a 10).
 A dor impede a realização de alguma tarefa?
 Em que hora do dia ela é mais forte?
 Existe alguma coisa que o sr. faça que a dor melhore?
 E que piora?
 A dor é acompanhada de mais algum sintoma?

Questionário

As perguntas a serem feitas ao pacientes dividem-se em 3 tipos: abertas, focadas e


fechadas.

 Perguntas Abertas - As do tipo abertas devem ser feitas de tal maneira que o
paciente se sinta livre para expressar-se, sem que haja nenhum tipo de restrição.
Ex: "O que o sr. está sentindo?"

 Perguntas Focadas - As focadas são tipos de perguntas abertas, porém sobre um


assunto específico, ou seja, o paciente deve sentir-se à vontade para falar, porém
agora sob um determinado tema ou sintoma apenas. Ex: "Qual parte dói mais? ".

 Perguntas Fechadas - As perguntas fechadas servem para que o entrevistador


complemente o que o paciente ainda não falou, com questões diretas de interesse
específico. Ex: "A perna dói quando o sr. anda ou quando o sr. está parado?".
ISDA (Interrogatório Sobre os Diversos Aparelhos
Sintomas Gerais

emagrecimento

 obesidade
 febre
 icterícia
 cianose
 edema
 prurido
 astenia
 sudorese
 adinamia
 intolerância ao frio
 intolerância ao calor
 gonorreia

Cabeça e Pescoço

queda de cabelo

 dor, tumorações em couro cabeludo


 bócio
 mixedema
 inflamação
 alopécia
 rouquidão
 parasitoses

Olhos

diminuição da acuidade visual

 fosfenas
 escotomas
 teicopsia
 fotofobia
 nictalopia
 moscas-volantes
 epífora
 diplopia
 hemianopsia
 metamorfopsia
 hiperemia conjuntival
 xeroftalmia
 amaurose
 nistagmo
 turvação
 secreção ocular
 dor

Orelha

diminuição da acuidade auditiva

 hipoacusia
 anacusia
 hiperacusia
 normoacusia
 otorréia
 otorragia
 dor
 zumbido
 vertigem
 acúfenos

Nariz

dor

 espirro
 obstrução
 coriza
 epistaxe
 hiposmia
 cacosmia
 anosmia
 parosmia
 rinolalalia
 rinorréia

Aparelho Respiratório

dor à inspiração

 tosse
 expectoração
 sibilos
 dispnéia
 ortopnéia
 trepopnéia
 dispnéia paroxística noturna
 hemoptise
 asma noturna

Aparelho Circulatório
precordialgia

 palpitação
 claudicação intermitente
 varizes
 hipertensão
 hipotensão
 teleangiectasia

Aparelho Gastro-Intestinal

 prótese dentária
 anorexia
 disfagia
 odinofagia
 bulimia
 picacismo
 parageusia
 ageusia
 hipoageusia
 gengivorragia
 quilose
 quilite
 saburra
 macroglossia
 alterações motoras da língua
 dor na língua
 sialorréia
 xerostomia
 pirose
 regurgitação
 ruminação
 singulto
 eructação
 fezes em cíbalas
 meteorismo
 rolamento
 ronco
 diarréia
 disenteria
 dor anal
 puxo
 tenesmo
 prolapso
 fissura anal
 dispepsia biliar
 melena
 fezes acólicas
 vermes nas fezes
 pus nas fezes
 flatulência
 esteatorréia
 creatorréia
 aumento do número de evacuações
 obstipação
 fezes com muco
 enterorragia
 hemetemese
 halitose
 naúseas
 emese
 dor epigástrica
 intolerância alimentar
 polidipsia

Aparelho Genito-Urinário

polaciúria

 poliúria
 oligúria
 anúria
 noctúria
 nictúria
 disúria
 hematúria
 piúria
 fecalúria
 quilúria
 pneumatúria
 incontinência urinária
 estrangúria
 urgência miccional
 enurese
 tenesmo vesical
 dificuldade para iniciar a micção
 uretrorragia
 dor uretral
 jato urinário fino
 jato urinário bífido

Homem

lesões penianas

 ulcerações
 corrimento
 epispadia
 hipospadia
 impotência sexual
 priapismo
 varicocele

Mulher

menarca

 duração do ciclo menstrual


 menopausa
 climatério
 eumenorréia
 oligomenorréia
 menorragia
 hipermenorréia
 hipomenorréia
 hipermenorragia
 hipoligomenorréia
 espaniomenorréia
 polimenorréia
 prolomenorréia
 amenorréia
 dismenorréia
 exmenorréia
 metrorragia
 dispareunia
 sinusiorragia
 tumoração
 corrimento
 ulceração
 frigidez
 galactorréia

Sistema Nervoso

cefáleia

 hiperestesia
 hipoestesia
 anestesia
 parestesia
 hiperalgesia
 tontura
 vertigem
 lipotimia
 sincope
 confusão mental
 plegia
 agitação psicomotora
 mioclonias
 alterações de marcha
 movimentos involuntários
 paraparesia
 tiques
 paresia
 afasia
 convulsões
 diminuição da concentração
 diminiução de memória
 sonolência
 insônia
 torpor
 letargia

Psiquismo

alucinações

 idéias delirantes e compulsivas


 depressão

Sistema Locomotor

cãimbras

 dor articular
 mialgias
 rigidez matinal
 deformações

Revisão dos Sistemas


GERAIS
Estado de saúde usual, Febre, Calafrio, Peso usual, Mudança de peso, Fadiga,
Sudorese, Intolerância ao frio, Intolerância ao calor, História de anemia,
Tendência ao sangramento, Transfusões sanguíneas e possíveis reações,
Exposição a radiação

PELE
Exantema, Prurido, Erupções na pele, Tendência a formação de hematoma,
História de eczema, Pele ressecada, Mudanças na cor da pele, Mudanças na
textura capilar, Mudanças na textura das unhas, Mudanças na aparência das
unhas, História prévia de desordem cutânea, Nódulos, Uso de tintura capilar

CABEÇA
Tonteira, Dor de cabeça, Dor, Desmaio, História de traumatismo, Acidente
Vascular Cerebral

OLHOS
Uso de óculos ou lentes, Visão atual, Mudanças na visão, Visão dupla,
Lacrimejamento, excessivo, Dor, Exame de vista recente, Dor ao olhar para a
luz, Sensações não usuais, Vermelhidão, Secreção, Infecção, História de
glaucoma, Catarata, Trauma

OUVIDOS
Deficiência auditiva, Uso de aparelho auditivo, Secreção, Vertigem, Dor,
Brincos, Infecções, Zumbido

NARIZ
Sangramento nasal, Infecções, Secreção, Frequência dos resfriados,
Obstrução nasal, História de trauma, Infecção sinusal, Febre de feno

BOCA E GARGANTA
Condição dentária, Condição das gengivas, Mudanças na voz, Sangramento
gengival, Dor de garganta freqüente, Queimadura na língua, Rouquidão,
Última consulta odontológica, Gotejamento pós-nasal

PESCOÇO
Nódulos, Bócio, Dor ao movimento, Sensibilidade aumentada, História de
glândulas inchadas, Problema da tireóide

TÓRAX
Tosse, Dor, Dispnéia, Produção de catarro (quantidade e aparência),
Tuberculose, Asma, Pleurisia, Bronquite, Escarro hemoptóico, Sibilo, Último
raio X, Último teste para tuberculose, História de vacinação BCG

CARDÍACO
Dor torácica, Aumento da pressão arterial, Palpitação, Falta de ar ao esforço,
Ortopnéia, Dispnéia paroxística noturna, História de infarto do miocárdio,
Febre reumática, Sopro cardíaco, Último ECG, Outros testes da função
cardíaca

VASCULAR
Dor nas pernas, panturrilhas,coxas ou quadril ao andar, Inchaço nas pernas,
Veias varicosas, Tromboflebite, Esfriamento de extremidades, Perda de pelos
nas pernas, Descoloração de extremidades, Úlcera

SEIOS
Nódulos, Secreção, Dor, Sensibilidade, Auto-exame, Métodos
anticoncepcionais, Satisfação nas relações sexuais

GASTROINTESTINAL
Apetite, Fome excessiva, Sede excessiva, Náusea, Problemas na deglutição,
Constipação, Diarréia, Azia, Vômitos, Dor abdominal, Mudança na cor das
fezes, Mudança no tamanho das fezes, Mudança na consistência das fezes,
Frequência dos movimentos intestinais, Vomito sanguinolento, Sangramento
retal, Fezes pretas ou em borra de café, Uso de laxativo ou antiácido,
Eructação excessiva, Intolerância alimentar, Mudança no tamanho
abdominal, Hemorróidas, Infecções, Icterícia, Dor retal, Raio X abdominal
prévio (imagem), Hepatite, Doença hepática, Doença da vesícula biliar

URINÁRIO
Frequência, Urgência, Dificuldade de iniciar o fluxo urinário, Incontinência,
Urina excessivamente, Dor ao urinar, Queimação, Sangue na urina, Infecções,
Cálculos, Urina na cama, Dor nos flancos, Acorda à noite para urinar, História
de retenção, Odor da urina, Cor da urina

GENITÁLIA MASCULINA
Lesão do pênis, Secreção, Impotência, Dor, Massas escrotais, Hérnias,
Frequência de relação sexual, Satisfação nas relações sexuais, Problemas de
fertilidade, Problemas prostáticos, História de doença venérea e tratamento

GENITÁLIA FEMININA
Lesões na genitália externa, Prurido, Secreção, Último Papanicolau e
resultado, Dor na relação sexual, Frequência das relações sexuais, Métodos
anticoncepcionais, Satisfação nas relações sexuais, Problemas de
fertilidade, Hérnias, História de doenças venéreas, História de exposição ao
dietilestilbestrol (DES), Idade na menarca, Intervalo entre as menstruações,
Duração da menstruação, Quantidade do fluxo menstrual, Data do último
período, Sangramento intermenstrual, Número de gestações, Abortos, Partos
à termo, Complicações gestacionais, Descrição dos partos, Número de filhos
vivos, Cólica menstrual, Idade na menopausa, Sintomas na menopausa,
Sangramento pós-menopausa

MUSCULOESQUELÉTICO
Fraqueza, Paralisia, Rigidez muscular, Limitação dos movimentos, Dor
articular, Rigidez articular, Artrite, Gota, Problemas na coluna, Câimbras
musculares, Deformidades

NEUROLÓGICO
Síncope, Tonteira, Apagamentos da visão, Paralisias, Derrame, Dormência,
Zumbido, Queimação, Tremores, Perda da memória, Desordens psiquiátricas,
Mudanças do humor, Nervosismo, Desordem na fala, ,Instabilidade na
marcha, Mudança geral de comportamento, Perda da consciência,
Alucinação, Desorientação