Você está na página 1de 43

INSTRU˙ ES

Aperte FS para etibir a apresenta Æo e para

cada cuque do mouse uma pÆ ina serÆ avan ada

E para rodar os v deos inseridos basta clivar sobre a

figura que estÆ identificada corno v deo


Acabamento

Novas TØcnicas de Embalagem de Bobinas


e Folhas visando Redu Æo de Custo e
Danos ao Produto

IMAI Consultoria TØcnica e ComØrcio Ltda


o sv aldo luzo Im ai
Caracter sticas de Prote Æo

comparativo entre sistemas de embalagem


Prote ªo contra danos no transporte
Prote ªo contra danos nas bordas

Prote ªo contra danos nas laterais

Prote ªo contra umidade


condensa ªo
e

interna o
transpira a interna
Prote ªo contra estresse mec nico

Prote ªo contra danos nos r tl


los
Roll Wrapping I

Systems i
Comparison I I
paratlvo
Co111 YROTECTION AGAINST
LNI1
N
NAL
KRAFT COCOON CUMBINATION

entre isturelClimate
Mi
Mrihamial Stress
poor

good
good
poor
good
xxl
g
End Uamagr Kultd poor oud
fdKc Uamage fair puor good
Jj
A 1
1 Jte 1 as Label Damagc

Infernal Cundensation
poor

poor
poor

poor
d
c
gc
good
Roll Swrating
ECONOMIC CONSIDERATIONS

Capital Invcstment high low low

ackag
I
ng low high ow
Material Costs

Embalam Space Rryuirement


Manpower Reyuirement
Operation and maintcnancc
high
high
luw

Icnv
Iow

w
k

MARKETING CONSiDERATIONS

Package Appearancc fair plwr gola


Use nf Printrd F eads
ycs no yes
to IJentify Manufaclurer

i ob 111aS Use of Altrrnative


ackaging Colors
1
difficult easy easy

ANULING CONSIDERATIONS
H
Rull to Roll 1
ihesion low low
high
Vacuum Handling
rum top
F no
yes yes
From sitie with perforated no
yes
kraft wrap unly
Perdas por danos de Borda
causado durante a movimenta ªo

100 mm 40
36
90 mm 09
33
80 mm 72
29
70 mm 30
26
60 mm 79
22
50 mm 20
19
45 mm 36
17
40 mm 52
15
35 mm 65
13
30 mm I I 76
Porcentagem do Papel Perdido por Superf cie ou
25 mm 85
9
da Borda Danificada com Diferentes Profundidades
20 mm 92
7 considerando uma Bobina Di metro de 1
000 mm

15 mm 5 97
10 mm 00
4
5 mm 01
2
Transportadora de Bobinas

Transporte de bobinas deve ser adequado para


Æo
redu de danos durante o transporte e

passagem de uma esteira para outra


esteira transportadora de correia de
borracha com veios de cabos de aio
internos e

de formato em V na face superior e plana na


face inferior Ø o tipo que vem sendo aplicado
cada vez mais na Europa e nos EIJA para
papØis delicados e de alto valor agregado
Correia de Formato V

i I

s
j9
o
e
azi
o
ba666o0oa
a
s6
s66
abaabo6 o
o0000000000oooooiooooo00000oooooG
O 00000000OOOOGO00
0000000000000000 O

O 0000000000000000 O

O OOOOOOOOOGOOOOOOi0000000000004000 O

Q 0
20 4iQ
4
0
9
OS Q O
QQO Q Q
Q 9 9 4
i

i I

e
1j
111

FpRTFaGO
Øaro
U
r hIASTA
Esteira
Transportadora
de
C orrela
Existem opas de correias que dªo problemas

QAOO
cu
se estar muito
Deve

atento porque nªo sªo

todas as carreias que


dªo os resultados aqui
mencionados

Este v deo mostra

exempla de
um

problema quando a

correia nªo estÆ


adequadamente
projetada ou
selecionada para a

finalidade de
transporte de bobinas
Prote ªo de Bordas
Corte de disco na exata medida do di
metro da bobina Ø de
extrema importÆnc a para proteger atØ a œltima camada do papel

Cortador de discos
Prote ªo das Laterais

Prote ªo das laterais


atravØs de discos e

camadas de filme

que forma um anel


saliente de aprox
o a
C

100 mm de largura
8 para proteger contra

eventual presen a de
pedriscos ou pisos
egulares
ii
Prote ªo contra Umidade e

Condensa ªo Interna
A embalagem combinada resolve estes dois problemas com a

aplica ªo do stretch film radialmente no corpo e discos laterais com

respiros direcionais
Aplica ªo de stretch film de 70 90 m sendo que o nœmero de
camadas no corpo e nas bordas Ø definido de acordo com a prote ªo
mec nica desejada destino a ser despachado
Aplica ªo de discos de papelªo ondulado cortados na exata medida
do diÆmetro da bobina e aplicados nas laterais para prote ªo de
bordas e laterais da bobina o papelªo para o disco Ø de aproa 700

m2 com espessura de 7
g 2 mm que funciona como um respiro
direcional obtido atravØs de aplica ªo de polimeriza ªo ou hidro
te externa do papel intermediÆrio e externo Com
repelente na p
u
isso a Ægua nªo penetra de fora para dentro e ao mesmo tempo
permite que o vapor interno seja expelido
Prote ªo Mec nica

Prote ªo somente com stretch lm e discos sªo


mais que suficientes para um produto para
exporta ªo mas desejando uma ote ªo
pt
mec nica mais resistente o sistema de

embalagem combinado KF permite a aplica ªo


radial de papel lraft ern conjunto com o filme

aft
Iœ Disco
Prote ªo dos r tulos
R tulos inseridos sob a œltima
camada do filme sem rugas
permitem a utiliza ªo de s
c

leitora automÆtica de c digo ı

de barras
m i
c v t

p h

Com este processo os r tulos


d

sªo aplicados sem cola e se

mantØm intactos podendo o

cliente final remover o r tulo e

utilizar ara o seu controle

S
n z
Embaladeira Saara
Embalagem
a
Cambinac
NVa

t
Embalae
m
lada
bi
Co

i
Jr
rP r 3

n
r F r w

w 8
a
Q

w
f
a

t
Considera ıes Econ micas do
Sistema de Embalagem
Combinado

Baixo valor do investimento


Baixo custo do material de embalagem
Baixo custo operacional e manuten ªo
Pequeno espa o requerido para instala ªo
EMBALAGEM

RESMAS
Aspectos a serem abordados

Problemas durante o processo de embalagem de


resmas

Embalagem de resmas finas com qualidade


ualidade de empilhamento
Problemas com tabs marcadores de resmas
ergonomia e solu
ıes com tecnologia
Problemas durante o processo

de embalagem de resmas

Dobras das primeiras e œltimas folhas


Deforma ªo do esquadro das resmas
maviment
ªa e dobras das follzas de tapo

Sem forma ªo de quinas com barrigas laterais

Gera ªo e deposi ªo do p na resma no processo de


corte do papel embalagem

AderØncia excessiva da cala que gera o p durante


a abertura da embalagem e acaba depositando p

sobre as resmas

Movimenta ªo do papel durante o empilhamento


Dabras de falhas da Dobras causadas durante a

alimenta ªo da sªo
parte inferior da
resma

resolvidas com o controle


adequado de entrada da esteira
resma
velocidade altura e distancia
posi ªo do lifter da resma a

ser alimentada dobra na

passagem de umaesteira para


a outra Ø resolvida como se vØ

na foto abaixo
Deforma ªo do esquadro das resmas
imenta ªo e dobras das folhas cio topo
mo

1
1
i C L

O processo de embalagem acima assegura o esquadro paredes laterais nªo


sinuosas evitando a movimenta ªo e a dobra das folhas do topa da resma durante o

processo da primeira selagem do papel embalagem Todas as esteiras deverªo ter


controles precisos de rampas velocidades assim como o posicionamento exato da
resma para cada opera ªo da embalagem Isto Ø de extrema importÆncia para que a
resma seja embalada coma foi alimentada e tambØm para que se obtenha a

estabilidade da qualidade de embalagem de cada resma


IVlÆquinas que nªo tØm este
princ pio de embalagem estªo sujeitas ao alta risco de ter que conviver com os
problemas acima e dificuldade para obter embalagem sem barriga nas laterais ou
seja embalagem apertada tightness e com
quinas formadas
o de quinas
Forma e sem barrias laterais

Sem estas qualidades de embalagem o produto chega mais


deteriorado e aumentam as dificLildades no processo de impressªo

t
Y
J E
17
gera ªo e
osi Æo
del do p
resma no racessa de corte do

apel embalagem

Corte limpo com slitter para

corte transversal e

longitudinal
Economia de papel devido ao
m nimo de sobreposi˙ªv no
sentido longitudinal sendo

que a cola Ø depositada


simultaneamente com o corte

transversal a 1Q mm da borda
do papel
AderŒncia etcessiva da cola que Viera o p
durante a abertura da embalaÆem e acaba

depositando p sobre as resmas

Qutro grande problema Ø a deposi ªo do p entre uma resma e outra


durante a abertura da embalagem no cliente final que na maioria das
vezes pode ter como causas a quantidade excessiva de cola sua

qualidade e temperatura o processo de aplica ªo da cola e tambØm a


qualidade do papel embalagem
Para redu ªo problema o que Ø de grande valia Ø a aplica ªo da cola
do
em forma de espiral com uma largura esparramada de

aproximadamente 10 mm lesta forma haverÆ uma camada muito fina


de cola que terÆ mais dificuldade de romper as fibras do papel do que
uma
aplica ªo de cola em forma de cordªo
Embalagem de resmas finas com qualidade

Para obten ªo da capacidade de embalagem de


resmas finas de atØ 10 mm de espessura sªo
necessÆrios alguns requisitos como

Centragem perfeita do papel embalagem em


rela ªo
resma para obter a
sobreposi ªo exata edistribu da
do papel embalagem nas laterais para evitar falha na

colagem

Aplica ªo da cola Hot Melt na face superior deverÆ 1

ser do tipo espiral para obter o


empilhamento plana
e sem marcas no papel
tambØm de extrema import ncia o mecanismo de
Ghartham Papers in U
K
dobras laterais 10 mm thickness
ualidade de em
ilhamenta

Para perfeito
o

empilhamento de resmas
sem alterar o esquadro e

sem
movimenta ªo
a

interna do papel da resma Ø


necessÆrio em primeiro
lugar posicionar a parte
frontal da resma junta ao

batente frontal superiora


esteira e entªo m ov im entar
a esteira em alta velocidade

para uma
coloca ªo suave

de 1 a resi
ui i a sobre a outra
Problemas com tabs
marcadores de resmas e ergonomia

Ainda temos o
grande desafio com rela ªo Æ inser ªo dos
tabs e Æ quantidade exata de folhas por resma
Perda de tabs durante o processa interno atØ chegar na
embaladeira de resmas
Tabs perdidas que sªo embalados junto cam o papel e

causam
grandes itzconveniŒncias no processo de
N

impressao
Problemas ergon micos durante a opera ªo de
alimenta ªo de resmas grandes eou pesadas e tambØm a

posi ªo de trabalho do operador


Contador e Marcadores de
Resma Laser
aeo

Um a solu ªo Ø a
tecnologia
visual com c mera para
contagem e m arca ªo a

Laser

Este sistema elimina os

problemas enfrentados com

o sistem a atual de inser ªo


de tabs otimizando custas e

deixando de fornecer

algumas folhas adicionais e

tambØm evitando
reclama ıes de clientes
Er
on omia Alimenta ªo 1

VIDEO
Nesta solu ªo de alimenta ªo
automÆtica de resmas sem tabs
a
contagem do nœmero de
folhaslresma Ø determinada
pela espessura que Ø calculada
e calibrada segundo um

algor timo para cada posi ªo da


resma do skid Portanto a

resm a do topo Ø m ais espessa


da que a resma do fim do skid
Para estesistema Ø necessÆrio
conhecer a quantidade total de
5 skid
falha
Ergonomia Alimenta ªo 2

VIDIrO

Tecnologia visual de
camera para
contagem de folhas
em combina Æo com

sistema alimentador
e controle do lifter
automÆtico Este
sistema garante erro

mÆximo de 1
resma para
folha

papel de espessura
70 m
EDTBALAGEM

de

sxro
Aspectos a serem abordados

Tipos de Embalagens
Comparativo de Custos de Embalagem
Custos Embalagem Sistema Cot
tina

Embalagem de Slid com Filme Slv


ink Sistema Cortina

Equipamentos que ajudam a melhorar o sistema de embalagem


Removedor de P do Sltid

Centrador de Pilha de
Endireitador Papel
Rob para Paletes
Rob para R tulos
Rob para Tampo Superior
Contador de Folhes
Tipos de Embalagens

SHRINK FIL11
I CLTRTAIN 7
TSTEl
S Com filme termo retrÆtil de
sistema cortina

SHRINK F
ILNI HOOD I
TSTE
S Com f lrne termo retrÆtil de
sistema capuz

SHRINK FILR
I SPIRAL S
STEM Com filme termo retrÆtil de
sistema espiral
STRETCH FILM LS
SPIR TSTEIII Com stretch filme de sistema

espiral
appinS Cost base
Wt
Comparativo Shrink fihil E 1
2t g

de custo stretch film E 70


1
1ig
Woden top E OO
2
kg
Curtain 2 E
pallet
Straps pallet
3
0
Spiral
Hood Energy for 40 60 pallet
h E O l Olpallet
Spiral stretch
1200 Custos diferentes sistemas

1000
Shrink Syst pallet
E Inde
soo
lll7
Urt 1 1
sao

400 Spiral 33
1 5
156

200 Hood 00
1 65
117

0
stretch System
F lm consumption
n gramm per pallet 20
3 5
376
Spiral
Custo Embalagem Sistema
Cortina
Focaremos o sistema cortina de embalagem para esta
apresenta ªo em fun ªo do custo muito atrativo da embalagem
e o seu reto171o de investimento

principal diferencial no custo da embalagem se deve Æ

elimina ªo do custoso arqueamento e do tampo superior de


madeira tampo de madeira Ø substitu do por papelªo e

aplica ªo de filme entre 150 a 190 m de espessura o que


proporciona alta rigidez da pilha e acoplamento com o palete
Ap s a aplica ªo do filme passa pelo tœnel de aquecimento e Ø

compactado na prensa durante o processo de esfriamento e


encolhimento do filme
Embalagem de Shid com FiUne Shrink
Sistema Cortilia
r
ggT
idlt
TIDEO
Removedor de P do Skid
Solu ªo para redu ªo de z
ua cios maiores inimigos da grÆfica o P

Sem dœvida alguma o correto Ø corrigir a causa da gera ªo do p que vem dos
sistemas de cortes porØm nempode se
sempre obter um a qualidade uniform e de
corte que depende do estado das facas assim como do tipo e da qualidade do papel
Portanto uma alternativa para melhorar o n vel de p acumulado nas faces cartadas
Ø a utiliza ªo do sistema automÆtico de remo
ao de p de toclas as laterais
VIDEO
Endireitador e Centrador de Skid

Equipamento aplicado
para corrigir
automaticamente os

problemas de pilhas
sinuosas que ocorrem

principalmente em
pilhas de papel couchØ
e tambØm paa corrigir o

empilhamento da pilha
fora do centro do palete
Rob para
Paletes

Solu ªo para m ov im enta ªo de


quantic de skids
grandes des em V IDEO

pequenas Æreas substituindo


totalm ente o trabalho de

empilhadeiras Reduzindo custo de


pessoal danas de equipamentos
prØdio acidentes de pessoal com
empilhadeira e
perdas de produto
devido ao manuseio por
empilhadeiras
tim o am bientalm ente sem gerar

qualquer tipo de poluentes


Rob para R tulos

Alternativa automÆtica

para coloca Æo de

r tulos Este sistema

pega os r tulos da

impressora passa o Hot


Melt e os cola nas

laterais
Rob para Tampo Superior

Utiliza ªo do rob para


coloca ªo automÆtica de
tampo superior visando
a
elimina ªo do sert
i o
pesado do operador e
conseq entes problemas
e seus
erbonomicos
custos de indeniza ªo
Contador de
Folhas
Uma solu ªo de contagem com
tecnologia
visual de c mera para contagem de folhas com

precisªo de 8
99 na escala total

Em geral contadores de folhas como este sªo

incorporados na linha no estÆgio precedente ao


aplicador de filme de embalagem Com isto um
nœmero preciso de folhas poderÆ ser entregue ao

cliente evitando o fornecimento de folhas


adicionais para compensar os erros de
contagem ou folhas perdidas antes do skid ser

embalado evitando assim constantes

reclama ıes de clientes